Você está na página 1de 47

ESTE SEMINARIO É OFERECIDO AOS TÉCNICOS

POR NOSSOS PARCEIROS, LISTADOS ABAIXO:

1
AUTOMATIZADOS

I-MOTION
Gol, CrossFox, Fox, Voyage, Polo
VOLKSWAGEN
Dados Técnicos do Câmbio I-motion

Exemplo: KRZ 17 10 09
prefixo Dia Mês Ano

Modelo de Caixa de Câmbio: OC 3


Apresentação

• Free Choice® CFC 348V, é um sistema de robotização de transmissão


dotado de sensores eletrônicos e atuadores eletro-hidráulicos, acoplados a
uma caixa de transmissão mecânica, que executam a seleção e troca de
marchas automaticamente.

• Presente nos veículos Volkswagen a partir de 2009.

• Linha Gol – Gol/Voyage


• Linha Fox – Fox/Spacefox
• Linha Polo - Polo Hatch/Sedan
TRANSMISSÃO ASG
Subdividida em 03 conjuntos
principais

O conjunto da embreagem recebeu


as seguintes modificações:

- um ligeiro aumento na área de atrito


- um revestimento do disco melhor, com
Conjunto mecânico: menor nível de desgaste e fading,
Baseado na transmissão mecânica - não tem o sistema de pré-
sincronizada de 5 velocidades 02T amortecimento para atenuar o ruído
(MQ200), com sua embreagem característico devido a oscilação da
monodisco a seco, mas que são
controladas por um marcha lenta do motor, pois nessa
servomecanismo hidráulico. condição a embreagem está acionada.
TRANSMISSÃO ASG

Conjunto elétrico:

- Alavanca seletora;
- Unidade de Controle da
Transmissão;
- Sensores e atuadores;
- Interface com outras
unidades de controle.
Conjunto hidráulico

- Bomba hidráulica;
- Acumulador;
- Êmbolos;
-Válvulas.
Mecanismo de Seleção/Engate de Marchas
Parâmetros

A unidade de comando, antes de todas as trocas de marcha, aciona a embreagem através de um atuador
assistido por uma eletroválvula (EV0) comandada pela própria unidade de comando.
N255
✓Pressão hidráulica em funcionamento é de aproximadamente 45 a 55 bar (existe uma válvula de máximo
para evitar a sobre pressão na instalação);

✓Temperatura de funcionamento compreendida entre 0ºC e +125ºC;

✓A partida deve ser possível mesmo com temperaturas de -30ºC;

✓A capacidade da bomba deve ser de 0,8 l/min a 60ºC;

✓O volume do acumulador deve ser de 350 cm³ a 2ºC (valor importante porque determina o tempo de
descarga);
Sistema Hidráulico
O sistema hidráulico é o conjunto encarregado de selecionar e
engatar as marchas desejadas como também de efetuar o
acionamento do sistema de embreagem da transmissão
automatizada.

As funções do sistema hidráulico são:

✓ Comandar a alavanca de engate do câmbio

✓ Acionar o conjunto de embreagem

Grupo Eletro-hidráulico
Grupo Eletro Hidráulico

N255
✓ Solução simples para
N284
desmontagem e
N285 montagem.
N286
✓ E que também reduz os
erros cometidos pelo
condutor ao engate de
marchas.
Esquema Hidráulico

EV4

N255 N286 N284 N285


Sistema de comando hidráulico
1 - Mecanismo de seleção das marchas
2 - Flange com eixo seletor
3 - Tubo de pressão
4 - Conjunto Hidráulico “ Power Pack”
5 - Sensor de pressão hidráulica da transmissão – G270
6 - Bomba hidráulica de transmissão - V387
7 – Acoplamento
8 - Motor elétrico da bomba hidráulica da transmissão –
V387
9 - Reservatório de óleo sistema hidráulico
10 - Tampa do reservatório
11 - Sensor da posição da embreagem G-476
12 - Cilindro receptor de acionamento hidráulico da
embreagem
13 - Tubo de alta pressão do cilindro receptor
14 - Tubo de retorno
15 - Conjunto de eletroválvulas
Sistema de acionamento
1 - Rolamento da embreagem
2 - Parafusos de fixação da alavanca de
desengate da embreagem
3 - Alavanca de desengate da embreagem
4 - Trava de pressão da alavanca
5 - Bucha-guia do rolamento
6 - Pino esférico
7 - Anel de vedação para a árvore primária
8 - Transmissão
9 - Parafusos de fixação do sensor da posição da
embreagem
10 - Sensor da posição da embreagem
11 - Parafuso de fixação do receptor de
Acionamento hidráulico da embreagem
12 - Cilindro receptor de acionamento
hidráulico da embreagem
Sistema de acionamento do câmbio

1 - Paddle Shift
2 - Sensor de identificação de marcha “G616”
3 - Unidade de controle do motor “J623”
4 - Cilindro receptor de acionamento
hidráulico da embreagem “G476”
5 - Sensor da posição da embreagem “G476”
6 - Interruptor de luz de freio - F
7 - Sensor de rotação de entrada da transmissão
“G182”
8 - Alavanca seletora
9 - Sensor de identificação de marcha “G604”
10 - Sensor de pressão hidráulica da transmissão
“G270”
11 - Tomada de diagnóstico
12 - Indicador de marcha selecionada Y6
13 - Conjunto de eletroválvulas
14 - Unidade de controle da transmissão
automática “J217”
Sistema de acionamento do câmbio
Mecanismo de seleção de marchas

1 - Parafusos de fixação do conjunto eixo


seletor
2 - Mecanismo de seleção de marchas
3 - Parafusos de fixação do mecanismos de
seleção de marchas
4 - Anel de vedação (Oring)
5 - Bucha centralizadora
6 - Conjunto eixo seletor
7 - Parafusos de fixação do console
8 - Console
9 - Transmissão
Mecanismo de seleção de marchas
(Componentes)
1 - Acumulador de pressão
2 - Motor elétrico da bomba hidráulica transmissão “V387”
3 - Reservatório de óleo hidráulico
4 - Bomba hidráulica da transmissão “V387”
5 - Sensor 2 de identificação de marchas “G616” (seleção)
6 - Conector de 14 pinos T14 “marrom”
7 - Conector de 14 pinos T14 “preto”
8 - Conjunto eixo seletor
9 - Tubo de alta pressão do cilindro receptor
10 - Tubo de pressão
11 - Conjunto hidráulico
12 - Tubo de retorno
13 - Abraçadeira
14 - Conector de retorno do óleo
15 – Abraçadeira
16 - Válvula de máxima pressão
17 - Abraçadeira
18 - Conjunto de válvulas “eletroválvulas”
19 - Sensor de identificação de marcha “G604” (engate)
20 - Mecanismo de seleção de marchas
21 - Chicote elétrico /suporte dos conectores
Conjunto de eletroválvulas
1 - Mecanismo de seleção de marchas
2 - Válvula 1 p/seleção de marcha (N284) – “EV 1”
3 - Válvula 2 p/ seleção de marcha (N285) – “EV 2”
4 - Válvula p/ atuador da embreagem (N255) – “EV0”
5 - Válvula 3 p/ seleção de marchas (N286) – “EV 3”
6 - Anéis O-rings
7 - Parafusos de fixação das válvulas

OBS: Torque de aperto dos parafusos


de fixação: 0,6 Nm
Eletroválvulas EV1

EV1 (N284) e EV2 (N285):


EV2

✓ Controlam a pressão do fluido para as duas câmaras dos atuadores de


engate e desengate das marchas de efeito duplo e com três posições
mecânicas estáveis em função da combinação de comandos (marchas pares
(EV2), ponto morto, marchas ímpares (EV1);

✓ São válvulas do tipo PWM de pressão, ou seja, a pressão do fluido na


saída da válvula depende do valor da corrente elétrica de acionamento.
Desta forma é possível controlar a força exercida pelo atuador de engate
controlando a pressão de fluido hidráulico que chega até ele.
Parâmetros de Funcionamento
Vazão Máxima 7 L/min
Pressão 10 bar
Corrente de Comando 0 a 2,5 A
Resistência do 2,5Ω + 6% a 20ºC
Enrolamento
Torque de Aperto 3,6 Nm (0,36 kgm)
Eletroválvulas
EV3 (N286)
EV3
✓Alimentam o fluxo do fluido para a câmara do atuador de seleção
de marchas de efeito simples com retorno a posição inicial por ação
de mola.

✓ É do tipo PWM de vazão, ou seja, além de direcionar o fluxo do


fluido também controla a sua vazão em função da corrente de
comando.

Parâmetros de Funcionamento
Vazão Máxima 10 L/min
Corrente de Comando 0 a 2,5 A
Resistência do 2,5Ω + 6% a
Enrolamento 20ºC
Torque de Aperto 3,6 Nm (0,36
kgm)
Eletroválvulas
EV0
EV0(N255)
✓ Controla o fluxo do fluido na entrada e saída da câmara dos
atuadores do curso da embreagem (de efeito simples).

✓ É do tipo proporcional de vazão, ou seja, além de direcionar


o fluxo do fluido também controla a sua vazão em função da
corrente de comando.

Parâmetros de Funcionamento
Vazão Máxima 10 L/min
Corrente de Comando 0 a 2,5 A
Resistência do 2,5Ω + 6% a
Enrolamento 20ºC
Torque de Aperto 3,6 Nm (0,36
kgm)
Sensores de posição dos
atuadores de seleção e engate
✓ Estão localizados no mecanismo de seleção de marcha e trabalham de forma semelhante
entre si. A vantagem desse tipo de sensor é a ausência dos contatos mecânicos, o que elimina
desgaste ou leituras incorretas devido a mau contato. Informam à TCU qual a posição exata de
seleção e de engate, permitindo assim a identificação da marcha selecionada na transmissão.

Parâmetros de Funcionamento
Tensão de 5,0 V ± 0,5 V
Alimentação
Resistência do 3,5Ω + 20% a
Enrolamento 20ºC
Atuador da Embreagem CSC
✓ O atuador da embreagem aciona a embreagem em função da pressão do fluido que chega na conexão.

✓ Nele está montado o sensor de posição que informa o deslocamento da embreagem para a TCU.

✓São construídos basicamente por três bobinas e um ímã. A bobina central é chamada de bobina primária e as demais
bobinas são chamadas de bobinas secundárias. O ímã é móvel e se desloca de acordo com o movimento linear que se
deseja medir.

1. Conector do sensor de posição da


embreagem
2. Conexão hidráulica com o grupo das
eletroválvulas
P - Bobina primária 3. Sensor de posição da embreagem
S1 e S2 - Bobinas 4. Atuador da embreagem
secundárias
M - Ímã

Vantagens do PLCD

• Não usa contato móvel como os potenciômetros convencionais, o que o torna livre de
desgastes;
• Possui uma vida útil mais longa e maior confiabilidade por não possuir desgaste mecânico;
• Possui excelente resolução de leitura e tempo de resposta;
• É robusto e protegido contra interferências externas (temperatura e vibração).
Características do PLCD
✓ É o sensor que transmite à TCU CFC 348V, a posição do cilindro de embreagem.
Está localizado no cilindro atuador da embreagem. São alimentados por uma tensão
de 5V ± 0,5V diretamente pela TCU CFC 348V.

Sensor de Embreagem • R(2-3): 57.5 Ω ± 10% a 25°C


• R(1-4): 26 Ω ± 10% a 25°C
• R(1-2): > 10 kΩ
• R(3-4): > 10 kΩ
Eletrobomba

✓ A eletrobomba é composta por uma bomba de engrenagens movida por um motor


elétrico de corrente contínua.

✓ É ativada quando a pressão do sistema está abaixo do valor mínimo (45 bar) e é
desativada quando a pressão supera o valor máximo (55 bar).

Motor elétrico

Conector • Somente os parafusos Torx


elétrico deverão ser removidos.
do motor
• A remoção dos parafusos Allen
poderá comprometer o
Bomba funcionamento da bomba – risco
de engrenagens de travamento.
• Torque de Aperto : 5,5 Nm (0,55
kgm).
Eletrobomba

✓ Diagnóstico simples e prático pode ser


executado com auxílio de um alicate amperímetro.

✓ A leitura da corrente elétrica do motor da


bomba deverá ser de no máximo 18A.

Parâmetros de Funcionamento
Vazão Específica 0,25 cm³/rpm
Pressão de Trabalho 35 a 50 bar –
20ºC
Corrente Máxima Até 18,0 A
Acumulador
• O acumulador possui a função de manter uma reserva de energia hidráulica
(pressão e volume) para funcionamento dos atuadores mesmo que a eletrobomba
esteja desligada.
• Isto evita que a eletrobomba seja ligada a cada troca de marchas.

• Possui peso aproximado de 680 gramas e quando comprometido seu peso


ultrapassa 1200 gramas.
• Torque de Aperto: 81 Nm a 99 Nm
Índice de degrado da embreagem

✓ O índice de degrado mensura a qualidade do material de


atrito do conjunto da embreagem. O parâmetro é um valor
adimensional.

✓ O valor ideal para um conjunto de embreagem, está


compreendido entre 5500 e 6500, quando novo, e pode
chegar até 8500 para um conjunto degradado

✓ A partir dessa condição, deve-se considerar a


substituição do conjunto da embreagem completo,
executando a revisão dos demais componentes do Free
Choice quanto a vazamentos e seu funcionamento.
4

Reservatório de fluido
1
4

2
Possui a função de armazenar o fluido do sistema a baixa
pressão.
5

Para verificar o nível de fluido é necessário a execução do


procedimento de despressurização do acumulador
hidráulico. 3

Este procedimento poderá ser executado com auxílio do 1. Tampa


scanner. 2. Conexão de retorno de
fluido
3. Conexão com a
eletrobomba
4. Ressaltos para a fixação do
defletor de fluido
✓ Nível mínimo e máximo, sempre verificar o 5. Reservatório
nível de fluido após manutenção.

✓ Mesmo estando abaixo do MAX. e acima do


MIN. não é necessário reabastecer.
Reservatório de fluido
✓ O reservatório possui um pré-filtro anterior a bomba do conjunto hidráulico;

✓ Quando observado a saturação do pré-filtro ou outro dano, o reservatório deverá


ser substituído;

✓ Há também um filtro após a bomba incorporado à Válvula Unidirecional (one-way)


que impede o retorno do fluído.
FILTRO

VÁLVULA
UNIDIRECIONAL
Procedimento de troca da embreagem

✓ Utilizando um relógio
centesimal verificar a altura de
cada uma das linguetas.

✓A variação não pode ser maior


que 0,80 mm para mais ou para
menos.

✓Caso seja encontrada alguma


variação maior do que a
recomendada deve-se substituir a
peça por uma original.
Procedimento de troca da embreagem
Remoção da embreagem:

✓ Centralize o disco de embreagem


utilizando um pino guia, tanto para
remover quanto para instalar o platô da
embreagem.

✓ A superfície de contato do platô da


embreagem e o disco de embreagem
devem estar assentados completamente
sobre o volante.

✓ Apertar os parafusos de fixação


uniformemente e, em cruz, para evitar
que a mola membrana do platô da
embreagem seja danificada.
Fluído Hidráulico
Características do Fluido CS Speed:
✓ O sistema FreeChoice® é um sistema hidráulico fechado que não necessita
de reabastecimento ou troca de fluido no seu período de vida – FULL LIFE.

✓ Somente em condições especiais em que pode ocorrer a necessidade de


substituição de componentes será necessário repor o fluido – reparos e/ou
substituições de componentes.

Propriedades Física
Valor Método
e Química
Aspecto Liquido Viscoso
Densidade a 15ºC 0,830 g/cm³ ASTM D 4052
Solubilidade em Água Insolúvel
Densidade a 40ºC 21,7 cSt ASTM D 445
Densidade a 100ºC 6,5 cSt ASTM D445
Ponto de ebulição CS Fluido de
>250ºC ASTM D 1120
inicial Speed Freio
Ponto de Inflamação 164ºC ASTM D 92

NOTA: Devido as propriedades existentes no fluido CS Speed próprias para o câmbio, NÃO DEVEMOS em
hipótese nenhuma utilizar outros fluidos, sendo que esta substituição elimina qualquer garantia que a peça
possa possuir.
Eixo de Comando do Câmbio
✓ O eixo de comando do câmbio possui como função fazer a interface
entre o grupo eletro hidráulico e o câmbio, transferindo o movimento dos
cilindros hidráulicos para o conjunto trambulador.

Translação (movimento
vertical): Responsável por
posicionar a haste de Rotação:
comando junto ao garfo Responsável por mover os
desejado (movimento de garfos de engate, os quais
seleção). efetivamente farão o engate
das marchas desejadas
(movimento de engate).
Alavanca de comando
✓ Um acionamento prolongado do joystick (acima de 12 s) provoca a desabilitação do comando e
comutação para o modo AUTO.

✓ Se o joystick permanecer acionado por mais de 72 segundos, ocorre o acendimento da luz


indicadora de avaria do Free Choice e aparece a mensagem “Avaria Cambio” no quadro de
instrumentos.

✓ Esta condição de falha desaparece soltando o joystick por mais de 2 s.

✓UP (+): Engate sequencial das marchas durante a aceleração (1 ➞ 2 ➞ 3 ➞ 4 ➞ 5)

✓DOWN (-): Engate sequencial das marchas durante a desaceleração (5 ➞ 4 ➞ 3 ➞ 2 ➞


1)

✓D/M: Alterna entre os modos AUTO e MANUAL

✓N: Coloca o câmbio em ponto-morto (Neutro)

✓R: Engrena a Marcha a ré

✓BOTÃO S: Alterna entre os modos NORMAL e SPORT


Alavanca de comando do câmbio (joystick)
Funcionamento:

Para determinar a posição em que o joystick se encontra, são


instalados dentro do conjunto da alavanca de comando do câmbio 7
sensores de efeito Hall, sendo um sensor para cada uma das posições.
Um ímã, que se move junto com o joystick, produz o campo magnético
necessário para excitar os sensores.
Os sinais gerados pelos sensores são codificados por uma matriz lógica
de diodos, gerando a seguinte tabela lógica:MD

GSL3 GSL2 GSL1 GSL0


Falha 1 1 1 1
Legenda:
D 1 0 1 0 Nível 1 = de 2,7 V a 3,9 V
- 1 1 0 0 Nível 0 = de 0,7 V a 2,1 V
+ 0 1 0 1 *Abaixo de 0,7 V, reconhece como CC
GND
N 1 0 0 1
*Acima de 3,9 V, reconhece como CA
R 0 0 1 1
A/M 0 1 1 0
NAA 0 0 0 0
Sensor de rotação da árvore primária (rotação da embreagem)

Está instalado diretamente no câmbio e informa para o TCU a rotação da árvore primaria da transmissão.
Assim, o TCU calcula o deslizamento da embreagem comparando a rotação da árvore primária com a rotação
do motor.

É um sensor indutivo do tipo relutância magnética e fornece um sinal senoidal cuja freqüência depende da
velocidade de rotação da árvore primária do câmbio.

Este sensor utiliza a engrenagem de 1ª marcha como roda fônica.

Características:

• A resistência da bobina é de 1.200 ohms +/-


10% a 20 °C

• A folga está compreendida entre 0,2 e 1 mm


Alojamento do Sensor
Sensor de pressão de óleo
O sensor de pressão de óleo possui a função de informar o valor da
Conector antigo pressão de óleo que chega até o grupo das eletroválvulas. É em função
da informação deste sensor que o TCU comanda a eletrobomba.

Está montado diretamente no grupo hidráulico e é constituído por um


elemento sensitivo do tipo capacitivo. Dentro do próprio sensor está
montado um circuito eletrônico que analisa a variação da informação
gerada e a converte no sinal de saída.

Características:
1 Alimentação negativa (GND) • A tensão de alimentação: 5 V +/–0,5 V Torque de Aperto: 15Nm
2 Alimentação positiva (5 V) • Valor máximo de pressão: 80 bar
3 Saída

Conector Novo - Azul


TCU
Unidade de Controle da Transmissão
✓ A TCU possui a função de
controlar a mudança de
marchas de acordo com os
comandos do condutor e com
as condições de funcionamento
do sistema.

✓ Para isto, ela conta com um


grupo de sensores que geram
informações específicas sobre
o sistema de transmissão e
ainda compartilha informações
Central eletrônica e seu Pin Out
com outros pontos do sistema
eletroeletrônico do veículo.
Infiltração de Fluido no motor da Eletrobomba
Acumulador Falhas de vedação
Eixo de engate

Válvula EV1

Válvula de não retorno


Falha por contaminação
Filtro para o duto de entrada de óleo

Tela 40 mµ
Peças para reposição

Código Descrição / Aplicação Nº Original Imagem

20501692 Alta Pressão FCV (Volkswagen) -

40452992 Cj. Reservatório Óleo FCV (Volkswagen) 0C3 142427

40453092 Conjunto Motor Elétrico FCV (Volkswagen) 0C3 906201

40453292 Acumulador Óleo FCV (Volkswagen) 0C3 142433

40453792 Sensor Pos. Linear C. Less FCV (Volkswagen) 0C3 927753


Peças para reposição

Código Descrição / Aplicação Nº Original Imagem

40452492 Chicote Elétrico FCV (Volkswagen) 0C3 971659

Eletroválvula Prop Pressão PPV09 FCV


40453992 0C3 927331
(Volkswagen)

Eletroválvula Prop. Vazão QPV10 FCV


40454092 0C3 927331A
(Volkswagen)

40453192 Conjunto Bomba Óleo 0C3 315105A

AG009424392 Chicote Motor Elétrico FCV 0C3 971659A


ESTE SEMINARIO É OFERECIDO AOS TÉCNICOS
POR NOSSOS PARCEIROS, LISTADOS ABAIXO:
MUITO OBRIGADO!