Você está na página 1de 19

Apostilas Exitus

EXERCÍCIOS DE DIREITO PROCESSUAL PENAL

01) João José foi pronunciado como incurso nas penas do artigo 121, § 2º, inciso I do Código Penal, por ter matado Osnei Alves, por motivo torpe. A decisão passou em julgado e o representante do Ministério Público ofereceu o libelo acusatório. O Magistrado, rejeitando o libelo por falta de requisitos legais, deverá.

a) devolvê-lo ao órgão do Ministério Público para apresentação de outro libelo, no prazo de 24 horas.

b) impronunciar o réu.

c) absolver sumariamente o réu.

d) devolvê-lo ao órgão do Ministério Público para apresentação de outro libelo, no prazo de 48 horas.

02) À exceção dos delitos previstos na Lei 6.368/76, o prazo para o encerramento da instrução processual, em caso de réu preso é:

a) 102 dias.

b) 36 dias.

c) 72 dias.

d) 81 dias.

03)

Assinale a frase juridicamente correta.

a) Não se admitirá a proposta de transação penal, no âmbito dos Juizados Especiais Criminais, se ficar comprovado ter sido o autor da infração condenado, pela prática de crime ou contravenção, à pena privativa de liberdade, por sentença definitiva.

b) A suspensão condicional do processo, concedida no âmbito dos Juizados Especiais Criminais, será revogada quando, no curso do período de prova, o beneficiário vier a ser processado por outro crime ou contravenção.

c) A suspensão condicional do processo, concedida no âmbito dos Juizados Especiais Criminais, poderá ser revogada se, no curso do período de prova, o acusado deixar de efetuar, sem motivo justificado, a reparação do dano.

d) A composição dos danos civis, no âmbito dos Juizados Especiais Criminais, será reduzida a escrito e, homologada pelo juiz mediante sentença irrecorrível, terá eficácia de título a ser executado no juízo cível competente.

04)

Assinale a proposição incorreta:

a) O Juiz não pode pronunciar o réu pelo crime da competência do Júri e, no mesmo contexto processual, absolvê-lo da imputação de crime da competência do Juiz singular.

Apostilas Exitus

b) Excepcionalmente, por entender haver sido o réu condenado injustamente, pode o Ministério Público, por ser "senhor" da ação penal, ingressar com pedido de revisão criminal em seu favor.

c) A sentença de pronúncia não transita em julgado, produzindo, sim, preclusão "pro judicato".

d) O princípio da soberania dos veredictos no Tribunal do Júri é relativo pois comporta restrições.

05) Na sala secreta, durante a votação dos quesitos, a resposta dos jurados a um daqueles foi contraditória à outra já proferida. Diante desta realidade, qual o procedimento a ser adotado pelo Juiz Presidente?

a) Suspender a votação, dissolvendo-se o Conselho.

b) Reunir-se com o Ministério Público para solucionar o impasse gerado.

c) Proferir decisão, anulando-se o julgamento dos jurados.

d) Submeter o aludido quesito novamente aos jurados, dandolhes as explicações necessárias.

06)

Assinale a alternativa correta:

a) as nulidades ocorridas posteriormente à pronúncia deverão ser argüidas no momento dos debates, pena de preclusão;

b) em recurso da defesa não é permitido ao Tribunal reconhecer de ofício nulidade que tenha prejudicado a acusação;

c) em virtude da proibição de desistência de recurso interposto pelo Ministério Público, é defeso ao Promotor de Justiça pugnar pela manutenção da sentença ao fazer as razões de recurso interposto contra a mesma por outro órgão, sob pena de nulidade do ato, aplicando-se, por analogia, o art. 28 do Código de Processo Penal (remessa ao Procurador-Geral de Justiça);

d) a parte não poderá argüir nulidade a que haja dado causa, embora possa fazê-la se apenas tiver concorrido para sua ocorrência.

07) Em crime de ação pública, se oferecida queixa subsidiária, o membro do Ministério Público

a) pode apelar de sentença absolutória, se o querelante não recorreu no prazo legal.

b) pode repudiar a queixa, mas não pode oferecer denúncia substitutiva.

c) deve intervir no processo, ainda que o querelante não se mostre negligente.

d) deve aditar a queixa e incluir co-réu, antes que ocorra a decadência.

08) O recurso cabível para o Ministério Público da decisão judicial que concede ou denega ordem de hábeas corpus é

Apostilas Exitus

a) a correição parcial.

b) o recurso de ofício.

c) o recurso em sentido estrito.

d) o recurso ordinário em hábeas corpus.

09) O Júri, ao apreciar os quesitos que lhe são formulados, avalia a prova seguindo o princípio:

a) da identidade física do Juiz;

b) do livre arbítrio;

c) da íntima convicção;

d) do livre convencimento.

10) Assinale a hipótese que não é considerada exceção em matéria processual penal.

a) questão prejudicial

b) incompetência de juízo

c) ilegitimidade de parte

d) suspeição

11) Tratando-se de réu menor, enquanto não intimado o curador a ele nomeado, a sentença não tramita em julgado. Tal assertiva é

a) parcialmente incorreta.

b) incorreta.

c) correta.

d) correta, apenas se tratar de réu preso.

12) O Juiz criminal Y, diante do pedido de arquivamento do inquérito policial formulado pelo Promotor B por incompetência do Juízo, considera-se competente.

a) Deve o Juiz Y provocar a audiência do Procurador-Geral de Justiça

(artigo 28, C.P.P).

b) Tem-se diante conflito de atribuições a ser dirimido pelo Tribunal de Justiça.

c) Não é dado ao Juiz exercer o controle jurisdicional em tal situação,

devendo remeter os autos ao Juízo indicado na promoção ministerial, cabendo então a este Magistrado suscitar o conflito negativo de competência.

d) Tem-se diante conflito de jurisdição a ser dirimido pelo Tribunal de Justiça.

Apostilas Exitus

13) Assinale a alternativa CORRETA: Um agente da polícia judiciária pratica o crime previsto no artigo 312 do Código Penal (peculato), apropriando-se de vasta quantidade de material existente no almoxarifado da repartição em que está lotado. Com base na farta documentação que presume a existência do delito, o Ministério Público oferece denúncia.

a) A denúncia será recebida pelo juiz, que determinará a citação do acusado;

b) A denúncia será recebida pelo juiz, que designará audiência de instrução e julgamento;

c) O juiz determinará a notificação do acusado, para responder por escrito, no prazo de quinze dias;

d) A denúncia será recebida pelo juiz, que procederá na forma do artigo 394 do CPP (designação de dia e hora para interrogatório e determinação de citação);

14)

Caberá recurso em sentido estrito das decisões que:

a) receber a denúncia;

b) receber a queixa;

c) julgar quebrada a fiança ou perdido o seu valor;

d) as alternativas "a" e "b" estão corretas.

15) Estelionato. Cheque sem provisão de fundos. Pagamento marcado em praça diversa (Campinas- SP) daquela da emissão ( Itu-SP). Ao se ver pressionado, em seu domicílio ( Fortaleza-Ce) para honrar o cheque recusado, o emitente praticou homicídio doloso contra a pessoa do tomador.

a) a sentença proferida contra o emitente (sacador) no foro da emissão do

cheque seria válida, pois a competência do juízo decorreria do lugar da

infração;

b) a sentença proferida contra o emitente no foro da recusa padece de

nulidade por incompetência absoluta do juízo, eis que nada há que determine sua competência;

c) eventual sentença que defina o estelionato, proferida pelo tribunal do júri no foro do domicílio do réu, será válida se existirem circunstâncias que permitam incidir o fenômeno da prorrogatio fori;

d) a sentença proferida no foro do tomador, em razão de privilégio conferido por lei a vítimas e lesados, não poderá ser acoimada de nula em razão da incompetência do julgador;

16) Antônio Soares, sargento das Forças Armadas, infringiu um dispositivo do regulamento disciplinar, encontrando-se em vista disso, na iminência de ser preso. Poderá impetrar uma ordem de "habeas corpus"?

Apostilas Exitus

a) sim, perante o Superior Tribunal Militar;

b) não, pois em relação a prisão disciplinar não caberá "habeas corpus";

c) sim, contra a autoridade que preside o inquérito policial militar;

d) sim, perante o chefe de estado-maior componente.

17) José, proprietário de uma casa e um automóvel adquiridos licitamente, comete estelionato e, com os proventos de tal crime, adquire um apartamento, vendendo-o, depois, a terceiro de boa fé. Sobre tais bens podem incluir, respectivamente, as seguintes medidas assecuratórias:

a) hipoteca legal, arresto e seqüestro;

b) anticrese, arresto e seqüestro;

c) seqüestro, penhora e especialização da hipoteca legal;

d) busca e apreensão, seqüestro e arresto;

18) A espreita policial para possibilitar a prisão em flagrante de infrator da lei penal, configura a hipótese do flagrante preparado, verberado na súmula número 145 do STF ("Não há crime quando a preparação de flagrante pela Polícia torna impossível a sua consumação")?

a) Sim, porque a prisão em flagrante delito deve, constitucionalmente, ser espontânea e nunca, alvo de previsão.

b) Não, porque direito jurisprudencial sumulado não tem força de lei.

c) Sim, porque a intervenção forçada dos agentes da lei na consumação do ato descaracterizaria a infração penal no seu livre desenvolvimento.

d) Não, porque, na espécie, a Polícia não interfere na manifestação de vontade do agente ensejadora do ilícito penal.

19)

O sigilo, previsto na Lei 6368/76,

a) foi ab-rogado pela Constituição Federal de 1988.

b) abrange a prisão em flagrante e o inquérito policial e, na ação penal, ficará a critério exclusivo do juiz a sua manutenção.

c) abrange apenas a prisão em flagrante delito.

d) abrange obrigatoriamente a prisão em flagrante delito, o inquérito policial e a fase da ação penal.

20)

No processo penal, o Juiz, de ofício, NÃO pode:

a) decretar a prisão preventiva;

b) proceder à verificação da falsidade;

c) revogar a reabilitação;

d) decretar a prisão temporária.

Apostilas Exitus

21) Cuidando-se de ação penal privada, não subsidiária da pública, o Ministério Público:

a) não poderá aditar a queixa nem intervir nos atos subseqüentes do processo;

b) poderá aditar a queixa, mas não intervir nos atos subseqüentes do processo;

c) não poderá aditar a queixa, mas poderá intervir nos atos subseqüentes do processo;

d) poderá aditar a queixa e intervir nos atos subseqüentes do processo;

22) O Promotor H, tendo diante de si autos de ação penal privada, considera que a queixa-crime também deveria recair sobre pessoa não acusada pelo querelante

J.

a)

Na ação penal privada não há porque se colher a manifestação do Ministério Público.

b)

A conclusão do Promotor H, diante da manifestação que apresenta, deve ser

a rejeição da queixa-crime.

c)

No caso, inobservou-se o princípio do simultaneus processus.

d)

A

hipótese enseja queixa-subsidiária, devendo o Promotor H aditar a queixa-

crime.

23) João José foi pronunciado como incurso nas penas do artigo 121, § 2º, inciso I do Código Penal, por ter matado Osnei Alves, por motivo torpe. A decisão passou em julgado e o representante do Ministério Público ofereceu o libelo acusatório. O Magistrado, rejeitando libelo por falta de requisitos legais, deverá

a) devolvê-lo ao órgão do Ministério Público para apresentação de outro libelo, no prazo de 24 horas.

b) impronunciar o réu.

c) absolver sumariamente o réu.

d) devolvê-lo ao órgão do Ministério Público para apresentação de outro libelo, no prazo de 48 horas.

24)

A defesa deve arrolar testemunhas, no procedimento ordinário, no prazo de

a) 24 horas antes da audiência

b) 48 horas antes da audiência

c) na defesa prévia

d) no interrogatório

25)

Não sendo conhecido o lugar da infração, a competência regular-se-á:

a) pelo domicílio ou residência do reú;

b) pela natureza da infração;

c) pela conexão;

Apostilas Exitus

26)

d) pela continência.

Assinale a alternativa correta:

a) a competência do Juizado Especial Criminal é determinada pelo domicílio

do autor do fato.

b) orienta-se o processo em trâmite nos Juizados Especiais Criminais, pelos

critérios da oralidade, informalidade, economia processual e celeridade,

devendo a reparação do dano ser perseguida exclusivamente em processo de natureza civil.

c) nas audiências realizadas nos Juizados Especiais Criminais todos os

atos deverão ser objeto de registro escrito, sob pena de nulidade.

d) a citação do autor do fato será pessoal e far-se-á no próprio Juizado, sempre que possível, ou por mandado.

27) Nos chamados crimes criminosa?

formais, quando se dá o exaurimento da conduta

a)

No momento em que o sujeito ativo inicia os atos de execução do tipo

penal.

b)

No momento em que o sujeito ativo acaba de praticar a conduta descrita

no tipo penal.

c) No momento em que o crime é consumado.

d) No momento em que o sujeito ativo alcança o resultado material

eventualmente descrito no tipo penal.

28) Requerida uma ordem de habeas corpus liberatório junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo, em favor de um réu denunciado por crime de atentado violento ao pudor, a Câmara julgadora entendeu de denegar a ordem por dois votos a um. Neste caso, o recurso oponível consistirá de

a) embargos infringentes junto ao próprio Tribunal, no prazo de 10 (dez) dias.

b) recurso ordinário constitucional ao Superior Tribunal de Justiça, no prazo de 5 (cinco) dias.

c) recurso ordinário constitucional ao Supremo Tribunal Federal, no prazo de 5 (cinco) dias.

d) embargos de declaração junto ao próprio Tribunal, no prazo de 5 (cinco) dias.

29) "A", numa só noite, praticou 5 (cinco) roubos (art. 157, § 2º, I, do Código Penal), contra diferentes pessoas, na localidade e Comarca de Bocaiúva do Sul. Refugiou-se na casa de parentes em Almirante Tamandaré (também Comarca). Localizado pela polícia escapou ao cerco, matou um motorista de táxi subtraindo-lhe o carro, seguindo, após, para a Comarca de Colombo. Nesta

Apostilas Exitus

reagiu à prisão e matou um policial que pretendia detê-lo. Onde deverá ser processado e julgado?

a) Deverá ser processado pelo Juízo prevento.

b) Deverá ser processado em Bocaiúva do Sul porque lá praticou o maior número de infrações.

c) Deverá ser processado em Colombo, porque, unificados os processos, prepondera o lugar da infração mais grave.

d) Deverá ser processado em Almirante Tamandaré porque lá se teve indícios sérios de ser o seu domicílio.

30) Suponha-se um crime de extorsão mediante seqüestro que se estende por

várias Comarcas, sendo instaurados vários inquéritos policiais. Nessa hipótese, a competência jurisdicional será determinada

a) pelo lugar em que se deu a privação da liberdade da vítima.

b) pelo lugar em que foi praticado o último ato de execução.

c) pela prevenção.

d) pela conexão.

31) Da decisão de primeira instância que anular o processo da instrução criminal cabe:

32)

a) apelação;

b) recurso em sentido estrito;

c) correição parcial;

d) embargos de declaração;

Estando preso o réu, em que prazo deverá ser oferecida a denúncia?

a) vinte dias;

b) quinze dias;

c) dez dias;

d) cinco dias;

33) "O direito à representação, na ação penal pública condicionada, na hipótese de morte ou ausência do ofendido, poderá ser exercido pelo seu cônjuge, ascendente ou descendente". Esta afirmativa está:

a) incompleta, pois o direito à representação também poderá ser exercido pelo irmão e pelo filho adotivo do ofendido;

b) completa e correta;

c) incorreta e incompleta, pois o direito à representação poderá ser exercido pelo irmão e pelo filho adotivo do ofendido, mas não pelo seu cônjuge;

Apostilas Exitus

d) incompleta, pois o direito à representação também poderá ser exercido pelo irmão do ofendido;

34)

Ao assistente do Ministério Público não será permitido

a) aditar o libelo.

b) arrazoar os recursos interpostos pelo Ministério Público.

c) requerer perguntas às testemunhas.

d) aditar a denúncia.

35) Requerida uma ordem de "hábeas corpus" junto ao Tribunal de Alçada Criminal de São Paulo em favor de um réu denunciado por crime de furto, a Câmara julgadora entendeu de denegar a ordem por dois votos a um. Neste caso, o recurso oponível será:

a) embargos infringentes junto ao próprio Tribunal, prazo de dez dias;

b) recurso ordinário constitucional ao Superior Tribunal de Justiça no prazo de cinco dias;

c) recurso ordinário constitucional ao Supremo Tribunal Federal no prazo de cinco dias;

d) não cabe recurso contra indeferimento de "hábeas corpus".

36)

Diz-se preventivo o "hábeas corpus", quando:

a) houver iminente risco à vida do preso, no estabelecimento penal em que se encontre;

b) se estiver na iminência de sofrer violência ou coação ilegal à liberdade de ir e vir;

c) tiver por objeto prisão preventiva decretada ilegalmente;

d) no curso de ação penal, surgir "fumus boni iuris" de ser o réu inocente;

37) Quanto

Especiais

Criminais), assinale a alternativa correta:

a) A decisão do Juiz que homologa a composição dos danos civis ocorrida na fase preliminar poderá ser combatida por agravo com efeito suspensivo.

b) As apelações podem ser interpostas oralmente no prazo de 05 dias.

c) Os embargos de declaração são expressamente previstos na mencionada lei,

ao

procedimento

descrito

na

Lei

9.099/95

(Juizados

podendo ser opostos oralmente.

d) N.D.A.

38)

Assinale a alternativa incorreta:

a) Quando cabível a apelação, poderá ser usado o recurso em sentido estrito, ainda que somente de parte da decisão se recorra;

Apostilas Exitus

b) O recurso em sentido estrito, de regra, não tem efeito suspensivo;

c) Nos processos por crime contra a organização do trabalho, a apelação criminal nunca terá efeito suspensivo;

d) A apelação interposta contra decisão do Júri, qualquer que seja o fundamento do recurso devolve ao Juízo ad quem não só o reexame da regularidade processual, mas também o autoriza a decretar de ofício a extinção da punibilidade, se reconhecer ter esta ocorrido;

39) O Ministério Público Estadual denunciou Serafim pela prática do fato descrito no art. 157 do Código Penal. O Juiz, observando a ausência de justa causa, rejeitou a denúncia. Pode-se afirmar que:

a) como não houve ainda a citação, não se formou a relação processual, não havendo necessidade de intimação de Serafim para apresentação de Contra- Razões do recurso interposto

b) como o ato de recebimento ou rejeição da denúncia não possui força decisória, não haverá necessidade de fundamentação pelo juiz

c) dando provimento ao recurso ministerial, haverá a produção dos efeitos do recebimento da denúncia, inclusive para interromper o curso prescricional

d) interposto recurso contra ato de rejeição da denúncia, não haverá a produção do efeito regressivo

40) Garantia de ordem pública, conveniência da instrução, aplicação da lei penal, prova da existência do crime, indícios de autoria são os pressupostos de:

a) prisão preventiva

b) prisão antecipada

c) ação penal pública

d) prisão premonitória

41) Percebendo que o réu está se ocultando para não ser citado em ação penal, deverá o Magistrado

a) ordenar a citação por hora certa.

b) decretar a prisão preventiva do acusado.

c) anotar tal circunstância e julgar prejudicada a citação por este motivo.

d) determinar a citação por edital, com prazo de cinco dias.

42)

Ainda acerca da prova no processo penal, assinale a opção incorreta.

a) Pode o juiz, de ofício, determinar a produção de provas.

b) Os crimes que deixam vestígios serão objeto de exame de corpo de delito,

que só poderá ser direto, "in loco".

Apostilas Exitus

c) Cabe ao juiz interrogar o acusado, sendo vedado ao defensor qualquer intervenção ou influência no ato, seja nas perguntas, seja nas respostas.

d) A confissão não se presume.

43)

Assinale a alternativa correta:

a) a aplicação provisória de medida de segurança somente pode ser aplicada pelo juiz a requerimento do Ministério Público.

b) a aplicação provisória da medida de segurança pode ser determinada no curso do inquérito policial, mediante representação da autoridade policial.

c) não se aplica medida de segurança provisória em se tratando de sentença absolutória.

d) a aplicação provisória de medida de segurança não obsta a concessão de fiança.

44)

Assinale a alternativa correta.

a) Na prescrição retroativa, o prazo prescricional é acrescido de 1/3 (um terço), se o condenado é reincidente.

b) A sentença condenatória de 1º grau, reformada pelo Tribunal, com a

absolvição do acusado, conserva o efeito interruptivo da prescrição.

c) A prescrição intercorrente pode ter por termo inicial a data da consumação do delito.

d) A sentença de pronúncia suspende a prescrição.

45)

A ação penal pública condicionada é promovida por meio de

a) denúncia do Ministério Público.

b) representação do ofendido ou de seu representante legal.

c) requisição do Ministro da Justiça.

d) representação do ofendido ou de seu representante legal e requisição do Ministro da Justiça.

46)

Assinale a alternativa correta:

a) a denúncia deve conter a exposição do fato criminoso com todas as suas circunstâncias, a qualificação do acusado, a classificação do crime e o rol das testemunhas;

b) pode o órgão do Ministério Público, depois de apresentada a denúncia, havendo prova inequívoca de que o acusado não praticou o delito, desistir da ação penal;

c) a denúncia é nula quando não classifica corretamente o fato imputado;

d) a denúncia deve ser apresentada em cinco (05) dias se o réu estiver preso e em trinta (30) dias se estiver solto.

Apostilas Exitus

47)

Assinale a alternativa CORRETA:

As nulidades ocorridas na instrução do crime de induzimento, instigação ou auxílio a suicídio (artigo 122 do CP) deverão ser argüidas:

a) No prazo de oferecimento do libelo;

b) No plenário do Tribunal do Júri, tão logo iniciado o julgamento;

c) Quando do interrogatório do réu levado a efeito no Plenário do Tribunal do

Júri;

d) No prazo das alegações finais;

48) O Juiz de Direito da Primeira Vara Criminal da Comarca de Fortaleza estava de plantão e para ele foi distribuída uma representação do Delegado do 4.º Distrito Policial em torno da decretação da Prisão Temporária do homicida César Prates, haja vista ter morto Antônio Cruz. O magistrado entendeu procedente a representação da autoridade policial e determinou a restrição cautelar do indiciado. Concluído o Inquérito Policial, o Delegado de Polícia do 4.º Distrito Policial o encaminhou para o Juiz que decretou o emprisionamento precautório. Nesse caso:

a) o Juiz da Primeira Vara Criminal é o Juiz competente para continuar no processo, pelo critério da prevenção, porque foi o Juiz que primeiro praticou um ato pertinente àquele processo;

b) o Juiz da Primeira Vara Criminal é o Juiz competente pelo critério da distribuição, para continuar como Juiz daquele processo;

c) o Juiz da Primeira Vara Criminal não é o Juiz competente para continuar no processo, porque, na comarca há outros juízes igualmente competentes em termos de Vara de Júri;

d) o Juiz da Primeira Vara Criminal não é o Juiz competente para continuar naquele processo, porque sua Vara foi extinta na reforma do Judiciário cearense.

49) Face à sistemática adotada por nosso Código Penal, aquele que manda alguém matar outrem:

a) É partícipe e não autor, eis que a teoria monística ( o crime é único e indivisível) resultou temperada pela nova redação da Parte Geral do Código Penal ( Lei n° 7.209/1984).

b) Só ele é responsabilizado como autor, face à teoria da causalidade adequada, que informa o Código Penal; o executor é partícipe.

c) É também considerado autor do crime face à adoção pelo Código da teoria da conditio sine qua non ,que informa o nexo causal.

Apostilas Exitus

d) Não é responsabilizado, eis que não tinha o domínio do fato no momento mesmo da execução.

50)

Acerca das citações no processo penal, pode-se afirmar que:

a) quando o réu estiver no território da jurisdição do juiz processante, será citado

mediante precatória.

b) se o réu estiver preso, será pessoalmente citado.

c) o acusado citado por edital que não comparece, nem constitui advogado, tem suspenso o processo, mas não o curso do prazo prescricional, para delito praticado no ano de 2005.

d) se a pessoa a ser citada for incerta, a citação poderá ser pessoal, mas, se o local onde a mesma estiver for desconhecido, deverá ser por edital.

51) Caso tenha ouvido falar da denúncia alternativa, qual lhe parece a posição que melhor ressoa no âmbito doutrinário?

a) Não é tecnicamente aceita e deverá ensejar a sua rejeição, por inépcia.

b) É tecnicamente aceita e deverá ensejar o recebimento pelo juiz.

c) Não é tecnicamente aceita e deverá ensejar a sua rejeição somente após instaurado o regular processo.

d) É tecnicamente aceita e dependerá da valoração judicial para ser aceita.

52) Assinale

o

julgamento, à revelia do acusado

a) Só é possível se houver, nos autos, a concordância expressa do Ministério Público;

b) Sempre é possível, sem qualquer exceção;

c) Não é possível em nenhuma hipótese;

d) Só é possível quando afiançável o crime e injustificada a sua ausência.

a

alternativa

CORRETA:

Nos

crimes

dolosos

contra

a

vida,

53) João, no mesmo processo, foi condenado por um crime, a 3 anos de reclusão e absolvido quanto a outro crime. O MP apelou quanto à parte da decisão que absolveu o réu. Contudo, o Tribunal entendendo que a pena de 3 anos foi aplicada com muita benevolência, aumentou para 4 anos e seis meses.

a) Agiu certo o Tribunal.

b) O Tribunal ofendeu a regra proibitiva de "reformatio in pejus".

c) Agiu certo o Tribunal, se o réu reincidente.

d) NDA.

54) João, que estava cumprindo pena privativa em regime aberto, sob a modalidade de prisão-albergue domiciliar, vem a cometer crime de roubo, sendo denunciado.

Apostilas Exitus

O juiz da execução penal, tomando conhecimento da acusação e da prática

criminosa,

a) deve, liminarmente, determinar a regressão ao regime fechado.

b) pode determinar a regressão a regime mais grave, após ouvir o condenado, tendo-se admitido que, cautelarmente, determine a suspensão do regime aberto.

c) poderá determinar a regressão de regime após a condenação transitada em julgada em virtude do princípio da presunção de inocência.

d) não pode determinar a regressão ao regime fechado porque a decisão

concessiva do regime aberto fez coisa julgada material.

55) Disciplina o Código do Processo Penal, no art. 218, que "Se, regularmente intimada, a testemunha deixar de comparecer sem motivo justificado, o juiz poderá requisitar à autoridade policial a sua apresentação ou determinar seja

conduzida por oficial de justiça, que poderá solicitar o auxílio da força pública." Quando assim procede, com a testemunha faltosa ao seu chamamento, o Juiz põe em prática um elemento da jurisdição, que deve ser praticado, a fim de que

se chegue a uma decisão. É ele:

a) vocatio;

b) coertitio;

c) executio;

d) judicium.

56) Através de uma notícia jornalística na coluna policial do jornal "O Momento", Mário foi taxado de "estelionatário contumaz". Sentindo-se ofendido, distribui queixa-crime contra o repórter, com fundamento na Lei nº 5.250/67 (Lei de Imprensa). O Juiz entendendo não haver justa causa para a ação penal, rejeitou a inicial. Contra tal decisão, caberá:

a) recurso de apelação;

b) recurso no sentido estrito;

c) agravo;

d) "habeas-corpus".

57) No processo dos crimes da competência do Tribunal do Júri, após as alegações

escritas, o juiz, se convencendo da existência do crime e dos indícios de autoria quanto ao réu, para remetê-lo ao julgamento pelo tribunal popular:

a) pronunciá-lo-á dando os motivos do seu convencimento;

b) simplesmente despacha o processo para a Vara do Júri;

c) declina da competência por ser juiz togado e reconhece a soberania do Júri;

d) o juiz singular aplica a pena quando se trata de crime punido com detenção.

Apostilas Exitus

58) Se o juiz ao fixar a pena, esquece-se de uma causa de aumento, o promotor deverá valer-se de:

59)

a) apelação;

b) embargos declaratórios;

c) recursos em sentido estrito;

d) embargos infringentes.

Assinale a alternativa correta.

a) O recurso cabível contra a decisão que indefere pedido de justificação criminal é a apelação.

b) O "hábeas corpus" constitui remédio destinado a proteger a liberdade de comunicação dos cidadãos.

c) A apelação é o recurso apropriado para atacar a sentença de pronúncia.

d) Contra a decisão que, embora admitindo o recurso em sentido estrito, obsta à sua expedição e seguimento para o juízo "ad quem", é cabível a correição parcial.

60) Considerando que em matéria de recursos vige o princípio do tantum devolutum quantum appellatum, assinale a resposta correta:

a) Em recurso de apelação do Ministério Público que objetiva a aplicação de pena mais grave, pode o Tribunal por sua Câmara Criminal, absolver o réu, mantendo a condenação do co-réu não apelante?

b) Pode o Tribunal conhecer de recurso de apelação interposto ao réu, a quem o Juiz na sentença negou os benefícios do artigo 594, do C. P. Penal?

c) Em caso de condenação, o Defensor Dativo nomeado para o réu que não tem condições econômicas de arcar com as despesas de defesa, esta obrigado a interpor recurso de apelação?

d) Em recurso de decisão de crime da competência do Tribunal do Júri, anulada pela 2ª instância (art. 593, III, “d”, CPP), pode o Corpo de Jurados, em novo julgamento, proferir decisão mais gravosa ao réu?

61) Denomina-se, na doutrina, de sentença absolutória imprópria aquela em que o réu é

a) absorvido por insuficiência de provas quanto ao fato ou à autoria.

b) absolvido e, depois, o tribunal reforma a sentença para condenar o réu

c) condenado e, depois, é declarada a prescrição da pretensão punitiva em virtude da pena aplicada.

d) absorvida, mas o juiz aplica medida de segurança.

Apostilas Exitus

62)

Julgue os itens abaixo e assinale a alternativa correta:

I - Se o acusado, citado por edital, não comparecer, nem constituir advogado ficarão suspensos o processo e o curso do prazo prescricional.

II - Se o acusado, citado por edital, não comparecer, nem constituir advogado, poderão ser produzidas provas antecipadas consideradas urgentes. III - Se o acusado, citado por edital, não comparecer, nem constituir advogado, poderá ser decretada sua prisão preventiva desde que presentes os requisitos legais.

a) Todos os itens estão corretos.

b) Todos os itens estão incorretos.

c) Apenas os itens I e III estão corretos.

d) Apenas o item I está correto.

63)

O réu pronunciado pode ser julgado à revelia pelo Tribunal do Júri:

a) somente se o crime for inafiançável;

b) somente se o não comparecimento ocorrer sem motivo legítimo;

c) somente se o advogado não comparecer;

d) somente se for afiançável e o não comparecimento ocorrer com motivo legítimo.

64) Na votação dos quesitos da legítima defesa, o Conselho de Sentença reconhece ter o réu usado os meios necessários, negando, porém, a moderação. Qual a providência a ser adotada pelo juiz?

a) encerrar a votação, declarando rejeitada a tese defensiva;

b) encerrar a votação, absolvendo o réu;

c) renovar a votação da série de quesitos referentes à legítima defesa;

d) prosseguir na votação dos quesitos, relativos aos excessos doloso e culposo.

65) O reconhecimento de acusados feito através de álbuns de fotografias de marginais encontrados nas delegacias policiais:

a) é precário e não pode conduzir à condenação;

b) somente é válido se obedeceu os requisitos do art. 226 do CPP;

c) basta para servir de base exclusiva de decisão condenatória;

d) é válido, desde que em consonância com os demais elementos do conjunto probatório.

66)

Assinale a alternativa que contém a afirmação correta:

a) As nulidades ocorridas no plenário do júri devem ser alegadas por ocasião da

lavratura da ata.

Apostilas Exitus

b) A presença de número inferior a 15 (quinze) jurados não impede a constituição do júri, se houver concordância da acusação e defesa.

c) A ausência de curador ao réu menor de 21 (vinte e um) anos, por ocasião do interrogatório judicial, não anula o processo se tiver sido ele acompanhado naquele ato por defensor constituído.

d) A ilegitimidade “ad processum” e a ilegitimidade “ad causam” podem ser sanadas.

67) No Processo e Julgamento dos crimes de responsabilidade dos Funcionários Públicos,

a) só será permitida a defesa prévia do acusado após o recebimento da denúncia.

b) é permitida a defesa preliminar do acusado antes do juiz acolher ou rejeitar a denúncia.

c) após o recebimento da denúncia ou queixa, o funcionário deverá apresentar defesa escrita de punho próprio, na qual tece considerações a respeito da prova que quer produzir, indicando testemunhas que pretende ouvir.

d) de acordo com o novo preceito constitucional, o rito a ser respeitado será ordinário comum.

68) Abelardo, com 20 anos, é nomeado perito oficial para processo penal. O advogado do réu alude que ele não pode figurar como tal, em virtude de ser menor de 21 anos. Neste caso, pode-se aduzir que

a) o advogado não tem razão, posto que a maioridade penal se dá aos 18 anos.

b) apenas os analfabetos não podem ser peritos.

c) os menores de 21 anos não podem ser peritos.

d) se as partes concordarem, o perito pode ser emancipado para este fim.

69) Havendo conexão probatória entre os delitos de tráfico de entorpecentes e latrocínio, o rito processual será:

a) independente para cada um dos crimes, impondo o desmembramento das ações penais, por força do art. 28 da Lei nº 6.368/76;

b) o especial traçado pela Lei nº 6.368/76, em atenção a regras do art. 78, IV, do CPP, c/c art. 28 da citada lei;

c) o ordinário, em atenção ao disposto no artigo 28 da Lei nº 6.368/76;

d) o ordinário ou o especial traçado pela lei específica, de conformidade com a opção da defesa, de acordo com o que entender mais favorável ao réu

Apostilas Exitus

70) Dá-se a desclassificação quando o juiz, ao analisar a prova dos autos, venha a discordar da denúncia, se convencido da existência de um outro crime que não comporte julgamento pelo Tribunal do Júri. Pode o Ministério Público, interpor:

a) recurso de apelação;

b) recurso em sentido estrito;

c) recurso de agravo com efeito suspensivo;

d) recurso de agravo sem efeito suspensivo;

GABARITO

01. D

02. D

03. D

04. B

05. D

06. B

07. C

08. C

09. C

10. A

11. C

12. A

13. C

14. C

15. C

16. B

17. A

18. D

19. B

20. D

21. D

22. B

23. D

24. C

25. A

26. D

27. D

28. B

29. C

30. C

31. B

32. D

33. D

34. D

35. B

36. B

Apostilas Exitus

37. C

38. A

39. C

40. A

41. D

42. B

43. B

44. B

45. A

46. A

47. D

48. C

49. C

50. B

51. A

52. D

53. B

54. B

55. B

56. A

57. A

58. A

59. A

60. D

61. D

62. A

63. D

64. D

65. D

66. C

67. B

68. C

69. C

70. B