Você está na página 1de 3

Centro Universitário

Internacional Uninter
Pricila Paula Matte RU: 1200617 TURMA 2015/2

PORTFÓLIO
UTA ESTRUTURA DA LÍNGUA E ORALIDADE - FASE II
UTA ESTRUTURA DA LÍNGUA – FASE I

CURITIBA
2016
Centro Universitário
Internacional Uninter
Pricila Paula Matte RU: 1200617 TURMA 2015/2

PORTFÓLIO
UTA ESTRUTURA DA LÍNGUA E ORALIDADE - FASE II
UTA ESTRUTURA DA LÍNGUA – FASE I

Relatório de Portfólio da UTA – Estrutura da língua e


oralidade – FASE II UTA – Estrutura da língua –
FASE I, apresentado ao curso de Licenciatura em
Letras – Língua Portuguesa e Literaturas do Centro
Universitário Internacional UNINTER.
Tutor Local: VANDERLEIA VERDI
Centro Associado: Curitiba

CURITIBA
2016
Crônica: Brincadeiras de infância

Nos dias de hoje as crianças brincam tão pouco quanto antigamente. A


modernidade e inovação tirou a criatividade das crianças em realizar brincadeiras e
brinquedos. O que vemos nas ruas dos dias de hoje são somente pessoas
apressadas olhando para o celular indo trabalhar.
Antigamente as crianças brincavam nas ruas, se exercitavam sem ao menos
perceber, e o melhor tudo virava brinquedo, caixa, lata, corda, pneu, tábua.
Viver naquele tempo era com certeza muito melhor, correr sem rumo para ver
quem chegava primeiro, ou passar o dia se escondendo do irmão mais novo era a
maior alegria.
E quando se resolvia construir algo? Hum, tudo virava brinquedo.
E uma pena que as coisas tenham mudado um pouco, as crianças dos dias
de hoje querem saber somente de vídeo-game e celular. Não vemos crianças em
campos de futebol ou quadras, nem mesmo em parques, ou quando vemos estão
caçando “Pokémon”.
Nos deparamos com uma infância sem identidade, onde a tecnologia torna as
crianças sedentárias e acomodadas.
Hoje olho as crianças e penso como poderiam ser mais felizes se soubessem
o valor de uma brincadeira, sem ter que se preocupar com hora, roupa suja e quem
iria ganhar.
Tão mais felizes, mais saudáveis, mais crianças seriam se soubessem
aproveitar um dia inteirinho de chuva, só para pular em poças de lama.
Tão mais felizes, mais saudáveis, mais crianças seriam se soubessem
aproveitar um dia inteirinho no campo, correndo atrás dos bichos, usando a
imaginação para se tornar um grande aventureiro em sua caçada.
Tão mais felizes, mais saudáveis, mais crianças seriam se soubessem
aproveitar o tempo curto que é a infância. Porque, depois que crescem querem
voltar a ser crianças.
E se você tem filhos pequenos, de a chance de brincarem e se sujarem como
você um dia brincou. Não deixe que a globalização transforme seu filho em um
adulto frustrado e alienado.