Você está na página 1de 32

Livro Eletrônico

Aula 09

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e


Polícia Científica (C/ Videoaulas)
Alexandre Herculano

05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES


Alexandre Herculano
Aula 09

AULA 09: IDENTIDADE E IDENTIFICAÇÃO: CONCEITOS; IDENTIFICAÇÃO


HUMANA E PERÍCIAS BIOMÉTRICAS (PARTE I).

1 - APRESENTAÇÃO...............................................................................................2
2 - QUESTÕES PROPOSTAS......................................................................................2
3 - QUESTÕES COMENTADAS.................................................................................10
4 - GABARITO....................................................................................................31
711762

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas)
www.estrategiaconcursos.com.br
1
31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

1 - APRESENTAÇÃO
Olá, meus amigos!
Hoje vou abordar o seguinte tópico: Identidade e Identificação: Conceitos; Identificação Humana e
Perícias Biométricas (parte I).
Separei questões recentes, vamos fazer uma boa revisão sobre esses tópicos e, também,
aprofundar um pouco nesses pontos que são importantes para prova de vocês.
Façam as questões antes de verem o gabarito e os comentários, depois, mesmo que tenham
acertado, vejam os comentários também.

2 - QUESTÕES PROPOSTAS

1) (UEG - 2013 - PC-GO - Delegado de Polícia) Em Antropologia Forense, os ângulos faciais


(Jacquart, Cloquet e Curvier) são determinantes para:
A) altura
B) idade
C) sexo
D) raça

2) (FUNCAB - 2012 - PC-RO - Médico Legista) Com base nos estudos da Antropologia médico-
legal, qual das alternativas abaixo contém fundamentos técnico-biológicos utilizados em um
método de identificação capazes de conferir-lhe credibilidade?
A) Semelhança , unicidade, igualdade , confiabilidade.
B) Unicidade, imutabilidade, praticabilidade, classificabilidade.
C) Unicidade, confiabilidade, semelhança, viabilidade.
D) Semelhança, classificabilidade, praticabilidade, confiabilidade.
E) Aceitabilidade, semelhança, praticabilidade, igualidade.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 2
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

3) (CESPE - 2011 - PC-ES - Médico legista – Específicos) No código de Hamurabi, existem


referências a uma forma de identificação dos criminosos por meio da observação de
membros amputados. Na França, antes da Revolução, os ladrões eram marcados a ferro com
uma flor de lis. Atualmente, já existem técnicas da hemogenética forense aplicáveis a mortos,
vivos e esqueletos. Com base nessas informações, julgue os itens subsecutivos, referentes a
identificações médico-legal e judiciária ou policial.
Obtém-se o índice cefálico por meio da fórmula de Retzius, que corresponde a (largura ×
comprimento)/100.

4) (CESPE - 2011 - PC-ES - Médico legista – Específicos) No código de Hamurabi, existem


referências a uma forma de identificação dos criminosos por meio da observação de
membros amputados. Na França, antes da Revolução, os ladrões eram marcados a ferro com
uma flor de lis. Atualmente, já existem técnicas da hemogenética forense aplicáveis a mortos,
==adc52==

vivos e esqueletos. Com base nessas informações, julgue os itens subsecutivos, referentes a
identificações médico-legal e judiciária ou policial.
Em determinadas situações, a identificação médico-legal pode não ser realizada por legistas.

5) (FUNCAB - 2009 - PC-RO - Delegado de Polícia) Identidade médico-legal é o conjunto de


características apresentadas por um indivíduo que o torna único. Julgue os itens com base na
identificação médico-legal.
Identificação médico-legal pode ser realizada em um indivíduo vivo ou em cadáver, inteiro,
espostejado ou reduzido a ossos.

6) (FUNCAB - 2009 - PC-RO - Delegado de Polícia) Identidade médico-legal é o conjunto de


características apresentadas por um indivíduo que o torna único. Julgue os itens com base na
identificação médico-legal.
Na identificação médico-legal, são considerados os seguintes parâmetros: idade, sexo, raça,
estatura e peso, pois, partindo-se do geral, chega-se ao particular, ao indivíduo.

7) (FUNCAB - 2009 - PC-RO - Delegado de Polícia) Identidade médico-legal é o conjunto de


características apresentadas por um indivíduo que o torna único. Julgue os itens com base na
identificação médico-legal.
Características ocasionais, tais como a presença de tatuagens, calos de fraturas ósseas e
próteses dentárias, ósseas ou de outros tipos, não possuem valor para a antropologia
forense.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 3
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

8) (FUNCAB - 2009 - PC-RO - Delegado de Polícia) Identidade médico-legal é o conjunto de


características apresentadas por um indivíduo que o torna único. Julgue os itens com base na
identificação médico-legal.
Medidas de dimensões de ossos longos e comparações com tabelas podem dar ideia da
estatura de indivíduos quando vivos.

9) (FUNCAB - 2012 - PC-RO - Médico Legista) A identificação do sexo de umcadáver humano


adulto encontrado esqueletizado pode ser realizada por meio do estudo de algumas
estruturas. Quais as principais estruturas ósseas que contribuem para essa identificação?
A) Fêmur,mandíbula,metatarsos, falanges.
B) Vértebras, falanges, costelas, ossos da pelve.
C) Vértebras, úmeros,metatarsos, ossos do tórax.
D) Crânio, ossos da pelve, mandíbula, ossos do tórax.
E) Crânio, falanges, ossos da pelve, arcada dentária.

10) (EXATUS - 2012 - DETRAN-RJ - Analista de Identificação Civil) Conforme determina a Lei
nº. 7.116 de 29 de Agosto de 1983, que assegura validade nacional às Carteiras de Identidade
e regula sua expedição, pode-se afirmar que:
A) O brasileiro naturalizado deverá apresentar o Passaporte para requerer sua primeira via da
Carteira de Identidade.
B) A Carteira de Identidade fará prova de todos os dados nela incluídos, dispensando a
apresentação dos documentos que lhe deram origem ou que nela tenham sido mencionados.
C) O tipo sanguíneo poderá ser incluído na Carteira de Identidade, bastando que o requerente
apresente documentação médica.
D) Fica a critério dos Órgãos responsáveis pela emissão da Carteira de Identidade, incluir outros
dados que julgar importante e de utilidade pública nas carteiras requeridas em seu Estado.

11) (EXATUS - 2012 - DETRAN-RJ - Analista de Identificação Civil) Documentos necessários


para o requerimento da Carteira de Identidade:
A) CPF.
B) Carteira de Trabalho.
C) Certidão de Nascimento ou Casamento.
D) Certidão de óbito se o viúvo (a).

12) (EXATUS - 2012 - DETRAN-RJ - Analista de Identificação Civil) A Carteira de Identidade


será expedida como base no processo:

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 4
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

A) Processo Antropológico.
B) Processo Digital.
C) Processo individualizador.
D) Identificação datiloscópica.

13) (EXATUS - 2012 - DETRAN-RJ - Analista de Identificação Civil) Conforme prevê o Decreto
nº 89.250 de 27 de dezembro de 1983, que regulamenta a Lei nº. 7.116/83 e redação dada
pelo Decreto 2.170/97, podemos afirmar que:
A) A carteira de Identidade do português beneficiado pelo Estatuto da Igualdade será expedida
consoante o disposto neste decreto, mediante a apresentação do certificado de igualdade de
direitos e deveres.
B) A carteira de Identidade conterá campo destinado ao registro: da expressão “idoso ou maior de
sessenta anos”.
C) A requerente de sexo feminino, casada, viúva, separada ou divorciada, apresentará
obrigatoriamente a certidão de casamento e certidão de óbito.
D) Para a expedição da Carteira de Identidade será exigido do interessado a apresentação da
Certidão de Nascimento e/ou Casamento e comprovante de endereço.

14) (VUNESP - 2013 - PC-SP - Auxiliar de Papiloscopista Policial) A Lei n.º 12.037/2009, ao
regular a identificação criminal do civilmente identificado, consignou que:
A) a identificação criminal incluirá o processo datiloscópico e o fotográfico.
B) apresentado documento de identificação, não poderá ocorrer identificação criminal.
C) não é vedado mencionar a identificação criminal do indiciado em atestados de antecedentes,
mesmo após o trânsito em julgado da sentença condenatória.
D) apresentado documento de identificação, poderá ocorrer identificação criminal apenas nas
hipóteses de rasura ou indícios de falsificação
E) a identificação civil é atestada somente pela carteira de identidade.

15) (VUNESP - 2013 - PC-SP - Papiloscopista Policial) Citadino Gatuno foi preso em flagrante
delito pelo crime de roubo. Ao ser levado à Delegacia de Polícia, no momento da tentativa de
sua identificação, Gatuno apresentou o seu documento de identidade (l.G.), o qual, no
entanto, por ter sido molhado pela chuva, apresentava rasura que dificultava a identificação
do preso. Neste caso, com base no que dispõe a Lei n.º 12.037/2009, é correto afirmar que
Gatuno
A) não poderá ser identificado criminalmente, uma vez que não teve culpa na rasura do seu
documento de identidade.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 5
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

B) deverá ser identificado criminalmente, mas limitado à juntada do processo datiloscópico ao


auto de prisão em flagrante.
C) não poderá ser identificado criminalmente, em nenhuma hipótese, uma vez que é um direito
seu assegurado pela Constituição Federal.
D) não poderá ser identificado criminalmente.
E) poderá ser identificado criminalmente, desde que não seja possível a sua identificação civil.

16) (VUNESP - 2013 - PC-SP - Papiloscopista Policial) Belo Narciso foi indiciado em inquérito
policial por crime contra os costumes, tendo sido identificado criminalmente.
No entanto, a respectiva denúncia não foi aceita e o inquérito foi definitivamente arquivado.
Narciso, preocupado com sua imagem perante terceiros, requereu, em seguida, a retirada de
sua identificação fotográfica do inquérito policial. Neste caso, considerando o disposto na Lei
n.º 12.037/09, é correto afirmar que Narciso
A) não tem direito à retirada de sua identificação civil, uma vez que esta se constitui em prova
policial, que não pode ser alterada ou suprimida do inquérito policial.
B) deverá ter seu pedido atendido, desde que apresente provas de sua identificação civil.
C) tem direito à retirada da sua identificação criminal do inquérito, mas terá que obter ordem
judicial específica nesse sentido.
D) tem direito à retirada da sua identificação do inquérito, pois a presença desta viola o seu direito
à imagem, não sendo legal qualquer exigência para que seu pedido seja atendido.
E) não pode ter seu pedido atendido, tendo em vista que o inquérito já foi arquivado, não
havendo, portanto, interesse de Narciso em seu pedido.

17) (CESPE - 2011 - PC-ES - Perito Papiloscópico – Específicos) Acerca da identificação


criminal, julgue os itens a seguir à luz da
Lei nº 12.037/2009.
Não se equiparam aos documentos de identificação civis os documentos de identificação
militares.

18) (CESPE - 2011 - PC-ES - Perito Papiloscópico – Específicos) Acerca da identificação


criminal, julgue os itens a seguir à luz da
Lei n.º 12.037/2009.
Mesmo que apresente documento de identificação civil, o indiciado poderá ser submetido a
identificação criminal quando esta for essencial às investigações, segundo entendimento e
despacho da autoridade policial.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 6
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

19) (CESPE - 2011 - PC-ES - Perito Papiloscópico – Específicos) Acerca da identificação


criminal, julgue os itens a seguir à luz da
Lei nº 12.037/2009.
O mau estado de conservação do documento civil de pessoa indiciada, mesmo que não
possibilite a completa identificação dos caracteres essenciais, impedirá a autoridade policial
de realizar a identificação criminal da referida pessoa.

20) (CESPE - 2011 - PC-ES - Perito Papiloscópico – Específicos) Acerca da identificação


criminal, julgue os itens a seguir à luz da
Lei n.o12.037/2009.
O rol de documentos que atestam a identificação civil está taxativamente previsto na referida
lei.

21) ( 2014 – IESES - IGP-SC - Auxiliar Pericial – Criminalístico) No que se refere à validade
nacional das carteiras de identidade é INCORRETO afirmar:
A) A requerente do sexo feminino apresentará obrigatoriamente a certidão de casamento, caso
seu nome de solteira tenha sido alterado em consequência do matrimônio.
B) Para a expedição da Carteira de Identidade poderá ser exigido do interessado a apresentação de
outros documentos, além da certidão de nascimento ou de casamento.
C) A Carteira de Identidade emitida por órgãos de Identificação dos Estados, do Distrito Federal e
dos Territórios tem fé pública e validade em todo o território nacional.
D) É gratuita a primeira emissão da Carteira de Identidade.

22) (UEPA - 2013 - PC-PA - Papiloscopista Policial) Baseados na Lei nº. 12.037/2009 NÃO será
necessário ocorrer identificação criminal quando:
A) o documento apresentar rasura.
B) o documento apresentado for suficiente para identificar cabalmente o indiciado.
C) o indiciado portar documentos de identidade distintos, com informações conflitantes entre si.
D) constar de registros policiais o uso de outros nomes ou diferentes qualificações.
E) o documento apresentado tiver indícios de falsificação.

23) (CESPE - 2011 - PC-ES - Perito Papiloscópico – Específicos) Acerca da identificação


criminal, julgue os itens a seguir à luz da
Lei n.o12.037/2009.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 7
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

É vedado mencionar a identificação criminal do indiciado em atestados de antecedentes ou


em informações não destinadas ao juízo criminal, antes do trânsito em julgado da sentença
condenatória.

24) (2011 – CESPE - PC-ES - Perito Papiloscópico) Julgue os itens seguintes, considerando a
Lei n.º 9.454/1997 e o Decreto n.º 7.166/2010, pertinentes ao registro de identidade civil.
A implementação do número único de registro de identificação civil é de competência
exclusiva da União, sendo vedada, para tanto, a celebração de convênio com os estados e o
Distrito Federal.

25) (2011 – CESPE - PC-ES - Perito Papiloscópico) Julgue os itens seguintes, considerando a
Lei n.º 9.454/1997 e o Decreto n.º 7.166/2010, pertinentes ao registro de identidade civil.
A mencionada lei instituiu o número único de registro de identidade civil, pelo qual cada
cidadão brasileiro, nato ou naturalizado, será identificado em suas relações com a sociedade
e com os organismos governamentais e privados.

26) (Papiloscopista - PCPE – 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
Em 1870 fundou o primeiro laboratório de identificação criminal baseada nas medidas do
corpo humano, criando a antropometria judicial, conhecida como "Sistema Levinsohn" , um
sistema de identificação adotado rapidamente em toda a Europa e os Estados Unidos, e
utilizado até 1970.

27) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
A identificação judiciária ou policial independe de conhecimentos médicos, e sua
fundamentação reside, sobretudo, no uso de dados antropométricos e antropológicos para a
identidade civil e caracterização dos criminosos, quer primários, quer reincidentes.

28) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
Atualmente, os processos que tem por objetivo punir e identificar, utilizam o Sistema da
Bertilonagem, pois é de fácil aplicação e absoluta eficiência, que não maculam os direitos
humanos.

29) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 8
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

A Bertilonagem era um método de identificação criminal com base em dimensões e


características individuais do identificado, como cor de cabelo e olhos e fotografias (frente e
perfil).

30) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
O assinalamento antropométrico de Bertillon refere-se: à fixação definitiva da ossatura a
partir dos 20 anos; à variabilidade extrema dos esqueletos humanos entre si; à relativa
precisão e facilidade de tomada das medidas do esqueleto e de determinadas partes do
corpo.

31) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
O sistema antropométrico de Bertillon consistia em 3 tipos de assinalamento, entre eles
temos o assinalamento descritivo ou retrato falado, que referia-se à descrição do
identificado, considerando as notações cromáticas (cores), as notações morfológicas (formas)
e os traços complementares (detalhes).

32) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
O assinalamento antropométrico referia-se à tomada de medidas de algumas partes do
corpo, entre elas podemos citar: diâmetro transversal da cabeça, envergadura dos braços,
diâmetro dos pulmões, e o comprimento do pé esquerdo.

33) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
A Bertiollgen tem por base a antropometria, complementando-se pelo retrato falado e pela
fotografia sinalética, já as impressões digitais não entram nesse complemento, pois trata-se
de um sistema, descoberto posteriormente, utilizado até hoje.

34) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
A Bertilonagem era um sistema de identificação criminal com base em dimensões e
características individuais do identificado, como cor de cabelo e olhos e fotografias,
entretanto, tal sistema apresentou algumas dificuldades, como: aplicava-se somente em
algumas idades, dois indivíduos diferentes poderiam apresentar valores antropométricos
iguais, e dificuldade em aplicar-se o método às mulheres.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 9
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

35) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
O retrato falado, utilizado até hoje pela Polícia, é obtido pela descrição analítica dos
caracteres antropológicos, morfológicos e cromáticos da face.

36) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
A fotografia sinalética foi reconizada por Bertillon, essa técnica resumia-se em fotografar de
frente, assim, as fotografias obtidas dessa forma eram superpostas e comparadas em seus
em alguns detalhes.

37) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
O retrato falado é meio de prova, já que trata-se de um importante método para auxiliar nas
investigações policiais.

3 - QUESTÕES COMENTADAS

1) (UEG - 2013 - PC-GO - Delegado de Polícia) Em Antropologia Forense, os ângulos faciais


(Jacquart, Cloquet e Curvier) são determinantes para:
A) altura
B) idade
C) sexo
D) raça

Comentários:
O ângulo facial serve para determinar o prognatismo, ou seja, a proeminência, especialmente dos
maxilares, das raças. Quanto mais agudo for o ângulo facial, tanto mais pronunciado será o
prognatismo. Suas medidas se fazem com os goniômetros, como o de Broca, e obedecem a vários

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 10
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

critérios. Para Jacquart, o ângulo é dado por uma linha vertical que passa pela fronte e pela
espinha nasal anterior — linha facial — e por uma outra que vai da espinha nasal anterior ao meio
da linha biauricular — linha aurículo-espinal. Segundo Cloquet, essas duas linhas se encontram no
rebordo alveolar. Curvier preconiza a intersecção dessas duas linhas na margem cortante dos
incisivos. Atualmente tem mais valia o método de Rivet para estudar o prognatismo. Consiste esse
processo em se traçar um triângulo facial por intermédio das linhas facial e aurículo-espinal como
foram descritas no método de Jacquart, e uma outra linha tangente ao mento e aos incisivos
mediais inferiores. Conhecidos os comprimentos dos três lados do triângulo obtido, calcula-se
facilmente os seus ângulos por meio de tábuas logarítmicas. Daí termos os seguintes tipos:
— ortognatas: mais de 73º;
— mesognatas: de 72,99º a 70º;
— prognatas: menos de 70º.
Gabarito: D.

2) (FUNCAB - 2012 - PC-RO - Médico Legista) Com base nos estudos da Antropologia médico-
legal, qual das alternativas abaixo contém fundamentos técnico-biológicos utilizados em um
método de identificação capazes de conferir-lhe credibilidade?
A) Semelhança , unicidade, igualdade , confiabilidade.
B) Unicidade, imutabilidade, praticabilidade, classificabilidade.
C) Unicidade, confiabilidade, semelhança, viabilidade.
D) Semelhança, classificabilidade, praticabilidade, confiabilidade.
E) Aceitabilidade, semelhança, praticabilidade, igualidade.

Comentários:
Pessoal, os fundamentos biológicos ou técnicos que qualificam e que preenchem as condições
para um método de identificação a ser considerado, são:
✓ Unicidade – também chamado de individualidade, ou seja, que determinados
elementos sejam específicos daquele indivíduo e diferente dos demais;
✓ Imutabilidade – são características que não mudam e não se alteram ao longo do
tempo;
✓ Perenidade – um processo que não seja complexo, tanto na obtenção como no
registro dos caracteres;
✓ Praticabilidade – um processo que não seja complexo, tanto na obtenção como no
registro dos caracteres;

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 11
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

✓ Classificabilidade - este requisito é muito importante, pois é necessário certa


metodologia no arquivamento, assim como rapidez e facilidade na busca dos
registros.
Gabarito: B.

3) (CESPE - 2011 - PC-ES - Médico legista – Específicos) No código de Hamurabi, existem


referências a uma forma de identificação dos criminosos por meio da observação de
membros amputados. Na França, antes da Revolução, os ladrões eram marcados a ferro com
uma flor de lis. Atualmente, já existem técnicas da hemogenética forense aplicáveis a mortos,
vivos e esqueletos. Com base nessas informações, julgue os itens subsecutivos, referentes a
identificações médico-legal e judiciária ou policial.
Obtém-se o índice cefálico por meio da fórmula de Retzius, que corresponde a (largura ×
comprimento)/100.

Comentários:
Viram como isso pode ser cobrado? O índice cefálico, obtém-se pela relação entre larguras e o
comprimento do crânio, utilizando-se a fórmula de Retzius. Vejamos:
Largura x 100/comprimento do crânio
Daí surgem, segundo o França, os seguintes tipos:
Dolicocéfalos: índice igual ou inferior a 75;
Mesaticéfalos: índice de 75 a 80;
Braquicéfalos: índice superior a 80.
Gabarito: E.

4) (CESPE - 2011 - PC-ES - Médico legista – Específicos) No código de Hamurabi, existem


referências a uma forma de identificação dos criminosos por meio da observação de
membros amputados. Na França, antes da Revolução, os ladrões eram marcados a ferro com
uma flor de lis. Atualmente, já existem técnicas da hemogenética forense aplicáveis a mortos,
vivos e esqueletos. Com base nessas informações, julgue os itens subsecutivos, referentes a
identificações médico-legal e judiciária ou policial.
Em determinadas situações, a identificação médico-legal pode não ser realizada por legistas.

Comentários:
Na identificação médico-legal, no processo de identificação, exige não só conhecimentos e técnicas
médico-legais, como também entendimento de suas ciências acessórias, tal procedimento é
sempre feito pelos legistas.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 12
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

Gabarito: E.

5) (FUNCAB - 2009 - PC-RO - Delegado de Polícia) Identidade médico-legal é o conjunto de


características apresentadas por um indivíduo que o torna único. Julgue os itens com base na
identificação médico-legal.
Identificação médico-legal pode ser realizada em um indivíduo vivo ou em cadáver, inteiro,
espostejado ou reduzido a ossos.

Comentários:
A identidade pode ser feita no vivo, no cadáver inteiro ou espostejado, ou ainda reduzido a
fragmentos ou a simples ossos. A identificação é a determinação da identidade, ou seja, da
individualidade. É a demarcação da individualidade.
Gabarito: C.

6) (FUNCAB - 2009 - PC-RO - Delegado de Polícia) Identidade médico-legal é o conjunto de


características apresentadas por um indivíduo que o torna único. Julgue os itens com base na
identificação médico-legal.
Na identificação médico-legal, são considerados os seguintes parâmetros: idade, sexo, raça,
estatura e peso, pois, partindo-se do geral, chega-se ao particular, ao indivíduo.

Comentários:
São considerados a raça, o sexo, a estatura, a idade, a identificação pelos dentes, o peso e
conformação, as malformações, os sinais profissionais, os sinais individuais, como as cicatrizes, os
tipos sanguíneos, as tatuagens, a dinâmica funcional, os caracteres psíquicos e a prosopografia.
Gabarito: C.

7) (FUNCAB - 2009 - PC-RO - Delegado de Polícia) Identidade médico-legal é o conjunto de


características apresentadas por um indivíduo que o torna único. Julgue os itens com base na
identificação médico-legal.
Características ocasionais, tais como a presença de tatuagens, calos de fraturas ósseas e
próteses dentárias, ósseas ou de outros tipos, não possuem valor para a antropologia
forense.

Comentários:

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 13
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

São considerados a raça, o sexo, a estatura, a idade, a identificação pelos dentes, o peso e
conformação, as malformações, os sinais profissionais, os sinais individuais, como as cicatrizes, os
tipos sanguíneos, as tatuagens, a dinâmica funcional, os caracteres psíquicos e a prosopografia.
Gabarito: E.

8) (FUNCAB - 2009 - PC-RO - Delegado de Polícia) Identidade médico-legal é o conjunto de


características apresentadas por um indivíduo que o torna único. Julgue os itens com base na
identificação médico-legal.
Medidas de dimensões de ossos longos e comparações com tabelas podem dar ideia da
estatura de indivíduos quando vivos.

Comentários:
Bem tranquila! Vimos que para fragmentos ou ossos isolados existem tabelas comparativas da
média das medidas em ambos os sexos. Dessa forma, Lacassagne e Martin afirmam ser possível
determinar a altura do indivíduo multiplicando-se o comprimento de um dos ossos longos pelos
seguintes números:

Gabarito: C.

9) (FUNCAB - 2012 - PC-RO - Médico Legista) A identificação do sexo de umcadáver humano


adulto encontrado esqueletizado pode ser realizada por meio do estudo de algumas
estruturas. Quais as principais estruturas ósseas que contribuem para essa identificação?
A) Fêmur,mandíbula,metatarsos, falanges.
B) Vértebras, falanges, costelas, ossos da pelve.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 14
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

C) Vértebras, úmeros,metatarsos, ossos do tórax.


D) Crânio, ossos da pelve, mandíbula, ossos do tórax.
E) Crânio, falanges, ossos da pelve, arcada dentária.

Comentários:
Determinar o sexo no vivo e no cadáver recente e sem mutilações do aparelho reprodutor e dos
caracteres sexuais secundários, habitualmente, não oferece dificuldade. Não é assim, no entanto,
no pseudo-hermafroditismo, no vivo ou no cadáver putrefeito, ou no carbonizado, ou reduzido a
esqueleto.
O crânio e o tórax propiciam elementos de presunção. O crânio feminino tem a fronte mais
vertical, a articulação frontonasal curva, saliências ósseas e as apófises mastoides e estiloides
menos desenvolvidas que o crânio masculino. Modo geral, aceita-se a capacidade do crânio
feminino correspondendo a nove décimos da capacidade do masculino.O tórax na mulher tende à
forma ovoide, mais achatado no sentido ântero-posterior, e no homem, à forma conoide. Na
mulher, a capacidade torácica é menor e as apófises transversas das vértebras dorsais mostram-se
mais dirigidas para trás. O útero persiste, algumas vezes, nos grandes incêndios. Reuter afirma ser
possível a demonstração histológica no útero carbonizado. Esse órgão pode, também, resistir à
putrefação adiantada.
É a bacia, contudo, que fornece os caracteres diferenciais mais importantes. Integrante do nobre
mister da maternidade, a bacia feminina tem constituição mais frágil que a do homem e maiores
os diâmetros transversais; a grande e a pequena bacia, mais largas, o sacro mais baixo e côncavo
somente na sua metade inferior, o ângulo sacrovertebral mais fechado (107º), o forame
obturador maior e triangular e o ângulo subpubiano amplo, com cerca de 110º. A inclinação da
sínfise vertical é menos pronunciada na mulher. As dimensões verticais da bacia masculina
sobrepujam as correspondentes da bacia feminina. A partir da puberdade, o ângulo formado pela
diáfise femoral e o plano dos côndilos é de 80º para o homem e de 76º para a mulher, conforme
Sterwart e Washington.
Pessoal, no cadáver mutilado ou em fase de putrefação avança, a técnica mais comum é a de abrir
a cavidade abdominal, ensejando a consequente presença de útero e ovários ou de próstata.
Gabarito: D.

10) (EXATUS - 2012 - DETRAN-RJ - Analista de Identificação Civil) Conforme determina a Lei
nº. 7.116 de 29 de Agosto de 1983, que assegura validade nacional às Carteiras de Identidade
e regula sua expedição, pode-se afirmar que:
A) O brasileiro naturalizado deverá apresentar o Passaporte para requerer sua primeira via da
Carteira de Identidade.
B) A Carteira de Identidade fará prova de todos os dados nela incluídos, dispensando a
apresentação dos documentos que lhe deram origem ou que nela tenham sido mencionados.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 15
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

C) O tipo sanguíneo poderá ser incluído na Carteira de Identidade, bastando que o requerente
apresente documentação médica.
D) Fica a critério dos Órgãos responsáveis pela emissão da Carteira de Identidade, incluir outros
dados que julgar importante e de utilidade pública nas carteiras requeridas em seu Estado.

Comentários:
Vejamos o que menciona o Art. 6º da Lei 7116/83:
“A Carteira de Identidade fará prova de todos os dados nela incluídos, dispensando a apresentação
dos documentos que lhe deram origem ou que nela tenham sido mencionados.”
Gabarito: B.

11) (EXATUS - 2012 - DETRAN-RJ - Analista de Identificação Civil) Documentos necessários


para o requerimento da Carteira de Identidade:
A) CPF.
B) Carteira de Trabalho.
C) Certidão de Nascimento ou Casamento.
D) Certidão de óbito se o viúvo (a).

Comentários:
Conforme vimos, ao retirar uma CI será exigida do interessado a apresentação certidão de
nascimento ou de casamento, somente, pois a Lei veda a exigência de qualquer outro documento.
Gabarito: C.

12) (EXATUS - 2012 - DETRAN-RJ - Analista de Identificação Civil) A Carteira de Identidade


será expedida como base no processo:
A) Processo Antropológico.
B) Processo Digital.
C) Processo individualizador.
D) Identificação datiloscópica.

Comentários:
O art. 10 Decreto 89250/83 menciona: “A Carteira de Identidade será expedida com base no
processo de identificação datiloscópica.”

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 16
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

Gabarito: D.

13) (EXATUS - 2012 - DETRAN-RJ - Analista de Identificação Civil) Conforme prevê o Decreto
nº 89.250 de 27 de dezembro de 1983, que regulamenta a Lei nº. 7.116/83 e redação dada
pelo Decreto 2.170/97, podemos afirmar que:
A) A carteira de Identidade do português beneficiado pelo Estatuto da Igualdade será expedida
consoante o disposto neste decreto, mediante a apresentação do certificado de igualdade de
direitos e deveres.
B) A carteira de Identidade conterá campo destinado ao registro: da expressão “idoso ou maior de
sessenta anos”.
C) A requerente de sexo feminino, casada, viúva, separada ou divorciada, apresentará
obrigatoriamente a certidão de casamento e certidão de óbito.
D) Para a expedição da Carteira de Identidade será exigido do interessado a apresentação da
Certidão de Nascimento e/ou Casamento e comprovante de endereço.

Comentários:
O Decreto reforça que a Carteira de Identidade do brasileiro naturalizado será expedida de acordo
com o disposto na legislação e no decreto, mediante a apresentação do certificado de
naturalização. Assim, na Carteira serão anotados o número e o ano da Portaria ministerial que
concedeu a naturalização, sem referência específica à condição de brasileiro naturalizado. Já a
Carteira de Identidade do português beneficiado pelo Estatuto da Igualdade será expedida
consoante o disposto do decreto, mediante a apresentação do certificado de igualdade de direitos
e deveres. Dessa forma, na Carteira será inscrita, por extenso ou abreviadamente, a expressão:
"Nacionalidade portuguesa - Decreto nº 70.391/72" e far-se-á referência ao número e ano da
Portaria ministerial que concedeu a igualdade de direitos e deveres.
Vimos que a Carteira de Identidade conterá campo destinado ao registro:
✓ do número de inscrição no Programa de Integração Social - PIS ou no Programa de
Formação do Patrimônio do Servidor Público - PASEP;
✓ do número do Cadastro de Pessoas Físicas do Ministério da Fazenda - CPF;
Entretanto, o Decreto nos traz mais duas novidades a serem inseridas, vejamos:
✓ da expressão "Idoso ou maior de sessenta e cinco anos";
✓ de uma das expressões "Doador de órgãos e tecidos" ou "Não-doador de órgãos e
tecidos".
Gabarito: A.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 17
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

14) (VUNESP - 2013 - PC-SP - Auxiliar de Papiloscopista Policial) A Lei n.º 12.037/2009, ao
regular a identificação criminal do civilmente identificado, consignou que:
A) a identificação criminal incluirá o processo datiloscópico e o fotográfico.
B) apresentado documento de identificação, não poderá ocorrer identificação criminal.
C) não é vedado mencionar a identificação criminal do indiciado em atestados de antecedentes,
mesmo após o trânsito em julgado da sentença condenatória.
D) apresentado documento de identificação, poderá ocorrer identificação criminal apenas nas
hipóteses de rasura ou indícios de falsificação
E) a identificação civil é atestada somente pela carteira de identidade.

Comentários:
Segundo a Lei no seu art. 3º e no 5º:
“Embora apresentado documento de identificação, poderá ocorrer identificação criminal quando:
I – o documento apresentar rasura ou tiver indício de falsificação;
II – o documento apresentado for insuficiente para identificar cabalmente o indiciado;
III – o indiciado portar documentos de identidade distintos, com informações conflitantes entre si;
IV – a identificação criminal for essencial às investigações policiais, segundo despacho da
autoridade judiciária competente, que decidirá de ofício ou mediante representação da autoridade
policial, do Ministério Público ou da defesa;
V – constar de registros policiais o uso de outros nomes ou diferentes qualificações;
VI – o estado de conservação ou a distância temporal ou da localidade da expedição do documento
apresentado impossibilite a completa identificação dos caracteres essenciais.
Parágrafo único. As cópias dos documentos apresentados deverão ser juntadas aos autos do
inquérito, ou outra forma de investigação, ainda que consideradas insuficientes para identificar o
indiciado.
(...)
Art. 5º A identificação criminal incluirá o processo datiloscópico e o fotográfico, que serão juntados
aos autos da comunicação da prisão em flagrante, ou do inquérito policial ou outra forma de
investigação.”
Gabarito: A.

15) (VUNESP - 2013 - PC-SP - Papiloscopista Policial) Citadino Gatuno foi preso em flagrante
delito pelo crime de roubo. Ao ser levado à Delegacia de Polícia, no momento da tentativa de
sua identificação, Gatuno apresentou o seu documento de identidade (l.G.), o qual, no
entanto, por ter sido molhado pela chuva, apresentava rasura que dificultava a identificação

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 18
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

do preso. Neste caso, com base no que dispõe a Lei n.º 12.037/2009, é correto afirmar que
Gatuno
A) não poderá ser identificado criminalmente, uma vez que não teve culpa na rasura do seu
documento de identidade.
B) deverá ser identificado criminalmente, mas limitado à juntada do processo datiloscópico ao
auto de prisão em flagrante.
C) não poderá ser identificado criminalmente, em nenhuma hipótese, uma vez que é um direito
seu assegurado pela Constituição Federal.
D) não poderá ser identificado criminalmente.
E) poderá ser identificado criminalmente, desde que não seja possível a sua identificação civil.

Comentários:
Pessoal, o art. 3º é muito importante, ok? Vejamos novamente:
“Art. 3º Embora apresentado documento de identificação, poderá ocorrer identificação criminal
quando:
I – o documento apresentar rasura ou tiver indício de falsificação;
II – o documento apresentado for insuficiente para identificar cabalmente o indiciado;
III – o indiciado portar documentos de identidade distintos, com informações conflitantes entre si;
IV – a identificação criminal for essencial às investigações policiais, segundo despacho da
autoridade judiciária competente, que decidirá de ofício ou mediante representação da autoridade
policial, do Ministério Público ou da defesa;
V – constar de registros policiais o uso de outros nomes ou diferentes qualificações;
VI – o estado de conservação ou a distância temporal ou da localidade da expedição do documento
apresentado impossibilite a completa identificação dos caracteres essenciais.”
Gabarito: E.

16) (VUNESP - 2013 - PC-SP - Papiloscopista Policial) Belo Narciso foi indiciado em inquérito
policial por crime contra os costumes, tendo sido identificado criminalmente.
No entanto, a respectiva denúncia não foi aceita e o inquérito foi definitivamente arquivado.
Narciso, preocupado com sua imagem perante terceiros, requereu, em seguida, a retirada de
sua identificação fotográfica do inquérito policial. Neste caso, considerando o disposto na Lei
n.º 12.037/09, é correto afirmar que Narciso
A) não tem direito à retirada de sua identificação civil, uma vez que esta se constitui em prova
policial, que não pode ser alterada ou suprimida do inquérito policial.
B) deverá ter seu pedido atendido, desde que apresente provas de sua identificação civil.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 19
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

C) tem direito à retirada da sua identificação criminal do inquérito, mas terá que obter ordem
judicial específica nesse sentido.
D) tem direito à retirada da sua identificação do inquérito, pois a presença desta viola o seu direito
à imagem, não sendo legal qualquer exigência para que seu pedido seja atendido.
E) não pode ter seu pedido atendido, tendo em vista que o inquérito já foi arquivado, não
havendo, portanto, interesse de Narciso em seu pedido.

Comentários:
Segundo o art. 7º da Lei 12.037/09: “No caso de não oferecimento da denúncia, ou sua rejeição, ou
absolvição, é facultado ao indiciado ou ao réu, após o arquivamento definitivo do inquérito, ou
trânsito em julgado da sentença, requerer a retirada da identificação fotográfica do inquérito ou
processo, desde que apresente provas de sua identificação civil.”
Gabarito: B.

17) (CESPE - 2011 - PC-ES - Perito Papiloscópico – Específicos) Acerca da identificação


criminal, julgue os itens a seguir à luz da
Lei nº 12.037/2009.
Não se equiparam aos documentos de identificação civis os documentos de identificação
militares.

Comentários:
Segundo a Lei nº 12.037/2009:
“Art. 1º O civilmente identificado não será submetido a identificação criminal, salvo nos casos
previstos nesta Lei.
Art. 2º A identificação civil é atestada por qualquer dos seguintes documentos:
I – carteira de identidade;
II – carteira de trabalho;
III – carteira profissional;
IV – passaporte;
V – carteira de identificação funcional;
VI – outro documento público que permita a identificação do indiciado.
Parágrafo único. Para as finalidades desta Lei, equiparam-se aos documentos de identificação civis
os documentos de identificação militares.”
Gabarito: E.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 20
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

18) (CESPE - 2011 - PC-ES - Perito Papiloscópico – Específicos) Acerca da identificação


criminal, julgue os itens a seguir à luz da
Lei n.º 12.037/2009.
Mesmo que apresente documento de identificação civil, o indiciado poderá ser submetido a
identificação criminal quando esta for essencial às investigações, segundo entendimento e
despacho da autoridade policial.

Comentários:
Despacho da autoridade policial não! Tem dúvida que o art. 3º deve cair na prova? Vejamos
novamente:
“Art. 3º Embora apresentado documento de identificação, poderá ocorrer identificação criminal
quando:
I – o documento apresentar rasura ou tiver indício de falsificação;
II – o documento apresentado for insuficiente para identificar cabalmente o indiciado;
III – o indiciado portar documentos de identidade distintos, com informações conflitantes entre si;
IV – a identificação criminal for essencial às investigações policiais, segundo despacho da
autoridade judiciária competente, que decidirá de ofício ou mediante representação da autoridade
policial, do Ministério Público ou da defesa;
V – constar de registros policiais o uso de outros nomes ou diferentes qualificações;
VI – o estado de conservação ou a distância temporal ou da localidade da expedição do documento
apresentado impossibilite a completa identificação dos caracteres essenciais.”
Gabarito: E.

19) (CESPE - 2011 - PC-ES - Perito Papiloscópico – Específicos) Acerca da identificação


criminal, julgue os itens a seguir à luz da
Lei nº 12.037/2009.
O mau estado de conservação do documento civil de pessoa indiciada, mesmo que não
possibilite a completa identificação dos caracteres essenciais, impedirá a autoridade policial
de realizar a identificação criminal da referida pessoa.

Comentários:
Vejamos novamente:
“Art. 3º Embora apresentado documento de identificação, poderá ocorrer identificação criminal
quando:

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 21
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

I – o documento apresentar rasura ou tiver indício de falsificação;


II – o documento apresentado for insuficiente para identificar cabalmente o indiciado;
III – o indiciado portar documentos de identidade distintos, com informações conflitantes entre si;
IV – a identificação criminal for essencial às investigações policiais, segundo despacho da
autoridade judiciária competente, que decidirá de ofício ou mediante representação da autoridade
policial, do Ministério Público ou da defesa;
V – constar de registros policiais o uso de outros nomes ou diferentes qualificações;
VI – o estado de conservação ou a distância temporal ou da localidade da expedição do
documento apresentado impossibilite a completa identificação dos caracteres essenciais.”
Gabarito: E.

20) (CESPE - 2011 - PC-ES - Perito Papiloscópico – Específicos) Acerca da identificação


criminal, julgue os itens a seguir à luz da
Lei n.o12.037/2009.
O rol de documentos que atestam a identificação civil está taxativamente previsto na referida
lei.

Comentários:
Segundo o inciso VI da Lei no seu Art. 2º, é possível outro documento público que permita a
identificação do indiciado.
Vejamos: “a identificação civil é atestada por qualquer dos seguintes documentos:
I – carteira de identidade;
II – carteira de trabalho;
III – carteira profissional;
IV – passaporte;
V – carteira de identificação funcional;
VI – outro documento público que permita a identificação do indiciado.”
Gabarito: E.

21) ( 2014 – IESES - IGP-SC - Auxiliar Pericial – Criminalístico) No que se refere à validade
nacional das carteiras de identidade é INCORRETO afirmar:
A) A requerente do sexo feminino apresentará obrigatoriamente a certidão de casamento, caso
seu nome de solteira tenha sido alterado em consequência do matrimônio.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 22
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

B) Para a expedição da Carteira de Identidade poderá ser exigido do interessado a apresentação de


outros documentos, além da certidão de nascimento ou de casamento.
C) A Carteira de Identidade emitida por órgãos de Identificação dos Estados, do Distrito Federal e
dos Territórios tem fé pública e validade em todo o território nacional.
D) É gratuita a primeira emissão da Carteira de Identidade.

Comentários:
Pessoal, ao retirar uma CI será exigida do interessado a apresentação certidão de nascimento ou
de casamento, somente, pois a Lei veda a exigência de qualquer outro documento. Entretanto, a
requerente do sexo feminino apresentará obrigatoriamente a certidão de casamento, caso seu
nome de solteira tenha sido alterado em consequência do matrimônio, ok? Ah, o brasileiro
naturalizado tem que apresentar o Certificado de Naturalização. Outra coisa, a primeira emissão da
Carteira de Identidade é gratuita, assim, determina a legislação.
Gabarito: B.

22) (UEPA - 2013 - PC-PA - Papiloscopista Policial) Baseados na Lei nº. 12.037/2009 NÃO será
necessário ocorrer identificação criminal quando:
A) o documento apresentar rasura.
B) o documento apresentado for suficiente para identificar cabalmente o indiciado.
C) o indiciado portar documentos de identidade distintos, com informações conflitantes entre si.
D) constar de registros policiais o uso de outros nomes ou diferentes qualificações.
E) o documento apresentado tiver indícios de falsificação.

Comentário:
Questão bem tranquila! Vejamos o art. 3º da Lei 12.037/2009:
“Art. 3º Embora apresentado documento de identificação, poderá ocorrer identificação criminal
quando:
I – o documento apresentar rasura ou tiver indício de falsificação;
II – o documento apresentado for insuficiente para identificar cabalmente o indiciado;
III – o indiciado portar documentos de identidade distintos, com informações conflitantes entre si;
IV – a identificação criminal for essencial às investigações policiais, segundo despacho da
autoridade judiciária competente, que decidirá de ofício ou mediante representação da autoridade
policial, do Ministério Público ou da defesa;
V – constar de registros policiais o uso de outros nomes ou diferentes qualificações;

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 23
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

VI – o estado de conservação ou a distância temporal ou da localidade da expedição do documento


apresentado impossibilite a completa identificação dos caracteres essenciais.
Parágrafo único. As cópias dos documentos apresentados deverão ser juntadas aos autos do
inquérito, ou outra forma de investigação, ainda que consideradas insuficientes para identificar o
indiciado.”
Gabarito: B.

23) (CESPE - 2011 - PC-ES - Perito Papiloscópico – Específicos) Acerca da identificação


criminal, julgue os itens a seguir à luz da
Lei n.o12.037/2009.
É vedado mencionar a identificação criminal do indiciado em atestados de antecedentes ou
em informações não destinadas ao juízo criminal, antes do trânsito em julgado da sentença
condenatória.

Comentários:
É vedado mencionar a identificação criminal do indiciado em atestados de antecedentes ou em
informações não destinadas ao juízo criminal, antes do trânsito em julgado da sentença
condenatória. No caso de não oferecimento da denúncia, ou sua rejeição, ou absolvição, é
facultado ao indiciado ou ao réu, após o arquivamento definitivo do inquérito, ou trânsito em
julgado da sentença, requerer a retirada da identificação fotográfica do inquérito ou processo,
desde que apresente provas de sua identificação civil.
Gabarito: C.

24) (2011 – CESPE - PC-ES - Perito Papiloscópico) Julgue os itens seguintes, considerando a
Lei n.º 9.454/1997 e o Decreto n.º 7.166/2010, pertinentes ao registro de identidade civil.
A implementação do número único de registro de identificação civil é de competência
exclusiva da União, sendo vedada, para tanto, a celebração de convênio com os estados e o
Distrito Federal.

Comentários:
Vedada não! Segundo o art. 3º e o § 1º, da lei n 9.454, de 7 de abril de 1997, o Poder Executivo
definirá a entidade que centralizará as atividades de implementação, coordenação e controle do
Cadastro Nacional de Registro de Identificação Civil, que se constituirá em órgão central do
Sistema Nacional de Registro de Identificação Civil. Fica a União autorizada a firmar convênio com
os Estados e o Distrito Federal para a implementação do número de registro de identificação civil.
Gabarito: E.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 24
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

25) (2011 – CESPE - PC-ES - Perito Papiloscópico) Julgue os itens seguintes, considerando a
Lei n.º 9.454/1997 e o Decreto n.º 7.166/2010, pertinentes ao registro de identidade civil.
A mencionada lei instituiu o número único de registro de identidade civil, pelo qual cada
cidadão brasileiro, nato ou naturalizado, será identificado em suas relações com a sociedade
e com os organismos governamentais e privados.

Comentários:
Isso mesmo! Vejamos os art. 1º:
“art. 1º É instituído o número único de Registro de Identidade Civil, pelo qual cada cidadão
brasileiro, nato ou naturalizado, será identificado em suas relações com a sociedade e com os
organismos governamentais e privados.”
Gabarito: C.

26) (Papiloscopista - PCPE – 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
Em 1870 fundou o primeiro laboratório de identificação criminal baseada nas medidas do
corpo humano, criando a antropometria judicial, conhecida como "Sistema Levinsohn" , um
sistema de identificação adotado rapidamente em toda a Europa e os Estados Unidos, e
utilizado até 1970.

Comentários:
O Sitema Levinsohn, é uma sistema radiológico, tem seu substrato na radiografia do meta-corpo
com as consequentes medidas das imagens ósseas. Já o de Bertillon, foi fundado, em 1870, sendo
o primeiro laboratório de identificação criminal baseada nas medidas do corpo humano, criando a
antropometria judicial, conhecida como "Sistema Bertillon", um sistema de identificação adotado
rapidamente em toda a Europa e os Estados Unidos, e utilizado até 1970.
Gabarito: E.

27) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
A identificação judiciária ou policial independe de conhecimentos médicos, e sua
fundamentação reside, sobretudo, no uso de dados antropométricos e antropológicos para a
identidade civil e caracterização dos criminosos, quer primários, quer reincidentes.

Comentários:

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 25
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

Isso mesmo! Segundo o França, a identificação judiciária ou policial independe de conhecimentos


médicos, e sua fundamentação reside, sobretudo, no uso de dados antropométricos e
antropológicos para a identidade civil e caracterização dos criminosos, quer primários, quer
reincidentes. Esse processo é efetuado por peritos em identificação.
Gabarito: C.

28) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
Atualmente, os processos que tem por objetivo punir e identificar, utilizam o Sistema da
Bertilonagem, pois é de fácil aplicação e absoluta eficiência, que não maculam os direitos
humanos.

Comentários:
Atualmente, os processos infamantes, que tinham por objetivo punir e identificar, e a
bertilonagem deram vez a outros métodos mais seguros, de fácil aplicação e absoluta eficiência,
que não maculam os direitos humanos.
Gabarito: E.

29) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
A Bertilonagem era um método de identificação criminal com base em dimensões e
características individuais do identificado, como cor de cabelo e olhos e fotografias (frente e
perfil).

Comentários:
Bertilonagem - método de identificação criminal com base em dimensões e características
individuais do identificado, como cor de cabelo e olhos e fotografias (frente e perfil). Essas
informações eram registradas em cartões, que eram posteriormente arquivados e possibilitavam
consulta posterior.
Gabarito: C.

30) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
O assinalamento antropométrico de Bertillon refere-se: à fixação definitiva da ossatura a
partir dos 20 anos; à variabilidade extrema dos esqueletos humanos entre si; à relativa

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 26
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

precisão e facilidade de tomada das medidas do esqueleto e de determinadas partes do


corpo.

Comentários:
Questão boa para sua prova! Isso mesmo, segundo especialistas, o assinalamento antropométrico
de Bertillon refere-se:
✓ à fixação definitiva da ossatura a partir dos 20 anos;
✓ à variabilidade extrema dos esqueletos humanos entre si;
✓ à relativa precisão e facilidade de tomada das medidas do esqueleto e de determinadas
partes do corpo.
Gabarito: C.

31) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
O sistema antropométrico de Bertillon consistia em 3 tipos de assinalamento, entre eles
temos o assinalamento descritivo ou retrato falado, que referia-se à descrição do
identificado, considerando as notações cromáticas (cores), as notações morfológicas (formas)
e os traços complementares (detalhes).

Comentários:
Boa questão para prova! O sistema (antropométrico) de Bertillon consistia em 3 tipos de
assinalamento:
Assinalamento descritivo ou retrato falado;
O assinalamento descritivo ou retrato falado referia-se à descrição do identificado, considerando
as notações cromáticas (cores), as notações morfológicas (formas) e os traços complementares
(detalhes).
Assinalamento de marcas particulares;
Anotação de marcas que só aquele indivíduo identificado possuía.
Assinalamento antropométrico.
O assinalamento antropométrico referia-se à tomada de medidas de onze partes do corpo.
Gabarito: C.

32) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 27
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

O assinalamento antropométrico referia-se à tomada de medidas de algumas partes do


corpo, entre elas podemos citar: diâmetro transversal da cabeça, envergadura dos braços,
diâmetro dos pulmões, e o comprimento do pé esquerdo.

Comentários:
Diâmetro dos pulmões? Não! O assinalamento antropométrico referia-se à tomada de medidas de
onze partes do corpo:
• Diâmetro Anteroposterior da cabeça
• Diâmetro transversal da cabeça
• Comprimento da orelha direita
• Diâmetro bizigomático
• Comprimento do pé esquerdo
• Comprimento do dedo médio esquerdo
• Comprimento do dedo mínimo esquerdo
• Comprimento do antebraço esquerdo (do cotovelo à ponta do dedo
• médio)
• Envergadura dos braços
• Estatura
• Largura do tronco (busto)
Gabarito: E.

33) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
A Bertiollgen tem por base a antropometria, complementando-se pelo retrato falado e pela
fotografia sinalética, já as impressões digitais não entram nesse complemento, pois trata-se
de um sistema, descoberto posteriormente, utilizado até hoje.

Comentários:
A Bertiollgen tem por base a antropometria, complementando-se pelo retrato falado, a fotografia
sinalética e as impressões digitais. Na próxima aula estudaremos as impressões digitais!
Gabarito: E.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 28
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

34) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
A Bertilonagem era um sistema de identificação criminal com base em dimensões e
características individuais do identificado, como cor de cabelo e olhos e fotografias,
entretanto, tal sistema apresentou algumas dificuldades, como: aplicava-se somente em
algumas idades, dois indivíduos diferentes poderiam apresentar valores antropométricos
iguais, e dificuldade em aplicar-se o método às mulheres.

Comentários:
Dificuldades do sistema Bertillon:
✓ Aplicava-se somente aos adultos de 20 a 65 anos;
✓ Dificuldade em aplicar-se o método às mulheres;
✓ As mesmas medidas apresentavam variedade nos resultados, mesmo se
extraídas da mesma pessoa por dois peritos diferentes ou duas vezes pelo
mesmo perito;
✓ Não havia correspondência direta dos termos para classificação nos vários
países (cada país chamava uma característica com um nome diferente);
✓ Dois indivíduos diferentes poderiam apresentar valores antropométricos
iguais.
Gabarito: C.

35) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
O retrato falado, utilizado até hoje pela Polícia, é obtido pela descrição analítica dos
caracteres antropológicos, morfológicos e cromáticos da face.

Comentários:
É obtido pela descrição analítica dos caracteres antropológicos, morfológicos e cromáticos da face,
em assinalamento sucinto de frente e perfil direito da fronte, nariz e orelha, supercílios, cabelos,
barba, bigode, rugas, tatuagens, cicatrizes, nevos, verrugas, pálpebras, órbitas, olhos e sua cor,
tudo codificado em expressões convencionais: pequeno, médio e grande.
Gabarito: C.

36) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 29
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

A fotografia sinalética foi reconizada por Bertillon, essa técnica resumia-se em fotografar de
frente, assim, as fotografias obtidas dessa forma eram superpostas e comparadas em seus
em alguns detalhes.

Comentários:
Fotografia sinalética - Preconizada por Bertillon, essa técnica resumia-se em fotografar de frente e
de perfil o indivíduo, na redução fixa de 1/7. As fotografias obtidas dessa forma eram superpostas
e comparadas em seus menores detalhes, como estatura da fonte, aspecto da fenda palpebral,
diâmetro da boca e do nariz, altura do pavilhão auricular, entre outros.
Gabarito: E.

37) (Papiloscopista - PCPE - 2017 - INÉDITA) Julgue os itens quanto à Identidade policial e
judiciária:
O retrato falado é meio de prova, já que trata-se de um importante método para auxiliar nas
investigações policiais.

Comentários:
Segundo a doutrina, o retrato falado não é meio de prova; é tão somente um importante método
auxiliar nas investigações policiais. Importa saber que, por não haver dois olhos absolutamente
iguais e as orelhas guardarem sempre as mesmas características do nascimento até a morte,
ambos os órgãos constituem valiosos elementos sinaléticos.
Gabarito: E.

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 30
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES
Alexandre Herculano
Aula 09
711762

4 - GABARITO

1-D 2-B 3-E 4-E 5-C

6-C 7-E 8-C 9-D 10-B

11-C 12-D 13-A 14-A 15-E

16-B 17-E 18-E 19-E 20-E

21-B 22-B 23-C 24-E 25-C

26-E 27-C 28-E 29-C 30-C

31-C 32-E 33-E 34-C 35-C

36-E 37-E

1000 Questões Comentadas-Medicina Legal p/ Carreiras Policiais e Polícia Científica (C/ Videoaulas) 31
www.estrategiaconcursos.com.br 31
05235431316 - JASON VIEIRA DE MORAES