Você está na página 1de 138

IMEI

Curso Profissional de Gestão de Equipamentos


Informáticos
11º Ano
Módulo 8
Redes de Computadores
Podemos definir uma Rede de Computadores como sendo:

“Vários computadores ligados entre si por meios


eletrónicos com o objetivo de trocarem informação de
forma rápida e fácil, permitindo a partilha de hardware e
software.”
ou
“Rede constituída por nós de processamento de dados
interligados com o fim de permitirem a comunicação de
dados.”
Redes de Computadores - vantagens

• Partilha de hardware;

• Partilha de uma impressora na rede, poupando os custos de ter


uma impressora para cada computador;

• Partilha de um modem podendo os vários computadores da rede


aceder à Internet por uma só linha telefónica;

• Partilha de discos rígidos, drives de CD/DVD, …;


Redes de Computadores - vantagens

• Partilha de dados e programas pelos computadores da rede;

• Partilha de bases de dados;

• Manutenção dos computadores por administração remota;

• Cópias de segurança mais fáceis por se efetuarem apenas num


computador.

4
Redes de Computadores

Objetivo geral da utilização de redes de computadores:

otimização dos Recursos


Humanos, financeiros, de
hardware e de software
existentes.
5
Hardware Específico para
Redes de Computadores

Componentes de ligação dos computadores às redes


Para ligarmos vários computadores em rede, devemos
possuir, em termos de hardware:

Computadores;
Placas de rede;
Cabos de rede;
Dispositivos de interligação;
Periféricos que vão ser partilhados
(modems, impressoras, scanners, etc.)
Hardware Específico para Redes de Computadores
Componentes de ligação dos computadores às redes

Placas de rede
São periféricos de I/O e são
utilizadas para interligar um
computador a uma rede local.

Ligação RJ45

Ligação BNC
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de ligação dos computadores às redes

8
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de ligação dos computadores às redes
Cabos (cablagem) – meio físico de transmissão dos dados numa rede.

Coaxial

STP (Shielded Twisted Pair) – blindado

UTP (Unshielded Twisted Pair) – não blindado

Fibra ótica
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de ligação dos computadores às redes
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de ligação dos computadores às redes
Nomenclatura

TX - velocidade, taxa de transferência em Mbps (Megabits por


segundo).

TIPO - tipo de transmissão: BASEBAND ou BROADBAND

X - tamanho máximo do segmento (em centenas de metros) ou tipo de


meio físico utilizado.

11
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de ligação dos computadores às redes
Categorias cabos UTP

http://www.datatechprofessionals.com/cabletypes.html

http://www.xmultiple.com/xwebsite-forum24.htm
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de interligação de redes
Para a ligação de redes locais ou alargadas são utilizados
dispositivos com a função de interligação:

Repetidor (Repeater)
Estes aparelhos amplificam o sinal ao longo da rede,
permitindo a ampliação da abrangência da rede.

Os repetidores não efectuam qualquer mudança na


informação, nem analisam endereços, apenas os repetem.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de interligação de redes

Para a ligação de redes locais ou alargadas são utilizados


dispositivos com a função de interligação:

HUB
É um dispositivo de rede que serve para interligar diversos
computadores quando a topologia física útil
izada é em estrela.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de interligação de redes
SWITCH

É um dispositivo de rede que tem a mesma função de um hub, só que a


ligação interna não é em barramento, mas em comutar portas.

Se dois computadores estiverem a comunicar, as duas portas comutam


e interligam-se de modo que outros computadores podem comunicar
em simultâneo, isto porque a ligação é realizada entre dois pontos.
Hardware Específico para
Redes de Computadores

Componentes de interligação de redes


Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de interligação de redes
BRIDGE

Permite interligar dois ou mais segmentos de uma LAN.

Quando a bridge recebe uma mensagem de um segmento e conclui,


após análise do endereço físico do destinatário, que ele se encontra
noutro segmento, efetua a transferência entre segmentos.

Caso contrário, não procede a qualquer transferência.


Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de interligação de redes
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de interligação de redes

ROUTER
Permite interligar duas ou mais redes diferentes.
No caso de termos uma rede local e se houver
necessidade de se interligar essa rede à Internet, o router
serve para que todos os computadores tenham acesso à
Internet.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de interligação de redes
ROUTER

Quando um dos computadores tenta aceder a um endereço, o router


analisa se esse endereço existe na rede local, e, se não o encontrar, faz
uma ligação para o exterior.

Quando obtiver resposta, este envia a informação para o computador.


Hardware Específico para
Redes de Computadores

Componentes de interligação de redes


Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de interligação de redes
Um router pode ser um equipamento independente, mas também
pode ser um computador que, com software adequado, faz o
reencaminhamento das ligações.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Componentes de interligação de redes
GATEWAY
Muitas vezes chamado de porta de saída, é um sistema de
interligação de redes distintas.

Pode ser implementado em software, hardware ou com a


combinação dos dois.
Tarefa prática

Configuração de um router

Material: router e cabo de rede

Objetivo: Configurar o router – Reset/Nova Rede/Password de Rede/


Ligar 3 pcs/ partilhar uma pasta/ Criar um servidor de jogos.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Transmissão de dados

Transmissão em paralelo

São enviados vários bits ao mesmo tempo.

31
Hardware Específico para Redes de Computadores
Transmissão de dados
Transmissão em série
Os bits necessários para a transmissão de uma mensagem são enviados
um a um.

MSB – Most significant bit;


LSB – Least significant bit.
Hardware Específico para Redes de Computadores

Transmissão de dados

This is a transmission of the character 'a' which has an ASCII value of 97, or a binary value of 01100001.
Hardware Específico para Redes de Computadores
Transmissão de dados
Transmissão simplex
Quando a comunicação ocorre apenas num sentido.

Ex.: A transmissão de sinais televisivos, onde um emissor


apenas emite e o recetor só recebe.
Hardware Específico para Redes de Computadores
Transmissão de dados
Transmissão half-duplex

Quando a comunicação se faz nos dois sentidos, mas não


simultaneamente.
Ex.: Nos walkie-talkies, para que possamos comunicar, temos de
respeitar uma sinalização para libertar o canal.
Hardware Específico para Redes de Computadores
Transmissão de dados
Transmissão full-duplex
Quando a comunicação pode ocorrer simultaneamente nos dois
sentidos, i.e., podemos enviar e receber mensagens ao mesmo tempo.

Ex.: Os nossos telefones e telemóveis funcionam deste


modo.
Hardware Específico para Redes de Computadores
Transmissão de dados
Transmissão em baseband

Esta técnica é a mais utilizada nas redes LAN. Nesta transmissão, o sinal
faz uso de toda a largura de banda disponível, ou seja, toda a
capacidade de comunicação do canal é utilizada para transmitir um
único sinal digital de dados.
O fluxo de sinais digitais pode ser bidireccional.
Hardware Específico para Redes de Computadores
Transmissão de dados

Transmissão em broadband

Esta técnica é mais complexa e mais flexível.

Um simples cabo pode transportar múltiplos canais de informação


(sinais de voz, vídeo e dados), mas tem de ser analógica.

O fluxo de sinais é unidireccional.


Hardware Específico para
Redes de Computadores
Transmissão de dados

Numa transmissão em série, os bits chegam um de cada vez, logo o


equipamento recetor deverá saber quais dos bits recebidos
correspondem à mensagem e quais correspondem a bits de controlo.

Para tal é necessário que exista sincronização entre os equipamentos


emissor e recetor.
Hardware Específico para Redes de Computadores
Transmissão de dados – técnicas de sincronização
Transmissão síncrona
São transmitidos os bits do segundo carácter logo a seguir aos bits do
primeiro carácter.

O conjunto de caracteres que formam uma mensagem é dividido em


blocos cujo tamanho pode variar.
Hardware Específico para Redes de Computadores
Transmissão de dados
Transmissão assíncrona
A sincronização é alcançada utilizando na transmissão sinais de start e
de stop da mensagem.
Numa transmissão em série do tipo assíncrona, antes dos bits de um
carácter existe um bit de start e no fim desses bits um bit de stop.
Hardware Específico para Redes de Computadores

Tipologias de rede

O modo como os computadores se interligam fisicamente na rede e


como os dados circulam nessa mesma rede é definido por,
respetivamente, tipologias físicas e tipologias lógicas.
Classificação das
redes de
computadores
As redes podem ser classificadas de variadas formas ou tipos (Tipologia):

a) Dimensão ou área geográfica ocupada


Redes Pessoais / Redes Locais / Redes Metropolitanas / Redes de área alargada /

Capacidade de transferência de informação


Redes de baixo débito / Redes de médio débito / Redes de alto débito /

Topologia ("a forma da rede")


Redes em estrela / Redes em "bus" / Redes em anel /

Meio físicos de suporte ao envio de dados


Redes de cobre / Redes de fibra ótica / Redes rádio / Redes por satélite /

Ambiente em que se inserem


Redes de industriais / Redes de corporativas /

Método de transferência dos dados


Redes de "broadcast" / Redes de comutação de pacotes / Redes de comutação de circuitos / Redes ponto-a-ponto /

Tecnologia de transmissão
Redes "ethernet" / Redes "token-ring" / Redes FDDI / Redes ATM / Redes ISDN /
Tipos de Redes de Computadores

a) Quanto à sua distância ou distribuição geográfica


LAN (Local Area Network) – Rede de área local em que a
distância entre os computadores é curta, geralmente
dentro do mesmo edifício;

Campus – Rede que liga vários edifícios de uma


organização concentrados numa determinada área em que
cada edifício pode ter uma ou mais redes LAN;

MAN (Metropolitan Area Network) – Liga edifícios numa


mesma cidade, geralmente organizações que têm vários
edifícios espalhados por diferentes pontos da mesma
cidade;
a) Dimensão ou área geográfica

PAN (Personal Area Network)

LAN (Local Area Network)

MAN (Metropolitan Area Network)

WAN (Wide Area Network)

VLAN (Virtual LAN)


Tipos de rede (Dimensão)

Rede Pessoal (PAN)


O conceito de rede pessoal "Personal Area Network" está não só
relacionado com a sua reduzida dimensão, mas com também com o
facto de utilizar comunicação sem fios. O alcance limita-se a algumas
dezenas de metros. Os débitos são relativamente baixos, na casa de 1
Mbps.
Tipos de Redes de Computadores

LAN (Local Area Network) – Rede de área local em que a distância entre os
computadores é curta, geralmente dentro do mesmo edifício;
LAN
LAN (Local Area Network)

Redes Locais
LAN

Uma LAN caracteriza-se por ocupar uma área limitada, no máximo um


edifício, ou alguns edifícios próximos, muitas vezes limitam-se a apenas
um piso de um edifício, um conjunto de salas, ou até uma única sala.

São redes de débito médio ou alto (desde 10 Mbps até 1 Gbps, sendo
actualmente o valor de 100 Mbps o mais comum (talvez já não!)).
LAN

A tecnologia mais divulgada é o "ethernet", ainda em "broadcast", ou


usando já "comutação".

Existe um conjunto de serviços e protocolos que são característicos das


redes locais e que fazem parte da definição de rede corporativa.
Tipos de Redes de Computadores
a) Quanto à sua distância ou distribuição geográfica
Campus – Rede que liga vários edifícios de uma organização concentrados numa
determinada área em que cada edifício pode ter uma ou mais redes LAN;
MAN
Metropolitan Area Network
MAN (Metropolitan Area Network) – Liga edifícios numa mesma cidade, geralmente
organizações que têm vários edifícios espalhados por diferentes pontos da mesma
cidade;
MAN
Uma "Metropolitan Area Network" é basicamente uma WAN, cuja
dimensão é reduzida, geralmente também assegura a interligação de
redes locais. A área abrangida corresponde no máximo a uma cidade.
São usadas por exemplo para interligar vários edifícios afins dispersos
numa cidade.
MAN
A tecnologia empregue pode incluir redes ponto-a-ponto ou usar meios
que permitem um débito mais elevado como FDDI, ATM, DQDB
("Distributed Queue Dual Bus") ou até mesmo Gigabit Ehernet.
Uma vez que as redes de área metropolitana (tal como as WAN)
envolvem a utilização de espaços públicos, apenas podem ser
instaladas por empresas licenciadas pelo estado, sendo a tecnologia de
eleição o ATM.
Um exemplo de MAN actual e bastante conhecido entre o público geral
é a "net-cabo".
WAN
WAN (Wide Area Network) – Interliga computadores entre regiões,
países e todo o mundo, por exemplo a Internet.
Tipos de Redes de Computadores
Quanto à sua distância ou distribuição geográfica
WAN (Wide Area Network) – Interliga computadores entre regiões, países e todo o mundo, por
exemplo a Internet.
Quadro Comparativo
Tipo Distância Exemplo

LAN 10 m Sala de aula

CAMPUS 100 m Campus da Universidade

MAN 1000 m Edifícios da Universidade

WAN 100 a 1000 km Rede Empresarial

WAN 10.000 km Internet

WAN 100.000 km Ligação intercontinental e por satélite

*Quadro comparativo de dimensões/distancias


Quadro Comparativo

Distance Location Network Used


10 meters Classroom LAN
100 meters Building LAN
1000 meters Campus LAN
100 kilometers County WAN
1,000 kilometers Continent WAN
10,000 kilometers Planet - Internet WAN
INTRANET

As empresas estão cada vez mais necessitando de centralização das


informações, métodos de comunicação interna para reduzir custos. A
intranet possibilita tudo o que a própria internet dispõe. Porém a
principal diferença entre ambas é que a intranet é restrita a um certo
público.
Há restrição de acesso, por exemplo, por uma empresa, ou seja, todos
os colaboradores da empresa podem aceder a intranet com um nome
de usuário e senha devidamente especificados pela coordenação da
empresa.
EXTRANET

A extranet seria uma extensão da intranet. Funciona igualmente como


a intranet, porém sua principal característica é a possibilidade de
acesso via internet, ou seja, de qualquer lugar do mundo você pode
aceder aos dados de sua empresa.
A ideia de uma extranet é melhorar a comunicação entre os
funcionários e parceiros além de acumular uma base de conhecimento
que possa ajudar os funcionários a criar novas soluções.
Intranet vs Extranet
INTRANET EXTRANET

Acesso restrito x x

Comunicação instantânea x x

Comunicação externa x

Compartilhamento de impressoras x

Compartilhamento de dados x x

Rede local (LAN) x


Rede privada virtual (VPN)

As redes privadas virtuais ("Virtual Private Network") utilizam uma rede


pública, por exemplo a "internet" para estabelecer uma ligação de
dados entre dois pontos, estes dados têm a particularidade de serem
codificados (cifrados) de tal forma que apenas os dois intervenientes os
conseguem compreender.

Os dois pontos da ligação passam a funcionar como encaminhadores


("routers") para as respetivas redes. Esta técnica pode ser usada para
interligar redes distantes pertencentes a uma mesma organização, com
baixa qualidade, mas com grandes vantagens económicas.
Tipos de Redes de Computadores

b) Quanto à relação entre nós


Peer-to-peer (ponto a ponto - P2P)

Os vários computadores têm competências iguais, não


existindo nenhum computador dedicado para partilhar
recursos.

O utilizador define os recursos que quer partilhar,


que podem ser de hardware ou software, podendo ser
acedidos por todos os computadores da rede.
68
Tipos de Redes de Computadores

b) Quanto à relação entre nós


Peer-to-peer (ponto a ponto - P2P)

69
Tipos de Redes de Computadores

b) Quanto à relação entre nós


Cliente-servidor (client-server)

Existem um ou vários computadores dedicados à partilha


de recursos, com maior capacidade que os restantes,
possuindo um sistema operativo de rede (ex: Windows
Server 2003).

Os computadores que acedem ao servidor são designados


clientes.
70
Tipos de Redes de Computadores

b) Quanto à relação entre nós


Cliente-servidor (client-server)

71
Classificação quanto ao Débito
Débito, ou banda, é um dos critérios utilizados na classificação de
uma rede de computadores e indica a medida de capacidade de
transferência de informação pela rede.
Capacidade de transferência de informação em bps*:

Redes de baixo débito: até 10Mbps


Redes de médio débito: 10Mbps a 1 Gbps
Redes de alto débito: acima de 1Gbps

Como todas as classificações têm um valor relativo, as medidas em bps que indicam "baixo", "médio" e "alto débito" irão
acompanhar a evolução da "tecnologia corrente".
Classificação de redes (Meios Físicos)

Meio físicos de suporte ao envio de dados

Redes de cobre / Redes de fibra ótica / Redes rádio / Redes por satélite
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Topologia de rede - Físicas
Malha (mesh)

Os computadores interligam-se entre si, ponto a ponto, ou


seja, existem diversos caminhos para se chegar ao mesmo
destino.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Físicas

Vantagem – Caso haja problemas num dos troços, a


mensagem pode seguir por outro.

Desvantagem – Maior complexidade da rede e preço do


equipamento de interligação nos nós.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Físicas

Anel (ring)

É utilizada em redes LAN e é constituída por um cabo


coaxial fechado em si próprio, formando um anel.

Os sinais circulam dentro desse


anel e passam sequencialmente
de computador em computador.
Vantagem – A passagem dos sinais é realizada
sequencialmente entre cada computador, evitando as
Hardware colisões existentes nas tipologias físicas em barramento e

Específico para algumas em estrela.

Redes de Desvantagens – O preço do equipamento de rede é mais


Computadores elevado do que o da tipologia física em barramento ou em
Tipologias de estrela;
rede - Físicas Se o cabo partir, todos os computadores deixam de
funcionar.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Físicas

Barramento (bus)

Nesta tipologia pode ser utilizado um cabo coaxial fino


(10Base2) que percorre todos os computadores.

Este cabo não é inteiriço, i.e. ele é interrompido em cada


computador e ligado à placa de rede do computador,
através de uma ficha BNC-T.

Nos extremos do cabo são ligados terminadores.


Vantagens

Hardware Necessita de pouco equipamento (placa de rede, cabo


Específico para coaxial, ficha BNC-T e dois terminadores).
Redes de
Computadores A ligação é aparentemente simples (só é necessário
cravar fichas BNC nos extremos dos cabos).
Tipologias de
rede - Físicas O comprimento do cabo tem de passar por todos os
computadores.
Vantagens (cont.)

Hardware Torna-se fácil inserir um novo computador na rede;


Específico para basta fazer um novo cabo e interligar o computador à
rede.
Redes de
Computadores Desvantagens
Tipologias de
rede - Físicas No caso de haver um mau contacto numa das fichas,
toda
a rede perderá a comunicação.
Hardware Desvantagens (cont.)
Específico para
Redes de Utilizando um cabo coaxial fino a velocidade
máxima de
Computadores transmissão é apenas de 10 Mbps e a distância
Tipologias de máxima
rede - Físicas sem amplificação é de 185 m.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Físicas
Estrela (star)

De cada computador sai um cabo de


pares entrançados,
para um dispositivo que interliga
todos os cabos, que pode ser
um hub ou um switch.
Vantagens

Se um dos cabos estiver com problemas, a


Hardware comunicação
Específico para pode continuar nos outros cabos, ficando apenas um
posto
Redes de
parado.
Computadores
Tipologias de O preço dos hubs, switchs e de outro equipamento de
rede - Físicas interligação tem vindo a baixar.

Velocidades possíveis de 10, 100 e 1000 Mbps


Desvantagens

Comparativamente à tipologia em barramento, apesar


Hardware do
Específico para preço por metro do cabo UTP ser mais barato do que
o
Redes de cabo coaxial, gasta-se mais em comprimento de cabo.
Computadores
Tipologias de Necessidade de se adquirir um dispositivo de
interligação
rede - Físicas
(hub ou switch).
Desvantagens (cont.)
Hardware
O número de portas de um concentrador (hub ou
Específico para switch) é limitado e, quando for atingido esse
Redes de limite, é necessário adquirir outro e interligá-lo
com o existente.
Computadores
Tipologias de
A distância máxima sem amplificação é de apenas
rede - Físicas 100 metros.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Físicas
Espinha dorsal (backbone)

Esta tipologia é composta por um barramento utilizando


um cabo coaxial grosso e é possível ligar a este
barramento redes com outras tipologias físicas, com o
auxílio de um transceiver.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Físicas
Quando temos uma rede muito complexa, como por
exemplo uma empresa, necessitamos de um modo
inteligente de identificar que parte da rede é que
queremos.

Para isso geralmente, "parte-se" a rede em segmentos,


que podem ser tipologias de rede diferentes, embora a
comunicação possa ser feita como se de uma única rede
se tratasse.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Físicas

Um Backbone é a parte da rede à qual todos os


segmentos e servidores se ligam. Ele providencia a
estrutura para a rede e é considerado a parte principal
da
rede, normalmente usa ligações de alta velocidade.

Dado que os segmentos


estão muito próximos dos
servidores, isso torna a rede
muito mais eficiente.
Características físicas das transmissões de dados

Tipo de sinal – Analógico e Digital

Modulação – Processo pelo qual uma onda portadora


Hardware (sinal elétrico que vai transportar a informação) analógica

Específico para é alterada de modo a que se consiga um padrão uniforme


para a transmissão de dados.
Redes de
Computadores • AM – modulação por amplitude
• FM – modulação por frequência PM – modulação por
fase
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Nas transmissões de dados há duas taxas a considerar:
• Uma que diz respeito ao número de bits transmitidos por segundo (bps).Interessa mais aos
utilizadores;
• Outra que mede o número de transições (de voltagem ou frequência) por segundo, de um sinal.
(baud rate).Interessa mais aos técnicos.

Devido às técnicas de compressão, é possível ter um número de bps superior ao de bauds

Dependem do tipo e comprimento do cabo e também do tráfego na rede num dado momento.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Largura de banda – Diferença entre a mais alta e a mais
baixa frequência que o canal pode transmitir. Depende das
características do cabo e dos dispositivos de rede.

É limitada, essencialmente, pelo meio físico de


transmissão e pelos dispositivos de rede.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Multiplexagem – É uma técnica utilizada para que, pelo mesmo canal
de comunicação, possam circular transmissões diferentes.

Com a multiplexagem é possível reduzir enormemente os


investimentos em meios físicos de transmissão.

Um exemplo desta técnica é o acesso ADSL, onde os sinais de voz e de


dados circulam pelo mesmo cabo de cobre.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
ADSL - Asymmetric Digital Subscriber Line ou "Linha Digital
Assimétrica para Assinante"

A tecnologia ADSL basicamente divide a linha telefónica em três canais


virtuais, sendo um para voz, um para download (de velocidade alta) e
um para upload (com velocidade média se comparado ao canal de
download).
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Entre os três canais existe um disponível para voz. Isso permite que o
utilizador fale ao telefone, ao mesmo tempo que navega na internet,
ou seja, não é necessário desconectar para falar ao telefone.

Para separar voz de dados, na linha telefónica, é instalado na linha do


utilizador um pequeno aparelho chamado splitter.

Nele são conectados dois cabos, um que sai do telefone e outro que sai
do modem.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Pacotes de dados ou frames – Os dados enviados de um Pc para outro são
encapsulados para que seja possível identificar a origem e o destino da
transmissão.

Endereço Endereço Informações de Dados CRC (*)


de Destino de Origem Controlo

(*) Cyclical Redundancy Check, é um método de correção de erros, onde é


enviada uma quantidade relativamente grande de dados e em seguida os
bits de verificação. Encontrado algum erro, todo o pacote de dados precisa
de ser retransmitido.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Lógicas

Estas tipologias indicam como os sinais circulam numa


rede informática entre os diversos dispositivos.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Lógicas
Tipologia lógica em barramento

Os dados circulam em difusão (broadcast), o que significaque se um


computador enviar dados, toda a rede fica ocupada por esses sinais.

Todos os outros computadores detectam que existem dados na rede,


mas só o computador a quem se destinam esses dados é que os
recolhe, ficando os outros apenas à escuta, não recolhendo os dados.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Lógicas
Tipologia lógica em barramento

Se, no momento em que o computador está a enviar dados para a


rede, outro computador começa a emitir dados, ocorre uma colisão na
rede e a referida transmissão termina, tendo que ser iniciado
novamente todo o processo de comunicação.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Lógicas
Tipologia lógica em anel

Quando um computador transmite dados, estes vão circular pela rede


de nó em nó. Um computador recebe os dados e, se estes não forem
para ele, transmite-os novamente para outro computador.

Este processo é repetido até se encontrar o computador a que se


destinam os dados.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Lógicas
Tipologia lógica em anel

Após a recepção dos dados, este envia uma mensagem de confirmação


para o computador emissor.

Nesta topologia não ocorrem colisões, pois, devido a um sinal que


circula na rede (testemunho ou token), um computador só inicia uma
nova transmissão após receber esse testemunho.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Tipologias de rede - Lógicas
Tipologia lógica em anel
Hardware Específico para
Redes de Computadores

Cablagem estruturada
A utilização de cablagem estruturada deve permitir a modularidade dos
equipamentos de uma rede.

A forma como se organiza fisicamente uma rede é fundamental para o


aumento do seu desempenho e para a manutenção da mesma.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Cablagem estruturada

Esta solução traz, como vantagem fundamental, a possibilidade de


ampliação constante, bastando colocar mais aparelhos de interligação
nos armários e mais tomadas na calha.

A manutenção também é mais fácil: se um cabo se danificar, é fácil a


sua remoção e troca.
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Cablagem estruturada
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Cablagem estruturada
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Hardware Específico para
Redes de Computadores
Arquitetura de comunicação

Uma arquitetura de comunicação define e descreve um conjunto de


conceitos, tais como: camadas, serviços, protocolos, modelos de
comunicação, identificadores, nomes e endereços aplicáveis à
comunicação entre sistemas reais constituídos por hardware, processos
físicos, software de comunicação, processos de aplicação e utilizadores
humanos.
Arquitetura de comunicação

De uma forma lata, uma arquitetura de comunicação define a estrutura


e comportamento da parte de um sistema real que é visível para outros
sistemas ligados em rede, enquanto envolvidos na transferência e
processamento de conjuntos de informação.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Padrão IEEE 802.3 (Ethernet)
1Gbs (Gigabit Ethernet);

Gigabit Ethernet
Ethernet 10Base-T Fast Ethernet 100Base-T
1000Base-X

Taxa de
10Mbps 100Mbps 1.000Mbps
transmissão
Fibra Óptica 412m (half duplex)
2Km 500m
Multimodo 2Km (full duplex)
Fibra Óptica
25Km 20Km 3Km
Monomodo
STP / Coax 500m 100m 25m
UTP Cat. 5 100m 100m 100m
Padrões e Arquitecturas de Redes

Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da


ISO (International Organization for Standardization)
Padrão IEEE 802.4 (Token bus)

Embora esta tipologia seja do tipo bus, em termos lógicos


funciona como um anel, em que cada nó conhece o
anterior e o próximo.

Na posse do token, um nó pode emitir


durante um tempo limitado, passado
o qual o token é enviado ao nó seguinte.
Tec.11ºAno 07/08 Teoria de Redes de Computadores prof. António Pereira 113
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Padrão IEEE 802.5 (Token ring)

Uma rede token ring é uma rede na qual todos os


computadores estão ligados em anel ou em estrela.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Padrão FDDI (Fiber Distributed Data Interface)

Foi estabelecido pelo ANSI (American National Standards


Institute) em 1987.

Este abrange o nível Físico e de Ligação de dados (as


primeiras duas camadas do modelo OSI).

Foi desenvolvido com o objectivo de proporcionar ligações


de alto débito e vocacionado, inicialmente para redes do
tipo backbone.
Padrões e Arquitecturas de Redes

Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da


ISO (International Organization for Standardization)
Padrão FDDI (Fiber Distributed Data Interface)

As redes FDDI adoptam uma tecnologia de transmissão


idêntica às das redes Token Ring, mas utilizando,
vulgarmente, cabos de fibra ótica, o que lhes concede
capacidades de transmissão muito elevadas (na casa
aos 100Mbps ou mais) e a oportunidade de se alargarem
a distâncias de até 100 Km (em anel duplo) com até 500
estações.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Padrão FDDI (Fiber Distributed Data Interface)

Cada transmissão ocupa toda a largura de banda


Todos os nós são repetidores
Distância máxima entre repetidores de 2Km
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Padrão IEEE 802.11 (Wireless)

Utiliza-se para redes sem fios (wireless) – converte sinais


rádio ou infravermelhos usados nas redes wireless para
sinais eléctricos usados nas redes locais com fios e vice
versa. Alguns exemplos do padrão:

802.11a; 802.11b; 802.11d;


802.11e; 802.11f; 802.11g, etc.
Padrões e Arquiteturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Comutação de pacotes

Nas redes de comutação de pacotes, os dados, sob a


forma digital (bits), são agrupados em blocos aos quais se
juntam os bits de controlo. Estes agrupamentos de bits
denominam-se pacotes.

Cada pacote transporta um conjunto de bits de controlo


(cabeçalho ou header), que contém informação sobre o
endereço da estação de destino.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Padrão ISDN (Integrated Services Digital Network),
conhecido em Portugal por RDIS (Rede Digital com
Integração de Serviços).

É um padrão internacional de comunicação que permite


a transmissão de voz, dados, imagem e vídeo de forma
integrada com uma taxa de transmissão de 128Kbps (2
linhas de 64Kbps) através da linha telefónica analógica.
Deste modo uma linha pode ser usada para a Internet
deixando a outra livre para chamadas telefónicas.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
O Modelo TCP/IP (Transmission Control Protocol / Internet Protocol)

É o protocolo (conjunto de) mais usado actualmente para a


comunicação na Internet e nas redes locais;
É independente do hardware, sistema operativo e
particularidades físicas da rede;
Utiliza um esquema de endereçamento universal,
identificando cada PC e permitindo um encaminhamento
simples e eficaz;
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
O Modelo TCP/IP (Transmission Control Protocol / Internet
Protocol) obedece aos princípios do modelo OSI, utilizando
quatro camadas:

Aplicação – Corresponde às camadas 5, 6 e 7 do modelo


OSI operando vários protocolos que utilizam portas
específicas para comunicar com a camada de
Transporte:

SMTP – (Simple Mail Transfer Protocol) – protocolo para


envio de e-mails. (porta 25)
Padrões e Arquiteturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
DNS – (Domain Name System) – Serviço que armazena
ligações entre endereços IP e domínios;
HTTP – (Hyper Text Transfer Protocol) – Protocolo usado
para transferência de dados na Internet. (porta 80)
FTP – (File Transfer Protocol) – Protocolo de transferência
de ficheiros na Internet. (portas 20, transmissão de dados
e 21, transmissão de informação de controlo).
Telnet – (Terminal emulation) – Programa de comunicação
usado para ligar um computador a um servidor remoto.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Transporte – Transforma os pacotes de dados recebidos
da camada de Aplicação, efetuando uma multiplexagem,
transmitindo simultaneamente dados de diferentes
aplicações.
Opera dois protocolos, o TCP (Transmission Control
Protocol) e o UDP (User Datagram Protocol).

Destes, o TCP verifica sempre a chegada ao destino de


todos os pacotes enviados.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Internet/Rede/IP – Corresponde no modelo OSI à camada de
Redes. Os protocolos que opera são o IP(Internet
Protocol), ICMP (Internet Control Message Protocol), ARP,
RARP.

Os pacotes recebidos da camada de Transporte são


chamados Datagramas sendo-lhes adicionada informação
sobre o caminho a percorrer e depois enviados para a
camada de Rede.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)

Protocolo IP (Endereçamento IP)


Este protocolo foi desenvolvido com a intenção de permitir
o routing de pacotes.
Para o efeito, utiliza um esquema de endereçamento lógico
denominado IP.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)

Protocolo IP (Endereçamento IP)


Para as redes de computadores existem dois tipos de
endereçamento:

Físico (MAC) – vem impresso nas placas de rede;


Lógico – configurado pelo utilizador com um endereço IP.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Protocolo IP (Endereçamento IP)

Consideremos duas redes distintas (Rede1 e Rede2),


tendo cada uma o seu fluxo de comunicação interna.

As redes são interligadas através de um router, o qual isola


o fluxo das redes, permitindo apenas a passagem dos
dados destinados à rede externa.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Protocolo IP (Endereçamento IP)

Supondo que um computador da Rede1 pretende enviar


pacotes de dados a um computador da Rede2, este envia
os dados ao router, que os encaminha ao seu destinatário
na Rede2.

Se um computador quiser enviar dados para outro da


Rede3, o router envia-os directamente para o router de
uma terceira rede.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)

Protocolo IP (Endereçamento IP)

A entrega de pacotes é feita facilmente pelo router, uma


vez que os pacotes de dados têm o endereço IP da
máquina de destino.

Este é o princípio de funcionamento das redes baseadas


no protocolo TCP/IP.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Protocolo IP (Endereçamento IP)
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Protocolo IP (Endereçamento IP)

Um endereço IP (IPv4), é constituído por 4 bytes (32 bits),


representados na forma decimal e separados por um
ponto.

O menor número do endereço IP possível é 0.0.0.0 e o


maior é 255.255.255.255
Padrões e Arquitecturas de Redes

Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da


ISO (International Organization for Standardization)
Protocolo IP (Endereçamento IP)

Nas redes TCP/IP utilizam-se endereços virtuais. Cada


placa de rede tem um endereço físico único gravado na
própria placa (MAC).

Para enviar uma mensagem pela rede, é preciso conhecer


o endereço virtual IP da máquina destinatária.
Padrões e Arquitecturas de Redes

Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da


ISO (International Organization for Standardization)
Protocolo IP (Endereçamento IP)
Para associar um endereço físico a um endereço virtual,
existe o protocolo ARP (Address Resolution Protocol), que
funciona mandando uma mensagem de broadcast para a
rede, perguntando a todas as máquinas qual delas
responde pelo endereço IP do destinatário.

A máquina destinatária responde e informa o seu endereço


MAC, permitindo, assim, a comunicação entre elas.
Padrões e Arquitecturas de Redes
Modelo OSI (Open Systems Interconnection) da
ISO (International Organization for Standardization)
Protocolo TCP (Transmissão de dados)

Este protocolo é responsável pelo controlo do fluxo de


dados na rede. Recebe os dados da camada de Rede (IP)
e ordena-os, verificando se chegaram todos corretamente.

Ao receber um pacote de dados, o TCP envia uma


mensagem de confirmação à máquina transmissora
(acknowledge). Se a confirmação não for recebida após
um certo tempo, os dados serão retransmitidos pelo TCP.
Avaliação e Autoavaliação