Você está na página 1de 10

mecanismo geral de ação hormonal

Hormônios são substancias químicas produzidas por glândulas ou por células


especializada nesta função e toda manutenção das atividades celulares envolve a
integração de múltiplos eventos, incluindo a grande integração do sistema nervoso
central com o sistema endócrino.
OBS: Substâncias que agem virtualmente em qualquer sistema do corpo.
Os hormônios são divididos em dois grandes grupos:
1.Hidrossolúveis
2.Lipossolúveis
Os Hidrossolúveis são hormônios de natureza proteica e compreende a maioria dos
hormônios, agem nas células através de receptores de membrana e segundos
mensageiros,ex:insulina,gh,tsh ,glucagon e prolactina.
Os lipossolúveis são hormonios derivados de moléculas de colesterol,agem em
receptores citoplásmatico ou nuclear agindo diretamente no núcleo da célula, ou seja,
atuando nos genes celulares,ex:cortisol,progesterona,estrógeno,testosterona,t3 e t4.

Características dos hormônios hidrossolúveis


1°caracteristica é a biosíntese , compreende a uma proteína qualquer.
2°caractteristica é o seu transporte que ocorre de forma livre no plasma
pois são hidrossolúveis
3°caracteristica é a ação celular (após ser sintetizado irá ser secretado
pela célula secretora na corrente sanguínea até atingir a célula alvo onde
terá a função de alterar o núcleo da célula,toda vez que for agir na célula
irá encontrar receptores de membrana e a sua ausência inibe a ação
hormonal então é ideal os dois agindo tanto o hormônio como o receptor
da membrana. O hormônio não entra na célula e sim se conecta com
receptores de membrana especifico do hormônio após a conexão
proteínas intracelulares serão ativadas fazendo com que haja ação dentro
da célula através de segundo mensageiros

Característica dos hormonios lipossolúveis


1°Biosintese:são derivados de moléculas de colesterol hdl,ldl,vldl que
estão presentes na corrente sanguínea e ao entrar na célula são
convertidos em pregnenolona onde será a matéria prima e todos os
hormônios lipossolúveis serão derivados dele.
2°caracteristicas é o transporte :como são derivados do colesterol tem
dificuldade de seguir na corrente sanguínea por isso precisam de
proteínas transportadoras podendo ser especifica ou não especifica que
tem a capacidade de carregar vários tipos de hormônios,temos como não
especifica a albumina e a pré-albumina.
3°caracteristica é a sua ação núclear,como o receptor fica no núcleo ele
terá ação direta no núcleo.

3 MANEIRAS DE OCORRER O EFEITO HORMONAL:


EFEITO AUTÓCRINO;quando uma célula produz o hormônio e o
hormônio age nela mesmo.
EFEITO PARÁCRINO;quando a célula secretora produz o hormônio e
este age em células próximas/adjacentes.
EFEITO ENDPCRINO;quando uma célula secretora produz o hormônio e
este deve agir em células alvos distantes através da corrente sanguínea.

EIXO HIPOTÁLAMO-HIPÓFISE
É um sistema de retroalimentação(feedback negativo) onde ocorrerá uma
auto regulação dos hormônios na produção e secreção hormonal de
acordo com a demanda do organismo afim de manter a homeostase.Esse
feedback baseia-se na capacidade que uma glândula tem de monitorar a
intensidade de sua secreção através da medida do efeito biológico
causado pelos seus hormônios.
O último hormônio do eixo por exemplo t3 e t4 da glândula tireoide tem a
capacidade de influenciar na hipófise e no hipotálamo ,se no caso t3 o
hormonio mais ativo da glandula tireoide estiver concentrado ele irá agir
a nível da hipófise inibindo a secreção de tsh e caso não haja a diminuição
o problema pode estar a nível do hipotálamo então irá ter uma inibição da
secreção de trh.

Hipotálamo e Hipófise
O hipotálamo e a hipófise formam uma unidade que age sobre diversas
glândulas endócrinas como a tireóidea,adrenal e gônadas
O Hipotálamo funciona como um termostático para as mudanças que
ocorrem no meio externo como a mudança de temperatura,fome e
diversos outros fatores,a hipófise por sua vez fará a regulação do
metabolismo através de outras glândulas endócrinas.
O hipotálamo que é uma estrutura do sistema nervoso central tem a
capacidade de produzir hormônios hipotalâmicos que irão agir na adeno-
hipófise e na neuro-hipófise.Os hormônios hipotalâmicos que irão agir na
adeno-hipófise são hormônios liberadores que vão ativar células
hipofisiarias a produzirem seus respectivos hormônios estimulantes e
posteriormente secretá-los na corrente sanguinea,a comunicação do
hipotalamo com a adeno-hipófise se dá através da eminencia mediana
na qual é um canal de comunicação especifico de vasos sanguíneos
chamado de porta-hipotalâmica-hipofisária .Já os hormonios
hipotalâmicos que irão para neuro-hipofise são dois hormonios adh e
ocitocina que serão produzidos no corpo celular dos n.p.v e n.s.o depois
de produzidos vão percorrer o axônio e armazenados na neuro-hipófise
para depois serem liberados na corrente sanguínea.

OS HORMONIOS LIBERADORES SÃO O TRH,CRH,GnRH,GHRH


CÉLULAS QUE IRÃO ATIVAR PARA PRODUZIR E SECRETAR OS
HORMONIOS ESTIMULANTES SÃO
TIREÓTROFOS,CORTICOTRÓFICOS,GONADOTRÓFICOS E
SOMASTOTRÓFOS.
INIBIDORES é o GHRiH
ESTIMULANTES SÃO TSH,ACTH,FSH E LH E GH

CORTISOL
Tem algumas ações hormonais relacionado a resistência a estresses e
com respostas inflamatórias e imunológicas,além disso controla a síntese
de lípideos,proteínas e carboidratos.
AÇÃO PERMISSIVA: é um aspecto fisiológico do cortisol onde sua
presença é necessária para ações de outros hormônios.Embora o cortisol
não atue na glicogenólise hepática(quebra para fornecer glicose ao
sangue) sua presença é necessária para que a estimulação desse
processo pelo glucagon ocorra de forma adequada,por exemplo ao
esgotgar a energia o cortisol vai mobilizar a reserva de gordura então
essa gordura é quebrada no figado através do glucagon. O cortisol é
capas de mobilizar proteina tendo papel importante no fornecimento de
aminoácidos para a neoglicogênese.

A Glândula Tireóide
A glândula tireóide está localizada aderida na traquéia,
formando os lobos direto e esquedo que estão unido por um
istmo. A tireóide possue um formato de borboleta e
microscopicamente é formada pelos foliculos tiroideanos, que
possuem em sua composição as células folicilares e um material
amorfo , o colóide.
Os principais materiais para a síntese dos hormônios tiroideanos
(HT) são: iodo - adquirido via alimentação, peixes de água
salgada, verduras verdes escuras e o sal são alimentos rico em
iodo. E a proteína Tireoglogulina (TG), a principal proteína
encontrada no interior do colóide.

Síntese dos HTs


Para a correta síntese dos HTs, as células foliculares, captam
o iodo da circulação, através de uma bomba chamada NIS, a
qual capta Iodo em troca do transporte de Sódio. Esta bomba
encontra-se na membrana basal de todas as células tiroideanas.
O Iodo captado é levado até a região apical da célula e nesta
região, pela ação da enzima - PEROXIDASE é transportado
para dentro do coloóide.
A mesma enzima peroxidse ainda possui mais algumas funções,
são elas:
* Iodação da TG - formando dos compostos: MIT
(moniiodotirosina) e DIT (diiodotirosina)
* Acoplamento das iodotirosinas: MIT + DIT - formando T3
DIT + DIT - formando T4
MIT + MIT - formando T2 (sem efeito biológico)
Após a síntese dos HT, estes permanecem "presos" no colóide.

Secreção do HTs
Para a secreção, ou seja, liberação dos HT do coloíde os passos
são os seguintes:
* Ocorre a endocitose do colóide, de maneira aleatória
* Encontro da vesícula do colóide com lissossomos, formando
os Fagolissossomos - ocorrendo a quebra da vesícula e
liberação do seu conteúdo
* Difusão dos HTs para a corrente sanguínea através da
membrana basal das células foliculares.

Transporte dos HTs pelo plasma


Os HTs encontram-se na circulação ligados à proteínas
transportadoras, a geral - albumina e proteínas específicas: TBG
e TBPA.

A maior produção de HTs pela glândula tireóide é T4, conhecido


como pré-hormônio.
A tireóide produz 80% de T4 e 20% de T3.
Como o hormônio T3 que tem um efeito biológico 10X mais
potente que o T4 e o receptor possui maior afinidade de ligação
com o T3, existe uma enzima DESIODASE que retira um iodo
do T4 e o transforma em T3.
O controle da glândula é realizado por feedback negativo, onde o
produto final controla sua própria secreção, tanto no hipotálamo
quanto na hipófise.

Ações dos HTs no organismo


Os HTs possuem ação muito ampla no organismo, participando
de vários processos e sistemas.
São eles:
1- Atua no metabolismo basal. Em situações normais,
eutiroidismo, faz a manutenção da taxa metabólica. Em situação
de hipotiroidismo temos a redução do metabolismo e no
hipotiroidismo aumento do metabolismo. Atua na termogênese.
2- Ação no crescimento e desenvolvimento agindo no gene do
GH
3- Ação no sistema respiratório - manutenção da frequencia
respiratória e nos neonatos estimula a produçnao do
surfactante, substância que mantem os alvéolos "abertos".
4- Ação no sistema cardiovascular - manutenção de todos os
parametros cardíacos.
5- Ação no sistema nervoso - sinaptogênese

A Glândula Supra-renal
As glandulas supra-renais localizam-se nos polos superiores de ambos os
rins, pesando aproximadamente 4g cada uma.
Dividem-se em 2 partes: Medula e Córtex da supra-renal.
A parte central corresponde à medula da supra-renal e corresponde à 20%
da glândula. Seu funcionamento está ligado ao sistema nervoso simpático
e produz e secreta os hormônios: adrenalina e noradrenalina.
O córtex corresponde ao restante da glândula e produz hormônios derivados
do colesterol.
Os hormônios produzidos são: - Glicocorticóides, sendo o principal o
cortisol;
- Mineralocorticoides, o principal a aldosterona;
- Andrógenos
O cortisol apresenta uma ampla ação no organismo, atuando na
manutenção do metabolismo dos lípideos, carboidratos e das proteínas.
No metabolismo dos carboidratos, ele estimula a gliconeogênese e diminui
a utilização de glicose pelas células, desta maneira aumentando a glicemia.
No metabolismo das proteínas realiza a redução das reservas proteicas de
quase todas as células, levando à:
* aumento do catabolismo proteíco
* diminuição da síntese proteica
* aumento da concentração de aminoacidos no fígado
* aumento da concentração plasmática de aminoacidos.
No metab,olismo de lipideos, aumenta a mobilização de acidos graxos livres
no tecido adiposo,
aumento da concentração de acidos graxos livres no plasma
aumento da utilização de acidos graxos livres como fonte de energia
O cortisol é muito utilizado como anti-inflamatorio, porém seu uso de
maneira acentuada leva a alteração do controle de feedback negativo da
glândula.

O Pancreas Endócrino
Porção Endócrina
O Pâncreas endócrino é constituído pelas ilhotas de Langerhans.
As ilhotas pancreáticas possuem 4 diferentes tipos celulares: células A
(20%), células B (70%), células D (10%) e células PP (raras).
Cada tipo celular secreta um hormônio polipeptídico
A - secretam glucagon
B - secretam insulina
D - secretam somatostatina
PP - secretam polipeptídeo pancreático

Ação da insulina
A insulina é o mais importante dos hormônios controladores do
metabolismo energético e crescimento celular (IGF).
Efeitos do hormônio sobre o direcionamento do fluxo metabólico
- metabolismo de carboidratos
- metabolismo de proteínas
- metabolismo de lipídeos

O Glucagon
O glucagon é um polipeptídeo constituído de uma cadeia única, não
ramificada simples composto por 29 aminoácidos e peso molecular cerca de
3.500.
As estruturas dos hormônios humano, bovino e porcino são idênticas. Na
espécie humana, o gene está localizado no cromossomo 2.
A molécula do pró-glucagon de 156 aminoácidos, é expressa nas células da
mucosa intestinal, bem como nas células A do pâncreas.

Sistema Reprodutor Masculino


1) Testículos = Gônadas Masculinas:
- porção gametogênica: túbulos seminíferos (células de Sertoli e células
da linhagem germinativa)
- porção glandular: androgênios (células de Leydig)
2) Orgãos Anexos:
- Próstata, vesículas seminais , escroto, pênis
- Vias condutoras: epidídimo, canal deferente, ducto ejaculador
3) Sêmen: transporte
- volume médio: 2,5 – 3,5 ml
- 100 milhões de espermatozóides/ml
< 40 milhões/ml = 50% esterilidade, < 20 milhões  100%
- pH médio: 7,5

• Espermatozóides:
- célula móvel, rica em DNA
- cabeça: maior parte constituída por
cromossomos, coberta por Acrossoma ( lisossoma, rica em enzimas,
envolvidas na penetração do óvulo)
- Cauda, envolta por bainha rica em mitocôndria.
- * duração: 64 dias

Ações da Testosterona

• Sistema Nervoso: atitude mais agressiva e ativa. Interesse


pelo sexo oposto
• Tecido Muscular Esquelético e Cardíaco: Aumento de Massa:
 Anabolismo proteico e  Catabolismo proteico ( * )

• Tecido Adiposo: Estimula a lipólise


• Osso: Fechamento das Epífises (acelera a ossificação da
placa epifisária: tecido cartilaginoso)

Anabolizantes

Efeitos no organismo:
• Cérebro: dores de cabeça, tonturas, alteração de humor, paranóia
• Laringe: alteração permanente das cordas vocais em mulheres (a
voz fica mais grave)
• Coração: aumento do músculo cardíaco, que pode levar a infarto
em jovens
• Fígado: aumento da produção da enzima transaminase,
responsável pelo metabolismo das substâncias. O órgão passa a
trabalhar demais.
• Rins e aparelho urinário: retenção de água. Os rins ficam
sobrecarregados e, a longo prazo, podem aparecer
tumores, queimação e dor ao urinar.
• Pele: acne (tipo grave), crescimento excessivo de pêlos nas
mulheres, calvície precoce nos homens, estrias

Sistema Reprodutor Feminino


A função reprodutora da mulher é regulada pelas interações de hormônios
produzidos e secretados pelo hipotálamo, pela hipófise e ovários. Sendo
assim, todo o controle hormonal acontecerá por feedback negativo, onde a
produçnao do hormônio final controla sua própria secreção.
O hipotálamo produz o hormônio de liberação das gonadotropinas (GnRH)
que por sua vez estimula a hipófise à pruduzir e secretar os hormônios:
foliculo-estimulante (FSH) e o luteinizante (LH).
Os ovários são os responsáveis pela produção e liberação de estrógeno e
progesterona.

O ciclo menstrual
O período de 28 dias do ciclo sexual feminino é determinado pelo tempo
necessário para o desenvolvimento dos folículos, liberação do ovúlo e
formação do corpo lúteo. Além disso ocorre a proliferação da camada do
endométrio para uma possível implantação do ovúlo fertilizado, caso isso
não ocorrá, existe a descamação do endométrio.

Todo este processo depende das ações hormonais, sendo:


FSH - realiza a maturação do folículo
LH - promove a liberação do óvulo (ovulação)