Você está na página 1de 1

ELEMENTO QUÍMICO

ARGÔNIO
Eduardo Motta Alves Peixoto

Ar
do grego, argos, “preguiçoso”, de- Número atômico Z = 18
vido à sua inércia química, ou seja, Massa molar M = 39,948 g/mol
40
sua baixa reatividade química. Foi Isótopos naturais estáveis Ar (~99,60%), 38Ar (0.06%), 36Ar (0,34%)
Ponto de fusão Tf = -189,2 °C
o primeiro dos gases nobres a ser
Ponto de ebulição Te = -185,7 °C
descoberto.
Estima-se que ele seja o 12° ele-
mento em abundância no universo. Na e contadores Geiger. Encontra muito uso como constituinte
Terra, ele corresponde a ~1,29% da nossa atmosfera (em de uma atmosfera inerte para soldar metais com arco
massa), sendo que o isótopo 40 corres- elétrico (descarga elétrica), como, por
ponde a 99,6% do argônio aqui encontrado. exemplo, alumínio e peças de aço
É um gás incolor, inodoro e insípido, que inoxidável, titânio, além de fabricação de
condensa como um líquido incolor e congela metais como titânio, zircônio e urânio. É
como um sólido cristalino. Curiosamente, ele também empregado no crescimento de
é razoavelmente solúvel em água. A 12 °C cristais de semicondutores tais como o silício
cerca de 4 volumes do gás dissolvem-se em e o germânio. Por ser um gás inerte, recen-
100 de água. Foi isolado em 1894 por dois temente ele começou a ser usado para a
cientistas britânicos, Lorde Rayleigh e Sir Wil- extinção e prevenção de certos tipos de
liam Ramsey (laureado com o Prêmio Nobel incêndio, especialmente quando se trata de
de 1904). Em 1785, Henry Cavendish, tra- ambientes com equipamentos delicados
balhando com o nitrogênio atmosférico (ar como microcomputadores; este tipo de
flogisticado), já havia observado que uma extintor de incêndio encontra uso também 55
fração do ar (1/120) correspondia a um em acervos de documentos raros e facil-
constituinte inerte. Aparentemente este mente danificáveis, como em museus, cole-
estudo ficou esquecido por muitos anos até ções de fotografias, etc. Em todos esses
que Lorde Rayleigh (nascido John William exemplos de uso do argônio como extintor
Strutt), mais de um século depois, observou que, o nitro- de incêndio, tem-se em mente o fato dele não danificar os
gênio preparado a partir do ar líquido pela remoção inicial materiais, não afetar a saúde humana e não reduzir a
do oxigênio, era cerca de 0,5% mais denso do que o visibilidade do ambiente, facilitando assim o deslocamento
nitrogênio obtido por processos químicos. Assim, remo- emergencial das pessoas presentes. Quando o argônio
vendo-se o oxigênio e o nitrogênio do ar contido num recipiente a baixa pressão é
líquido, obteve-se pela primeira vez o submetido a uma descarga elétrica, aparece
argônio! Na realidade, o argônio foi o pri- uma luz vermelha. Quando a mesma expe-
meiro gás nobre descoberto aqui na Ter- riência é realizada porém com o gás a uma
ra….isto porque o hélio, o mais leve dos alta pressão, produz-se uma luz azul. Tal
gases nobres, já havia sido detectado no propriedade do argônio já foi bastante em-
Sol, em 1868, através de métodos espec- pregada em decoração e na fabricação de
troscópicos anúncios luminosos que curiosamente são
A maior parte do argônio terrestre tem conhecidos como neons, mas hoje em dia
sido produzida a partir da decomposição são poucos os letreiros luminosos feitos a
(decaimento) radioativa de um isótopo do base de argônio. Atualmente esse elemento
potássio, o potássio-40. Isto vem ocorrendo é obtido por liquefação e destilação
desde a formação da Terra em minerais fracionada do ar; o seu ponto de ebulição
contendo potássio-40. O gás migra difere muito pouco dos pontos de ebulição
lentamente das rochas para a atmosfera. A do oxigênio e do nitrogênio, mas, mesmo
produção de argônio-40 a partir do isótopo assim, com uma cuidadosa destilação
radioativo do potássio é empregada como forma de se fracionada do ar liquefeito pode-se obter esses três gases
determinar a idade da Terra (datação potássio-argônio). O com uma pureza de ~99,9%. O Brasil produz todo o
argônio é usado em lâmpadas especiais, válvulas de rádio argônio industrial que necessita.

A seção “Elemento químico” traz informações científicas e tecnológicas sobre as diferentes Eduardo Motta Alves Peixoto (empeixo@attglobal.net), bacharel em Química pela
formas sob as quais os elementos químicos se manifestam na natureza e sua importância FFCL-USP e doutor pela Universidade de Indiana (EUA), é docente aposentado
na história da humanidade, destacando seu papel no contexto de nosso país. do Instituto de Química da USP, em São Paulo.

QUÍMICA NOVA NA ESCOLA Argônio N° 18, NOVEMBRO 2003