Você está na página 1de 64

ÍNDICE

11. NOTA INTRODUTÓRIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2


12. ORGANIZAÇÃO DO MANUAL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3
13. PLANIFICAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4
14. ANEXOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10
15. GUIÃO DE EXPLORAÇÃO DO FILME EM DVD . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
16. GUIÕES DE EXPLORAÇÃO DAS APRESENTAÇÕES EM POWERPOINT . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23
17. GUIÃO DE EXPLORAÇÃO DAS TRANSPARÊNCIAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24
Transparência 1 Evolução da população mundial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24
Transparência 2 Transição demográfica – 2005 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25
Transparência 3 Contrastes na estrutura etária . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26
Transparência 4 Repartição da população mundial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27
Transparência 5 As maiores áreas metropolitanas do mundo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28
Transparência 6 Difusão das línguas multi-estatais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29
Transparência 7 Consumo de petróleo e de gás natural por habitante – 2005 . . . . . . . . . . . . 30
Transparência 8 PIB agrícola por pessoa activa na agricultura – 2004 . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31
Transparência 9 Maiores capturas de pesca no mundo – 2005 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32
Transparência 10 Níveis de industrialização e população activa na indústria – 2005 . . . . . . . 33
Transparência 11 Os 10 maiores exportadores e importadores – 2004 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
Transparência 12 Desigualdades no acesso à sociedade da informação – 2005 . . . . . . . . . . . 35
18. FICHAS DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
Ficha 1 Contrastes na evolução da população mundial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
Ficha 2 Contrastes na natalidade e na população jovem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37
Ficha 3 Contrastes nos indicadores demográficos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
Ficha 4 Contrastes na esperança média de vida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39
Ficha 5 As migrações da população . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40
Ficha 6 As maiores aglomerações urbanas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
Ficha 7 Recursos naturais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42
Ficha 8 A agricultura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43
Ficha 9 A pesca . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 44
Ficha 10 Os níveis de industrialização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45
Ficha 11 Os serviços . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
Ficha 12 Os transportes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47
19. SOLUÇÕES DAS FICHAS DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48
10. SOLUÇÕES DAS FICHAS DO CADERNO DE ACTIVIDADES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


1 . N O TA I N T R O D U T Ó R I A

A elaboração deste Caderno de Apoio ao Professor tem como objectivo facilitar a utilização do projecto
Viagens do 8.o ano, pelo que:
• explicita as características do manual e a sua organização;
• apresenta uma proposta de planificação por unidades;
• inclui sugestões de exploração dos materiais de apoio;
• apresenta um conjunto de novas fichas de reforço e ampliação fotocopiáveis.
• propõe a correcção das fichas do Caderno de Actividades e das novas fichas de trabalho.

A planificação não pretende servir de modelo nem substituir a de cada escola ou turma, mas apenas propor
uma articulação entre os conteúdos programáticos e os materiais de apoio do nosso projecto, bem como sugerir
uma forma de articulação entre os conteúdos, as situações de aprendizagem e as competências essen-
ciais.
As apresentações em PowerPoint têm como objectivo proporcionar aos professores um recurso diferente
e apropriado à disciplina e a conteúdos raramente apresentados neste tipo de suporte.
As transparências continuam a ser recursos facilmente utilizáveis na sala de aula, permitindo envolver os alu-
nos na sua exploração e na construção das conclusões. Daí a opção de incluir, no projecto Viagens do 8.o ano, 12
transparências que incluem situações de envolvimento do aluno na sua exploração.
São ainda propostas, neste Caderno de Apoio ao Professor, 12 fichas de reforço e ampliação que comple-
mentam as do Caderno de Actividades e são facilmente fotocopiáveis. Dão ao professor maior liberdade na sua
utilização, podendo também ser úteis como actividades a propor para o tempo de Estudo Acompanhado.
Continuamos a incluir no nosso projecto a correcção das fichas do Caderno de Actividades e das fichas
propostas no Caderno de Apoio ao Professor. Esta destina-se, essencialmente, a facilitar o trabalho do profes-
sor, no caso de pretender que os alunos façam, eles próprios, individualmente ou a pares, a correcção autónoma de
algumas fichas.
Faz, ainda, parte do projecto um conjunto de separadores com algumas sugestões de trabalho em sala de
aula e com a correcção das actividades do Manual. Mais uma vez, pretendemos facilitar o trabalho dos colegas,
tendo em conta que a componente de trabalho individual do horário dos professores é cada vez mais reduzida.

Esperamos que este Caderno de Apoio ao Professor possa ser útil e ajude a cumprir os objectivos do projecto
Viagens. A todos, desejamos um bom trabalho.

Os Autores

2 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


2. ORGANIZAÇÃO DO MANUAL

Viagens é um projecto que pretende promover o desenvolvimento de competências, permitindo a partici-


pação do aluno na construção do saber, através de actividades diversificadas propostas no Manual, no Caderno de
Actividades e no Caderno de Apoio ao Professor.

O Manual respeita a estrutura do currículo oficial, organizando-se em dois temas programáticos e articulando-se
com o Caderno de Actividades, que permite aplicar as aprendizagens e desenvolver competências. O desenvolvimento
dos temas organiza-se do seguinte modo:

Duas páginas – À partida – que apelam à reflexão dos principais assuntos da unidade, procurando
tornar mais significativos os conteúdos, de modo a motivar os alunos.

Intercaladas com o texto e procurando que o aluno participe na construção do seu próprio conheci-
1 Observa a Fig. 1
mento, surgem actividades que também permitem uma participação mais activa na aula.

Sempre que é pertinente, são propostos estudos de caso, que permitem relacionar as aprendiza-
gens com situações concretas, reflectindo-as no contexto da ciência geográfica.

No espaço Na rota certa são sugeridas actividades de aplicação das aprendizagens, que permitem
aferir a compreensão dos assuntos tratados.

Em várias situações, surge a proposta Vai mais além, que pretende ser uma oportunidade para o
aluno aprofundar e alargar os seus conhecimentos sobre os assuntos desenvolvidos e o âmbito da sua
reflexão.

O Recordar é uma síntese esquemática, no final de cada unidade, que pode ser ampliada pelo aluno,
no caderno diário, ajudando-o a sistematizar as aprendizagens.

Duas páginas, no final de cada unidade – À chegada –, com actividades de consolidação dos con-
teúdos.

No Manual, existem ainda símbolos de orientação do trabalho do aluno:

Indica ao aluno o número da ficha do Caderno de Actividades que se articula com os


assuntos em estudo.

Indica ao aluno uma actividade de estudo e consolidação das aprendizagens, no Guia de


Viagens.

Sugere a consulta de sites da Internet de interesse para a disciplina e para o aluno.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 3


3. PLANIFICAÇÃO

A planificação que agora se apresenta tem subjacente a consciência de que o trabalho do professor enquanto
planificador, para além de considerar os conteúdos programáticos, deve ter em conta a realidade da escola e dos alu-
nos e o projecto curricular de turma, mantendo sempre uma grande flexibilidade no sentido de se adaptar às novas
situações, à realidade local e aos interesses dos alunos.

Deste modo, a planificação que sugerimos não pretende servir de modelo nem substituir a de cada escola ou
turma, mas apenas:
– propor uma articulação entre os conteúdos programáticos e os materiais de apoio (filme, transparências e
apresentações em PowerPoint );
– divulgar algumas situações de aprendizagem já concretizadas e que se têm revelado eficazes na motivação dos
alunos e no desenvolvimento de capacidades e competências;
– sugerir uma forma de articulação entre os conteúdos, as situações de aprendizagem e as competências essen-
ciais, cujo desenvolvimento constitui o grande objectivo da disciplina de Geografia, no 3.o ciclo do Ensino Básico.

Os recursos sugeridos, na maioria dos casos, fazem parte deste projecto ou dos materiais que, habitualmente,
existem nas escolas. Algumas vezes remete-se para anexos que constituem um conjunto de fichas e guiões de apoio
a algumas actividades sugeridas. Sempre que se propõe a consulta da Internet, esta pode ser efectuada a partir dos
sites indicados no Manual, não excluindo outros que o(a) professor(a) possa indicar, ou a pesquisa por palavra-chave
que a maioria dos alunos já sabe fazer.

Procurou-se que as actividades sugeridas criassem situações de aprendizagem significativas e conduzissem ao


envolvimento do aluno na sua própria aprendizagem, bem como ao desenvolvimento de capacidades e competências,
no âmbito da disciplina de Geografia e da formação para a cidadania.
Saliente-se, no entanto, que tanto as actividades como os materiais que apoiam a sua concretização são apenas
sugestões. Optando pela sua concretização, haverá certamente a necessidade de fazer as adaptações à realidade de
cada turma e de cada escola.

4 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Tema 3 – População e Povoamento
1. a Unidade: A evolução da população
Conteúdos Situações de aprendizagem Competências essenciais Recursos
Evolução da popu- • Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno • Ler e interpretar mapas • Manual
lação mundial de Actividades. utilizando a legenda. • Caderno de Actividades
• Exploração das transparências n.os 1 e 2. • Desenvolver as capaci- • Desdobrável
Indicadores demo- • Trabalho de grupo (cada grupo trata um indicador demográfico): dades de recolha e uti-
• Transparência n.o 1
gráficos: evolução lização de dados
– recolha de dados estatísticos na Internet sobre as taxas de • Transparência n.o 2
e contrastes estatísticos.
natalidade, mortalidade, mortalidade infantil e crescimento
actuais • Comparar distribuições • Transparência n.o 3
natural e ainda índice de fecundidade e esperança média
de vida; de fenómenos, utilizan- • Fichas de reforço e
– análise dos dados e sua organização em classes para repre- do mapas. ampliação n.os 1, 2, 3
sentação em mapas; • Formular e responder a e4
– cartografia dos dados recolhidos, na base do planisfério questões geográficas. • Internet – recolha de
político; • Problematizar as situa- dados estatísticos
– elaboração de um relatório sobre a distribuição dos valores ções e formular conclu- • Base do planisfério
do indicador representado e os principais factores que o sões, apresentando-as político
influenciam; em descrições escritas.
• Papel milimétrico
– apresentação à turma; • Utilizar vocabulário
– construção de um cartaz com os trabalhos de todos os gru- • Computador e projector
geográfico em descri-
pos, para expor na escola. ções orais e escritas da • Guião do debate
distribuição de fenóme- (Anexo 1)
• Exploração da apresentação em PowerPoint «Um mundo de
contrastes». nos geográficos.
• Analisar casos concre-
• Realização de um debate sobre o controlo da natalidade.
tos e reflectir sobre
Estrutura etária da • Trabalho de pares: soluções possíveis.
população: – recolha de dados, na Internet: população de uma região ou
contrastes, proble- de um país do mundo, por classes etárias e por sexos;
mas e políticas – construção de uma pirâmide etária, em tamanho A4, com
demográficas rela- os dados recolhidos;
cionadas – análise e comparação das pirâmides construídas.
• Exploração da transparência n.o 3.

2. a Unidade: Distribuição e mobilidade da população


Conteúdos Situações de aprendizagem Competências essenciais Recursos
Os grandes • Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno • Comparar distribuições • Manual
vazios humanos de Actividades de fenómenos naturais • Caderno de Actividades
e as maiores • Exploração da transparência n.o 4, para identificação dos e humanos utilizando
• Desdobrável
concentrações grandes vazios humanos e das principais concentrações mapas.
demográficas demográficas • Transparência n.o 4
• Formular e responder a
Factores • Trabalho de pares (é distribuído a cada par um vazio humano questões geográficas
repulsivos ou uma concentração demográfica): (como se distribui, por-
e atractivos – identificação de alguns países cujos territórios se localizam que se distribui deste
da fixação na área de vazio humano ou de concentração demográfica modo?) utilizando
demográfica em estudo; recursos diversos.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 5


2. a Unidade: Distribuição e mobilidade da população (continuação)
Conteúdos Situações de aprendizagem Competências essenciais Recursos
– recolha, na Internet, de dados sobre a população e a super-
• Interpretar, analisar e
fície dos países identificados, para cálculo da respectiva problematizar inter-
densidade populacional; -relações entre
– recolha de fotografias desses países, na Internet ou em fenómenos físicos e
revistas, enciclopédias, etc., que ilustrem os factores atrac-
humanos.
tivos ou repulsivos, consoante o caso, da fixação; • Utilizar vocabulário
– elaboração de um cartaz e apresentação do trabalho à geográfico em descri-
turma. ções orais e escritas da
• Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno distribuição de fenóme- • Manual
A mobilidade da
de Actividades nos geográficos.
população: causas • Caderno de Actividades
e características • Debate sobre a imigração em Portugal • Problematizar situações
• Desdobrável
das migrações, e formular conclusões,
• Realização da ficha de reforço e ampliação n.o 5. • Guião do debate
principais fluxos apresentando-as em
descrições orais. (Anexo 2)
migratórios e suas
• Ficha de reforço e
consequências • Realizar pesquisas
ampliação n.o 5
documentais sobre
fenómenos geográficos
utilizando recursos
diversos.

3. a Unidade: Áreas de fixação humana


Conteúdos Situações de aprendizagem Competências essenciais Recursos
As cidades: áreas • Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno • Comparar distribuições • Manual
de fixação humana de Actividades. de fenómenos naturais • Caderno de Actividades
• Exploração da transparência n.o 5 e humanos utilizando
• Desdobrável
As grandes cida- • Realização da ficha de reforço e ampliação n.o 6 mapas.
des e seus proble- • Trabalho individual ou de pares sobre as principais cidades • Transparência n.o 5
• Formular e responder a
mas portuguesas: sua localização, número de habitantes, funções, questões geográficas. • Ficha de reforço e
etc., e elaboração de um mapa. ampliação n.o 6
• Utilizar vocabulário
A estrutura funcio- • Reportagem fotográfica sobre a área urbana onde a escola se geográfico em descri- • Bases do mapa de Por-
nal das áreas localiza ou a mais próxima da escola. A turma é dividida em ções orais e escritas da tugal
urbanas grupos e cada um vai descobrir um aspecto diferente da cidade: distribuição de fenóme- • Máquinas fotográficas
habitação, serviços, comércio, indústria, vias de comunicação, nos geográficos. • Guião do trabalho de
O campo e a cidade ambiente, fazendo fotografias que permitam caracterizar esses
• Problematizar campo
aspectos: distribuição, função, problemas/carências, etc. situações, formulando • Filme em DVD
• Exploração do filme «Xangai» conclusões e apresen-
tando-as em descrições
orais.
• Realizar pesquisas
documentais sobre
fenómenos geográficos
utilizando recursos
diversos.

6 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


4. a Unidade: Diversidade humana e cultural
Conteúdos Situações de aprendizagem Competências essenciais Recursos
Factores • Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno • Discutir aspectos • Manual
de identidade de Actividades. geográficos dos • Caderno de Activida-
da população • Exploração da transparência n.o 6. lugares/regiões/ des
/assuntos em estudo. • Desdobrável
Encontro • Trabalho de pares: 1.o – cartografia das origens dos alunos da • Seleccionar e utilizar • Transparência n.o 6
de culturas turma e dos respectivos pais/encarregados de educação; técnicas gráficas, tratan- • Bases do mapa político
2.o – recolha de informações sobre aspectos como a do a informação geo- do mundo e do mapa
gastronomia, o vestuário e outros aspectos próprios da vida gráfica de forma clara de Portugal
da população nas diferentes regiões de origem. e adequada em mapas.

Tema 4 – Actividades Económicas


1. a Unidade: Exploração de recursos do subsolo e produção de alimentos
Conteúdos Situações de aprendizagem Competências essenciais Recursos
Os sectores • Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno • Formular e responder a • Manual
de actividade de Actividades. questões geográficas • Caderno de Actividades
• Trabalho de pesquisa sobre as profissões dos familiares (bisa- (Onde se localiza? • Desdobrável
vós, avós e pais) dos alunos da turma, de modo a poder verifi- Como se distribui? Por- • Ficha de reforço
car-se a evolução da distribuição das profissões pelos que se localiza/distribui e ampliação n.o 7
sectores de actividade. deste modo?) utilizando • Transparência n.o 7
Os recursos • Realização da ficha de reforço e ampliação n.o 7. bases de dados e Inter- e respectiva sugestão
do subsolo • Exploração da transparência n.o 7. net. de utilização
• Trabalho de grupo sobre os recursos do subsolo em Portugal, • Seleccionar e utilizar • Guiões dos trabalhos
ou, em alternativa, sobre as fontes de energia proveniente de técnicas gráficas, tra- de grupo (Anexos 3
recursos de origem mineral e os impactes da sua exploração e tando a informação e 4)
utilização. Cada grupo estuda um tipo de recurso do subsolo geográfica de forma
português, ou um tipo de fonte energética. clara e adequada.
Os recursos • Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno • Utilizar vocabulário • Manual
alimentares de Actividades. geográfico em descri- • Caderno de Actividades
• Análise de fotografias sobre a agricultura tradicional e a agri- ções escritas e orais. • Transparência n.o 8
• a agricultura cultura moderna (pode ser pedido aos alunos, como trabalho • Seleccionar e utilizar • Ficha de reforço
de casa, em pares ou em grupo, que façam uma técnicas gráficas, tra- e ampliação n.o 8
pesquisa/recolha de fotografias na Internet). tando a informação • Base do mapa político
• Elaboração de mapas e gráficos sobre os maiores produtores geográfica de forma do mundo
mundiais de determinados produtos agrícolas. clara e adequada. • Internet
• Exploração da transparência n.o 8. • Realizar pesquisas • Guiões dos trabalhos
• Trabalho de campo: propor uma visita ao hipermercado mais documentais sobre a de pesquisa (Anexos
próximo da escola, para elaborar uma lista dos produtos fres- distribuição irregular n.os 5 e 6)
cos ou transformados provenientes da agricultura de planta- dos fenómenos
ção e respectivo país de origem. Elaboração de um mapa a naturais e humanos a
partir dessa informação. nível nacional, europeu
• Realização da ficha de reforço e ampliação n.o 8. e mundial.
• Visita de estudo a uma exploração de agricultura biológica.
• a pesca • Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno • Manual
de Actividades. • Caderno de Actividades
• Exploração da transparência n.o 9. • Transparência n.o 9
• Realização da ficha de reforço e ampliação n.o 9. • Ficha de reforço
• Trabalho de pesquisa sobre a pesca em Portugal com e ampliação n.o 9
apresentação à turma. • Guião do trabalho de
pesquisa (Anexo n.o 7)

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 7


2. a Unidade: A indústria transformadora, o comércio e os serviços
Conteúdos Situações de aprendizagem Competências essenciais Recursos
A indústria • Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno • Interpretar representa- • Manual
transformadora de Actividades. ções diversas da super- • Caderno de Actividades
• Exploração da transparência n.o 10. fície terrestre.
• Desdobrável
• Realização da ficha de reforço e ampliação n.o 10. • Seleccionar as caracte-
• Transparência n.o 10
rísticas dos fenómenos
• Trabalho em grupo: onde instalar uma fábrica? É dada uma • Guião do trabalho de
geográficos responsá-
situação diferente a cada grupo, que terá de escolher a locali- grupo (Anexo 8)
veis pela alteração das
zação de uma fábrica e justificar a sua opção, aplicando os
localizações. • Ficha de reforço
factores de localização industrial.
• Discutir aspectos e ampliação n.o 10
O comércio
geográficos dos
• Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno lugares/regiões/ • Manual
de Actividades. /assuntos em estudo. • Caderno de Actividades
• Exploração da transparência n.o 11. • Analisar casos concre- • Desdobrável
• Tratamento e representação cartográfica das questões relati- tos e reflectir sobre • Transparência n.o 11
vas ao comércio do inquérito realizado na saída de campo. soluções possíveis, uti-
• Guião do trabalho de
lizando recursos, técni-
Os serviços grupo (Anexo 9)
cas e conhecimentos
• Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno
geográficos.
de Actividades. • Manual
• Seleccionar e utilizar
• Saída de campo: levantamento e caracterização dos serviços • Caderno de Actividades
técnicas gráficas, tra-
existentes na área envolvente da escola (incluindo estabeleci- • Desdobrável
tando a informação
mentos comerciais), com realização de inquéritos aos comer-
geográfica de forma • Ficha de reforço
ciantes e à população.
clara e adequada. e ampliação n.o 11
• Realização da ficha de reforço e ampliação n.o 11.
O turismo • Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno • Realizar pesquisas • Manual
de Actividades. documentais sobre a • Caderno de Actividades
• Trabalho de grupo: elaboração de um roteiro para uma viagem distribuição irregular
• Desdobrável
turística. Cada grupo elabora um roteiro de viagem, a escalas dos fenómenos
diferentes – local, nacional, europeia e mundial, identificando naturais e humanos a
os tipos de turismo. nível nacional, europeu
e mundial.

8 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


3. a Unidade: Redes de transporte e de telecomunicação
Conteúdos Situações de aprendizagem Competências essenciais
Diferentes modos • Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno • Realizar pesquisas Recursos
de transporte de Actividades documentais sobre • Manual
• Elaboração de um quadro comparativo sobre as vantagens a distribuição irregular
• Caderno de Actividades
e as desvantagens dos diferentes modos de transporte. dos fenómenos
naturais e humanos • Desdobrável
• Apresentação em PowerPoint «Os transportes».
• Trabalho em grupo: definição de um itinerário de viagem (em a nível nacional, • Ficha de reforço
Portugal, na Europa ou no mundo) que implique a utilização de europeu e mundial. e ampliação n.o 12
todos os modos de transporte. Cartografia do itinerário num • Analisar casos concre- • Computador e projector
mapa e justificação dos modos de transporte escolhidos. tos e reflectir sobre
• Trabalho de observação directa: solicitar, como trabalho de soluções possíveis, uti-
casa, a elaboração de uma lista de veículos especializados, a lizando recursos, técni-
partir da observação que os alunos poderão fazer no percurso cas e conhecimentos
casa-escola e vice-versa. geográficos.
• Trabalho de pesquisa/recolha de informação na Internet sobre • Seleccionar e utilizar
plataformas intermodais em Portugal e na Europa (pesquisa técnicas gráficas, tra-
por palavra-chave). tando a informação
• Realização da ficha de reforço e ampliação n.o 12. geográfica de forma
clara e adequada.

A importância das • Realização das actividades propostas no Manual e no Caderno • Problematizar as situa- • Manual
telecomunicações de Actividades. ções evidenciadas em • Caderno de Actividades
• Exploração da transparência n.o 12. trabalhos realizados,
• Desdobrável
• Trabalho de pares: elaboração de uma lista de meios de formulando conclusões
e apresentando-as em • Transparência n.o 12
comunicação que os alunos da turma utilizam diariamente e
construção de um texto sobre a importância desses meios no descrições escritas
dia-a-dia. e/ou orais simples
e/ou em material
• Concretização de uma aula com a utilização da Internet: cada
audiovisual;
par ou grupo (dependendo do número de computadores) intro-
duz, num motor de busca internacional, uma palavra-chave
sobre um assunto à escolha (ambiente, livros, geografia,
mapas, aviões, etc.) e visita os sites que aparecem em
resposta à pesquisa sobre a palavra-chave, devendo registar:
os países e ou cidades que visitou; os produtos e serviços que
encontrou publicitados. Posteriormente, serão assinalados,
num mapa mundo com a divisão política, todos os países que
a turma «visitou» durante o tempo da aula, concluindo-se
sobre a importância da Internet na redução das distâncias-
-tempo.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 9


4. ANEXOS

Anexo 1
DEBATE
Objectivos
– Criar situações de aprendizagem significativas para os alunos, em que serão desenvolvidos aspectos:
• cognitivos – têm de preparar e conhecer o assunto sobre o qual vão debater;
• sociais – aprendem a colaborar e a organizar-se em grupo, desenvolvendo valores e atitudes;
• pessoais – desenvolvem opiniões próprias e aprendem a defendê-las, aumentando, assim, a sua auto-esti-
ma e autoconfiança.
– Desenvolver o espírito de reflexão e de análise crítica.

– Desenvolver a capacidade de diálogo e o espírito de tolerância perante a diferença.

GUIÃO DE TRABALHO

Debate: «O direito de escolher»

Preparação
– Formação de grupos de trabalho – cada um representará um grupo de opinião.
– Recolha de informação (Manual, livros, jornais, revistas, Internet) que permita encontrar argumentos para
defender a opinião do personagem cujo papel o grupo decidiu desempenhar.
– Selecção e organização da informação recolhida.
– Elaboração de um texto (ou de um esquema por tópicos) de síntese das opiniões a defender e dos argumentos
que as fundamentam.
– Elaboração dos materiais de apoio ao debate (transparências, recortes de jornais ou de revistas, imagens,
folhetos, cartazes, etc.).
– Escolha de dois elementos para representar o grupo no debate.
– Eleição de um ou dois moderadores.

10 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Papel dos intervenientes

Moderadores:
– Introduzir o debate, apresentando o tema e os participantes; lançar algumas questões (outras deverão ser
lançadas no decorrer do debate para o «alimentar»).
– Gerir a participação dos intervenientes e da assistência no debate.

Representante dos países onde se aplicam medidas antinatalistas:


– Explicar as razões que obrigam o seu país a tomar estas medidas, dando particular importância aos proble-
mas sociais e económicos que resultam do facto da população do seu país ser muito numerosa e
jovem.
– Defender as medidas tomadas pelo governo do seu país argumentando sempre a seu favor.

Representante da Federação Internacional para o Planeamento Familiar:


– Explicar os fundamentos do Planeamento Familiar.
– Apresentar exemplos em que as campanhas de planeamento foram bem sucedidas (pode mostrar cartazes
dessas campanhas…).
– Realçar a importância da educação como chave do desenvolvimento e da redução da natalidade.

Representante de uma Organização de Defesa dos Direitos Humanos:


– Defender o direito à procriação como um dos direitos elementares dos homens e das mulheres.
– Defender o direito à vida (pode mostrar excertos da Declaração Universal dos Direitos do Homem).
– Manifestar-se, particularmente, contra as ideias defendidas pelo representante do país que utiliza medidas
antinatalistas coercivas.

Restantes elementos dos grupos que não se encontram na mesa do debate:


– Participar como Assembleia sempre que forem solicitados por parte dos moderadores, demonstrando a
sua concordância com um ou outro interveniente. (Em alternativa podem assumir-se como defensores incon-
dicionais dos representantes do seu grupo de trabalho e acrescentar ideias que estes se tenham esquecido
de referir.)

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 11


Anexo 2
GUIÃO DE TRABALHO

Debate: «A imigração em Portugal»


Pretende-se proporcionar a reflexão sobre um problema actual e, ao mesmo tempo, desenvolver a capacidade de
aceitar as diferenças e de agir solidariamente.

1.o Preparação do debate: atribuição de um papel diferente a cada grupo e disponibilização de material (notí-
cias, textos, fotos, etc.):

GRUPO I

O vosso grupo vai representar a comunidade AFRICANA em Portugal


Com base nos documentos de que dispõem, devem encontrar argumentos que convençam os portugue-
ses de que a vossa presença é positiva para o país. Mas, como têm de contar com os argumentos dos
outros grupos, devem preparar contra-argumentos.

Depois da preparação dos argumentos, o grupo tem de


escolher o elemento que melhor o represente no debate.

GRUPO II

O vosso grupo representa a comunidade BRASILEIRA em Portugal


Com base nos documentos de que dispõem, devem encontrar argumentos que convençam os portugue-
ses de que a vossa presença é positiva para o país. Mas, como têm de contar com os argumentos dos
outros grupos, devem preparar também contra-argumentos.

Depois da preparação dos argumentos, o grupo tem de


escolher o elemento que melhor o represente no debate.

GRUPO III

O vosso grupo vai representar a ONU e defender a abertura das fronteiras dos países desenvolvidos.
Com base nos documentos de que dispõem, devem encontrar argumentos que convençam os portugue-
ses de que a imigração é necessária para o equilíbrio demográfico do país. Mas, como têm de contar com
os argumentos dos portugueses, devem preparar contra-argumentos.

Depois da preparação dos argumentos, o grupo tem de


escolher o elemento que melhor o represente no debate.

12 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


GRUPO IV

O vosso grupo representa a comunidade UCRANIANA em Portugal


Com base nos documentos de que dispõem, devem encontrar argumentos que convençam os portugue-
ses de que a vossa presença é positiva para o país. Mas, como têm de contar com os argumentos dos
outros grupos, é melhor preparar contra-argumentos.

Depois da preparação dos argumentos, o grupo tem de


escolher o elemento que melhor o represente no debate.

GRUPO V

O vosso grupo representa os EMIGRANTES PORTUGUESES


Com base nos documentos de que dispõem, devem demonstrar que a ida para o estrangeiro foi impor-
tante para as vossas vidas, relatando situações em que se sentiram mal acolhidos. Mas, como têm de con-
tar com os argumentos dos outros grupos, é melhor preparar contra-argumentos.

Depois da preparação dos argumentos, o grupo tem de


escolher o elemento que melhor o represente no debate.

GRUPO VI

O vosso grupo vai representar os alunos da nossa escola


Com base nos documentos de que dispõem, devem encontrar aspectos positivos e negativos da presença
dos imigrantes. Vão assumir uma posição neutra – tanto podem apresentar argumentos a favor da imigra-
ção, por uns motivos, como contra, por outros. São o grupo que procura o consenso.

Depois da preparação dos argumentos, o grupo tem de


escolher o elemento que melhor o represente no debate.

GRUPO VII

O vosso grupo vai representar um grupo de portugueses que é contra a imigração


Com base nos documentos de que dispõem, devem encontrar argumentos que demonstrem que a pre-
sença dos imigrantes traz problemas ao nosso país. Mas, como têm de contar com os argumentos dos
outros grupos, devem preparar contra-argumentos.

Depois da preparação dos argumentos, o grupo tem de


escolher o elemento que melhor o represente no debate.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 13


Moderadores

Os dois moderadores têm a função de gerir o debate:


– apresentando os representantes dos diferentes grupos;
– moderando a participação dos intervenientes, interrompendo se alguém estiver a monopolizar o
debate, pedindo a opinião aos que estão a participar pouco, colocando questões que permitam
que todos os assuntos sejam tratados;
– solicitando a participação dos restantes elementos da turma que estão a assistir.
Para poderem desempenhar bem o vosso papel, têm de se informar sobre o tema, servindo-se dos
documentos de que dispõem. Também podem falar com os diferentes grupos, antes da aula do debte,
para se informarem sobre os seus argumentos.
Depois desta recolha de informação, devem preparar algumas questões para colocar durante o
debate.

2.o Concretização do debate

A sala deve ser previamente preparada: disposição das mesas e cadeiras dos participantes no debate e dos
alunos que assistem; colocação do material necessário (retroprojector; vídeo, televisão, etc.).

A realização do debate deve obedecer às regras de diálogo e às orientações dos moderadores, de modo a que
todos tenham oportunidade de falar e se possam ouvir mutuamente.

3.o Conclusões do debate

Cada grupo reúne-se e escreve as principais conclusões do debate.

No final, os grupos apresentam as suas conclusões, podendo formular-se uma conclusão única da turma que
pode ser divulgada na escola.

14 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Anexo 3
Trabalho de grupo: Os principais recursos do subsolo em Portugal

Objectivos/competências:
– identificar os principais recursos do subsolo português;
– localizar as principais áreas de exploração desses recursos;
– utilizar técnicas de representação gráfica e cartográfica;
– utilizar vocabulário geográfico.

Principal fonte de informação:


– Direcção-Geral de Geologia e Energia (www.dgge.pt).

Tarefas:
1.o Recolher dados sobre a produção de:
– minerais metálicos;
– minerais não-metálicos;
– rochas industriais;
– rochas ornamentais.
2.o Elaborar gráficos ou quadros (exs: evolução da pro-
dução; comparação da produção dos diferentes
minerais e rochas, etc.) e mapas com a distribuição
geográfica dos locais de exploração dos minerais
metálicos e não-metálicos e das rochas industriais e
ornamentais.
3.o Fazer pesquisa e recolha de fotografias.
4.o Elaborar um relatório sucinto com a análise dos
dados e da sua representação, ilustrando-o com as
fotografias recolhidas.

Critérios de avaliação:
– cumprimento do prazo de entrega;
– execução das tarefas propostas;
– quantidade e qualidade da informação recolhida e das fontes utilizadas;
– clareza e correcção do texto do relatório, que deve ser escrito em linguagem própria (não deve ser constituído
por transcrições, a não ser que sejam esporádicas e identificadas com a respectiva fonte);
– análise da explicação dos mapas, gráficos, quadros e fotografias;
– apresentação e organização do trabalho.
Data de entrega: ________ /________ /________

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 15


Anexo 4
Trabalho de grupo: Fontes de energia de origem mineral

Objectivos/competências:
– identificar as principais fontes de energia de origem mineral;
– localizar as principais áreas da sua exploração;
– utilizar técnicas de representação gráfica e cartográfica;
– utilizar vocabulário geográfico.

Principais fontes de informação estatística:


– Agência Internacional de Energia (www.iea.org/);
– BP (www.bp.com/);
– Direcção-Geral de Geologia e Energia (www.dgge.pt).

Tarefas:
1.o Recolher dados sobre a produção, exportação e importação de:
– petróleo;
– gás natural;
– carvão.
2.o Elaborar gráficos ou quadros (exs: principais países produtores, exportadores e importadores de petróleo, gás
e carvão, etc.) e mapas com a distribuição geográfica dos principais produtores e importadores e os respecti-
vos fluxos comerciais.
3.o Fazer pesquisa e recolha de imagens (mapas, gráficos, fotografias).
4.o Elaborar um relatório com a análise dos dados e da sua representação, ilustrando-o com as imagens recolhidas.

Critérios de avaliação:
– cumprimento do prazo de entrega;
– execução das tarefas propostas;
– quantidade e qualidade da informação recolhida e das fontes utilizadas;
– clareza e correcção do texto do relatório, que deve ser escrito em linguagem própria (não deve ser constituído
por transcrições, a não ser que sejam esporádicas e identificadas com a respectiva fonte);
– análise da explicação dos mapas, gráficos, quadros e fotografias;
– apresentação e organização do trabalho.

Data de entrega: ________ /________ /________

Nota: Os guiões de trabalho de grupo dos anexos 3 e 4 poderão servir de base para a elaboração de guiões para outros trabalhos de
grupo propostos na planificação. Também pode optar-se por pedir a cada grupo que elabore o seu guião que será, depois, aperfeiçoado
com o(a) professor(a).

16 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Anexo 5
Pesquisa de imagens e de dados: Agricultura

Principais fontes de informação:


– pesquisa de imagens na Internet, por palavra-chave (agricultura; plantação; rega; estufas; rizicultura, etc.) e
sites indicados no Manual;
– FAO – recolha de dados estatísticos a nível mundial (www.fao.org);
– enciclopédias e atlas em CD-ROM e em suporte papel.

Anexo 6
Trabalho de campo: Recolha de informação sobre produtos da agricultura de plantação (visita
a um hipermercado)
1.o Recolha de informação: preenchimento do quadro seguinte:

Nome Estado do produto para consumo


País de origem Preço
do produto Fresco Transformado

2.o Representação cartográfica da informação recolhida: identificar os países de origem de cada produto e traçar
a rota desse produto até Portugal. O mapa deve ter uma legenda.
3.o Comentário do mapa e do quadro, aplicando as aprendizagens sobre a agricultura de plantação.

(Mapa para representação dos dados recolhidos nos anexos 3 e 4. Sugere-se que seja ampliado.)

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 17


Anexo 7
Trabalho de pesquisa: A pesca em Portugal

Principais fontes de informação:


– Instituto Nacional de Estatística (www.ine.pt);
– Direcção Geral das Pescas (www.dg-pescas.pt);
– Atlas Geográfico de Portugal, em CD-ROM ou em suporte papel.

Tarefas:
1.o Recolha de dados sobre: localização dos portos de pesca e sua relação com os cabos de mar; espécies
desembarcadas; número de embarcações; número de trabalhadores; etc.
2.o Elaboração de gráficos e mapas com os dados recolhidos.
3.o Recolha de imagens na Internet (palavra-chave) ou noutras fontes.
4.o Apresentação à turma.

(Mapa-base para representação cartográfica dos dados recolhidos.)

18 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Anexo 8
Trabalho em grupo: Onde instalar a fábrica?

1.o grupo
O vosso grupo vai colocar-se no lugar de um conjunto de investidores portugueses que pretende instalar uma
fábrica de tecidos.
Principais características:
– necessita de bastante mão-de-obra, da qual uma pequena parte tem de ser especializada;
– produz resíduos tóxicos, associados às tintas utilizadas no processo de coloração dos tecidos;
– a matéria-prima e os produtos finais são relativamente fáceis de transportar.
Opções:
Na periferia de uma cidade, próximo ou no espaço de um tecnopólo.
Num país do Sudeste Asiático.
Nas proximidades de uma pedreira, numa área com bons acessos.
Numa área próxima ou com bom acesso a um porto de mar.
Justificação da opção tomada:
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________

2.o grupo
O vosso grupo vai colocar-se no lugar de um conjunto de investidores portugueses que pretende instalar uma
refinaria de açúcar.
Principais características:
– o processo produtivo implica a utilização de mão-de-obra pouco numerosa;
– a matéria-prima (rama de cana-de-açúcar) é importada em grandes quantidades;
– o produto final é transportado em camiões cisterna (açúcar a granel), isto é, sem ser embalado, que ainda vai
servir de matéria-prima noutras indústrias) e por outros meios de transporte rodoviário (açúcar embalado –
destinado às empresas de distribuição e comercialização).
Opções:
Na periferia de uma cidade, próximo ou no espaço de um tecnopólo.
Num país do Sudeste Asiático.
Nas proximidades de uma pedreira, numa área com bons acessos.
Numa área próxima ou com bom acesso a um porto de mar.
Justificação da opção tomada:
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 19


Anexo 8 (continuação)
3.o grupo
O vosso grupo vai colocar-se no lugar de um conjunto de investidores portugueses que pretende instalar uma
fábrica de medicamentos.

Principais características:
– necessita de mão-de-obra especializada;
– investe e apoia-se fortemente no sector da investigação;
– as matérias-primas e os produtos finais são facilmente transportáveis.

Opções:
Na periferia de uma cidade, próximo ou no espaço de um tecnopólo.
Num país do Sudeste Asiático.
Nas proximidades de uma pedreira, numa área com bons acessos.
Numa área próxima ou com bom acesso a um porto de mar.

Justificação da opção tomada:


__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________

4.o grupo
O vosso grupo vai colocar-se no lugar de um conjunto de investidores portugueses que pretende instalar uma
fábrica de cimento.

Principais características:
– necessita de muito espaço e de maquinaria pesada;
– liberta muito pó e fumos;
– a principal matéria-prima (rochas de origem calcária) é pesada e volumosa;
– o produto final tanto pode ser transportado por via fluvial como por transporte ferroviário e rodoviário.

Opções:
Na periferia de uma cidade, próximo ou no espaço de um tecnopólo.
Num país do Sudeste Asiático.
Nas proximidades de uma pedreira, numa área com bons acessos.
Numa área próxima ou com bom acesso a um porto de mar.

Justificação da opção tomada:


__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________

20 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Anexo 9
Trabalho de campo: Caracterização dos serviços e estabelecimentos comerciais da área da
escola
O vosso grupo de trabalho, nesta saída de campo, deve realizar.

1.o Observação directa e registo de todos os serviços e estabelecimentos comerciais existentes na área que
foi delimitada para este trabalho e respectiva localização (rua, andar…).

Serviço Localização

2.o Inquérito à população.

Características da pessoa inquirida

Homem Mulher Idade


Profissão
< 20 20-30 30-64 > 64

Onde mora ? (localidade)


__________________________________________________________________________________________

Onde costuma efectuar as suas compras?


(Nome da área (Nome da cidade/ Outro local
Produto
de realização do inquérito) /vila mais próxima) Qual?
Produtos alimentares
Produtos de higiene do lar
Produtos de higiene pessoal
Vestuário e calçado
Electrodomésticos
Livros / CD’s
(Outros)
(Os produtos poderão ser escolhidos de acordo com a realidade local.)

3.o Contabilizar os dados e representá-los em quadros, gráficos e mapas.


4.o Elaborar um relatório sobre os resultados obtidos.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 21


5. GUIÃO DE EXPLORAÇÃO DO FILME EM DVD

Escola: ________________________________________________________________________
Nome: __________________________________ N.0 : _____ Turma: _____ Data: ___/___/____

Guião de observação do filme: Xangai


Antes de começares a ver o filme, recorda algumas regras fundamentais:

1.o senta-te de modo a que possas ver o ecrã da televisão e não impeças nenhum colega teu de o ver;

2.o prepara uma esferográfica ou lápis para registares algumas informações no guião de observação. Se não conseguires
registar tudo, não interrompas. No final, poderás completar o teu guião com a ajuda dos colegas e do(a) professor(a);

3.o mantém-te em silêncio durante a observação do filme, de modo a poderes ouvir toda a banda sonora e a deixar os teus
colegas ouvi-la também. Resiste à tentação de fazer comentários e de colocar dúvidas. Poderás fazê-lo no final.

Acompanha o filme com atenção e completa o teu guião.


1. Escreve, no mapa, o nome da cidade de Xangai, no lugar correcto.
2. Xangai é uma das maiores cidades do mundo. Nela vivem mais de _____
milhões de habitantes.
3. A economia chinesa cresce a um ritmo _____ vezes superior ao da europeia.
__________ lidera este crescimento.
4. As áreas __________________ , como esta, onde vive Zhou Jieqiong, de
14 anos, estão a ser demolidas.
5. Os estaleiros da __________________ atraem milhares de operários vindos
da __________________ , como Ding Yuanyuan, de 19 anos.
6. O desenvolvimento da ___________________ internacional criou uma nova classe de jovens profissionais, como
Ji Juan, de 24 anos.
7. No início do século XX, com a presença dos europeus, a vida tornara-se tão ocidentalizada que a cidade era conhecida
como «______________________________».
8. Em 1949 deu-se a Revolução __________________ e os estrangeiros foram expulsos.
9. A casa onde vive Zhou Jieqiong, com os seus _______________ , tem um espaço muito _______________ . Os três
dormem num único __________________ , com duas camas.
10. Ding Yuanyuan trabalha como __________________ e vive no próprio estaleiro, onde também são servidas as
__________________ . À noite, __________________ para aprender mais sobre a profissão.
11. Ji Juan frequenta a __________________ nocturna, para aumentar as suas qualificações.
12. Nos últimos anos tem havido um grande desenvolvimento dos transportes. Por exemplo: _________________________
________________________________________________________________________________________________
13. Este desenvolvimento facilita muito as deslocações __________________ da população.

22 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Escola: _________________________________________________________________________ Escola: _________________________________________________________________

Nome: _________________________________ N.0 : _____ Turma: _____ Data: ___/___/____ Nome: ____________________________ N.0 : _____ Turma: _____ Data: ___/___/____

Guião de observação Guião de observação


Antes de veres esta apresentação, que faz um resumo dos principais indicadores demográficos, prepara-te para registar Antes de veres esta apresentação, que faz um resumo dos principais modos de transporte e suas características, prepara-te para
algumas informações assinaladas com o símbolo . registar algumas informações assinaladas com o símbolo .
Só precisas de estar atento para completares o esquema seguinte. Só precisas de estar atento para completares o resumo seguinte.

1. ____________________________________________________________________________________ 1. __________________________________________________________________________________________
Modos de transporte ➡_____________________________________________________________________
2. Taxa de natalidade = _______________________________ x 1000 ➡_____________________________________________________________________
➡_____________________________________________________________________
Países desenvolvidos Países em desenvolvimento
2. Vantagens comparativas no tráfego de mercadorias
Registam taxas mais ______________ Registam as taxas mais ______________ Transporte marítimo: __________________________________________________________________________
Excepções: ________________________ Excepções: ________________________ _________________________________________________________________________________
_________________________________ _________________________________ Transporte ferroviário: _________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
Transporte rodoviário: _________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
3. Taxa de mortalidade = ______________________________ x 1000 Transporte aéreo: _____________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

Países desenvolvidos Países em desenvolvimento


3. Vantagens comparativas no tráfego de passageiros

©2007
Registam taxas ____________________ Registam as taxas mais ______________ Transporte marítimo: __________________________________________________________________________
Excepções: ________________________ Ex.: ______________________________ _________________________________________________________________________________
_________________________________ Transporte ferroviário: _________________________________________________________________________
E também as mais __________________
_________________________________________________________________________________
Ex.: ______________________________
Transporte rodoviário: _________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
Transporte aéreo: _____________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
4. Taxa de crescimento natural = ______________ – ______________

4. Exemplos de modernização das redes e dos meios de transporte


Países desenvolvidos Países em desenvolvimento
Transporte marítimo: __________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
Registam taxas ____________________ Registam taxas ____________________
Transporte ferroviário: _________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________


Transporte rodoviário: _________________________________________________________________________
Crescimento demográfico Crescimento demográfico _________________________________________________________________________________
Transporte aéreo: _____________________________________________________________________________
_________________________________ _________________________________ _________________________________________________________________________________
6 . G U I Õ E S D E E X P L O R A Ç Ã O D A S A P R E S E N TA Ç Õ E S E M P O W E R P O I N T

CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Nota: Estes guiões servem para ampliação (170%) e distribuição pelos alunos durante a visualização das apresentações.

23
7. GUIÃO DE EXPLORAÇÃO DAS TRANSPARÊNCIAS

Transparência 1 Sugestão: Distribuir aos alunos a


A EVOLUÇÃO DA POPULAÇÃO mesma imagem da transparência.
Poderá ser colada no caderno.
1.o Leitura do título da figura para identificação do fenómeno representado.
2.o Verificação das variáveis representadas em cada um dos eixos e respectivas unidades.
3.o Interpretação da curva do gráfico.
4.o Preenchimento dos quadros com o número de habitantes correspondente às datas mais significativas.
5.o Identificação das três principais fases de evolução da população mundial. Podem ser chamados alunos para
escreverem o nome de cada fase, utilizando a sobreposição de um acetato limpo.
6.o Caracterização do ritmo de crescimento da população mundial em cada uma das fases, identificando o grupo
de países cujo crescimento populacional contribuiu para a revolução demográfica e o grupo de países onde se
registou(a) a explosão demográfica.
7.o Comparação do ritmo de crescimento demográfico das diferentes regiões do mundo. Os alunos poderão pintar
o seu gráfico, atribuindo uma cor diferente a cada região.

24 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Transparência 2
Sugestão: Distribuir aos alunos a
TRANSIÇÃO DEMOGRÁFICA mesma imagem da transparência.
Poderá ser colada no caderno.
1.o Leitura do título da figura para identificação do fenómeno representado.
2.o Pequena explicação sobre o significado do título.
3.o Análise da evolução da taxa de natalidade e da taxa de mortalidade, no primeiro gráfico.
4.o Análise da evolução da taxa de crescimento natural.
5.o Identificar as três fases de transição demográfica, caracterizando os comportamentos demográficos.
6.o Comparar estes gráficos com os da página do Manual, concluindo que os países desenvolvidos já se encon-
tram na terceira fase, enquanto os países em desenvolvimento, em média, estão na segunda fase.
7.o Distinguir situações diferentes entre os países em desenvolvimento, através da exploração do mapa: muitos
países africanos e alguns asiáticos ainda na primeira fase, e os restantes na segunda fase.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 25


Transparência 3
Sugestão: Distribuir aos alunos a
mesma imagem da transparência.
CONTRASTES NA ESTRUTURA ETÁRIA
Poderá ser colada no caderno.
1.o Manter os títulos das pirâmides tapados.
2.o Comparação entre as classes de idades correspondentes aos jovens das duas pirâmides. Os alunos podem
pintar estas barras na sua pirâmide.
3.o Abordar as diferenças nos comportamentos demográficos que originam o contraste entre as duas pirâmides.
4.o Comparação entre as classes de idades correspondentes aos idosos, das duas pirâmides. Os alunos podem
pintar estas barras na sua pirâmide.
5.o Diálogo sobre as diferenças nos comportamentos demográficos que originam o contraste entre as duas pirâ-
mides.
6.o Propor, aos alunos, as duas hipóteses, Europa e África, para que associem cada um dos continentes à respec-
tiva pirâmide.
7.o Exploração do gráfico que representa a evolução prevista da população com 80 ou mais anos, relacionando
essa previsão com o esperado aumento da esperança média de vida em todo o mundo.
8.o Exploração do gráfico que representa a repartição da população com 80 ou mais anos entre países desenvol-
vidos e países em desenvolvimento, em 2000 e em 2050, relacionando a alteração prevista com a repartição
da população total entre os dois grupos de países e o facto de ser nos países em desenvolvimento que se
espera uma maior subida da esperança média de vida.

26 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Transparência 4 Sugestão: Distribuir o mapa aos
A DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO alunos, que poderão colá-lo no
caderno.
1.o Leitura do título da figura para identificação do fenómeno representado.
2.o Verificação da legenda para estabelecer a relação entre as cores e as diferentes classes.
3.o Identificação do significado das letras e dos números sobrepostos ao mapa.
4.o Solicitação de vários alunos para escreverem, sobre o mapa, o nome dos grandes vazios humanos e das gran-
des concentrações demográficas assinaladas (utilizar uma folha de acetato limpa sobreposta).
5.o Comparação do mapa com os gráficos das páginas 48 e 49 do Manual.
6.o Exercício de descrição da variação da densidade populacional na superfície terrestre.
7.o Solicitar que os alunos indiquem factores físicos de distribuição da população mundial, recorrendo aos seus
conhecimentos sobre as condições de vida nas diferentes regiões do mundo.

Sugestão: a exploração deste mapa pode ser acompanhada ou seguida da realização da ficha n.o 7 do Caderno de Actividades.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 27


Transparência 5
Sugestão: Distribuir aos alunos a
AS MAIORES ÁREAS METROPOLITANAS DO MUNDO mesma imagem da transparência.
Poderá ser colada no caderno.
1.o Leitura do título da figura para identificação do fenómeno representado.
2.o Diálogo sobre a diferença entre os conceitos de cidade e de aglomeração urbana.
3.o Verificação da legenda para estabelecer a relação entre os símbolos e cores e as diferentes classes de aglo-
merações urbanas, segundo o número de habitantes.
4.o Localização das maiores aglomerações urbanas. Os alunos podem acompanhar este exercício, escrevendo os
nomes dessas aglomerações nos seus mapas, onde estes não constam.
5.o Identificação dos países onde se localizam as maiores aglomerações urbanas e sua classificação quanto ao
respectivo nível de desenvolvimento.
6.o Diálogos sobre o facto de estas grandes aglomerações urbanas se localizarem, na sua maioria, em países em
desenvolvimento, relacionando-o com os comportamentos demográficos e com a importância do êxodo rural
nesses países.

28 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Transparência 6
Sugestão: Distribuir o mapa aos
A DIFUSÃO DAS LÍNGUAS MULTI-ESTATAIS alunos, que poderão colá-lo no
caderno.
1.o Leitura do título da figura para identificação do fenómeno representado.
2.o Identificar os países de língua oficial inglesa e outros países, como a Índia, onde esta é muito utilizada como
língua co-oficial. Cada aluno pode escrever o nome dos países no seu mapa.
3.o Identificar os países de língua oficial francesa e os países africanos onde esta é muito utilizada como língua
co-oficial. Cada aluno pode escrever o nome dos países no seu mapa.

ESPANHOL
1.o Leitura do título da figura para identificação do fenómeno representado.
Sugestão: Distribuir o mapa aos
2.o Identificar os países de língua oficial portuguesa. Cada aluno pode
alunos, que poderão colá-lo no
escrever o nome dos países no seu mapa. caderno.
3.o Identificar os países de língua oficial espanhola. Cada aluno pode
escrever o nome dos países no seu mapa.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 29


Transparência 7
Sugestão: Distribuir o mapa aos
CONSUMO DE PETRÓLEO POR HABITANTE alunos, que poderão colá-lo no
caderno.
1.o Leitura do título da figura para identificação do fenómeno representado.
2.o Identificação dos países com maior consumo de petróleo por habitante. Cada aluno pode escrever o nome
desses países no seu mapa.
3.o Comparação com o mapa da página 102 do Manual.

CONSUMO DE GÁS NATURAL POR HABITANTE

1.o Leitura do título da figura para identificação do fenómeno representado.


Sugestão: Distribuir o mapa aos
2.o Identificação dos países com maior consumo de gás natural por habi- alunos, que poderão colá-lo no
tante. Cada aluno pode escrever o nome desses países no seu mapa. caderno.

3.o Comparação com o mapa da página 103 do Manual.

30 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Transparência 8 Sugestão: Distribuir o mapa aos
alunos, que poderão colá-lo no
PIB AGRÍCOLA POR PESSOA ACTIVA NA AGRICULTURA
caderno.
1.o Leitura do título da figura para identificação do fenómeno representado.
2.o Identificação dos países com maior e menor PIB agrícola por habitante. Cada aluno pode escrever o nome
desses países no seu mapa.
o
3. Comparação com o mapa da página 112 do Manual: associação da agricultura moderna a um maior PIB agrí-
cola e vice-versa.
o
4. Exploração dos dois gráficos da transparência, para estabelecer a relação entre a % de população activa da
agricultura e o PIB agrícola por pessoa activa na agricultura – localização dos países de cada um dos gráficos
no mapa da transparência e no mapa da página 112 do Manual, para concluir que os países com maior % de
população activa na agricultura são, geralmente, países onde predomina uma agricultura tradicional, com um
baixo PIB agrícola e vice-versa.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 31


Transparência 9
Sugestão: Distribuir o mapa e o
MAPA: MAIORES CAPTURAS DE PESCA NO MUNDO, EM 2005 gráfico aos alunos, que poderão
colá-los no caderno.
1.o Verificar o título e interpretar a legenda.
2.o Identificação dos 10 países com maiores capturas efectuadas em 2005.
3.o Identificar as grandes áreas de pesca, relacionando a sua localização com as correntes marítimas e com a
extensão da plataforma continental.
4.o Relacionar os países com maiores capturas com a sua localização (acesso às grandes áreas de pesca) e com
as características das suas frotas de pesca.
5.o Distribuir o mapa (em baixo) aos alunos, que o devem completar:
– indicando, na legenda, o tipo de correntes representado por cada tom de cinzento;
– pintando os países com maiores capturas;
– pintando as grandes áreas de pesca;
– escrevendo o nome dos oceanos e um título no mapa.

GRÁFICO: DESEMBARQUE DE PESCADO NOS PORTOS


PORTUGUESES SEGUNDO AS TÉCNICAS DA
CAPTURA (2004)

1.o Verificar o título.


2.o Os alunos completam a legenda do seu gráfico.
3.o Associar as técnicas de captura representadas à
pesca moderna e aos problemas ambientais que
daí poderão advir.

32 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Transparência 10
Sugestão: Distribuir o mapa aos
NÍVEIS DE INDUSTRIALIZAÇÃO E POPULAÇÃO ACTIVA NA INDÚSTRIA – 2005 alunos, que poderão colá-lo no
caderno.
1.o Verificação do título e interpretação da legenda.
2.o Identificação das regiões onde predomina o nível de industrialização:
– muito alto e alto;
– médio;
– baixo e muito baixo.
3.o Relacionar os níveis de industrialização com a percentagem de população activa na indústria, nos países
seleccionados.
4.o Identificar as principais áreas de industrialização recente.
5.o Sobrepor uma transparência limpa e solicitar a um ou mais alunos que completem o mapa da transparência
(os alunos farão o mesmo no seu mapa):
– traçando a linha de separação entre os países desenvolvidos e os países em desenvolvimento;
– colocando um sinal (cruz, ponto de cor que sobressaia, ou outro) sobre os principais NPI.
6.o Relacionar a localização das principais áreas de industrialização recente com o fenómeno de deslocalização
industrial associado ao aparecimento dos NPI.
7.o Relacionar os níveis de industrialização com a população activa na indústria, utilizando os exemplos representa-
dos pelos gráficos. Os alunos poderão pintar as colunas no seu mapa, à medida que se for fazendo esta análise.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 33


Transparência 11
MAIORES EXPORTADORES E MAIORES IMPORTADORES MUNDIAIS EM 2004

1.o Verificação do título do 1.o gráfico, recordando o conceito de exportação.


2.o Identificação e localização dos maiores exportadores mundiais. Os alunos poderão pintar esses países no seu
mapa, depois de completarem o título.
3.o Verificação do título do 2.o gráfico, recordando o conceito de importação
4.o Identificação e localização dos maiores importadores mundiais. Os alunos poderão pintar esses países no seu
mapa, depois de completarem o título.
5.o A partir dos gráficos e da comparação dos mapas pintados pelos alunos, concluir sobre o facto da maior parte
do comércio mundial se realizar entre os países desenvolvidos. Pode fazer-se a comparação destes gráficos
com o mapa da pág. 148 do Manual.

34 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


Transparência 12
DESIGUALDADES NO ACESSO À SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO – 2005

1.o Verificação do título


% de população abrangida pela
rede de telefone fixo.
2.o Análise da legenda do mapa, fazendo a


Tarifas de acesso à Internet em %
clarificação do conceito de índice de Oportunidade
do PIB/habitante.

Índice de oportunidade digital



oportunidade digital, a partir do quadro Tarifas de telemóvel em % do
PIB/habitante.
ao lado
3.o Identificação dos principais contrastes


Proporção de lares com:
• ligação à rede de telefone fixo; Infra-estruturas
na distribuição do índice de oportunidade
• computador;
digital. • ligação à Internet.

4.o Diálogo sobre as causas e consequên- ▲ ▲


Telemóveis por 100 habitantes.
cias desses contrastes.
Subscritores de Internet móvel
por 100 habitantes. Utilização

Proporção de indivíduos que utili-


zam a Internet.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 35


FICHA DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO 1 N o me : _______________________

Contrastes na evolução da população mundial N. O : _______ Turma : __________

1. Observa a Fig. 1.

Fig. 1
1.1 Completa a legenda do mapa, utilizando duas cores diferentes.
1.2 Pinta o mapa de acordo com a legenda.
Quadro I
Países Colômbia Alemanha Austrália Níger
Indicadores
População – 2005 42 954 279 82 431 390 20 090 437 12 162 856
População – 2020 (previsão) 52 199 495 81 422 373 22 408 951 18 456 800
TCN – 2005 (%) 15,2 - 0,22 4,8 30,1
TCN – 2020 (%) 11,5 - 0,38 2,9 26,1
Nível de desenvolvimento
Fonte: U.S. Bureau of the Census, 2006.
1.3 Compara os indicadores dos quatro países.
1.4 Indica as tuas conclusões quanto ao ritmo de crescimento demográfico desses países.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

1.5 Completa o quadro, indicando o nível de desenvolvimento de cada um dos países.


1.6 Assinala no mapa, com o nome, os países do Quadro I.

36 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO 2 N o me : _______________________

Contrastes nos indicadores demográficos N. O : _______ Turma : __________

1. No Quadro I encontras alguns conceitos de demografia que acabaste de estudar.


Quadro I
Natalidade Taxa de natalidade 11
Mortalidade Taxa de mortalidade 7
Crescimento natural Taxa de crescimento natural 15
Índice de fecundidade Taxa de mortalidade infantil 7
Demografia Esperança média de vida 15
24 31 TOTAIS

1.1 Completa o Quadro I, colocando à frente de cada conceito o número de pontos que lhe corresponde, com
base na seguinte lista de definições. No final, a soma de pontos na horizontal e na vertical deve totalizar
os valores indicados.

Lista de definições Pontos


Diferença entre o número total de nados-vivos e o de óbitos. 8
Número de óbitos de crianças com idade inferior a um ano por mil nados-vivos. 3
Número total de nados-vivos. 1
Número de nados-vivos por mil habitantes. 10
Diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade. 7
Número médio de filhos por cada mulher em idade fértil. 4
Número total de óbitos. 2
Ciência que estuda a evolução e as características da população. 9
Número de anos que, em média, uma pessoa tem probabilidade de viver. 6
Número de óbitos por mil habitantes. 5

1.2 Refere o grupo de países em que, na actualidade:


a) as taxas de crescimento natural são mais elevadas . . . . . . . . . . . . . . . . . _______________________
b) existe uma maior esperança média de vida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . _______________________
c) as taxas de mortalidade infantil são mais elevadas . . . . . . . . . . . . . . . . . _______________________

1.3 Justifica as seguintes afirmações.


a) Em muitos países desenvolvidos a taxa de mortalidade tem registado um pequeno aumento,
nos últimos anos.
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
b) A esperança média de vida tem diminuído em muitos países da África Subsariana.
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 37


FICHA DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO 3 N o me : _______________________

Contrastes na natalidade e na população jovem N. O : _______ Turma : __________

1. Completa a legenda do mapa da


Fig. 1, utilizando cores diferentes.

2. Pinta, no mapa da Fig. 1, e de


acordo com a legenda, os países do
Quadro I.

Fig. 1

Afeganistão, Angola, Burkina Faso, Burundi, Chade, Congo, Djibouti, Guiné, Iémen, Libéria,
Quadro I > 40 ‰ Mali, Malawi, Mauritânia, Níger, Nigéria, Quénia, R.D. Congo, Ruanda, Serra Leoa, Somália,
Uganda, Zâmbia.
Taxa
de natalidade Alemanha, Bielorrússia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Croácia, Eslovénia, Estónia, Grécia,
< 10 ‰
(2005) Hungria, Itália, Japão, Letónia, Lituânia, Polónia, R. Checa, Suíça, Ucrânia.

Fonte: U.S. Bureau of the Census, 2006.

3. Completa a legenda do mapa da


Fig. 2, utilizando cores diferentes.

4. Pinta, no mapa da Fig. 2, e de


acordo com a legenda, os países
do Quadro II.

Fig. 2
Quadro II Afeganistão, Burkina Faso, Burundi, Chade, Congo, Djibouti, Gâmbia, Iémen, Mali, Malawi,
> 45 %
Mauritânia, Moçambique, Níger, R.D. Congo, Ruanda, Serra Leoa, Somália, Uganda, Zâmbia.
População jovem
na população
total < 15 % Bielorrússia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Croácia, R. Checa, Eslovénia, Estónia, Alema-
(2005) nha, Grécia, Hungria, Itália, Japão, Letónia, Lituânia, Polónia, Suíça, Ucrânia.

Fonte: U.S. Bureau of the Census, 2006.

5. Estabelece a relação entre a informação dos dois mapas.


________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

38 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO 4 N o me : _______________________

Contrastes na esperança média de vida N. O : _______ Turma : __________

1. Elabora um gráfico no papel milimétrico da Fig. 1 com os dados do Quadro I. Para isso:
1.o Completa a legenda, utilizando duas cores diferentes.
2.o Constrói uma barra, com 0,5 cm de largura, para cada país, com o valor da esperança média de vida. A
escala encontra-se no eixo da esquerda.
3.o Constrói uma barra, com 0,5 cm de largura, para cada país, mas com a percentagem de população idosa.
A escala encontra-se no eixo da direita.
4.o Pinta as barras de cada país de acordo com a legenda.

Fig. 1
Quadro I – Países com esperança média de vida à nascença inferior a 42 anos e superior a 79
e respectiva % de população idosa na população – 2005
País EMV (anos) % idosos País EMV (anos) % idosos País EMV (anos) % idosos
Angola 37,0 2,8 Itália 79,7 19,4 Serra Leoa 39,9 3,2
Austrália 80,0 12,9 Japão 81,2 19,5 Espanha 79,5 17,6
Botswana 33,9 3,8 Lesoto 34,5 4,9 Suazilândia 33,2 3,5
Canadá 80,1 13,2 Libéria 38,9 2,7 Suécia 80,4 17,4
França 79,6 16,4 Malawi 41,6 2,7 Suíça 80,4 15,4
Grécia 79,1 18,8 Moçambique 41,0 2,7 Zâmbia 37,5 2,4
Islândia 80,2 11,7 Noruega 79,4 14,8 Zimbabwe 39,1 3,5
Israel 79,3 9,8 Fonte: U.S. Bureau of the Census, 2006.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 39


FICHA DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO 5 N o me : _______________________

As migrações da população N. O : _______ Turma : __________

1. Define correctamente os seguintes movimentos migratórios:


1.1 Êxodo rural: ___________________________________________________________________________
1.2 Imigração: ___________________________________________________________________________
1.3 Emigração: ___________________________________________________________________________
1.4 Movimentos pendulares: _______________________________________________________________

2. Completa a Fig. 1:
1.o Sublinha com cores diferentes os dois círculos da legenda.
2.o Sublinha os círculos do mapa com as cores da legenda correspondentes.

Fig. 1 Principais fluxos migratórios a nível internacional.

2.1 Descreve, a partir da Fig. 1, os fluxos de migrações internacionais que, actualmente, têm maior importân-
cia, indicando as principais áreas de partida e de chegada.
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________

2.2 Indica C (áreas de chegada) ou P (áreas de partida) à frente das consequências das migrações internacio-
nais indicadas a seguir.
a) Rejuvenescimento da população . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ___________
b) Diminuição da população activa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ___________
c) Aumento da mão-de-obra barata . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ___________
d) Recepção de poupanças enviadas pelos emigrantes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ___________
e) Aumento da população residente em bairros degradados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ___________
f) Aumento do racismo e da xenofobia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ___________

40 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO 6 N o me : _______________________

As maiores aglomerações urbanas N. O : _______ Turma : __________

1. Descobre, no crucigrama seguinte, as doze maiores aglomerações do mundo previstas para 2010.

C D D D O X O N

R C T N B V
S O P L G J C R
C Q
H C L C T I M D
I
N V I Q E L G S

2. Completa a legenda do mapa da Fig. 1, atribuindo uma cor diferente ao círculo de 2010.

3. Assinala, no mapa da Fig. 1, e de acordo com a legenda, as aglomerações urbanas do crucigrama.

Fig. 1 Maiores aglomerações urbanas em 1950 e previstas para 2010.

4. Explica a principal alteração que ocorreu, de 1950 a 2010, na localização das maiores aglomerações urbanas
do mundo.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 41


FICHA DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO 7 N o me : _______________________

Recursos naturais N. O : _______ Turma : __________

1. Lê atentamente, o seguinte texto:

Recursos naturais
Há uma enorme variedade de recursos naturais – tudo o que existe na Natureza a que o Homem pode recorrer
e explorar, de origem animal, vegetal e mineral. Muitos são recursos renováveis – à medida que vão sendo utiliza-
dos, são repostos, renovam-se. É o que acontece com a água, o vento, a radiação solar e a maioria dos recursos
naturais e vegetais, que têm capacidade de se reproduzir, excepto se forem consumidos a um ritmo superior ao da
sua reposição. Outros são recursos não renováveis – as reservas dificilmente serão repostas, pois a sua formação
demora milhões de anos. É o caso dos recursos minerais. A exploração contínua das jazidas de minerais, como o
cobre, o ferro, o carvão, o petróleo e o gás natural, pode levar ao esgotamento das reservas. A produção de energia é
uma das actividades que mais tem contribuído para a redução das reservas de recursos não renováveis, sobretudo
dos combustíveis fósseis.
A utilização dos recursos naturais, particularmente dos não renováveis, deve ser feita tendo o cuidado de
garantir a preservação ambiental, a exploração racional das reservas e o sustento das gerações futuras.

1.1 Sublinha no texto:


a) a azul, os dois tipos de recursos naturais;
b) a vermelho, os exemplos representativos de cada um dos tipos de recursos;
c) a outra cor, os três principais cuidados a ter na utilização dos recursos naturais.

1.2 Sistematiza as ideias principais do texto, completando o esquema seguinte.

RECURSOS NATURAIS

exemplos exemplos

A sua utilização deve garantir

42 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO 8 N o me : _______________________

A agricultura N. O : _______ Turma : __________

1. Considera as palavras e expressões do Quadro I.

Quadro I

Clima; agricultura de plantação; conflitos armados; agricultura itinerante; relevo; fertilidade dos solos; estudo
dos solos; tractores e outra maquinaria; abundância de água; fertilizantes naturais; estufas; rizicultura intensiva;
desenvolvimento tecnológico e científico; alfaias artesanais; fertilizantes químicos; pesticidas; agricultura
sedentária de sequeiro; sistemas sofisticados de irrigação; investigação científica.

1.1 Organiza as palavras e expressões do Quadro I de acordo com a classificação do Quadro II.
Quadro II
Factores condicionantes Práticas, técnicas e produtos
Sistemas de agricultura
da agricultura utilizados na agricultura

1.2 Agrupa, agora, as mesmas palavras e expressões de acordo com a classificação do Quadro III.

Quadro III

Factores Agricultura

Naturais Humanos Tradicional Moderna

– predominante nos países ________ – predominante nos países ________


_____________________________ _____________________________

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 43


FICHA DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO 9 N o me : _______________________

A pesca N. O : _______ Turma : __________

1. Observa a Fig. 1

Fig. 1

1.1 Completa a Fig. 1, indicando, nas caixas em branco, as técnicas representadas.

1.2 Identifica o tipo de pesca representado na Fig. 1. ______________________________________________


1.3 Explica o impacte ambiental deste tipo de pesca.
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________

1.4 Refere uma vantagem da aquacultura. ______________________________________________________

2. Enuncia quatro características da pesca tradicional ou artesanal.


________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

44 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO 10 N o me : _______________________

Os níveis de industrialização N. O : _______ Turma : __________

1. Considera os países do Quadro I.

Quadro I

EUA, Canadá, México, Venezuela, Brasil, Chile, Argentina, Alemanha, França, Reino Unido, Suécia, Rússia,
Polónia, Ucrânia, Portugal, Espanha, Itália, Grécia, Albânia, Bulgária, Roménia, Cazaquistão, Japão,
Coreia do Sul, Paquistão, China, Filipinas, Tailândia, Malásia, Indonésia, Índia, Papua-Nova Guiné, Austrália,
Nova Zelândia, Irão, Argélia, Nigéria, Sudão, Angola, Moçambique, África do Sul, Madagáscar.

1.1 Atribui cores diferentes a cada uma das classes da legenda da Fig. 1.

Fig. 1 Níveis de industrialização.

1.2 Pinta, no mapa da Fig. 1, os países do Quadro I, com a cor que lhes corresponde na legenda.

1.3 Transcreve, do Quadro I, o nome de seis novos países industrializados.


__________________________ __________________________ __________________________
__________________________ __________________________ __________________________

1.4 Traça, no mapa da Fig. 1, uma linha que separe os países desenvolvidos dos países em desenvolvimento.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 45


FICHA DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO 11 N o me : _______________________

Os serviços N. O : _______ Turma : __________

1. Descobre as 16 profissões escondidas na sopa de letras.

C A M P T O A F M T O A J G R S T O M L A B C D I O
T R S M O A M N C O N T A B I L I S T A B C O X M I
A G R S N P O A B C D E R F O O D C O T A B M N O A
D E H U T A P D A B I O D H A U I P I E A C M A T B
C S I A U C I N V E S T I G A D O R V G A F N C U A
A T F G R T L G E N S C N T I C H O Z H T Z R T G C
T E C N I C O R I F T D E E O A E F S R R I Z R A P
S T M R S R T S O E U E I U C A B E L E I R E I R O
T I G Z M U O Z A R A F R S Z X Z S E O A T U Z A R
M C R U O V T S B M V R O U E I O S A S T A B C D T
O I S V P X U R C E Z S T B A L C O N I S T A A U E
A S T R O Z M E D I C O U A V Z X R A C D U A F T I
T T A G R S T U M R S G R A B C D M T O G E S T O R
C A N T O R T O M O T O R I S T A Q R S T U A B A O

1.1 Indica o sector de actividade a que pertencem as profissões que descobriste.


1.2 Transcreve três profissões que exigem menor e três que exigem maior nível de habilitações escolares e
de qualificação profissional.
__________________________________________ __________________________________________
__________________________________________ __________________________________________
__________________________________________ __________________________________________

2. Considera os três grupos de países seguintes:

Grupo A Grupo B Grupo C

Canadá, França e Japão Malásia, China e Chile Cuba, Mauritânia e Mongólia

2.1 Indica, para cada afirmação seguinte, a (A, B ou C) letra do grupo de países que lhe corresponde.

a) O sector com maior percentagem de população activa é o dos seviços.


b) A percentagem de população activa nos serviços é baixa ou, se é relativamente elevada,
na sua maioria presta serviços pouco qualificados.
c) O elevado nível de vida permite que a população utilize um grande número de serviços.
d) O desenvolvimento da agricultura e da indústria requer um elevado número de serviços.
e) A recente industrialização tem contribuído para o desenvolvimento do sector dos serviços.

46 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO 12 N o me : _______________________

Os transportes N. O : _______ Turma : __________

1. Completa os quadros seguintes, indicando, no título, se os nomes se referem a grandes aeroportos, a grandes
portos de mar ou a canais de ligação marítima.

______________________ ______________________ ______________________

Singapura _________________ Corinto _________________ Atlanta _________________


Roterdão _________________ Suez _________________ Paris _________________
Nova Orleães _________________ Panamá _________________ Frankfurt _________________

2. Indica, nos quadros, o nome do país onde se localiza cada um dos grandes aeroportos, portos de mar e canais
artificiais.

3. Refere os mares e/ou oceanos que se encontram ligados pelos canais de ligação marítima.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

4. Elabora, no papel milimétrico da Fig. 1, dois Densidade da rede Densidade da rede


gráficos de barras com os valores do quadro País
ferroviária – 2005 rodoviária pavimentada
ao lado. (km de linha-férrea – 2005 (km de estrada
por 1000 km2) por 1000 km2)
A 7,9 106,1
5. Indica qual dos países, A ou B, corresponde à
B 53,3 1629,0
França e à Tailândia.

Fig. 1 Densidade da rede ferroviária e da rede rodoviária – 2005.

6. Justifica a resposta à questão anterior.


________________________________________________________________________________________

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 47


9. SOLUÇÕES DAS FICHAS DE REFORÇO E AMPLIAÇÃO

FICHA 1 Contrastes na evolução da população mundial


1.
1.1, 1.2. e 1.6.

1.3 O Níger é o país com maior taxa de crescimento natural em 2005 e prevista para 2020, seguido da Colômbia. A Alemanha apresenta
valores negativos de taxa de crescimento natural e a Austrália valores baixos.
1.4 Em todos os países do quadro, prevê-se uma diminuição da taxa de crescimento natural. Apesar disso, a população vai continuar a
crescer excepto na Alemanha. Onde haverá maior crescimento demográfico será no Níger, uma vez que a taxa de crescimento natu-
ral se manterá alta.
1.5 Níger e Colômbia – países em desenvolvimento; Alemanha e Austrália – países desenvolvidos.

FICHA 2 Contrastes nos indicadores demográficos


1.
1.1

Natalidade 01 Taxa de natalidade 10 11


Mortalidade 02 Taxa de mortalidade 05 07
Crescimento natural 08 Taxa de crescimento natural 07 15
Índice de fecundidade 04 Taxa de mortalidade infantil 03 07
Demografia 09 Esperança média de vida 06 15
24 31 TOTAIS

1.2
a) Países em desenvolvimento. b) Países desenvolvidos. c) Países em desenvolvimento.

1.3
a) A taxa de mortalidade tem registado um pequeno aumento, em muitos países desenvolvidos, devido ao envelhecimento demográ-
fico.
b) A esperança média de vida tem diminuído em alguns países da África Subsariana devido à propagação da SIDA, que tem feito
aumentar a mortalidade, mesmo entre os mais jovens.

48 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA 3 Contrastes na natalidade e na população jovem
1. e 2. 3. e 4.

5. Existe uma relação entre a taxa de natalidade e a percentagem de população jovem, pois quanto maior for a taxa de natalidade, maior é
o número de jovens e vice-versa. Por isso, os países com taxa de natalidade mais baixa são, de um modo geral, aqueles em que é maior
a proporção de população jovem na população total. A comparação dos dois mapas permite-nos verificar esta relação.

FICHA 4 Contrastes na esperança média de vida


1. Compara o gráfico que elaboraste com a figura seguinte.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 49


FICHA 5 As migrações da população
1. 2.
1.1 Êxodo rural é a saída de população das áreas
rurais para residir e trabalhar nas áreas urba-
nas, geralmente dentro do próprio país.
1.2 Imigração: é a entrada de estrangeiros num
país, para aí residir e/ou trabalhar;
1.3 Emigração é a saída de pessoas de um país,
para residir e/ou trabalhar no estrangeiro.
1.4 Movimentos pendulares são deslocações diárias
de casa para o emprego e vice-versa.

2.1 Os principais fluxos de migrações internacio-


nais, actualmente, efectuam-se dos países em
desenvolvimento para os países desenvolvidos,
destacando-se a América do Norte, sobretudo os EUA, e a Europa Ocidental e Central, principalmente os países da UE dos 15, como
áreas de chegada. Das áreas de partida, sobressaem a América Central e alguns países da América do Sul, a Ásia Oriental, a Ásia
Meridional e do Sudeste e África.
2.2
a) Chegada. b) Partida. c) Chegada. d) Partida. e) Chegada. f) Chegada.

FICHA 6 As maiores aglomerações urbanas


1.
B
C I D A D E D O M E X I C O N
A A A M O
R C T N B V
S A O P A U L O G J A C A R T A
C Q A I
H C A L C U T A I M D
I I E
N O V A I O R Q U E L A G O S
I

2. e 3.

4. A maior parte das grandes aglomerações urbanas,


em 1950, localizavam-se nos países desenvolvidos e,
em 2010, nos países em desenvolvimento. Esta alte-
ração está relacionada com a explosão demográfica
ocorrida nos países em desenvolvimento nas últimas
décadas e com o intenso êxodo rural que se tem veri-
ficado. Assim, as grandes áreas urbanas desses paí-
ses têm aumentado muito a sua população e
registado um crescimento superior às dos países
desenvolvidos.

50 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA 7 Recursos naturais
1.
1.1 Palavras e expressões que devem ser sublinhadas: a) a azul: recursos renováveis; recursos não renováveis; b) a vermelho: água;
vento; radiação solar; recursos animais; recursos vegetais; cobre; ferro; carvão; gás natural; c) de outra cor: a preservação ambien-
tal; a exploração racional das reservas; o sustento das gerações futuras.

1.2
RECURSOS NATURAIS

RENOVÁVEIS NÃO RENOVÁVEIS


exemplos exemplos

Água Vento Radiação solar Cobre Ferro Carvão

Rec. animais Rec. Vegetais Petróleo Gás natural

A sua utilização deve garantir

A exploração racional O sustento das gerações


A preservação ambiental
das reservas futuras

FICHA 8 A agricultura
1. Vai riscando as palavras e expressões do Quadro I, à medida que as fores seleccionando e transcrevendo.
1.1
Factores condicionantes Práticas, técnicas e produtos
Formas de agricultura
da agricultura utilizados na agricultura
– clima – investigação científica – agricultura itinerante
– relevo – estudo dos solos – agricultura de plantação
– fertilidade dos solos – tractores e outra maquinaria – agricultura sedentária de sequeiro
– abundância de água – fertilizantes naturais – rizicultura intensiva
– desenvolvimento tecnológico – estufas
e científico – alfaias artesanais
– conflitos armados – fertilizantes químicos
– pesticidas
– sistemas sofisticados de irrigação

1.2
Factores Agricultura
Naturais Humanos Tradicional Moderna
– clima – desenvolvimento tecno- – predominante nos países em desenvol- – predominante nos países desenvolvidos
– relevo lógico e científico vimento – investigação científica
– fertilidade dos solos – conflitos armados – fertilizantes naturais – estudo dos solos
– abundância de água – alfaias artesanais – tractores e outra maquinaria
– agricultura itinerante – agricultura de plantação
– agricultura sedentária de sequeiro – estufas
– rizicultura intensiva – fertilizantes químicos
– pesticidas
– sistemas sofisticados de irrigação

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 51


FICHA 9 A pesca
1.
1.1 Verifica se preencheste bem todas as caixas de
legenda da Fig. 1.
1.2 O tipo de pesca representado na Fig. 1 é a pesca
industrial.
1.3 O principal impacte ambiental da pesca industrial
é a redução dos stocks, devido à sobrepesca.
1.4 Uma vantagem da aquacultura é a redução da
pressão sobre os recursos marinhos, o que favorece
a renovação das espécies.

2. Quatro características da pesca tradicional ou artesa-


nal: utiliza técnicas de captura artesanais, como
anzóis, armadilhas e redes de pequena dimensão; as
embarcações têm pouca capacidade de carga, não têm
meios de conservação do pescado e muitas não têm
motor; as capturas efectuadas são reduzidas; é prati-
cada em águas interiores e costeiras.

FICHA 10 Os níveis de industrialização


1.
1.1 e 1.2 Verifica se pintaste bem o teu mapa:
1.o Associa cada cor da legenda do teu mapa à trama que lhe corresponde na Fig. 1.
2.o Verifica se pintaste bem todos os países, no que respeita à sua localização e ao seu nível de industrialização.

1.3 Exemplo de seis novos países industrializados: México, Brasil, Coreia do Sul, China, Índia, Malásia.
1.4 Verifica se traçaste bem a linha que separa países desenvolvidos de países em desenvolvimento, consultando a página 12 do teu Manual.

52 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA 11 Os serviços
1. Profissões escondidas na sopa de letras: esteticista, técnico de turismo, cantor, piloto, médico, jardineiro, investigador, contabilista, bal-
conista, porteiro, cabeleireiro, professor, motorista, gestor, enfermeiro, actriz.
1.1 As profissões da sopa de letras pertencem ao sector terciário, também designado por sector dos serviços.
1.2 Profissões que exigem menor nível de habilitações académicas e de qualificação profissional: esteticista, técnico de turismo, cantor,
jardineiro, balconista, porteiro, cabeleireiro e motorista. Profissões que exigem maior nível de habilitações académicas e de qualifi-
cação profissional: piloto, médico, investigador, contabilista, professor, gestor, enfermeiro e actriz.

2.
2.1 a) A; b) C; c) A; d) A; e) B.

FICHA 12 Os transportes
1.
Grandes portos de mar Canais de ligação marítima Grandes aeroportos
Singapura Corinto Atlanta
Roterdão Suez Paris
Nova Orleães Panamá Frankfurt

2. Os grandes portos de mar localizam-se, respectivamente, em Singapura (território autónomo); na Holanda e nos EUA. Os canais artifi-
ciais localizam-se, respectivamente, na Grécia, no Egipto e no Panamá. Os grandes aeroportos localizam-se, respectivamente, nos EUA,
em França e na Alemanha.

3. O canal de Corinto liga o golfo de Egina, no mar Egeu, ao golfo de Corinto, no mar Jónico. O canal de Suez liga o golfo de Suez, no mar
Vermelho, ao mar Mediterrâneo. O canal do Panamá liga o oceano Atlântico ao oceano Pacífico.

4.

5. e 6. O país A corresponde à Tailândia e o B à França. No país A, a extensão de ferrovia e de estradas é muito inferior, o que significa que
este é menos desenvolvido, ou seja, trata-se da Tailândia. O país B, com muito maior extensão de ferrovia e de estradas, é a França.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 53


10. SOLUÇÕES DAS FICHAS DO CADERNO DE ACTIVIDADES

FICHA 1 Evolução da população mundial


1.
1.1 e 1.2 Verifica se o teu gráfico está bem construído, comparando-o com o seguinte.

FICHA 2 Contrastes na taxa de natalidade a nível mundial


1.
1.1 Verifica se pintaste a classe > 30 ‰ de verde escuro e a classe < 15 ‰ de verde claro.
1.2 Os países com taxa de natalidade superior a 30 ‰ são países em desenvolvimento, localizados, na sua maioria, em África e alguns
na Ásia. Os países com taxa de natalidade inferior a 15 ‰ são países desenvolvidos da América do Norte e da Europa, e ainda o
Japão, a Austrália e a Nova Zelândia.

2.
a) PED; b) PED; c) PD; d) PED; e) PD; f) PED; g) PED; h) PD; i) PED; j) PD; k) PED.

FICHA 3 Indicadores demográficos


1. Natalidade – 2; Mortalidade – 3; Crescimento natural – 1; Taxa de natalidade – 5; Taxa de mortalidade – 7; Taxa de crescimento
natural – 9; Índice de fecundidade – 6; Taxa de mortalidade infantil – 8; Esperança média de vida à nascença – 4.

2.
GUATEMALA (2006) Dinamarca (2006)
Taxa de natalidade (‰) 29,6 Taxa de natalidade (‰) 11,1
Taxa de mortalidade (‰) 05,4 Taxa de mortalidade (‰) 10,4

3.
3.1 A taxa de natalidade dos países em desenvolvimento, como a Guatemala, é superior à dos países desenvolvidos, como a Dinamar-
ca, entre outras razões, pela menor utilização de métodos contraceptivos e por a educação dos filhos ser menos dispendiosa.
3.2 A taxa de mortalidade da Guatemala é inferior porque, como em muitos países em desenvolvimento, houve uma melhoria das condi-
ções de saúde e de alimentação que fez baixar muito a mortalidade e, além disso, a população é muito jovem. Na Dinamarca, ape-
sar das melhores condições de vida, como a população é bastante envelhecida, a taxa de mortalidade é superior.

54 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA 4 A taxa de crescimento natural em Portugal
1. Verifica os valores da taxa de crescimento natural que 2.
calculaste.
– Portugal: 0,2 ‰;
– Norte: 1,3 ‰;
– Centro: –2,5‰;
– Lisboa: 2,2 ‰;
– Alentejo: –5,4‰;
– Algarve: 0,3‰;
– Açores: 2,4 ‰;
– Madeira: 1,1 ‰.

2.1 a) Norte, Lisboa, Algarve, Açores e Madeira; b)


Centro e Alentejo; c) Lisboa e Açores; d) Centro e
Alentejo.

FICHA 5 Duas estruturas etárias em contraste


1. Compara as tuas pirâmides com as seguintes.

A B

Fig. 1 Estrutura etária do Japão, em 2006. Fig. 2 Estrutura etária da Nigéria, em 2006.

FICHA 6 Estrutura etária e políticas demográficas


1.
1.1 Verifica se pintaste, de cor-de-rosa, as seguintes classes etárias dos 0-4 anos, 5-9 anos, 10-14 anos; de azul, as classes etárias
entre os 15 e os 64 anos; e de amarelo, a classe etária dos 65-69 anos e as seguintes.
1.2
a) B; b) B; c) A; d) B; e) A; f) O país B é o Níger e o país A é a Itália.
1.3
a) A pirâmide etária do país B tem uma base larga, devido à grande percentagem de população jovem, o que indica que a taxa de
natalidade é elevada. b) A mesma pirâmide tem um topo estreito, devido à fraca percentagem de população idosa, o que indica
uma esperança média de vida baixa.
1.4
a) Itália; b) Níger; c) Níger; d) Itália.
1.5
a) Itália; b) Itália; c) Níger; d) Níger; e) Itália.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 55


FICHA 7 Repartição da população mundial
1.
1.1 A unidade da legenda é: número de habitantes por quilómetro quadrado, ou seja, indica-nos a relação entre a população e a dimen-
são do território – densidade populacional.
1.2 Compara o teu mapa com o mapa das páginas 48 e 49 do Manual e verifica se fizeste bem a localização dos elementos pedidos.
1.3 e 1.4 Verifica, nas mesmas páginas do Manual, se assinalaste bem e pela ordem: 1.o Ásia Oriental; 2.o Ásia Meridional; 3.o Europa
Ocidental e Central; 4.o Nordeste dos EUA.
1.5 Verifica se assinalaste o Sudeste Asiático, na Ásia; o Golfo da Guiné ou o Vale do Nilo, em África; e a região de Buenos Aires, na
América do Sul.

FICHA 8 As grandes concentrações demográficas


1. a) elevadas, abundante, arroz; b) temperados; c) industrialização e urbanização; d) imigrantes, baixas; e) bombaim, Xangai; f) Iansequião,
Ganges; g) agricultura moderna; h) vias de comunicação; i) crescimento natural.
2. Ásia Oriental e Ásia Meridional – factores das alíneas: a), e), f) e i). Europa Ocidental e Central e Nordeste dos EUA – factores das
alíneas: b), c), d), g) e h).

FICHA 9 Os grandes vazios humanos


1.

Tipos de vazio humano Vazios humanos


Regiões polares e subpolares Gronelândia, Norte da Ásia e Antárctida
Grandes desertos quentes Sara e Interior da Austrália
Regiões de floresta equatorial Bacia do rio Congo e Amazónia
Grandes cordilheiras montanhosas Andes e Himalaias

2.
a) Ex: temperatura média anual baixa e solos que permanecem gelados durante grande parte do ano.
b) Ex: grande escassez de água e solos arenosos
c) Ex: temperaturas elevadas e muita humidade, o que favorece o aparecimento de bactérias e insectos causadores de doenças como a
malária.
d) Ex: difícil acesso e um clima bastante rigoroso.
3.
a) F; b) V; c) V; d) F; e) F; f) F; g) V; h) V.
3.1
a) O Sara é um grande deserto do Norte de África. d) A Antárctida é uma região polar do hemisfério sul. e) O extremo Norte da
Ásia é um vazio humano devido ao frio. f) O Interior da Austrália é uma região desértica.

56 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA 10 As migrações
1.
1.1 No passeio de uma rua movimentada, um ladrão rouba uma mala a uma senhora. Do outro lado da rua, um imigrante mostra a um
amigo o dinheiro que vai enviar à família que está na Guiné-Bissau. A amiga da senhora a quem roubaram a mala acusa os dois
amigos de terem cometido o crime. Na estrada, há um engarrafamento e os automobilistas apitam e um deles diz que é sempre a
mesma coisa.
1.2 Na imagem pode-se identificar dois tipos de migrações. O engarrafamento indica os movimentos pendulares e a presença dos dois
guineenses mostra a imigração.
1.3
a) Nas áreas de partida, dá-se a recepção de poupanças que os emigrantes enviam às famílias.
b) Nas áreas de chegada, pode haver a tendência para culpabilizar os imigrantes pela criminalidade e, assim, aumentar o racismo e
a xenofobia.
1.4 A amiga da senhora a quem roubaram a mala acusou, sem provas, os dois imigrantes, baseando-se apenas no facto de serem de
outra raça e estrangeiros. Muitas vezes, as pessoas tomam esta atitude na realidade e, como na banda desenhada, nem sempre
corresponde à verdade.
1.5 As migrações diárias, ou movimentos pendulares, além dos engarrafamentos que provocam, obrigam as pessoas a perder muito
tempo e contribuem para o aumento da poluição atmosférica.

FICHA 11 Contrastes no crescimento urbano


1.1 A taxa de urbanização é a percentagem da população total que vive em áreas urbanas. Os critérios de definição de área urbana
variam de país para país.
1.2 O Reino Unido e o Canadá são países desenvolvidos. O Brasil, a Nigéria e a Indonésia são países em desenvolvimento.
1.3 Os valores da variação da taxa de urbanização, entre 1975 e 2015, são os seguintes: Reino Unido – 7,9 %; Canadá – 5,8 %; Brasil –
26,5 %; Nigéria – 32,5 %; Indonésia – 39,2 %.
1.4
a) Reino Unido;
b) Nigéria;
c) Indonésia;
d) Canadá.
1.5 Nos países desenvolvidos, o aumento da taxa de urbanização, até 2015, será bastante menor do que o aumento da taxa de urbani-
zação dos países em desenvolvimento.
1.6
a) Nos países desenvolvidos, além de a taxa de urbanização já em 1975 ser elevada, muitos habitantes das cidades estão a mudar a
sua residência para áreas periféricas ou mesmo rurais, pelo que o aumento da percentagem de população urbana, até 2015, será
relativamente pequeno. b) Nos países em desenvolvimento, o êxodo rural e o elevado crescimento natural nas áreas urbanas
farão com que, até 2015, a taxa de urbanização tenha um grande aumento.
1.7 O acentuado crescimento urbano, nos países em desenvolvimento, tem como consequências a expansão de áreas de habitação precá-
ria e o consequente aumento da pobreza, da criminalidade e da poluição com lixos e resíduos urbanos que as cidades não têm capa-
cidade de tratar.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 57


FICHA 12 Organização do espaço urbano
1.
1.1 e 1.2 Compara o teu desenho com a Fig 1.

1.3
a) 1 e 5; b) 9; c) 3; d) 2 e 4; e) 8 e 11.

1.4
a) Os espaços numerados com 1 correspondem ao centro da cidade porque é lá que, geralmente, se encontra o comércio mais espe-
cializado e grande diversidade de serviços. Também estão associados ao centro muitos serviços de lazer e cultura, assinalados
com o número 5, na Fig. 1. c) Os espaços do número 3 representam áreas residenciais de maior qualidade e são servidos por vias
de comunicação, sendo, por isso, ocupadas pelas classes mais privilegiadas.

1.5 Os imigrantes que chegam aos países desenvolvidos, geralmente, instalam-se nas periferias das grandes cidades, provocando o
aparecimento e crescimento de áreas de habitação precária que nem sempre os programas de realojamento social conseguem fazer
desaparecer.

1.6 As áreas industriais localizam-se preferencialmente nas periferias das cidades devido à poluição que provocam e também para não
congestionarem o trânsito com veículos pesados. Geralmente situam-se em áreas bem servidas de vias de comunicação.

FICHA 13 Os modos de vida rural e urbano


1.1 Verifica se no texto da tua banda desenhada referiste:
– vantagens da vida na cidade, como, por exemplo, o acesso a bens e serviços e maior facilidade em encontrar habitação e emprego;
– vantagens da vida no espaço rural, como, por exemplo, a menor exposição à poluição e ao stress, o facto de, geralmente, as casas
de habitação serem unifamiliares e terem um espaço de jardim ou quintal e a facilidade com que hoje em dia também se acede
aos meios de comunicação, nomeadamente a Internet;
– problemas da cidade, como, por exemplo, os congestionamentos de trânsito, a maior insegurança e a menor privacidade em rela-
ção aos vizinhos;
– problemas da vida no espaço rural, como, por exemplo, a maior dificuldade em aceder a comércio e serviços especializados e a
menor oferta de emprego.

58 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA 14 Diversidade cultural
1.
1.1 A – Criança asiática. B – Jovem africana. C – Mãe e filho, índios da Amazónia.
2. 1.o – Cristianismo. 2.o Língua inglesa. 3.o Islamismo. 4.o Língua portuguesa. 5.o Judaísmo. 6.o Mirandês.
3.
3.1 O turismo contribui para o encontro de culturas porque promove a troca de conhecimentos e de experiências e a divulgação do patri-
mónio histórico e natural de cada país.
3.2 As migrações colocam em contacto pessoas de culturas diferentes, que trazem consigo outros modos de vida e outras tradições.
Nas áreas de chegada, essa diversidade dá origem à partilha e ao enriquecimento de todos, aumentando também o interesse e a
tolerância por todos os povos e culturas.

FICHA 15 População activa e sectores de actividade


1.
1.1 Verifica se sublinhaste: a) a azul, as duas primeiras frases do texto (população activa); b) a vermelho, as restantes frases (popula-
ção não activa).
1.2 Sector primário, sector secundário e sector terciário.
1.3 A – sector secundário; B – sector primário; C – sector terciário.
1.4 Exemplos: sector primário – pescador, agricultor, mineiro; sector secundário – operador de máquinas, estucador, electricista; sector
terciário – motorista, esteticista, advogado.
1.5 Compara a tua resposta com a dos teus colegas e confirma se está certa com o(a) professor(a).

FICHA 16 Recursos do subsolo


1.
Minerais Rochas
Metálicos Não-metálicos Energéticos Ornamentais Industriais
Ferro Fosfatos Carvão Granito Calcário comum
Estanho Potássio Petróleo Mármore Areias

2.
2.1 Fig. 1 – Consumo de petróleo. Fig. 2 – Produção de petróleo.
2.2 O consumo de energia está relacionado com o desenvolvimento dos países. Assim, na Fig. 1, a América do Norte e a Europa Oci-
dental, as regiões mais desenvolvidas do mundo, aparecem com valores muito superiores aos do Médio Oriente e da África. Por
isso, a Fig. 1 refere-se ao consumo. Na Fig. 2, aparece em primeiro lugar o Médio Oriente, região onde se encontram as maiores
reservas, e a Europa Ocidental surge em último lugar. Por isso, refere-se à produção.
3. Verifica se pintaste bem os doze países com as maiores reservas de gás natural, consultando o desdobrável do Manual.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 59


FICHA 17 Impactes da exploração dos recursos do subsolo
1.
1.1 F; 1.2 V; 1.3 F; 1.4 V; 1.5 V; 1.6 F.
2.
2.1 Na imagem, vê-se a degradação da paisagem provocada por uma pedreira.
3.
3.1 O Doc. 1 refere-se ao aumento do preço do petróleo e a duas circunstâncias que poderão fazê-lo subir. A generalidade dos países
desenvolvidos tem uma economia dependente do petróleo. Assim, sempre que o seu preço aumenta, influencia negativamente a
economia desses países. Os países produtores, com economias muito dependentes das exportações de combustíveis, são vulnerá-
veis a problemas como a diminuição das reservas e das exportações.

FICHA 18 Factores condicionantes da agricultura


1. A actividade agrícola depende de vários factores: naturais, como o clima, o relevo e a qualidade dos solos; humanos, como o
desenvolvimento tecnológico e científico. Os climas temperados são os mais propícios à agricultura, mas o clima tropical
húmido permite o cultivo de produtos tropicais de alto valor comercial. Nas planícies, os solos são mais férteis e é mais fácil utilizar
máquinas e sistemas de rega. Nas áreas de montanha, o declive das vertentes dificulta a utilização de máquinas e aumenta a
erosão dos solos, que são mais pedregosos e pobres em húmus.
2.
2.1 A paisagem B é mais propícia à agricultura porque é uma área de planície, onde os solos são mais férteis e, além disso, tem água
abundante para a rega. Muitas planícies são percorridas por rios que, além de garantirem abundância de água, trazem aluviões
minerais e orgânicos que enriquecem os solos. O relevo plano também facilita a utilização de tecnologia moderna.

FICHA 19 Agricultura tradicional e agricultura moderna


1.
1.1 As imagens que correspondem a agricultura tradicional são a B e a C e as que se relacionam com a agricultura moderna são a
A e a D.
1.2 a) D; b) A; c) C; d) B.
2.

Agricultura moderna Agricultura tradicional


Destino dos produtos Mercado nacional e internacional. Mercado local ou nacional.
Mão-de-obra Pouco numerosa e mais qualificada. Numerosa e pouco qualificada.
Utilização de pesticidas e herbicidas, recurso
Fraca protecção das culturas, que estão muito
Protecção das culturas a estufas, a sistemas de rega e a vigilância
dependentes das condições naturais.
e prevenção via satélite.
Fertilização dos solos Utilização de fertilizantes químicos. Utilização de fertilizantes naturais.

60 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA 20 Impactes ambientais da produção agrícola
1.
1.1 Em todas as cidades representadas na Fig. 1 prevê-se um aumento bastante significativo das necessidades alimentares, devido ao
aumento da população.
1.2 Abidjan – Costa do Marfim; Lagos – Nigéria; Xangai – China; Bombaim – Índia; Cairo – Egipto; Teerão – Irão; Lima – Peru;
Port-au-Prince – Haiti.
1.3 Nestes países, a agricultura predominante é a tradicional.
1.4 A erosão dos solos e a desflorestação.
2.
2.1 A agricultura moderna provoca a degradação dos solos, devido à utilização de produtos químicos e de maquinaria pesada, e contami-
na as águas superficiais e subterrâneas, pela infiltração de resíduos químicos. A agricultura biológica procura reduzir e prevenir esses
impactes. Não utiliza produtos químicos, recorre a tecnologia moderna não poluente e apoia-se na investigação e no saber científico.

FICHA 21 Factores condicionantes da obtenção de pescado


1. Plataforma continental – 3; Upwelling – 1; Correntes marítimas – 2.
2. As plataformas continentais são áreas de grande riqueza em recursos piscatórios, devido à fraca profundidade, que permite maior pene-
tração da luz solar e favorece a formação de plâncton; às águas mais agitadas e, por isso, mais ricas em oxigénio; à menor salinidade e
à grande riqueza em nutrientes orgânicos e inorgânicos.
3.
3.1, 3.2 e 3.3 Compara o teu mapa com o da Fig. 1.

Fig. 1

FICHA 22 Pesca industrial e pesca tradicional ou artesanal


1.
1.1 Fig. 1 – Pesca industrial. Fig. 2 – Pesca tradicional ou artesanal.
1.2 Verifica se as respostas que deste no quadro estão correctas, consultando a página 122, para a pesca industrial, e a página 123,
para a pesca tradicional ou artesanal.
2.
2.1 A reduzida capacidade de regeneração dos cardumes deve-se ao grande aumento das capturas, conseguido com a utilização de téc-
nicas como o arrasto e o cerco, e que ocorreu sem que fosse respeitado o ritmo de reposição das espécies – sobrepesca; isto provo-
cou a redução dos stocks e conduziu muitas espécies ao perigo de extinção.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 61


FICHA 23 A agricultura e a pesca em Portugal
1.
1.1 e 1.2 Crucigrama I Crucigrama II
P T C A R A P A U
F R U T O S S E C O S E
O M S A F I O
D A X
U B T E
T A E
H O R T Í C O L A S P P E
S A M E O S A R D O
T A I S L P
A R R O Z L C A V A L A
E H S A O D S
V I N H O A D G A M B A
T C A R
B E T E R R A B A D
R R I
C I T R I N O S I F A N E C A
G N H
G I R A S S O L A A T U M

2.
2.1 Aquacultura em água salgada e em água doce.
2.2 A produção de aquacultura em Portugal tem vindo a aumentar, sobretudo a de água salgada.
2.3 Uma vantagem é a de reduzir a pressão sobre os recursos piscícolas; outra vantagem é a de, em alguns casos, contribuir para a
regeneração das espécies.

FICHA 24 Níveis de industrialização e principais tipos de indústria


1. Compara o teu gráfico com o da figura ao
lado e verifica se está bem construído.
1.1 a) Malásia e Taiwan; b) Moçambique
e Afeganistão.
1.2 A Malásia e Taiwan são novos países
industrializados. Por isso, têm uma
parte significativa de população activa
na indústria, maior que em muitos paí-
ses desenvolvidos, onde a indústria é
mais moderna e emprega menos mão-
-de-obra.
2. Indústria de bens de consumo e indústria
de bens de equipamento.
2.1 a) bens de consumo; b) bens de equi-
pamento; c) bens de consumo; d)
bens de consumo; e) bens de equipa-
mento; f) bens de equipamento.

62 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO


FICHA 25 Factores de localização industrial
1.
1.1 A – Energia; B – Decisão política; C – Centros de investigação; D – Matéria-prima; E – Mão-de-obra; F – Transportes e vias de
comunicação; G – Mercado.
1.2 a) matérias-primas, fontes de energia; b) diversificação, petróleo, transportes.
1.3 a) Boas vias de comunicação, mão-de-obra qualificada e proximidade dos mercados. b) Proximidade de centros de investigação
científica e tecnológica.
2. A fábrica chinesa da Fig. 2 ilustra a industrialização da China que, tal como muitos outros países em desenvolvimento, é considerada
um novo país industrializado. Grande parte dessa industrialização é conseguida à custa da deslocalização de indústrias dos países
desenvolvidos, geralmente as mais intensivas em mão-de-obra, que procuram em países como a China uma mão-de-obra muito barata,
que garanta maiores lucros.

FICHA 26 O comércio
1. Comércio externo – 3; Exportações – 4; Balança comercial – 1; Saldo da BC positivo – 2.
2. Verifica se assinalaste as afirmações 2.1, 2.3, 2.4 e 2.6.
3. Compara o teu gráfico com o da figura seguinte.

3.1 A – Médio Oriente; B – Europa.


3.2 O Médio Oriente é uma região pouco industrializada e uma das regiões de maior produção e exportação de petróleo, que é um pro-
duto primário. A Europa é mais industrializada e, por isso, os bens que exporta são sobretudo industriais.

FICHA 27 Os serviços
1. Verifica se construíste bem o teu gráfico, compa-
rando-o com o da figura ao lado.
1.1 A expansão dos serviços tradicionais, o apa-
recimento de novas actividades, relacionadas
com as telecomunicações, a informática e o
lazer.
2.
2.1 Serviços de limpeza e venda ambulante.
2.2 Investigação científica e apoio informático.

©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO 63


FICHA 28 O turismo
1. Verifica se seleccionaste a Europa, a Ásia Meridional e Pacífico e a América do Norte.
2.
2.1 Refere-se ao turismo de aventura. 2.2 Turismo balnear, turismo rural e turismo ecológico.
3. Na Fig. 1 vê-se uma pequena venda de artesanato. Esta actividade, impulsionada pelo turismo, pode contribuir para dar trabalho a
várias pessoas, desde quem produz os objectos até quem os comercializa, contribuindo também para a entrada de divisas.

FICHA 29 Diferentes modos de transporte


1. a) 5; b) 6; c) 1; d) 2; e) 7; f) 4; g) 3.

2..1.a O comboio perde no tráfego de passageiros, face ao transporte aéreo, nas longas distâncias.
2. 2.a O comboio perde no tráfego de mercadorias, face ao transporte rodoviário, nas curtas e médias distâncias
2. 3.a O comboio ganha no tráfego de passageiros, face ao transporte rodoviário, nas áreas urbanas e suburbanas.

FICHA 30 A modernização das redes e dos meios de transporte


1.
1
C 2 4 2. Hora, à chegada, a:
5 C O R R E I O A
U 3
2. Paris – 9h 15m;
N L
T A M F 2. Londres – 14h 40m;
6 S U E Z 7 A A
N P N 2. Nova Iorque – 18h 25m.
T E C P
O 9 T H E
8 R O T E R D A O N
E G O D
S V L U
E 12 L
10 C O M P O R T A S
A R
G 11
R A
E T
B L
13 I N T E R F A C E
N
T
14 P A N A M A CAP Viagens • Geografia 8.o ano • 978-972-47-3311-1

FICHA 31 A importância das telecomunicações


1.
1.1 Telefone, televisão, rádio, satélites e Internet.
1.2 As telecomunicações são um dos principais suportes da globalização, pois facilitam as relações económicas e a realização de trocas
comerciais a longas distâncias, aumentando, assim, as possibilidades de intercâmbio e a interdependência entre todas as regiões e
países do mundo. Promovem também a globalização do consumo, através da publicidade, que dá a conhecer os mesmos produtos
em todo o mundo. Outro aspecto importante é a difusão de notícias que, graças às telecomunicações, são divulgadas quase simul-
taneamente em todo o globo, fazendo com que todos tomem conhecimento dos mesmos acontecimentos. Assim, é como se o
mundo fosse uma enorme aldeia global.
2. Os países com maior número de utilizadores da Internet por mil habitantes são países desenvolvidos, destacando-se a Suécia. Nos paí-
ses em desenvolvimento há países com algum acesso à Internet, como o México, mas muitos têm um acesso muito reduzido. Esta desi-
gualdade reflecte as desigualdades económicas e sociais entre os dois grupos de países.

64 ©2007 CAP VIAGENS – GEOGRAFIA – 8. o ANO