Você está na página 1de 4

c  c


   c  
 


c  


    


        



 !"#$%! %

&%#&# #'#

(#)*+

,-..


/01#2#2&#3*#1

  4 %& / /›   
  
Fides Reformata4/1,São
Paulo.

/ 5'67!%'!2

Paulo Roberto Batista Anglada1,é ministro presbiteriano há mais de 25 anos e conhecido


pregador brasileiro. Sua formação teológica inclui um bacharelado em Teologia pelo Seminário
Presbiteriano do Norte, mestrado em Teologia pela PotchefstroomUniversity (África do Sul) e
doutorado em Ministério pelo Westminster TheologicalSeminary (EUA). Além de pastor há
vários anos da Igreja Presbiteriana Central do Pará, o Rev. Anglada tem atuado no ensino de
diversas disciplinas em seminários nacionais e internacionais, nas áreas de Grego Bíblico,
Hermenêutica, Manuscritologia, Novo Testamento, Teologia Sistemática e Pregação.
Outra importante contribuição do autor é a publicação de livros e artigos que ajudam a
difundir a fé reformada pelo Brasil e mundo.

/51'# '8#1!2

A obra é de cunho teológico e confessional em que relata a importância da pregação


Reformada como a mais importante tarefa da igreja na terra para alcançar os perdidos e ensinar a
graça e alianças de Deus com seu povo.

?????????????????????????????????????????????????????????????
K


 
         
    KKKK
/  9'!2

 Anglada traz uma discussão sobre a forma como a pregação tem perdido a importância
nas igrejas e observa que este problema já era discutido pelo Dr. MartynLloid-Jones em 1971.
De uma forma bem prática o autor fornece alguma motivos para o declínio da pregação,
como por exemplo, os novos meios de comunicação, novas mídias interativas ou mesmo a
secularização da sociedade e que fez com que a pregação se tornasse um apêndice do culto
público, como relata Anglada. O autor ser propõe a ensinar a natureza, a importância, a eficáciae
a o proposito da pregação reformada.

Quanto à natureza da pregação é preciso entender que a palavra de Deus é representada


pela própria pregação e que diferente desta ela é inerrante, apesar de ser transmitidas por
pecadores.Sua relevância como proclamação pública também é descrita pela voz de Deus
intrínseca em sua existência.

Outra questão levantada é o meio de graça quese desenvolve na pregação, pois esta
divulga a aliança de Deus com seu povo, bem como os sacramentos e o convite ao coração do
homem ao arrependimento.
A pregação é a principal tarefa da igreja e o não comprimento deste imperativo ascende a
ira de Deus. Com tanta importância o autor lembra que a ela também pertence a centralidade no
culto.
Anglada faz uma ressalva de muita grandeza quando lembra que a eficácia da pregação
não esta intrínseca nela mesma e sim na atuação do Espírito Santo e da responsabilidade humana
do pregador e dos ouvintes, sem precisar de uma resposta positiva destes.

Para encerrar o artigo, o autor, relata que o propósito da pregação reformada é a


responsabilidade como propósito do texto, alcançar e converter os corações, mediar encontro
com Deus erestaurar a imagem de Deus no homem. Por todos estes motivos a pregação continua
sendo a principal tarefa da igreja na terra.
/#1#5#'! & #!2%#:5

a.A perda da importância da pregação nas igrejas.


:5&#167: A falta de firmeza doutrináriapara conduzir o povo de Deus.

b.Exposição dos motivos para esta perda.


:5Resolução do problema a partir das falhas encontradas.

c.Meio de graça para os homens


:5: possibilidade de receber os sacramentos e ouvir a respeito da salvação.

d. A pregação como principal tarefa da igreja.


:5: Castigo para o não cumprimento desta tarefa.

e. A centralidade da pregação no culto público.


:5: Endossar a importância desta prática.

f. A atuação do Espírito Santo na pregação.


:5: Dependência e responsabilidade humana de quem fala e de quem ouvi.

/ &#6719'#1!2

A obra possui um caráter crítico em que levanta a realidade negativa quanto a pregação
nos dias atuais e apresenta argumentos para que haja uma volta para a prática que foi tão
defendida no passado.
Os pontos positivos da obra são: os argumentos históricos que não deixam dúvidas
quanto ao tema proposto e fazem com que o comportamento atual possa ser repensado.
Os pontos negativos da obra são: repetição de ummesmo argumento.
A obra não abre espaço para nenhum outro tipo de pregação e assim deiza bem claro o
teor teológico reformado do autor.