Você está na página 1de 26
Capitulo 6 PERCEPCAO Arenco SELENA Iusoes Pexcerrivas Oncantagio Perceprva Percepgéo da Fonma Petceprao de Profundidade Percepeo de Movimento Constdncla Perceptiva InTeRPRETAGAO PERCEPTIVA Privagdo Sensorial e Visio Restaurada Adapiagio Perceptiva Conjunto Perceptivo ‘A Porospyéo 6 0 Fator Hurmano EXIST: PERCEPCAO EXTRA-SENSORIAL? ‘Alogagoas Reforentes a PES Premonigbes ou Pretensbas? ‘Submetendo a PES a VarificagSo Experimental 2.400 anos, Platio observou corretamente que nds per~ sebemos os objetos através dos sentidos, com @ mente. Para construir o mundo exterior no interior de nds mesmos, pre- cisamos detectar a energia fisica do meio ambiente ¢ depois codifici-la como sinais neurais (um processo tradicionalimen- te denominado sensagdo). Também precisamos selecionar, or- ganizar ¢ inlerpretar nossas sensagdes (um processo tradicio- ATENCAO “Amnssnnagio Put: A todo moments neem consclincia Joel cot edie ng sepa nd aad coerce [A pereepedo chega até nds de momento & momento (uma per” cepgao desaparecendo enquanto outra surge). Note como a Fie ura 6.1 evoca mais do que uma percepsa0. Os citculos poem ser organizados em virias imagens coerentes, cada uma igual- mente plausivel, ¢ a mente muda para trs ¢ para frente, de um