Você está na página 1de 8

PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 3 B

ESCOLA____________________________________________________ DATA ____/ ____/ 20___

NOME_____________________________________________________Nº_____ TURMA______

GRUPO I

Para responderes às questões que se seguem, vais visionar uma animação do


programa Terra à Vista, da RTP, sobre O castelo de Guimarães.

(https://www.youtube.com/watch?v=htXrMHgLkOQ).

Antes de iniciares a audição do texto, lê as questões. Em seguida, ouve atentamente o


texto duas vezes e responde ao que é pedido.

1. Assinala com um X, na coluna correspondente, as afirmações verdadeiras (V) e as


falsas (F), de acordo com o sentido do texto.

Afirmações V F

a) O castelo de Guimarães situa-se na freguesia de Oliveira do


Castelo, cidade de Guimarães, concelho e distrito de Braga.

b) Neste castelo viveu Dom Afonso Henriques, que está na origem


do condado Portucalense.

c) Guimarães é considerado o “berço da Humanidade”.

d) Esta fortaleza da época medieval está rodeada de muralhas,


reforçada por quatro torres.

e) Graças a este castelo, Afonso Henriques afugentou o rei de


Granada e fundou o nosso país.

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 1
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 3 B

GRUPO II

Texto A
Lê, atentamente, o texto seguinte.

Estas rainhas valem um livro e muitas moedas

Princesas de Portugal, Rainhas da Europa é um livro que começa onde os outros


sobre princesas costumam acabar: na frase “casaram-se e viveram felizes para
sempre”. O jornalista Luís Almeida Martins e a ilustradora Marta Monteiro contam as
histórias de quatro princesas portuguesas que se casaram com reis de outros países
5 europeus – tudo explicado aos mais novos, com muito humor e muitos desenhos à
mistura.
De Leonor de Portugal, a princesa nascida em Torres Vedras que casou com um
imperador alemão “pouco cavalheiresco”, ficamos a saber que, além de – como todos os
outros nessa altura – não tomar muitos banhos e não saber o que era pasta dos dentes,
10 foi mais do que um bibelô e chegou mesmo a ser ela a defender o castelo do reino de
um ataque inimigo, na ausência do marido, D. Frederico III.
Já Isabel de Portugal, lisboeta bonita e culta, tornou-se mulher do soberano mais
poderoso do mundo, Carlos V do Sacro Império e I de Espanha, e, depois de muitos
anos esquecida pelo marido, haveria de morrer antes dele e de o deixar com um grande
15 desgosto de amor.
Catarina de Bragança, uma alentejana que foi rainha de Inglaterra depois de ter
desposado D. Carlos II, nunca se deu bem com o casamento e com o país que (não) a
acolheu. “A cidade era muito diferente das do seu país e as pessoas falavam uma língua
estranha, feita de palavras curtas e sincopadas (naquele tempo, só os Ingleses é que
20 sabiam falar inglês)”.
Com a sua sobrinha neta, Maria Bárbara de Bragança, se termina este rol de
realeza. A lisboeta que foi rainha de Espanha era conhecida como A Gorda e foi trocada
por uma princesa espanhola, em pleno rio Caia, num esforço para selar a paz entre os
dois países. Com D. Fernando VI, nunca teve uma vida muito feliz, à custa de uma
25 madrasta malvada, conta Luís Almeida Martins, mas terá sido ela a lançar, na época,
a ideia daquele que viria a ser o Museu do Prado – e só por isso, dizemos nós,
já mereceria um livro e uma moeda.
Gabriela Lourenço in http://visao.sapo.pt/actualidade/visaose7e/livros-e-discos/2017-11-06-Estas-
rainhas-valem-um-livro-e-muitas-moedas (acedido em janeiro de 2019, texto adaptado)

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 2
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 3 B

1. Associa os elementos que se encontram nas colunas A e B, de acordo com a


informação apresentada no texto sobre as várias princesas.

Coluna A Coluna B

A. Tornou-se infeliz depois do casamento, pois não 1. Leonor de Portugal


se adaptou ao novo país nem à nova língua.

B. Princesa que se destacou por ser muito corajosa 2. Isabel de Portugal


ao contrário do seu marido

C. Foi usada como “moeda de troca” para terminar a 3. Catarina de Bragança


guerra entre dois países.

D. Apesar de bela e sábia, foi ignorada pelo marido 4. Maria Bárbara de


durante anos.
Bragança

A. _____ B. _____ C. _____ D. _____.

2. Assinala com um X, de 2.1. a 2.4., a opção que completa corretamente cada frase,
de acordo com o sentido do texto.

2.1. O primeiro parágrafo do texto revela aos leitores que este livro
A. conta a história de quatro princesas espanholas.
B. conta a história de quatro princesas portuguesas.
C. conta histórias ilustradas com humor.

2.2. O segundo parágrafo mostra que estas histórias são contadas


A. pelo ilustrador Luís Almeida Martins.
B. pela jornalista Marta Monteiro.
C. por Luís Almeida Martins e ilustradas por Marta Monteiro.

2.3. O título Princesas de Portugal, Rainhas da Europa é adequado à obra porque


A. a beleza das princesas era conhecida na Europa.
B. fala das princesas e das rainhas da Europa.
C. as princesas portuguesas casaram com reis de países europeus.

2.4. A expressão “já mereceria um livro e uma moeda” (linha 27) sugere que
A. a rainha teve uma ideia brilhante.
B. a rainha era muito bonita.
C. deviam oferecer um livro e uma moeda à rainha.

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 3
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 3 B

Texto B

Lê o texto que se segue com muita atenção.


Se necessário, consulta o vocabulário.

O aniversário da Infanta

Era o dia de aniversário da Infanta. Fazia 12 anos e o Sol brilhava, inundando os


jardins do palácio.
Embora fosse uma princesa a sério e a Infanta de Espanha, fazia anos apenas uma
vez por ano, como os filhos das pessoas pobres. Por isso, era verdadeiramente
5 importante para todo o reino que o dia estivesse bonito, de forma a poder celebrar-se
devidamente a ocasião. E estava realmente um dia bonito. As altas túlipas raiadas de
várias cores endireitavam-se nos seus caules como longas filas de soldados e
desafiavam as rosas, do outro lado do jardim, dizendo: “Agora já somos tão magníficas
como vocês”. As borboletas roxas esvoaçavam de flor em flor soltando pó dourado das
10 asas. As pequenas lagartixas saíam das fendas dos muros e estendiam-se à luz do sol.
As romãs partiam-se e abriam-se ao meio, com o calor, e mostravam os seus corações
vermelhos e sangrentos. Até os pálidos limões amarelos, que pendiam em abundância
da treliça1 apodrecida ao longo das arcadas sombrias, pareciam ter ganhado uma cor
mais intensa à luz encantadora do sol e as magnólias abriram as suas grandes flores
15 redondas cor de marfim, e perfumavam o ar com um aroma doce e arrebatador.
A pequena princesa passeava pelo terraço com os seus companheiros e jogava às
escondidas por entre os vasos de pedra e as velhas estátuas, cobertas de musgo.
Nos dias normais, só lhe era permitido brincar com crianças da sua condição, por
isso, acabava sempre por entreter-se sozinha. Mas o dia do seu aniversário era uma
20 exceção, e o rei ordenara que ela convidasse quem quisesse para vir brincar com ela.
Havia algo de majestoso naquelas elegantes crianças espanholas que desfilavam pelos
jardins. Os rapazes com grandes chapéus emplumados2 e curtas capas esvoaçantes e
as raparigas segurando as caudas dos seus longos vestidos de brocado3 e protegendo-
-se do sol com enormes leques negros e prateados. Mas a Infanta era a mais graciosa
25 e a mais bem vestida de todas, seguindo a moda um tanto desconfortável da época.
O seu vestido era de cetim cinzento, com a saia e as mangas tufadas4 bordadas com
fios de prata e o rígido corpete repleto de pérolas valiosas. À medida que caminhava,

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 4
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 3 B

espreitavam por baixo do vestido dois pequeninos sapatos com grandes rosetas cor-de-
-rosa. O seu grande leque de gaze era cor-de-rosa e madrepérola e, no cabelo, que lhe
30 emoldurava o pálido rosto com uma ténue5 auréola dourada, tinha uma bonita rosa
branca.
O rei, triste e melancólico6, observava as crianças de uma das janelas do palácio.
Atrás dele estava o seu irmão, D. Pedro de Aragão – que ele odiava – e sentado a seu
lado o seu confessor, o inquisidor-geral de Granada7.
Oscar Wilde, O Aniversário da Infanta, Porto Editora, 2014, pp. 5-9 (texto com supressões)

1 treliça: rede metálica para resguardo;


2 emplumados: enfeitados com plumas ou penas;
3 brocado: tecido entretecido de seda e fios de ouro ou prata;
4 tufadas: que aumentaram de volume; inchadas; armadas;
5 ténue: subtil; simples;
6 melancólico: profundamente triste;
7 Granada: cidade espanhola.

3. Numera as frases seguintes de 1 a 6, de acordo com a ordem pela qual essas


informações aparecem no texto. A primeira frase já se encontra numerada.
A. A princesa brincava com os seus companheiros.
B. Apesar de ser dia de festa, o rei sentia-se triste.
C. A infanta podia conviver com quem quisesse, apenas uma vez por ano.
D. O dia do seu aniversário era especial.
E. As romãs ficavam maduras.
1 F. A Infanta estava de parabéns.

4. Assinala com umX, a opção que completa corretamente a frase:


A personagem principal do texto é
A. a Infanta de Espanha.
B. o rei.
C. os amigos da princesa.

5. Transcreve do quarto parágrafo do texto duas expressões que caracterizem a


Infanta no dia do seu aniversário.
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 5
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 3 B

6. Faz a associação correta entre as expressões da coluna A e as sensações que


transmitem na coluna B.

Coluna A Coluna B

A. “As altas túlipas raiadas de várias cores endireitavam-se


nos seus caules como longas filas de soldados.”
1. Sensação olfativa
B. “desafiavam as rosas, do outro lado do jardim, dizendo: 2. Sensação auditiva
‘Agora já somos tão magníficas como vocês’.”
3. Sensação visual
C. “e perfumavam o ar com um aroma doce e arrebatador.”

A. _____ B. _____ C. _____


7. Assinala com um X a opção que completa corretamente a frase, de acordo com o
sentido do texto.
O recurso expressivo presente na expressão “As altas túlipas raiadas de várias
cores endireitavam-se nos seus caules como longas filas de soldados” é a

A. comparação.
B. enumeração.
C. metáfora.

GRUPO III

1. Identifica a classe das palavras sublinhadas na seguinte frase, assinalando-a com


um X na tabela.

Ela fazia doze anos, mas o seu pai estava triste.

Nome Adjetivo Verbo Determinante Pronome


a) Ela
b) fazia
c) seu
d) pai
e) triste

2. Faz a associação entre os elementos destacados na coluna A


e os respetivos afixos/valores da coluna B.
Coluna A Coluna B

A. jardineiro 1. prefixo/negação
B. relembrar 2. sufixo/quantidade
C. imperfeito 3. sufixo/profissão
D. papelada 4. prefixo/repetição
A. _____ B. _____ C. _____ D. _____

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 6
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 3 B

3. Completa as frases com os verbos apresentados entre parênteses nos tempos


e modos indicados.
a) _______ (ser – pretérito imperfeito do indicativo) o aniversário da pequena Infanta
de Espanha.

b) Todas as crianças ________ (poder – futuro do indicativo) entrar no palácio.

c) As flores do jardim __________ (conversar – presente do indicativo) sobre a sua


beleza.

4. Assinala com um X todas as palavras que pertencem à mesma família.


A. ricaço D. enriquecedor
B. riqueza E. riço
C. arrecadação F. enriçado

GRUPO IV

A Infanta não tinha amigos, pois não lhe era permitido conviver com crianças que
não fossem da sua condição. No entanto, ela conheceu um menino, filho de uma das
suas aias, e tornaram-se nos melhores amigos.
Escreve um texto narrativo, no qual relates qual terá sido a reação do rei quando
soube desta amizade.
O teu texto, com um mínimo de 80 e um máximo de 140 palavras, deve:
 apresentar pelo menos duas características do amigo da Infanta;
 explicar a reação do rei quando soube desta amizade;
 ter um momento de diálogo;
 terminar com um final feliz.

No final, faz a revisão do teu texto, verificando se:


 respeitaste o tema proposto e o género indicado;
 as partes estão devidamente ordenadas;
 há repetições que possam ser evitadas;
 usaste corretamente a pontuação.

©Edições ASA | 2019 | Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 7
PALAVRA PUXA PALAVRA 5 – TESTE DE AVALIAÇÃO Nº 3 B

Título
_____________________________________________________________________
Introdução

A Infanta de Espanha era uma menina feliz, pois tinha agora um verdadeiro amigo que
se chamava ________________.

O _____________________________________ tinha __________________ anos,


cabelos___________________, olhos _____________ e era ______________________.

Um dia, enquanto brincavam no jardim do palácio, o rei ______________________

_______________________________________________________________________

De repente, ___________________________________________________________
_______________________________________________________________________
Desenvolvimento

A situação agravou-se no momento em que ____________________________


___________________________________________________________:

‒ Pai, ________________________________________________________________
________________________________________________________________________

‒ Filha, _______________________________________________________________
________________________________________________________________________

O rei percebeu _________________________________________________________


________________________________________________________________________.
Conclusão

A partir desse dia, _______________________________________________________

______________________________________________________________________

_____________________________________________________________________.

©Edições ASA | 2019| Ana Simões, Ema Sá Barros, Joana Faria, Silvina Fidalgo Página 8