Você está na página 1de 8

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO - UnC

MAXIMINO WAMMS
MARLON MOSCONI
GUILHERME FUNES
LUAN

MEMORIAL DESCRITIVO

CONCÓRDIA
2019
Memorial descritivo

O presente memorial descreve os elementos relacionados à execução de uma


edificação residencial multifamiliar, em alvenaria, de 3830,55 m². O empreendimento, sito
à Rua Marechal Deodoro, nº 519, Lote 15 - Quadra 890, no centro de Concórdia, Santa
Catarina, é de propriedade do Sr. João José Souza.

1. Projeto e execução:
a. Projeto arquitetônico:
O projeto arquitetônico foi elaborado nas seguintes pranchas:

 PRANCHA 1- Situação e localização


 PRANCHA 2- Planta baixa Subsolo

 PRANCHA 4- Planta Baixa Térreo


 PRANCHA 5- Planta Baixa Mezanino
 PRANCHA 6- Planta Baixa Pavimento Tipo
 PRANCHA 7- Planta Baixa 8º Pavimento (1º Piso Cobertura)
 PRANCHA 8- Planta Baixa 2º Piso Cobertura
 PRANCHA 9- Planta Baixa Cobertura
 PRANCHA 8- Cortes AA, BB e Fachada Norte e Sul

b. Projetos complementares:
Os projetos hidros sanitário e estrutural serão elaborados de acordo com as normas
em vigor.

2. Serviços preliminares
a. Despesas legais:
Todos os documentos necessários para a legalização da obra (exceto a matrícula
junto ao INSS) serão devidamente encaminhados pelo responsável e suas despesas
ficarão a cargo do proprietário.

3. Instalações provisórias
a. Tapume:
O tapume terá como finalidade isolar e proteger a obra de pessoas estranhas que
não sejam os funcionários da edificação, bem como manter a segurança das mesmas.
Este tapume será executado conforme lei municipal em vigor para alvenaria no
alinhamento do terreno que confrontar com a rua.

b. Barraco:
Será construído um barraco de madeira que servirá de depósito de materiais e
equipamentos e almoxarifado. Este barraco deverá ser bem ventilado e iluminado, isento
de umidade que permita a rotatividade de estoque de cimento não superior a 30 dias,
respeitando o limite máximo de 10 sacos por pilha.

c. Placas:
A placa do responsável técnico será fixada em um lugar visível respeitando-se a
legislação em vigor.

d. Locação da obra:
A obra será executada a partir de cotas estabelecidas no projeto tendo como
referência o meio-fio e os alinhamentos do lote. O quadro de marcação deve ser preciso,
nivelado e em esquadro. Deverá ser afastado um metro das paredes externas e será
executado com guias pregadas a cada 1,80 em varas de eucalipto e enterradas 50cm e
100cm acima do solo. As paredes externas serão locadas a partir de duas faces externas,
tendo como referência o vértice do quadrado e as paredes internas serão locadas por seus
eixos.
Após o término destes serviços, cabe ao mestre de obra comunicar-se com o
responsável técnico para vistoria e eventuais modificações necessárias.

4. Administração da obra

a. Projeto:
É obrigatória a manutenção do projeto, do memorial descritivo, assim como toda
documentação pertinente à obra.

b. Medicamentos:
Na obra haverá obrigatoriamente medicamentos para uso de primeiros socorros.
c. Equipamentos de segurança:
Deverá constar à disposição de uso dos operários equipamentos de segurança
(EPI’s) como capacetes, luvas, botas, cintos de segurança e óculos de proteção.

5. Limpeza da obra:
A obra deverá permanecer constantemente limpa, permitindo assim o perfeito
andamento dos serviços.

6. Transporte:
O transporte interno será feito através de carrinho de mão, padiola, baldes e rampas de
acesso.
Também será contemplado na obra um elevador de carga e uma grua.

7. Movimento de terra

a. Limpeza do terreno:
O terreno deverá estar limpo, efetuando-se a retirada de árvores e tocos que
interfiram na execução e segurança da obra.
b. Será feito escavação de cerca de 1750 m³ de solo. Contendo escoramento
através de estaca metálica cravada.

8. Infraestrutura

a. Fundações
As fundações executadas serão do tipo Hélice Contínua.

i. Viga de fundação
Estas deverão ser dimensionadas e armadas conforme projeto
estrutural. O traço para o concreto deverá ser de 1:2:3, nas partes de
cimento, areia média e brita 1.

b. Impermeabilização
Sobre as vigas de fundação serão executadas 3 demãos de impermeabilização
hidroasfáltica e colada fita asfáltica.
9. Estruturas

a. Concreto armado
O concreto armado será executado conforme projeto estrutural, com resistência
mínima de 25 MPa.
Antes da concretagem deverá ser efetuada a limpeza das formas e vistoria das
ferragens, eletrodutos, bem como das passagens para instalações hidráulicas e sanitárias.
Para efetuar a devida cura, o concreto deverá ser molhado durante as primeiras
horas. Durante os sete dias seguintes será necessário manter úmidas as superfícies
expostas.
O prazo mínimo para retirada das formas é de 20 dias a contar da concretagem das
mesmas.

10. Paredes e painéis

a. Alvenarias
As paredes vedantes, a alvenaria utilizada será do tipo bloco cerâmico, de 6 furos
para paredes externas e internas, assentado com argamassa de cimento, cal e areia
média, com traço de 1:2:8. As alvenarias deverão ter as espessuras mínimas indicadas no
projeto. As fiadas deverão ser perfeitamente alinhadas e niveladas.
Os tijolos deverão ser molhados antes do seu assentamento e as juntas deverão ter
espessura máxima de 1,5cm.

b. Esquadrias
As esquadrias serão executadas em alumínio e vidro, conforme dimensões do
projeto.

c. Portas externas
Serão do tipo Eucatex com batentaço e de Madeira e vidro, com dimensões e
locações conforme o projeto.

d. Portas internas
Serão do tipo Eucatex com batentaço e de Madeira e vidro, além das portas Corta
Fogo, com dimensões e locações especificadas em projeto.
e. Ferragens
As ferragens serão completas, de marcas de boa qualidade. As dobradiças serão
zincadas.

11. Vidros
Todos os vidros serão lisos, nacionais, na espessura de 5 mm.

12. Cobertura
A estrutura do telhado será em aço com duas águas, dimensionadas convenientemente
para dar estabilidade ao telhado. As tesouras se apoiarão sobre as vigas de amarração.
Sua fixação será executada por parafusamento. A inclinação será de 15%, empregando-
se telha ondulada Eternit.

13. Forro

O forro empregado no sétimo andar será de lambri cerejeira.


O forro empregado nos ambientes dos outros andares será de gesso, os beirados serão
em PVC.

14. Revestimentos
a. Chapisco
Todas as superfícies a serem rebocadas deverão receber uma camada de chapisco
com argamassa de traço 1:3 (cimento e areia).

b. Reboco
O reboco utilizado será de argamassa média. Para paredes internas o traço
empregado será de 1:3 de cal e areia com acréscimo de 10% de cimento e espessura de
cerca de 5mm. As paredes externas receberão argamassa com traço de 1:3 de cal e areia,
com acréscimo de 5% de cimento e espessura de 7mm.

c. Azulejos
Os banheiros, a área de serviço e uma parede da cozinha serão revestidos com
cerâmica, assentadas do nível do piso até o forro, com fiadas em nível e prumo devendo
ser de procedência consagrada.
15. Pintura

a. Paredes
As paredes externas e internas receberão duas demãos de tinta acrílica.

b. Madeira
As superfícies de madeira receberão duas demãos de esmalte sintético.

16. Pavimentações
a. Contrapiso
Nas áreas internas, deverá ser executada uma camada de concreto magro no traço
1:4:6, de cimento, areia e brita com uma espessura mínima de 5cm, usando-se
impermeabilizante tipo SIKA

b. Cerâmica
O piso da residência será executado em cerâmica, com cores e padrão a serem
definidas posteriormente, assentadas com argamassa colante.

17. Louças e Metais

Os aparelhos sanitários Louça Bege Saara ou Cilite Citrino.

18. Instalações hidros sanitárias


Deverão ser executadas conforme projeto hidros sanitário atendendo as normas da
ABNT.
O projeto e as especificações técnicas compreendem as seguintes instalações: água e
esgoto. Os materiais empregados obedecerão rigorosamente às especificações e
indicações do projeto.

a. Esgotos
As instalações de esgotos primários e secundários serão executadas rigorosamente de
acordo com as posturas locais vigentes e de acordo com as indicações do respectivo
projeto.

b. Água
As instalações de água serão executadas conforme o projeto de instalações
hidráulicas. Todas as colunas de água passarão por dutos projetados para essa finalidade.

19. Instalações elétricas

Deverão ser executadas conforme o projeto elétrico, atendendo as normas da ABNT.


A entrada de luz e força será de acordo com os padrões exigidos pela CELESC. Os
serviços compreendem as instalações de luz e força. Todos os materiais empregados nas
instalações elétricas deverão ser de marca de boa procedência.

20. Condições finais

Na entrega da obra deverão estar executadas as ligações definitivas de água, luz e


esgotos, com taxas pagas, bem como a limpeza geral de toda a obra e removidos todos
os entulhos, equipamentos, ferramentas e sobras de materiais.
Deverão ser efetuados testes na rede hidráulica e elétrica, para assegurar o seu perfeito
funcionamento antes da entrega da obra.
Não deverão ser ligadas diretamente na rede pluvial as águas provenientes de
lavanderia e cozinha.
O prazo estabelecido para limpeza da Fossa/Filtro segundo as dimensões
constantes no projeto é de 1 (um) ano.

Concórdia 28 março 2019

Alunos: LUAN ANTONIO CHIUCHI, MAXIMINO WAMMS, RONEI ZANATTA,


GUILHERME FUNES, MARLON DANRLEI MOSCONI.

GRUPO: 6