Você está na página 1de 19

Jazigos Marinhos Tipo Placer

•! Placer
Define-se como um depósito mineral de superfície, formado através
da concentração das partículas minerais libertadas da rocha
alterada

O processo de concentração da-se durante o transporte e a


deposição das partículas sedimentares e implica
necessariamente, que os minerais concentrados possuam a
densidade significativamente maior que os dois minerais
detríticos mais comuns: quartzo e feldspatos
Principais matérias primas minerais obtidas
a partir dos jazigos marinhos de tipo placer

Mineral !" Resist. Composição Origem Val.aprox. Exemplos de


Transporte
g/cm3" Hem=100 !/kg Uso

Ouro 15-19 Au Jazigos hidrotermais 12000 Electrónica,


ornamentação
Cassiterite !7 360 SnO2 Jazigos em pegmatitos 3 Revestimento, ligas
e skarnes (nos
granitóides)
Magnetite & !6 380 Fe304 Acessório em rochas 0.03 metalurgia
m. titanífera básicas
Monazite !5 105-300 (Ce,Y…)PO4 Acessório em 1 Electrónica,
granitóides supraconductores
Ilmenite !4.7 325 FeTiO3 Acessório em rochas 0.1 Metalurgia Ti
magmáticas
Zircão !4.7 265 ZrSiO4 Acessório em 0.4 Abrasivo, ornam.
granitoides
Rútilo !4.2 455 TiO2 Acessório em rochas 0.7 Metalurgia Ti,
magmáticas pigmentos
Diamante 3.5 C Jazigos -Quimberlites 40000 Sondagens, joalharia
Variações Globais de Nível do Mar

As variações globais do níveldo mar são responsáveis pela actual localização e a


estrutura dos 3 típos de placers da plataforma : fluviais, de praia e eluviais
Placers fluviais

Acumulam-se nas plataformas durante períodos de baixo


nmm

(adaptado de Kudrass 1998)!


Placers pós-fluviaiais disseminados

(adaptado de Kudrass 1998)!


Placers de praia

Formam-se durante períodos de estabilidade do nmm


Placers eluviais

Resultam do enriquecimento do sedimento em mineral de interesse económico ( ex.


cassiterite, fosfato), através erosão submarina dos minerais comuns (quartzo,
feldspatos, bioclastos)
Estanho - Sn
A= 50 ; M= 118.69, 10 isótopos naturais

Estanho é um metal raro - sua concentração é de 0.4 ppm em Terra inteira ; 2.5 ppm
em crosta continental. Possui comportamento oxífilo.

Dada a limitada capacidade de acomodação na estrutura de silicatos comuns em


rochas magmáticas Sn concentra-se em fluídos residuais de magma granítico, dos
quais precipita em forma de mineral SnO2 - cassiterite.

As auréolas mineralizadas das intrusões graníticas constituem a única fonte


primária da cassiterite.
Sn - economia

Produção mundial de estanho


75% placers e 25% jazigos primários

Produção mineira (toneladas)


Pais 1999 2000 Reservas Recursos

Australia 10,000 9,000 210,000 600,000


Bolivia 11,000 12,000 450,000 900,000
Brazil 13,000 13,000 2,200,000 2,500,000
China 62,000 64,000 3,500,000 4,000,000
Indonesia 48,000 50,000 800,000 900,000
Malasia 7,000 7,000 1,200,000 1,400,000
Perú 30,000 32,000 300,000 400,000
Portugal 3,000 3,000 70,000 80,000
Russia 5,000 5,000 300,000 350,000
Tailandia 3,000 3,000 340,000 400,000
Outros paises 6,000 2,000 180,000 200,000
total 198,000 200,000 9,600,000 12,000,000

Preço: cerca de 6000 - 8000 !/t em LME durante os últimos 3 anos

Mais de 50% de consumo são obtidos da reciclagem

Principais aplicações: Metal de história de exploração que remonta 4000 AC


(fabrico de bronze). Maior parte é utilizada no fabrico de revestimentos,
ligas (Cu, Zn, Pb…), soldas.
Localização dos principais campos de placers de Sn
no SE Asiático
Fonte primária do minério: intruzões graníticas de Mezozóico

•! A exploração dos jazigos de cassiterite


do fundo marinho a escala industria
ocorre sobretudo em Indonésia, Malásia
e Tailândia.
•! Águas relativamente calmas permitem a
utilização de dragas que anualmente
produzem 3-4 mil toneladas de Sn
•! O teor de SnO2 nestes jazígos varia
entre 8 kg/m3 nos mais ricos jazigos
fluviais elutriados e 0.2 kg/m3 nos
jazigos disseminados
Prospecção e documentação dos jazigos

1.! Sísmica marinha (canhão a ar ou faiscador) aplicada a larga escala permitiu identificar
sobretudo, as formas de paleorelevo e a estrutura dos corpos sedimentares.
2. Sondagens a partir de barco encontraram inicialmente dificuldades técnicas por causa de
associação da casiterite com seixos. Solucionado com aplicação de vibrocarotagem a contra-fluxo
3. Determinação do teor de casiterite
Principais tipos de placers do Estreito de Sunda
Principais jazigos : Ilhas de Bangka, Biliton, Singkep

•! CSR - cobertura sedimentar recente


•! CSA - cobertura sedimentar antiga
Transformação de depósito fluvial em placer
da plataforma

•! Embora quimicamente resistente, a cassiterite é quebradiça e


assim os jazigos de tipo placer ocorrem num raio que raramente
execede 10 km da fonte primária (granitóide)
Ouro - Au
A= 79 ; M= 196.97, 39 isótopos

•! Metal nobre, quimicamente m. pouco activo, muito raro - X ppb em


rochas crustais. Um dos primeiros metais a ser conscientemente
procurado pelo homem. Há 4000 anos os Egípcios exploravam os
placers auríferos
•! A forma elemental (nativa) é a única economicamente importante
•! Os placers fluviais resultam da erosão dos jazigos primários,
fundamentalmente hidrotermais ou da erosão do til glacial produzido
pela erosão glacial do jazigo primário
Placers Auríferos - Alaska
Posição geológica da área aurífera de Nome
Placers Auríferos - Alaska. Perfil geológico perpendicular a
costa
Placers Auríferos - Alaska
Exploração, amostragem e lavra

A fase exploratória abrangeu: ca 2000 sondagens de percussão através de gelo, da plataforma


autoelevadora ou de barco, 3400km de perfis sísmicos, cartografia batimétrica e side scan sonar.
Na fase de estudo detalhado as zonas prometedoras foram amostradas a partir da draga de baldes,
flutuante.
As analises foram feitas a base de contagem dos grãos e verificados através de análises químicas
depois de amalgamação
Os recursos iniciais foram estimadas em 3.8 Mm3 a 615mg/m3 contendo no total 2.7t de ouro.
Posteriormente as reservas foram aumentadas
O Esteril foi considerado < 260 mg/m3
As reservas provadas foram calculadas a base da grelha de sondagens 50x50m o que futuramente,
se revelou insuficiente
Lavra mineira, Placers Auríferos - Alaska

No período 87-90:
3672kg a 824mg/m3
69% do volume pretendido
Productividade <60% da esperada
Ocorrências de minerais pesados-leves em India