Você está na página 1de 6

Colégio Santa Terezinha

SEQUÊNCIA DIDÁTICA – PROJETO CARNAVAL 2019


PERÍODO: 18 DE FEVEREIRO À 01 DE MARÇO DE 2019
DISCIPLINA: PORTUGUÊS, HISTÓRIA E ARTES TURMA: 5º ANO – TARDE
PROFESSOR: MOIZÉS FRANCO FERREIRA

OBJETIVO DE CONTEÚDO ATIVIDADES/ PROCEDIMENTO RECURSOS


APRENDIZAGEM MATERIAIS

Língua Portuguesa – *Acolhida na sala de aula: realizar oração de agradecimento a Deus;


*Proporcionar aos alunos a ampliação leitura, interpretação de *Conversar informalmente sobre a importância de se ler;
*Questionar os alunos sobre os tipos de leitura as quais tem acesso;
*Cópias dos textos;
de conhecimentos quanto ao textos (informativos e
musicais) e produção *Conhecimentos prévios;
Carnaval: maior festa popular do  Produções coletivas; *14 pinceis;
textual em História em
Brasil; quadrinhos;  Leituras e interpretação de textos informativos e
*Conhecer a origem das festas História – Origem das musicais;
festividades carnavalescas
carnavalescas no Brasil, tradições e  Desenhos, pinturas, construção de simbologias de
no Brasil e sua simbologia;
simbologias; Arte – Música: Ritmos contextos carnavalescos;
*Identificar as características da festa Carnavalescos–
*Aula expositiva/ explicativa;
em vários locais brasileiros; marchinhas, samba, frevo
*Rodas de conversas, discursões, argumentos, debates sobre os
e axé;
*Exercitar a criatividade e Artes Visuais: Desenhos e conteúdos que serão abordados na disciplina;
imaginação através de atividades Pinturas relacionadas ao *Solicitar trabalho de história sobre: Origem das festividades
artísticas relacionadas ao Tema; tema; confecção de carnavalescas no Brasil e sua simbologia;
símbolos carnavalescos
*Ampliar a leitura, oralidade, escrita (Máscaras de Pierrot).
Vídeos de História:
e interpretação; * Conexão Jornalismo Pierrot, Colombina e Arlequim;
* História do Carnaval no Brasil.

Músicas:
* Máscara Negra - Não me leve a mal, hoje é Carnaval! !;
* Marchinha Pierrô Apaixonado;
MÁSCARA NEGRA MÁSCARA NEGRA MÁSCARA NEGRA
Zé Kéti e Milton Matos Zé Kéti e Milton Matos Zé Kéti e Milton Matos
Quanto riso, oh, quanta alegria! Quanto riso, oh, quanta alegria! Quanto riso, oh, quanta alegria!
Mais de mil palhaços no salão Mais de mil palhaços no salão Mais de mil palhaços no salão
Arlequim está chorando Arlequim está chorando Arlequim está chorando
Pelo amor da Colombina Pelo amor da Colombina Pelo amor da Colombina
No meio da multidão No meio da multidão No meio da multidão

Quanto riso, oh, quanta alegria! Quanto riso, oh, quanta alegria! Quanto riso, oh, quanta alegria!
Mais de mil palhaços no salão Mais de mil palhaços no salão Mais de mil palhaços no salão
Arlequim está chorando Arlequim está chorando Arlequim está chorando
Pelo amor da Colombina Pelo amor da Colombina Pelo amor da Colombina
No meio da multidão No meio da multidão No meio da multidão

Foi bom te ver outra vez Foi bom te ver outra vez Foi bom te ver outra vez
Tá fazendo um ano Tá fazendo um ano Tá fazendo um ano
Foi no carnaval que passou Foi no carnaval que passou Foi no carnaval que passou
Eu sou aquele Pierrô Eu sou aquele Pierrô Eu sou aquele Pierrô
Que te abraçou e te beijou, meu Que te abraçou e te beijou, meu Que te abraçou e te beijou, meu
amor amor amor

Na mesma máscara negra Na mesma máscara negra Na mesma máscara negra


Que esconde o teu rosto Que esconde o teu rosto Que esconde o teu rosto
Eu quero matar a saudade Eu quero matar a saudade Eu quero matar a saudade
Vou beijar-te agora Vou beijar-te agora Vou beijar-te agora
Não me leve a mal Não me leve a mal Não me leve a mal
Hoje é carnaval Hoje é carnaval Hoje é carnaval

Vou beijar-te agora Vou beijar-te agora Vou beijar-te agora


Não me leve a mal Não me leve a mal Não me leve a mal
Hoje é carnaval Hoje é carnaval Hoje é carnaval
INTERPRETAÇÃO ORAL DA LETRA DA MÚSICA
 Qual o ambiente que se encontra os personagens da música?
 O que está acontecendo com o Arlequim?
 Qual a forma que o Pierrot quer matar a saudade?
 Em que festividade o Pierrot encontra máscara negra?

INTERPRETAÇÃO COM REGISTRO

1) Procure na letra da música e transcreva, quais são os personagens que estão no salão.
2) Qual será o motivo do choro do Arlequim?
3) Quando foi a última vez que o Pierrot viu máscara negra?
4) Um personagem esconde o rosto? De que forma?
5) Ilustre o entendimento da música máscara negra.
A história das máscaras de Pierrot
O Pierrot é a versão francesa de Pedrolino, que era uma personagem da "commedia dell'arte". Essa era uma
forma da arte de improvisação que começou no norte da Itália e outras partes da Europa no século XVI. Os
artistas viajantes montavam palcos ao ar livre e faziam malabarismo, acrobacias e pequenas peças de teatro
com base nos personagens e cenários.

Máscaras da "commedia dell'arte"


Os personagens eram sempre identificáveis por suas máscaras e fantasias. Na "commedia dell'arte", a máscara
não se refere literalmente a uma cobertura de rosto, mas a um tipo de personagem particular. Outros
personagens conhecidos da "commedia dell'arte" são o Arlequim e Colombina (servos cômicos), Pulcinella
(caráter vicioso que foi o precursor do personagem Punch, em "Punch and Judy") e Scaramouche (um
aventureiro).

A origem do Pierrot
No início, o personagem Pierrot era um ato à parte do show e servia de prelúdio para a apresentação principal.
O Pierrot era um acrobata que realizava imitações e caricaturas. Ele era um "Zanni", ou palhaço, que gostava
de fazer pegadinhas e seu trabalho era causar confusão na peça. A sua vestimenta era toda branca (às vezes
com detalhes em preto). Seu chapéu era alto e pontudo ou pequeno com abas largas.

O palhaço triste
Pedrolino ou Pierrot normalmente tinha um rosto branco de pó de arroz e, raramente, uma máscara de verdade.
O ator que o interpretava deveria mostrar uma grande variedade de emoções em seu rosto, pois o personagem
era uma pessoa encantadora, gentil e tão confiável que os outros se aproveitavam de sua ingenuidade. Ele era
um "perdedor nato", que se tornou o palhaço triste quando o seu coração foi quebrado por Colombina, que
amava o Arlequim.

Pedrolino torna-se Pierrot


A transformação do personagem italiano Pedrolino em seu homólogo francês Pierrot é atribuída a um ator
chamado Giuseppe Giratoni (que fez sua performance na companhia parisiense por volta de 1665). Ele
acentuou a inocência do personagem e se vestia com a roupa que nós associamos com o Pierrot de hoje - um
traje branco folgado, com mangas compridas e um rufo, e um grande chapéu que cai em torno de seu rosto
esbranquiçado.

Pierrot moderno
Até o final do século XIX e início do século XX, o Pierrot tinha evoluído para um "sonhador melancólico" -
- um romântico com o temperamento de um artista atormentado. Ele era um conformado que escondia sua
dor dos outros, exceto pela única lágrima em seu rosto. A famosa pintura cubista de Picasso "Os Três Músicos"
apresenta dois personagens da "commedia dell'arte": Arlequim e Pierrot, juntamente com um monge.
HISTÓRIA EM QUADRINHOS E VARIEDADE LINGUÍSTICA

Público alvo: Alunos do 5º ano do Ensino Fundamental I (período de 5 aulas)

Conteúdo:
Gênero: História em Quadrinhos
Sinais de pontuação
Variedade linguística

Avaliação:

O importante dessa sequência didática é que, ao final, os alunos possam socializar o material realizado para
que os mesmos apreendam o significado de trabalhar o gênero textual história em quadrinhos de modo a
entender que toda produção escolar deve ser compartilhada, associada a outras ideias entre turmas, turnos,
professores, alunos, funcionários, pais etc.

Objetivos:
 Conhecer o gênero textual história em quadrinho (HQ);
 Diferenciar HQ de tirinhas e charges
 Conhecer o contexto histórico da História em Quadrinho;
 Entender a organização da produção do gênero textual HQ;
 Identificar a função dos balões relacionados à (fala, pensamento, ideia, cochicho, grito);
 Compreender a importância e a função do uso de onomatopéias na HQ, como recurso que transita
entre a imagem e a oralidade;
 Entender a organização da produção do gênero textual HQ;
 Reconhecer o uso da linguagem verbal e não verbal em situações de acontecimentos diários;
 Reforçar o uso da pontuação;
 Identificar personagens, suas características;
 Desenvolver a linguagem oral, leitura e a escrita em gêneros textuais de linguagem mista – verbal e
imagética;
 Compreender a variedade linguística enquanto marca de identidade local, social, e que as diferenças
precisam ser respeitadas;
 Reconhecer as expressões e ações de cada personagem e relacionar ao contexto da história;
 Produção das histórias em quadrinhos nas equipes;
 Apresentação do produto final (HQ) de cada aluno impresso para os pais;

Desenvolvimento:
ETAPA 1

Objetivo:

 Conhecer o gênero textual história em quadrinho (HQ);

Será feita uma abordagem sobre o gênero textual história em quadrinhos (HQ), a partir da leitura de uma
HQ apontando cada detalhe. Após será lançado questionamentos para identificar, a partir da oralidade, o
conhecimento prévio dos alunos sobre o conteúdo a ser trabalhado, indagando:

 Quem conhece este tipo de gênero textual?


 Quem já leu história em quadrinhos?
 Onde leu?
 Conhecem qual história em quadrinhos?
 Para quem já conhece a HQ, o que mais chamou atenção na estrutura da HQ?
 Para quem está vendo a HQ pela primeira vez, quais suas impressões?

Esta breve introdução dará suporte para os alunos fazerem uma leitura sobre as revistas do Sesinho, onde
os alunos terão contato direto com as HQs, fazendo uma contextualização diacrônica (Que estuda ou entende
uma situação, ou reunião de fatos, de acordo com a sua evolução no tempo) sobre a história em quadrinhos.

ETAPA 2

Objetivos:
 Diferenciar HQ de tirinhas e charges
 Conhecer o contexto histórico da História em Quadrinho

A exploração das histórias em quadrinhos, ajudara a entender a produção desse gênero, de modo a ampliar
o repertório de conhecimento dos alunos através do contato e leitura de algumas HQs.
Fazer uma exposição material de tirinhas e charges com a proposta de demarcar a diferença existente entre
os gêneros textuais (tirinhas, charges, HQs). Este momento inicial é muito importante para que o grupo possa
compartilhar os conhecimentos sobre a HQs.
Exemplos de histórias em quadrinhos antigas, charges e tirinhas encontradas na Biblioteca:

HQs: Charge: Tirinha: