Você está na página 1de 34

1

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

Guia Acadêmico
Pós Graduação

Engenharia Elétrica
Organização e Editoração: Alexandre Cardoso, Marli Junqueira Buzzi

Manual – Pós Graduação Engenharia


Conteúdo
1. Apresentação ........................................................................................................................ 1
2. Dados Gerais ......................................................................................................................... 2
Contato:..................................................................................................................................... 2
3. Linhas de Pesquisa ................................................................................................................ 3
Processamento da Informação: ................................................................................................ 3
Sistemas de Energia Elétrica: .................................................................................................... 3
4. Ingresso ................................................................................................................................. 3
5. Linhas de Pesquisa ................................................................................................................ 4
Área: Processamento da Informação ........................................................................................ 4
• Computação Gráfica ...................................................................................................... 4
• Engenharia Biomédica (Bioengenharia e Engenharia Médica) ..................................... 4
• Inteligência Artificial...................................................................................................... 4
• Processamento Digital de Sinais ................................................................................... 4
• Redes de Computadores ............................................................................................... 4
Área: Sistemas de Energia Elétrica ............................................................................................ 4
• Dinâmica de Sistemas Elétricos ..................................................................................... 4
• Eletricidade Rural e Fontes Alternativas de Energia ..................................................... 4
• Eletrônica de Potência................................................................................................... 4
• Máquinas e Aterramentos Elétricos .............................................................................. 4
• Qualidade da Energia Elétrica ....................................................................................... 4
6. Infra-estrutura e Recursos Disponíveis ................................................................................. 4
Instalações físicas ...................................................................................................................... 4
Salas de professores .................................................................................................................. 5
Laboratórios .............................................................................................................................. 5
Relação dos grupos de laboratórios que servem o programa de pós graduação:................ 6
Biblioteca da UFU ...................................................................................................................... 6
7. Corpo Discente ...................................................................................................................... 8
8. Bolsas de Estudo.................................................................................................................... 9
9. Matrícula ............................................................................................................................... 9
Documentação e regras básicas ................................................................................................ 9
Matrícula em Dissertação de Mestrado .................................................................................. 10
Manual – Pós Graduação Engenharia
Matrícula em Tese de Doutorado ........................................................................................... 10
Trancamento ........................................................................................................................... 10
10. Estrutura Curricular e Desligamento ............................................................................... 10
Composição, da Duração e dos Créditos................................................................................. 10
Mestrado – Tempo de Duração e Créditos ............................................................................. 11
Doutorado – Tempo de Duração............................................................................................. 11
Doutorado Sanduíche......................................................................................................... 11
Créditos ............................................................................................................................... 12
Avaliação ............................................................................................................................. 12
Desligamento do Programa..................................................................................................... 13
Defesa...................................................................................................................................... 13
Defesa de Dissertação de Mestrado ................................................................................... 13
Exame de Qualificação para Doutorado ............................................................................. 14
Defesa de Tese de Doutorado ............................................................................................. 15
Conclusão de Mestrado e Doutorado ..................................................................................... 16
11. Diretivas para o Desenvolvimento de Dissertações e Teses ........................................... 17
Dissertação: ............................................................................................................................. 17
Tese: ........................................................................................................................................ 17
Estrutura Básica de Texto........................................................................................................ 17
Elementos do Texto................................................................................................................. 19
Capa ..................................................................................................................................... 19
Lombada .............................................................................................................................. 20
Folha de rosto e Ficha Catalográfica ................................................................................... 20
Folha de aprovação ............................................................................................................. 21
Dedicatória .......................................................................................................................... 21
Agradecimentos .................................................................................................................. 21
Apoio financeiro .................................................................................................................. 21
Epígrafe ............................................................................................................................... 21
Página opcional na qual o autor cita um pensamento. .............................................................. 21
Resumo no idioma do texto ................................................................................................ 21
Resumo em idioma estrangeiro (Abstract) ......................................................................... 21
Lista de ilustrações .............................................................................................................. 21
Lista de abreviaturas, siglas e símbolos .............................................................................. 21
Sumário ............................................................................................................................... 22
Manual – Pós Graduação Engenharia
TEXTO .................................................................................................................................. 22
PÓS-TEXTO .......................................................................................................................... 22

Manual – Pós Graduação Engenharia


1. Apresentação

O Programa de Pós-graduação stricto sensu em Engenharia Elétrica (PPGEEL) da UFU


oferece os cursos de mestrado (desde 1985) e doutorado (desde 1994). Os objetivos do
programa são a formação avançada de profissionais de nível superior para o desenvolvimento
de pesquisas aplicadas e/ou de base e a qualificação de professores para o exercício da
docência de nível superior nas áreas de engenharia elétrica, engenharia de computação e
engenharia biomédica.

Sinteticamente, são objetivos gerais do Programa de Pós-graduação em Engenharia


Elétrica:

I – qualificar profissionais para o exercício da docência e da pesquisa;

II – promover estudos e pesquisas relacionadas com suas áreas de atuação objetivando a


melhoria do ensino, o diagnóstico e a solução de problemas de interesse regional e nacional e
o desenvolvimento da ciência e tecnologia na região e no Brasil; e

III – conferir os títulos de Mestre e de Doutor em Ciências.

Os egressos do PPGEEL recebem o título de Mestre em Ciências ou Doutor em Ciências


refletindo a abrangência do programa nas diversas subáreas do conhecimento relacionadas à
engenharia elétrica e áreas afins. As duas áreas de concentração do programa, a saber,
Sistemas de Energia Elétrica e Processamento da Informação oferecem oportunidades de
formação em dez linhas de pesquisa distintas.

Os candidatos a vagas no PPGEEL devem ser portadores de diploma de curso superior de


graduação, preferencialmente nas áreas de engenharia, matemática, física, ciências
biomédicas ou ciência da computação sendo indeferidas as inscrições de egressos de cursos
superiores de curta duração, seqüenciais ou assemelhados. Poderão ser selecionados
tecnólogos desde que graduados em nível superior.

Caso haja demanda por parte da comunidade, o Programa pode também oferecer
Mestrados Profissionalizantes em temas específicos dentro de suas linhas.

Área de convivência e integração dos alunos dos cursos de graduação e pós graduação mantidos pela Faculdade
de Engenharia Elétrica da UFU.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 1


2. Dados Gerais

Contato:
Secretaria da Pós Graduação:

copel@ufu.br

(34) 3239.4707

Coordenação da Pós Graduação

(34) 3239.4706

Endereço: Av. João Naves de Ávila, 2121

Campus Santa Mônica - Bloco 3N

38400-902 – Uberlândia (MG).

O mapa da Figura 1 apresenta a posição do Campus Santa Mônica, onde se situa a


Faculdade de Engenharia Elétrica da UFU (Fonte: Googlemaps).

Figura 1 - Localização do Campus Santa Mônica em Uberlândia – MG

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 2


O mapa da Figura 2 apresenta a posição do Campus Santa Mônica, onde se situa a
Faculdade de Engenharia Elétrica da UFU (Fonte: Prefeitura de Campus/UFU).

Figura 2 - Localização de Laboratórios da Elétrica no Campus Santa Mônica

3. Linhas de Pesquisa
Processamento da Informação:

• Computação gráfica;
• Engenharia biomédica e automática;
• Inteligência artificial;
• Processamento digital de sinais;
• Redes de computadores.

Sistemas de Energia Elétrica:

• Dinâmica de sistemas elétricos;


• Eletricidade rural e fontes alternativas de energia;
• Eletrônica de potência;
• Máquinas e aterramentos elétricos;
• Qualidade e racionalização da energia elétrica.

4. Ingresso

As inscrições para ingresso no programa são abertas duas vezes por ano, de acordo
com editais publicados em sua página web e em outros meios de comunicação. Para
inscrição o candidato deve apresentar à secretaria do programa documentação conforme
descrita no edital.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 3


Os editais de seleção, com informações sobre critérios de seleção, vagas a serem
oferecidas, formulários de inscrição são disponibilizados no sítio do programa:

www.posgrad.eletrica.ufu.br

A seleção é feita por uma comissão que, baseada em edital público de seleção de
candidato, avalia a documentação recebida e estabelece a ordem de classificação dos
candidatos por linha de pesquisa, que poderão ser submetidos à entrevista e/ou exame de
admissão, de acordo com às necessidade de cada linha.

5. Linhas de Pesquisa

O corpo docente de cada linha de pesquisa, bem como as especificidades de trabalhos e


publicações encontram-se disponíveis no sítio do programa

www.posgrad.eletrica.ufu.br

Área: Processamento da Informação

• Computação Gráfica

• Engenharia Biomédica (Bioengenharia e Engenharia Médica)

• Inteligência Artificial

• Processamento Digital de Sinais

• Redes de Computadores

Área: Sistemas de Energia Elétrica

• Dinâmica de Sistemas Elétricos

• Eletricidade Rural e Fontes Alternativas de Energia

• Eletrônica de Potência

• Máquinas e Aterramentos Elétricos

• Qualidade da Energia Elétrica

6. Infra-estrutura e Recursos Disponíveis


Instalações físicas
A Faculdade de Engenharia Elétrica da UFU construiu e disponibiliza exclusivamente ao
programa de pós-graduação duas salas climatizadas e equipadas com sistema multimídia e
acesso direto à rede Internet. Estas possuem capacidade para acomodar 30 pessoas cada, e
são utilizadas para aulas, seminários, defesas e outras atividades do programa.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 4


Sala de aula/laboratório equipada com computadores individuais

Salas de professores
A cada professor da Faculdade de Engenharia Elétrica da UFU, incluindo aqueles que atuam no
programa de pós-graduação, é alocada uma sala individual no Bloco 3N do campus Santa
Mônica. Todas as salas possuem ponto de rede que permitem acesso à rede Internet. A
aquisição de computadores e outros recursos de informática são de responsabilidade do
docente, através de seus projetos de pesquisa.

Foto do Bloco 3N no campus Santa Mônica, que abriga as salas de professores, secretarias administrativa e
alguns laboratórios de pesquisa da Faculdade de Engenharia Elétrica da UFU.

Laboratórios
O programa de pós-graduação em Engenharia Elétrica da UFU disponibiliza 18
laboratórios para o desenvolvimento das atividades nas diversas linhas pesquisa, acomodando
todos os alunos regulares dos cursos de mestrado e doutorado. Todos os laboratórios são
equipados com computadores com acesso direto à rede Internet, possibilitando acesso em
tempo real a sítios importantes às suas pesquisas tais como o Portal de Periódicos da CAPES,
Bancos de patentes nacionais e internacionais, Bancos de Teses e Dissertações da UFU e de
outras instituições de ensino, inclusive internacionais. Possibilita também facilidades no
intercâmbio com outras instituições e pesquisadores docentes e discentes através de correio

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 5


eletrônico, bem como a submissão direta de artigos tanto para conferências como para
periódicos.

Laboratório do programa

Relação dos grupos de laboratórios que servem o programa de pós graduação:

• Laboratório de Acionamentos Elétricos


• Laboratório de Computação Gráfica
• Laboratório de Comunicação e Propagação Eletromagnética
• Laboratório de Controle e Automação
• Laboratório de Desenvolvimento e Suporte Eletro Eletrônico
• Laboratório de Dinâmica de Sistemas Elétricos
• Laboratório de Eletricidade Rural e Fontes Alternativas de Energia
• Laboratório de Estudos em Eficiência Energética

Biblioteca da UFU

A Biblioteca da Universidade Federal de Uberlândia foi criada em 1976, com a junção


dos acervos bibliográficos de oito faculdades isoladas da cidade, cuja incorporação foi
concluída em 1978. Em 1989, foi criado o Sistema de Bibliotecas - SISBI, centralizando todas as
atividades de aquisição e processamento.

O SISBI é composto por quatro bibliotecas e atende toda a comunidade acadêmica da


UFU e a comunidade de Uberlândia e região. A área física total do SISBI é de 10.353,88m²:

 Biblioteca do Campus Santa Mônica – Biblioteca Central (Ciências Exatas e da Terra,


Ciências Humanas, Ciências Sociais Aplicadas, Engenharias, Lingüística, Letras e Artes)
– 5.800m², distribuídos em três pavimentos;
 Biblioteca do Campus Umuarama – Biblioteca Setorial (Ciências Agrárias, Ciências
Biológicas e Ciências da Saúde) - 4.062m², distribuídos em três pavimentos;
 Biblioteca do Campus Educação Física – Biblioteca Setorial (Ciências Biológicas e
Ciências da Saúde) - 239,88m²;
 Biblioteca da Escola Básica – Biblioteca Setorial - 252m².

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 6


A área física das bibliotecas é compreendida por espaços para serviços técnicos e
administrativos, área para estudo em grupo e individual, estações de trabalho para
empréstimo, estações de trabalho para pesquisa na base local em terminais, salas para
pesquisa automatizada em bases de dados, periódicos eletrônicos e outros sites científicos,
salas para uso da coleção de som e imagem, área do acervo de periódicos, livros, materiais
multimeios e coleções especiais, laboratório de informática, sala de estudo 24h, hall de
exposição, anfiteatro, sala de reprografia e lanchonete.

O acervo é composto por livros, obras de referência, periódicos (revistas e jornais), bases
de dados, além de coleções especiais (mapas, discos de vinil, fitas cassete, compact disc, fitas
de vídeos, partituras e peças teatrais).

Podem se inscrever nas bibliotecas, alunos, professores, técnicos – administrativos e


aposentados da UFU. Para estes usuários são oferecidos os seguintes serviços e acervos:

 acesso aos catálogos on-line para recuperação de informações de todo o acervo,


através dos equipamentos da biblioteca e pela internet, no endereço;

 empréstimo domiciliar, renovação e reserva de materiais informacionais;

 acesso à coleção de livros mais usados da bibliografia básica, reservados para consulta
local por um período de quatro horas, com possibilidade de empréstimo domiciliar por
um dia, no final do expediente;

 acesso às salas 24h, destinadas ao estudo livre, com entrada independente das demais
áreas das Bibliotecas (somente nos Campi Santa Mônica e Umuarama);

 solicitação de material bibliográfico existente em outras bibliotecas do país, que


prestam o serviço de empréstimo entre bibliotecas;

 localização e obtenção de cópias de documentos não existentes no acervo das


bibliotecas da UFU, em outras bibliotecas, através dos serviços COMUT, SCAD e
LIGDOC;

 treinamento e orientação para utilização da biblioteca, normalização de trabalhos


técnicos – científicos e pesquisa automatizada em fontes de informações científicas
(bases de dados, periódicos eletrônicos e outros);

 acesso às salas para uso da coleção de som e imagem, para atividades didáticas, nas
bibliotecas Santa Mônica e Umuarama;

 elaboração de ficha catalográfica de monografias e teses, defendidas ou publicadas na


UFU, a partir de dados extraídos do original.

O acesso ao acervo do Sistema de Bibliotecas da UFU( SISBI), está disponível também


para consulta na Internet, por meio do endereço eletrônico

www.bibliotecas.ufu.br

Desde 2001, o SISBI passou a fazer parte do PORTAL CAPES, pelo sítio:

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 7


www.periódicos.capes.gov.br

Por meio deste portal, há facilidades de acesso às pesquisas bibliográficas, por meio de
bases de dados referenciais e o acesso à textos completos de um amplo conjunto de
periódicos nacionais estrangeiros. Além dessas bases temáticas, é possível consultar um índice
de patentes, com mais de 18 milhões de registros, e a base geral de referência e citações, Web
of Science, com aproximadamente 8.400 títulos indexados.

A Biblioteca participa ainda de serviços cooperativos que facilitam o acesso a


informações e documentos:

 REBAE – Rede Brasileira de Bibliotecas em Engenharia – empréstimo


interbibliotecas.
 ISTEC – Ibero-American Science Technology Education Consortium – LIGDOC –
InterLIGação de Bibliotecas para troca de DOCumentos – troca de documentos
via internet, através do software Ariel.
 BIREME – Biblioteca Regional de Medicina - comutação bibliográfica com
solicitação on-line e recebimento das cópias via malote e via eletrônica.
Alimentação da base de dados LILACS.
 COMUT – Comutação Bibliográfica com solicitação on-line e recebimento das
cópias via correio e via eletrônica.
 BIBLIODATA – Fundação Getúlio Vargas – catalogação cooperativa.

7. Corpo Discente

O corpo discente do Programa é constituído por alunos regulares e alunos especiais.

 São alunos regulares aqueles aprovados em processo seletivo, matriculados no


Curso, com direito à orientação formalizada no Programa.
 São alunos especiais do Programa aqueles que, aprovados em processo
seletivo próprio e de acordo com normas internas do Programa, estejam
cursando disciplinas isoladas.

O número de vagas destinadas aos alunos especiais, bem como o número máximo de
disciplinas a eles oferecidas, será definido pelo Colegiado, ouvidos os professores das
disciplinas, mediante instrumento que torne públicos os critérios da seleção.

 Nenhum aluno especial pode obter mais do que cinqüenta por cento dos
créditos referentes às disciplinas necessárias para integralização do Curso;
 Somente é admitido o aproveitamento de créditos obtidos como aluno
especial para aqueles alunos que forem aprovados em processo seletivo
destinado ao preenchimento de vagas no Programa;
 O número total de alunos especiais não deve ultrapassar cinqüenta por cento
do número total de alunos regulares matriculados.
 O aluno especial não tem direito à orientação formal.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 8


8. Bolsas de Estudo

O Programa disponibiliza bolsas de estudo e de monitoria para alunos regulares,


aprovados em processo seletivo, por meio de convênios com entidades governamentais e
privadas de fomento à pesquisa e à pós-graduação ou de outra natureza, recursos alocados
pela própria Universidade em seu orçamento para tal finalidade e outros recursos.

As bolsas de estudo disponíveis serão alocadas por comissão especial de seleção de


bolsistas, nomeada pelo Colegiado, com base em Norma Interna específica do Programa.

É de competência do Colegiado de curso distribuir os bolsistas selecionados nas cotas


de cada agência de fomento, sendo vedada a escolha por parte do bolsista. A solicitação de
Bolsa é feita pelo professor orientador, em correspondência ao colegiado a qualquer tempo.

Observação Importante: O aluno bolsista deverá dedicar-se exclusivamente a


atividades diretamente relacionadas a seu Curso no Programa.

As bolsas de estudo poderão ser suspensas ou canceladas a qualquer instante pelo


Colegiado, caso se constate baixo desempenho do aluno ou descumprimento de qualquer
norma relacionada a este assunto.

9. Matrícula
Documentação e regras básicas
Na matrícula são exigidos os seguintes documentos:

I – Diploma de curso superior ou certificado de titulação;

II – Histórico Escolar do curso de graduação;

III – Documento de identidade;

IV – Título de Eleitor em situação regular;

V – Certificado de Reservista, quando couber;

VI – três fotos atuais no formato 3x4;

VII – formulários de matrícula devidamente preenchidos; e

VIII – comprovante de estar em situação regular no País e de ter conhecimento da


língua portuguesa em nível que lhe permita seguir o Curso, caso estrangeiro.

No ato da matrícula, o aluno deverá ser associado a uma linha de pesquisa e a um


orientador entre os docentes orientadores daquela linha de pesquisa.

Para a matrícula, no nível de Doutorado, serão exigidos ainda o diploma do Curso de


Mestrado ou a aceitação do Colegiado.

Obs.: Todo aluno do Programa, quando em fase de Dissertação de Mestrado ou Tese


de Doutorado, deve renovar sua matrícula regularmente nos períodos definidos no
calendário acadêmico para tal, mediante solicitação à Secretaria do Programa.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 9


Matrícula em Dissertação de Mestrado
Para a matrícula na disciplina Dissertação de Mestrado, o aluno deverá ter obtido um
mínimo de 18 créditos em disciplinas e ter sua proposta de dissertação, elaborada de acordo
com a Norma Interna do Programa, aprovada pelo Colegiado.

Matrícula em Tese de Doutorado


Para a matrícula na disciplina Tese de Doutorado, o aluno deverá ter obtido um
mínimo de 27 créditos em disciplinas aceitas pelo Colegiado ou um mínimo de 9 créditos,
quando se aplicar a situação prevista no § 2o do art. 22 do Regulamento do Programa
(disponível na íntegra na página Web do programa) e ter sua proposta de tese, elaborada de
acordo com a Norma Interna do Programa, aprovada pelo Colegiado.

Trancamento
Havendo razão relevante a justificar o pedido, poderá o Colegiado conceder
trancamento parcial ou geral de matrícula ao aluno requerente.

 Tratando-se de aluno bolsista, deverá ser observado o disposto no contrato


celebrado pelo aluno com a agência de fomento respectiva.
 Tratando-se de aluno regular não bolsista, limita-se o trancamento parcial a
apenas uma disciplina num dado período letivo, durante todo o Curso
(Mestrado ou Doutorado).
 O trancamento geral poderá ocorrer uma única vez.
 O trancamento parcial ou geral deverá ser solicitado em data anterior ao
transcurso de, no máximo, vinte por cento do período letivo.
 O prazo de trancamento de matrícula não poderá ser superior a um semestre
letivo e será computável ao tempo máximo de duração do Curso.

10. Estrutura Curricular e Desligamento

Composição, da Duração e dos Créditos


O currículo do Programa é constituído por disciplinas de Formação Geral, Tópicos
Especiais, Tese de Doutorado e Dissertação de Mestrado, que constam da Estrutura Curricular
do Programa.

 As disciplinas de Formação Geral são aquelas que apresentam ementas


predefinidas no currículo do Curso;
 As disciplinas Tópicos Especiais são aquelas que apresentam conteúdo variável,
tratando de temas atuais;
 Poderão ser oferecidas disciplinas e outras atividades curriculares
concentradas, em atendimento a necessidades específicas do Programa, ou
ainda, em atendimento a circunstâncias próprias relativas a professores
visitantes nacionais ou estrangeiros;
 A critério do Colegiado, poderá ser exigido aos alunos ingressantes o
cumprimento de disciplinas de nivelamento, sem direito a crédito.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 10


O estágio de docência na graduação é uma atividade curricular de formação
pedagógica, de natureza optativa para o Programa, mas obrigatória para bolsistas de agências
que assim o exigirem.

O ano acadêmico, a ser definido pelo Colegiado, será composto de, pelo menos, dois
períodos letivos.

Mestrado – Tempo de Duração e Créditos


 A duração mínima do Curso de Mestrado é de um ano.
 A duração máxima do Curso de Mestrado é de dois anos, contados a partir da
data de admissão, prorrogável pelo Colegiado por até seis meses.

A composição curricular do Programa corresponde a um total de 42 créditos, assim


distribuídos:

• 18 créditos a serem obtidos em disciplinas aceitas pelo Colegiado;

• 24 créditos obtidos quando o aluno for considerado aprovado em sua defesa de


dissertação.

Doutorado – Tempo de Duração


 A duração mínima do Curso de Doutorado é de dois anos.
 A duração máxima do Curso de Doutorado é de quatro anos, contados a partir
da data de admissão, prorrogável pelo Colegiado por até seis meses.
 O prazo máximo para submissão ao Exame de Qualificação do candidato ao
Doutorado é de 30 meses, contados a partir da data de admissão, prorrogável
pelo Colegiado por até, no máximo, seis meses.

A composição curricular do Programa corresponde a um total de 75 créditos, assim


distribuídos:

• 27 créditos a serem obtidos em disciplinas aceitas pelo Colegiado;

• 48 créditos obtidos quando o aluno for considerado aprovado em sua defesa de tese.

Doutorado Sanduíche
É permitido o desenvolvimento de “Programa de Doutorado Sanduíche” com outra
instituição no País ou exterior com o objetivo de aprofundamento técnico, científico, de coleta
e/ou tratamento de dados ou desenvolvimento de parte experimental da tese.
Para se inscrever em Doutorado Sanduíche, são requisitos:
a) O aluno deverá ter concluído os créditos necessários para o Doutorado;
b) O aluno deverá ter seu projeto de tese aprovado pelo Colegiado, incluindo o plano
de pesquisa do período de afastamento;
c) O período de afastamento é de, no mínimo, três meses e, no máximo, doze meses;
d) O retorno ao Programa deverá ocorrer, no mínimo, seis meses antes de completar
quarenta e oito meses de Doutorado;
e) O orientador do aluno e o orientador da instituição de destino deverão demonstrar
a existência de parceria e a viabilidade de realização do trabalho;
Observação: No caso do “Programa Sanduíche” ser realizado no País, o aluno bolsista
poderá manter sua bolsa.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 11


Créditos
- Um crédito corresponde a 15 (quinze) horas-aula de 50 minutos.

- Para o aluno de Doutorado com título de Mestre nas áreas de engenharia,


matemática, física, ciências biomédicas ou ciência da computação, serão concedidos 18
créditos, restando apenas 9 créditos para serem cursados em disciplinas.

Obs: Poderão ser transferidos créditos cursados em outros cursos de igual nível e
reconhecidos pela CAPES ou de renome internacional, da UFU e de outras instituições,
mediante requerimento do aluno ao colegiado de curso.

Avaliação
O aproveitamento em cada disciplina, bem como em outras atividades avaliativas, será
aferido por meio de conceito fixo, expresso por números inteiros, sendo:

I – "A" - Excelente (de 90 a 100% de aproveitamento): com direito a crédito;

II – "B" - Bom (de 75 a 89% de aproveitamento): com direito a crédito;

III – "C" - Regular (de 60 a 74% de aproveitamento): com direito a crédito;

IV – "D" - Insuficiente (de 40 a 59% de aproveitamento): sem direito a crédito; e

V – "E" - Reprovado (de 0 a 39% de aproveitamento): sem direito a crédito.

A avaliação do aproveitamento do aluno será feita mediante coeficiente de


rendimento global (CR), calculado após a conclusão de cada período letivo, correspondendo à
média ponderada de todos os níveis de conceitos atribuídos até então, tomando-se como peso
o número de créditos das disciplinas e atribuindo-se aos níveis os valores:

I – A = 4 pontos por crédito;

II – B = 3 pontos por crédito;

III – C = 2 pontos por crédito;

IV – D = 1 ponto por crédito; e

V – E = 0.

O resultado da média referida no parágrafo anterior será aproximado para mais até o
segundo dígito após a vírgula.

O aluno que obtiver avaliação "D" ou "E", em qualquer disciplina, poderá repeti-la uma
única vez, atribuindo-se como resultado final aquele obtido na última avaliação.

As disciplinas cursadas pelo aluno em outros Programas de Pós-graduação e validadas


pelo Colegiado serão designadas pela letra "T".

Obs: O número máximo de créditos a serem atribuídos a uma disciplina com conceito
“T” não poderá ultrapassar o número de créditos daquela disciplina do Programa com maior
número de créditos.

A freqüência é obrigatória, sendo exigido um mínimo de 75% de presença.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 12


Desligamento do Programa
O aluno será desligado do Programa, se ocorrer uma das seguintes hipóteses:

I – se obtiver coeficiente de rendimento global (CR) inferior a 2,5;

II – se deixar de se matricular por um período letivo;

III – se obtiver nível “D” ou “E” em qualquer disciplina cursada pela segunda vez;

IV – se obtiver dois níveis “E” em diferentes disciplinas;

V – se for reprovado pela segunda vez no Exame de Qualificação (para alunos de


Doutorado);

VI – se for reprovado na segunda defesa de sua dissertação ou tese, quando couber;

VII – se não cumprir qualquer atividade ou exigência nos prazos estabelecidos neste
regimento e demais legislações pertinentes;

VIII – se voluntariamente solicitar seu desligamento por escrito; e

IX – se, por procedimento disciplinar, sofrer pena de desligamento.

O desligamento do aluno será precedido de comunicação formal ao mesmo,


encaminhada para o endereço constante em seu cadastro escolar, mediante aviso de
recebimento.

Obs.: No caso de procedimento disciplinar, a apuração far-se-á mediante processo


administrativo, cabendo a sua instauração ao Reitor, por meio de Portaria.

Defesa
Defesa de Dissertação de Mestrado
O aluno e o orientador poderão solicitar a constituição da Banca Examinadora para
defesa da Dissertação de Mestrado quando o aluno:

I – estiver matriculado na disciplina Dissertação de Mestrado, para o qual é exigida a


aprovação prévia do Colegiado de sua proposta de dissertação;

II – tiver completado pelo menos 18 créditos provenientes de disciplinas aceitas pelo


Colegiado;

III – tiver obtido CR ≥ 3,0;

IV – tiver sido aprovado no exame de língua estrangeira conforme Norma Interna;

V – tiver entregue as cópias de sua dissertação (editada segundo Normas Internas), a


serem distribuídas a todos membros da Banca Examinadora; e

VI – tiver comprovado a publicação ou o aceite definitivo de um artigo completo em


congressos nacionais ou internacionais ou em periódicos classificados como Qualis A ou B pela
CAPES.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 13


A solicitação é feita por meio do preenchimento de formulário específico
disponibilizado no sítio do programa:

www.posgrad.eletrica.ufu.br

Obs: A data da defesa da Dissertação de Mestrado será fixada pelo Colegiado para
no mínimo 30 dias após solicitada a Banca Examinadora.

Para obter o título de Mestre em Ciências o candidato deverá ter sua dissertação
aprovada pela Banca Examinadora em defesa pública, em local e data previamente divulgados.

 A Banca Examinadora será indicada pelo Colegiado, sendo composta de, no


mínimo, três membros incluindo o orientador de pesquisa, todos com titulação
de Doutor ou equivalente, com pelo menos um membro externo à UFU.
 É permitida a participação na Banca Examinadora de profissionais habilitados,
não doutores, porém apenas a título de convidados, sendo-lhes vedada a
responsabilidade de emissão de conceito.
 A avaliação final da dissertação, quando de sua defesa, se dará por intermédio
das seguintes expressões:
o I – aprovado;
o II – aprovado com restrições; e
o III – reprovado.
 Entende-se por restrições pequenas correções na dissertação ou possíveis
trabalhos de natureza complementar requeridos pela banca.

A defesa pública da dissertação será registrada nos seguintes documentos:

1. Ata para parecer da Banca Examinadora e resultado final;


2. Ata específica para descrição das restrições e prazo para cumprimento das
mesmas, quando couber, assinada por todos os membros da Banca Examinadora.

Caso as possíveis restrições não sejam sanadas conforme especificado e no prazo


estipulado pela banca, o candidato, após avaliação do Colegiado, poderá ser considerado
reprovado.

Caso a dissertação seja reprovada, ela poderá ser reapresentada ao Colegiado uma
única vez para nova defesa, cumprindo um prazo mínimo de três meses.

Exame de Qualificação para Doutorado


Após concluídos os créditos em disciplinas necessárias para o Doutorado, o aluno
deverá submeter-se a um Exame de Qualificação, regulamentado por Norma Interna. O aluno
e o orientador poderão solicitar a constituição da Banca Examinadora para o Exame de
Qualificação quando o aluno:

I – estiver matriculado na disciplina Tese de Doutorado, para o qual é exigida a


aprovação prévia do Colegiado de sua proposta de tese;

II – tiver completado pelo menos 27 créditos provenientes de disciplinas aceitas pelo


Colegiado, ou segundo o disposto no § 2o do art. 22 deste Regulamento;

III – tiver obtido CR ≥ 3,0;

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 14


IV – tiver entregue as cópias de seu documento para exame de qualificação (editado
segundo Normas Internas), a serem distribuídas a todos membros da Banca Examinadora;

V – tiver publicado pelo menos um artigo em conferência ou periódico nacional ou


internacional de nível Qualis A ou B da CAPES, resultante de seu plano de pesquisa.

A solicitação é feita por meio do preenchimento de formulário específico


disponibilizado no sítio do programa:

www.posgrad.eletrica.ufu.br

Observações:

1. A data para o Exame de Qualificação será fixada pelo Colegiado para, no mínimo,
30 dias depois de solicitada a Banca Examinadora.
2. O exame de qualificação será público, sendo o candidato questionado pela Banca
Examinadora quanto aos fundamentos científicos necessários para o
desenvolvimento da tese.
3. A Banca Examinadora será indicada pelo Colegiado, sendo composta de, no
mínimo, três membros incluindo o orientador de pesquisa, todos com titulação de
Doutor ou equivalente, sendo, pelo menos, um externo ao Programa.
4. É permitida a participação na Banca Examinadora de profissionais habilitados, não
doutores, porém apenas a título de convidados, sendo-lhes vedada a
responsabilidade de emissão de conceito.
5. A avaliação final do exame, quando de sua defesa, se dará por intermédio das
expressões: Aprovado ou Reprovado.

A defesa do exame será registrada em ata específica para parecer da Banca


Examinadora e resultado final.

Caso o candidato seja reprovado, será permitida apenas uma repetição do exame de
qualificação em um prazo nunca superior a três meses, contados a partir do primeiro exame.

Defesa de Tese de Doutorado


O aluno e o orientador poderão solicitar a constituição da Banca Examinadora para a
defesa da Tese de Doutorado quando o aluno:

I – estiver matriculado na disciplina Tese de Doutorado;

II – tiver sido aprovado em exame de duas línguas estrangeiras, conforme Norma


Interna;

III – tiver publicado (ou tiver documento de aceitação definitiva de) pelo menos um
artigo em periódico nível Qualis A ou B da CAPES;

IV – tiver sido aprovado no exame de qualificação; e

V – tiver entregue as cópias de sua tese (editada segundo Normas Internas) a serem
distribuídas a todos membros da Banca Examinadora.

A solicitação é feita por meio do preenchimento de formulário específico


disponibilizado no sítio do programa:

www.posgrad.eletrica.ufu.br

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 15


Observação: A data da defesa da Tese de Doutorado será fixada pelo Colegiado, no
mínimo, trinta dias após a solicitação da Banca Examinadora.

Para obter o título de Doutor em Ciências o candidato deverá ter sua tese aprovada
pela Banca Examinadora, em defesa pública, em local e data previamente divulgados.

1. A Banca Examinadora será indicada pelo Colegiado, sendo composta de, no


mínimo, cinco membros, incluindo o orientador de pesquisa, com pelo menos
dois membros externos à UFU.
2. É permitida a participação na Banca Examinadora de profissionais habilitados, não
doutores, porém apenas a título de convidados, sendo-lhes vedada a
responsabilidade de emissão de conceito.
3. A avaliação final da tese, quando de sua defesa, se dará por intermédio das
expressões Aprovado, Aprovado com Restrições ou Reprovado.
a. Entende-se por restrições pequenas correções na tese ou possíveis
trabalhos de natureza complementar requeridos pela Banca.
4. A defesa pública da tese será registrada nos seguintes documentos:
a. Ata para parecer da Banca Examinadora e resultado final;
b. Ata específica para descrição das restrições e prazo para cumprimento das
mesmas, quando couber, assinada por todos os membros da Banca
Examinadora.
5. Caso as possíveis restrições não sejam sanadas conforme especificado e no prazo
estipulado pela banca, o candidato será considerado reprovado.
6. Caso o candidato seja reprovado, ele poderá reapresentar sua tese ao Colegiado
uma única vez para nova defesa, cumprindo um prazo mínimo de três meses.

Conclusão de Mestrado e Doutorado


Ao aluno que concluir o Curso de Mestrado ou de Doutorado, depois de atendidas
todas as exigências acadêmico-legais, será outorgado diploma de Mestre ou de Doutor em
Ciências, respectivamente, registrado pela Universidade e assinado pelo Pró-Reitor de
Pesquisa e Pós-graduação, pelo Reitor e pelo titulado.

1. Após o cumprimento de todos os requisitos necessários à obtenção do título e sua


respectiva homologação pelo Colegiado, o Programa expedirá comunicado, em, no
máximo, cinco dias úteis, à Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação – PROPP,
informando o fato e solicitando a expedição do respectivo diploma.
2. O texto do diploma conterá referência ao título obtido (Mestre ou Doutor em
Ciências), à denominação do Curso concluído (Curso de Mestrado ou Doutorado) e
à área de concentração do Programa em que o titulado desenvolveu seus
trabalhos (Processamento da Informação ou Sistemas de Energia Elétrica).

Caso o aluno tenha completado os créditos exigidos para o Mestrado e/ou Doutorado
e não venha a defender a Dissertação de Mestrado ou Tese de Doutorado, será conferido o
título de Especialista, mediante solicitação do mesmo e parecer favorável do Colegiado.

Neste caso, a especialidade conferida será a da área de concentração do Curso na qual


o aluno tenha obtido o maior número de créditos, mediante apresentação de uma monografia
e aval positivo de um orientador do Programa. Universidade Federal de Uberlândia Av.
Engenheiro Diniz, 1178 – Bairro Martins – CP 593 38400-462 – Uberlândia – MG 13 de 14

Observação: Em caráter excepcional o Colegiado poderá admitir a candidatura à


obtenção do título de Doutor por defesa direta de tese, de acordo com a legislação vigente.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 16


11. Diretivas para o Desenvolvimento de Dissertações e Teses

Conceituação Básica: O trabalho Monográfico “consiste no tratamento de um tema


específico”. Assim, tal trabalho deve conter a interpretação e o desenvolvimento de algum
aspecto da ciência de forma original e pessoal.

Para tanto, uma sistemática (com uso de metodologia) deve ser seguida de forma a prover
como resultado um texto que elucide a investigação e os resultados, além de sintetizar um
conjunto de sugestões para trabalhos futuros.

São finalidades de uma dissertação e/ou tese:

 investigar o estado da arte de uma dada área específica do conhecimento;


 esclarecer os trabalhos correlatos, fatos ou teorias relativas à área de
conhecimento e ao trabalho em proposição
 ordenar conhecimentos e experiências, com elucidação de resultados e
dificuldades relacionadas;
 comunicar as descobertas, os resultados;
 apontar a continuação da pesquisa e o horizonte da área de conhecimento, bem
como as possíveis dificuldades relacionadas.

Dissertação:
Documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de
um estudo científico retrospectivo, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o
objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Deve evidenciar o conhecimento da
literatura existente sobre o assunto e a capacidade de sistematização do candidato. É feito sob
a coordenação de um orientador (doutor), visando a obtenção do título de Mestre (NBR14724,
2005).

Tese:
Documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de
um estudo científico de tema único e bem delimitado. Deve ser elaborado com base em
investigação original, constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão. É
feito sob a coordenação de um orientador (doutor), visando a obtenção do título de doutor ou
similar. (NBR14724, 2005).

Estrutura Básica de Texto


Capa

Lombada

Falsa Folha de Rosto

Termo de Julgamento

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 17


Ficha Catalográfica

Errata (opcional)

Dedicatória (opcional)

Agradecimentos (opcional)

Epígrafe (opcional)

Resumo

Abstract

Lista de Ilustrações (opcional)

Lista de Abreviaturas e Siglas (opcional)

Lista de Símbolos (opcional)

Sumário

Introdução

Desenvolvimento

Conclusões

Referências

Glossário (opcional)

Apêndices (opcional)

Anexos (opcional)

Índices (opcional)

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 18


Elementos do Texto
A estrutura de um trabalho científico compreende: pré-texto, texto e pós-texto.

Ín
Índice
Anexo
Apêndice Pós -Texto
Glossário

Referências
Conclusões
Desenvolvimento
Texto
Introdução

Sumário
Lista de símbolos
Lista de abreviaturas e siglas Pré-Texto
Lista de tabelas

Lista de figuras
Abstract
Resumo
Epígrafe
Apoio financeiro

Agr adecimentos
Dedicatória
Dados curriculares
Folha de aprovação
Folha de rosto
Capa

Capa
Elemento obrigatório, onde as informações são transcritas na seguinte ordem:

a) nome da instituição (opcional);

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 19


b) nome do autor;

c) título;

d) subtítulo, se houver;

e) número de volumes (se houver mais de um, deve constar em cada capa a especificação
do respectivo volume);

f) local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado;

g) ano de depósito (da entrega).

Forma de montagem da Capa:

Lombada
Elemento obrigatório para Teses e Dissertações, onde as informações devem ser
impressas, conforme a NBR 12225:

a) nome do autor, impresso longitudinalmente e legível do alto para o pé da lombada. Esta


forma possibilita a leitura quando o trabalho está no sentido horizontal, com a face voltada
para cima;

b) título do trabalho impresso da mesma forma que o nome do autor;

c) elementos alfanuméricos de identificação, por exemplo: v. 2 (especificando Volume 2).

Folha de rosto e Ficha Catalográfica


Página obrigatória que deve conter os elementos essenciais à identificação da obra, na
seguinte ordem:

 Nome do autor (centralizado)


 Título principal do trabalho (centralizado)
 Subtítulo, se houver.
 Quando o subtítulo tiver função explicativa será separado do título por dois
pontos (:) e quando tiver função complementar, será separado do título por
ponto e vírgula (;) .
 Número e volumes, se houver mais de um
 Natureza (tese, dissertação, monografia, trabalho de graduação e outros); nome
da instituição a que é submetido; objetivo (aprovação em disciplina, grau
pretendido e outros); área de concentração (para Mestrado e Doutorado)
(alinhado à direita)
 Nome do(s) orientador(es) (alinhado à direita)
 Nome do(s) co-orientador(es), se houver (alinhado à direita)
 Local (cidade) da instituição onde será apresentado (centralizado)
 Ano de depósito (da entrega) (centralizado)

No verso deve conter a ficha catalográfica do trabalho, preparada pelo Serviço Técnico
de Biblioteca e Documentação.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 20


Folha de aprovação
Página obrigatória inserida logo após a folha de rosto na versão final, é fornecida pela
Seção de Pós-Graduação. Deve conter os seguintes dados: nome da instituição à qual está
sendo submetida, nome do autor, título do trabalho, natureza, objetivo, grau, área de
concentração, nome e assinatura do orientador e membros, instituição dos integrantes da
Banca Examinadora e data de defesa.

Dedicatória
Página opcional na qual o autor presta uma homenagem ou dedica seu trabalho.

Agradecimentos
Página opcional na qual o autor agradece àqueles que contribuíram de maneira
relevante à elaboração do trabalho. Deve restringir-se ao mínimo necessário.

Apoio financeiro
Página opcional na qual o autor cita o nome da entidade financiadora da pesquisa.

Epígrafe
Página opcional na qual o autor cita um pensamento.

Resumo no idioma do texto


Página obrigatória que deve possibilitar uma visão rápida e clara do conteúdo e das
conclusões do trabalho, em uma seqüência corrente de frases e não de enumeração de
tópicos, redigido em um só parágrafo. Não deve ultrapassar 500 palavras, seguido, logo
abaixo, das palavras representativas do conteúdo do trabalho, isto é, palavras-chave ou
descritores (NBR 6028, 2003).

O Resumo deve ser precedido da Referência do trabalho.

Resumo em idioma estrangeiro (Abstract)


Página obrigatória que consiste na tradução para outro idioma do resumo no idioma do
texto.

O Resumo em idioma estrangeiro deve ser precedido da Referência do trabalho com a


tradução do título para o mesmo idioma e, para efeito de indexação, recomenda-se a inclusão
de Keywords no final do abstract.

Lista de ilustrações
Página opcional que deve ser elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto
com indicação do número da página.

Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo de ilustração (figuras,


tabelas, fotografias, organogramas etc).

Lista de abreviaturas, siglas e símbolos


Página opcional que consiste na relação alfabética das abreviaturas, siglas e símbolos
utilizados seguidos das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso.
Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 21


Sumário
Página obrigatória que consiste na enumeração das principais divisões, seções e partes
do trabalho, feita na ordem em que as mesmas se sucedem no texto com indicação do número
das páginas. Havendo mais de um volume, cada um deve conter o sumário completo do
trabalho (NBR6024; NBR6027, 2003).

TEXTO
A estrutura do texto deve ser determinada pela natureza do trabalho e, de uma maneira
geral, deve ter três partes fundamentais: introdução, desenvolvimento e conclusão(ões).

Introdução
Parte inicial do trabalho que apresenta o problema investigado, a delimitação do
assunto e objetivos propostos.

Desenvolvimento
Parte principal do trabalho, que geralmente divide-se em Capítulos, Seções e Subseções,
que variam em função da natureza do problema e da metodologia adotada. Cabe ao
orientador a recomendação da divisão adequada ao trabalho em andamento.

Considerando a natureza e características, os trabalhos podem ter a seguinte divisão:

 Revisão de literatura: consiste no levantamento da literatura relevante existente


na área, que serve de base ao trabalho. Não deve ser um resumo de outros
trabalhos, mas incluir a contribuição do autor demonstrando que os trabalhos
foram examinados e criticados objetivamente;
 Proposição: parte do trabalho na qual o autor especifica o que foi apresentado
na Introdução;
 Metodologia: descrição dos materiais, métodos e procedimentos utilizados;
 Resultados: apresentação detalhada dos resultados obtidos;
 Discussão: consideração objetiva dos resultados obtidos.

Conclusão (ões)
Deve ser fundamentada no texto, contendo deduções lógicas e correspondentes aos
objetivos propostos.

PÓS-TEXTO

Referências
Relação das referências das publicações citadas no texto (NBR6023, 2002).

A relação das referências deve obedecer ao sistema de chamada escolhido. Para a FEG
recomenda-se o Sistema Alfabético de autor sem numeração dos itens.

Publicações consultadas não citadas no texto podem ser relacionadas após as


Referências, sob o título de Bibliografia Consultada.

As páginas da referência são numeradas dando seqüência a paginação do texto.

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 22


Glossário
Elemento opcional que consiste em um vocabulário que fornece o significado de
palavras ou expressões utilizadas no texto, específicas da área, de uso regional ou sentido
obscuro que, se necessário, deve ser incluído no final do trabalho.

Apêndices
Elemento opcional que consiste em um texto ou documento elaborado pelo autor a fim
de complementar sua argumentação.

Havendo mais de um apêndice, a identificação deve ser feita por letra maiúscula e seu
respectivo título.

As páginas do apêndice são numeradas dando seqüência a paginação do texto.

Exemplo:

APÊNDICE A - Resultados experimentais da rugosidade superficial, pela usinagem...

APÊNDICE B - Valores médios da rugosidade superficial...

Anexos
Elemento opcional, que consiste em um texto ou documento não elaborado pelo autor
que serve de fundamentação, comprovação ou ilustração ao trabalho.

Havendo mais de um anexo, a identificação deve ser feita por letras maiúsculas
consecutivas e seus respectivos títulos.

As representações gráficas apresentadas no formato A4 deverão ser incluídas como


anexos. Para os casos em que a quantidade de folhas for grande, deverá ser apresentado como
um volume exclusivo

Exemplo:

ANEXO A - Modelo de formulário

ANEXO B - Modelos de Referências

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 23


Anexo A – Tabela de áreas do CNPq (versão 2008)
Apresentação Introdução

A classificação das Áreas do Conhecimento tem finalidade eminentemente prática, A classificação das Áreas do Conhecimento apresenta uma hierarquização em
objetivando proporcionar aos órgãos que atuam em ciência e tecnologia uma quatro níveis, que vão do mais geral aos mais específicos, abrangendo 8
maneira ágil e funcional de agregar suas informações. grandes áreas, 76 áreas e 340 subáreas do conhecimento, a saber:

A classificação permite, primordialmente, sistematizar informações sobre o 1º nível - Grande Área 3º nível - Subáreas
desenvolvimento científico e tecnológico, especialmente aquelas concernentes a
projetos de pesquisa e recursos humanos. 2º nível - Área 4º nível - Especialidade

A versão apresentada é fruto de um esforço conjunto da Coordenação do Composição do Código


Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Conselho Nacional e de
Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Fundação de Amparo à
Pesquisa do estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS), da Financiadoras de Estudos e
O código consiste de sete dígitos e de um dígito de controle. Sua composição
Projetos (Finep), da Secretaria Especial de Desenvolvimento Industruial do
foi elaborada da seguinte forma:
Ministério do desenvolvimento Industrial (SDI/MD), da Secretaria de Ensino
Superior do Ministério da Educação (Sesu/MEC) e da Secretaria de Industria e
Comércio, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo. Ela foi submetida
sucessivamente à análise técnica destes órgãos, dos membros dos Comitês - O primeiro dígito indica a Grande Área
Assessores do CNPq da Sociedades Científicas das respectivas áreas, bem como de
especialistas, envolvendo a colaboração de mais de 500 pessoas no total. 0.00.00.00-0

(uma posição) numeração seqüencial


Cabe ressaltar que o detalhamento do último nível da classificação,
correspondente às especialidades, ficou em aberto por se julgar prematuro tentar - O segundo e terceiro dígitos indicam a Área
agora uma padronização.
0.00.00.00-0

(duas composições) numeração seqüencial

- O quarto e quinto dígitos indicam a Subárea

0.00.00.00-0

(duas posições) numeração seqüencial

- O sexto e sétimo dígitos indicam a Especialidade

0.00.00.00-0

(duas posições) numeração seqüencial

- O último dígito é o de Controle

0.00.00.00-0

1. 00.00.00-3 CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA 2.04.00.00-4 ZOOLOGIA 3.02.03.00-7 Tratamento de Minérios

1.01.00.00-8 MATEMÁTICA 2.04.01.00-0 Paleozoologia 3.03.00.00-2 ENGENHARIA DE MATÉRIAIS E

1.01.01.00-4 Álgebra 2.04.02.00-7 Morfologia dos Grupos Recentes METALÚRGICA

1.01.02.00-0 Análise 2.04.03.00-3 Fisiologia dos Grupos Recentes 3.03.01.00-9 Instalações e Equipamentos Metalúrgicos

1.01.03.00-7 Geometria e Topologia 2.04.04.00-0 Comportamento Animal 3.03.02.00-5 Metalurgia Extrativa

1.01.04.00-3 Matemática Aplicada 2.04.05.00-6 Taxomania dos Grupos Recentes 3.03.03.00-1 Metalurgia de Transformação

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 24


1.02.00.00-2 PROBABILIDADE E ESTATÍTICA 2.04.06.00-2 Zoologia Aplicada 3.03.04.00-8 Metalurgia Física

1.02.01.00-9 Probabilidade 2.05.00.00-9 ECOLOGIA 3.03.05.00-4 Materiais Não-Metálicos

1.02.02.00-5 Estatística 2.05.01.00-5 Ecologia Teórica 3.04.00.00-7 ENGENHARIA ELÉTRICA

1.02.03.00-1 Probabilidade e Estatística Aplicadas 2.05.02.00-1 Ecologia de Ecossistemas 3.04.01.00-3 Materiais Elétricos

1.03.00.00-7 CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 2.05.03.00-8 Ecologia Aplicada 3.04.02.00-0 Medidas Elétricas, Magnéticas,

1.03.01.00-3 Teoria da Computação 2.06.00.00-3 MORFOLOGIA Eletrônicas, Instrumentação

1.03.02.00-0 Matemática da Computação 2.06.01.00-0 Citologia e Biologia Celular 3.04.03.00-6 Circuitos Elétricos, Magnéticos e

1.03.03.00-6 Meteorologia e Técnicas da Computação 2.06.02.00-6 Embriologia Eletrônicos

1.03.04.00-2 Sistemas de Computação 2.06.03.00-2 Histologia 3.04.04.00-2 Sistemas Elétricos de Potência

1.04.00.00-1 ASTRONOMIA 2.06.04.00-9 Anatomia 3.04.05.00-9 Eletrônica Industrial, Sistemas e Controles


Eletrônicos
1.04.01.00-8 Astronomia de Posição e Mecânica Seleste 2.07.00.00-8 FISIOLOGIA
3.04.06.00-5 Telecomunicações
1.04.02.00-4 Astrofísica Estelar 2.07.01.00-4 Fisiologia Geral
3.05.00.00-1 ENGENHARIA MECANICA
1.04.03.00-0 Astrofísica do Meio Interestelar 2.07.02.00-0 Fisiologia de Órgãos e Sistemas
3.05.01.00-8 Fenômenos de Transporte
1.04.04.00-7 Astrofísica Extragalática 2.07.03.00-7 Fisiologia do Esforço
3.05.02.00-4 Engenharia Térmica
1.04.05.00-3 Astrofísica do Sistema Solar 2.07.04.00-3 Fisiologia Comparada
3.05.03.00-0 Mecânica dos Sólidos
1.04.06.00-0 Instrumentação Astronômica 2.08.00.00-2 BIOQUÍMICA
3.05.04.00-7 Projetos de Máquinas
1.05.00.00-6 FÍSICA 2.08.01.00-9 Química de Macromoléculas
3.05.05.00-3 Processos de Fabricação
1.05.01.00-2 Física Geral 2.08.02.00-5 Bioquímica dos Microorganismos
3.06.00.00-6 ENGENHARIA QUÍMICA
1.05.02.00-9 Áreas Clássicas de Fenomenologia e Suas Aplicações 2.08.03.00-1 Metabolismo e Bioenergética
3.06.01.00-2 Processos Industriais de Engenharia
1.05.03.00-5 Física das Particulas Elementares e Campos 2.08.04.00-8 Biologia Molecular
Química
1.05.04.00-1 Física Nuclear 2.08.05.00-4 Enzimologia
3.06.02.00-9 Operações Industriais e Equipamentos
1.05.05.00-8 Física Atômica e Molecular 2.09.00.00-7 BIOFÍSICA
para Engenharia Química
1.05.06.00-4 Física dos Fluídos, Física de Plasmas e Descargas 2.09.01.00-3 Biofísica Molecular
Elétricas 3.06.03.00-5 Tecnologia Química
2.09.02.00-0 Biofísica celular
1.05.07.00-0 Física de Matéria Condensada 3.07.00.00-0 ENGENHARIA SANITÁRIA
2.09.03.00-6 Biofísica de Processos e Sistemas
1.06.00.00-0 QUÍMICA 3.07.01.00-7 Recursos Hídricos
2.09.04.00-2 Radiologia e Fotobiologia
1.06.01.00-7 Química Orgânica 3.07.02.00-3 Tratamentos de Águas de Abastecimento e
2.10.00.00-0 FARMACOLOGIA Residuárias
1.06.02.00-3 Química Inorgânica
2.10.01.00-6 Farmacologia Geral 3.07.03.00-0 Saneamento Básico
1.06.03.00-0 Físico-Química
2.10.02.00-2 Farmacologia Autonômica 3.07.04.00-6 Saneamento Ambiental
1.06.04.00-6 Química Analística
2.10.03.00-9 Neuropsicofarmacologia 3.08.00.00-5 ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
1.07.00.00-5 GEOCIÊNCIAS
2.10.04.00-5 Farmacologia Cardiorenal 3.08.01.00-1 Gerência de Produção
1.07.01.00-1 Geologia
2.10.05.00-1 Farmacologia Bioquímica e Molecular 3.08.02.00-8 Pesquisa Operacional
1.07.02.00-8 Geofísica
2.10.06.00-8 Etnofarmacologia 3.08.03.00-4 Engenharia do Produto
1.07.03.00-4 Meteorologia
2.10.07.00-4 Toxicologia 3.08.04.00-0 Engenharia Econômica
1.07.04.00-0 Geodésia
2.10.08.00-0 Farmacologia Clinica 3.09.00.00-0 ENGENHARIA NUCLEAR
1.07.05.00-7 Geografia Física
2.11.00.00-4 IMUNOLOGIA 3.09.01.00-6 Aplicações de Radioisótopos
1.08.00.00-0 OCEANOGRAFIA
2.11.01.00-0 Imunoquímica 3.09.02.00-2 Fusão Controlada
1.08.01.00-6 Oceanografia Biológica
2.11.02.00-7 Imunologia Celular 3.09.03.00-9 Combustível Nuclear

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 25


1.08.02.00-2 Oceanografia Física 2.11.03.00-3 Imunogenética 3.09.04.00-5 Tecnologia dos Reatores

1.08.03.00-9 Oceanografia Química 2.11.04.00-0 Imunologia Aplicada 3.10.00.00-2 ENGENHARIA DE TRANSPORTES

1.08.04.00-5 Oceanografia Geológica 2.12.00.00-9 MICROBIOLOGIA 3.10.01.00-9 Planejamento de Transportes

2.12.01.00-5 Biologia e Fisiologia dos Microorganismos 3.10.02.00-5 Veículos e Equipamentos de Controle

2.12.02.00-1 Microbiologia Aplicada 3.10.03.00-1 Operações de Transportes

2. 00.00.00-6 CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2.13.00.00-3 PARASITOLOGIA 3.11.00.00-7 ENGENHARIA NAVAL E OCEÂNICA

2.01.00.00-0 BIOLOGIA GERAL 2.13.01.00-0 Protozoologia de Parasitos 3.11.01.00-3 Hidrodinâmica de Navios e Sistema

2.02.00.00-5 GENÉTICA 2.13.02.00-6 Helmintologia de Parasitos Oceânicos

2.02.01.00-1 Genética Quantitativa 2.13.03.00-2 Entomologia e Malacologia de Parasitos e 3.11.02.00-0 Estruturas Navais e Oceânicas
Vetores
2.02.02.00-8 Genética Molecular e de Microorganismos 3.11.03.00-6 Máquinas Marítimas

2.02.03.00-4 Genética Vegetal 3.11.04.00-2 Projeto de Navios e de Sistemas


3.00.00.00-9 ENGENHARIAS
2.02.04.00-0 Genética Animal Oceânicos
3.01.00.00-3 ENGENHARIA CIVIL
2.02.05.00-7 Genética Humana e Médica 3.11.05.00-9 Tecnologia de Construção Naval e de
3.01.01.00-0 Construção Civil
2.02.06.00-3 Mutagênese Sistemas Oceânicos
3.01.02.00-6 Estruturas
2.03.00.00-0 BOTÂNICA 3.12.00.00-1 ENGENHARIA AEROESPACIAL
3.01.03.00-2 Geotécnica
2.03.01.00-6 Paleobotânica 3.12.01.00-8 Aerodinâmica
3.01.04.00-9 Engenharia Hidráulica
2.03.02.00-2 Morfologia Vegetal 3.12.02.00-4 Dinâmica de Vôo
3.01.05.00-5 Infra-Estrutura de Transportes
2.03.03.00-9 Fisiologia Vegetal 3.12.03.00-0 Estruturas Aeroespaciais
3.02.00.00-8 ENGENHARIA DE MINAS
2.03.04.00-5 Taxonomia Vegetal 3.12.04.00-7 Materiais e Processos para Engenharia
3.02.01.00-4 Pesquisa Mineral
2.03.05.00-1 Fitogeografia Aeronáutica e Aeroespacial
3.02.02.00-0 Lavra
2.03.06.00-8 Botânica Aplicada 3.12.05.00-3 Propulsão Aeroespacial

3.12.06.00-0 Sistemas Aeroespaciais 5.06.00.00-1 RECURSOS PESQUEIROS E ENGENHARIA 7.02.05.00-0 Sociologia Rural

3.13.00.00-6 ENGENHARIA BIOMÉDICA DE PESCA 7.02.06.00-7 Sociologia da Saúde

3.13.01.00-2 Bioengenharia 5.06.01.00-8 Recursos Pesqueiros Marinhos 7.02.07.00-3 Outras Sociologia-Específicas

3.13.02.00-9 Engenharia Médica 5.06.02.00-4 Recursos Pesqueiros de Águas Interiores 7.03.00.00-3 ANTROPOLOGIA

5.06.03.00-0 Aquicultura 7.03.01.00-0 Teoria Antropológica

4. 00.00.00-1 CIÊNCIAS DA SAÚDE 5.06.04.00-7 Engenharia de Pesca 7.03.02.00-6 Etnologia Indígena

4.01.00.00-6 MEDICINA 5.07.00.00-6 CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS 7.03.03.00-2 Antropologia Urbana

4.01.01.00-2 Clinica Médica 5.07.01.00-2 Ciência de Alimentos 7.03.04.00-9 Antropologia Rural

4.01.02.00-9 Cirurgia 5.07.02.00-9 Tecnologia de Alimentos 7.03.05.00-5 Antropologia das Populações Afro-

4.01.03.00-5 Saúde Materno-Infantil 5.07.03.00-5 Engenharia de Alimentos Brasileiras

4.01.04.00-1 Psiquiatria 7.04.00.00-8 ARQUEOLOGIA

4.01.05.00-8 Anatomia Patológica e Patologia Clinica 6.00.00.00-7 CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS 7.04.01.00-4 Teoria e Métodos em Arqueologia

4.01.06.00-4 Radiologia Médica 6.01.00.00-1 DIREITO 7.04.02.00-0 Arqueologia Pré-Histórica

4.01.07.00-0 Medicina Legal e Deontologia 6.01.01.00-8 Teoria do Direito 7.04.03.00-7 Arqueologia Histórica

4.02.00.00-0 ODONTOLOGIA 6.01.02.00-4 Direito Público 7.05.00.00-2 HISTÓRIA

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 26


4.02.01.00-7 Clinica Odontológica 6.01.03.00-0 Direito Privado 7.05.01.00-9 Teoria e Filosofia da História

4.02.02.00-3 Cirugia Buco-Maxilo-Facial 6.01.04.00-7 Direitos Especiais 7.05.02.00-5 História Antiga e Medieval

4.02.03.00-0 Ortodontia 6.02.00.00-6 ADMINISTRAÇÃO 7.05.03.00-1 História Moderna e Contemporânea

4.02.04.00-6 Odontopediatria 6.02.01.00-2 Administração de Empresas 7.05.04.00-8 História da América

4.02.05.00-2 Periodontia 6.02.02.00-9 Administração Pública 7.05.05.00-4 História do Brasil

4.02.06.00-9 Endodontia 6.02.03.00-5 Administração de Setores Específicos 7.05.06.00-0 História das Ciências

4.02.07.00-5 Radiologia Odontológica 6.02.04.00-1 Ciências Contábeis 7.06.00.00-7 GEOGRAFIA

4.02.08.00-1 Odontologia Social e Preventiva 6.03.00.00-0 ECONOMIA 7.06.01.00-3 Geografia Humana

4.02.09.00-8 Materiais Odontológicos 6.03.01.00-7 Teoria Econômica 7.06.02.00-0 Geografia Regional

4.03.00.00-5 FARMÁCIA 6.03.02.00-3 Métodos Quantitativos em Economia 7.07.00.00-1 PSICOLOGIA

4.03.01.00-1Farmacotécnia 6.03.03.00-0 Economia Monetária e Fiscal 7.07.01.00-8 Fundamentos e Medidas da Psicologia

4.03.02.00-8 Farmacognosia 6.03.04.00-6 Crescimento, Flutuações e Planejamento 7.07.02.00-4 Psicologia Experimental

4.03.03.00-4 Análise Toxicológica Econômico 7.07.03.00-0 Psicologia Fisiológica

4.03.04.00-0 Análise e Controle de Medicamentos 6.03.05.00-2 Economia Internacional 7.07.04.00-7 Psicologia Comparativa

4.03.05.00-7 Bromatologia 6.03.06.00-9 Economia dos Recursos Humanos 7.07.05.00-3 Psicologia Social

4.04.00.00-0 ENFERMAGEM 6.03.07.00-5 Economia Industrial 7.07.06.00-0 Psicologia Cognitiva

4.04.01.00-6 Enfermagem Médico-Cirúrgica 6.03.08.00-1 Economia de Bem-Estar Social 7.07.07.00-6 Psicologia do Desenvolvimento Humano

4.04.002.00-2 Enfermagem Obstétrica 6.03.09.00-8 Economia Regional e Urbana 7.07.08.00-2 Psicologia do Ensino e de Aprendizagem

4.04.03.00-9 Enfermagem Pediátrica 6.03.10.00-6 Economia Agrária e dos Recursos Naturais 7.07.06.00-9 Psicologia do Trabalho e Organizacional

4.04.04.00-5 Enfermagem Psiquiátrica 6.04.00.00-5 ARQUITETURA E URBANISMO 7.07.10.00-7 Tratamento e Prevenção Psicológica

4.04.05.00-1Enfermagem de Doenças Contagiosas 6.04.01.00-1 Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo 7.08.00.00-6 EDUCAÇÃO

4.04.06.00-8 Enfermagem de Saúde Pública 6.04.02.00-8 Projeto de Arquitetura e Urbanismo 7.08.01.00-2 Fundamentos da Educação

4.05.00.00-4 NUTRIÇÃO 6.04.03.00-4 Tecnologia de Arquitetura e Urbanismo 7.08.02.00-9 Administração Educacional

4.05.01.00-0 Bioquímica da Nutrição 6.04.04.00-0 Paisagismo 7.08.03.00-5 Planejamento e Avaliação Educacional

4.05.02.00-7 Dietética 6.05.00.00-0 PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL 7.08.04.00-1 Ensino-Aprendizagem

4.05.03.00-3 Análise Nutricional de População 6.05.01.00-6 Fundamentos do Planejamento Urbano e 7.08.05.00-8 Currículo

4.05.04.00-0 Desnutrição e Desenvolvimento Fisiológico Regional 7.08.06.00-4 Orientação e Aconselhamento

4.06.00.00-9 SAÚDE COLETIVA 6.05.02.00-2 Métodos e Técnicas do Planejamento 7.08.07.00-0 Tópicos Específicos de Educação

4.06.01.00-5 Epidemiologia Urbano e Regional 7.09.00.00-0 CIÊNCIA POLÍTICA

4.06.02.00-1 Saúde Pública 6.05.03.00-9 Serviços Urbanos e Regionais 7.09.01.00-7 Teoria Política

4.06.03.00-8 Medicina Preventiva 6.06.00.00-4 DEMOGRAFIA 7.09.02.00-3 Estado e Governo

4.07.00.00-3 FONOAUDIOLOGIA 6.06.01.00-0 Distribuição Espacial 7.09.03.00-0 Comportamento Político

4.08.00.00-8 FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL 6.06.02.00-7 Tendência Populacional 7.09.04.00-6 Políticas Públicas

4.09.00.00-2 EDUCAÇÃO FÍSICA 6.06.03.00-3 Componentes da Dinâmica Demográfica 7.09.05.00-2 Política Internacional

6.06.04.00-0 Nupcialidade e Família 7.10.00.00-3 TEOLOGIA

5.00.00.00-4 CIÊNCIAS AGRÁRIAS 6.06.05.00-6 Demografia Histórica 7.10.01.00-0 História da Teologia

5.01.00.00-9 AGRONOMIA 6.06.06.00-2 Política Pública e Populacão 7.10.02.00-6 Teologia Moral

5.01.01.00-5 Ciências do Solo 6.06.07.00-9 Fontes de dados Demográficos 7.10.03.00-2 Teologia Sistemática

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 27


5.01.02.00-1 Fitossanidade 6.07.00.00-9 CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO 7.10.04.00-9 Teologia Pastoral

5.01.03.00-8 Fitotecnia 6.07.01.00-5 Teoria da Informação

5.01.04.00-4 Floricultura, Parques e Jardins 6.07.02.00-1 Biblioteconomia 8.00.00.00-2 LINGÜÍSTICA, LETRAS E ARTES

5.01.05.00-0 Agrometeorologia 6.07.03.00-8 Arquivologia 8.01.00.00-7 LINGÜÍSTICA

5.01.06.00-7 Extensão Rural 6.08.00.00-3 MUSEOLOGIA 8.01.01.00-3 Teoria e Análise Lingüística

5.02.00.00-3 RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL 6.09.00.00-8 COMUNICAÇÃO 8.01.02.00-0 Filosofia da Linguagem

5.02.01.00-0 Silvicultura 6.09.01.00-4 Teoria da Comunicação 8.01.03.00-6 Lingüística Histórica

5.02.02.00-6 Manejo Florestal 6.09.02.00-0 Jornalismo e Editoração 8.01.04.00-2 Sociolingüística e Dialetologia

5.02.03.00-2 Técnicas e Operações Florestais 6.09.03.00-7 Rádio e Televisão 8.01.05.00-9 Psicolingüística

5.02.04.00-9 Tecnologia e Utilização de Produtos Florestais 6.09.04.00-3 Relações Públicas e Propaganda 8.01.06.00-5 Lingüística Aplicada

5.02.05.00-5 Conservação da natureza 6.09.05.00-0 Comunicação Visual 8.02.00.00-1 LETRAS

5.02.06.00-1 Energia de Biomassa Florestal 6.10.00.00-0 SERVIÇO SOCIAL 8.02.01.00-8 Língua Portuguesa

5.03.00.00-8 ENGENHARIA AGRÍCOLA 6.10.01.00-7 Fundamentos do Serviço Social 8.02.02.00-4 Línguas Estrangeiras Modernas

5.03.01.00-4 Máquinas e Implementos Agrícolas 6.10.02.00-3 Serviço Social Aplicado 8.02.03.00-0 Línguas Clássicas

5.03.02.00-0 Engenharia de Água e Solo 6.11.00.00-5 ECONOMIA DOMÉSTICA 8.02.04.00-7 Línguas Indígenas

5.03.03.00-7 Engenharia de Processamento de Produtos Agrícolas 6.12.00.00-0 DESENHO INDUSTRIAL 8.02.05.00-3 Teoria Literária

5.03.04.00-3 Construções Rurais e Ambiência 6.12.01.00-6 Programação Visual 8.02.06.00-0 Literatura Brasileira

5.03.05.00-0 Energização Rural 6.12.02.00-2 Desenho de Produto 8.02.07.00-6 Outras Literaturas Vernáculas

5.04.00.00-2 ZOOTECNIA 6.13.00.00-4 TURISMO 8.02.08.00-2 Literaturas Estrangeiras Modernas

5.04.01.00-9 Ecologia dos Animais Domésticos e Etologia 8.02.09.00-9 Literaturas Clássicas

5.04.02.00-5 Genética e Melhoramento dos Aminais 7.00.00.00-0 CIÊNCIAS HUMANAS 8.02.10.00-7 Literatura Comparada

Domésticos 7.01.00.00-4 FILOSOFIA 8.03.00.00-6 ARTES

5.04.03.00-1 Nutrição e Alimentação Animal 7.01.01.00-0 História da Filosofia 8.03.01.00-2 Fundamentos e Críticas das Artes

5.04.04.00-8 Pastagem e Forragicultura 7.01.02.00-7 Metafísica 8.03.02.00-9 Artes Plásticas

5.04.05.00-4 Produção Animal 7.01.03.00-3 Lógica 8.03.03.00-5 Música

5.05.00.00-7 MEDICINA VETERINÁRIA 7.01.04.00-0 Ética 8.03.04.00-1 Dança

5.05.01.00-3 Clínica e Cirurgia Animal 7.01.05.00-6 Epistemologia 8.03.05.00-8 Teatro

5.05.02.00-0 Medicina Veterinária Preventiva 7.01.06.00-2 Filosofia Brasileira 8.03.06.00-4 Ópera

5.05.03.00-6 Patologia Animal 7.02.00.00-9 SOCIOLOGIA 8.03.07.00-0 Fotografia

5.05.04.00-2 Reprodução Animal 7.02.01.00-5 Fundamentos da Sociologia 8.03.08.00-7 Cinema

5.05.05.00-9 Inspeção de Produtos de Origem Animal 7.02.02.00-1 Sociologia do Conhecimento 8.03.09.00-3 Artes do Vídeo

7.02.03.00-8 Sociologia do Desenvolvimento 8.03.10.00-1 Educação Artística

7.02.04.00-4 Sociologia Urbana

Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 28


Manual – Pós Graduação Engenharia Elétrica Página 29