Você está na página 1de 54

Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Câmpus Pato Branco


Departamento Acadêmico de Elétrica (DAELE)
Professor Diogo Vargas

Instrumentação Eletro-eletrônica

Aula 09 – Medida de grandezas elétricas:


Atenuação e Ponta de prova
Conteúdo programático

UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica


EMENTA CONTEÚDO
1. Métodos de medição e Caracterização da qualidade de medição;
Erros de medição: erros aleatórios, erros sistemáticos e incerteza;
instrumentos de medição: a medição Estatística da medida: aspectos essenciais na expressão da incerteza
e o erro de medição da medição.

2. Padrões de medição e calibração Padrões de tempo e frequência;


Padrões de grandezas elétricas;
de instrumentos Calibração de aparelhos de medição.

3. Métodos de medida e Métodos analógicos;


Métodos digitais;
instrumentação Métodos de comparação;
Caracterização dos instrumentos de medição.

4. Medida de grandezas elétricas: Características dos sinais;


Filtragem;
caracterização de sinais e princípios Atenuação;
gerais de detecção Fontes e geradores de sinal.

5. Instrumentação analógica e digital Sistemas de medida;


Características de sinais;
Instrumentos de medição.

6. Transdutores Princípios gerais da transdução;


Características gerais de transdutores.

7. Cadeia de medição Organização de uma cadeia de medição;


Os erros na cadeia de medição;
Exemplos de cadeias de medição. 2
8. Equipotencialização e Influência do aterramento no desempenho de instrumentos de medição;
Interferência eletromagnética.
compatibilidade eletromagnética
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
Sumário
1. Atenuação
2. Atenuador RC
1. Compensação do atenuador RC
3. Ponta de prova
4. Ponta de prova atenuadora
1. Ponta de prova na prática
5. Outras pontas de prova
6. Problema das referências

3
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
1. Atenuação
1) Medidas de sinais de diferentes amplitudes
• Seleção de escalas diferentes
• Processo mais simples: Divisor resistivo

4
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
1. Atenuação
2) Medida de uma tensão de 100V em um ADC de 5V.
• Atenuação do sinal
• Processo mais simples: Divisor resistivo

𝑽𝒐(𝒕) 𝑹𝟐
𝒂= =
𝑽𝒊(𝒕) 𝑹𝟏 + 𝑹𝟐

Resposta em frequência?

Constante!
5
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
1. Atenuação
• Efeito de carca no divisor
• Usualmente a carga tem natureza capacitiva (atenuador RC)

Exemplos:
• Entrada de osciloscópio
• ADC de microcontrolador

6
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2. Atenuador RC
• Efeito de carca no divisor
• Usualmente a carga tem natureza capacitiva (atenuador RC)

Circuito equivalente
7
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2. Atenuador RC
• Efeito de carca no divisor
• Usualmente a carga tem natureza capacitiva (atenuador RC)

Resposta em frequência?

Filtro RC passa-baixa

𝟏
AV 𝒇𝒄 =
𝟐. 𝝅. 𝑹𝒆𝒒 . 𝑪𝟐
Circuito equivalente
8

f
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2. Atenuador RC
• Efeito de carca no divisor
• Usualmente a carga tem natureza capacitiva (atenuador RC)

• Exemplo:
a) Um divisor puramente resistivo com R1=R2=1MΩ. Temos
atenuação a=1/2 com largura de banda infinita.

b) Considerando a introdução de uma pequena capacitância


C2=15pF. Teremos um filtro passa-baixa com fc=21kHz, o que
limita fortemente a resposta em frequência do atenuador.

9
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2.1 Compensação
• Como compensar esse efeito de carga capacitiva?

• Introduzindo um capacitor C1 em paralelo com R1.

Resposta em frequência?

10
2.1 Compensação do

UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica


atenuador
• Função de frequência H(s):

• Para uma entrada em degrau:


𝑉
𝑣𝑖 𝑡 = 𝑉. ℎ(𝑡) e 𝑉𝑖 𝑠 =
𝑠

• A resposta (saída) é:
𝒗𝒐 𝒕 = 𝑽𝒇 + 𝑽𝒊 − 𝑽𝒇 . 𝒆−𝒕/𝝉

11
Como calcular
Vi e Vf ?
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2.1 Compensação
• O valor final Vf é calculado por:
𝑉𝑓 = 𝑙𝑖𝑚𝑡→∞ 𝑣𝑜 𝑡 = 𝑙𝑖𝑚𝑠→𝑜 𝑠. 𝑉𝑜 𝑠

• Em regime permanente, o circuito está sujeito a uma tensão


contínua. Assim os capacitores se comportam como circuito
aberto. E assim:
𝑹𝟐
𝑽𝒇 = .𝑽
𝑹𝟏 + 𝑹𝟐

12
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2.1 Compensação
• O valor inicial Vi é calculado por:
𝑉𝑓 = 𝑙𝑖𝑚𝑡→0 𝑣𝑜 𝑡 = 𝑙𝑖𝑚𝑠→∞ 𝑠. 𝑉𝑜 𝑠

• No instante inicial há uma transição muito rápida do sinal de


entrada, ou seja, o divisor capacitivo impera no circuito e:
𝑪𝟏
𝑽𝒊 = .𝑽
𝑪𝟏 + 𝑪 𝟐

13
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2.1 Compensação
𝑅2 𝐶1
𝑉𝑓 = .𝑉 𝑉𝑖 = .𝑉
𝑅1+𝑅2 𝐶1 +𝐶2

𝑣𝑜 𝑡 = 𝑉𝑓 + 𝑉𝑖 − 𝑉𝑓 . 𝑒 −𝑡/𝜏
• Assim:
𝑹𝟐 𝑪𝟏 𝑹𝟐
𝒗𝒐 𝒕 = 𝑽. + 𝑽. − . 𝒆−𝒕/𝝉
𝑹𝟏 + 𝑹𝟐 𝑪𝟏 + 𝑪𝟐 𝑹𝟏 + 𝑹𝟐
• Com
𝑹𝟏. 𝑹𝟐
𝝉 = 𝑹𝑪 = (𝑪 + 𝑪𝟐 )
𝑹𝟏 + 𝑹𝟐 𝟏

14
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2.1 Compensação

Sobrecompensado Subcompensado
(R1C1 > R2C2) (R1C1 < R2C2)

15
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2.1 Compensação
• Atenuador compensado:
𝑹𝟏 . 𝑪𝟏 = 𝑹𝟐 𝑪𝟐
• Nessa condição:
• Valor final é igual ao valor inicial
• Há manutenção da forma de onda
𝑹𝟐
• A atenuação será dada por: 𝒂 =
𝑹𝟏+𝑹𝟐

16
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2.1 Compensação
• Exemplo:
• Para um instrumento com impedância de entrada: 𝟏𝟎𝟎𝒌𝜴//
𝟐𝟎𝒑𝑭
• Atenuação desejada : 𝒂 = 𝟎, 𝟎𝟗
• Projetar o capacitor C1 de compensação para o atenuador.

17
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2.1 Compensação
• Solução:

𝑹𝟐 𝟏𝟎𝟎𝒌
𝒂= = 𝟎, 𝟎𝟗 =  𝑹𝟏 = 𝟏𝑴𝛀
𝑹𝟏 +𝑹𝟐 𝑹𝟏+𝟏𝟎𝟎𝒌

𝑹𝟐 𝑪𝟐 𝟏𝟎𝟎𝒌.𝟐𝟎𝒑
𝑹𝟏 . 𝑪𝟏 = 𝑹𝟐 𝑪𝟐  𝑪𝟏 = = = 𝟐𝒑𝑭
𝑹𝟏 𝟏𝑴

18
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2.1 Compensação
• Simulação 1: Compensado

19

Resposta constante de 10Hz até 1GHz


UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2.1 Compensação
• Simulação 2: Não compensado

20

Resposta de 10Hz até 1GHz


UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
2.1 Compensação
• Simulação 3: Não compensado

21

Resposta de 10Hz até 1GHz


UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
3. Ponta de prova
• Ponteira de osciloscópio passiva
• Normalmente pode-se escolher atenuação de 1x ou 10x
• Exemplo: Osciloscópio com impedância de entrada de 1MΩ
• Usando ponta na posição 1x = 1MΩ
• Usando ponta na posição 10x = 10MΩ

22
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
3. Ponta de prova
• Modelo da ponteira passiva 1x (não atenuadora)

• Cabo coaxial: Blindagem para reduzir influências externas (ruído


60Hz, interferência eletromagnética, etc).
• Ri e Ci representam a impedância de entrada do osciloscópio.
• Sinal medido representado pela fonte de tensão (vs) e sua
resistência interna (Rs). 23
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
3. Ponta de prova
• Modelo da ponteira passiva 1x (não atenuadora)

• Considerando Ri >> Rs então o efeito de carga pode ser


desprezado para sinais CC.
• Para sinais CA as capacitâncias Ci (entrada) e Cb (cabo coaxial)
provocam efeito de carga.
24
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
3. Ponta de prova
• Modelo da ponteira passiva 1x (não atenuadora)

• Exemplo:
• Para Ci =20pF e Cb =100pF (valor típico para cabo coaxial com 1
metro de comprimento).
• Para um sinal de 1kHz, temos Xc = 1,3kΩ, que é uma valor baixo
para impedância de entrada, logo, pode introduzir um efeito de
carga apreciável. 25
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Quando o valor da capacitância do cabo produzir um efeito de
carga inaceitável é vantajoso recorrer a uma:
• Ponta de prova atenuadora

26
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora

Ponta de prova não atenuadora

27
Ponta de prova atenuadora
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Modelo da ponteira passiva (atenuadora)

• Exercício:
• Considerando a impedância de entrada: Ci =10pF e Ri =1MΩ.
• A impedância do cabo Cb =100pF.
• R1 =9MΩ. 28
• Projetar C1 para haver a compensação da ponta de prova.
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Modelo da ponteira passiva (atenuadora)

Cb

• Exercício:
• Considerando a impedância de entrada: Ci =10pF e Ri =1MΩ.
• A impedância do cabo Cb =100pF.
• R1 =9MΩ. 29
• Projetar C1 para haver a compensação da ponta de prova.
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Solução:
• Analisando o circuito temos:
• A capacitância do cabo está em paralelo com a capacitância de
entrada, ou seja,
𝑪𝟐 = 𝑪𝒊 + 𝑪𝒃 = 𝟏𝟏𝟎𝒑𝑭

• R2 é a resistência de entrada, ou seja,


𝑹𝟐 = 𝑹𝒊 = 𝟏𝑴𝜴

• Para haver compensação, devemos ter:


𝑹𝟏 𝑪𝟏 = 𝑹𝟐 𝑪𝟐

• Assim, devemos ter:


30
𝑹𝟐 𝑪𝟐 𝟏𝑴. 𝟏𝟏𝟎𝒑
𝑪𝟏 = = = 𝟏𝟐, 𝟐𝒑𝑭
𝑹𝟏 𝟗𝑴
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Solução:
• Assim a capacitância que será vista pela fonte de sinal (Ci’) é a ligação
𝑪 𝑪
em série de C1 e C2: 𝑪𝒊 ′ = 𝑪 𝟏+𝑪𝟐
𝟏 𝟐
• Na condição de compensação:
𝑹𝟐 𝑪𝟐 𝑹𝟐
𝑹𝟏 𝑪𝟏 = 𝑹𝟐 𝑪𝟐  𝑪𝟏 =  𝑪𝒊 ′ = 𝑪𝟐 = 𝒂. 𝑪𝟐
𝑹𝟏 𝑹𝟏 +𝑹𝟐

• A resistência que será vista pela fonte de sinal (Ri’) é a ligação em série
de R1 e R2:
𝑹𝟐
𝑹𝒊 ′ = 𝑹𝟏 +𝑹𝟐 =
𝒂

• Considerando um ponteira 10x, temos que a resistência de vista pela


fonte será 10 vezes maior e a capacitância 10 vezes menor do que as de 31
entrada originais do aparelho.
𝑪𝒊 ′ = 𝟏𝟏𝒑𝑭 𝑹𝒊 ′ = 𝟏𝟎𝑴𝜴
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Vantagens de uma ponta de prova atenuadora:

• Atenuam sinais, permitindo a medição de sinais de amplitude


superior à do aparelho de medição;

• Se compensadas, a atenuação é independente da frequência;

• A resistência de entrada introduzida pelo conjunto


ponta+instrumento aumenta, reduzindo o efeito de carga
resistivo;

• A capacitância de entrada do conjunto diminui, reduzindo o


32
efeito de carga capacitivo.
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Exemplo:
• Considere a ponta de prova de um osciloscópio desenhada na
figura abaixo.

• A capacitância do cabo é de 100pF, a impedância de entrada do


osciloscópio é 2MΩ//10pF.
• Calcule:
a) A atenuação da ponta de prova.
b) O valor de C que origina a melhor resposta.
c) A impedância de entrada do conjunto ponta + osciloscópio.
33
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Solução:
Circuito equivalente:

A capacitância do cabo é de 100pF, a impedância de entrada do osciloscópio é


2MΩ//10pF.

34
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Solução:
Circuito equivalente: Circuito equivalente simplificado:

0,246𝑀Ω 1
• Atenuação: 𝑎 = ≈
4,7𝑀Ω+0,246𝑀Ω 20

0,246𝑀Ω
• Para estar compensado, devemos ter: 𝐶 = 110𝑝𝐹 = 5,75𝑝𝐹
4,7𝑀Ω

35
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Solução:
Circuito equivalente: Circuito equivalente simplificado:

• A impedância de entrada do conjunto (Ri´//Ci´),


• Ou seja, a impedância vista pela fonte do sinal:

𝑅𝑖 = 4,7𝑀Ω + 0,246𝑀Ω = 4,946𝑀Ω


36
𝐶. 𝐶2
𝐶𝑖 = = 5,5𝑝𝐹
𝐶 + 𝐶2
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Simulação 1: Compensado

37
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Simulação 2: Não Compensado

20
38
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4. Ponta de prova atenuadora
• Simulação 3: Não Compensado

39
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4.1 Ponta de prova na prática
a) Rigol RP3300 Passive Oscilloscope Probe

40
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4.1 Ponta de prova na prática
a) Rigol RP3300 Passive Oscilloscope Probe

Curva tensão vs Frequência

41
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4.1 Ponta de prova na prática
a) Rigol RP3300 Passive Oscilloscope Probe

42
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4.1 Ponta de prova na prática
a) Rigol RP3300 Passive Oscilloscope Probe

43
Subcompensado Sobrecompensado Compensado
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4.1 Ponta de prova na prática
a) Rigol RP3300 Passive Oscilloscope Probe

44
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4.1 Ponta de prova na prática
b) Pico Tech MI103 Attenuated Oscilloscope Probe

45
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4.1 Ponta de prova na prática
b) Pico Tech MI103 Attenuated Oscilloscope Probe

Ccomp1 é Ccomp2 é
responsável pela 46
responsável pela
compensação de compensação de
baixa frequência alta frequência
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4.1 Ponta de prova na prática
b) Pico Tech MI103 Attenuated Oscilloscope Probe
Low-Frequency Compensation

47
Compensado Sobrecompensado Subcompensado
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4.1 Ponta de prova na prática
b) Pico Tech MI103 Attenuated Oscilloscope Probe
High-Frequency Compensation
• Impactam na resposta em alta frequencia
• Impedância do cabo
• Impedância de entrada do osciloscópio
• Não é uma capacitância pura
• Indutância série
• Não linearidades

48
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4.1 Ponta de prova na prática
b) Pico Tech MI103 Attenuated Oscilloscope Probe
High-Frequency Compensation

Pulse Responses of MI131


Over–compensated

49
PicoScope 3206B Pulse
Response without Probe
Under–compensated
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
4.1 Ponta de prova na prática
b) Pico Tech MI103 Attenuated Oscilloscope Probe
High-Frequency Compensation

50
PicoScope 3206B Pulse Pulse Responses of MI131
Response without Probe Perfect Compensation
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
5. Outras pontas de prova
a) Ponteira de tensão isolada
• Exemplo: Tektronix P5210A
• Bandwidths up to 200 MHz
• Up to 6000 V differential (DC + pk AC)
• Up to 2300 V common (RMS)

51
Fonte:
http://www.tek.com/datasheet/node/79614
7-high-voltage-differential-probes-0
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
5. Outras pontas de prova
b) Ponteira de corrente
• Exemplo: Tektronix TCPA300
• DC - 50 MHz, Current Probe Amplifier (TCPA400)
• Probe:
• DC - 100 MHz, 30 A DC (TCP312A)
• DC - 50 MHz, 50 A DC (TCP305A)
• DC - 15 MHz, 150 A DC (TCP303)

52
Fonte:
http://www.tek.com/datasheet/current-probe-
ac-dc-current-measurement-systems-1
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
6. Problema das referências
• Problema recorrente no uso de osciloscópios
• A maioria dos osciloscópios não são isolados,
• Ou seja, sua massa de terra, o terra da rede e a referência das
ponteiras estão curto-circuitados.

• Soluções práticas:
a) Não conectar o osciloscópio no terra da rede;
b) Usar uma ponteira de tensão isolada;
c) Usar um osciloscópio isolado.

53
UTFPR @ Pato Branco - Instr.Eletro-Eletrônica
Bibliografia
• CAMPILHO, A. Instrumentação Electronica. Métodos e técnicas
de medição. Faculdade de Engenharia da Universidade do
Porto.

• RIGOL, RP3300 Passive Oscilloscope Probe User Guide.


• PICO TECHNOLOGY, Application Note, How to Tune x10
Oscilloscope Probes.

• DERNARDIN, Gustavo. Material da disciplina IE27CP. UTFPR-


PB, 2012.
• LOPES, Juliano de Pelegrini. Material da disciplina IE27CP.
UTFPR-PB, 2018. 54