Você está na página 1de 59

IntroduçãoIntroduçãoIntroduçãoIntrodução àsàsàsàs RedesRedesRedesRedes IndustriaisIndustriaisIndustriaisIndustriais

àsàsàsàs RedesRedesRedesRedes IndustriaisIndustriaisIndustriaisIndustriais 1 © 2011 www.smar.com.br Copyright Smar

1

àsàsàsàs RedesRedesRedesRedes IndustriaisIndustriaisIndustriaisIndustriais 1 © 2011 www.smar.com.br Copyright Smar

© 2011 www.smar.com.br Copyright Smar

PirâmidePirâmide dada AutomaçãoAutomação

PirâmidePirâmide dada AutomaçãoAutomação www.smar.com.br 2
PirâmidePirâmide dada AutomaçãoAutomação www.smar.com.br 2
www.smar.com.br
www.smar.com.br

2

AS-AS-ASAS-i-iii ---- DefiniçãoDefiniçãoDefiniçãoDefinição eeee PontosPontosPontosPontos ChaveChaveChaveChave

eeee PontosPontosPontosPontos ChaveChaveChaveChave • Actuator Sensor Interface (AS-i) – Barramento que
eeee PontosPontosPontosPontos ChaveChaveChaveChave • Actuator Sensor Interface (AS-i) – Barramento que

• Actuator Sensor Interface (AS-i)

ChaveChaveChaveChave • Actuator Sensor Interface (AS-i) – Barramento que interconecta produtos binários de custo

– Barramento que interconecta produtos binários de custo baixo tais como atuadores, sensores (chaves limite, botoeiras, relés, válvulas solenoides), etc.

– Substituição digital para cabos tradicionais

– A tecnologia AS-I pertence e é administrada pela AS- International

– Padrão definido pela CENELEC, norma EN 50295

3

www.smar.com.br

AplicaçõesAplicações AS-iAS-i

AplicaçõesAplicações AS-iAS-i • Partida de Motores • Variadores de Frequência • Válvulas On-Off • Ilhas de
AplicaçõesAplicações AS-iAS-i • Partida de Motores • Variadores de Frequência • Válvulas On-Off • Ilhas de

• Partida de Motores

• Variadores de Frequência

• Válvulas On-Off

• Ilhas de Valvulas

• Blocos de E/S discretas

• Variadores de Frequência • Válvulas On-Off • Ilhas de Valvulas • Blocos de E/S discretas
• Variadores de Frequência • Válvulas On-Off • Ilhas de Valvulas • Blocos de E/S discretas

4

• Variadores de Frequência • Válvulas On-Off • Ilhas de Valvulas • Blocos de E/S discretas

www.smar.com.br

BenefíciosBenefíciosBenefíciosBenefícios ASAS-ASAS--i-iii

BenefíciosBenefíciosBenefíciosBenefícios ASAS-ASAS--i-iii • Tempo de scan Rápido (max. 5 ms) • Auto - Sensing
BenefíciosBenefíciosBenefíciosBenefícios ASAS-ASAS--i-iii • Tempo de scan Rápido (max. 5 ms) • Auto - Sensing

• Tempo de scan Rápido (max. 5 ms)

• Auto - Sensing & Auto - Addressing

• Comunicação Mestre - Escravo

• Economia de Hardware

– Fiação simples e segura

– Tecnologia de instalação rápida

– Instrumentos “baratos”

• Padrão Aberto

– Independente de Fabricante e Interoperavel

– Produtos Certificados, Aceitação iternacional

5

www.smar.com.br

CaracterísticasCaracterísticas BásicasBásicas

CaracterísticasCaracterísticas BásicasBásicas 100m Max. 62 Escravos Max. Cabo AS-Interface: Alimentação CC no mesmo
CaracterísticasCaracterísticas BásicasBásicas 100m Max. 62 Escravos Max. Cabo AS-Interface: Alimentação CC no mesmo

100m Max. 62 Escravos Max.

BásicasBásicas 100m Max. 62 Escravos Max. Cabo AS-Interface: Alimentação CC no mesmo par de
BásicasBásicas 100m Max. 62 Escravos Max. Cabo AS-Interface: Alimentação CC no mesmo par de
BásicasBásicas 100m Max. 62 Escravos Max. Cabo AS-Interface: Alimentação CC no mesmo par de
BásicasBásicas 100m Max. 62 Escravos Max. Cabo AS-Interface: Alimentação CC no mesmo par de
Cabo AS-Interface:
Cabo AS-Interface:

Alimentação CC no mesmo par de comunicação

62 Escravos Max. Cabo AS-Interface: Alimentação CC no mesmo par de comunicação Fonte ASI 30,5 Vcc

Fonte ASI

30,5 Vcc

62 Escravos Max. Cabo AS-Interface: Alimentação CC no mesmo par de comunicação Fonte ASI 30,5 Vcc
62 Escravos Max. Cabo AS-Interface: Alimentação CC no mesmo par de comunicação Fonte ASI 30,5 Vcc

6

www.smar.com.br

TopologiasTopologias aplicáveisaplicáveis

TopologiasTopologias aplicáveisaplicáveis Topologia livre, somente há limitações no comprimento do cabo 7
TopologiasTopologias aplicáveisaplicáveis Topologia livre, somente há limitações no comprimento do cabo 7
TopologiasTopologias aplicáveisaplicáveis Topologia livre, somente há limitações no comprimento do cabo 7

Topologia livre, somente há limitações no comprimento do cabo

7

www.smar.com.br

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações

• linha de transporte de processo de empacotamento,

• Silos de Granulados

• Módulos Compactos para aplicação em Cervejarias

de empacotamento, • Silos de Granulados • Módulos Compactos para aplicação em Cervejarias 8 www.smar.com.br

8

de empacotamento, • Silos de Granulados • Módulos Compactos para aplicação em Cervejarias 8 www.smar.com.br
de empacotamento, • Silos de Granulados • Módulos Compactos para aplicação em Cervejarias 8 www.smar.com.br
de empacotamento, • Silos de Granulados • Módulos Compactos para aplicação em Cervejarias 8 www.smar.com.br
de empacotamento, • Silos de Granulados • Módulos Compactos para aplicação em Cervejarias 8 www.smar.com.br

www.smar.com.br

DevicenetDevicenetDevicenetDevicenet

DevicenetDevicenetDevicenetDevicenet • Originalmente desenvolvido pela BOSH para o mercado automobilístico europeu no
DevicenetDevicenetDevicenetDevicenet • Originalmente desenvolvido pela BOSH para o mercado automobilístico europeu no

• Originalmente desenvolvido pela BOSH para o mercado automobilístico europeu no início dos anos

80;

• Substituiu a fiação custosa e trabalhosa por cabos de rede de baixo custo;

• Resposta rápida e alta confiabilidade (Freios Anti- travantes e airbags);

• Substituiu a fiação custosa e trabalhosa por cabos de rede de baixo custo DeviceNet tem uma camada de software de aplicação sobre o CAN.

9

www.smar.com.br

DevicenetDevicenetDevicenetDevicenet

DevicenetDevicenetDevicenetDevicenet Rede industrial de padrão aberto de comunicação para conexão entre : – Sensores
DevicenetDevicenetDevicenetDevicenet Rede industrial de padrão aberto de comunicação para conexão entre : – Sensores

Rede industrial de padrão aberto de comunicação para conexão entre :

– Sensores de proximidade indutivos,capacitivos,fotoelétricos,

– Painéis e interfaces de operação,

– sensores de processos,

– leitores de código de barras,

– variadores de frequência,

– motores de partida,

código de barras, – variadores de frequência, – motores de partida, – válvulas solenóides 1 0

– válvulas solenóides

10

www.smar.com.br

EspecificaçõesEspecificaçõesEspecificaçõesEspecificações dadadada rederederederede

EspecificaçõesEspecificaçõesEspecificaçõesEspecificações dadadada rederederederede DeviceNetDeviceNetDeviceNetDeviceNet

rederederederede DeviceNetDeviceNetDeviceNetDeviceNet • Projetado para sinais simples • Até 64 instrumentos

• Projetado para sinais simples

• Até 64 instrumentos

• Cabos par-trançado ou fibra

• Cabos até 500m

• Cabos par-trançado ou fibra • Cabos até 500m • Topologia de barramento com derivações (bus

• Topologia de barramento com derivações (bus with spurs)

• Cabos e conectores especiais

• Modelo Produtor/Consumidor – Qualquer device pode iniciar um processo de comunicação

11

www.smar.com.br

TopologiasTopologiasTopologiasTopologias

TopologiasTopologiasTopologiasTopologias A topologia da rede Devicenet é baseada em um tronco principal com
TopologiasTopologiasTopologiasTopologias A topologia da rede Devicenet é baseada em um tronco principal com

A topologia da rede Devicenet é baseada em um tronco principal com ramificações

é baseada em um tronco principal com ramificações O tronco principal deve ser sempre terminado nas
é baseada em um tronco principal com ramificações O tronco principal deve ser sempre terminado nas

O tronco principal deve ser sempre terminado nas duas pontas com resistores de 121, 1%, ¼ W.

Topologias em Estrela e anel não são permitidas !!

12

www.smar.com.br

CabosCabosCabosCabos DeviceNetDeviceNetDeviceNetDeviceNet

CabosCabosCabosCabos DeviceNetDeviceNetDeviceNetDeviceNet São 4 tipos de cabos padronizados: cabo redondo grosso, fino,
CabosCabosCabosCabos DeviceNetDeviceNetDeviceNetDeviceNet São 4 tipos de cabos padronizados: cabo redondo grosso, fino,

São 4 tipos de cabos padronizados:

cabo redondo grosso, fino, médio e flat.

padronizados: cabo redondo grosso, fino, médio e flat. Tipo Bitola Bitola Bitola I (A) Dim Resist

Tipo

Bitola

Bitola

Bitola

I (A)

Dim

Resist

de cabo

dreno

comum

Grosso

15AWG

18AWG

18AWG

8A

12,5mm

0,015Ω/m

Fino

22AWG

22AWG

24AWG

3A

7,0mm

0,069Ω/m

Flat

16AWG

-

16AWG

8A

5,3x19,3mm

0,019Ω/m

16AWG - 16AWG 8A 5,3x19,3mm 0,019Ω/m Mais Utilizado: cabo grosso para o tronco. cabo fino para

Mais Utilizado: cabo grosso para o tronco. cabo fino para as derivações.

13

www.smar.com.br

ComprimentosComprimentos máximosmáximos

ComprimentosComprimentos máximosmáximos

dosdos caboscabos

dosdos caboscabos

máximosmáximos dosdos caboscabos dosdos caboscabos • Ramificação na rede não pode ser maior que 6 m
máximosmáximos dosdos caboscabos dosdos caboscabos • Ramificação na rede não pode ser maior que 6 m

• Ramificação na rede não pode ser maior que 6 m

• A soma dos comprimentos de todas as ramificações deve ser menor que o máximo permitido para a taxa de comunicação desejada.

     

Taxa de transmissão

Tipo de cabo

Função do cabo

125 Kbits/s

250 Kbits/s

500 Kbits/s

Grosso

Tronco

500m

250m

100m

Fino

Tronco

 

100m

Flat

Tronco

380m

200m

75m

Fino

Derivação

 

6m

Fino

∑ Derivações

156m

78m

39m

14

www.smar.com.br

ExemploExemploExemploExemplo dededede rederederederede DevicenetDevicenetDevicenetDevicenet

ExemploExemploExemploExemplo dededede rederederederede DevicenetDevicenetDevicenetDevicenet 1 5 www.smar.com.br
ExemploExemploExemploExemplo dededede rederederederede DevicenetDevicenetDevicenetDevicenet 1 5 www.smar.com.br
ExemploExemploExemploExemplo dededede rederederederede DevicenetDevicenetDevicenetDevicenet 1 5 www.smar.com.br

15

www.smar.com.br

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações DeviceNetDeviceNetDeviceNetDeviceNet

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações DeviceNetDeviceNetDeviceNetDeviceNet 1 6 Solda Robótica www.smar.com.br

16

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações DeviceNetDeviceNetDeviceNetDeviceNet 1 6 Solda Robótica www.smar.com.br
AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações DeviceNetDeviceNetDeviceNetDeviceNet 1 6 Solda Robótica www.smar.com.br

Solda Robótica

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações DeviceNetDeviceNetDeviceNetDeviceNet 1 6 Solda Robótica www.smar.com.br

www.smar.com.br

PROFIBUSPROFIBUS -- ComunicaçãoComunicação TransparenteTransparente 1 7 www.smar.com.br

PROFIBUSPROFIBUS -- ComunicaçãoComunicação TransparenteTransparente

PROFIBUSPROFIBUS -- ComunicaçãoComunicação TransparenteTransparente 1 7 www.smar.com.br
PROFIBUSPROFIBUS -- ComunicaçãoComunicação TransparenteTransparente 1 7 www.smar.com.br

17

www.smar.com.br

ArquiteturaArquitetura –– PROFIBUSPROFIBUS DPDP

ArquiteturaArquitetura –– PROFIBUSPROFIBUS DPDP Internet Firewall Estação Estação Estação Engenharia
ArquiteturaArquitetura –– PROFIBUSPROFIBUS DPDP Internet Firewall Estação Estação Estação Engenharia

Internet Firewall

Estação Estação Estação Engenharia Operação Manutenção
Estação
Estação
Estação
Engenharia
Operação
Manutenção
H1 BS  
H1
BS

H1

Estação Estação Estação Engenharia Operação Manutenção H1 BS   H1  1 8 H1 www.smar.com.br
Estação Estação Estação Engenharia Operação Manutenção H1 BS   H1  1 8 H1 www.smar.com.br
Estação Estação Estação Engenharia Operação Manutenção H1 BS   H1  1 8 H1 www.smar.com.br

18

H1 www.smar.com.br
H1
www.smar.com.br
ProfibusProfibus -- DPDP (Descentralized(Descentralized Peripheria)Peripheria) • Par-trançado com 2 fios (RS-485)e

ProfibusProfibus -- DPDP (Descentralized(Descentralized Peripheria)Peripheria)

DPDP (Descentralized(Descentralized Peripheria)Peripheria) • Par-trançado com 2 fios (RS-485)e blindagem somente
DPDP (Descentralized(Descentralized Peripheria)Peripheria) • Par-trançado com 2 fios (RS-485)e blindagem somente
DPDP (Descentralized(Descentralized Peripheria)Peripheria) • Par-trançado com 2 fios (RS-485)e blindagem somente
DPDP (Descentralized(Descentralized Peripheria)Peripheria) • Par-trançado com 2 fios (RS-485)e blindagem somente
DPDP (Descentralized(Descentralized Peripheria)Peripheria) • Par-trançado com 2 fios (RS-485)e blindagem somente

• Par-trançado com 2 fios (RS-485)e blindagem somente para sinal,

• Até 128 dispositivos divididos em 4 segmentos com repetidores,

• Velocidades ajustáveis de 9.600 a 12 Mbits/s

• De 100 a 1.200m conforme a velocidade;

• Sistema de comunicação mestre - escravo.

19

www.smar.com.br

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações ProfibusProfibusProfibusProfibus DPDPDPDP

• Partida de Motores

• Variadores de Frequência

• Balanças

• Controle Discreto de Válvulas

• E/S em Zone 1

20

• Variadores de Frequência • Balanças • Controle Discreto de Válvulas • E/S em Zone 1
• Variadores de Frequência • Balanças • Controle Discreto de Válvulas • E/S em Zone 1
• Variadores de Frequência • Balanças • Controle Discreto de Válvulas • E/S em Zone 1
• Variadores de Frequência • Balanças • Controle Discreto de Válvulas • E/S em Zone 1
• Variadores de Frequência • Balanças • Controle Discreto de Válvulas • E/S em Zone 1
• Variadores de Frequência • Balanças • Controle Discreto de Válvulas • E/S em Zone 1

www.smar.com.br

ComunicaçãoComunicação MultiMulti MestreMestre

ComunicaçãoComunicação MultiMulti MestreMestre

PassagemPassagem dede “token”“token”

PassagemPassagem dede “token”“token”

PassagemPassagem dede “token”“token” Industrial PC P L C / D C S / P C Muitos
PassagemPassagem dede “token”“token” Industrial PC P L C / D C S / P C Muitos

Industrial PC

PassagemPassagem dede “token”“token” Industrial PC P L C / D C S / P C Muitos

PLC / DCS / PC

Industrial PC P L C / D C S / P C Muitos masters podem acessar

Muitos masters podem acessar os escravos para funções de leitura, Velocidade até 12Mbps

tokentoken tokentoken tokentoken I/O Remota Drives
tokentoken tokentoken
tokentoken
I/O Remota
Drives

Um sistema Multi-master consiste de:

- múltiplos mestres (classe 1 ou 2)

- 1 a 124 DP-Escravos no máximo.

- max. de 126 dispositivos no mesmo battamento

24 V Profibus-PA 31.25 kbit/s
24 V
Profibus-PA
31.25 kbit/s

Equipamento PA

- max. de 126 dispositivos no mesmo battamento 24 V Profibus-PA 31.25 kbit/s Equipamento PA 2

21

www.smar.com.br

PROFIBUSPROFIBUS--DP:DP:

DistânciasDistâncias Max.Max. PermitidasPermitidas

DistânciasDistâncias Max.Max. PermitidasPermitidas • Verificação das distâncias máximas permitidas –
DistânciasDistâncias Max.Max. PermitidasPermitidas • Verificação das distâncias máximas permitidas –

• Verificação das distâncias máximas permitidas

Distâncias limites dependem do tipo do cabo assim como da taxa de comunicação;

Expansível até 10km com uso de repetidores ou 80km com fibra Ótica

32 estações por segmento

Baud rate (kbit/s)

9.6

19.2

93.75

187.5

500

1500

12000

Comprimento Total (m) ou Segmento (m)

1200

1200

1200

1000

400

200

100

Tronco Máximo (m)

500

500

900

967

380

193.4

100

Ramos (Spur) Máximo (m)

500

500

100

33

20

6.6

0

Nota: Distâncias basedas em velocidade de transmissão utilizando cabo type A e comunicação RS485.

22

www.smar.com.br

PROFIBUSPROFIBUS-PROFIBUSPROFIBUS--DP:-DP:DP:DP: AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações Cervejarias 2 3 www.smar.com.br

Cervejarias

23

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações Cervejarias 2 3 www.smar.com.br
AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações Cervejarias 2 3 www.smar.com.br
AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações Cervejarias 2 3 www.smar.com.br
AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações Cervejarias 2 3 www.smar.com.br

www.smar.com.br

ArquiteturaArquitetura –– PROFIBUSPROFIBUS PAPA

ArquiteturaArquitetura –– PROFIBUSPROFIBUS PAPA Internet Firewall Estação Estação Estação Engenharia
ArquiteturaArquitetura –– PROFIBUSPROFIBUS PAPA Internet Firewall Estação Estação Estação Engenharia

Internet Firewall

–– PROFIBUSPROFIBUS PAPA Internet Firewall Estação Estação Estação Engenharia Operação
Estação Estação Estação Engenharia Operação Manutenção
Estação
Estação
Estação
Engenharia
Operação
Manutenção
Firewall Estação Estação Estação Engenharia Operação Manutenção H1  H1 BS   H1 2 4
Firewall Estação Estação Estação Engenharia Operação Manutenção H1  H1 BS   H1 2 4
Firewall Estação Estação Estação Engenharia Operação Manutenção H1  H1 BS   H1 2 4
Firewall Estação Estação Estação Engenharia Operação Manutenção H1  H1 BS   H1 2 4
Firewall Estação Estação Estação Engenharia Operação Manutenção H1  H1 BS   H1 2 4
Firewall Estação Estação Estação Engenharia Operação Manutenção H1  H1 BS   H1 2 4
Firewall Estação Estação Estação Engenharia Operação Manutenção H1  H1 BS   H1 2 4

H1

H1

BS

H1

24

PROFIBUSPROFIBUS -- PAPA

PROFIBUSPROFIBUS -- PAPA • É um protocolo de comunicação dedicado a Automação de Processos e otimizado
PROFIBUSPROFIBUS -- PAPA • É um protocolo de comunicação dedicado a Automação de Processos e otimizado

• É um protocolo de comunicação dedicado a Automação de Processos e otimizado para dispositivos de campo.

• Transmissores, Válvulas, Atuadores, Convertersores, etc

• Internconectado e alimentado pelo barramento

• Cada dispositivo de campo tem um endereço físico e único no barramento.

• A aplicação em áreas classificadas (zonas 0, 1 e 2) em modo Intrisincamente Seguro (ia/ib).

• Mesmas características físicas (elétricas) do protocolo FF

25

www.smar.com.br

ElementosElementos dada RedeRede PROFIBUSPROFIBUS

ElementosElementos dada RedeRede PROFIBUSPROFIBUS ACOPLADORES (COUPLERS): • Dispositivos usados para traduzir as
ElementosElementos dada RedeRede PROFIBUSPROFIBUS ACOPLADORES (COUPLERS): • Dispositivos usados para traduzir as

ACOPLADORES (COUPLERS):

• Dispositivos usados para traduzir as características físicas entre PROFIBUS DP (RS485) e o PROFIBUS PA : H1

(31,25kbits/s);

• Eles são transparentes para os mestres e não tem endereço no lado Profibus DP;

• Eles atendem aplicações intrinsecamente seguras(Ex) e (Non-Ex), definindo e limitando o máximo numero de equipamentos em cada segmento PA;

• Eles são alimentados por 24VDC;

• Exemplos: Acopladores Pepperl+Fuchs (93.75 kbits/s) SK2 (12Mbits/s) e Siemens (45.45 kbits/s).

26

www.smar.com.br

ElementosElementos dada RedeRede PROFIBUSPROFIBUS

ElementosElementos dada RedeRede PROFIBUSPROFIBUS Acopladores (COUPLERS Class 1 PROFIBUS Master 1 PLC / DCS / PC
ElementosElementos dada RedeRede PROFIBUSPROFIBUS Acopladores (COUPLERS Class 1 PROFIBUS Master 1 PLC / DCS / PC

Acopladores (COUPLERS

dada RedeRede PROFIBUSPROFIBUS Acopladores (COUPLERS Class 1 PROFIBUS Master 1 PLC / DCS / PC PROFIBUS-DP
dada RedeRede PROFIBUSPROFIBUS Acopladores (COUPLERS Class 1 PROFIBUS Master 1 PLC / DCS / PC PROFIBUS-DP
Class 1 PROFIBUS Master 1 PLC / DCS / PC PROFIBUS-DP 45.45 kbit/s ou 93.75
Class 1 PROFIBUS Master
1
PLC / DCS / PC
PROFIBUS-DP
45.45 kbit/s ou 93.75 kbit/s SK2 12Mbit/s
acoplador
Acoplador
24V
DP/PA
OUPLER DP/PA
24 V
PROFIBUS-PA
PROFIBUS-PA
31.25 kbit/s
31.25 kbit/s
3
2
4
Slaves

27

www.smar.com.br

ElementosElementos dada rederede PROFIBUSPROFIBUS

Links:

ElementosElementos dada rederede PROFIBUSPROFIBUS Links: • Os dispositivos são usados como escravos na rede PROFIBUS DP
ElementosElementos dada rederede PROFIBUSPROFIBUS Links: • Os dispositivos são usados como escravos na rede PROFIBUS DP

• Os dispositivos são usados como escravos na rede PROFIBUS DP (RS485 até 12Mbits/s) e mestres na PROFIBUS PA

(H1:31,25kbits/s);

• Eles tem endereço específico para a rede PROFIBUS DP;

• Permitem velocidades até 12Mbits/s em Profibus DP;

• É permitido até 5 acopladores (couplers), com um número máximo de dispositivos variando de 30 a 64 equipamentos conforme, dependendo do modelo;

• Ex: IM157 – Siemens.

28

www.smar.com.br

ElementosElementos dada RedeRede PROFIBUSPROFIBUS

ElementosElementos dada RedeRede PROFIBUSPROFIBUS Classe 1 Master PROFIBUS 1 PLC / DCS / PC PROFIBUS-DP até
ElementosElementos dada RedeRede PROFIBUSPROFIBUS Classe 1 Master PROFIBUS 1 PLC / DCS / PC PROFIBUS-DP até
ElementosElementos dada RedeRede PROFIBUSPROFIBUS Classe 1 Master PROFIBUS 1 PLC / DCS / PC PROFIBUS-DP até
Classe 1 Master PROFIBUS 1 PLC / DCS / PC PROFIBUS-DP até 12Mbit/s 2 3
Classe 1 Master PROFIBUS
1
PLC / DCS / PC
PROFIBUS-DP até 12Mbit/s
2
3
DP/PA Link +
DP/PA Link +
Acop´ladores
Couplers
24 V
24 V
1
PROFIBUS-PA
31.25 kbit/s
1
PROFIBUS-PA
31.25 kbit/s
Max. 5 DP/PA acopladores
por link IM157
Max. 32 equipmentos
por link IM157 – Ex ia *
2
Max. 64 equipmentos
por link IM157 - Non-Ex *
Slaves
2
3
(*) dependendo do consumo de corrente do
dispositivo e do numero de slots/dispositivos
ocupados.

29

www.smar.com.br

BlocosBlocos dede FuncõesFuncões

BlocosBlocos dede FuncõesFuncões Function Blocks Analog Input Analog Output Discrete Input Discrete Output
BlocosBlocos dede FuncõesFuncões Function Blocks Analog Input Analog Output Discrete Input Discrete Output
Function Blocks Analog Input Analog Output Discrete Input Discrete Output PID-Control Totalisator Counter Nicht
Function Blocks
Analog Input
Analog Output
Discrete Input
Discrete Output
PID-Control
Totalisator
Counter
Nicht Bestandteil des Profils
Bestandteil des Profils

• Blocos de Funções são interfaces padrões (normalmente 4 bytes para o valor medido e 1 byte para o status), que ciclicamente trocam informações com um master classe 1;

• Eles podem oferecer funçoes básicas como caracterização, escalas, etc;

30

www.smar.com.br

PROFIBUSPROFIBUSPROFIBUSPROFIBUS PA:AplicaçõesPA:AplicaçõesPA:AplicaçõesPA:Aplicações

PA:AplicaçõesPA:AplicaçõesPA:AplicaçõesPA:Aplicações Tanques de Armazenagem e Fermentação Visualisation SISTAR
PA:AplicaçõesPA:AplicaçõesPA:AplicaçõesPA:Aplicações Tanques de Armazenagem e Fermentação Visualisation SISTAR

Tanques de Armazenagem e Fermentação

Tanques de Armazenagem e Fermentação Visualisation SISTAR fibre optical industrial Ethernet

Visualisation

SISTAR

fibre optical industrial Ethernet

Visualisation SISTAR fibre optical industrial Ethernet Segment coupler Engineering Control SIMATIC S5 COMMUWIN II
Visualisation SISTAR fibre optical industrial Ethernet Segment coupler Engineering Control SIMATIC S5 COMMUWIN II
Visualisation SISTAR fibre optical industrial Ethernet Segment coupler Engineering Control SIMATIC S5 COMMUWIN II

Segment

coupler

Engineering

Control

SIMATIC S5

COMMUWIN II

PROFIBUS-DP RS 485

Control SIMATIC S5 COMMUWIN II PROFIBUS-DP RS 485 Siemens ET 200 PROFIBUS-PA IEC 1158-2 Remote I/O
Control SIMATIC S5 COMMUWIN II PROFIBUS-DP RS 485 Siemens ET 200 PROFIBUS-PA IEC 1158-2 Remote I/O

Siemens

ET 200

PROFIBUS-PA IEC 1158-2 Remote I/O

Festo

Siemens ET 200 PROFIBUS-PA IEC 1158-2 Remote I/O Festo Valve control TMD 834 Cerabar S Deltapilot

Valve

control

TMD 834 Cerabar S Deltapilot S
TMD 834
Cerabar S
Deltapilot S
I/O Festo Valve control TMD 834 Cerabar S Deltapilot S Samson Control Valve Mycom L Promag

Samson

Control

Valve

Mycom L

834 Cerabar S Deltapilot S Samson Control Valve Mycom L Promag 33 Danfoss AC Motor Speed

Promag 33

834 Cerabar S Deltapilot S Samson Control Valve Mycom L Promag 33 Danfoss AC Motor Speed

Danfoss

AC Motor

Speed

Controller

31

www.smar.com.br

3. Sistema HART HARTHARTHARTHART ---- HistóricoHistóricoHistóricoHistórico Programador Portátil (Handheld) 4 a 20mA

3. Sistema HART

3. Sistema HART HARTHARTHARTHART ---- HistóricoHistóricoHistóricoHistórico Programador Portátil (Handheld) 4 a 20mA
3. Sistema HART HARTHARTHARTHART ---- HistóricoHistóricoHistóricoHistórico Programador Portátil (Handheld) 4 a 20mA

HARTHARTHARTHART ---- HistóricoHistóricoHistóricoHistórico

Programador Portátil (Handheld)

4 a 20mA

Programador Portátil (Handheld) 4 a 20mA 2. Sistema 4 a 20mA e digital proprietário Programador

2. Sistema 4 a 20mA e digital proprietário

Programador Portátil (Handheld)

4 a 20mA

proprietário Programador Portátil (Handheld) 4 a 20mA 1. Sistema 4 a 20mA 4 a 20mA Comporta-se
proprietário Programador Portátil (Handheld) 4 a 20mA 1. Sistema 4 a 20mA 4 a 20mA Comporta-se

1. Sistema 4 a 20mA

4 a 20mA

Portátil (Handheld) 4 a 20mA 1. Sistema 4 a 20mA 4 a 20mA Comporta-se como uma
Portátil (Handheld) 4 a 20mA 1. Sistema 4 a 20mA 4 a 20mA Comporta-se como uma

Comporta-se como uma Fonte de corrente.

Se Resistor = 250Ω, a tensão variará de 1 a 5V para corrente entre 4 a 20mA

32

www.smar.com.br

IntroduçãoIntroduçãoIntroduçãoIntrodução

• HART

IntroduçãoIntroduçãoIntroduçãoIntrodução • HART – H ighway A ddressable R emote T ransducer • Origem –
IntroduçãoIntroduçãoIntroduçãoIntrodução • HART – H ighway A ddressable R emote T ransducer • Origem –
IntroduçãoIntroduçãoIntroduçãoIntrodução • HART – H ighway A ddressable R emote T ransducer • Origem –

Highway Addressable Remote Transducer

• Origem

– Fischer Rosemount

– 1980

• Protocolo Aberto

• HCF – HART Communication Foundation 1989

33

www.smar.com.br

ProtocoloProtocoloProtocoloProtocolo HARTHARTHARTHART

ProtocoloProtocoloProtocoloProtocolo HARTHARTHARTHART 20 mA 4 mA Sinal Físico HART 1200 Hz 2200 Hz “1” “0” 1
ProtocoloProtocoloProtocoloProtocolo HARTHARTHARTHART 20 mA 4 mA Sinal Físico HART 1200 Hz 2200 Hz “1” “0” 1

20 mA

4 mA

Sinal Físico HART

1200 Hz 2200 Hz “1” “0” 1 mA Tempo
1200 Hz
2200 Hz
“1”
“0”
1 mA
Tempo
Físico HART 1200 Hz 2200 Hz “1” “0” 1 mA Tempo  Simultaneos 4-20 mA e

Simultaneos 4-20 mA e comunicação digital

Dois Mestres de rede possíveis: DCS e HHT (programador de mão)

Comunicação Multidrop (bus) até 15 devices. Mestre-Escravo

Compativel com cabos convencionais, controladores, registradores, indicadores, etc.

Padrão Bell 202 (modem)

www.smar.com.br

34

FlexibilidadeFlexibilidadeFlexibilidadeFlexibilidade operacionaloperacionaloperacionaloperacional

operacionaloperacionaloperacionaloperacional • Uso de dois mestres (primário e secundário) –
operacionaloperacionaloperacionaloperacional • Uso de dois mestres (primário e secundário) –

• Uso de dois mestres (primário e secundário)

Interoperabilidade entre dispositivos

• Uso de dois mestres (primário e secundário) – Interoperabilidade entre dispositivos 3 5 www.smar.com.br

35

www.smar.com.br

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações 3 6 www.smar.com.br
AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações 3 6 www.smar.com.br
AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações 3 6 www.smar.com.br
AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações 3 6 www.smar.com.br
AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações 3 6 www.smar.com.br

36

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações 3 6 www.smar.com.br
AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações 3 6 www.smar.com.br

www.smar.com.br

WirelessWirelessWirelessWireless HARTHARTHARTHART ---- ArquiteturaArquiteturaArquiteturaArquitetura • Network Manager:
WirelessWirelessWirelessWireless HARTHARTHARTHART ---- ArquiteturaArquiteturaArquiteturaArquitetura • Network Manager:

WirelessWirelessWirelessWireless HARTHARTHARTHART ---- ArquiteturaArquiteturaArquiteturaArquitetura

---- ArquiteturaArquiteturaArquiteturaArquitetura • Network Manager: – distribui chaves de segurança;

Network Manager:

– distribui chaves de segurança;

– configura e coordena equipamentos e rede.

Gateways interfaceiam os equipamentos sem fio com os hospedeiros:

– Serial, Ethernet e Wi-Fi, por exemplo, podem ser usadas.

• Adaptadores integram equipamentos HART existentes à rede.

• Programadores Portáteis sem fio.

37

www.smar.com.br

RedeRedeRedeRede MeshMeshMeshMesh (Malha)(Malha)(Malha)(Malha)

DSSS (Direct Sequence Spread Spectrum)

FHSS (Frequency Hopping)

Blacklisting

DSSS (Direct Sequence Spread Spectrum) FHSS (Frequency Hopping) Blacklisting 3 8 www.smar.com.br
DSSS (Direct Sequence Spread Spectrum) FHSS (Frequency Hopping) Blacklisting 3 8 www.smar.com.br
DSSS (Direct Sequence Spread Spectrum) FHSS (Frequency Hopping) Blacklisting 3 8 www.smar.com.br

38

www.smar.com.br

TimeTimeTimeTime DivisionDivisionDivisionDivision MultipleMultipleMultipleMultiple AccessAccessAccessAccess

• Utilização de Time Slots:

AccessAccessAccessAccess • Utilização de Time Slots: – A comunicação entre dois instrumentos acontece num
AccessAccessAccessAccess • Utilização de Time Slots: – A comunicação entre dois instrumentos acontece num

– A comunicação entre dois instrumentos acontece num time slot.

– Uma coleção de time slots, que se repete ciclicamente, compõe um Superframe.

num time slot. – Uma coleção de time slots, que se repete ciclicamente, compõe um Superframe.

39

www.smar.com.br

RedeRedeRedeRede MeshMeshMeshMesh

RedeRedeRedeRede MeshMeshMeshMesh 4 0 www.smar.com.br
RedeRedeRedeRede MeshMeshMeshMesh 4 0 www.smar.com.br
RedeRedeRedeRede MeshMeshMeshMesh 4 0 www.smar.com.br
RedeRedeRedeRede MeshMeshMeshMesh 4 0 www.smar.com.br

40

www.smar.com.br

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações

AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações • Substituição da conexão através de cabos entre computadores
AplicaçõesAplicaçõesAplicaçõesAplicações • Substituição da conexão através de cabos entre computadores

• Substituição da conexão através de cabos entre computadores pessoais e periféricos;

• Implementação de Redes Locais (LANs) em ambientes onde uma rede cabeada não é viavel ou desejável;

• Extensão de Redes Cabeadas para usuários que requerem mobilidade;

• Conexão entre prédios ou situações onde o uso de uma linha privada ou enlace óptico não é viável;

• Acesso a Redes IP a partir de celulares ou PDAs;

• As aplicações envolvendo Wireless HART são orientadas à sistemas de Monitoração ou Controle em Malha Aberta, dados os tempos envolvidos em todo o scan da rede (segundos);

• Não se aplica diretamente a controle em malha fechada.

41

www.smar.com.br

EvoluçãoEvolução:EvoluçãoEvolução::: HSEHSEHSEHSE WIOWIOWIOWIO –––– WirelessWirelessWirelessWireless

EvoluçãoEvolução:EvoluçãoEvolução::: HSEHSEHSEHSE WIOWIOWIOWIO –––– WirelessWirelessWirelessWireless andandandand RemoteRemoteRemoteRemote I/OI/OI/OI/O

–––– WirelessWirelessWirelessWireless andandandand RemoteRemoteRemoteRemote I/OI/OI/OI/O 4 2 www.smar.com.br
–––– WirelessWirelessWirelessWireless andandandand RemoteRemoteRemoteRemote I/OI/OI/OI/O 4 2 www.smar.com.br

42

www.smar.com.br

FoundationFoundationFoundationFoundation FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus

FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus Foundation Fieldbus é um protocolo digital que oferece
FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus Foundation Fieldbus é um protocolo digital que oferece

Foundation Fieldbus é um protocolo digital que oferece comunicação digital de via dupla em modo multi-ponto entre os equipamentos de chão-de-fábrica, sistemas de automação e de visualização.

os

equipamentos de campo utilizados em automação industrial.

FF

é

essencialmente

uma

rede

local

(LAN)

para

industrial. FF é essencialmente uma rede local (LAN) para Fieldbus P Processo L F Sistemas de

Fieldbus

P Processo L F
P
Processo
L
F

Sistemas de Automação e Visualização

43

www.smar.com.br

DCSDCSDCSDCS TradicionalTradicionalTradicionalTradicional

Rede Local

TradicionalTradicionalTradicionalTradicional Rede Local DCS E/S 4 - 20 mA CAMPO DPT101 PT101 FCV101 DPT102
TradicionalTradicionalTradicionalTradicional Rede Local DCS E/S 4 - 20 mA CAMPO DPT101 PT101 FCV101 DPT102
DCS E/S 4 - 20 mA CAMPO DPT101 PT101 FCV101 DPT102 PT102 FCV102
DCS
E/S
4 - 20 mA
CAMPO
DPT101
PT101
FCV101
DPT102
PT102
FCV102

44

www.smar.com.br

SistemaSistemaSistemaSistema dededede ControleControleControleControle FFFFFFFF

Rede Local

ControleControleControleControle FFFFFFFF Rede Local SISTEMA SUPERVISÓRIO FIELDBUS CAMPO DPT101 PT101
ControleControleControleControle FFFFFFFF Rede Local SISTEMA SUPERVISÓRIO FIELDBUS CAMPO DPT101 PT101
SISTEMA SUPERVISÓRIO FIELDBUS CAMPO DPT101 PT101 FCV101 DPT102 PT102 FCV102
SISTEMA
SUPERVISÓRIO
FIELDBUS
CAMPO
DPT101
PT101
FCV101
DPT102
PT102
FCV102

45

www.smar.com.br

MeiosMeiosMeiosMeios FísicosFísicosFísicosFísicos

MeiosMeiosMeiosMeios FísicosFísicosFísicosFísicos ETHERNET HSE - Fieldbus de alta velocidade • FAST ETHERNET -
MeiosMeiosMeiosMeios FísicosFísicosFísicosFísicos ETHERNET HSE - Fieldbus de alta velocidade • FAST ETHERNET -
ETHERNET HSE - Fieldbus de alta velocidade • FAST ETHERNET - 100Mbps SERVIDOR GATEWAY Backbone
ETHERNET
HSE - Fieldbus de alta velocidade
• FAST ETHERNET - 100Mbps
SERVIDOR
GATEWAY
Backbone HSE
H1… Fieldbus de baixa velocidade
• 31.25 Kbps
BRIDGE
SCADA
PLC
PLC
• substitui 4 a 20 mA
• 2 - 32 Equipamentos (não alim. barramento)
• 2 - 16 Equipamentos (alim. barramento)
• Potência & Comunicação
• Intrinsecamente Seguro
Fieldbus H1
• par trançado
• comprimento 1900 m
ANALIZADOR

46

www.smar.com.br

TopologiaTopologiaTopologiaTopologia FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus ---- HSEHSEHSEHSE

FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus ---- HSEHSEHSEHSE Gateway CLIENTE HSE 100 Mbit/s I/O Network Switch
FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus ---- HSEHSEHSEHSE Gateway CLIENTE HSE 100 Mbit/s I/O Network Switch

Gateway

CLIENTE HSE 100 Mbit/s I/O Network Switch Linking Device Linking H1 P Device L Plant
CLIENTE HSE
100 Mbit/s
I/O Network
Switch
Linking
Device
Linking
H1
P
Device
L
Plant
H1
H1
H1
P
P
P
L
L
L
100 metros no par trançado
2000 metros na fibra ótica
Planta
Planta
Planta

Equipamento de campo Ethernet

47

www.smar.com.br

TopologiasTopologiasTopologiasTopologias FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus –––– H1H1H1H1

FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus –––– H1H1H1H1 REDE DA PLANTA /HSE (Terminadores não são mostrados)
FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus –––– H1H1H1H1 REDE DA PLANTA /HSE (Terminadores não são mostrados)
FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus –––– H1H1H1H1 REDE DA PLANTA /HSE (Terminadores não são mostrados)

REDE DA PLANTA /HSE

–––– H1H1H1H1 REDE DA PLANTA /HSE (Terminadores não são mostrados) BRIDGE JUNCTION BOX H1

(Terminadores não são mostrados)

BRIDGE

JUNCTION BOX H1 LEVEL
JUNCTION
BOX
H1 LEVEL
não são mostrados) BRIDGE JUNCTION BOX H1 LEVEL Barramento com derivações (spurs) Ponto a Ponto Barramento
não são mostrados) BRIDGE JUNCTION BOX H1 LEVEL Barramento com derivações (spurs) Ponto a Ponto Barramento

Barramento com derivações (spurs)

Ponto a Ponto

H1 LEVEL Barramento com derivações (spurs) Ponto a Ponto Barramento ponto a ponto (Daisy Chain) Árvore

Barramento ponto a ponto (Daisy Chain)

Árvore

48

www.smar.com.br

EconomiaEconomiaEconomiaEconomia Redução de hardware

EconomiaEconomiaEconomiaEconomia Redução de hardware DCS SISTEMA FIELDBUS CONTROLADOR PID AO SUBSISTEMA AI E/S AI
EconomiaEconomiaEconomiaEconomia Redução de hardware DCS SISTEMA FIELDBUS CONTROLADOR PID AO SUBSISTEMA AI E/S AI

DCS

EconomiaEconomiaEconomiaEconomia Redução de hardware DCS SISTEMA FIELDBUS CONTROLADOR PID AO SUBSISTEMA AI E/S AI
EconomiaEconomiaEconomiaEconomia Redução de hardware DCS SISTEMA FIELDBUS CONTROLADOR PID AO SUBSISTEMA AI E/S AI

SISTEMA

FIELDBUS

CONTROLADOR PID AO SUBSISTEMA AI E/S AI
CONTROLADOR
PID
AO
SUBSISTEMA
AI
E/S
AI

TRADICIONAL

CONTROLADOR PID AO SUBSISTEMA AI E/S AI TRADICIONAL CONTROLECONTROLE NOSNOS EQUIPAMENTOSEQUIPAMENTOS DEDE
CONTROLADOR PID AO SUBSISTEMA AI E/S AI TRADICIONAL CONTROLECONTROLE NOSNOS EQUIPAMENTOSEQUIPAMENTOS DEDE

CONTROLECONTROLE NOSNOS EQUIPAMENTOSEQUIPAMENTOS DEDE CAMPOCAMPO !!

49

www.smar.com.br

TecnologiaTecnologiaTecnologiaTecnologia FOUNDATIONFOUNDATIONFOUNDATIONFOUNDATION FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus CAMADA

TecnologiaTecnologiaTecnologiaTecnologia FOUNDATIONFOUNDATIONFOUNDATIONFOUNDATION FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus

FieldbusFieldbusFieldbusFieldbus CAMADA USUÁRIO “PILHA” COMUNICAÇÃO CAMADA FÍSICA
CAMADA USUÁRIO “PILHA” COMUNICAÇÃO CAMADA FÍSICA
CAMADA
USUÁRIO
“PILHA”
COMUNICAÇÃO
CAMADA FÍSICA

INTERCONEXÃO ENTRADA / SAÍDA

TRANSMISSOR EQUIPAMENTO FIELDBUS

AI OUT PID IN OUT
AI
OUT
PID
IN
OUT

VÁLVULA EQUIPAMENTO FIELDBUS

IN AO
IN
AO

50

www.smar.com.br

BlocosBlocosBlocosBlocos dededede FunçõesFunçõesFunçõesFunções nononono CampoCampoCampoCampo

nononono CampoCampoCampoCampo 5 1 Advanced PID Analog Alarm Analog Input Arithmetic
nononono CampoCampoCampoCampo 5 1 Advanced PID Analog Alarm Analog Input Arithmetic
nononono CampoCampoCampoCampo 5 1 Advanced PID Analog Alarm Analog Input Arithmetic

51

Advanced PID

Analog Alarm

Analog Input

Arithmetic

Characterization

Constant

Density

Input Selector

Integrator

Lead Lag

Output Signal Selector and Dynamic Limiter

PID

Set Point Generator

Splitter

Timer / Logic

www.smar.com.br

CodificaçãoCodificaçãoCodificaçãoCodificação dadadada CamadaCamadaCamadaCamada FísicaFísicaFísicaFísica

CamadaCamadaCamadaCamada FísicaFísicaFísicaFísica USER APPLICATION FIELDBUS MESSAGE SPECIFICATION FIELDBUS
CamadaCamadaCamadaCamada FísicaFísicaFísicaFísica USER APPLICATION FIELDBUS MESSAGE SPECIFICATION FIELDBUS
USER APPLICATION
USER
APPLICATION
FIELDBUS MESSAGE SPECIFICATION FIELDBUS ACCESS SUBLAYER DATA LINK LAYER PHYSICAL LAYER
FIELDBUS MESSAGE
SPECIFICATION
FIELDBUS ACCESS
SUBLAYER
DATA LINK
LAYER
PHYSICAL LAYER

FIELDBUS

USER DATA

DATA LINK LAYER PHYSICAL LAYER FIELDBUS USER DATA FMS PCI* USER ENCODED DATA 4 0 to

FMS PCI*

USER ENCODED DATA

4 0 to 251 FAS FMS PDU** PCI*
4
0 to 251
FAS
FMS PDU**
PCI*
1
1

4 to 255

ENCODED DATA 4 0 to 251 FAS FMS PDU** PCI* 1 4 to 255 DLL  

DLL

 

FRAME CHECK SEQUENCE

PCI*

FAS PDU**

5-15
5-15

5 to 256

2
2

PREAMBLE

START

DELIMITER

DLL PDU**

END

DELIMITER

1***

1

8 to 273

1

*

**

***

52

PROTOCOL CONTROL INFORMATION PROTOCOL DATA UNIT THERE MAY BE MORE THAN 1 OCTET OF PREAMBLE IF REPEATERS ARE USED

www.smar.com.br

VisãoVisãoVisãoVisão ExpandidaExpandidaExpandidaExpandida

VisãoVisãoVisãoVisão ExpandidaExpandidaExpandidaExpandida DCS/PLC Sistema FIELDBUS 5 3 www.smar.com.br
VisãoVisãoVisãoVisão ExpandidaExpandidaExpandidaExpandida DCS/PLC Sistema FIELDBUS 5 3 www.smar.com.br
DCS/PLC Sistema FIELDBUS
DCS/PLC
Sistema
FIELDBUS

53

www.smar.com.br

.

.

PadrãoPadrãoPadrãoPadrão OPCOPCOPCOPC

. . PadrãoPadrãoPadrãoPadrão OPCOPCOPCOPC HMI / CLIENTE OPC . OLE Servidor OLE SOMENTE UM DRIVER CLIENTE
. . PadrãoPadrãoPadrãoPadrão OPCOPCOPCOPC HMI / CLIENTE OPC . OLE Servidor OLE SOMENTE UM DRIVER CLIENTE
. . PadrãoPadrãoPadrãoPadrão OPCOPCOPCOPC HMI / CLIENTE OPC . OLE Servidor OLE SOMENTE UM DRIVER CLIENTE
. . PadrãoPadrãoPadrãoPadrão OPCOPCOPCOPC HMI / CLIENTE OPC . OLE Servidor OLE SOMENTE UM DRIVER CLIENTE
. . PadrãoPadrãoPadrãoPadrão OPCOPCOPCOPC HMI / CLIENTE OPC . OLE Servidor OLE SOMENTE UM DRIVER CLIENTE
. . PadrãoPadrãoPadrãoPadrão OPCOPCOPCOPC HMI / CLIENTE OPC . OLE Servidor OLE SOMENTE UM DRIVER CLIENTE
. . PadrãoPadrãoPadrãoPadrão OPCOPCOPCOPC HMI / CLIENTE OPC . OLE Servidor OLE SOMENTE UM DRIVER CLIENTE
. . PadrãoPadrãoPadrãoPadrão OPCOPCOPCOPC HMI / CLIENTE OPC . OLE Servidor OLE SOMENTE UM DRIVER CLIENTE

HMI / CLIENTE OPC

.

OLE

Servidor OLE

OPCOPCOPCOPC HMI / CLIENTE OPC . OLE Servidor OLE SOMENTE UM DRIVER CLIENTE OPC . .

SOMENTE UM DRIVER CLIENTE OPC

.

.

.

OPCOPCOPCOPC HMI / CLIENTE OPC . OLE Servidor OLE SOMENTE UM DRIVER CLIENTE OPC . .

54

OPCOPCOPCOPC HMI / CLIENTE OPC . OLE Servidor OLE SOMENTE UM DRIVER CLIENTE OPC . .

www.smar.com.br

DistribuiçãoDistribuição dede TarefasTarefas

Funções de tempo crítico no campo:

Controle

Lógica

Seqüencial

Computacional

Seleção

Alarme

Diagnóstico

Computacional – Seleção – Alarme – Diagnóstico 5 5 Funções do host: – Visualização – Operação

55

– Seleção – Alarme – Diagnóstico 5 5 Funções do host: – Visualização – Operação –
– Seleção – Alarme – Diagnóstico 5 5 Funções do host: – Visualização – Operação –

Funções do host:

Visualização

Operação

Supervisório do Controle

Aplicação de Usuários

Otimização

Batelada

Receita

Tendência

Alarme

Relatórios

Banco de Dados

Sinótico Fluxo do Processo

Gerenciamento de Instrumentos

www.smar.com.br

AplicaçõesAplicações FFFF

AplicaçõesAplicações FFFF Ethernet Instalação dos Controladores no Campo ou na Sala de controle Modbus
AplicaçõesAplicações FFFF Ethernet Instalação dos Controladores no Campo ou na Sala de controle Modbus
Ethernet Instalação dos Controladores no Campo ou na Sala de controle Modbus Foundation Fieldbus H1
Ethernet
Instalação dos
Controladores no Campo
ou na Sala de controle
Modbus
Foundation Fieldbus H1
Trm Nível
Caixa Junção
(Radar)
Trm Temperatura
(JM400)
Trm
Pressão
Trm
BSW
Válvula
Motorizada

56

www.smar.com.br

DemokitDemokitDemokitDemokit SmarSmarSmarSmar FFFFFFFF

DemokitDemokitDemokitDemokit SmarSmarSmarSmar FFFFFFFF 5 7 www.smar.com.br
DemokitDemokitDemokitDemokit SmarSmarSmarSmar FFFFFFFF 5 7 www.smar.com.br
DemokitDemokitDemokitDemokit SmarSmarSmarSmar FFFFFFFF 5 7 www.smar.com.br

57

www.smar.com.br

DemokitDemokitDemokitDemokit PROFIBUSPROFIBUSPROFIBUSPROFIBUS SmarSmarSmarSmar

DemokitDemokitDemokitDemokit PROFIBUSPROFIBUSPROFIBUSPROFIBUS SmarSmarSmarSmar 5 8 www.smar.com.br
DemokitDemokitDemokitDemokit PROFIBUSPROFIBUSPROFIBUSPROFIBUS SmarSmarSmarSmar 5 8 www.smar.com.br
DemokitDemokitDemokitDemokit PROFIBUSPROFIBUSPROFIBUSPROFIBUS SmarSmarSmarSmar 5 8 www.smar.com.br

58

www.smar.com.br

IntroduçãoIntroduçãoIntroduçãoIntrodução àsàsàsàs RedesRedesRedesRedes
IntroduçãoIntroduçãoIntroduçãoIntrodução àsàsàsàs RedesRedesRedesRedes

IntroduçãoIntroduçãoIntroduçãoIntrodução àsàsàsàs RedesRedesRedesRedes IndustriaisIndustriaisIndustriaisIndustriais

àsàsàsàs RedesRedesRedesRedes IndustriaisIndustriaisIndustriaisIndustriais 5 9 www.smar.com.br

59

www.smar.com.br