Você está na página 1de 32

Caxias do Sul, RS, 8 de maio de 2019. A Fras-le S.A.

(B3: “FRAS3”), que é uma das integrantes das Empresas


Randon, e destaca-se por ser o maior fabricante de materiais de fricção da América Latina e um dos líderes
mundiais, anuncia seus resultados do primeiro trimestre de 2019 (1T19). As informações financeiras da
Companhia são consolidadas de acordo com as normas internacionais IFRS – International Financial
Reporting Standards e os valores monetários estão expressos em reais, exceto quando de outra maneira
indicado. As comparações são feitas com o primeiro trimestre de 2018 (1T18).

FRAS-LE ANUNCIA OS RESULTADOS DO


1º TRIMESTRE DE 2019
MARKET CAP (29/03/2019) PRINCIPAIS RESULTADOS
R$ 1,1 Bilhão 1T19 - Consolidado

COTAÇÃO “FRAS3” (29/03/2019) Receita Bruta Total, sem eliminações:


R$ 5,10 R$ 474,5 milhões ou 31,4% superior ao 1T18;

AUDIOCONFERÊNCIA DE RESULTADOS Receita líquida: R$ 322,7 milhões ou


(Em português com tradução simultânea para o inglês) 30,9% maior que o 1T18;

09 MAI 2019, (Quinta-feira);


Faturamento Mercado Externo
11:00h (Brasília) | 10:00h Nova Iorque | 15:00h Londres;
(Exportações + operações no exterior):
Conexões no Brasil: Dial-In +55 (11) 3193-1001 ou US$ 41,0 milhões ou 2,1% superior ao 1T18;
+55 (11) 2820-4001 | Senha: Fras-le;
Conexões nos Estados Unidos: Toll Free +1 800 469-5743
Lucro bruto: R$ 75,0 milhões ou 19,5%
ou Dial In +1 646 828 8246 | Senha: Fras-le.
maior que o 1T18;
WEBCASTING
Português: http://choruscall.com.br/fras-le/1t19.htm EBITDA: R$ 29,0 milhões ou 64,1% inferior
Inglês: http://choruscall.com.br/fras-le/1q19.htm ao 1T18 |5,2% menor que o 1T18 ajustado;

DESEMPENHO GERALou +55 11 2820-4012


REPLAY: +55 11 3193-1012
Senha Português: 2736130# | Senha Inglês: 8318586# Resultado líquido: R$ 2,5 milhões
(Disponível de 09/05/19 até 15/05/19) negativo ou 105,7% menor que o 1T18 |
109,4% menor que o 1T18 ajustado.
DESEMPENHO GERAL

O primeiro trimestre de 2019 foi desafiador aos negócios da Fras-le: em


aumentos de custos, inflação de matéria prima - em particular na
controladora no Brasil -, instabilidade na Argentina e uma demanda
mais tímida marcaram o início do exercício. A estes fatos, soma-se um
mercado doméstico mais competitivo e contaminado com as pautas
políticas que impactam a economia neste momento, seja pelo resultado
de baixo crescimento ou pela instabilidade macroeconômica, refém das
reformas à serem aprovadas.
“A Fras-le foca na
Ainda em 2018 e mais acentuadamente ao final do período, a Fras-le foi
estabilização dos
onerada por retiradas de incentivos que impactaram sua rentabilidade
negócios após um recorrente, bem como a demanda de parte de seus produtos.

período de Notadamente o fim da desoneração da folha de pagamentos e os


incentivos de exportação pelo Reintegra, foram os impactos mais
grande
expressivos. O destino destes incentivos foi um acerto do governo para
transformação na as demandas provenientes da Greve dos Caminhoneiros ocorrida em

companhia” maio. Também fruto deste movimento, as despesas de fretes hoje


pesam mais nas contas da Companhia, que trabalha para equilibrar
estes impactos na sua gestão de custos e competitividade.

A instabilidade da moeda, embora benéfica às receitas e rentabilidade


das exportações, carrega também uma interferência nos custos das
matérias primas, em especial aquelas ligadas ao preço de petróleo e as
commodities metálicas. Ao longo de 2018 a inflação de materiais
somou aproximadamente 10,5% aos custos da Fras-le, porém de forma
mais expressiva ao final do período, onde atingiu aproximadamente
14%.
PÁGINA 2 DE 32
A escalada de custos e despesas é equilibrada por movimentos de
competitividade, eficiência fabril e também por demandas de preços.
Investimentos em maturação irão suportar parte dos retornos de
margens, bem como movimentos de preços que foram realizados
durante o trimestre em análise. Na mesma direção, iniciativas de
redução de despesas e custos estão constantemente na agenda da
Companhia.

Por fim, a instabilidade na Argentina afeta os negócios da Fras-le em sua


consolidação. As operações no país somam perto de 16% do todo. No
que tange aos volumes de vendas, o desempenho é afetado pelas
condições econômicas recessivas do país, contudo, o resultado
operacional tem mostrado resiliência e bom suporte. Dificuldades
maiores estão concentradas no gerenciamento das contas financeiras,
impactadas pelos efeitos de hiperinflação, variação cambial e juros
atuais. Ainda que complexo de ser gerido, as dificuldades no país vizinho
têm tido atenção e focos especiais. A maior parte das dificuldades no
país estão atreladas a unidade Fras-le Argentina, com saldos
intercompany na linha de fornecedores em aberto com a Controladora.
Contingências já foram tomadas como a capitalização parcial dos saldos
de recebíveis intercompany no final do ano passado, bem como
reduções de estoques e prazos de clientes. Importante mencionar que
a situação da economia não permite instrumentos locais de hedge
adequados para uma efetiva proteção dos resultados.

No lado de mercado, embora o primeiro trimestre tenha sido


satisfatório, sinais de enfraquecimento na demanda já são sentidos. Nas
vendas domésticas pesam o desemprego e o baixo desempenho da
economia. Já as exportações sentem arrefecimento da demanda nos
EUA e também na Argentina como já mencionado.
PÁGINA 3 DE 32
A Fremax, empresa recentemente adquirida, apresentou um bom
desempenho no trimestre e seus resultados continuam em evolução a
medida que as sinergias mapeadas sejam implementadas.

O primeiro trimestre de 2019 mostra que a Fras-le terá um ano


desafiador. Os novos negócios, a experiência e a velocidade de reação,
características marcantes da Companhia são fortalezas importantes
nestes momentos mais complexos.

PRINCIPAIS NÚMEROS

1T19 1T18 Δ% 1T19 4T18 Δ%


Receita Bruta Total * 474,5 361,1 31,4% 474,5 502,5 -5,6%
Receita Líquida 322,7 246,6 30,9% 322,7 351,3 -8,1%
Mercado Interno 167,9 116,2 44,6% 167,9 169,4 -0,9%
Mercado Externo 154,8 130,4 18,7% 154,8 181,9 -14,9%
Mercado Externo US$ 41,0 40,2 2,1% 41,0 47,6 -13,8%
Exportações - Brasil US$ 19,6 18,8 4,5% 19,6 24,2 -19,0%
Lucro Bruto 75,0 62,8 19,5% 75,0 88,4 -15,1%
Margem Bruta 23,2% 25,5% -2,2 pp 23,2% 25,2% -1,9 pp
Lucro Operacional 15,1 70,3 -78,6% 15,1 19,9 -24,3%
Margem Operacional 4,7% 28,5% -23,9 pp 4,7% 5,7% -1,0 pp
EBITDA 29,0 80,7 -64,1% 29,0 31,9 -9,1%
Margem EBITDA 9,0% 32,7% -23,7 pp 9,0% 9,1% -0,1 pp
Lucro/Prejuízo
Lucro Líquido Líquido -2,5 44,6 -105,7% -2,5 17,6 -114,3%
Margem Líquida -0,8% 18,1% -18,9 pp -0,8% 5,0% -5,8 pp
EBITDA Ajustado 33,2 30,6 8,7% 33,2 31,7 4,9%
Margem EBITDA - Ajustada 10,2% 12,3% -2,1 pp 10,2% 9,6% 0,6 pp
Valores em R$ milhões (exceto rec.líquida mercado externo e exportações)
(*) Sem eliminação das vendas entre empresas

DESEMPENHO DAS VENDAS

PÁGINA 4 DE 32
VOLUMES FÍSICOS DE VENDAS
Volumes de Vendas por Linha de Produtos
Unidade
medida 1T19 1T18 Δ% 1T19 4T18 Δ%
VLonas de Freio p/ Veíc. Pesados PCS 15,5 12,7 22,0% 15,5 13,6 13,7%
VPastilhas de Freio PCS 8,6 7,7 11,7% 8,6 8,2 5,0%
VOutros Materiais de Fricção PCS 3,6 3,1 14,8% 3,6 3,1 14,8%
VMateriais de Fricção PCS 27,6 23,5 17,7% 27,6 24,9 11,0%

VComponentes p/ Sistema de Freio PCS 2,0 0,8 148,4% 2,0 2,2 -7,5%
VComponentes p/ Sistema de Suspensão PCS 0,2 0,3 -21,0% 0,2 0,2 10,9%
VComponentes p/ Motor PCS 2,7 2,5 9,2% 2,7 2,4 13,4%
VOutros Produtos Diversos PCS 0,5 0,6 -14,1% 0,5 1,0 -51,1%
VProdutos diversos PCS 5,4 4,2 30,8% 5,4 5,8 -6,2%
VLíquidos Envasados L 0,47 0,41 15,5% 0,47 0,38 22,2%
Valores em milhões de peças ou litros.
Obs.: Os componentes estão detalhados no final deste relatório.

No primeiro trimestre de 2019, os volumes de volumes de venda foi estável, com uma leve
vendas apresentaram evolução na maioria das expansão em lonas de freio para veículos
linhas de produtos comparado ao 1T18, pesados. Por outro lado, houve retração nos
porém, a maior parte dessa evolução volumes para o mercado externo. Não houve
corresponde aos volumes agregados de novas um único fator responsável por este quadro,
operações adquiridas, como a Fremax, ASK mas sim, eventos específicos de cada operação
Fras-le e a Jurid. Ao olhar apenas para o ou localidade, as quais serão detalhadas ao
movimento orgânico, a performance dos longo deste relatório.

Na atual estrutura de produtos, o portfólio está participação, liderado por lonas de freio para
classificado em três grupos, “Materiais de veículos comerciais, que atingiu 15,5 milhões
fricção”, “Produtos diversos” e “Líquidos de peças vendidas no 1T19, seguido por
envasados”. O grupo de materiais de fricção pastilhas de freio, com vendas de 8,6 milhões
permanece representando a maior fatia de de unidades no 1T19.

PÁGINA 5 DE 32
Quanto ao grupo de produtos diversos, Fremax atingiu o equivalente a 2,0 milhões de
relacionado na tabela anterior, a maior unidades vendidas, e apresentou evolução
representatividade refere-se a componentes superior a 148% comparado ao 1T18.
para motor, com 2,7 milhões de peças Componentes para suspensão, líquidos
vendidas no 1T19. Também compõem este envasados e uma série de outros produtos
grupo, componentes para o sistema de freio, diversos, todos relacionados a autopeças,
que ao agregar os volumes de vendas da também fazem parte do grupo.

RECEITA LÍQUIDA CONSOLIDADA

A abertura da receita líquida por produtos tem evolução próxima de 180% neste 1T19,
no grupo de materiais de fricção a sua maior refletindo aqui as receitas agregadas da
representatividade, que correspondeu a 74,8% Fremax. Quando analisamos os subgrupos
no 1T19, liderada pela participação de lonas de componentes para suspensão e para motor, é
freio para veículos pesados que representam possível perceber uma queda significativa no
41,9% da receita. Em relação ao grupo de 1T19 comparado ao 1T18, fato desencadeado
produtos diversos, a maior representatividade por retração nas vendas das controladas
está no subgrupo de componentes para o localizadas na Argentina, por consequência da
sistema de freio, com 18,9% de participação e recessão econômica local.

Veja no quadro seguinte, a distribuição da 1T18 não estão agregadas as receitas da


receita líquida consolidada, conforme a nova Fremax, que passaram a integrar o
estrutura pós-aquisições. Para efeitos de desempenho consolidado da Companhia no
comparabilidade é importante destacar que no último trimestre de 2018.

PÁGINA 6 DE 32
A distribuição das vendas também está analisada separando mercados interno e externo, e
segmentados por reposição e montadoras, conforme o quadro a seguir:

Receita Líquida por Mercados


Mercados 1T19 1T18 Δ% 1T19 4T18 Δ%
MI Reposição 136,3 42,2% 95,6 38,8% 42,6% 136,3 42,2% 142,7 40,6% -4,5%
MI Montadora 31,7 9,8% 20,6 8,4% 53,8% 31,7 9,8% 26,7 7,6% 18,5%
Mercado Interno 167,9 52,0% 116,2 47,1% 44,6% 167,9 52,0% 169,4 48,2% -0,9%
ME Reposição 143,1 44,3% 122,3 49,6% 17,0% 143,1 44,3% 162,1 46,1% -11,7%
ME Montadora 11,7 3,6% 8,1 3,3% 44,7% 11,7 3,6% 19,8 5,6% -40,9%
Mercado Externo 154,8 48,0% 130,4 52,9% 18,7% 154,8 48,0% 181,9 51,8% -14,9%
Total Rec. Líquida Reposição 279,4 86,6% 217,9 88,4% 28,2% 279,4 86,6% 304,7 86,8% -8,3%
Total Rec. Líquida Montadoras 43,4 13,4% 28,7 11,6% 51,3% 43,4 13,4% 46,5 13,2% -6,8%
Total Rec. Líquida 1 322,7 100,0% 246,6 100,0% 30,9% 322,7 100,0% 351,3 100,0% -8,1%
Valores em R$ milhões

No primeiro trimestre de 2019 a receita líquida que das aquisições concluídas em 2018, o
consolidada somou R$ 322,7 milhões, atingindo primeiro trimestre ainda não contava com a
evolução de 30,9% comparada ao 1T18. É consolidação da Fremax, além disso, ASK Fras-
necessário destacar, para efeitos comparativos, le e a Jurid corresponderam a consolidações
PÁGINA 7 DE 32
parciais. O câmbio foi um fator que contribuiu volume de dólares em exportações a partir do
para o desempenho das receitas, pois o dólar Brasil apresentou redução, ao mesmo tempo
médio de R$ 3,77 no 1T19 apresentou uma que as operações da Argentina sofrem com
elevação de 16,2%, comparado aos R$ 3,24 no redução dos volumes de vendas.
mesmo período do ano passado, porém, o

Embora as vendas do 1T19 tenham apresentado evolução, outros pontos críticos influenciaram no
seu desempenho, além dos descritos até o momento:

i) Ocorreu desconto da última parcela de exportações, designada como hedge accounting;

ii) Estabilização nas vendas para o mercado norte americano, interrompendo a série de evolução
nas vendas para este mercado, ocorrida ao longo do ano passado;

iii) Redução nas vendas para a região da Europa.

Variações da Receita Líquida Consolidada

O gráfico seguinte apresenta os efeitos que modificaram o desempenho da receita líquida


consolidada no primeiro trimestre de 2019, em comparação com o 1T18:

PÁGINA 8 DE 32
DESEMPENHO NO MERCADO EXTERNO

Exportações (Brasil)

As exportações a partir do Brasil


contabilizaram US$ 19,6 milhões no 1T19,
representando uma evolução de 4,5% sobre o
1T18, porém, apresenta redução de 19,0% em
relação ao 4T18.

Considerando a série histórica, a performance Na América do Norte a demanda se manteve


das exportações do 1T19 mostra uma redução estável, entretanto, o desempenho foi
em relação aos trimestres anteriores. levemente inferior à média histórica de 2018,
fato relacionado ao prolongamento do inverno
Na comparabilidade com o mesmo trimestre
nos Estados Unidos, motivo pelo qual foram
do ano passado houve avanço, porém, deve
adiadas as manutenções pós-inverno, que
ser levado em consideração que o 1T18 não
geralmente ocorrem no início de cada ano,
contemplava as exportações da Fremax a
com o fim das temperaturas negativas
partir do Brasil, enquanto no 1T19 este valor
extremas. Além disso, nota-se alguma
correspondeu a US$ 2,9 milhões.
tendência de redução de volumes.
Um dos principais eventos responsável pelo
As exportações para a Europa apresentaram
desempenho das exportações, foi a queda dos
retração, por questões relacionadas ao
volumes de vendas para a Argentina, devido à
ambiente mercadológico e às incertezas
redução da atividade econômica naquele país.
quanto ao rumo da economia.

Este trimestre também reflete uma alteração e Caribe, a partir do Brasil. Ocorre que quando
atípica nas exportações para a América Central comparadas com o 1T18 estes números
PÁGINA 9 DE 32
apresentam-se menores, porém, são operações e, portanto, realizando volumes de
compensados pelas vendas da Fras-le vendas menores. É importante esclarecer que
Panamericana da Colômbia, que no início do atualmente a região da América Central e
ano passado estava iniciando as suas Caribe é atendida pela controlada colombiana.

Faturamento total no exterior (Exportações Brasil + Operações no Exterior)

O faturamento total do mercado externo no


1T19, que corresponde as exportações a partir
do Brasil, mais o que as operações do exterior
vendem, somou US$ 41,0 milhões, refletindo
uma pequena evolução em relação ao 1T18,
porém, comparando ao 4T18, que agrega todas
as controladas, este desempenho corresponde
a uma queda de 13,8%.

Apesar de manter-se estável quando que devido ao calendário chinês foi necessário
comparado com a média histórica de 2018, cessar as atividades da operação por duas
mostra uma redução considerável em relação semanas, fato que impactou diretamente nas
ao último trimestre do ano passado. Além de vendas.
refletir os fatores que influenciaram as Considerando o total faturado no mercado
exportações, relatados anteriormente, externo no 1T19, US$ 21,4 milhões (após as
também agrega as vendas da Fremax eliminações das vendas intercompany) são
realizadas pelas suas controladas na Europa e provenientes das unidades controladas, dos
na Argentina, equivalente a US$ 1,9 milhão. quais US$ 15,1 milhões correspondem às novas
Outro aspecto relacionado ao mercado externo controladas adquiridas e/ou constituídas no
foi o desempenho da controlada Fras-le Ásia, exterior nos últimos dois anos.

PÁGINA 10 DE 32
Para melhor entendimento, o gráfico abaixo apresenta a distribuição da receita líquida consolidada
por região geográfica:

Distribuição da Receita Líquida (%)

DESEMPENHO OPERACIONAL

CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS

O custo dos produtos vendidos consolidado eventos: i) O impacto da redução na alíquota de


somou R$ 247,7 milhões no 1T19, e representou benefício com o Reintegra e da reoneração da
76,8% da receita líquida consolidada. Na folha de pagamento integral sobre o período; ii)
comparação com os trimestres anteriores é Ocorreram reajustes nos preços de matéria-
possível perceber uma elevação dos custos prima, principalmente nas resinas, componente
produtivos, fato que justifica-se pelos seguintes utilizado em grande escala nos processos de
PÁGINA 11 DE 32
fabricação, e no aço; iii) Também ocorreu um caixa, conforme poderá ser observado na
quadro significativo de férias seletivas no início sequência das análises.
do trimestre; iv) Para a manutenção dos pedidos
em carteira e o equilíbrio nos volumes de
vendas, parte destes efeitos foram repassados
ao preço de venda dos produtos ao longo do
trimestre. Os menores volumes de vendas no
mercado externo, relatados anteriormente,
também impactaram os custos, e com isso,
todas estas variáveis refletiram no desempenho
operacional e na capacidade de geração de

LUCRO BRUTO CONSOLIDADO

O lucro bruto consolidado do 1T19 de R$ 75,0


milhões, apresentou evolução de 19,5%
comparado aos R$ 62,8 milhões do 1T18, e
atingiu uma margem bruta de 23,2%, a qual é
inferior à média histórica de trimestres
anteriores. Na comparação com o 4T18 o lucro
bruto apresenta uma retração 15,1%. Estes
dados refletem os efeitos relatados
anteriormente nos comentários do CPV.

PÁGINA 12 DE 32
DESPESAS OPERACIONAIS

O grupo de despesas operacionais do 1T19 apurada na aquisição da Jurid do Brasil, este


emplaca uma significativa desvantagem na grupo absorveu um ganho considerável. No
comparação com o mesmo período do ano quadro seguinte estão listados os subgrupos de
passado, haja vista que no primeiro trimestre despesas e suas respectivas evoluções:
de 2018, em decorrência da compra vantajosa

1T19 % 1T18 % Δ% 1T19 % 4T18 % Δ%


Despesas c/ Vendas -34,0 -10,5% -22,8 -9,2% 49,4% -34,0 -10,5% -39,9 -11,4% -14,8%
Despesas Administrativas -25,6 -7,9% -21,5 -8,7% 19,0% -25,6 -7,9% -28,1 -8,0% -9,0%
Outras Despesas / Receitas -0,4 -0,1% 51,8 21,0% -100,7% -0,4 -0,1% -0,4 -0,1% -7,6%
Outras Despesas Operacionais -1,6 -0,5% -3,9 -1,6% -57,7% -1,6 -0,5% -9,1 -2,6% -82,0%
Outras Receitas Operacionais 1,3 0,4% 55,7 22,6% -97,7% 1,3 0,4% 8,7 2,5% -85,4%
Total Desp/Rec Operacionais -59,9 -18,6% 7,6 3,1% -893,2% -59,9 -18,6% -68,4 -19,5% -12,4%
Valores em R$ milhões e % sobre Receita Líquida

Despesas Comerciais e Administrativas

As despesas com vendas somaram R$ 34,0 despesas com provisionamento para devedores
milhões no 1T19, e apresentaram evolução de duvidosos, além de adequações na busca de
49,4% comparado ao 1T18, representando uma estrutura mais lean, objetivando uma
10,5% da receita líquida consolidada. Além das operação mais competitiva. Nas despesas
despesas que migraram da consolidação da administrativas, no montante de R$ 25,6
Fremax, para efeitos comparativos, também milhões no 1T19, a evolução corresponde a
contribuíram para o maior nível de despesas 19,0% em relação ao 1T18, representando 7,9%
comerciais a elevação dos gastos logísticos, por das receitas. Da mesma forma, o maior nível
consequência de reajustes na tabela de fretes, a reflete as despesas que migraram da
desvinculação dos benefícios fiscais, e ainda, consolidação da Fremax, para efeitos

PÁGINA 13 DE 32
comparativos. Também fazem parte do ganhos de produtividade, além da desvinculação
trimestre gastos ocorridos com assessorias em dos benefícios fiscais.
projetos de M&A e outras adequações para

Outras Despesas/Receitas Operacionais

Este grupo, que também absorve a provisionamento de novas contingências, e


consolidação da Fremax, para efeitos também, outras despesas diversas originadas
comparativos, teve movimentação estável no nas controladas, principalmente na Jurid e na
1T19, apesar de absorver maior nível de ASK Fras-le.

EBITDA (Geração Bruta de Caixa)

Para análise do EBITDA do 1T19 deve ser valorizado por consequência do ganho
considerado, para efeitos de comparabilidade, operacional gerado pela compra vantajosa da
que o mesmo período do ano passado estava controlada Jurid.

Com base nessa afirmação e mais todos os


fatores que influenciaram este desempenho,
relatados anteriormente, nos comentários das
receitas de vendas, dos custos de produção e
das despesas operacionais, o EBITDA
consolidado somou R$ 29,0 milhões no 1T19, e
representa um percentual de 64,1% inferior se
comparado ao 1T18. A margem EBITDA fechou
o 1T19 em 9,0%.

PÁGINA 14 DE 32
Adicionalmente o EBITDA foi beneficiado em R$ 2,6 milhões devido às contabilizações decorrentes
da aplicação da norma IFRS 16 - Arrendamentos, norma contábil que substituiu todas as normas
vigentes sobre o registro de contratos de arrendamento mercantil. A nova norma estabelece os
princípios para o reconhecimento, mensuração, apresentação e divulgação de operações de
arrendamento mercantil. Os contratos que a Companhia possui referentes a locações foram
lançados no passivo com contrapartida no ativo intangível. E no resultado, os contratos são
contabilizados em juros e amortização, afetando o EBITDA positivamente. Para maiores detalhes
sobre a aplicação da referida norma, vide Nota Explicativa nº 3.1.

A composição do EBITDA do 1T19 também pode ser observada pelo seguinte detalhamento:
1T19 1T18 Δ% 1T19 4T18 Δ%
Receita Líquida 322,7 246,6 30,9% 322,7 351,3 -8,1%
Custo Vendas e Serviços -247,7 -183,8 34,8% -247,7 -262,9 -5,8%
Lucro Bruto 75,0 62,8 19,5% 75,0 88,4 -15,1%
Despesas operacionais -59,6 -44,2 34,6% -59,6 -68,0 -12,4%
Outras Despesas / Receitas -0,4 51,8 -100,7% -0,4 -0,4 -7,6%
Lucro Operacional 15,1 70,3 -78,6% 15,1 19,9 -24,3%
Depreciação 13,9 10,4 34,1% 13,9 12,0 15,9%
EBITDA 29,0 80,7 -64,1% 29,0 31,9 -9,1%
Margem EBITDA 9,0% 32,7% -23,7 pp 9,0% 9,1% -0,1 pp
Valores em R$ milhões

RESULTADOS AJUSTADOS

Alinhado às melhores práticas de governança, demonstramos na tabela abaixo os resultados


ajustados, desconsiderando em seu cálculo os eventos não recorrentes, e dessa forma
apresentamos os valores que melhor refletem a geração de caixa da Companhia, diversificando os
horizontes de visão.

PÁGINA 15 DE 32
1T19 1T18
Ajustado Contábil Ajustado Contábil
(+) Hedge Accounting 3,9 2,6
Receita Líquida 326,6 322,7 249,2 246,6
Custo Vendas e Serviços -247,7 -247,7 -183,8 -183,8
Lucro Bruto 78,9 75,0 65,4 62,8
Margem Bruta 24,2% 23,2% 26,2% 25,5%
(+) Despesas M&A 0,3 2,3
(+) Ajuste de preço PALR/FANACIF 0,3
(-) Ganho compra vantajosa Jurid -52,5
(-) Reconhecimento de ativos Jurid -0,7
(-) Reconhecimento provisões Jurid -2,1
(-) Despesas Operacionais -59,6 -59,6 -44,2 -44,2
(-) Outras Despesas / Receitas -0,4 -0,4 51,8 51,8
Despesas Operacionais -59,6 -59,9 -45,2 7,6
EBIT 19,3 15,1 20,2 70,3
Depreciação 13,9 13,9 10,4 10,4
EBITDA 33,2 29,0 30,6 80,7
Margem EBITDA 10,2% 9,0% 12,3% 32,7%
Valores em R$ milhões

Os efeitos relacionados anteriormente, referentes ao 1T19, também podem ser observados no


gráfico seguinte:

RESULTADO FINANCEIRO

O resultado financeiro líquido de R$ 17,9 nível elevado de despesas com variação


milhões negativo no 1T19, sofreu impactos cambial sobre os saldos de empréstimos,
consideráveis pela desvalorização do peso e fornecedores do exterior e outras contas
pela inflação na Argentina, que resultou em um sujeitas a efeitos monetários, nas controladas
PÁGINA 16 DE 32
da Fras-le localizadas naquele país. Com a América do Sul, foram superiores aos
redução do caixa com os movimentos de M&A, trimestres anteriores, por consequência do
também ocorreu queda dos rendimentos de encarecimento dos custos bancários e de
aplicações financeiras do trimestre. Os gastos funding na Argentina.
financeiros das controladas da Fras-le na

1T19 1T18 Δ% 1T19 4T18 Δ%


RVariação Cambial 31,4 6,0 420,3% 31,4 45,5 -31,0%
RJuros s/ Rendimentos Aplic. Financ. 1,8 4,6 -61,9% 1,8 3,1 -44,2%
RAjuste a Valor Presente 1,8 1,6 11,7% 1,8 2,1 -14,9%
ROutras Receitas Financeiras 0,7 1,0 -28,9% 0,7 0,2 198,9%
Ajuste Correção monetária (IAS 29) -3,0 0,0 -3,0 1,0 -390,7%
Receitas Financeiras 32,7 13,3 146,4% 32,7 52,0 -37,1%
DVariação Cambial -39,2 -7,6 414,0% -39,2 -43,1 -9,0%
DJuros sobre Financiamentos -4,5 -5,1 -11,6% -4,5 -5,3 -15,1%
DAjuste a Valor Presente -1,3 -0,6 115,7% -1,3 -5,5 -75,6%
DDespesas Bancárias -2,5 -1,7 44,4% -2,5 -4,2 -39,5%
DOutras Despesas Financeiras -3,0 -1,9 56,8% -3,0 -3,8 -19,5%
Despesas Financeiras -50,6 -17,0 197,4% -50,6 -61,8 -18,2%
Resultado Financeiro -17,9 -3,7 378,6% -17,9 -9,8 82,3%
Valores em R$ milhões

Para melhor entendimento, segue abaixo correspondem a um resultado financeiro de


gráfico que demonstra a representatividade AR$ 146,5 milhões (moeda local) ou US$ 3,4
das contas de despesas e receitas financeiras milhões no 1T19, enquanto no ano de 2018
das controladas da Fras-le na Argentina. Os estes valores representaram AR$ 445,3 milhões
dados consolidam todas as operações locais e (moeda local) ou US$ 11,8 milhões.

PÁGINA 17 DE 32
RESULTADO LÍQUIDO
Além dos efeitos operacionais amplamente
identificados e explicados anteriormente, os
resultados reportados absorvem uma parcela
importante de efeitos externos alheios às
estratégias adotadas pela Companhia e a
condução dos negócios baseada em uma
estabilidade previsível. Com base nesta diretriz
a Gestão da Companhia vem adotando
A combinação de todos os fatores relacionados
alternativas para que, ao longo do ano, seja
anteriormente, inclusive o resultado financeiro,
compensado o desempenho apresentado no
determinou ao resultado consolidado do 1T19
1T19.
um impacto considerável, encerrando o
período com um resultado líquido negativo de
2,5 milhões, enquanto a margem líquida,
também negativa, foi de 0,8%.

PÁGINA 18 DE 32
GESTÃO FINANCEIRA

Endividamento Financeiro

No primeiro trimestre de 2019 a Companhia financeira bruta consolidada encerrou o


amortizou R$ 41,3 milhões da dívida financeira, primeiro trimestre com um saldo de R$ 335,6
dos quais a Fras-le Brasil correspondeu a R$ 37,5 milhões, dos quais R$ 141,5 milhões ou 42%
milhões, enquanto as empresas controladas correspondem ao curto prazo, e R$ 194,2
desembolsaram R$ 4,9 milhões em milhões ou 58% ao longo prazo, e R$ 258,9
amortizações. milhões ou 90% estão atrelados ao dólar,
porém, parte do impacto cambial é mitigado
Foram captados novos financiamentos no
pelo volume de exportações da Fras-le, o qual
montante de R$ 6,0 milhões no 1T19,
permite a formação de um hedge natural.
basicamente para capital de giro. A dívida

A amortização da dívida consolidada apresenta-se conforme composição anual a seguir:

PÁGINA 19 DE 32
Composição Dívida Líquida

O gráfico seguinte apresenta a composição da para investimentos em aquisições, reduzindo


dívida líquida consolidada e seu múltiplo com o gradativamente o volume das aplicações
EBITDA. Nos exercícios encerrados em 2016 e financeiras. No final do primeiro trimestre a
2017 a Fras-le estava com uma situação composição da dívida líquida retornou aos
confortável em suas disponibilidades patamares anteriores ao aumento de capital e
financeiras, originada pelos recursos de um equivale atualmente a 1,2 EBITDA, número que
aumento de capital ocorrido em 2016, através mantém um perfil conservador em relação ao
de uma oferta de ações. No decorrer de 2018, endividamento.
a maior parte destes recursos foram utilizados

PÁGINA 20 DE 32
Necessidade de Capital de Giro

Os recursos necessários para operacionalizar os últimos anos, devido à recente expansão


negócios da Companhia, agora com níveis mais através das novas operações, atingiram no final
elevados em relação à média histórica dos do 1T19, o patamar de R$ 366,6 milhões.
Esta variação incrementa os saldos a receber de
Também está considerado neste crescimento
clientes, os estoques, os saldos a pagar para
da NCG a ampliação da fábrica da China, as
fornecedores e também outras fontes e
fábricas da Fanacif no Uruguai e Farloc na
aplicações de recursos, e reflete a adição de
Argentina, e a ASK Fras-le na Índia, além das
todas as estruturas e ampliações agregadas nos
adquiridas no Brasil Jurid e Fremax, que
últimos dois anos, ou seja, contempla os
agregam um peso maior a todos os saldos do
volumes das novas controladas Fras-le na
balanço patrimonial relacionados à
Colômbia, na Argentina e na Holanda, que pela
necessidade de capital de giro.
sua natureza de operação de centros de
distribuição, necessitam operar com um
estoque permanente.
PÁGINA 21 DE 32
À medida que tivemos um nível de dólar médio Adicionalmente, o encarecimento dos custos
maior, os saldos das contas do capital de giro bancários, no mercado financeiro argentino,
dos nossos negócios fora do Brasil podem ser impacta as transações das controladas da
impactados na conversão para a moeda Companhia no país, e com isso onera a
nacional, apresentando níveis maiores. necessidade de capital.

Fluxo de Caixa Livre

O fluxo de caixa livre da Companhia, para investimentos, no resultado financeiro e nos


análise comparativa com períodos pré- dividendos e juros sobre capital próprio. O
aquisições, também absorve efeitos impacto na geração operacional de caixa
consideráveis da consolidação das novas ocorrido no 1T19 corroborou para o aumento
operações, encerrando o primeiro trimestre de da dívida líquida no trimestre.
2019 com saldo de R$ 164,6 milhões negativos.
Os incrementos mais relevantes no fluxo do
período, além da evolução da necessidade de
capital giro, também se concentram nos

PÁGINA 22 DE 32
Investimentos

1T19 1T18 2018 2017 2016 2015


Controladora 2,3 3,7 25,5 15,8 5,6 27,2
Controladas e Outros Investimentos 10,7 25,8 54,7 29,2 4,5 12,3
Total Capex 13,0 29,4 80,2 45,0 10,1 39,5
Valores em R$ milhões

Os investimentos somaram R$ 13,0 milhões no primeiro trimestre de 2019, sendo os principais:


R$ 2,3 milhões utilizados na unidade da Fras-le em Caxias do Sul, equivalentes a máquinas,
equipamentos, ferramentas e moldes, e também adequações de máquinas à norma de segurança
NR-12. Na Fremax os valores de investimentos totalizaram R$ 6,0 milhões, e se referem a novas
máquinas e equipamentos para ampliação da capacidade da fundição existente na controlada. Em
relação às outras controladas, a operação da China contabilizou aproximadamente R$ 1,8 milhões
em investimentos; a ASK Fras-le R$ 1,4 milhões; a Freios Controil o montante de R$ 1,0 milhão.

GOVERNANÇA CORPORATIVA E MERCADO DE CAPITAIS

Desempenho das Ações

As ações ordinárias da Fras-le, negociadas na R$ 5,10 em 29 de março de 2019. O índice


B3 S.A. - Brasil, Bolsa, Balcão com o código IBOVESPA encerrou o mesmo período em 95,4
“FRAS3”, apresentaram evolução de 10,9% no mil pontos, apresentando evolução de 8,6%.
1T19, encerrando o período com cotação de

PÁGINA 23 DE 32
Volume de Negócios das Ações

Durante o primeiro trimestre de 2019 foram


negociadas 4,4 milhões de ações “FRAS3”, através de
14.812 negócios no mercado à vista da B3. Neste
período foi registrado um volume de negócios médio
diário de R$ 369 mil, valor que representou um
percentual 4,3% inferior comparado com o volume
médio diário do ano de 2018. O valor de mercado da
Companhia no final de março de 2019 atingiu R$ 1,1
bilhão.

Perfil dos Acionistas

O Free Float da Companhia corresponde a 46,9%


sobre o total das ações integralizadas, e as
disposições estatutárias garantem tratamento
igualitário aos acionistas minoritários, o que
assegura um Tag Along de 100% em caso de
alienação da sociedade.

A base acionária da Fras-le estava composta por


8.376 (oito mil e trezentos e setenta e seis) acionistas
com posição acionária ao final de março de 2019, os
quais participavam sobre o total de ações da
Companhia, com os seguintes perfis:

PÁGINA 24 DE 32
Relacionamento com Investidores

Durante o primeiro trimestre de 2019 a Companhia manteve a sua agenda de aproximação com acionistas,
investidores e demais instituições do mercado de capitais. Os executivos ligados à área de relações com
investidores participaram de várias reuniões e eventos, além de uma quantidade significativa de
atendimentos através de conference call.

Entre os principais eventos que a Fras-le participou no primeiro trimestre, destacam-se os seguintes:

 Latin America Investment Conference Credit Suisse | janeiro | São Paulo;

 Randon Day | fevereiro | Caxias do Sul;

 20º CEO Conference Banco BTG | fevereiro | São Paulo;

 Non Deal Road show | março | Porto Alegre;

 Non Deal Road show | março | São Paulo.

PÁGINA 25 DE 32
EXPECTATIVAS

O primeiro trimestre de 2019 confirma o de retomada no curto prazo, prejudicada ainda


planejamento. Um ambiente competitivo no pela instabilidade de um ano de eleições para
fornecimento de autopeças para veículos leves, presidente.
ao mesmo tempo que é necessário tomar conta O mercado americano começa a enviar os
dos custos e estabilizar as novas operações primeiros sinais de arrefecimento, o que pode
incorporadas ao longo de 2018. tornar o segundo semestre desafiador para as
A medida que o ano vai avançando, o trabalho equipes comerciais locais. Enquanto isso, os
de acomodação de preços, a estabilização das mercados asiáticos mantem sua força, apesar
controladas e a implementação das sinergias dos maiores níveis de desconfiança com a
deve ajudar a companhia a aproximar os seus situação chinesa.
resultados dos níveis históricos. O ambiente motiva a administração e a equipe
No Brasil, o segmento de veículos leves exigirá a continuarem mostrando o seu DNA de se
habilidade. Ao mesmo tempo que indicadores reinventar e superar diversos desafios que se
não apresentam sinais de melhora, como o colocam ao mesmo tempo. É no terreno árido
nível de desemprego, o mercado se apresenta e íngreme que os vencedores ganham a
bastante competitivo. Argentina deve oportunidade de provarem o seu valor.
continuar requerendo a atenção sem previsão

Caxias do Sul, 07 de maio de 2019

Os Administradores

PÁGINA 26 DE 32
EXPEDIENTE

Conselho de Administração Conselho Fiscal


David Abramo Randon – Presidente Carlos Osvaldo Pereira Hoff
Astor Milton Schmitt - Vice-Presidente João Pinto Rabelo Júnior
Daniel Raul Randon Rogério Luiz Ragazzon
Bruno Chamas Alves
Carlos Alberto Araujo Netto

Diretoria Executiva
Sérgio Lisbão Moreira de Carvalho - Diretor Presidente
Anderson Pontalti - Diretor
Hemerson Fernando de Souza – Diretor
Paulo Ivan Barbosa Gomes- Diretor

Relações com Investidores


Hemerson Fernando de Souza
Diretor de Relações com Investidores

Roberto Pezzi
Coordenador de Relações com Investidores

Equipe RI
Jorge Roberto Gomes
Victor Gabrielli Gomes
Fone: +55 (54) 3239.1517
Fone: +55 (54) 3239.1532
E-mail: ri@fras-le.com

Contadora
Dionéia Canal (CRC-RS 61981/0-3)

PÁGINA 27 DE 32
ENDEREÇOS E CONTATOS
Endereço
Rodovia RS 122, KM 66, nº 10.945
Bairro Forqueta
Caxias do Sul, RS

Contatos
Fone: +55 54 3239-1517 | +55 54 3239-1532
E-mail: ri@fras-le.com
Página Internet: http://ri.fras-le.com.br

Auditor Independente
ERNST & YOUNG Auditores Independentes S/S

Sistema de Ações Escriturais e Serviços de Acionistas


Banco Itaú S.A
Rua Boa Vista, 176 - 1º Subsolo - Centro, São Paulo - SP

Veículos e sites de Divulgação


Diário Oficial RS – Rio Grande do Sul
Folha de Caxias – Caxias do Sul – RS
Portal: http://www.luzdigi.com.br (Atos e Fatos Relevantes)

Créditos Fotográficos
Julio Soares
Magrão Scalco
João Carlos Lazzarotto
Banco de Imagens Fras-le e Empresas Randon

PÁGINA 28 DE 32
ANEXO I
DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS CONSOLIDADA
Valores em R$ Mil

Variações
1T19 % 1T18 % 1T19 % 4T18 %
1T19/1T18 1T19/4T18
Receita Líquida 322.731 100,0% 246.568 100,0% 322.731 100,0% 351.254 100,0% 30,9% -8,1%
Custo Vendas e Serviços -247.704 -76,8% -183.786 -74,5% -247.704 -76,8% -262.894 -74,8% 34,8% -5,8%
Lucro Bruto 75.027 23,2% 62.782 25,5% 75.027 23,2% 88.360 25,2% 19,5% -15,1%
Despesas c/ Vendas -34.000 -10,5% -22.755 -9,2% -34.000 -10,5% -39.927 -11,4% 49,4% -14,8%
Despesas Administrativas -25.578 -7,9% -21.494 -8,7% -25.578 -7,9% -28.119 -8,0% 19,0% -9,0%
Outras Despesas / Receitas -366 -0,1% 51.805 21,0% -366 -0,1% -397 -0,1% -100,7% -7,6%
Resultado Financeiro -17.883 -5,5% -3.736 -1,5% -17.883 -5,5% -9.808 -2,8% 378,6% 82,3%
Receitas Financeiras 32.730 10,1% 13.283 5,4% 32.730 10,1% 52.033 14,8% 146,4% -37,1%
Despesas Financeiras -50.613 -15,7% -17.019 -6,9% -50.613 -15,7% -61.841 -17,6% 197,4% -18,2%
Lucro Antes IRPJ e CSLL -2.799 -0,9% 66.602 27,0% -2.799 -0,9% 10.109 2,9% -104,2% -127,7%
Provisão para IR e CSLL 281 0,1% -22.040 -8,9% 281 0,1% 7.490 2,1% -101,3% -96,2%
Lucro Líquido -2.518 -0,8% 44.563 18,1% -2.518 -0,8% 17.599 5,0% -105,7% -114,3%

PÁGINA 29 DE 32
ANEXO II
BALANÇO PATRIMONIAL CONSOLIDADO
Valores em R$ Mil
31.03.19 31.12.18
Ativo Total 1.529.173 1.527.213
Ativo Circulante 711.889 782.109
Caixa e Equivalentes de Caixa 170.438 224.720
Aplicações Financeiras 534 5.871
Contas a Receber 132.173 112.778
Estoques 342.699 368.281
Tributos a Recuperar 50.721 59.006
Outros Ativos Circulantes 15.324 11.453
Ativo Não Circulante 817.284 745.104
Impostos a recuperar 26.654 26.867
Depósitos judiciais 15.961 14.731
Impostos diferidos 32.387 32.739
Outros Ativos Não Circulantes 7.234 6.864
Investimentos 923 952
Imobilizado 503.524 503.965
Direito de Uso de Arrendamentos 77.392 0
Intangível 153.210 158.986

Passivo Total 1.529.173 1.527.213


Passivo Circulante 330.966 373.147
Fornecedores 90.744 95.658
Empréstimos e Financiamentos 141.451 157.413
Impostos e Contribuições 30.294 31.759
Obrigações Sociais e Trabalhistas 36.576 33.189
Arrendamento 7.184 0
Outras Obrigações 24.717 55.128
Passivo Não Circulante 376.220 327.506
Empréstimos e Financiamentos 194.154 214.347
Tributos Diferidos 59.906 61.128
Provisões 12.438 12.501
Subvenção Incentivo Fiscal 2.819 2.819
Contas a pagar por combinação de negócios 27.918 27.500
Arrendamento 70.680 0
Outras Obrigações 8.305 9.211
Patrimônio Líquido 821.987 826.560
Capital Social Realizado 600.000 600.000
Reserva de Incentivos Fiscais 2.840 2.840
Gastos com Emissões de Ações -4.622 -4.622
Reservas de Lucros 209.005 210.794
Ações em Tesouraria -13.352 -13.352
Outros Resultados Abrangentes 9.858 11.468
Part dos Acionistas Não Controladores 18.259 19.433
PÁGINA 30 DE 32
ANEXO III
DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA – MÉTODO INDIRETO
Valores em R$ Mil
31.03.19 31.03.18
Fluxos de Caixa das Atividades Operacionais
Caixa Líquido Atividades Operacionais 19.294 43.122
Caixa gerado nas operações 3.307 61.368
Resultado do exercício -2.518 44.563
Provisão p/ IR e CS corrente e diferido -281 4.197
Depreciação e amortização 13.897 10.376
Provisão para litígios -63 1.435
Provisão para crédito de liquidação duvidosa -681 380
Provisão para estoque obsoleto -566 784
Outras Provisões -5.671 -4.314
Custo de ativos permanentes vendidos 210 1.881
Ajuste Correção Monetária -1.207 0
Variações de empréstimos 187 2.066
Variações nos ativos e passivos 15.987 -18.246
Aplicações financeiras 5.337 59.482
Depósitos judiciais -1.230 -138
Contas a receber clientes -17.628 -25.334
Estoques 30.494 -13.640
Outros Ativos 7.918 -9.619
Fornecedores -4.914 1.009
Outros Passivos -3.990 -29.386
Imposto de Renda e Contribuição Social pagos 0 -620
Fluxos de Caixa das Atividades de Investimentos
Caixa Líquido Atividades de Investimento -13.116 -116.369
Aquisição de ativo imobilizado e intangivel -12.744 -28.394
Adições ao ativo intangível -242 -1.039
Combinação de negócios -130 -86.936
Fluxos de Caixa das Atividades de Financiamentos
Caixa Líquido Atividades de Financiamento -60.460 -51.717
Pagamento de juros s/capital próprio e dividendos -22.606 -23.730
Empréstimos Tomados 6.013 13.790
Pagamentos de empréstimos -38.239 -38.628
Juros pagos por empréstimos -5.628 -3.149
Aumento/Redução do Caixa e Equivalentes de Caixa -54.282 -124.964

PÁGINA 31 DE 32
ANEXO IV
DETALHAMENTO DOS COMPONENTES POR LINHA DE PRODUTOS
Descrição detalhada dos produtos vendidos
Produto
Materiais de Fricção
Lonas de Freio para Veículos Pesados (Blocos) Lonas de freio para veículos comerciais.

Pastilhas de freio para veículos comerciais, automóveis,


Pastilhas de Freio
motocicletas e aeronaves de pequeno porte.
Lonas de freio para automóveis, Sapatas ferroviárias, Sapatas de
freio para veículos comerciais e automóveis, revestimentos de
Outros Materiais de Fricção
embreagem, lonas moldadas, placas universais e produtos
industriais.
Produtos diversos
Discos, Tambores, Cubos de Rodas, Cilindros Hidráulicos, Servo
Componentes p/ Sistema de Freio
freio, Reparos, Atuadores, Válvulas de Retenção.
Amortecedores, Kit amortecedores, Bucha Suspensão, Pivo,
Componentes p/ Sistema de Suspensão
Bandejas, Rótulas.
Pistões, Válvulas, Bombas d'água, Bombas d'óleo, Bombas de
Componentes p/ Motor
combustível, Mangueiras, Filtro de Ar, Juntas.
Fluídos de freio, Líquidos de arrefecimento, Anticorrosivos,
Líquidos Envasados
Anticongelantes, Aditivos Concentrados, Lubrificantes.
Materiais em polímeros que não se enquadram nas categorias
anteriores, Cardan e acessórios, Mancais, Cruzetas, Eixos, Kit
reparos, Coroa, Pinhão, Juntas homocinéticas, Flange, Barras de
Outros Produtos Diversos
terminal, de ligação, de reação e lateral da Direção, Extremos,
Articulações, Plaquetas, Rebitadeiras, Rebites, Matrizes e
Sucata de ferro e aço.

PÁGINA 32 DE 32