Você está na página 1de 29

TIPOS DE ALTARES - ESTUDO

Tipos de altar
O adversário vai procurar fazer de tudo para
destruir seu altar, ele vai tentar de tudo para
derrubar você espiritualmente, pois sabe que quando
estamos com um altar diante do Senhor, acontecem
grandes vitórias e Deus faz maravilhas.

Altar significa = lugar de encontro com Deus, a


bíblia menciona 322 referências sobre a palavra
altar, o altar era o ponto culminante de encontro
com Jeová . Altar fala de entrega total Altar é
lugar de aproximação com Deus, mediante uma
oferta ou oração; 
Altar é o lugar onde Deus vem ao encontro das
necessidades humanas; 
Altar é lugar de comunhão entre Deus e os
homens; 
Altar é lugar onde o homem se encontra com o
Poder Divino; 
Altar é lugar onde o homem oferece seus dons e
talentos à Deus; Altar é lugar de lealdade à Deus.
Para que se acenda fogo num altar é necessário ter
um altar para Deus.
Altar lugar de oferecer sacrifícios a Deus:
• Sacrifício de devoção. (Gn 8.20).
• Sacrifício de adoração. (Gn 22.1-14).
• Sacrifício de obediência (1º Sm.15:22)
“Possuímos um altar…” (Hb 13.10). Nossos
sacrifícios são:
• Nosso corpo. (Rm 12.1).
• Nosso louvor. (Hb 13.15).
• Sacrifícios espirituais. (1Pe 2.5).
• Sacrifícios agradáveis a Deus. (Sl 51.17).
Os sacrifícios que não agradaram a Deus:
• O sacrifício de Caim. (Gn 4.3,5). “Ofereceu do
fruto da terra.”
• Os sacrifícios de Nadabe e Abiú. (Nm 10.1).
• Os sacrifícios de ímpios. (Pv 15.8).
• O sacrifício de tolo. (Ec 5.1).
“Os sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito
quebrantado, coração compungido e contrito não o
desprezarás, ó Deus.” (Sl 51.17) significado da
palavra compungido=importância do
arrependimento para uma melhor compreensão
sobre nós mesmos e sobre Deus.

TENDO UM ALTAR EM ORDEM – Levítico 6:12a –


I Reis 18:30 e 38:32
(Levítico 6:12a – “O fogo sobre o altar se
conservará aceso; não se apagará”) para que Deus
aceitasse a oferta, o altar não podia ser profanado
as pedras não poderiam ser cortadas com
ferramentas. Isto significa que Deus queria uma
adoração natural. Nada artificial, nada
coreografado. Tudo espontâneo partindo de um
coração sincero. Todos precisamos ter um altar para
Deus em nosso interior.
E pra isso acontecer temos que jogar muita coisa
que está dentro de nós fora!!!
Existe muitas coisas escondidas no nosso íntimo que
tem que ser jogado fora!!!, a 1ª coisa é o nosso
orgulho!!! Todo mundo é orgulhoso.

Significado de orgulho=substantivo masculino


sentimento de prazer, de grande satisfação com o
próprio valor, com a própria honra.
pej. sentimento egoísta, admiração pelo próprio
mérito, excesso de amor-próprio; arrogância,
altivez, vaidade, soberba, orgulho, considerando suas
ações e qualidades sempre corretas e inteligentes.
Uma pessoa acometida de orgulho em um sentido
depreciativo apresenta como características
arrogância, sendo que esta personalidade pode leva-
la a tratar os demais com desprezo.
Consertar o altar é declarar-se a viver como nova
criatura, é deixar as coisas velhas para traz e seguir
em frente olhando exclusivamente para Jesus o
Autor e Consumador da nossa fé.
O que é a restauração do altar?
O altar é o local de morte. É ali que nossa vida é
colocada como um sacrifício para Deus. No altar nós
morremos para as nossas próprias convicções,
vontades, desejos, expectativas, etc... No altar
morremos para a nossa vida a fim de podermos
viver uma nova vida para com Deus. No altar tem
fim o velho homem. O desejo do coração de Deus é
que, após termos um verdadeiro encontro com Ele,
possamos verdadeiramente morrer. Quando o
sacrifício queimava, subia um cheiro que se
desprendia da vítima! E é isso que Deus espera, que
quando nossa vida for a ele oferecida, possamos
liberar um cheiro suave a fim de agradarmos ao
Senhor! Assim queimarás todo o carneiro sobre o
altar; é um holocausto para o Senhor, cheiro suave;
uma oferta queimada ao Senhor (Êx 29:18).
É interessante observar que antes de consertar o
altar Elias convocou o povo, então reconciliar, voltar
a congregar está intrinsecamente ligado ao
reencontro com o Senhor Jesus.
Consertar o altar é definitivamente voltar para os
braços do Pai
A vida de Abraão é um exemplo de fé e de
crescimento espiritual. E o altar foi uma marca
distinta na caminhada de Abraão com Deus. Nosso
crescimento espiritual é descrito nas Escrituras
como sendo um processo lento e contínuo para que
o caráter de Cristo seja moldado em nós. O Salmo
84:7 diz: “Vão indo de força em força…”; Romanos
1.17 diz: “…de fé em fé…”; II Coríntios 3.18 diz:“…
somos transformados de glória em glória…”; João
1:16 diz: “Porque todos nós temos recebido … graça
sobre graça.”
Um altar é um símbolo nas escrituras de adoração e
consagração. Não edificamos um altar para nós
mesmos, mas para adorar a Deus, oferecer
sacrifícios a Ele e invocar o seu nome. O altar é
símbolo de uma vida espiritual, uma vida com Deus.
Abraão foi chamado “amigo de Deus”, e, essa
comunhão, marcada pela vida de altar, revela a
essência do que é a verdadeira vida espiritual, ou
seja, ela não consiste na medida de nosso
conhecimento e instrução acerca das coisas de Deus,
mas no quanto somos “amigos de Deus”, no quanto
andamos com Deus, no quanto Deus tem-nos como
seu amigo!
A primeira experiência pós-salvação deve ser a
consagração – sacrifício, entrega, oferta totalmente
destinada ao desfrute de Deus.
Não é nada fácil, a mudança de vida, de atitudes
porque sempre tomamos decisões sozinhos,
compramos, sem precisar consultar ninguém, somos
donos de nós mesmos, mas quando Jesus entra para
nossa vida, tudo que fazemos ou vamos fazer temos
que falar com Ele, aguardar Nele, porque nos
entregamos a Ele somos Dele, tudo agora pertence a
Ele, aprender a ser dependente, a nossa decisão e
escolhas tem que ser em conjunto, não é nada fácil,
é um estilo de vida que não conhecemos, mas é
maravilhoso os resultados, erramos menos,
progredimos mais, somos mais felizes, amamos
mais, só a paz que o mundo não pode nos dar, já é
algo sobrenatural. É um processo conquistado dia a
dia, pouco a pouco, por isso quando levantamos um
altar somente para Ele, coisas incríveis começa
acontecer, em nossa vida, ao nosso redor.
Altar é lugar de sacrifício. Adoração não deve ser
uma opção, que podemos decidir fazer ou não fazer,
de acordo com nossos caprichos. A resposta de uma
verdadeira adoração está no compromisso com a
obediência. É preciso que rendamos completamente
à vontade do Senhor, o nosso ego.
Quando entregamos tudo na adoração, oferecemos
a Deus os nossos planos, desejos, ambições e
vontades. Entregar tudo significa “abrir mão das
expectativas de tudo quanto desejamos, a fim de
que Deus trabalhe em nós e através de nós. Este ato
de adoração glorifica a Deus. “O que me oferece
sacrifício de ações de graças, esse me glorificará; e
ao que prepara o seu caminho, dar-lhe-ei que veja
a salvação de Deus” (Salmos 50.23). Quando
derramamos tudo na adoração, ficamos
impregnados com a fragrância do perfume.
Conserte o seu altar!
“E aconteceu naquela mesma noite, que o Senhor
lhe disse: Toma o boi que pertence a teu pai, a
saber, o segundo boi de sete anos, e derruba o altar
de Baal, que é de teu pai; e corta o bosque que está
ao pé dele. E edifica ao Senhor teu Deus um altar
no cume deste lugar forte, num lugar conveniente; e
toma o segundo boi, e o oferecerás em holocausto
com a lenha que cortares do bosque. Então Gideão
tomou dez homens dentre os seus servos, e fez como
o Senhor lhe dissera; e sucedeu que, temendo ele a
casa de seu pai, e os homens daquela cidade, não o
fez de dia, mas fê-lo de noite. Levantando-se, pois,
os homens daquela cidade, de madrugada, eis que
estava o altar de Baal derrubado, e o bosque estava
ao pé dele, cortado; e o segundo boi oferecido no
altar que fora edificado.” Juízes 6:25-28
A 1ª Verdade desse texto que me chama a atenção
é que Deus conhece tudo o que é nosso. Ele diz a
Gideão: “Toma o boi que pertence a teu pai, a
saber, o segundo boi de sete anos”.
Ele não diz tome um dos bois de seu pai. Deus
mostra exatamente qual boi ele quer. Ele faz assim
conosco, Deus é específico no que ele quer de você.
E como Deus conhece tudo o que é nosso, Deus
conhece nossos altares. Você pode pensar: “eu não
tenho altares”. Será? Será que não há nada em sua
vida que receba mais atenção do que mereça? Será
que não há nada tentando tomar o lugar que é de
Deus?
Deus odeia altares pagãos: “derruba o altar de Baal,
que é de teu pai; e corta o bosque que está ao pé
dele.”

Deus tinha uma obra maravilhosa para fazer na


vida de Gideão. Porém ele não seria usado enquanto
houvesse altares a Baal. Gideão não seria usado
enquanto outros deuses fossem adorados em sua
vida.
Você não viverá o que Deus tem planejado para você
enquanto outras coisas tomarem o lugar dele em
sua vida. Não será usado da forma que poderia se
não derrubar os altares que existam em sua vida.
Quebre os seus altares.
Gideão obedeceu às ordens do Senhor. Quebrou os
altares e ofereceu sacrifício santo. É isso que Deus
deseja de nós.
Ele nos mostra qual é o nosso altar, e nos mostra
também qual é a oferta que ele deseja.
Deus quer te usar mas antes você precisa derrubar
alguns altares
PORQUE AS PEDRAS NÃO PODIAM SER
LAVRADAS?
Êxodo 20:25 - "E se me fizeres um altar de pedras,
não o farás de pedras lavradas; se sobre ele
levantares o teu buril (instrumento de ferro),
profaná-lo-ás".
Por que as pedras tinham de ser brutas? Não
lavradas, não lapidadas, não boleadas, não polidas,
não trabalhadas com ferramentas nem esculpidas,
apenas brutas, no seu mais primordial estado e
forma, naturais, ásperas, opacas, informes,
imperfeitas?

Na obra de Deus há um mistério: Não são as nossas


habilidades que determinam os frutos, os resultados.
Para se alcançar o coração de um pecador com a
mensagem do Evangelho não é necessário a
eloquência, os recursos técnicos da oratória, a
aparência impecável do orador. Todos esses recursos
são úteis, mas não são necessários/indispensáveis.
Onde o homem põe a mão, tentando melhorar,
tentando tornar o altar mais atraente... menos
manifestação de poder de Deus haverá.
Se as pedras do altar do Senhor não podiam ser
lapidadas, imaginem se o Senhor recebe em seu
altar essas músicas "gospel" plagiadas do mundo,
cujos compositores, em sua maioria, nem
convertidos são!
PORQUE TINHA QUE SER DOZE PEDRAS?
A primeira vez que o Senhor exigiu que fossem
utilizadas 12 pedras na edificação de um altar, foi
na passagem do rio Jordão, em Josué Cada pedra
seria retirada do leito do rio por um representante
de cada uma das doze tribos de Israel. O motivo? -
O Próprio Deus respondeu: "... assim estas pedras
serão para sempre por memorial aos filhos de
Israel". - Js 4:7
O povo de Deus precisava trazer sempre, em
memória, que Deus é o Deus de Israel, ou seja, que
em todo o Israel, em todas as tribos, em todos os
municípios, em todas as cidades, somente Deus
Jeová - IHVH, era e deveria ser o Deus de Israel.
Aquele altar serviria, também, para trazer à
memória do povo o milagre da passagem do Jordão,
ao chegarem à Terra Prometida.
Pois bem, Elias certamente tinha essa mesma
intenção, um altar com doze pedras, para dizer a
Israel, mais uma vez que somente o SENHOR
deveria ser adorado e servido como Deus em todo o
Israel.
O QUE AS DOZE PEDRAS REPRESENTAM EM
NOSSOS DIAS?
As pedras representam as pessoas, cada crente em
particular é uma pedra no altar de Deus. Se
levarmos em conta que a reunião de salvos forma
um altar de adoração, cada crente deve se sentir e
se comportar como uma pedra. "Vós também, como
pedras vivas, sois edificados casa espiritual e
sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais
agradáveis a Deus por Jesus Cristo". - 1 Pedro 2:5.
Se considerarmos que cada um de nós devemos
erguer um altar, sobre o qual devemos apresentar a
Deus nosso sacrifício de louvor, como diz em
Romanos 12: "ROGO-VOS, pois, irmãos, pela
compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos
em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o
vosso culto racional",
“Então, Elias disse ao povo: Chegai-vos a mim. E
todo o povo se chegou a ele; e reparou o altar do
Senhor, que estava quebrado”. (1 Rs 18.31,32)
Tomou doze pedras, conforme o número das tribos
de Israel para construção do altar.
A pedra do Amor
• A pedra do Perdão,
• A pedra da Oração,
• A pedra da Dedicação,
• A pedra da Submissão,
• A pedra da Fidelidade,
• A pedra da Comunhão,
• A pedra da Consagração,
• A pedra da Confiança,
• A pedra da Renúncia,
• A pedra da Gratidão,
• A pedra da Adoração.
TIPOS DE ALTARES
Salmos 84.3
O primeiro altar foi erguido por Noé (Gênesis 8.20)
em gratidão a Deus pela salvação de sua família. A
bíblia diz que “e o altar será santíssimo; tudo o que
o tocar será santo” (Êxodo 29.37). Também
sabemos que o Altar é um lugar de sacrifício
(Levítico 4.24) e de perdão (Levítico 4.35).
Havia no A.T. diversos tipos de altar:
-TERRA: Êxodo 20.24. Usado para um sacrifício
momentâneo visto que eram nômades. Representa a
pessoa que não tem compromisso com Deus.
-PEDRAS: Êxodo 20.25. Para consagrar um local
para sempre ao Senhor. Representa aqueles que
desejam fazer um compromisso com Deus.
-MADEIRA: Êxodo 27.1. Para ser carregado por
onde forem pelo deserto. Representa quem serve a
Deus em qualquer hora e lugar.
-BRONZE banhado: Êxodo 38.1-2. Para suportar o
fogo e perdurar. Representa quem persevera no
Senhor diante das dificuldades.
-OURO: Êxodo 39.38. Para ministrar as orações
permanentemente diante do Senhor. Representa
aqueles que já foram purificados para adorar a
Deus.
-LENHA: combustível, na vida do crente oração é o
combustível) - manter a lenha sempre no fogo, ou
seja, ter uma vida de oração e comunhão em
espirito.
Orou ao Senhor para que descesse fogo sobre o
altar. (vv.36-38).
A Sagrada Escritura diz: “… a oração feita por um
justo pode muito em seus efeitos.” (Tg 5.16c).

COMO CONCERTAR O ALTAR


Muita gente está com o altar quebrado e não
percebe o estado de miséria em que está metido,
perderam a noção e a lembrança dos atos ou fatos
que o levaram a quebrar o altar, por exemplo:
Muitos casam, mas antes do casamento antecipam
algumas ações que não deveriam e depois
“simplesmente” comparecem diante do altar da
igreja e casam.
Consertar o altar é traçar novas metas,
preestabelecer novos horizontes, traçar um rumo
totalmente direcionado por Deus.
Noé tinha um altar (Gn 8.20)
- A resposta que Noé precisava de Deus veio logo
quando ele colocou um animal limpo diante do altar
(temos que nos colocar em sinceridade e limpeza
diante de Deus)
- Noé ofereceu o melhor, vamos oferecer também
em nosso altar a nossa sinceridade. (forma de
concertar - ser sincero quando chegamos ao altar)
Abraão tinha um altar (Gn 22.9)
O PRIMEIRO ALTAR FOI EDIFICADO EM SIQUÉM
(Gênesis 12.6, 7).
Siquém significa ombro, que é o lugar de maior
força do homem. Este primeiro altar na vida de
Abrão pode ser denominado o “O Altar da
Revelação”. Diz o texto bíblico: “Apareceu o Senhor
a Abrão… Alí edificou Abrão um altar ao Senhor que
lhe aparecera.” (Gênesis 12.7).
Na verdade Deus se apresentou a Abrão. Adoração
e revelação andam juntas. Só podemos adorar o que
conhecemos. Jesus disse isso à mulher samaritana
(João 4.22).
O SEGUNDO ALTAR FOI EDIFICADO EM BETEL
(Gênesis 12.8).
É interessante notar que Abrão edificou um altar
entre Ai e Betel Gênesis 12:8, e podemos chamá-lo
de altar da separação. Abraão deixou Ai para trás e
tinha Betel diante dele.
Betel significava = “casa de Deus”.
Ai, seu significado era= “montão ou ruína”.
Podemos dizer que é a vida de altar, a consagração,
permite que a cruz separe-nos do mundo, do amor
ao mundo, de “tudo o que há no mundo” ( cobiças,
concupiscências e soberba ).
A cruz coloca o mundo para trás de nós e mantém
viva e clara diante de nós a visão da Casa de Deus
(Betel)! E não somente a visão de Betel, mas a cruz
operando em nós habilita-nos a participar de Betel,
a “sermos edificados casa espiritual, para sermos
sacerdócio santo…” I Pedro 2.5.
Deus não pula etapas em nosso relacionamento com
Ele. Abrão voltou a Betel depois de passar pelo
Egito. O Egito foi o lugar de sua falta de confiança
na proteção divina, que o levou a mentir
juntamente com sua esposa. Egito da idéia de
trevas, talvez por causa da coloração das águas do
Nilo. Volta a casa de Deus, lugar onde ouviu as
promessas de Deus para sua vida. No Egito tem
riqueza, mas não tem altar (Gênesis 12.10-20).
TERCEIRO ALTAR FOI EDIFICADO EM HEBROM
(Gênesis 13.18).
Este altar foi erguido logo após um período de
separação entre Abrão e seu sobrinho Ló (Gênesis
13.1-13).
Hebrom – Cidade montanhosa de Judá, à 36 km
de Jerusalém. Os árabes a chamam de ‘elKhalîl’, “O
Amigo. Podemos chamar este altar de “Altar da
Comunhão ou da Aliança”. A cruz habilita-nos a ter
aquela incessante comunhão com Deus, aquela
amizade com Deus, aquela vida de união com Deus !
Como disse Madame Guyon: “O Senhor se coloca no
exato lugar daquilo que Ele põe à morte em nossas
vidas”.
O QUARTO ALTAR NA VIDA DE ABRAÃO FOI
ERGUIDO EM MORIÁ Gênesis 22.1-14
Esse quarto altar é o da adoração, isso inclui
entrega total.
Vemos aqui um homem absolutamente rendido a
Deus, a ponto de sacrificar seu único e amado filho,
um homem que amava a Deus a ponto de confiar
em Seus caminhos, um homem tão sensível à voz de
Deus que pôde discernir cada instrução de Deus em
cada passo do doloroso processo de sacrifício, um
homem que adorou no momento em que oferecia o
que tinha de mais precioso!
Sem as marcas da cruz em nossa vida nós adoramos
a nós mesmos, nós consideramos nossas vidas e tudo
que temos por demais preciosos para serem
oferecidos a Deus.
Neste altar, Deus colocou a parte mais íntima e
preciosa de Abraão, o próprio coração de Abraão:
Isaque. Deus assim tratou com o ser mais interior de
Abraão, e tornou-o um adorador.
Três áreas são afetadas quando nos oferecemos
como sacrifício vivo a Deus (Romanos 12.1, 2):
· Afeta a posição – Quando estamos sobre o altar,
deve haver mudança de identidade, mudança de
autoridade. “Antes de trabalharmos para Deus,
precisamos ser trabalhados por Ele”. A ausência de
quebrantamento oculta o tesouro escondido no vaso.
· Afeta o uso – A verdadeira vida cristã é uma vida
de entrega, renúncia e sacrifício. Deus não nos
chama a sacrificar apenas o que possuímos, mas
também o que somos. Isso envolve tudo, nosso
tempo, conforto e segurança. Aparentemente, o
vaso quebrado traz prejuízos, levando alguém a
pensar: “Que desperdício!” (Marcos 14.3-9).
Quando Deus nos trata no altar, somos afetados em
nosso orgulho (desejo de ser algo, desejo de
aparecer).
· Afeta a forma – O que sobra no altar depois da
oferta? Só cinzas! Não podemos apenas querer ter
uma oferta, precisamos ser uma oferta agradável ao
Senhor. Certo pensador disse: “Homens não
contundidos, não quebrados, são de pouco uso para
Deus”. Lutero dizia: “Deus põe a sua marca em
todos quantos o obedecem”. A mudança de forma
no sacrifício diz respeito ao nosso estilo de vida.
Deus remodela a nossa vida para o cumprimento de
seu propósito. Holocausto é uma oferta para o
deleite de Deus.
Quando parecia que Abraão ia perder seu filho,
Deus provê o cordeiro. Na adoração não perdemos o
que damos, pelo contrário, somos restituídos por
Deus de maneira surpreendente.
"Pedra angular é uma pedra de esquina, que nas
construções antigas servia para alinhar toda a
construção. A escolha de uma boa pedra facilitaria a
construção conforme a planta, portanto uma pedra
fora de esquadria resultaria numa construção
errada."
Pois assim é dito na Escritura: "Eis que ponho em
Sião uma pedra angular, escolhida e preciosa, e
aquele que nela confia jamais será envergonhado.
Portanto, para vocês, os que crêem, esta pedra é
preciosa; mas para os que não crêem, a pedra que
os construtores rejeitaram tornou-se a pedra
angular"
1 Pedro 2:6-7
Gideão também preparou seu altar Jz 6.18
- Ele foi aprovado em sua chamada (Deus o
escolheu)
- Pois Deus preparou tudo de acordo com os
propósitos e vontade (quando preparamos nosso
altar, Deus coloca em prática seus projetos).
- Ele livrou Israel dos Medianitas. (forma de
concerto - Deixar tudo na vontade de Deus e ser
submisso)
Davi também tinha um altar I Cr 21.26
- ele sabia do peso que era estar com o altar em
ordem.
A nossa oração deve ser feita:
• Com humildade. (Mt 23.12; Tg 4.10; 1Pe 5.6).
• Com sinceridade. (Hb 10.22).
• Com confiança. (Tg 1.6; 5.15; Mc 9.23; Hb 4.16).
• Com fervor. (At 4.31).
• Segundo a vontade de Deus. (Mt 6.9,10; 1Jo
5.14).
• Segundo a nossa necessidade. (Tg 4.3; Sl 27.7-12;
Fl 4.6).
- a igreja deve estar com o altar em ordem para
que venha a resposta de Deus e alcançar vitórias
(Hb 13.10-15), oferecendo o melhor para o Senhor
Jesus.
Houve um período na história do povo de Deus que
os reis de Israel pecaram contra o Senhor e
edificaram altares para si, mas estes não eram o
verdadeiro Altar do Senhor e precisaram ser
derrubados (II Reis 23.12) assim como todo altar
que não fosse para o Senhor (Deuteronômio 7.15).

Quando Deus toma a iniciativa e derrama o fogo do


seu trono no altar? Quando nós ascendemos o fogo.
No passado o altar era erguido no local onde Deus
se manifestava, depois foi erguido no Tabernáculo e
no Grande Templo erguido por Salomão. Para que
houvesse legitimidade no altar era necessário alguns
elementos e, sobretudo o fogo vindo do céu. Sinal da
aprovação Divina, e competia ao sacerdote manter
este fogo acesso.
Hoje o altar é nossa alma e nela precisa ter o fogo
de Deus acesso. Toda pessoa que se aproxima de
Deus precisa ter em seu interior um altar acesso.
Por isto, os que me ouvem precisam saber como
ascender o fogo do céu no altar de sua vida
Não podemos usar um lugar consagrado a Deus
para dar glória aos homens (João 5.41). No Antigo
Testamento, para subir ao altar era preciso
reverência com vestes apropriadas “nem subirás por
degrau ao meu altar, para que a tua nudez não seja
ali exposta” (Êxodo 20.26). Hoje estamos no tempo
da Graça e dispensação do Espírito Santo, mas não
podemos deixar de respeitar o lugar de adoração.
Se o altar é um lugar, então é lá que devemos estar!
O Altar é uma POSIÇÃO:
Estar diante do Altar exige muito respeito e temor
porque “o nosso Deus é fogo consumidor” (Hebreus
12.29) e “tudo, porém, seja feito com decência e
ordem” (I Coríntios 14.40).
Malaquias 1.10 “Tomara houvesse entre vós quem
feche as portas, para que não acendêsseis, debalde,
o fogo do meu altar. Eu não tenho prazer em vós,
diz o SENHOR dos Exércitos, nem aceitarei da vossa
mão a oferta”
Malaquias também lamenta que estavam oferecendo
fogo em vão no altar do Senhor e deseja que as
portas fossem fechadas para que isso não
acontecesse mais. Afirma que o Senhor Deus não
tem alegria em receber sacrifícios falsos e não aceita
um culto religioso apenas sem sentido espiritual.
O altar é a VIDA:
Malaquias 2.13 “Ainda fazeis isto: cobris o altar do
SENHOR de lágrimas, de choro e de gemidos, de
sorte que ele já não olha para a oferta, nem a
aceita com prazer da vossa mão”
Malaquias repreende o povo porque ofereciam
ofertas no altar e não tinham prazer ao entregar
seu sacrifício. A tristeza do povo não era de
arrependimento dos seus pecados.
O Altar é a vida de cada cristão porque “o corpo é
santuário do Espírito Santo, que está em vós” (I
Coríntios 6.19). Então a pessoa que confessa a Jesus
deve viver uma vida diante do Altar do Senhor em
seu coração.
Spurgeon aconselhava seus alunos no seminário a
nunca se descuidarem da prática da oração como
parte integrante na vida Cada crente deve ter
consciência de viver no Altar do Senhor, colocando-
se em oração constante diante de Deus (I
Tessalonicenses 5.17) sabendo que Jesus morreu
pelos seus pecados e que o Espírito Santo intercede
por nós.
Nossas vidas devem ser oferecidas a Deus “como
sacrifício vivo, santo e agradável a Deus que o vosso
culto racional” (Romanos 12.1)
Salmos 43.4 “Então, irei ao altar de Deus, que é a
minha grande alegria; ao som da harpa eu te
louvarei, ó Deus, Deus meu”
3 Tipos de fogo do altar do Senhor
1)          FOGO PURIFICADOR – É o fogo que prova a
joia preciosa, e Deus está tirando as suas impurezas
pois ele quer que você seja um vaso de ouro e
prata , não de pau , madeira , de palha , mas sim
de ouro e prata para ser usado nas mãos dele. Esse
fogo tocou em Isaías também e ele recebeu a
confirmação da sua chamada profética
2)          FOGO CONSUMIDOR- É o fogo que consome,
onde vai destroi, devasta, arrasa , mas esse fogo na
vida do crente não consome , por causa da
misericórdia de Deus , e por isso que eu e você não
somos consumidos . Mas esse fogo como eu disse ele
quer destruir as doenças, as enfermidades os
problemas, as angústias, a tristeza, a depressão, os
seus inimigos, os demônios que lutam contra tua
vida.
3)          FOGO DO AVIVAMENTO – fogo que aviva a
sua obra, o Profeta Habacuque, queria esse fogo, o
profeta Joel profetizou, em Pentecoste eles
receberam, e hoje não é diferente, Deus quer nos
avivar, Deus quer capacitar você com poder e fogo
do Espírito Santo, e derramar em sua vida.
Concluindo :
Onde houver altar, haverá fogo, sofrimento e morte.
A oferta só é completa quando há fogo sobre ela.
Não sofreremos o que Cristo sofreu, mas ninguém
poderá dizer que o cristão ficará totalmente isento
de sofrimentos. A morte mencionada geralmente se
aplica à natureza pecaminosa e à velha vida.
Não digo que a vida cristã seja sinônimo de
sofrimento. Ela é uma caminhada com Deus, onde
desfrutamos a sua doce presença, com paz e alegria
do Espírito Santo. Ocorre, porém, eventual
perseguição e pela constante mortificação da carne.
Este é o efeito da nossa cruz diária.
“O fogo arderá sobre o altar continuamente, e não
se apagará” (Lv.6.13).
Nossa dedicação ao Senhor não pode ser
interrompida. Ninguém que tenha colocado o animal
sobre o altar vai retirá-lo por alguns instantes para
depois devolvê-lo. A fidelidade, a perseverança e a
oração constante se relacionam ao fogo contínuo
(ITss.5.17). Não há frieza nem mornidão sobre o
altar. Se existe fogo, há luz e calor.
A continuidade do fogo sobre o altar não
aconteceria por acaso nem por milagre. Era
trabalho do sacerdote mantê-lo aceso (Lv.6.12). Era
questão de vigilância e alimentação constante das
chamas por meio da lenha. Assim também, o fogo
espiritual em nossas vidas precisa ser mantido
através da nossa dedicação ao Senhor. Podemos
alimentar o fogo ou apagá-lo. Paulo usou
semelhante figura ao dizer: “Não extingais o
Espírito” (ITss.5.19).
Quando nos dedicamos ao Senhor, colocando nossas
vidas em seu altar, através da consagração, da
renúncia, do jejum, da oração e da obediência, com
um coração quebrantado e contrito, ele nos atende,
responde e abençoa.
A fumaça do sacrifício sobe ao céu, e o seu cheiro
agrada a Deus. O Senhor não está indiferente ao
que fazemos para ele. Assim como respondeu a Noé,
depois do sacrifício, dando-lhe promessas que nos
alcançam até hoje, o Senhor haverá de abençoar
agora e sempre aqueles que colocam suas vidas no
altar, estando dispostos a viver para ele ou morrer
por ele, se preciso for.

Deus te abençoe e te fortaleça para que o fogo


nunca se apague sobre o altar.
 Missª Wilda