Você está na página 1de 14

Seminário 3

Análise de organismos
bentônicos do Rio
Doce e seus afluentes

Francisco Deodato, Raul Bini


Análise de organismos bentônicos
do Rio Doce e seus afluentes
Organismos bentônicos ou bentos são animais que
vivem no substrato de ambientes aquáticos.
Análise de organismos bentônicos
do Rio Doce e seus afluentes

Coletas foram feitas em dezembro de 2015 em 11
pontos diferentes;

A coleta de organismos bentônicos é altamente
dependente do tipo de substrato que se encontra no
leito do rio;

Ao longo da expedição observou-se que o sedimento,
após o despejo, está muito compactado, dificultando a
amostragem;

Poucos organismos bentônicos foram encontrados;

Em 7 dos 11 pontos de amostragem, nenhum
organismo foi encontrado com vida;
Análise de organismos bentônicos
do Rio Doce e seus afluentes

Os únicos organismos encontrados com vida foram
larvas de besouro, minhocas e camarões;

Organismos bentônicos associados ao substrato de
fundo, vivem enterrados cerca de 10cm no interior do
sedimento;

São organismos muito utilizados no monitoramento
ambiental, pois podem caracterizar a qualidade da
água;

A análise desse relatório será: dadas as condições
ambientais atuais, quais os organismos serão capazes
de recolonizar o ambiente?
Análise de organismos bentônicos
do Rio Doce e seus afluentes

Os organismos encontrados nas primeiras amostras são
os colonizadores após o rompimento da barragem;

Dois fatores podem estar limitando e selecionando
esses colonizadores;

Alta quantidade de partículas em suspensão na água

Compactação do sedimento
Coletas realizadas no final de
março, início de abril de 2016

Foram 17 pontos de coleta ao longo do Rio Doce e seus
afluentes;

Poucos organismos foram encontrados, o que indica
que a bacia do Rio Doce apresenta-se bastante
impactada;

Estudos realizados antes do rompimento da barragem,
revelam que já existia uma baixa diversidade de
organismos bentônicos;

Isso pode estar relacionado a uma baixa qualidade da
água;
Coletas realizadas no final de
março, início de abril de 2016

Os sedimentos possuiam grande quantidade de matéria
orgânica de origem antropogênica;

Além do rejeito do minério de ferro, os organismos
bentônicos são afetados por:

Esgoto doméstico

Atividades agrícolas

Mineração de pequenos mineradores

Grande quantidade de partículas em suspensão na água
prejudicam o processo respiratório dos organismos;

Se faz necessária a realização de futuras coletas, para
que possamos inferir maiores informações a respeito da
comunidade bentônica;
Coletas realizadas no final de
outubro, início de novembro de
2016

Foram 18 pontos de coleta ao longo do Rio Doce e seus
afluentes;

Mesmo após um ano depois ainda foram encontrados
poucos organismos bentônicos.
Coletas realizadas no final de
outubro, início de novembro de
2016

Grande quantidade de partículas em suspensão na água
prejudicam o processo respiratório dos organismos,
apesar de apresentar uma redução da turbidez com
relação aos estudos anteriores;

Compactação de partículas no substrato atrapalha as
espécies bentônicas que, geralmente, habitam uma
camada de 10 cm;

Apresentou um aumento na abundancia em alguns
pontos, no entanto ainda apresenta baixa riqueza;

Sendo o ambiente pós o evento colonizado por espécies
resistentes as condições adversas que o sistema se
encontra;
Coletas realizadas no final de
outubro, início de novembro de
2016
Coletas realizadas no final de
outubro, início de novembro de
2016
Coletas realizadas no final de
outubro, início de novembro de
2016

No inicio da amostragem o rio não apresentava
coloração laranja, no entanto devido a chuva ocorrida
dias depois ocorreu o revolvimento do rejeito que havia
depositado no substrato;

Credita-se a restrição do crescimento da população de
organismos devido a presença de metais pesado,
devido a sensibilidade de algumas espécies, ao
contrario dos Oligochaetas, Chironomini, Hirudinea e
Helobdella sp.;
Coletas realizadas no final de
outubro, início de novembro de
2016

Chironomini
Oligochaeta

Helobdella Corbicula
Obrigado!
Duvidas?