Você está na página 1de 2

A Ética como filosofia moral.

Anderson Oliveira Souza


Universidade do Estado da Bahia – UNEB
Departamento – Campus VII
Colegiado de Ciências Contábeis

Pode-se entender como Ética a parte da filosofia que faz reflexão sobre a
moral. Ética é um conhecimento construído com racionalidade, utilizado alguns
conceitos e métodos de analisem inerentes a Filosofia. A Ética tenta explicar
características acerca da dimensão da moral humana, para que possamos aumentar
nosso conhecimento sobre nós mesmos.
A Ética é tipicamente um saber normativo, ou seja, visa orientar as ações das
pessoas. A moral também visa orientar ações, porém de forma mais menos indireta.
Tanto a Filosofia moral como a Ética, fazem os seres humanos refletirem sobre suas
ações no decorrer da vida.
Nos dias atuais, o temo “moral” é usada de forma bastante ampla, muitas vezes
gerando mal entendidos em relação ao verdadeiro sentido da palavra. Quando é
empregada como substantivo se refere a um conjunto de princípios, preceitos,
comandos, proibições, normas de conduta, valores, isto é, neste modo a “moral” se
refere a uma determinada maneira de vida. Como substantivo pode ser usada também
referente ao código de conduta de alguém, como quando dizemos “Fulano é uma pessoa
com de moral rígida”, ou seja, nos referimos ao código moral como os atos de uma
pessoa ao longo da vida, como se fosse conjunto de juízos que cada um faz de si mesmo
ou dos outros. Existe também um uso bem comum no cotidiano da palavra “moral”
como quando falamos “é preciso ter a moral elevada”, e outras maneiras semelhantes,
supondo que a moral seja uma “boa disposição de espírito” para enfrentarmos os
desafios que a vida nos impõe. A moral não é apenas um saber ou dever, trata-se uma
atitude de caráter, uma disposição que norteia as ações de um indivíduo.
A moral também é mencionada como uma dimensão do ser humano, que
consiste na necessidade de tomar decisões corretas, pois teremos que responder pelas
nossas ações diante de todos, nos impulsionando a buscar conhecer os valores,
princípios e preceitos que constituem a moral.
O termo “moral” também é utilizado como adjetivo, aparecendo como
“Filosofia moral”, “Princípios morais”, etc. Neste sentido adquire um sentido alheio a
moralidade, e se situa num aspecto meramente psicológico.
A “moral” utilizada como oposto a “imoral, quando alegamos que alguém
cometeu um ato imoral, estamos reprovando algo, portanto o termo é utilizado muitas
vezes para definir o que é “correto” e incorreto”. Esse uso pressupõe que existe um
código moral que deve ser seguido.
A “moral” como oposto a “amoral” não tem relação com a moralidade, pode
ser utilizado, por exemplo, para se referir a um animal que não tem responsabilidade
sobre seus atos.
O termo “moralidade” é utilizado com bastante frequência, por exemplo,
quando nos referimos a “moralidade dos atos de alguém”, neste sentido seria sinônimo
de “vida moral” em geral. Existem muitos usos para a moral ou a moralidade, no
entanto podemos dizer que toda moral se cristaliza em juízos morais (“essa conduta é
boa”, “aquela é uma pessoa honrada”, “essa divisão foi justa”, etc.).
A palavra “ética” vem do grego ethos, que significava “morada”, “Lugar em
que vivemos”, mas passou a significar “caráter”, o “modo de ser” que um indivíduo ou
grupo vai adquirindo ao longo da vida. Por outro lado o temos “moral” procede do latim
mos, moris, que significava “costume”, passando em seguida a significar também
“caráter” ou “modo de ser”. Percebemos que etimologicamente os dois termos tem um
significado idêntico. Esta é uma das causa dos termos “moral” e “ética” aparecem
intercambiáveis no nosso dia-a-dia. Porém podemos definir “moral” como o conjunto de
princípios e normas, e “ética” como uma disciplina filosófica que nos traz uma reflexão
sobre os problemas morais.