Você está na página 1de 3

c

O QUE É O PROGRAMA ECOEFICIÊNCIA?

O racionamento compulsório de energia elétrica, estabelecido pelo governo federal em


2001, foi o ponto de partida para a criação do Programa Senac de Ecoeficiência.
Durante a vigência do racionamento foi possível promover uma economia expressiva
no consumo de energia.

Essa experiência evidenciou a oportunidade de ampliação da prática para outros


aspectos que, além da relevância administrativa e financeira, têm forte implicação
ambiental, como consumo de água, de ma teriais e a geração e a disposição de
resíduos sólidos.

Em 27/11/2002, então, foi criado o Programa Ecoeficiência e o Compromisso com o


Meio Ambiente que tem como elemento central o reconhecimento da questão
ambiental como parte do seu compromisso social.

O QUE O SENAC SÃO PAULO ENTENDE POR ECOEFICIÊNCIA?

Ecoeficiência é um modelo de gestão ambiental empresarial introduzido em 1992 pelo


World Business Council for SustainableDevelopment (WBCSD), que diz

"a ecoeficiência é alcançada mediante o fornecimento de bens e serviços a preços


competitivos que satisfaçam as necessidades humanas e tragam qualidade de vida,
reduzindo progressivamente o impacto ambiental e o consumo de recursos ao longo
do ciclo de vida, a um nível, no mínimo, equivalente à capacidade de s ustentação
estimada da Terra".

No caso do Senac São Paulo, a prática da ferramenta de ecoeficiência visa:

‡ Reduzir o consumo de água e energia com a adoção de condutas mais eficientes,


substituição de equipamentos ineficientes e ações preventivas e corret ivas;

‡ Reduzir a geração de resíduos e destinar adequadamente os resíduos gerados;

‡ Introduzir programas que contribuam para alcançar a eficiência ambiental em


conjunto com a economia financeira.

E, para essa que essa implementação aconteça, a aposta é, principalmente, na


disseminação interna e externa de uma consciência ambiental por meio de

atividadescom foco em educação ambiental.

FUNCIONAMENTO / ESTRUTURA

O Programa Ecoeficiência é voltado para seu público interno, mas extravasa para
clientes, prestadores de serviços e comunidade por meio das ações realizadas pelas
unidades. Existe uma equipe de coordenação e desenvolvimento; um profissional para
auxiliar nas questões técnicas; uma equipe de trabalho para discutir pontos
estratégicos formada por gerent es e, além disso, a Diretoria Regional está sempre
incentivando as ações. Cada unidade tem seu representante de Ecoeficiência, que são
a linha de frente do Programa ajudando a implantar e disseminar as ações.

O trabalho envolve ações de gestão ambiental pa ra a racionalização e aumento da


eficiência no uso de recursos naturais e materiais. Na prática, procura -se alcançar
esse objetivo reduzindo o consumo de papel, copos descartáveis, energia elétrica,
água e instituindo programas de gerenciamento de resíduos (aplicação de conceitos
como reduzir, reutilizar e reciclar). E, em paralelo, disseminar e conscientizar o público
interno sobre o assunto Meio Ambiente.

ALGUNS RESULTADOS CONQUISTADOS

‡ É realizado semestralmente coleta e análise de amostras de água de t odas as


unidades. Na mesma periodicidade deve -se fazer a limpeza dos reservatórios. As
duas ações são recomendadas pela legislação que sejam realizadas anualmente,
porém optou-se pelo período semestral para dar mais garantias de qualidade.

‡ Cerca de 90% das unidades possui torneiras de fechamento automático em seus


banheiros.

‡ Em 2007, no Campus Santo Amaro, começou a funcionar a Estação de Tratamento


de Esgoto (ETE). Toda a água que seria descartada na rede pública de esgoto é
tratada e reutilizada para rega de jardins e descarga de sanitários.

‡ Com a implantação do Sistema de Gestão Ambiental, a unidade pode ser


considerada eficiente no trato aos recursos. Até o final de 2007, foram auditadas 42 e
certificadas 25 unidades.

‡ O Núcleo de Educação Corpora tiva (NEC) oferece cursos sobre gestão/preservação


ambiental.

‡ Diversas unidades realizam atividades ambientais que envolvem tanto funcionários e


alunos, quanto a comunidade. Somente no ano de 2007, foram realizadas 313
atividades deste gênero.

‡ O Programa Ecoeficiência monitora mensalmente os dados: consumo de energia, em


quilowatts-hora e custos; de água, em metros cúbicos e custos; de papel sulfite, em
quantidade consumida e valor total pago; de copos descartáveis, em quantidade
consumida e valor total pago; e de lâmpadas fluorescentes, em quantidade trocada
nas unidades e quantidade enviada para descarte correto.

A IMPORTÂNCIA DO PROGRAMA

Nos últimos anos, com os acontecimentos que vêm ocorrendo - possível escassez de
água, diversos casos relacionados ao aquecimento global, entre outros - é nítida a
necessidade de nos preocuparmos com o que será deixado para o próximo.

São três pontos que deixam claro a necessidade do Programa Ecoeficiência para a
instituição: por meio dele, os funcionários recebem info rmações sobre o meio
ambiente e a necessidade de preservá -lo, atender a missão institucional e ensinar o
que realmente é praticado.