Você está na página 1de 6

NÃO AGÜENTO MAIS ESPERAR UM NAMORADO...

Como é bom amar! Na adolescência desperta-se a


paixão. Descobre-se o outro. Ah! O primeiro namoro, o
primeiro beijo... O sonho de poder um dia amar e ser
amada, casar e ser feliz para sempre. Mas, o tempo
passa, e o namorado não vem...
- Deus esqueceu-se de mim! Todo mundo tem
namorado, só eu que não! Algum dia já passou isso em
sua cabeça?
O fato de estar solteiro para muitos é fator de muita
frustração. Alguns, por não terem encontrado a pessoa
certa, acabam desanimando. A vida cristã parece ficar
vazia, sem motivação. Alegam até falta de poder para
testemunhar, e muitos tem o desejo de afastar-se por
completo de Deus.
"Se Deus não é capaz de me dar um namorado, não dá
para entregar as outras áreas da minha vida à Ele",
racionalizam, e iniciam uma "briga"com Deus.

CAUSAS VARIADAS
As causas de alguns não encontrarem sua cara metade,
podem ser várias:

• falta de habilidade para conversar com as pessoas


- uns acham-se tímidos demais, não conseguem
expor seus pensamentos e conversar
descontraidamente. Evitam contatos,
principalmente com o sexo oposto.
• dificuldade de estabelecer relacionamentos
profundos - não conseguem colocar para fora algo
do seu íntimo. São capazes de conversar sobre
tudo, mas sentem grandes dificuldades de
compartilhar seus sentimentos.
• auto - rejeição - pessoas que não se amam,
possuem uma baixa auto-estima, sentem-se
inferiorizadas e acham que ninguém será capaz
de amá-las.
• dificuldades familiares - por motivo de alguma
enfermidade na família, problemas financeiros,
impossibilidade dos pais sustentarem a casa,
principalmente os que são filhos mais velhos,
acabam tendo que assumir estas
responsabilidades e não encontram espaço para
se dedicarem à sua vida afetiva.
• traumas emocionais - pessoas que em algum
momento de sua vida, sofreram grandes perdas,
ou abusos emocionais e até mesmo sexuais,
adquirem bloqueios que os impedem de
aprofundar seus relacionamentos afetivos.
• a falta de uma relação afetiva eficiente com o pai -
a ausência do pai, por motivo de morte ou
divórcio. Ou lares, onde os pais não
desenvolveram um relacionamento de amizade e
companheirismo, criam nos filhos inseguranças,
dificultando o contato com pessoas do sexo
oposto e uma sexualidade sadia.

Existem muitas outras causas que podem impossibilitar


uma pessoa de se relacionar afetivamente. O
importante é que esses motivos sejam detectados e
tratados, mesmo que isso implique em buscar ajuda de
um terapeuta profissional cristão e de bom testemunho.

ESPERAR OU IR À LUTA?
Deus nos fez criaturas sociais (não é bom que o homem
esteja só, Gn 2.18), emocionais e afetivas, portanto
querer compartilhar sua vida com alguém é
perfeitamente natural. Se você tem esses anseios, louve
a Deus por isso! Você é normal!
O que devo fazer enquanto não tenho um(a)
namorado(a)?
Encontramos várias atitudes entre os solteiros:

• os que não mostram a cara. Fecham-se no seu


mundo, não vão a lugar algum e ficam esperando
que o "eleito" caia do céu, num enorme pacote,
com um lindo laço de fita. Acham que ao saírem
para conhecer outras pessoas, Deus os castigará
pela "falta de fé" de não terem aguardado.
• os conformados, mas ao mesmo tempo fatalistas.
"Deus quer assim, esse é o meu destino, morrerei
solteiro".
• os reclamões, murmuradores - Só se queixam e
não fazem nada para mudar a situação.
• os desesperados. Morrem de medo de ficar
"encalhados".

Seja qual for a sua atitude diante da vida de solteiro,


uma coisa é certa: enfrente o fato sem abaixar seus
padrões. Não é porque o tempo de espera está longo
demais, que você vai sair por aí e dedicar-se a qualquer
um. Isso pode marcar negativamente você e a outra
pessoa.
"Eu quero encontrar alguém, casar e ser feliz. Mas não
vou jogar-me nos braços do primeiro que aparecer",
confirma Regina, 25 anos.
"A minha atitude é de esperar em Deus que, tenho
certeza confirmará em meu coração, a pessoa que Ele
tem para mim", sustenta Jussara, que aos seus 28
anos, diz ir tocando seus projetos de vida enquanto seu
namorado não vem.
Existem os que vão à luta. "Sempre que posso, vou à
congressos, acampamentos, programações de outras
igrejas. Além de poder conhecer alguém interessante,
que pode ser a minha cara metade, faço novas
amizades", comenta Luís Roberto, 23 anos.
Aproveitar este período de solteiro, para cultivar
amizades, é uma das grandes vantagens desta fase.
Muitos dos nossos amigos que temos até hoje, são
pessoas que conhecemos no período que ainda nem
namorávamos.
As pessoas interessantes, que até levávamos diante de
Deus em oração, para saber se seria uma boa opção
para namorar, tornaram-se grandes amigas. O período
de aproximação (conversa e amizade desinteressada),
para um conhecimento melhor um do outro, com
objetivos de um futuro namoro, contribuiu para fazer
surgir uma amizade sadia, apesar do namoro nem
acontecer.
O QUE FAZER QUANDO ALGUÉM PARECE
INTERESSANTE?
Quando surge uma pessoa que, à primeira vista parece
adequada a suas expectativas, o melhor a fazer é
aproximar-se, buscar conhecê-la melhor, através de
bons papos. Detalhe: a pessoa interessante, nem
precisa saber de imediato as suas intenções.
Depois de muitas observações e avaliações, os
princípios bíblicos obedecidos, muita oração e paz no
coração, você poderá chegar a algumas conclusões.
Caso haja reciprocidade de sentimentos, (que a esta
altura, depois de tanta conversa, você já deve ter
sentido o clima, certo?) É o momento de declarar seus
objetivos, abrir o jogo e juntos buscarem uma definição
para os rumos do relacionamento: - Namoro ou
Amizade?
A iniciativa, não tem que necessariamente, partir dos
homens. "Essa história de ficar esperando o rapaz abrir
o jogo, para mim isto é coisa dos tempos da minha avó!
Se o cara tá dando bandeira, está dentro dos meus
padrões, espero o momento certo e chamo para um
papo franco. Quero saber dele, quais as suas intenções,
" admite Rosane, 24 anos.
A estudante de psicologia Marta, 22 anos, também
confirma e acrescenta:" Se ele vier com papo de que eu
estou confundindo as coisas, peço para dar um tempo.
Aí, passamos um período sem até mesmo nos
telefonarmos. Se as atitudes dele me levaram a chegar
a essa conclusão, peço para tomar cuidado com a
forma de tratamento para comigo. Sugiro que não seja
tão amável tratando - me de forma diferenciada das
outras garotas".
"Nada como um distanciamento para esfriar a cabeça e
definir melhor os sentimentos", é assim que funciona
com Carlos, 27 anos, que também tem colocado isso
em prática.

SOLTEIRO, DE BEM COM A VIDA


Neste tempo de ministério entre a juventude temos
encontrado pessoas adultas solteiras, que sentem-se
muito bem. Encontraram uma forma equilibrada de
ajustar-se à sua realidade e estão de bem com a vida.
-"Eu não me casei, e me sinto bem assim. Sou super
ativa na minha igreja, gosto de sair de casa, estar com
os amigos e viajar, " é o que conta Maria Helena, 39
anos.
Acreditar que só o casamento traz felicidade, é um mito.
Quem fica a vida inteira vivendo sob este estigma, só
perdeu tempo na vida.
O casamento é bom, foi instituído por Deus e também é
uma benção. Mas, é preciso percorrer um caminho de
luta e crescimento, para obter-se harmonia entre os
cônjuges. O sofrimento não escolhe estado civil.
Portanto, buscar uma vida equilibrada e feliz, é um
desafio para todo ser humano, seja casado ou não.
Ser solteiro não é maldição, nem praga e nem
desgraça. É um estado circunstancial para alguns, ou
um dom dado por Deus, para outros. O dom do celibato,
ou seja permanecer solteiro, está na lista dos dons
citados na Bíblia. É um presente do Pai para alguns dos
seus filhos, para que sirvam de modo especial ao Reino
de Deus.
Você não tem sentido o toque do Espírito, para uma
vida dedicada a Ele, sozinho, sem um cônjuge? Dentro
de você há uma vontade de ter alguém, para
compartilhar sua vida? Uma coisa é certa: dom de
celibato você não tem!
Se você não está namorando, aproveite este tempo
para buscar conhecer-se melhor. Informar-se sobre os
padrões de Deus para o namoro, como construir
relacionamentos duradouros; os planos de Deus para
uma vida de casado. Enfim, tudo que possa dar-lhe uma
boa preparação para uma vida a dois. Assim, quando
Deus, em sua soberania colocar em sua vida a pessoa
com quem você irá se casar, você também terá
cumprido a sua parte, nesse processo de espera.
Qualquer que seja o momento em que você esteja
passando, (se o tempo de espera aos seus olhos está
sendo longo demais), lembre-se sempre o que diz
Paulo, ..."a vontade de Deus é boa perfeita e
agradável"(Rm 12.2).

Interesses relacionados