Você está na página 1de 8

Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR

Engenharia Civil - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO III


Profª. Engª Civil Rosangela Zamberlan

ESTUDO DE DOSAGEM RACIONAL DO CONCRETO ESTRUTURAL COMUM

DOSAGEM RACIONAL
Consiste em determinar as quantidades devidamente estudadas dos materiais envolvidos para dar as
propriedades exigidas em projeto.

DOSAGEM IMPÍRICA
Mistura dos componentes sem nenhum critério científico, efetuado por tabela de traço sem conhecimento
prévio dos materiais.

COMPONENTES DO CONCRETO

cimento+água+agregado miúdo+agregado graúdo+ar

PROPORÇÕES

Cimento = 15% Água = 21% Ar = 3% Areia = 30% Brita = 31%

Volume de agregados: 60 a 80% do concreto

Dimensões:
Areia ≤ 4,8 mm
Brita 0 4,8 a 9,5mm
Brita 1 9,5 a 19mm
Brita 2 19 a 38mm
Brita 3 38 a 76mm
Pedra de mão > 76mm

AGREGADOS
A escolha do tamanho máximo será feita tendo em vista as limitações dos elementos geométricos das
estruturas. Com “bom senso”, deve-se procurar o maior tamanho possível do agregado (superfície específica)

Diâmetro máximo:

1/4 da menor dimensão da peça em planta


1/3 da menor espessura da laje
1,2 x o espaçamento vertical entre as armaduras
0,8 x o espaçamento horizontal entre as armaduras
3/4 da menor distância entre as barras da armadura
1/3 do diâmetro da tubulação de bombeamento

FATOR ÁGUA / CIMENTO

A escolha da relação a/c do concreto deve ser feita sobre os critérios de:

DURABILIDADE, RESISTÊNCIA, ADENSAMENTO em relação ao concreto

INTENSIDADE DOS AGENTES AGRESSIVOS DO MEIO AMBIENTE - escolha do tipo do cimento

Escolha da relação água cimento:

A escolha da relação a/c em função da resistência mecânica do concreto poderá ser obtida através da
Curva de Abrams, em função da fcj (resistência de dosagem) calculado e da resistência do próprio
cimento.
Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR
Engenharia Civil - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO III
Profª. Engª Civil Rosangela Zamberlan

Curva de Abrams

CONCEITOS FUNDAMENTAIS

1. A relação a/c é o parâmetro mais importante do concreto estrutural.

2. O concreto é mais econômico quanto maior a dimensão máxima característica do agregado graúdo e menor
o abatimento do tronco de cone.

3. Máxima trabalhabilidade possível com menor consumo de cimento e com menor relação água/cimento.

4. Melhor encaixe possível entre os agregados graúdos.

5. Adequação da relação argamassa/concreto.

CÁLCULO DO TRAÇO

RESISTÊNCIA DE DOSAGEM -fcj

Fcj = fck + 1,65 Sd Sd = √ ∑ (fci – fcm)²


n-1

Fcj = resistência à compressão na idade de J dias fci = resistência de cada exemplar


Fck = resistência característica do concreto fcm = resistência média dos exemplares
Sd = desvio padrão de dosagem n = nº total de exemplares

Sd - O valor do desvio padrão depende da condição específica da obra. Se não for conhecido, segundo a
ABNT poderão ser fixados em função do tipo e condições de controle a serem empregados
Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR
Engenharia Civil - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO III
Profª. Engª Civil Rosangela Zamberlan

CLASSE DE RESISTÊNCIA – ABNT

Classe de Sd * (Qdo
Condição Critérios de Medidas
aplicação desconhecido)

em concreto Cimento e agregado medido em massa


A C10 até C80 Água medido massa ou volume 4,0 MPa
Água corrigida em função umidade

em concreto Cimento  massa


C10 até C25 Água  volume
Agregado  massa combinada c/ volume
B em concreto Cimento  massa 5,5, MPa
C10 até C20 Água + agregado  volume
Água corrigida através curva de
inchamento

em concreto Cimento  massa


C C10 e C15 Água + agregado  volume 7,0 MPa
Água corrigida através da umidade
estimada

Para Sd conhecido - Condições: 20 resultados em 30 dias = mínimo 2,0 Mpa


Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR
Engenharia Civil - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO III
Profª. Engª Civil Rosangela Zamberlan

CÁLCULO DO TRAÇO DO CONCRETO


Método ABCP - Associação Brasileira de Cimento Portland
O traço do concreto é definido através das características:
do CIMENTO, dos AGREGADOS, do CONCRETO

1. Características do cimento: tipo, massa específica, resistência aos 28 dias

2. Características dos agregados: granulometria, módulo de finura, Ø max da brita, massa específica, massa
unitária compactada.

3. Características do Concreto: tipo do concreto, slump, condições de exposição, resistência de dosagem (fcj).

CONSUMO DE CIMENTO
Para o cálculo do consumo de cimento deve-se calcular o Consumo de água através da Tabela 1 e da Fórmula
do consumo de cimento.

TABELA 1

Ca - Consumo de água aproximado (l/m³)


Abatimento do Dimensão máxima característica do agregado
tronco de cone graúdo (mm)
(mm)
9,5 19 25 32 38
40 – 60 220 195 190 185 180
60 – 80 225 200 195 190 185
80 – 100 230 205 200 195 190

FÓRMULA – Consumo de Cimento - C:

CONSUMO DOS AGREGADOS - BRITA

Através do Módulo de Finura e Diâmetro Máximo determina-se o Volume Compactado Seco da Brita – Tabela
2 e Fórmula

TABELA 2

Vc - Volume Compactado seco m³/m³ de concreto


Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR
Engenharia Civil - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO III
Profª. Engª Civil Rosangela Zamberlan
FÓRMULA – Consumo de Brita:

Cb = Vc x Mc (kg/m³) Cb = Consumo de brita


Vc = Volume do agregado seco por m³
Mc = Massa unitária da brita

CONSUMO DOS AGREGADOS - AREIA

Através do Massa específica e Volume de Areia – Fórmula

Fórmula – Consumo de Areia Cm = δ m x Vm kg/m³


Consumo / massa específica do Cimento, da Brita e da Água

EXEMPLO:

1. Cimento: CP II E-32
Massa específica: δ = 3100 Kg/m3 = 3,1 Kg/dm3

2. Areia
Massa específica: δ = 2650 Kg/m3 = 2,65 Kg/dm3
Peso unitário solto: δ = 1470 Kg/m3 (solta) = 1,47 Kg/dm3
Modulo de Finura = 2,60
I = 30% inchado
h = 6% umidade

3. Brita
Massa específica: δ = 2700 Kg/m3 = 2,7 Kg/dm3
Peso Unitário Compactado: δ = 1500 Kg/m3 = 1,50 Kg/dm3
Peso Unitário Solta: B1: δ = 1430 Kg/m3 = 1,43 Kg/dm3
P.U.Solta: B2: δ = 1400 Kg/m3 = 1,40 Kg/dm3
Dmax = 25 mm

4. Concreto fck = 25,0 MPa


Abatimento: 90 ± 10 mm
Controle do desvio padrão: sd = 5,5 MPa
Proporção das britas = B1 = 80% e B2 = 20%

RESOLUÇÃO:

1. Fator a/c

Fcj = fck + 1,65 x Sd


Fc28 = 25,0 + 1,65 x 5,5 = 34 Mpa

Resistência do cimento = 32,0 Mpa


Resistência do concreto = 34,0 MPa
Com estes dados, utiliza-se a Curva de Abrams e obtem-se o valor do fator água/cimento (a/c)

Abrams = a/c = 0,475

2. Consumo de água

Com os valores do Slump e do Dmáx da brita, utiliza-se a Tabela 1 e obtem-se o Consumo de água

Abat. = 90 mm
Dmáx = 25 mm Consumo de água = 200l
Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR
Engenharia Civil - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO III
Profª. Engª Civil Rosangela Zamberlan

3. Consumo de cimento

C = Ca C = 200 / 0,475 = 421,05 kg/m³


a/c
Consumo de cimento = 421 kg/m³

4. Consumo de brita

Com os valores do módulo de finura e Dmáx da brita utiliza-se a Tabela 3 e obtem-se o Volume Compactado
seco

MF = 2,60 Vc = 0,715 m³ (volume compactado seco)


Dmáx = 25 mm

Utiliza-se a fórmula:
Cb = Vc x Mc (kg/m3)
Vc = Volume do agregado seco por m3 de concreto;
Mc = Massa unitária compactada do agregado graúdo (valor obtido do enunciado)

Cb = 0,715 x 1500 = 1072,5 kg/m³

Consumo de brita 1 = 1072,50 x 80% = 858,00 kg/m³


Consumo de brita 2 = 1072,50 x 20% = 214,50 kg/m³

5. Consumo de agregado miúdo - Cm

Cm = δ m x Vm kg/m³

Vareia = 1- (cim/ δ cim + brita/ δ brita + água/ δ água)

Vareia = 1- (421/3100 + 1072/2700 + 200/1000)


Vareia = 1- 0,732 = 0,268

Cm = δ m x Vm
Cm = 2650 x 0,268 = 710,20 kg/m³

Consumo de areia = 710,20 kg/m³

6. Resumo do Traço – por m³


Consumo de cimento = 421 kg/m³
Consumo de areia = 710,20 kg/m³
Consumo de brita 1 = 858 kg/m³
Consumo de brita 2 = 214,50 kg/m³
Consumo de água = 200 l

Traço – cimento: areia: brita 1: brita 2 : água

421 kg : 710,20 kg : 858 kg : 214,50 kg : 200 l

6. Resumo do Traço – por kg de cimento

421/421 : 710,20/421 : 858/421 : 214,50/421 : 200/421


1 : 1,686 : 2,038 : 0,509 : 0,475
Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR
Engenharia Civil - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO III
Profª. Engª Civil Rosangela Zamberlan

6. Resumo do Traço – por saco de cimento – 50kg

1 : 1,686 : 2,038 : 0,509 : 0,475 50 : 1,686x50 : 2,038x50 : 0,509x50 : 0,475x50

50 : 84 : 102 : 25 : 24

7. Considerando o Peso Unitário Solto

Cimento: 50 kg

Areia:
para 1 sc cim = 84 kg / 1,47 = 57 dm³

Brita 1:
para 1 sc cim= 102kg / 1,43 = 71dm³

Brita 2:
para 1 sc cim= 25kg / 1,40 = 18 dm³

Água:
para 1 sc cim= 24 kg

8. Considerando umidade e inchamento da areia

Cimento : 50 kg

Areia: para 1 sc cim = 57 + 30% = 74 dm³

Brita 1: para 1 sc cim= 71dm³

Brita 2: para 1 sc cim= 18 dm³

Água: para 1 sc cim= 24 – [(84x1,06)-84)=19

9. Traço em volume – Padiolas

O volume de caixa deve corresponder ao volume do agregado.


Considerando-se que as padiolas são transportadas por dois homens, não convém que a massa total
ultrapasse 60 kg.

1 saco de cimento = 50kg

9. Traço em volume – Padiolas

Cimento = 1 saco
L = 35 V = área x altura
C = 45
H=?

Areia - V = 74dm³ = 3,5 x 4,5 x h h = 4,7dm = 47cm

Verificação do peso
Peso = massa = 3,5dm x 4,5dm x 4,7dm x 1,47K/dm³ = 108,8 kg > 60kg
h/2 = 47/2 = 23,5cm
Logo = 2 padiolas de 45cm x 35cm x 23,5cm

Brita 1= 2 x (45 x 35 x 23)


Brita 2 = 1 x (45 x 35 x 11,5)
Água = 19 l
Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR
Engenharia Civil - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO III
Profª. Engª Civil Rosangela Zamberlan

EXEMPLO 2: Condição

1. Cimento: CP II E-32 com resistência final de 38 Mpa


Massa específica: δ = 3100 Kg/m3 = 3,1 Kg/dm3
2. Areia
Massa específica: δ = 2650 Kg/m3 = 2,65 Kg/dm3
Peso unitário solto: δ = 1470 Kg/m3 (solta) = 1,47 Kg/dm3
Modulo de Finura = 2,60
I = 28% inchado
h = 4% umidade

3. Brita
Massa específica: δ = 2700 Kg/m3 = 2,7 Kg/m3
Peso Unitário Compactado: δ = 1500 Kg/m3 = 1,50 Kg/m3
Peso Unitário Solta: B1: δ = 1430 Kg/m3 = 1,43 Kg/m3
P.U.Solta: B2: δ = 1400 Kg/m3 = 1,40 Kg/m3
Dmax = 25 mm

4. Concreto fck = 28,0 MPa


Abatimento: 90 ± 10 mm
Controle do desvio padrão: sd = 5,5 MPa
Proporção das britas: B1 = 80% e B2 = 20%