Você está na página 1de 3

PUC-Rio

Caio Vilardi Cupello


G520622

Ética Profissional

Profissão como Ascese


O texto trata sobre dois textos de Weber direccionados aos
estudantes, onde o autor decide usar uma linguagem
diferente , e trata de assuntos e situações que estavam
acontecendo no momento em que eles foram escritos, como as
mudanças política e sociais. e como Friedrich Tenbruck analisa
esses textos.

Itens principais avaliados :

- Contexto Historico e Político

- Política como vocação

- Ciência como vocação

- Humanismo x Especialização

Contexto Histórico e Político

- Esses textos, foram muito mais uma interpretação e amostra


do que estava acontecendo ao redor de Weber naquele
momento, do que um estudo histórico, e preciso . Em uma fase
de muitas mudanças. O contexto político e social ainda não
estava muito bem definido. Foi quando o autor decidiu se
desligar da Allemania ( uma antiga sociedade de estudantes
Alemã ) , logo antes de retornar a vida Acadêmica , como
professor na Universidade de Munique, depois de ter
participado activamente da Primeira Guerra Mundial . Isso tudo
pesa na hora de classificar esses textos como parte de uma
analise da cultura moderna, e não parte de seus estudos
essenciais sobre Política e metodologia.

"Política como vocação " :

Participou activamente da Primeira Guerra , fazendo discursos


e trabalhando em hospitais de campanha, e pesquisa sobre
religiões e economia . Mas nunca conseguiu ficar somente na
política . Sempre esteve estudando e escrevendo sobre outros
assuntos, e trabalhando na Universidade de Munique. Se
posicionou contra o tratado proposto pela aliança com o fim da
Guerra , e a perda de território para outros países decorrente
do fim da Guerra. Se unindo logo após a movimentos de
estudantes para lutar contra as sociedades estabelecidas
anteriormente .
Mesmo assim , não ganhou grande relevância neste âmbito .
Ele funcionou muito melhor como estudioso de política do que
propriamente como um político. Sua defesa da ética da
responsabilidade na política não é bem recebida .

"Ciência como vocação" :

Weber tenta estabelecer que qualquer profissão como estava


sendo implantada, era limitadora e ascética, uma maneira de
padronizar a individualidade humana. Diz também que a
Ciência é muito mais uma vocação interna do que uma escolha,
e que ela não pode guiar a vida do Ciêntista.

Ele acaba criando mais perguntas, do que trazendo respostas.


Como aliar a Individualidade humana a um sistema que
especializa os indivíduos, como acontece em uma Universidade
. Weber estava participando de um sistema onde claramente
não se adaptava . Não tinha influência política que almejava , e
não conseguia empolgar os estudantes com suas ideias que
iam contra ao que eles acreditavam e perseguiam .
Criticou o carater ascético e por muitas vezes sem sentido da
Ciência como as pessoas e os estudiosos tratavam, pois esta
intimamente ligada ao progresso e o progresso não tem fim,
sempre haverão mais coisas a serem alcançadas. O
pensamento deveria ser centrado em um universo menor ,
onde todas as perguntas poderiam se respondidas. E não o
universo no seu total , com todas as suas variáveis, e que só
levariam a novas perguntas.