Você está na página 1de 44

1

UNIVERSIDADE
REGIONAL DO CARIRI
DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS E
LITERATURAS
COORDENAÇÃO DO CURSO DE
LICENCIATURA EM LETRAS

NORMAS PARA
PUBLICAÇÃO DE
TRABALHOS
MONOGRÁFICOS

CRATO
2010
2

Conteúdo

1 APRESENTAÇÃO............................................................................................... 5

2 NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS............................................................... 6

3 A ESTRUTURA DOS TRABALHOS MONOGRÁFICOS NO CURSO DE


LETRAS .................................................................................................................. 7

4.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS .................................................................. 8

4.1.1 CAPA ...................................................................................................... 8

4.1.2 FOLHA DE ROSTO .............................................................................. 8

4.1.3 FOLHA DE APROVAÇÃO ................................................................... 9

4.1.4 DEDICATÓRIA ...................................................................................... 9

4.1.5 AGRADECIMENTOS............................................................................ 9

4.1.6 EPÍGRAFE ............................................................................................. 9

4.1.7 RESUMO EM LÍNGUA VERNÁCULA .............................................. 10

4.1.8 RESUMO EM LÍNGUA ESTRANGEIRA .......................................... 10

4.1.9 LISTA DE ILUSTRAÇÕES ................................................................. 10

4.1.10 LISTA DE TABELAS ........................................................................ 10

4.1.11 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS ......................................... 10

4.1.12 LISTA DE SÍMBOLOS ...................................................................... 11

4.1.13 SUMÁRIO .......................................................................................... 11

4.2 ELEMENTOS TEXTUAIS.......................................................................... 11

4.3 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS ................................................................ 13

4.3.1 REFERÊNCIAS ...................................................................................... 13

4.3.1.1 Livros ................................................................................................. 14

4.3.1.2 Dissertação / Tese: .......................................................................... 15

4.3.1.3 Autor corporativo:............................................................................. 15


3

4.3.1.4 Citação de parte de uma obra: ....................................................... 15

4.3.1.5 Artigos de revistas ou jornais ......................................................... 16

4.3.1.6 Publicações Periódicas ................................................................... 17

4.3.1.7 Decretos-Leis, Portarias etc.: ......................................................... 17

4.3.1.8 Pareceres, Resoluções etc: ............................................................ 17

4.3.1.9 Trabalho publicado em anais de congresso e outros eventos: ... 17

4.3.1.10 Obras de Referência ..................................................................... 18

4.3.1.11 Documentos eletrônicos capturados na Rede Mundial de


Computadores .............................................................................................. 18

4.3.1.12 Imagem em movimento................................................................. 19

4.3.1.13 Documento sonoro no todo .......................................................... 19

APÊNDICE A – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE CAPA)............. 20

APÊNDICE B – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE FOLHA DE


ROSTO PARA TRABALHO DE DISCIPLINA) .................................................... 22

APÊNDICE C – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE FOLHA DE


ROSTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO) .............................. 24

APÊNDICE D – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE FOLHA DE


ROSTO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO) ........................................................ 26

APÊNDICE E – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE FOLHA DE


APROVAÇÃO) ...................................................................................................... 28

APÊNDICE F - ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE DEDICATÓRIA)


............................................................................................................................... 30

APÊNDICE G - ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE


AGRADECIMENTOS) .......................................................................................... 32

APÊNDICE H - ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE SUMÁRIO) ...... 34

APÊNDICE I - ELEMENTOS TEXTUAIS (MODELO DE CAPÍTULO) .............. 36

APÊNDICE J - ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS (MODELO DE REFERÊNCIAS)38

APÊNDICE K - ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS (MODELO DE GLOSSÁRIO) .. 40

APÊNDICE L - ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS (MODELO DE APÊNDICE OU


ANEXO) ................................................................................................................. 41
4

APÊNDICE M - ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS (MODELO DE ÍNDICE) .......... 42

REFERÊNCIAS...................................................................................................... 44
5

1 APRESENTAÇÃO

Esta normatização foi apresentada ao Colegiado do Departamento de Línguas e


Literaturas, baseada na proposta elaborada pelo professor Edson Soares Martins. O
documento aprovado segue as normas técnicas brasileiras, conforme quadro na seção
seguinte.

O objetivo da normatização é impulsionar o crescimento da qualidade dos trabalhos


acadêmicos, tendência manifestada com mais vigor a cada novo semestre letivo no
Curso de Licenciatura em Letras e nos cursos de pós-graduação lato sensu mantidos por
este Departamento de Línguas e Literaturas.

Paralelamente à exposição das normas — abordadas, principalmente, a partir dos


modelos — formulam-se comentários e sugestões no sentido de facilitar a compreensão
da norma e unificar os princípios norteadores de sua aplicação.
2 NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS

As normas técnicas em que se baseia a presente normatização interna são as seguintes:

NBR 14724:2005 Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos
Esta segunda edição incorpora a acadêmicos (teses, dissertações e outros), visando sua apresentação à
Emenda 1 de 30.12.2005 e instituição (banca, comissão examinadora de professores). Esta Norma
cancela e substitui a edição aplica-se, no que couber, aos trabalhos intra e extraclasse da graduação.
anterior
(ABNT NBR 14724:2002).
NBR 10520:2002 Esta Norma especifica as características exigíveis para apresentação de
citações em documentos.
NBR 6023:2002 Esta Norma fixa a ordem dos elementos das referências e estabelece
convenções para transcrição e apresentação da informação originada do
documento e/ou outras fontes de informação. Destina-se a orientar a
preparação e compilação de referências de material utilizado para a
produção de documentos e para inclusão em bibliografias, resumos,
resenhas, recensões e outros. Esta Norma não se aplica às descrições
usadas em bibliotecas, nem as substitui.
NBR 6024:2003 Esta Norma estabelece um sistema de numeração progressiva das seções de
documentos escritos, de modo a expor numa seqüência lógica o inter-
relacionamento da matéria e a permitir sua localização. Esta Norma se
aplica à redação de todos os tipos de documentos escritos,
independentemente do seu suporte, com exceção daqueles que possuem
sistematização própria (dicionários, vocabulários etc.) ou que não
necessitam de sistematização (obras literárias em geral).
NBR 6027:2003 Esta norma estabelece os requisitos para apresentação de sumário de
documentos que exijam visão de conjunto e facilidade de localização das
seções e outras partes.
NBR 12225:2004 Esta norma estabelece os requisitos para apresentação de lombadas e
aplica-se exclusivamente a documentos de caracteres latinos, gregos ou
cirílicos. Esta norma tem por finalidade oferecer regras para a apresentação
de lombadas para editores, encadernadores, livreiros, bibliotecas e seus
clientes. Esta norma aplica-se, no que couber, a lombadas de outros
suportes (gravação de vídeo, gravação de som etc.).
NBR 6034:2004 Esta norma estabelece os requisitos de apresentação e os critérios básicos
para a elaboração de índices. Esta norma aplica-se, no que couber, aos
índices automatizados.
NBR 6028:2003 Esta norma estabelece os requisitos para a redação e apresentação de
resumos.
7

3 A ESTRUTURA DOS TRABALHOS


MONOGRÁFICOS NO CURSO DE LETRAS

Entende-se por trabalho monográfico a produção acadêmica solicitada para


aproveitamento de uma disciplina (trabalho ou paper), as monografias de conclusão de
curso e os relatórios de estágio.

Para SEVERINO (2002) “o termo monografia designa um tipo especial de trabalho


científico. Considera-se monografia aquele trabalho que reduz sua abordagem a um
único assunto, a um único problema, com um tratamento especificado” (p. 129). Trata-
se, portanto, de uma produção científica constituída como o resultado de um
procedimento de pesquisa amparado por uma metodologia específica a fim de
estabelecer uma perspectiva, interpretação ou informações úteis à grande área de
Linguística, Letras e Artes. Segundo LAKATOS e MARCONI (2009) é essencial ter
em vista, num trabalho monográfico, duas circunstâncias: “1) ser suficientemente
representativo de um todo cujas características se analisam; 2) ser capaz de reunir os
elementos constitutivos de um sistema social ou de refletir as incidências e fenômenos
de caráter autenticamente coletivo” (p. 155).

Para fazer um trabalho monográfico aconselha-se, por fim, pensar no que escreve
Umberto Eco (1977): “trabalhando-se bem, não existe tema que seja verdadeiramente
estúpido. Conclusões úteis poem ser extraídas de um tema aparentemente remoto ou
periférico” (p. 05).
8

4 ORIENTAÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DOS


TRABALHOS MONOGRÁFICOS

As orientações a seguir são referentes aos elementos que antecedem o texto, que
constituem o texto propriamente dito e que sucedem o texto. Alguns elementos, sendo
opcionais, podem não figurar na estrutura do trabalho; se figurarem, todavia, devem
estar de acordo com as normas dispostas nesta seção.

4.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

Nesta subseção, estabeleceremos as diretrizes para elaboração e apresentação dos


seguintes elementos: capa, folha de rosto, folha de aprovação, dedicatória,
agradecimentos, epígrafe, resumos, listas (de ilustrações, tabelas, abreviaturas e siglas,
símbolos) e sumário,

4.1.1 CAPA

A capa é elemento obrigatório não-titulado e sem indicativo numérico; deverá conter, na


ordem aqui indicada, as seguintes informações: nome da instituição, nome do autor,
título (e subtítulo, se houver), número de volumes (quando houver mais de um volume),
cidade da instituição, ano de depósito. O autor poderá seguir a formatação do modelo
apresentado nos anexos desta normatização, como também poderá apresentar projeto
gráfico individual (desde que o faça sem prejuízo das exigências estabelecidas neste
subitem).

4.1.2 FOLHA DE ROSTO

A folha de rosto é um elemento obrigatório não-titulado e sem indicativo numérico;


deverá conter, na ordem aqui indicada, os seguintes elementos: nome do autor, título (e
subtítulo, se houver), número de volumes (quando houver mais de um volume),
natureza, objetivo, instituição a que será submetido e área de concentração do trabalho
e, por fim, nome do orientador. O autor deverá seguir a formatação do modelo
apresentado nos anexos desta normatização, não se admitindo aqui apresentar projeto
gráfico individual (mesmo que o faça sem prejuízo das exigências estabelecidas neste
9

subitem).

4.1.3 FOLHA DE APROVAÇÃO


A folha de aprovação é um elemento obrigatório não-titulado e sem indicativo
numérico; deverá conter, na ordem aqui indicada, os seguintes elementos: nome do
autor, título (e subtítulo, se houver), número de volumes (quando houver mais de um
volume), natureza do trabalho e nome do orientador. O autor deverá seguir a formatação
do modelo apresentado nos anexos desta normatização, não se admitindo aqui
apresentar projeto gráfico individual (mesmo que o faça sem prejuízo das exigências
estabelecidas neste subitem).

4.1.4 DEDICATÓRIA
A dedicatória é um elemento opcional, não-titulado e sem indicativo numérico.
Apresenta-se imediatamente após a folha de aprovação. Seu texto, alinhado no canto
inferior direito da página. Por sua natureza, o destinatário da dedicatória é singular e não
precisa ter tido participação, direta ou indireta, na consecução do trabalho. Recomenda-
se evitar destinatário plural ou com participação implicada na execução da pesquisa ou
elaboração do trabalho monográfico.

4.1.5 AGRADECIMENTOS
Os agradecimentos são um elemento opcional titulado e sem indicativo numérico.
Assim, o título (AGRADECIMENTOS) aparece centralizado, em caixa alta, negrito, na
primeira linha da página. Seu destinatário é plural e, por sua natureza, deve ter tido
participação na execução da pesquisa ou elaboração do texto do trabalho monográfico.

4.1.6 EPÍGRAFE

A epígrafe é um elemento opcional, não-titulado e sem indicativo numérico. Vem logo


após os agradecimentos, mas pode surgir em seguida a qualquer indicativo numérico de
seção textual. Recomendamos indicar autor e obra, dispensando-se a indicação de
página, ano etc. O texto da epígrafe está, preferencialmente, relacionado ao conteúdo do
texto ou da seção textual.
10

4.1.7 RESUMO EM LÍNGUA VERNÁCULA

Elemento obrigatório, titulado e sem indicativo numérico. Recomenda-se o uso de


parágrafo único. Não deve ultrapassar 500 palavras, tendo no mínimo 150 palavras, e
será acompanhado de, no mínimo, três (e, no máximo, seis) descritores. Os descritores,
separados do corpo do resumo por uma linha em branco, devem ser precedidos da
expressão PALAVRAS-CHAVE, seguida de dois-pontos. Separam-se os descritores por
ponto-e-vírgula.

4.1.8 RESUMO EM LÍNGUA ESTRANGEIRA

Ver 4.1.7. Usar, para os descritores, as expressões equivalentes a PALAVRAS-


CHAVE.

4.1.9 LISTA DE ILUSTRAÇÕES

Elemento opcional, titulado e sem indicativo numérico. Contém o nome específico de


cada ilustração, na ordem em que aparecem no texto, indicando-se a página. Se
necessário, pode haver uma lista própria para cada tipo de ilustração (desenhos,
fotografias, gráficos etc.).

4.1.10 LISTA DE TABELAS

Ver 4.1.9.

4.1.11 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

Ver 4.1.9.
11

4.1.12 LISTA DE SÍMBOLOS

Ver 4.1.9.

4.1.13 SUMÁRIO

Elemento obrigatório, titulado e sem indicativo numérico. Contém os títulos das seções,
precedidos de seu indicativo numérico e seguidos da indicação da página inicial da
seção no corpo do texto.

4.2 ELEMENTOS TEXTUAIS

Para elaboração do texto, os autores devem observar as seguintes indicações, que são
de caráter obrigatório, a não ser que se indique explicitamente tratar-se de indicativo
opcional:

• Os elementos textuais são os capítulos, incluindo-se entre estes a introdução e a


conclusão (ou equivalentes). Consequentemente, todos os seus títulos são
precedidos de indicativo numérico.

• Os textos devem ser apresentados em papel branco, formato A4 (21 cm x 29,7


cm), digitados ou datilografados no anverso das folhas, impressos em cor preta,
podendo-se utilizar outras cores somente para as ilustrações coloridas.

• Recomenda-se, para digitação, a utilização de fonte tamanho 12 para todo o


texto, excetuando-se as citações de mais de três linhas, notas de rodapé,
paginação e legendas das ilustrações e das tabelas que devem ser digitadas em
tamanho menor e uniforme.
12

• As folhas devem apresentar margem esquerda e superior de 3 cm; direita e


inferior de 2 cm.

• Todo o texto deve ser digitado ou datilografado com espaço 1.5, excetuando-se
as citações de mais de três linhas, notas de rodapé, referências, legendas das
ilustrações e das tabelas, ficha catalográfica, natureza do trabalho, objetivo,
nome da instituição a que é submetida e área de concentração, que devem ser
digitados ou datilografados em espaço simples.

• Os títulos dos capítulos devem começar na parte superior da área imprimível e


ser separados do texto que os sucede por dois espaços 1.5, entrelinhas. Da
mesma forma, os títulos das subseções devem ser separados do texto que os
precede e que os sucede por dois espaços 1.5, entrelinhas.

• O texto das citações longas deve ser recuado 4 cm da margem esquerda.


Recomenda-se que devem ser separados do texto que os precede e que os sucede
por dois espaços 1.5, entrelinhas.

• Na folha de rosto e na folha de aprovação, a natureza do trabalho, o objetivo, o


nome da instituição a que é submetido e a área de concentração devem ser
alinhados do meio da mancha para a margem direita.
13

• Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas


seqüencialmente, mas não numeradas.

• A numeração é colocada, a partir da primeira folha da parte textual, em


algarismos arábicos, no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda
superior, ficando o último algarismo a 2 cm da borda direita da folha. Havendo
apêndice e anexo, as suas folhas devem ser numeradas de maneira contínua e sua
paginação deve dar seguimento à do texto principal.

• Nas citações, as chamadas pelo sobrenome do autor, pela instituição responsável


ou título incluído na sentença devem ser em letras maiúsculas e minúsculas e,
quando estiverem entre parênteses, devem ser em letras maiúsculas.

• Especificar no texto a(s) página(s), volume(s), tomo(s) ou seção(ões) da fonte


consultada, nas citações diretas. Este(s) deve(m) seguir a data, separado(s) por
vírgula e precedido(s) pelo termo, que o(s) caracteriza, de forma abreviada. Nas
citações indiretas, a indicação da(s) página(s) consultada(s) é opcional.

4.3 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS

4.3.1 REFERÊNCIAS
14

• As referências, ao final do trabalho, devem ser separadas entre si por dois


espaços simples.

• O texto das referências deve ser alinhado à esquerda.

4.3.1.1 Livros

Exemplos:

Autor pessoa física:

LIMA, José. A literatura no Cariri: das origens ao século XXI. 2. ed. Juazeiro do
Norte: Conceito, 1999. 248 p.

JANDARE, Hilton. Padre Cícero do Juazeiro. Rio de Janeiro: Scritta, 2010.

Até três autores:

COSTA, Maria Aída B., LAKATOS, Vera, COSTA, Beatriz. PPLIJ: uma história de
muitos. Petrópolis: Bazarre Editores, 1986. 125 p. (Cadernos de Educação Popular, 10).

JACCOUD, Maria, BELLO, Marina de Andrade. Metodologia científica. 2. ed. São


Paulo: Tucca, 1991. 231 p.

Mais de três autores:

RICHARDSON, Armando Serafim et al. Introdução ao pensamento filosófico. 3. ed.


São Paulo: Ignaciana, 1985. 211 p.
15

OLIVEIRA, Roberto Jarry et al. Pesquisa social: métodos e técnicas. 2. ed. São Paulo:
Globus, 1989. 287 p.

Sem nome do autor:

O PENSAMENTO vivo de Nietzsche. São Paulo: Paideia, 1991. 110 p.

4.3.1.2 Dissertação / Tese:

RIBEIRO, André Antônio. A filosofia da linguagem em Platão. Porto Alegre:


PUCRS/PPGF, 2006. 143 p. Dissertação (Mestrado) – PUCRS, PPGF.

4.3.1.3 Autor corporativo:

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS. Programa de Pós-Graduação em


Arquitetura / PPGA-UFAM. Fachadas coloniais: descrição e catalogação. Manaus, /
PPGA-UFAM, 1964. 143 p.

4.3.1.4 Citação de parte de uma obra:

O autor do capítulo citado é também autor da obra:

PERRONE-MOISÉS, Leyla. A fantástica verdade de Clarice. In: _____. Flores da


escrivaninha: ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. p. 159-177.

O autor do capítulo citado não é o autor da obra:


16

MARQUES, Marcelo Pimenta. Mímesis no Sofista de Platão: produção. In: DUARTE,


Rodrigo, FIGUEIREDO, Virginia (Orgs.). Mímesis e expressão. Belo Horizonte:
Editora UFMG, 2001. p. 169-183.

4.3.1.5 Artigos de revistas ou jornais

Artigo de um autor:

IGLÉSIAS, Maura. A relação necessária entre a primeira parte e a parte central do


Sofista de Platão. Boletim do CPA, Campinas, n. 15, jan./jun. 2003. p. 143-156.

Obs.: No caso de mais de um autor, segue-se a mesma regra das referências dos livros.

Artigo não assinado (sem nome de autor):

A AGRICULTURA em Caririaçu. A província, Iguatu, n. 33, p. 35-37, abr./maio/jun.,


1960.

Obs.: Escreve-se em maiúscula até a primeira palavra significativa do título.

Artigo de jornal assinado:

DINIZ, Orestes. Estréia espetáculo em homenagem a Chagall. Almanaque Havana,


Rio de Janeiro, n. 4, p. 10-17, jul. 1992.

Artigo de jornal não assinado (sem nome de autor):

DINAMARQUESES têm que seguir código rígido. O Mundo, Rio de Janeiro, 1


caderno, p. 40, 31 jan. 1973.
17

4.3.1.6 Publicações Periódicas

Coleções inteiras:

PSICOLOGIA E CIÊNCIAS SOCIAIS. Salvador: Centro Baiano de Pesquisas em


Psicologia e Ciências Sociais, 1956.

Obs.: Todas as revistas sob este título foram consultadas.

Somente uma parte de uma coleção:

REVISTA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS SOCIAIS. São Paulo, ANPOCS, v. 18, n. 51,


208 p., fev, 2003.

Obs.: Esta citação indica que a revista inteira foi consultada.

4.3.1.7 Decretos-Leis, Portarias etc.:

BRASIL. Decreto nº 2.336, de 6 de abril de 1998. Dispõe sobre a concessão do


Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social a que se refere o inciso IV do
art. 18 da Lei nº 8.742, de 7 de dezembro de 1993 e dá outras providências. Brasília
(DF): Diário Oficial da República Federativa do Brasil; 7 abr 1998. Seção 1. p. 2-3.

4.3.1.8 Pareceres, Resoluções etc:

CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, 1974. Parecer no 2.264/74 - Ens. (lo e 2o


Graus). Documenta, n. 165, p. 63-81, set. 1974.

4.3.1.9 Trabalho publicado em anais de congresso e outros eventos:


18

ARAÚJO, Arturo Gouveia de. Palavras mutiladas: Borges e Osman Lins à luz de
Adorno. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRALIC, 11, 2008, São Paulo.
Anais do XI Congresso Internacional da Abralic. São Paulo: ABRALIC, 2008. 9 f

Anais de congresso no todo:

CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRALIC, 11, 2008, São Paulo. Anais do XI


Congresso Internacional da Abralic. São Paulo: ABRALIC, 2008.

4.3.1.10 Obras de Referência

Dicionário:

Aprendizagem. In: FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Minidicionário da


língua portuguesa. 4 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001. p. 54.

Enciclopédia:

Matrimônio. In: Enciclopédia Senhas. São Paulo: Moreira, 1997. v. 29, p. 140-172.

Anuário:

Participação acionária das siderúrgicas brasileiras. In: IBS. Anuário estatístico 2003.
Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Siderurgia. 2003

4.3.1.11 Documentos eletrônicos capturados na Rede Mundial de


Computadores
19

Exemplo:

DUTRA, A. (21 Nov 2007) Ambientalistas são contra o projeto que usa carvão mineral.
Disponível em <http://www.justicaambiental.org.br/anexos/acervo/17_071206.pdf>.
Acesso em: 07 Mai 2008.

FOLHA ONLINE. (16 Fev 2005) Vale divulga nota sobre projeto de siderúrgica no
Ceará. 2005, Follha Online. Disponível em <http://www.folha.uol.com.br/folha.shtml>.
Acesso em: 07 Mai 2008.

4.3.1.12 Imagem em movimento

Exemplo:

OS PERIGOS do uso de tóxicos. Produção de Jorge Ramos de Andrade. São Paulo:


CERAVI, 1983. 1 videocassete.

BLADE Runner. Direção: Ridley Scott. Produção: Michel Deeley. Intérpretes: Harrison
Ford; Rutger Hauer; Sean Young; Edward James Olmos e outros. Roteiro: Hampton
Fancher e David Peoples. Música: Vangelis. Los Angeles: Warner Brothers, c1991. 1
DVD (117 min), widescreen, color. Produzido por Warner Home Video. Baseado na
novela “Do androids dream of electric sheep?” de Philip K. Dick

4.3.1.13 Documento sonoro no todo

Exemplo:

ALCIONE. Ouro e cobre. São Paulo: RCA Victor, p1988. 1 disco sonoro.

MPB especial. [Rio de Janeiro]: Globo: Movieplay, c1995. 1 CD.


20

APÊNDICE A – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE CAPA)

• A CAPA VIRÁ ENCABEÇADA PELO BRASÃO DA UNIVERSIDADE


REGIONAL DO CARIRI, CENTRALIZADO.

• NA LINHA IMEDIATAMENTE POSTERIOR, CONSTARÁ A


IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO.

• A SEGUIR, LINHAS ABAIXO, O NOME DO AUTOR, SEM ELEMENTOS


DE DESTAQUE, SEM CAIXA ALTA OU VERSALETE, CENTRALIZADO,
EM FONTE TIMES NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14.

• A SEGUIR, CENTRALIZADO, EM CAIXA ALTA OU VERSALETE, EM


FONTE TIMES NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14, APARECE O
TÍTULO DO TRABALHO. HAVENDO SUBTÍTULO, ESTE SUCEDERÁ,
NA LINHA SEGUINTE, O SINAL DE DOIS-PONTOS QUE SE SEGUE AO
TÍTULO E SERÁ GRAFADO SEM ELEMENTOS DE DESTAQUE, SEM
CAIXA ALTA OU VERSALETE, CENTRALIZADO, EM FONTE TIMES
NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14.

• NA PENÚLTIMA LINHA, INDICA-SE A CIDADE SEM ELEMENTOS DE


DESTAQUE, SEM CAIXA ALTA OU VERSALETE, CENTRALIZADO, EM
FONTE TIMES NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14. (COMO A SEDE
DO DEPARTAMENTO FICA NA CIDADE DE CRATO, A INDICAÇÃO DE
OUTRA CIDADE CONSTITUI ERRO).

• A SEGUIR, NA ÚLTIMA LINHA, INDICA-SE O ANO DE DEFESA DO


TRABALHO, SEM ELEMENTOS DE DESTAQUE, SEM CAIXA ALTA OU
VERSALETE, CENTRALIZADO, EM FONTE TIMES NEW ROMAN OU
ARIAL, TAMANHO 14.

VEJA O MODELO NA PÁGINA A SEGUIR


21

UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI

Joaquim Maria Machado de Assis

PERSONAGENS LEITORAS EM JOSÉ LINS DO REGO:


a presença de Thomas Hardy em Banguê

Crato
2010
22

APÊNDICE B – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE FOLHA DE


ROSTO PARA TRABALHO DE DISCIPLINA)

• A FOLHA DE ROSTO VIRÁ ENCABEÇADA PELO NOME DO AUTOR,


CENTRALIZADO.

• A SEGUIR, CENTRALIZADO, EM CAIXA ALTA OU VERSALETE, EM


FONTE TIMES NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14, APARECE O
TÍTULO DO TRABALHO. HAVENDO SUBTÍTULO, ESTE SUCEDERÁ,
NA LINHA SEGUINTE, O SINAL DE DOIS-PONTOS QUE SE SEGUE AO
TÍTULO E SERÁ GRAFADO SEM ELEMENTOS DE DESTAQUE, SEM
CAIXA ALTA OU VERSALETE, CENTRALIZADO, EM FONTE TIMES
NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14.

• ALINHADA COM MARGEM ESQUERDA RECUADA EM 4CM, APARECE


A EMENTA, QUE VARIA CONFORME O TIPO DE TRABALHO.

• NA PENÚLTIMA LINHA, INDICA-SE A CIDADE SEM ELEMENTOS DE


DESTAQUE, SEM CAIXA ALTA OU VERSALETE, CENTRALIZADO, EM
FONTE TIMES NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14. (COMO A SEDE
DO DEPARTAMENTO FICA NA CIDADE DE CRATO, A INDICAÇÃO DE
OUTRA CIDADE CONSTITUI ERRO).

• A SEGUIR, NA ÚLTIMA LINHA, INDICA-SE O ANO DE DEFESA DO


TRABALHO, SEM ELEMENTOS DE DESTAQUE, SEM CAIXA ALTA OU
VERSALETE, CENTRALIZADO, EM FONTE TIMES NEW ROMAN OU
ARIAL, TAMANHO 14.

VEJA O MODELO NA PÁGINA A SEGUIR


23

Joaquim Maria Machado de Assis

PERSONAGENS LEITORAS EM JOSÉ LINS DO REGO:


a presença de Thomas Hardy em Banguê

TRABALHO submetido ao Curso de Licenciatura em Letras da


Universidade Regional do Cariri, como requisito parcial para
aproveitamento de créditos da disciplina LITERATURA
BRASILEIRA, ministrada pelo professor JOSÉ ALENCAR.

Crato
2010
24

APÊNDICE C – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE FOLHA DE


ROSTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO)

• A FOLHA DE ROSTO VIRÁ ENCABEÇADA PELO NOME DO AUTOR,


CENTRALIZADO.

• A SEGUIR, CENTRALIZADO, EM CAIXA ALTA OU VERSALETE, EM


FONTE TIMES NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14, APARECE O
TÍTULO DO TRABALHO. HAVENDO SUBTÍTULO, ESTE SUCEDERÁ,
NA LINHA SEGUINTE, O SINAL DE DOIS-PONTOS QUE SE SEGUE AO
TÍTULO E SERÁ GRAFADO SEM ELEMENTOS DE DESTAQUE, SEM
CAIXA ALTA OU VERSALETE, CENTRALIZADO, EM FONTE TIMES
NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14.

• ALINHADA COM MARGEM ESQUERDA RECUADA EM 4CM, APARECE


A EMENTA, QUE VARIA CONFORME O TIPO DE TRABALHO.

• NA PENÚLTIMA LINHA, INDICA-SE A CIDADE SEM ELEMENTOS DE


DESTAQUE, SEM CAIXA ALTA OU VERSALETE, CENTRALIZADO, EM
FONTE TIMES NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14. (COMO A SEDE
DO DEPARTAMENTO FICA NA CIDADE DE CRATO, A INDICAÇÃO DE
OUTRA CIDADE CONSTITUI ERRO).

• A SEGUIR, NA ÚLTIMA LINHA, INDICA-SE O ANO DE DEFESA DO


TRABALHO, SEM ELEMENTOS DE DESTAQUE, SEM CAIXA ALTA OU
VERSALETE, CENTRALIZADO, EM FONTE TIMES NEW ROMAN OU
ARIAL, TAMANHO 14.

VEJA O MODELO NA PÁGINA A SEGUIR


25

Joaquim Maria Machado de Assis

PERSONAGENS LEITORAS EM JOSÉ LINS DO REGO:


a presença de Thomas Hardy em Banguê

TRABALHO submetido ao Curso de Licenciatura em Letras da


Universidade Regional do Cariri, como requisito parcial para
obtenção do Grau de Licenciado em Letras.

ORIENTADOR: PROF. DR. JOSÉ DE ALENCAR

Crato
2010
26

APÊNDICE D – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE FOLHA


DE ROSTO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO)

• A FOLHA DE ROSTO VIRÁ ENCABEÇADA PELO NOME DO AUTOR,


CENTRALIZADO.

• A SEGUIR, CENTRALIZADO, EM CAIXA ALTA OU VERSALETE, EM


FONTE TIMES NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14, APARECE O
TÍTULO DO TRABALHO. HAVENDO SUBTÍTULO, ESTE SUCEDERÁ,
NA LINHA SEGUINTE, O SINAL DE DOIS-PONTOS QUE SE SEGUE AO
TÍTULO E SERÁ GRAFADO SEM ELEMENTOS DE DESTAQUE, SEM
CAIXA ALTA OU VERSALETE, CENTRALIZADO, EM FONTE TIMES
NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14.

• ALINHADA COM MARGEM ESQUERDA RECUADA EM 4CM, APARECE


A EMENTA, QUE VARIA CONFORME O TIPO DE TRABALHO.

• NA PENÚLTIMA LINHA, INDICA-SE A CIDADE SEM ELEMENTOS DE


DESTAQUE, SEM CAIXA ALTA OU VERSALETE, CENTRALIZADO, EM
FONTE TIMES NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14. (COMO A SEDE
DO DEPARTAMENTO FICA NA CIDADE DE CRATO, A INDICAÇÃO DE
OUTRA CIDADE CONSTITUI ERRO).

• A SEGUIR, NA ÚLTIMA LINHA, INDICA-SE O ANO DE DEFESA DO


TRABALHO, SEM ELEMENTOS DE DESTAQUE, SEM CAIXA ALTA OU
VERSALETE, CENTRALIZADO, EM FONTE TIMES NEW ROMAN OU
ARIAL, TAMANHO 14.

VEJA O MODELO NA PÁGINA A SEGUIR


27

Joaquim Maria Machado de Assis

DESAFIOS PARA O ENSINO DE LITERATURA:


relatório de estágio supervisionado

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO submetido


ao Curso de Licenciatura em Letras da Universidade Regional
do Cariri, como requisito parcial para obtenção do Grau de
Licenciado em Letras.

SUPERVISOR: PROF. Me. JORGE AMADO

Crato
2010
28

APÊNDICE E – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE FOLHA DE


APROVAÇÃO)

• A FOLHA DE APROVAÇÃO VIRÁ ENCABEÇADA PELO NOME DO


AUTOR, CENTRALIZADO.

• A SEGUIR, CENTRALIZADO, EM CAIXA ALTA OU VERSALETE, EM


FONTE TIMES NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14, APARECE O
TÍTULO DO TRABALHO. HAVENDO SUBTÍTULO, ESTE SUCEDERÁ,
NA LINHA SEGUINTE, O SINAL DE DOIS-PONTOS QUE SE SEGUE AO
TÍTULO E SERÁ GRAFADO SEM ELEMENTOS DE DESTAQUE, SEM
CAIXA ALTA OU VERSALETE, CENTRALIZADO, EM FONTE TIMES
NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 14.

• ALINHADA COM MARGEM ESQUERDA RECUADA EM 4CM, APARECE


A EMENTA, QUE VARIA CONFORME O TIPO DE TRABALHO.

• EM SEGUIDA, ALINHADA À ESQUERDA, VEM A DATA DE


APROVAÇÃO.

• A BANCA EXAMINADORA É LISTADA, IDENTIFICANDO-SE NOME,


TITULAÇÃO E FILIAÇÃO INSTITUCIONAL DOS EXAMINADORES. O
PRIMEIRO NOME INDICADO SERÁ, OBRIGATORIAMENTE, AQUELE
DO ORIENTADOR OU ORIENTADORA.

VEJA O MODELO NA PÁGINA A SEGUIR


29

Joaquim Maria Machado de Assis

PERSONAGENS LEITORAS EM JOSÉ LINS DO REGO:


a presença de Thomas Hardy em Bangüê

TRABALHO submetido ao Curso de Licenciatura em Letras da


Universidade Regional do Cariri, como requisito parcial para
obtenção do Grau de Licenciado em Letras.

DATA DE APROVAÇÃO: ______ DE _________ DE 2010

BANCA EXAMINADORA

JOSÉ DE ALENCAR, DOUTOR EM LETRAS, URCA


(ORIENTADOR)

AFONSO H. LIMA BARRETO, DOUTOR EM LETRAS, URCA


(EXAMINADOR)

CECÍLIA MEIRELES, MESTRA EM LETRAS, URCA


(EXAMINADORA)
30

APÊNDICE F - ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE


DEDICATÓRIA)

• NO CANTO INFERIOR DA PÁGINA NÃO-NUMERADA E NÃO-


TITULADA, ALINHADO À DIREITA, SEM ELEMENTOS DE DESTAQUE,
SEM CAIXA ALTA OU VERSALETE, APRESENTA-SE O TEXTO DA
DEDICATÓRIA.

VEJA O MODELO NA PÁGINA A SEGUIR


31

Dedico este trabalho aos educadores do Brasil


32

APÊNDICE G - ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE


AGRADECIMENTOS)

• OS AGRADECIMENTOS SERÃO APRESENTADOS EM PÁGINA


TITULADA E NÃO-NUMERADA, EM TEXTO JUSTIFICADO, SEM
ELEMENTOS DE DESTAQUE, SEM CAIXA ALTA OU VERSALETE, EM
FONTE TIMES NEW ROMAN OU ARIAL, TAMANHO 12.

VEJA O MODELO NA PÁGINA A SEGUIR


33

AGRADECIMENTOS
34

APÊNDICE H - ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS (MODELO DE


SUMÁRIO)

• O SUMÁRIO DEVE SER INSERIDO AUTOMATICAMENTE, A PARTIR


DO EDITOR DE TEXTO. PARA TANTO, DEVEM SER ADOTADOS OS
SEGUINTES PROCEDIMENTOS: A) SELECIONAR O TÍTULO DA SEÇÃO
OU SUBSEÇÃO; B) NO MENU FORMATAR, SELECIONAR OPÇÃO
ESTILO E, DE ACORDO COM O CASO, ESCOLHER ESTILO TÍTULO 1,
TÍTULO 2 E ASSIM SUCESSIVAMENTE; C) NO MENU INSERIR,
ESCOLHER A OPÇÃO REFERÊNCIA E ÍNDICE, SUCESSIVAMENTE; D)
SELECIONAR ÍNDICE ANALÍTICO MODELO FORMAL.

VEJA O MODELO NA PÁGINA A SEGUIR


35

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO................................................................................... 15

2 CAPÍTULO .......................................................................................18

3 CAPÍTULO .......................................................................................28

4 CAPÍTULO .......................................................................................39

5 CONCLUSÃO.....................................................................................51

REFERÊNCIAS......................................................................................55
36

APÊNDICE I - ELEMENTOS TEXTUAIS (MODELO DE CAPÍTULO)

• A FORMATAÇÃO DO TEXTO DOS CAPÍTULOS ESTÁ DESCRITA, NO


EXEMPLO A SEGUIR, SOB A FORMA DE UM ESPELHO PARA
DIGITAÇÃO, NO QUAL CONSTAM TODOS OS ELEMENTOS A SEREM
OBSERVADOS, SEJAM ELES OBRIGATÓRIOS OU MERAMENTE
RECOMENDADOS.

VEJA O MODELO NA PÁGINA A SEGUIR


37

1 TÍTULO DO CAPÍTULO

Após o título precedido de indicativo numérico separado por um espaço, digite aqui
o texto da seção em espaço interlinear 1,5. Tamanho da fonte do texto: 12. Fonte TIMES
NEW ROMAN ou ARIAL. Parágrafo com recuo especial de 1,5cm na primeira linha e sem
espaçamento entre os parágrafos anteriores e seguintes. As margens são justificadas. Separa-
se o corpo do texto das citações longas por meio de duas entradas com espaçamento
interlinear 1,5. Digite1 aqui o texto da seção em espaço interlinear 1,5. Tamanho da fonte do
texto: 12. Fonte TIMES NEW ROMAN ou ARIAL. Parágrafo com recuo especial de 1,5cm
na primeira linha e sem espaçamento entre os parágrafos anteriores e seguintes. As margens
são justificadas. Separa-se o corpo do texto das citações longas por meio de duas entradas
com espaçamento interlinear 1,5.

Citações longas devem ter tamanho de letra 11 e recuo de 4cm da margem


esquerda e espaçamento simples. Citações longas, devem ter tamanho de
letra 11 e recuo de 4cm da margem esquerda e espaçamento simples.
Citações longas, devem ter tamanho de letra 11 e recuo de 4cm da margem
esquerda e espaçamento simples.

Digite aqui o texto da seção em espaço interlinear 1,5. Tamanho da fonte do texto:
12. Fonte TIMES NEW ROMAN ou ARIAL. Parágrafo com recuo especial de 1,5cm na
primeira linha e sem espaçamento entre os parágrafos anteriores e seguintes. As margens são
justificadas. Separa-se o corpo do texto das citações longas por meio de duas entradas com
espaçamento interlinear 1,5. Digite aqui o texto da seção em espaço interlinear 1,5. Tamanho
da fonte do texto: 12. Fonte TIMES NEW ROMAN ou ARIAL. Parágrafo com recuo especial
de 1,5cm na primeira linha e sem espaçamento entre os parágrafos anteriores e seguintes. As
margens são justificadas. Separa-se o corpo do texto das citações longas por meio de duas
entradas com espaçamento interlinear 1,5.

1
As notas de rodapé deve ser inseridas utilizando as ferramentas do editor de texto. Fonte Times New Roman ou
Arial tamanho 10 espaçamento entrelinha simples.
APÊNDICE J - ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS (MODELO DE
REFERÊNCIAS)

• LISTAGEM DE REFERÊNCIAS CONFORME ITEM 4.3.1 DESTE


MANUAL.

VEJA O MODELO NA PÁGINA A SEGUIR


REFERÊNCIAS

ADORNO, Theodor W. Teoria Estética. Lisboa: Edições 70, 1992. 512 p.

ADORNO, Theodor W. Teoría Estética. Madrid: Ediciones Akal, 2004. 512 p. (Obra
Completa, 7)

ADORNO, Theodor W., HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento:


fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

ADORNO, Theodor. W. Notas sobre literatura. Madrid: Ediciones Akal, 2003. 692 p.

ALBUQUERQUE, Paulo Germano Barrozo de. Mulheres claricianas: imagens


amorosas. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002. 111 p.

ALENCAR, José de. Bênção paterna. In: _____. Sonhos d´ouro. São Paulo: Clube do
Livro, 1951.

ALMEIDA, Joel Rosa de. A experimentação do grotesco em Clarice Lispector :


ensaios sobre literatura e pintura. São Paulo: Nankin/EDUSP, 2004. 248 P.

ANDRADE, Mário de. Aspectos da literatura brasileira. 5. ed. São Paulo: Martins,
1974.

ARAÚJO, Arturo Gouveia de. Palavras mutiladas: Borges e Osman Lins à luz de
Adorno. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRALIC, 11, 2008, São Paulo.
Anais do XI Congresso Internacional da Abralic. São Paulo: ABRALIC, 2008. 9 f.

ARÊAS, Vilma. Clarice Lispector com a ponta dos dedos. São Paulo: Companhia das
Letras, 2005. 190 p.

ARISTÓTELES. Arte poética. Trad. Eudoro de Souza. São Paulo: Ars Poetica, 1993.
152 p.

ARISTÓTELES. Metafísica. Introdução, tradução e comentário de Giovanni Reale.


São Paulo: Loyola, 2001. 3 vols.
APÊNDICE K - ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS (MODELO DE
GLOSSÁRIO)

• CONSIDEREM-SE COMO MODELO OS APÊNDICES DESTE MANUAL.

• PARA DISTINGUIR APÊNDICE DE ANEXO, USE-SE O CRITÉRIO DE


AUTORIA: MATERIAL ELABORADO PELO MESMO AUTOR DO TEXTO
MONOGRÁFICO, GERALMENTE COMO COMPLEMENTO DA
ARGUMENTAÇÃO, É APÊNDICE; DOCUMENTO DE AUTORIA
DIVERGENTE, COM FINALIDADES DE FUNDAMENTAÇÃO,
COMPROVAÇÃO OU ILUSTRAÇÃO, CONSTITUI ANEXO.
APÊNDICE L - ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS (MODELO DE APÊNDICE
OU ANEXO)

• CONSIDEREM-SE COMO MODELO OS APÊNDICES DESTE MANUAL.

• PARA DISTINGUIR APÊNDICE DE ANEXO, USE-SE O CRITÉRIO DE


AUTORIA: MATERIAL ELABORADO PELO MESMO AUTOR DO TEXTO
MONOGRÁFICO, GERALMENTE COMO COMPLEMENTO DA
ARGUMENTAÇÃO, É APÊNDICE; DOCUMENTO DE AUTORIA
DIVERGENTE, COM FINALIDADES DE FUNDAMENTAÇÃO,
COMPROVAÇÃO OU ILUSTRAÇÃO, CONSTITUI ANEXO.
APÊNDICE M - ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS (MODELO DE ÍNDICE)

• LISTA DE PALAVRAS OU FRASES, ORDENADAS SEGUNDO


DETERMINADO CRITÉRIO, QUE LOCALIZA E REMETE PARA AS
INFORMAÇÕES CONTIDAS NO TEXTO.

VEJA O MODELO NA PÁGINA A SEGUIR


ÍNDICE

Agradecimentos 4.1.5
Capa 4.1.1
Dedicatória 4.1.4
Elementos pós-textuais 4.3
Elementos textuais 4.2
Epígrafe 4.1.6
Folha de aprovação 4.1.3
Folha de rosto 4.1.2
Lista de abreviaturas e siglas 4.1.11
Lista de ilustrações 4.1.9
Lista de símbolos 4.1.12
Lista de tabelas 4.1.10
Resumo em língua estrangeira 4.1.8
Resumo em língua vernácula 4.1.7
Sumário 4.1.13
REFERÊNCIAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520. Informação e


Documentação: citações em documentos – apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12225. Informação e
Documentação: lombada – apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2004.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724. Informação e
Documentação: trabalhos acadêmicos – apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023. Informação e
Documentação: referências – elaboração. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6024. Informação e
Documentação: numeração progressiva das seções de um documento escrito –
apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2003.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6027. Informação e
Documentação: sumário – apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2003.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6028. Informação e
Documentação: resumo – apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2003.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6034. Informação e
Documentação: índice – apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2004.
ECO, Umberto. Como se faz uma tese. Tradução: Gilson César Cardoso de Souza. 2 ed.
São Paulo: Perspectiva, 1985 (ESTUDOS, 85)
LAKATOS, Eva Maria et MARCONI, Marina de Andrade. 7 ed. rev. e ampl. 3 reimp.
São Paulo: Atlas, 2009.
SEVERINO, Joaquim Antônio. Metodologia do trabalho científico. 22 ed. rev. e ampl.
São Paulo: Cortez, 2002.