Você está na página 1de 3

O cenário

Destaque de hoje, os pedidos às fábricas na Alemanha (carro chefe europeu) ficou bem abaixo
das expectativas e COMPROVA a nossa tese de assimetria entre fluxo (expectativas positivas)
e realidade (macro ainda pesado). Felizmente, o driver previdência (se aprovado na semana que
vem) tem a capacidade de quebrar a correlação com o fluxo internacional e colocar o mercado
brasileiro em destaque.

Evoluindo esse último comentário, "em terra de cego, que tem um olho é REI". Como já
mencionado a reforma da previdência NÃO SERÁ a salvação do PIB brasileiro, mas certamente
deve colaborar. Dessa maneira, qualquer crescimento de PIB coloca o Brasil na contramão
dos demais mercados globais (PIBs em desaceleração) e colocar a bolsa brasileira no foco dos
investidores.

Após grande emoções no pregão ontem, a sexta-feira deve continuar exigindo a atenção dos
investidores com a divulgação do Payroll americano provavelmente trazendo volatilidade nas
curvas de juros, bolsas e dólar. Podemos esperar uma inversão de polaridade nesse indicador
com dados fracos possivelmente animando os investidores (exigindo de fato novos estímulos) e
vice-versa.

Gráfico em destaque: Pedidos às fábricas (Alemanha)


No radar

Minério de ferro
Nada sobe para sempre
Após um rali impressionante, os contratos do minério
confirmam uma realização de lucro no curto prazo.
O mercado pode assimilar esse movimento como
negativo (no curto prazo), entretanto ainda vemos o
patamar atual benéfico para o top line do setor (ou
seja, sem grandes impactos no case de longo prazo).

Atividade (EUA)
Melhor!
Seguindo o PMI europeu, o índice de atividade
composto norte americano (manufatura e serviços)
mostrou recuperação no mês de junho - driver
positivo.

Dólar (USD X BRL)


Travou!
O payroll deve impactar diretamente a movimentação
do dólar. Dados mais fracos no mercado de trabalho
americano devem enfraquecer o dólar (juros para
baixo) e vice-versa.

Juros futuros (DI1F2029)


Nas mínimas (bom)
Mesmo com um posicionamento mais brando do
BACEN nesta última reunião (mais condicional
à previdência), a curva longa dos juros continua
empurrando as mínimas e representando um driver
positivo para o mercado no curto prazo (comprovando
as apostas de queda na SELIC pós-previdência).
1. Este relatório foi elaborado com único propósito de fornecer informações aos destinatários, não se constituindo, em nenhuma hipótese,
uma oferta ou solicitação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro ou valores mobiliários em qualquer jurisdição. O analista
não garante, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão das informações. Informações contidas neste
relatório são consideradas confiáveis na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas, em principio, fidedignas e de boa-fé. As
opiniões contidas neste relatório de análise são baseadas em julgamentos e estimativas, estando, portanto, sujeitas a mudanças sem aviso prévio.
2. Victor Benndorf Silva, analista de investimento responsável pela elaboração deste relatório, em conformidade com a Instrução CVM 598/2018,
declara que: é credenciado pela APIMEC e suas recomendações refletem única e exclusivamente sua opinião pessoal e que foram elaboradas de
forma independente. Não está em qualquer situação que possa afetar a imparcialidade do relatório ou que configure ou possa configurar conflito
de interesses. Sua remuneração é fixa e não está, diretamente ou indiretamente, relacionada à recomendação específica ou atrelada à precificação
de quaisquer valores mobiliários de emissão da companhia objeto da análise neste relatório. 3. Os instrumentos financeiros discutidos neste
relatório podem não ser adequados para todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, situação
financeira ou necessidades específicas de cada investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas
características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. A rentabilidade de instrumentos financeiros pode apresentar variações, e
seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma
declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste relatório em relação a desempenhos futuros. O analista (Victor Benndorf
Silva) se exime de responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu
conteúdo. 4. Este relatório não pode ser reproduzido ou redistribuído para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito,
sem o prévio consentimento.