FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA NOS ECOSSISTEMAS 1.

INTRODUÇÃO Ecossistema é uma comunidade de organismos que interagem entre si e com o meio ambiente ao qual pertencem. Podemos citar como exemplo de meio ambiente: lago, floresta, savana, tundra, etc. 2. ENTENDENDO O ECOSSISTEMA Também fazem parte de um sistema todos os componentes abióticos (sem vida), como, por exemplo, minerais, íons, compostos orgânicos e clima (temperatura, precipitações e outros fatores físicos). Os componentes bióticos (seres vivos) são representados em vários níveis, eles estão classificados da seguinte forma:
y Produtores ± ex.: autótrofos ± são seres vivos capazes de produzir seu próprio alimento através de substâncias inorgânicas, como, por exemplo, as plantas que realizam a fotossíntese através da luz solar. y Consumidores ± ex.: heterótrofos ± são seres que se alimentam de outros seres, pois, ao contrário dos autótrofos, não são capazes de produzir seu próprio alimento. Dentro desta classificação, incluem-se todos os animais, a maioria dos fungos e algumas plantas. y Decompositores ± ex.: saprófitos ± organismos que se alimentam de outros organismos em estágio de decomposição. Dentre eles estão os fungos e as bactérias. É importante sabermos que dentro desta classificação, um organismo depende do outro, pois, após passar por seu ³último ciclo´, os compostos orgânicos são utilizados dentro do ecossistema como nutriente para os produtores, iniciando-se assim, um novo ciclo. Nos ecossistemas, há transferências contínuas de matéria e ene rgia entre os seres vivos e o meio. O Sol é a principal fonte de energia dos ecossistemas. A alimentação constitui a forma de transferência de energia e de matéria entre os seres vivos de um ecossistema. A energia solar é captada pelas plantas, transformada em energia química e, através da alimentação passa aos outros organismos, não mais voltando ao sol. A matéria mineral é transformada em matéria orgânica pelas plantas (produtores) e transferida aos outros organismos (consumidores) através da alimentação. Os decompositores ³transformam´ a matéria orgânica de cadáveres, restos e excreções dos seres vivos em matéria mineral que assim fica novamente disponível para as plantas. Um aspecto importante para entendermos a transferência de energia dentro de um ecossistema é a compreensão da primeira lei fundamental da termodinâmica que diz: ³A energia não pode ser criada nem destruída e sim transformada´. Como exemplo ilustrativo desta condição, pode-se citar a luz solar, a qual como fonte de energia, pode ser transformada em trabalho,

ou dito de outra forma. só que. enquanto a matéria circula. Esquema bem simplificado representando o ciclo da matéria e o fluxo de energia Os ecossistemas possuem uma constante passagem de matéria e energia de um nível para outro até chegar aos decompositores. a energia flui. eles devolvem. Tem sido assim desde o início da existência da vida da terra. chamamos de cadeia alimentar. A este percurso de matéria e energia que se inicia sempre por um produtor e termina em um decompositor. . o que os seres vivos retiram do ambiente. a energia também passa por todos os componentes de um ecossistema. até os dias de hoje. o que significa que a energia não retorna ao ecossistema como a matéria. porém de forma alguma pode ser destruída ou criada.calor ou alimento em função da atividade fotossintética. Uma cadeia alimentar é uma seqüência de organismos interligados por relações de alimentação. A posição que cada ser vivo ocupa numa cadeia alimentar corresponde ao seu nível trófico conforme esquema a seguir. no entanto. Além da matéria. os quais reciclam parte da matéria total utilizada neste fluxo. Trata-se de um ciclo eterno. A matéria está constantemente ciclando dentro de um ecossistema.

Os consumidores (heterotróficos) ocupam os níveis tróficos seguintes. Cada seta entre níveis tróficos representa a transferência de energia e matéria. as cadeias alimentares não têm mais do que cinco níveis tróficos. . Como mostra o esquema a seguir uma teia alimentar é o conjunto das várias cadeias alimentares de um ecossistema interligadas entre si. passando ao longo da cadeia alimentar e libertando-se para o meio na forma de calor que se dissipa para o espaço. Fluxo de matéria é cíclica . Por isso. Repare-se que apenas 10% da energia do nivel trófico anterior passa para o seguinte dissipando-se essencialmente na forma de calor os outros 90%.De acordo com o esquema acima os produtores (autotróficos) ocupam o 1º nível trófico. por isso o seu sentido. perdendo-se 90% para o meio na forma de calor esta energia não pode ser reutilizada. Cada nível trófico apenas aproveita 10% da energia do nível trófico anterior.A transferência de matéria dá-se ao longo da cadeia alimentar mas em qualquer momento (desde que o ser morra ou perca parte d si) pode reentrar no e inicio da cadeia alimentar com a ajuda dos decompositores. Os consumidores primários alimentam-se de produtores e ocupam o segundo nível trófico. Os consumidores secundários alimentam-se de consumidores primários e ocupam o terceiro nível trófico. geralmente.A transferência de energia faz-se apenas num sentido. Só parte da energia assimilada por um nível trófico é transferida para o nível trófico seguinte. O Fluxo de energia é unidirecional .

y Pirâmides de energia. como por exemplo.representam a quantidade de matéria orgânica existente em cada nível trófico. florestas temperadas. das quais podemos citar: florestas tropicais. A seguir uma figura que representa a relação dentro de um ecossistema: .representam a quantidade de energia em cada nível trófico. AS VIAS DOS ELEMENTOS NO ECOSSISTEMA O planeta Terra apresenta ao longo de sua superfície uma imensa variedade de paisagens naturais. a floresta Amazônica. 3. os ecossistemas vão mudando quer devido a alterações nos fatores abióticos quer por modificação das suas comunidades. O equilíbrio dinâmico da população é caracterizado por flutuações cíclicas ao longo do tempo. É uma forma de representar graficamente a estrutura trófica de um ecossistema e podem ser: y Pirâmides de números. y Pirâmides de biomassa. vegetação desértica. entre outras. Os ciclos de matéria e o fluxo de energia tendem a manter os ecossistemas em equilíbrio dinâmico. estepes e pradarias. E ao longo do tempo. A composição de um ecossistema depende diretamente da característica climática. ou um ambiente mais restrito. savanas. tundra. como um aquário (composto por plantas e peixes).representam o número de organismo em cada nível trófico é a única que pode ter a forma invertida sem isto implicar que o ecossistema esteja em desequilíbrio. Tais lugares são chamados de ecossistema. o nível superior é obrigatoriamente 10% do nível anterior. do tipo de relevo e da intensidade com que os raios solares incidem sobre o lugar. Lembrando que um ecossistema pode ser abrangente.As pirâmides ecológicas representam a transferência de energia e matéria ao longo de uma cadeia alimentar.

a maioria dos nutrientes assimilados por meio das plantas já foram utilizado antes. Além de retratar a ação de microrganismos e da cadeia alimentar. como a intensidade de luz solar e a chuva. mas não traz grande prejuízo ao solo porque ocorre uma porcentagem comparada com a import ção de a nutrientes. Os ecossistemas podem ser modelados como uma série de compartimentos interligados. exemplo: nos períodos de formação de carvão turfa a matéria orgânica morta acumula-se em segmentos de lagos oceanos e mares ou sobre cultivo intenso após uma remoção de vegetação. os elementos se acumulam e são removidos do sistema. Os nutrientes estão entre os organismos e meios físicos. TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA Processos assimilativos: são as transformações capazes de produzir formas orgânicas de um elemento particular. dentro do ecossistema eles são utilizados várias vezes pelas plantas e pelos animais antes que dispersem nos sedimentos. esses elementos que transformam uma forma em outra equilibram processos. . Às vezes os ciclos se desequilibram. No ciclo do carbono a fotossíntese é equilibrada pela respiração que envolve a oxidação do carbono orgânico com a liberação de energia. restauram os processos iniciais. fazendo com que o carbono retorne a sua forma inorgânica disponível. águas correntes. Sistemas vivos transformam elementos em seus compostos que vão construir as estruturas e transportar energia requerida. Cada elemento tem sua trajetória determinada por suas transformações bioquímicas e particulares no ciclo através do ecossistema. Como exemplo.O esquema mostra a relação dos elementos físicos. 4. A maioria destes organismos é originária da crosta ou na atmosfera terrestre. a erosão pode lavar as camadas carregadas de nutrientes do solo. temos a transformação assimilativa que é o caso do carbono inorgânico (Dióxido de carbono) ser transformado em carbono orgânico (carboidratos). lençóis d¶água ou atmosfera. Apesar de toda energia ser assimilada pelas plantas verdes ser nova ou primária.

fósforo e enxofre.I. animais. nitrogênio. . O oxigênio disponível para a respiração dos animais é produzido. detritos e microorganismos. são executados continuamente na natureza. processos admiravelmente complexos e precisos de regulação e auto-ajustamentos.). poden ser do transportado para o Compartimento Orgânico (C.1 MODELOS DE COMPARTIMENTO DO ECOSSISTEMA Cada forma de um elemento pode ser pensada como ocupando um compartimento.). e o saldo escapa com calor.D.D.I. Os ecossistemas controlam a qualidade da atmosfera. os compostos da atmosfera são absorvidos pelo solo e deste pela água ou vice-versa e são transformados em sedimentos que podem servir pra formação de rocha sedimentar. Em cada caso uma transformação liberadora de energia (oxidação) convive com uma transformação consumidora de energia.D. por algas (e não pelas árvores.) e ser assimilado pelos produtores. No compartimento Inorgânico Disponível (C. 5. Quando ocorre oxidação a energia passa dos reagentes para os produtos e na redução a energia passa para os reagentes. fazendo então parte do Compartimento Inorgânico Disponível Indiretamente (C. Dentre tantos. deste compartimento ele pode voltar ao anterior ou seguir para o Compartimento Orgânico Disponível Indiretamente (C. Normalmente a oxidação libera mais energia que a redução consome. como normalmente se anuncia).O. responsáveis pela vida como a concebemos agora em nosso planeta.O. em sua maior parte. 6.D. oxigênio.I. destacamos: l.I. O FLUXO DE MATÉRIA ATRAVÉS DOS ECOSSISTEMAS 5.). e deste compartimento pode retornar a primeira caixa por meio de intemperismo e erosão. SERVIÇOS PRESTADOS PELOS ECOSSISTEMAS E OS EFEITOS DA AÇÃO ANTRÓPICA Alheios a nossa percepção.A maioria das transformações de energia está ligada com a oxidação química e a redução de carbono.

altera-se a natureza da atmosfera (a concentração dos óxidos de nitrogênio poderia aumentar. ou quando substâncias tóxicas sintéticas são introduzidas. algas azuis-esverdeadas (cianofíceas) e outras bactérias. por possuírem pouca ou nenhuma experiência evolucionária com tais compostos. Os ecossistemas ajudam a controlar e melhorar o clima. pela modificação do grau em que a atmosfera pode armazenar a energia solar que a terra absorveu (efeito estufa). a erosão do solo e sua areificação. proporcionados através do controle da precipitação. Este fluxo pode ser modificado pela alteração da refletividade da atmosfera e da superfície do planeta. ao intensificar o efeito estufa. Os ecossistemas florestais são de particular importância na prestação destes serviços de controle do ciclo hidrológico. que estão intimamente ligados ao ciclo do carbono e com isso à determinação da concentração atmosférica do gás carbônico. com estreita inter-relação dos ecossistemas. 3. evitando as cheias (e as secas). respiração e absorção oceânica. o que significaria a alteração da quantidade de energia solar absorvida. 4. Envolvem uma série de atividades como fragmentação das rochas pelos liquens e plantas. armazenando e controlando a água. Outra maneira através da qual os ecossistemas da terra controlam o clima é influenciando no volume de gás carbônico presente na atmosfera. Este trabalho é feito pela fotossíntese. Todas as plantas e animais da terra precisam de nitrogênio para a formação de proteínas. eliminação de dejetos e reciclagem de nutrientes são funções importantes. Com a alteração dos ecossistemas. A geração e manutenção dos solos. queima de combustíveis fósseis etc.Por outro lado. Alterar substancialmente o seu ciclo poderia significar a interrupção da vida na terra. Aqui. normalmente não dispõem de mecanismos para digerí-los. vários decompositores desmontam os compostos de nitrogênio outra vez. esse conteúdo será modificado. Este serviço é comprometido ou suspenso quando a quantidade de dejetos supera a capacidade de autodepuração do sistema. livrando-a de agentes patogênicos e tóxicos. o nitrogênio percorre as cadeias alimentares até chegar aos animais. o que é feito influenciando o fluxo de energia do sol. evaporação e fluxos terrestres de água. ancoragem do solo pelas . Perturbando-se este complexo ciclo. por exemplo. convertendo-o (fixando-o) da forma atmosférica simples para moléculas mais complexas que podem ser utilizadas pelas plantas. Outro serviço prestado pelos ecossistemas é o abastecimento e a regulagem da água doce. Os decompositores. uma vez que causaria um aumento nas temperaturas globais. A partir das plantas. 2. Um aumento significativo no gás carbônico atmosférico poderá trazer conseqüências dramáticas. decompondo os dejetos. controlam a concentração do nitrogênio atmosférico (78% do ar atmosférico). Os ecossistemas aquáticos purificam a água. e atacar a camada de ozônio). e alguns o devolvem à atmosfera. causadas por desflorestamento. Também o pode.

ocasiona a perda daqueles serviços ecossistêmicos. Para compreendermos melhor a maneira em que os serviços ecossistêmicos operam. traduzido em catástrofes naturais como a exarcebação das alterações climáticas manifestadas por temperaturas desconfortáveis. O ambiente produtivo compõe se de ecossistemas em início de sucessão (imaturos. com a vinda de algum tipo de prejuízo. 5. em crescimento). repartição segundo a teoria dos ecossistemas. sustentadas por paradigmas de pensamento e ação que consideram os recursos naturais como provisões infinitas e exclusivamente à disposição do ser humano. Eles compreendem um enorme acervo genético de espécies e variedades das quais já recolhemos a própria base da civilização. ignorando a sua existência. ação de decompositores e outros organismos envolvidos na ciclagem de nutrientes. Os ecossistemas também controlam a enorme maioria de pragas agrícolas e de portadores de doenças humanas em potencial.plantas. . uma derrubada de floresta. Credita-se isto à visão fragmentária das academias. enchentes. uma impermeabilização de solo etc. secas. Estes serviços vitais não podem ser substituídos na escala exigida pela tecnologia e modelos de desenvolvimento humano. nitrogênio. tais como terras agrícolas. fósforo e enxofre (Ciclos biogeoquímicos). B. Modelos de compartimentos para o planejamento da utilização do ambiente. Assim como vimos. inclusive o carbono. ou como seus princípios de desenvolvimento se relacionam com a paisagem como um todo considere a figura a seguir. segundo a visão dos paisagistas) (Adaptado de ODUM. (A. sem que um alto preço seja pago. Nota-se também que grande parte do que se planeja e se faz nas cidades vai de encontro aos princípios de manutenção dos serviços dos ecossistemas. e proporcionam alimentos e uma variedade de medicamentos e substâncias úteis a diversos setores industriais. l985) O diagrama A ilustra três tipos de ambientes que constituem os sistemas de manutenção da vida para o quarto compartimento (ecossistemas urbanos). desertificações etc.

ele cria e exporta outros recursos. principalmente porque nenhuma tecnologia viável conhecida pode substituir.pastagens e florestas manejadas que fornecem alimentos (ecossistemas maduros tais como florestas mais antigas. eutroficados ou sustados. Eles estabilizam os substratos. e bens) que tanto beneficiam quanto estressam o ambiente de manutenção da vida. em escala global. prestados pelos ecossistemas naturais. São sistemas aquáticos em estádios sucessionais intermediários. tamponam os ciclos de água e ar e moderam os extremos de temperatura e de outros fatores físicos. os bens e serviços bióticos básicos de manutenção da vida. enquanto fornecem produtos ao homem. que têm de agüentar o impacto da assimilação dos resíduos produzidos pelos ecossistemas urbanos e agrícolas. . O ambiente de assimilação é constituído de ecossistemas naturais ou semi-naturais. energia processada. fertilizantes. Devemos perseguir objetivos que signifiquem uma redução do estresse causada pelas saídas dos pontos críticos altamente energéticos e densamente povoada. Embora o ambiente urbanizado ou fabricado parasite o ambiente natural. oceanos etc) aos mais protetores do que produtivos. principalmente não-bióticos (dinheiro. e interagem continuamente em termos de entrada e saída. A repartição da paisagem em três componentes ambientais (B) proporciona outra maneira de se considerarem às necessidades e inter-relações entre essas partes substanciais do ambiente.

252p. RICKLEFS. Aziz Nacib. -. Célia Silva Guimarães.Ecossistemas.AB'SABER.todabiologia. Editora Artmed.Ecologia. São Paulo 2009 1. 2003. Fundamentos em Ecologia. M. 2000. 434p.P. Editora Artmed. Disponível em http://cienciasoitavo. Ecologia Interamericana. Fundamentos de ecologia.. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA ODUM. Fluxo de energia e matéria. 1988. Guanabara Koogan. 434 p. TOWNSEND. 2. R. M. R.. importância. Enciclopédia de ecologia / J. L. 592p. BEGON. componentes bióticos e meio ambiente. l985. Ecossistema: O que é ecossistema. Célia Silva Gu. Rio de Janeiro. BARROS.. Ecossistemas do Brasil. R. . Guanabara Koogan.J. 5ª edição. Rio de janeiro. ODUM. Aziz Nacib : Métalivros.Ecologia ± enciclopédias. A economia da natureza.wetpaint. 1979 1. AB'SABER. Ecologia. & HARPER. I.7. Disponível em: http://www. E. 503p. J.com/page/02+fluxo+de+energia+e+mat%C3%A9ria Acesso: 10/10/2010. . P.htm Acesso em 20/09/10. E. 2006.São Paulo : EPU. COLIN R. P. PINTO-COELHO. CHARBO.com/ecologia/ecossistema.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful