Você está na página 1de 25

e-Book

Projeto e
execução de
fundações.
O que mudou?
SUMÁRIO

03 Cenário
08 Especificação do concreto
12 Avaliação técnica do projeto
14 Efeito do vento
18 Provas de cargas estáticas
22 Obra do Pontal
24 Referências técnicas

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 02


cenário
A NBR 6122: Projeto e execução de fundações,
que apresenta critérios gerais que regem as fundações de estruturas convencionais da engenharia
civil, passou recentemente por uma revisão importante para o setor. Com a sua versão original
publicada em 1996 e sua última revisão realizada em 2010, havia necessidade
de readequar seus critérios à nova realidade das construções brasileiras e garantir que seu
cumprimento trouxesse, principalmente, segurança e estabilidade para as edificações.

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 03


A nova publicação, que está disponível desde o dia 30 de setembro de 2019, abrange,
principalmente, mudanças em relação à especificação do concreto para estaca moldada
in loco. Há também a inclusão do item para avaliação técnica do projeto de fundações,
a relevância do efeito do vento em consideração à resistência das estacas e sapatas e a
quantidade de provas de cargas estáticas em uma obra.

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 04


De acordo com Frederico Falconi, coordenador da comissão de
revisão da norma, essas mudanças foram feitas porque a comunidade
geotécnica entendeu que o documento antigo deveria ser aprimorado.

Toda norma procura apresentar o estado


atual da arte. O que se procurou fazer
aqui, com a revisão, é ajustar algumas
deficiências, e deixá-la mais clara e objetiva,
ao alcance do entendimento de todos,
destaca.

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 05


Para Marcelo Ferreira, engenheiro especializado em fundações
e diretor-técnico da Consultrix, essa revisão chegou em bom momento.

Uma renovação a cada 5 anos


seria um tempo tido hoje como
adequado para contemplar
esta evolução, destaca.

anos
EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 06
Destacamos as principais mudanças
realizadas e quais regras começam
a valer a partir de agora para
cada uma delas!

confira

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 07


Especificação do
concreto para estaca
moldada in loco

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 08


A ABNT 6118 - Estruturas de concreto armado
- Procedimento é uma das normas mais
relevantes para as estruturas, atualmente.
Compreendendo que as fundações profundas recebem concretos
com características estruturais para formulação das estacas,
que necessitam suportar as cargas da edificação,
a nova alteração na NBR 6122 alinha as especificações
do concreto considerando a NBR 6118.

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 09


40
MPa

Logo, a especificação do concreto para uma grande parte das estacas moldadas in loco,
passa a ser da mesma forma que em outras normas e considera as classes de agressividade
e de resistência dispostas na NBR 6118. Isso, elevou teoricamente o Fck do concreto
das estacas, de 20 MPa para 25 MPa a 40 MPa.

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 10


De acordo com Ferreira, essa elevação nada mais é que se fazer cumprir
os consumos mínimos de cimento que sempre foram exigidos,
variando entre 300 a 400 kgf/m³ de concreto, dependendo do tipo da estaca.

Esses consumos, por sua vez, são tidos como consagrados no meio
geotécnico no sentido de se assegurar a trabalhabilidade necessária,
bem como a qualidade e durabilidade do
concreto, pontos determinantes para
o material que deve ser utilizado
na composição das estacas moldadas
in loco.

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 11


Inclusão do item
para avaliação
técnica do projeto
de fundações

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 12


A revisão anterior
não contemplava a
obrigatoriedade da O resultado dessas mudanças é
uma norma mais moderna, criteriosa
inclusão da avaliação
e comprometida com aquilo que
técnica do projeto.
é o estado da arte atual. Um bom
exemplo disto é a inclusão deste
Já nesta revisão, esse item item, com diretrizes para a sua
tornou-se obrigatório, o que obrigatoriedade,
de acordo com Ferreira, é uma
afirma o representante da Consultrix.
prática cada vez mais comum em
normas de projetos estruturais.

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 13


Efeito de vento
na resistência das
estacas e das
sapatas

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 14


A norma antiga não
considerava o efeito do
vento na resistência das
estacas.

A partir da sua revisão,


os dimensionamentos dos elementos
das fundações já devem considerar
o efeito de vento nos mesmos.

Os métodos e os valores admissíveis


para esse dimensionamento variam
nos casos em que o vento é ou não
uma ação variável.

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 15


Quando se tratar de solicitações obtidas de combinações de
ações nas quais o vento é a ação variável principal, os valores
de tensão admissível de sapatas e tubulões e as cargas
admissíveis em estacas podem ser majorados em até 15%;

%
EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 16
Já quando o vento não é a ação variável
principal, não é permitida a majoração
dos valores de tensão admissível de
sapatas e tubulações, nem de cargas
admissíveis em estacas.

Neste caso, podem ser aplicados todos


os requisitos da NBR 6122 relativos ao
valor do fator de segurança global.

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 17


Quantidade
de provas de
cargas estáticas
em uma obra

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 18


át

ua s d um
ro s e
ica
va m
nt e a
id c ob
ad ar ra
e ga
A nova norma exige que sejam realizadas mais provas de
cargas com obras que possuem até 500 estacas e em uma

s
mesma região representativa do subsolo.

Caso a obra tenha mais de 500 estacas, o número de provas de cargas


adicionais fica a critério do projetista.

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 19


Essa progressiva necessidade de
realização de provas de cargas tem
como intuito melhorar a assertividade
das fundações projetadas e executadas,
reduzindo, assim, a possibilidade de
recalques excessivos e/ou diferenciais.

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 20


de táti
es

Qu vas m u
pr cas
o
an de ma
Caso as provas de carga sejam executadas exclusivamente para

tid c o
avaliação de desempenho, devem ser levadas até que se atinja,

ad ar bra
ao menos, duas vezes a carga admissível ou até que se observe

e ga
um deslocamento que se caracterize ruptura.

s
Caso exista prova de carga prévia, as provas de carga de
desempenho devem ser levadas até que se atinja 1,6 vezes
a carga admissível ou até que se observe um deslocamento
que se caracterize ruptura.

1,6
EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 21
Como concretar
fundações?
Conheça a Obra do Pontal
Concretar as estacas e blocos de uma fundação não é tarefa fácil e exige bastante cuidado e atenção aos
detalhes, tanto de especificação quanto logísticos. Garantindo o cumprimento de exigências desafiadoras,
a Engemix forneceu concreto para as fundações de uma importante obra em Porto Alegre, a Obra do
Pontal. Entenda como foi a concretagem destes blocos de fundação que contaram com mais de 2.200
estacas do tipo raiz de 12 metros de comprimento

confira

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 22


Você conhece o melhor
concreto para fundações?
A Engemix produz concretos de alta qualidade desenvolvidos
especialmente para obras dos mais variados portes e com
especificações diferentes. Não deixe de fazer um orçamento para
sua obra e contar com um concreto de tamanho qualidade.

Clique aqui!
www.engemix.com.br

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 23


referências
Frederico Falconi,
coordenador da comissão de revisão da norma.

Marcelo Ferreira,
engenheiro especializado em fundações e diretor-técnico da Consultrix.

EXECUÇÃO EM FUNDAÇÕES: O QUE MUDOU? 24


NOSSOS CANAIS DE ATENDIMENTO

E-MAIL SAC CRC VC ONLINE


Comentários, dúvidas Atendimento de segunda Central de Relacionamento Nosso canal de vendas online,
ou sugestões. a sexta-feira, das 8h às 17h30 com o Cliente. 24 horas por dia.

ENVIAR E-MAIL 0800 701 9898 4003 9894 ACESSE


(capitais e regiões
metropolitanas)

0800 701 9894


(outras localidades)