Você está na página 1de 7

CapítuloCapítulo 28:28: CorrenteCorrente ee DensidadeDensidade dede CorrenteCorrente ElétricasElétricas && ResistênciaResistência ElétricaElétrica

GilmarGilmar EugenioEugenio MarquesMarques UniversidadeUniversidade FederalFederal dede SãoSão Carlos,Carlos, DepartamentoDepartamento dede FísicaFísica,, SãoSão Carlos,Carlos, BrasilBrasil

Definição de Corrente: Q(t) , varia no tempo, num dado corpo metálico com uma taxa de variação, dQ(t)/dt definimos (escalar):

 

=⇔ dQ dt

 

t

i

()

t

Q () t

=

i

(

t

'

)

dt

'

     

0

 
   

Definição de Densidade de Corrente: (J ), densidade por unidade de volume, vezes a velocidade dos objetos transportados, (vetorial):

J

=

ρ

v

⇔=i

J ndS

 
 

d

.

   

S

Visão Microscópica de Metais: Como ocorre movinmento de cargas livres nos sistemas?

“trajetória” de um dos elétrons lívres do gás de elétrons, tomado ao acaso:

t , x , x t 4 1 1 4 + , x , x
t , x
, x
t 4
1
1
4
+
, x
, x
, x
t 7
7
t 2
t 5
2
5
+
, x
t 3
3
, x
t 6
6

E =0

7 7 t 2 t 5 2 5 + , x t 3 3 , x

Íons

fíxos

Origem dos “choques”: P. Drude (1900) propôs ser com os íons fíxos da rede:

Dados experimentais:

Modelo de Gás de Elétrons:

(Paul Drude 1900)

- Partículas são puntiformes. Existe um mecanismo de choque leva ao equilíbrio.

- Movimento é “livres” entre “choques” consecutivos: F=0 sem campo. Não se considera interação elétron-elétron. Como bolas de bilhar, mas existe um mecanismo de choqueque termaliza o sistema. Produz

resistência elétrica no metal.

-Tempo de choque é “instantâneo”: t=0

- Probabilidade de sair da região do choque

- Metais possuem resistência elétrica “Choques existem” 0 é aleatória : Igual em qualquer direção:
- Metais possuem resistência elétrica “Choques existem”
0 é aleatória : Igual em qualquer direção:
≈10A: T = 300K
“Caos Molecular”
- Livre caminho médio,
= v τ
, aumenta, diminuindo a temperatura
0
d
≈ 10
4 A: T ≈ 0 K
- Distribuição de equilíbrio térmico:
- Resistência elétrica diminue com diminuição da tempertura
Maxwell-Boltzman ou ‘gás clássico”, igual
que na teoria cinética dos gases.
E
(
ET
,
)
=
exp(
)
f MB
f o
k T
B

Considere um Metal onde o elemento químico tem as características: Número de Massa (A), Valência (z), Número de elétrons ( Za )

W Função Trabalho Energia de Fermi: V E F Máxima energia de um elétron a
W Função Trabalho
Energia de Fermi:
V
E
F Máxima energia de
um elétron a T = 0
de Fermi: V E F Máxima energia de um elétron a T = 0 Densidade de

Densidade de elétrons no metal

 

N

V

n

=

V

v

s

=

N

nN

=

a

ρ

m

1

 

z

=

A

   

v

s

Volume “ocupado” por cada elétron

v

s

  v s Volume “ocupado” por cada elétron v s 2 r s Separação entre elétrons
  v s Volume “ocupado” por cada elétron v s 2 r s Separação entre elétrons
  v s Volume “ocupado” por cada elétron v s 2 r s Separação entre elétrons

2

r

s

Separação entre elétrons

 


V = Nv s 4 3 = π r v s s 3 1 3
V = Nv
s
4
3
=
π r
v s
s
3
1 3
3 
r
s
=  
4
π  
n

Volume do cristal =

Gás de Elétrons “Livres”

Átomos contendo z-elétrons de valência [camadas externas]

Átomos contendo z-elétrons de valência [camadas externas] Carga no caroço atômico : - e (Za -

Carga no caroço atômico : - e (Za - z)

Outros Valores Tabelados

Densidade de massa: [ g/cm 3 ou

Kg/m 3 ]:

Número de moles / cm 3 :

ρ

m

A

ρ

m

Número de Avogrado – Na=6.024 10 23 Átomos/mol

Densidade de Corrente Elétrica

J

= ρ

v

d

J

=

n e

v d

&

Velocidade média de deslocamento dos

elétrons na presença de um Campo Elétrico

v =

d

v(

d

E

)

Cálculo da velocidade de deslocamento (Drift Velocity)

v

d

t 1
t 1
t 7 t 4 t 2 t 5 t 6
t 7
t 4
t 2
t 5
t 6
E t i
E
t i

E

a

=−

eE

t

3

x i (t i )

MRUA

Velocidade média

v

d

=

i

(

x t

i

i

)

i

t

i

= <v>

Movimento MRUA

x (t )

ii

=   

eE

2 m

 

t

2

i

Velocidade média

v

d

=

 

i

t

2

i

eE

 

2 m

i

t

i

Fe

=−

m

Tratamento Estatístico ∞ t − dt  1 2 22 ∫ e τ 2 <
Tratamento Estatístico
t
dt 
1
2
22 ∫
e
τ
2
<
tt >=
=
2
τ
∑ i
t
τ
N
0 
i
t
∞ dt 
<>= tt
1
e
τ
=
τ
=
∑ t
i
N
τ 
i
0

v

d

E

e

τ

=  

m

 

Tabela de valores para alguns elementos metálicos

J = − ne

v d

m

e E

v d =

τ

Lei de Ohm

  J = σ

m

E

J

ne  

2

τ

E

=

Condutividade Elétrica: Drude

σ D =  

m

ne  

2

τ

&

Resistividade Elétrica: Drude

ρ

D

=

 

m

ne

2

τ

 

=

D

σ

1

   

n

   

ρ

D

( 77

0 Κ)

τ (77 0 Κ )

τ ( 273 0 Κ)

Metal

z

[10 22 /cm 3 ]

r s ( Å )

r s

( a o )

[µΩ.cm ]

[ 10 -14 s ]

[ 10 -14 s ]

Li

1

4.70

1.72

3.25

 

1.04

7.3

0.88

Cu

1

8.74

1.41

2.67

 

0.2

21

2.7

Ag

1

5.86

1.60

3.02

 

0.3

20

4.0

Ca

2

4.61

1.73

3.27

 

3.43

-

2.2

Ba

2

3.15

1.96

3.71

 

17

0.66

0.19

Zn

2

13.2

1.22

2.30

 

1.1

2.4

0.49

Sn

4

14.8

1.17

2.22

 

2.1

1.1

0.23

Al

3

18.1

1.10

2.07

 

0.3

0.84

0.80

Fe

2

17.0

1.12

2.12

 

0.66

2.4

0.24

Au

1

5.90

1.59

3.01

 

0.5

12

3.0

Raio de Bohr:

2

a = e m

0

2

a

0

=

0.529177

×

10

8

cm

a

0

0

= 0.529177 Α

Resumindo:Resumindo: PropriedadesPropriedades MicroscópicasMicroscópicas dosdos elétronselétrons numnum MetalMetal ((independenteindependente dada formaforma dada amostraamostra)) Resistividade Elétrica

Velocidade média de deslocamento:

Mobilidade Elétrica

Condutividade Elétrica:

ou

Drift Velocity

( Modelo Drude )

( Modelo Drude )

v

d

E

=   e

τ

m

 

µ

E

=

τ

ne

m

σ D

m

ne

=

2 τ

 

ρ

D

=  

m

 

ne

2 τ

PropriedadesPropriedades MacroscópicasMacroscópicas dosdos elétronselétrons numnum Metal:Metal: ResistênciaResistência ee CorrenteCorrente ElétricasElétricas ((dependentesdependentes dada formaforma dada amostraamostra))

Todos elétrons dentro Lei de Ohm Aplicar Lei de Ohm micros- cópica numa amostra espe-
Todos elétrons dentro
Lei de Ohm
Aplicar Lei de
Ohm micros-
cópica numa
amostra espe-
cífica.
 ne
2 τ 
J
J
=
E
= v τ
m
d
v d
− 1
J
=
σ
E
=
ρ
E
do cilindro pequeno,
atravesarão a área A,
(direita) num tempo
médio entre choques e
contribuem para
I
e
corrente, I
Uma maneira conventional
E
Q
  Q = ne ××A
v τ ⇔
Carga total dentro do
cilindro pequeno de
volume:
=
nev
=
J
d
d
A ×
τ
A × v τ
J n dS
=
.
I = JA
d
  I
A
E n dS
.
=
ρ J n dS
.
EA = ρ × JA
e
e
A
A
L
L
EAL = ρ LI ⇔
EL
=
ρ
V = RI
I
R
= ρ
e
e
A
A

ResistênciasResistências ElétricasElétricas OhmicasOhmicas ee nãonão--OhmicasOhmicas::

DiferençasDiferenças

( Caso Ohmico )

e e não não - - Ohmicas Ohmicas : : Diferenças Diferenças ( Caso Ohmico )

V

= RI

( Caso não-Ohmico )

V RI

DependênciaDependência dede ResistênciasResistências ElétricasElétricas comcom aa temperaturatemperatura emem diferentesdiferentes metaismetais

Resistências Elétricas Elétricas com com a a temperatura temperatura em em diferentes diferentes metais metais
Resistências Elétricas Elétricas com com a a temperatura temperatura em em diferentes diferentes metais metais