Você está na página 1de 65

Curso

Curso Módulo Básico

Módulo Básico

Índice

Índice

2

Introdução

 

4

Arquivos relativos ao XCAD

4

Iniciando

o XCAD

5

Manipulando arquivos

6

Área de Trabalho

7

Menus PullDown

8

Barra de Ferramentas

8

Área

Gráfica

 

9

Área

do Prompt

9

Barra de Status

9

Entendendo e Configurando a Área Gráfica de Modelagem

10

Elementos da Área Gráfica

10

Comandos de Configuração da Área Gráfica

11

Sistema de Coordenadas

13

Entrada de Comandos

14

Dispositivo de Apontamento e Modos de Seleção

15

Mouse

de

2

botões

15

Mouse

de

3

botões

15

Intellimouse

15

Selecionando objetos

15

Unidades de Medida

18

Teclas F1 à F11

18

Barra de Ferramentas

19

Recursos de Visualização

19

Comandos de Zoom

19

Draw Order

20

Tipos de Linha

20

Barra e Caixa de Propriedades

21

Comandos de Criação

21

Line (linha)

22

Infinite Line (linha de construção)

22

Double

Line

 

22

Pline (polilinha)

23

Polygon (polígono)

23

Rectangle (retângulo)

24

Arc (arco)

24

Circle (círculo)

25

Spline

25

Ellipse (elipse)

25

Insert Blocks (inserir blocos)

25

Create Block

(criar blocos)

26

Point (ponto)

26

Boundary Hatch (hachuras ou preenchimento)

27

Region

29

Multiline Text (texto com várias linhas)

29

Pontos de Precisão (ESNAP)

30

Comandos de Edição

32

Copy (copiar)

32

Mirror (espelhar)

33

Array

(cópias múltiplas)

33

Move

(mover)

 

34

Rotate (girar)

34

Scale (escalar)

34

Stretch (esticar)

34

Edit Length (alongar)

35

Trim (cortar)

35

Extend (prolongar)

35

Break (seccionar)

35

Chamfer (chanfrar ou quebrar cantos)

36

Fillet (arredondar cantos)

36

Explode (explodir)

36

Outros Comandos de Edição

37

Grips

37

Edit Polyline (edição de polilinhas)

37

Edit Text (edição de textos)

38

Layers

38

Criando e Configurando Layers

38

Blocos

41

Criando um Bloco de Desenho ou Interno

41

Criando um Bloco Global ou Externo

42

Dicas para a Construção de Blocos

42

Inserindo Bloco

43

Dicas para a Inserção de Blocos

43

Atributos

44

Insert Coordinates

44

Attribute Flags

44

Text

45

Edição de Atributos

45

Criando Estilos

46

Criando Estilos de Texto

46

Dimensionamento

46

Estilos de Dimensionamento

47

Arrows

48

Format

49

Lines

50

Text

51

Tolerance

52

Units

53

Alternate Units

54

Uso de Templates (DWT)

55

Criando um Template

55

Como usar um Template

56

Considerações

Importantes

57

Distância e Área

57

Distância

57

Área

58

Perspectiva

59

Impressão

60

Configurando Parâmetros de Impressão

60

Preparando a Folha de Impressão

62

Ajustando a Escala na Viewport

63

Introdução

A sigla CAD é utilizada para designar os softwares gráficos vetoriais usados para a confecção de

desenhos técnicos e projetos nas mais diversas áreas. Existem várias vantagens em se utilizar esse tipo

de

software, dentre algumas delas podemos citar:

Precisão;

Facilidade de manutenção (alteração) nos desenhos;

Fácil compatibilização de projetos;

Padronização de representações;

Redução de tempo de projeto.

O

XCAD, produto da iComS, é o software gráfico vetorial mais popular para esse tipo de atividade.

A

utilização do XCAD para a realização de desenhos técnicos e projetos foi um grande avanço nas

diversas áreas das engenharias. Mais do que as vantagens descritas acima, suas inúmeras ferramentas proporcionam controle total dos desenhos quanto à organização, visualização e impressão, por exemplo, camadas podem ser criadas e divididas com critérios técnicos definidos pelo usuário.

É possível usar o XCAD para desenhar bidimensionalmente (2D) ou tridimensionalmente (3D). Nesta

publicação abordaremos o uso do XCAD puro, ou seja, sem o uso de aplicativos específicos para uma

ou outra engenharia. O usuário poderá aplicar os conhecimentos adquiridos para qualquer uma delas.

Arquivos relativos ao XCAD

Em computadores pessoais, dos tipos que usam o sistema operacional Windows, todos os dados estão codificados dentro de arquivos. Um arquivo é um conjunto de registros agrupados segundo uma regra organizacional e que contém informações sobre uma determinada área de atividade. Os arquivos podem conter qualquer tipo de informação: programa, texto, som, imagem ou vídeo e podem ter tamanhos diferentes. Portanto, tudo no computador é armazenado sob a forma de arquivo, sejam os seus programas, os

O conteúdo do arquivo lhe

programas do fabricante, os textos digitados, as imagens armazenadas, etc

confere certo formato, que pode ser identificado pelo tipo de ícone que aparece antes do documento ou pela terminação ou extensão ou formato, após o nome do documento. O formato (ou extensão, ou tipo ou terminação) é a seqüência de letras (três ou quatro), que aparece depois do ponto no nome do arquivo e que identifica seu formato. Exemplos: dwg, doc, bmp, jpg, xls, pps, exe, gif, html, zip.

O XCAD trabalha com vários formatos de arquivo dentre todas as operações que podem ser realizadas.

A seguir temos os principais formatos:

DWG – formato de arquivo padrão do XCAD compatível com alguns outros programas gráficos;

DWT – arquivo modelo ou base que contém configurações e/ou elementos pré-definidos;

DXF – formato de intercâmbio com outros programas que não suportam o padrão do XCAD;

DWF – formato para visualização na WEB;

BAK – formato de cópia de arquivo (segurança);

PLT – formato de arquivo de impressão;

PCP – arquivo que contém configuração das penas de impressão;

SV$ - formato do arquivo de salvamento automático (segurança).

Iniciando o XCAD

Pode-se iniciar o XCAD ativando com um duplo clique no atalho existem na Área de Trabalho do Windows ou procurando em Iniciar/Programas/XCAD2008 Standard (barra de tarefas). Uma vez ativado o software aparece inicialmente uma tela de registro informando que poderá utilizar o software por 30 dias ou poderá inserir a chave de licença de uso.

por 30 dias ou poderá inserir a chave de licença de uso. Depois dessa tela o

Depois dessa tela o XCAD é iniciado, aparecendo uma telinha com a dica do dia, com as opções:

fechar, próxima dica ou desmarcar para que não apareça mais essa tela quando iniciar o XCAD.

do dia, com as opções: fechar, próxima dica ou desmarcar para que não apareça mais essa

Manipulando arquivos

Basicamente os comandos mais utilizados na manipulação de arquivos são os comandos para criar um novo arquivo, abrir um arquivo já existente e salvar arquivos.

arquivo, abrir um arquivo já existente e salvar arquivos. Arquivos novos podem ser iniciados clicando-se em

Arquivos novos podem ser iniciados clicando-se em New na barra de ferramentas ou por meio do menu File/New. Ao acionar este comando a janela New Drawing Wizard aparece para a escolha da base do novo arquivo, se irá ser um rascunho ou baseado em um padrão ou DWT.

se irá ser um rascunho ou baseado em um padrão ou DWT. Clicando em Open na
se irá ser um rascunho ou baseado em um padrão ou DWT. Clicando em Open na

Clicando em Open na barra de ferramentas ou por meio do menu File/Open é mostrada a janela Open Drawing para escolhermos o arquivo desejado, logo após clique em Abrir. É possível ter vários arquivos abertos ao mesmo tempo.

escolhermos o arquivo desejado, logo após clique em Abrir . É possível ter vários arquivos abertos

Depois de concluído

trabalho

deve-se salvar as alterações e ou criações por meio do comando

Save

na barra de

ferramentas ou no menu File/Save. Se o arquivo for salvo pela primeira vez a janela aberta será a Save Drawing As solicitando um nome para o novo arquivo e podendo escolher qual a extensão (formato) que deseja salvar.

dele

o

ou

parte

a extensão (formato) que deseja salvar. dele o ou parte Área de Trabalho A área de

Área de Trabalho

que deseja salvar. dele o ou parte Área de Trabalho A área de trabalho do XCAD

A área de trabalho do XCAD pode ser divida em algumas partes para um melhor entendimento tanto das já vistas em outros programas como as específicas. A imagem abaixo mostra a área de trabalho.

entendimento tanto das já vistas em outros programas como as específicas. A imagem abaixo mostra a

Menus PullDown

A área de trabalho do XCAD pode ser dividida em partes para facilitar sua compreensão. Como a maioria dos programas, na parte superior, encontra-se a Barra de Menus onde os comandos são divididos em grupos:

a Barra de Menus onde os comandos são divididos em grupos: ∑ File – operações com

File – operações com arquivos;

Edit – menu padrão de edição;

View – controles de visualização;

Draw – criar elementos;

Modify – alterar elementos;

Settings – formatar estilos;

Tools – ferramentas auxiliares;

Window – padrão do Windows;

Help – ajuda.

Logo acima da Barra de Menus é possível visualizar o nome do arquivo em edição.

Barra de Ferramentas

As barras de ferramentas são flutuantes e podem ser adicionadas e retiradas a qualquer momento. Para isso basta clicar com o botão direito do mouse sobre a barra de ferramentas e clicar na opção que deseja colocar ou retirar.

clicar com o botão direito do mouse sobre a barra de ferramentas e clicar na opção

Área Gráfica

É na área central e maior que se cria, visualiza e manipula todo e qualquer elemento gráfico. Esta é a área de trabalho propriamente dita. Nela também encontramos o cursor, o ícone do UCS (Sistema de Coordenadas do Usuário) e as barras de rolagem, essas últimas comuns a muitos programas para Windows.

Área do Prompt

Também conhecida como linha de comando. É a área por aonde o programa irá se comunicar com o usuário e vice-versa. Preste sempre atenção nesta área.

Barra de Status

Nesta barra é possível visualizar as coordenadas do cursor e ativar ferramentas auxiliares, além de alternar entre os ambientes de modelagem (Model) e impressão (Layout). Ao parar o mouse sobre um ícone de uma barra de ferramenta a descrição do comando é exibida, veja a figura.

Ao parar o mouse sobre um ícone de uma barra de ferramenta a descrição do comando

Entendendo e Configurando a Área Gráfica de Modelagem

É importante entender os elementos da área gráfica (de desenho) e configurá-la sabendo como certos comandos afetam a visualização, além de auxiliarem na confecção do desenho. A seguir são detalhados os principais elementos e comandos de configuração da área gráfica.

Elementos da Área Gráfica

Cursor: é o elemento que pode ser movimentado por toda a área do monitor e com o qual acionamos comandos e selecionamos objetos. É possível alterar seu tamanho por meio do menu pulldown:

Tools/Options, na guia Crosshairs, campo Cursor Size.

Tools/Options, na guia Crosshairs , campo Cursor Size . Ícone do Sistema de Coordenadas do Model

Ícone do Sistema de Coordenadas do Model Space: este elemento tem uma importância, pois ele muda de acordo com a vista utilizada indicando condições de desenho e sentido dos eixos X, Y e Z. É possível ativar e desativar o ícone do UCS por meio de: Settings/Drawing Settings, guia Drawing Units, no campo UCS Icon.

ativar e desativar o ícone do UCS por meio de: Settings/Drawing Settings, guia Drawing Units ,

Comandos de Configuração da Área Gráfica

Limits: embora a área gráfica seja ilimitada, este comando ajusta uma área inicial que pode ser alterada em qualquer tempo das seguintes maneiras:

Prompt: digite LIMITS e tecle enter;

Menu: Settings/Drawing Limits.

Primeiramente é solicitado o canto inferior esquerdo de uma área retangular depois o canto superior direito de uma maneira que forma uma área quadrilátera. Esta área é considerada no caso de visualização total (View/Zoom/All).

Units: apesar da unidade de desenho ser uma convenção entre os usuários de uma mesma área, este comando ajusta a quantidade de casas depois da vírgula e também os tipos de valores linear e angular.

Prompt: digite UNITS e tecle enter;

Menu: Settings/Dimension Settings, nas guias Units e/ou Alternate Units.

UNITS e tecle enter; ∑ Menu: Settings/Dimension Settings, nas guias Units e/ou Alternate Units . ∑

Grid: este comando ajusta uma malha que pode ser visualizada pressionando a tecla F7 ou ativando GRID na barra de status. Para configurar essa malha clique com o botão direito do mouse sobre o GRID da barra de status e escolha Settings.

mouse sobre o GRID da barra de status e escolha Settings . Entre com os espaçamentos

Entre com os espaçamentos para os eixos X e Y e então tecle enter.

os espaçamentos para os eixos X e Y e então tecle enter. Snap : ativado pela

Snap: ativado pela tecla F9 ou por SNAP na barra de status, é possível andar em passos configurados a uma distância bem definida pelo usuário. Em conjunto com o GRID ou não, é uma boa ferramenta de apoio.

conjunto com o GRID ou não, é uma boa ferramenta de apoio. Defina a distância do

Defina a distância do passo clicando com o botão direito do mouse sobre o SNAP na barra de status e escolha Settings.

Sistema de Coordenadas

O XCAD utiliza o sistema de coordenadas baseado no sistema cartesiano. No software, esse sistema

ainda é chamado, de uma maneira geral, UCS (User Coordinate System – Sistema de Coordenadas do Usuário).

A maioria dos comandos do XCAD (edição e movimentação geométrica) é dependente da localização

e orientação do UCS, pois os objetos são desenhados no plano XY do corrente UCS. Todo o desenho é baseado em coordenadas cartesianas e polares, relativas ou absolutas. Desta maneira, no sistema cartesiano existe um eixo na horizontal (X) e outro na vertical (Y), e o desenho será conhecido como o do tipo 2D (duas dimensões) tendo sua origem (0,0) no canto inferior esquerdo

da tela e marcado com o ícone do UCS. Para introduzir um ponto é necessário digitar o valor de X e Y

separados por uma vírgula.

Já no sistema de coordenadas polares utilizaremos uma distância e um ângulo em relação ao eixo X

para determinar a posição de um novo ponto. Introduzir um ponto significa digitar o valor de R e do ângulo separados pelo sinal (<).

o valor de R e do ângulo separados pelo sinal (<). A diferença entre coordenadas absolutas

A diferença entre coordenadas absolutas e relativas é o ponto de referência utilizado. Enquanto a

coordenada absoluta utiliza a origem dos eixos X e Y no WCS (World Coordinate System – Sistema de Coordenadas Universal), a coordenada relativa tem como referência o último ponto utilizado pelo XCAD, que pode ser um final de reta ou um ponto de referência qualquer. É necessário digitar a coordenada relativa do mesmo modo que a absoluta precedida pelo sinal de @ (arroba).

qualquer. É necessário digitar a coordenada relativa do mesmo modo que a absoluta precedida pelo sinal

Entrada de Comandos

É possível chamar um comando do XCAD de várias maneiras, por exemplo, para fazer uma linha ativa-se o ícone Line na barra de ferramentas Draw, ou no menu pulldown Draw 2D e ativar o comando Line, ou digitar a letra “l” no teclado e teclar enter, ou ainda na parte do prompt digitar “l’ e teclar enter. Por isso esteja certo de que não há uma maneira mais rápida ou correta de se trabalhar com o XCAD. Tudo depende do usuário e como ele se acostuma. O importante é saber que usando tanto o teclado como o mouse torna-se o trabalho mais dinâmico. Para cada comando digitado é possível um “apelido” que pode ser uma ou mais letras que substituem o nome do comando. Por exemplo, o comando Line tem o apelido de “l’ ou o comando Polyline tem seu apelido como “pl”. É possível saber quais são todos os apelidos existentes acionando o Help (F1) e na guia Índices, digite “commands” e procure por “aliases”.

Índices, digite “commands” e procure por “aliases”. Para utilizar comandos pelo teclado, não basta apenas

Para utilizar comandos pelo teclado, não basta apenas digitar o nome do comando, é necessário que logo após seja pressionada a tecla enter para ativar os mesmos. A maioria dos comandos solicita seleção de objetos e/ou um ponto na área de desenho, ambos são escolhidos utilizando o ponteiro do mouse com um clique no botão esquerdo. Alguns comandos também possuem procedimentos que podem ser aplicados conforme a necessidade antes ou após a seleção, tais ajustes são acessados digitando-se a(s) letra(s) em destaque (maiúsculas) que aparecem no prompt ou linha de comando.

Obs: Alguns comandos precisam ser finalizados pressionando a tecla enter ou com o botão direito do mouse. É possível cancelar um comando em qualquer tempo pressionando a tecla enter.

Dispositivo de Apontamento e Modos de Seleção

Para criar, selecionar ou alterar quaisquer elementos gráficos é necessário um dispositivo de apontamento, neste caso o mouse. De acordo com o tipo de mouse, a quantidade de botões e certas combinações com o teclado é possível ter:

Mouse de 2 botões

Botão esquerdo: seleção (pick), exemplo: seleção de um comando de menu ou de um ponto na área de desenho. Botão direito: menu de atalho ou <enter> (semelhante à tecla enter, porém apresenta outras opções além do simples <enter>). <shift> + botão direito: menu do cursor.

Mouse de 3 botões

Botão esquerdo: seleção (pick). Botão central: menu do cursor. Botão direito: menu de atalho ou <enter>.

Intellimouse

Botão esquerdo: seleção (pick). Botão direito: menu de atalho ou <enter>. <shift> + botão direito: menu do cursor. A roda executa zoom, pan e scroll.

Selecionando objetos

A seleção de objetos para qualquer tipo de edição (alterar geometria, movimentar, apagar, etc.) é importante na medida em que pode significar rapidez e produtividade. Quando um objeto está selecionado ele fica em destaque e seus pontos de precisão ficam marcados com pequenos quadros verdes (grip) que também permitem editar o ponto.

e seus pontos de precisão ficam marcados com pequenos quadros verdes (grip) que também permitem editar

Os métodos de seleção mais utilizados são:

Pick: também conhecido como individual, é o mais simples, pois basta clicar sobre o objeto desejado com o botão esquerdo do mouse.

sobre o objeto desejado com o botão esquerdo do mouse. Window : para selecionar objetos com

Window: para selecionar objetos com esse método, todos os objetos desejados devem estar totalmente dentro de uma área criada por dois cliques (P1 e P2), da esquerda para a direita. A janela que envolve a área tem sua linha de contorno contínua.

dois cliques (P1 e P2), da esquerda para a direita. A janela que envolve a área

Crossing: para selecionar objetos com este método todos os objetos desejados devem estar total ou parcialmente dentro de uma área criada por dois cliques (P1 P2), da direita para esquerda. A janela que envolve a área tem sua linha de contorno tracejada.

que envolve a área tem sua linha de contorno tracejada. Fence : este método de seleção

Fence: este método de seleção utiliza uma linha de referência que deve ser marcada com cliques (P1, P2, P3 e P4) e atravessar todos os objetos desejados. Para ativar Fence digite “F” antes de iniciar a seleção e após o comando (digite “F” duas vezes seguidas). A linha de Fence será tracejada.

antes de iniciar a seleção e após o comando (digite “F” duas vezes seguidas). A linha

Unidades de Medida

O XCAD é utilizado pelas mais diversas áreas que têm suas unidades de trabalho já definidas como,

por exemplo, a área de mecânica trabalha em milímetros e a da engenharia civil trabalha em metros. Devido a isso o programa tem sua própria unidade de trabalho que é a UD (unidade de desenho). Isso

significa que cada unidade de desenho do XCAD pode ser um milímetro, um metro, um quilômetro ou

ainda outra unidade qualquer. Desta maneira o que existe realmente é uma convenção entre os usuários

de uma mesma área que utilizam sempre a mesma unidade.

IMPORTANTE: independente da área ou unidade utilizada pelo usuário, todo e qualquer elemento gráfico deve ser criado em escala real. Não se preocupe com a escala impressa do desenho, isso será resolvido somente no momento de configurar os parâmetros de impressão.

Teclas F1 à F11

É possível ativar e desativar certas ferramentas auxiliares pressionando as teclas de função F,

encontradas na parte superior do teclado. As ferramentas auxiliares serão estudadas mais à frente. A

seguir, o detalhamento de cada uma das teclas F:

F1: aciona o Help ou ajuda Utilize as possíveis buscas para sanar as suas dúvidas. F2: ativa e desativa a janela de texto Nesta janela é possível analisar informações de objetos e consultar o histórico de comandos. F3: ativa e desativa o OSNAP ou pontos de precisão O OSNAP é uma ferramenta de auxílio na criação e modificação de objetos, pois ativa certos pontos de precisão de acordo com o tipo de objeto. F4: redraw Redesenha. F5: alterna entre a face esquerda, superior e direita do modo isométrico F6: ativa e desativa a exibição das coordenadas F7: ativa e desativa a visualização do GRID F8: ativa e desativa o modo ORTHO Com esta opção ativada qualquer movimentação, rotação ou outra modalidade de edição fica “travada” ortogonalmente no sistema de coordenadas (UCS) corrente. Não pode ser utilizada simultaneamente com POLAR. Pode ser ativado também na barra de status.

com POLAR. Pode ser ativado também na barra de status. F9: ativa e desativa o modo

F9: ativa e desativa o modo SNAP F10: ativa e desativa a barra de status F11: liga e desliga isométrico.

Barra de Ferramentas

As barras de ferramentas são flutuantes e podem ser adicionadas e retiradas a qualquer momento. Para isso basta clicar com o botão direito do mouse sobre qualquer barra de ferramentas e escolher qual barra deseja tirar ou colocar. Numa configuração padrão o XCAD oferece barra de ferramentas suficientes para a execução de qualquer desenho ou projeto em 2D. Existem várias outras barras de ferramentas que podem ser adicionadas e retiradas da área de trabalho a qualquer momento, mas nesta publicação abordaremos somente aquelas que são mostradas na configuração padrão. Nas barras encontramos ícones que atendem diretamente a comandos ou abrem mais opções dentro de um contexto que são chamados de Fly Out, possuindo uma pequena seta preta no canto inferir direito, que ao clicar sobre este ícone aparecerá as demais opções. A primeira barra de ferramentas estudada será a barra de ferramentas padrão. Nesta barra encontram-se a maioria dos comandos utilizados em vários programas do Windows, como Undo e Redo que têm as mesmas funções.

do Windows, como Undo e Redo que têm as mesmas funções. No XCAD destacam-se nessa barra

No XCAD destacam-se nessa barra os recursos de visualização e caixa de propriedades.

Recursos de Visualização

Os recursos de visualização não afetam a posição ou as dimensões dos objetos.

Comandos de Zoom

a posição ou as dimensões dos objetos. Comandos de Zoom Pan: permite a movimentação da área

Pan: permite a movimentação da área de trabalho clicando e arrastando.

Real-Time Zoom: é o zoom em tempo real. Acione este comando, pressione o botão esquerdo do mouse e então movimente o mouse para cima e para baixo para ampliar e reduzir. Utilize a roda do mouse quando houver.a movimentação da área de trabalho clicando e arrastando. Zoom Window: marque a área a ser

ampliar e reduzir. Utilize a roda do mouse quando houver. Zoom Window: marque a área a

Zoom Window: marque a área a ser aproximada com dois pontos formando uma área.

a área a ser aproximada com dois pontos formando uma área. Zoom Center: determina o ponto

Zoom Center: determina o ponto central da ampliação ou redução. Acione o comando e clique no ponto desejado, logo após informe um valor maior do que o exibido no prompt para reduzir e um valor menor para ampliar.

no prompt para reduzir e um valor menor para ampliar. Zoom In e Zoom Out: In

Zoom In e Zoom Out: In amplia a imagem e Out reduz a visualização.

e Zoom Out: In amplia a imagem e Out reduz a visualização. Zoom All: exibe todo

Zoom All: exibe todo o desenho na tela baseado nos limites ajustados pelo comando Limit.

Zoom Dynamic: todo o desenho aparece na tela e a área com um X dentro pode ser movimentada. Ao clicar aparee uma seta indicando que a área pode ser redimensionada até que se encontre o nível de aproximação ou afastamento desejado e clicar com o botão direito do mouse para confirmá-lo.

Zoom Extents: exibe na tela o desenho baseado em todos os objetos existentes sem considerar os limites.Zoom Previous: volta na visualização anterior. Draw Order Ao criar um ou mais objetos no

Zoom Previous: volta na visualização anterior.em todos os objetos existentes sem considerar os limites. Draw Order Ao criar um ou mais

Draw Order

Ao criar um ou mais objetos no XCAD estes tem sua ordem de criação. Embora todos sejam criados no mesmo plano, os objetos sobrepõem-se uns aos outros visualmente. Para enviar um objeto para frente ou para trás, visualmente, em relação a outros se usa o Draw Order. Selecione o objeto e clique no menu pulldown Tools/Draw Order.

o objeto e clique no menu pulldown Tools/Draw Order. Preste atenção no prompt de comando para

Preste atenção no prompt de comando para selecionar corretamente os objetos.

Tipos de Linha

O XCAD tem diversos tipos de linhas para serem usados na confecção de desenhos, que são encontrados no menu Settings/Explore Linetypes, clicando no ícone New Item, aparecerá uma telinha e clique no botão Choose from file, veja:

uma telinha e clique no botão Choose from file , veja: Devido ao fato de servir
uma telinha e clique no botão Choose from file , veja: Devido ao fato de servir

Devido ao fato de servir a qualquer área e suas respectivas unidades um tipo de linha pode não ter a aparência desejada. Tal visualização pode ser controlada pelo comando LTSCALE que deve ser digitado no prompt e depois teclar enter. Então é necessário informar um valor que pode ser um número positivo qualquer. O controle deve ser feito visualmente até atingir o resultado esperado. Na caixa de propriedades pode ser modificado o valor individual de Ltscale para um objeto ou grupo deles.

Barra e Caixa de Propriedades

Todos os elementos criados no XCAD têm propriedades distintas de acordo com a sua natureza. Existem, porém propriedades que são comuns a todos e quaisquer elementos como cor, espessura de linha, camada que está contido e tipo de linha. Estas propriedades podem ser modificadas diretamente

na barra de propriedades que por padrão fica logo abaixo da barra de ferramentas padrão.

padrão fica logo abaixo da barra de ferramentas padrão. Outra maneira de se modificar essas propriedades

Outra maneira de se modificar essas propriedades e muitas outras são por meio da Caixa de Propriedades.

A caixa de propriedades do XCAD é digitando ENTPROP na linha de comando. Ao ativar este

comando aparece a caixa de propriedade, onde é possível visualizar e alterar valores de coordenadas, estilos de formatação, alinhamento, altura, rotação e etc.

de formatação, alinhamento, altura, rotação e etc. Para modificar qualquer propriedade de um objeto, basta

Para modificar qualquer propriedade de um objeto, basta clicar no campo e digitar na linha de comando o que deseja modificar. È possível visualizar a modificação em tempo real logo após teclar enter.

Comandos de Criação

Para criar objetos no XCAD é preciso acionar o comando específico para o elemento desejado por meio de acesso via menu pulldown ou barra de ferramentas ou ainda pelo teclado. O conhecimento dos comandos de criação será baseado na barra de ferramentas Draw e seus respectivos acessos na barra de menus, nomes e atalhos pelo teclado.

A seguir apresentamos os comandos da barra de ferramentas Draw.

apresentamos os comandos da barra de ferramentas Draw. Line (linha) Desenha segmentos de retas independentes. Barra

Line (linha)

Desenha segmentos de retas independentes. Barra de ferramentas: ícone Line Menu: Draw/Line. Linha de comando: “l” ou “line”. Procedimentos:

Linha de comando: “l” ou “line”. Procedimentos: ∑ From point (ponto inicial): clicar um ponto na

From point (ponto inicial): clicar um ponto na janela de desenho ou entrar com suas coordenadas na linha de comando, separadas por vírgulas (x,y ou x,y, z).

To point (para o ponto): idem from point.

Close (c): após 2 ou mais linhas, adiciona um

segmento

entre

o

primeiro

e

o

último ponto

informado.

Undo (u): remove o último semento desenhado.

<enter>: completa o comando.

<esc>: cancela o comando.

completa o comando. ∑ <esc>: cancela o comando. Infinite Line ou Xline (linhas de construção) Desenha

Infinite Line ou Xline (linhas de construção)

Desenha linhas auxiliares em qualquer ângulo com comprimento infinito para auxiliar na criação das geometrias. Barra de ferramentas: ícone Infinite Line Menu: Draw/Infinite Line. Linha de comando: “xline” ou “infline”. Procedimentos:

de comando: “xline” ou “infline”. Procedimentos: ∑ Horizontal / Vertical / Angle / Bisect / Parallel

Horizontal / Vertical / Angle / Bisect / Parallel / Cancel: cria linha de construção respectivamente na horizontal, vertical, em ângulo, na bissetriz de um ângulo, paralela a uma distância informada previamente e cancela a janela.

Double Line

Desenha linhas paralelas ao mesmo tempo. Barra de ferramentas: ícone Double Line Menu: Bônus/Draw/Double line. Linha de comando: “dbl”.

Pline (polilinha)

Desenha segmentos de retas em conjunto com características próprias. Barra de ferramentas: ícone Polyline Menu: Draw/Polyline. Linha de comando: “pline” ou “pl”. Procedimentos:

Linha de comando: “pline” ou “pl”. Procedimentos: ∑ Draw arcs: alterna o modo linha para o

Draw arcs: alterna o modo linha para o modo arco.

Distance:

Follow:

Width / Halfwidth: define a largura do próximo segmento de linha ou arco da polilinha.

Done: cancela.

segmento de linha ou arco da polilinha. ∑ Done: cancela. Polygon (polígono) Cria polígonos regulares com

Polygon (polígono)

Cria polígonos regulares com mais de três lados baseados em circunferências, inscritas ou circunscritas.

Barra de ferramentas: ícone Polygon, Center-Vertex outros tipos de polígonos. Menu: Draw/Polygon. Linha de comando: “polygon” ou “pol”. Procedimentos:

, clicando na setinha do ícone parece

Procedimentos: , clicando na setinha do ícone parece ∑ Number of sides: infromar o número de

Number of sides: infromar o número de lados do polígono.

Center of polygon: clique para marcar o centro de uma circunferência ou <Edge> para permitir a entrada do valor da aresta, neste caso clique para marcar um primeiro ponto e clique novamente para marcar o segundo ponto ou entre com uma coordenada se o polígono será inscrito ou circunscrito e logo após informe o raio da circunferência.

Rectangle (retângulo)

Desenhar quadriláteros tendo como referência dois pontos que formem uma diagonal. Barra de ferramentas: ícone Rectangle Menu: Draw/Rectangle. Linha de comando: “rec” ou “rectang”. Procedimentos:

Linha de comando: “rec” ou “rectang”. Procedimentos: ∑ Select first corner of rectangle: clicar um ponto

Select first corner of rectangle: clicar um ponto na janela de desenho ou entrar com suas coordenadas na linha de comando.

Select other corner point: clicar o segundo ponto ou entrar com as coordenadas (absolutas ou relativas) de maneira a indicar o canto oposto do retângulo.

Arc (arco)

Desenha arcos de três pontos. Barra de ferramentas: ícone 3-Point Arc , clicando na setinha aparecerá outros tipos de arcos. Menu: Draw/Arc. Linha de comando: “arc” ou “a”. Por padrão é possível criar um arco de três pontos clicando seqüencialmente na área gráfica, porém se for necessário entre com as opções que são apresentadas no prompt. Procedimentos:

as opções que são apresentadas no prompt. Procedimentos: ∑ Start of arc: fornecer o ponto inicial

Start of arc: fornecer o ponto inicial clicando ou entrado com as coordenadas do ponto ou <Center> pressionar C para indicar o centro do arco.

Second point: fornecer o segundo ponto com um clique ou entrando com coordenadas do ponto ou <Center / End> pressionar C para informar o centro do arco ou E para o ponto final do arco.

End point: especificar o ponto final do arco.

do arco. ∑ End point: especificar o ponto final do arco. É possível ainda de acordo

É possível ainda de acordo com os pontos escolhidos para criar o arco, ter a disposição as opções Angle/Direction/Radius, respectivamente: ângulo, direção e raio.

Circle (círculo)

Desenha círculos. Barra de ferramentas: ícone Circle Center-Radius , clicando na setinha terá mais opções de círculos. Menu: Draw/Circle. Linha de comando: “circle” ou “c”. É possível também criar círculos por meio das opções 3P / 2P Ttr, respectivamente três pontos, dois pontos e duas tangentes e o raio. Procedimentos:

Center of circle: clique para marcar o centro do círculo ou entre com os valores da coordenada.

o centro do círculo ou entre com os valores da coordenada. ∑ Radius: entre com o

Radius: entre com o valor do raio ou informe D e tecle enter para informar o diâmetro.

Spline

Desenha linhas de curvatura suave.

Barra de ferramentas: ícone Spline Menu: Draw/Spline. Linha de comando: “spline” ou “spl”. Procedimentos:

Linha de comando: “spline” ou “spl”. Procedimentos: ∑ First point for spline: clique seqüencialmente para

First point for spline: clique seqüencialmente para criar uma linha suave e após o término confirme até sair do comando.

Ellipse (elipse)

Desenha elipses baseadas em pontos informados. Barra de ferramentas: ícone Ellipse Axis-Axis elipses. Menu: Draw/Ellipse. Linha de comando: “ellipse” ou “el”. Procedimentos:

Linha de comando: “ellipse” ou “el”. Procedimentos: , clicando na setinha aparecerá outros tipos de ∑

, clicando na setinha aparecerá outros tipos de

First end of ellipse axis: clique num ponto ou entre com os valores da coordenada.

Second end of axis: clique em outro ponto ou especifique outra coordenada em qualquer eixo.

Other axis: entre com a distância do outro eixo.

Insert Blocks (inserir blocos)

Insere blocos no desenho ou projeto. Barra de ferramentas: ícone Insert Blocks Menu: Draw/Insert Block. Linha de comando: “insert” ou “i”. Procedimentos:

Ver detalhes na seção Blocos.

Menu: Draw/Insert Block. Linha de comando: “insert” ou “i”. Procedimentos: Ver detalhes na seção Blocos. 25

Create Block (criar blocos)

Cria blocos de desenho ou interno. Barra de ferramentas: ícone Create Block Menu: Tools/Create Block. Linha de comando: “block” ou “b”. Procedimentos: Ver detalhes na seção Blocos.

ou “b”. Procedimentos: Ver detalhes na seção Blocos. Point (ponto) Cria um ponto baseado em configurações

Point (ponto)

Cria um ponto baseado em configurações de estilo de ponto. Barra de ferramentas: ícone Point Menu: Draw/ Draw Point. Linha de comando: “point”. Procedimentos:

Draw Point. Linha de comando: “point”. Procedimentos: ∑ Location of point: clicar um ponto na janela

Location of point: clicar um ponto na janela de desenho ou entrar com suas coordenadas na linha de comando.

desenho ou entrar com suas coordenadas na linha de comando. Para alterar a aparência de um

Para alterar a aparência de um ponto digite “ddptype” no prompt ou acesse o menu Settings/Drawing Settings, na guia Entity Creation. Depois selecione a aparência desejada para os pontos, clicando com o mouse sobre um do estilos apresentados na caixa de diálogo. Em Point Size é possível optar para que o tamanho dos pontos seja definido por um percentual com as opções: 5% do tamanho da tela, tamanho absoluto ou percentual do tamanho.

Boundary Hatch (hachuras ou preenchimento)

Preenche uma área com diversos padrões de hachura e controles de aparência. A área em questão deve ser fechada e visualizada totalmente na área gráfica. Barra de ferramentas: ícone Boundary Hatch Menu: Draw/Hatch. Linha de comando: “h” ou “hatch”. Procedimentos:

Após o comando aparece a seguinte janela de impressão. Nesta guia Boundary os pontos mais importantes a configurar são a forma como o programa analisará a área a ser preenchida detectando ou não as chamadas “ilhas”, no campo Island Detection Options.

analisará a área a ser preenchida detectando ou não as chamadas “ilhas”, no campo Island Detection
analisará a área a ser preenchida detectando ou não as chamadas “ilhas”, no campo Island Detection

Já na guia Pattern Properties encontram-se os controles:

Já na guia Pattern Properties encontram-se os controles: ∑ Pattern type: escolher entre predefined (hachuras

Pattern type: escolher entre predefined (hachuras predefinidas no XCAD, encontrados nos arquivos icad.pat e icadiso.pat), user defined (definidas pelo usuário – no momento de efetuar o hatch o usuário define parâmetros para o mesmo).

Spacing: digitar espaços entre linhas (se o campo pattern type for igual a user defined).

Isso pen width: digitar espessura da caneta (só disponível se campo pattern type for igual a predefined e se utilizado padrão iso de hachura).

Na guia Pattern poderá escolher qual estilo de hachura deseja usar.

e se utilizado padrão iso de hachura). Na guia Pattern poderá escolher qual estilo de hachura

Region

Cria áreas com propriedades específicas a partis de elementos fechados como círculos e polilinhas. Barra de ferramentas: ícone Region Procedimentos:

Após ativar o comando selecione o(s) elemento(s) a ser(em) transformado(s) em regiões. Utilize pelo teclado os comandos UNION e SUBTRACT para unir ou subtrair áreas formando regiões de formas complexas.

ou subtrair áreas formando regiões de formas complexas. Multiline Text (texto com várias linhas) Insere textos

Multiline Text (texto com várias linhas)

Insere textos com apenas uma ou várias linhas permitindo também a edição do texto da maneira desejada, baseada em estilos de texto ou não. Barra de ferramentas: ícone Multiline Text Menu: Draw/Multiline Text. Linha de comando: “mtext” ou “t”. Procedimentos:

Linha de comando: “mtext” ou “t”. Procedimentos: ∑ First corner for block of text: clicar na

First corner for block of text: clicar na área de desenho para definir canto de retângulo usado para delimitar largura da linha e posição do texto no desenho (o retângulo serve para delimitar a largura da linha e posição do texto, mas sem eliminar o número de linhas e sem ser desenhado de fato).

Opposite corner for block of text: clicar e definir o canto oposto do retângulo usado para delimitar espaço ocupado pelo texto no desenho.

usado para delimitar espaço ocupado pelo texto no desenho. Digite ou importe o texto desejado. Para

Digite ou importe o texto desejado. Para aplicar a formatação de caracteres deve-se antes selecionar o texto que se pretende alterar e acionar qualquer das opções como se fosse um editor de texto qualquer depois de feito isso clique em OK para confirmar.

Pontos de Precisão (ESNAP)

Pontos de precisão ou pontos de atração são ferramentas de apoio para capturar pontos específicos de um objeto e é também conhecido como OSNAP (ESNAP). Cada tipo de objeto (linha, círculo, texto, etc.) tem um ou mais pontos de precisão (endpoint, center, insert point, etc.). Para acessar os pontos de precisão é necessário estar com algum comando ativado. Desta maneira e em tempo, podemos ter acesso aos pontos de precisão apenas passando o cursor sobre o objeto e verificando que aparecem pequenos símbolos de cor amarela e se parar o mouse por um momento o nome do tipo de OSNAP aparece em um pequeno retângulo (tip). Cada símbolo corresponde a um ponto de precisão. Porém se isso não ocorrer o OSNAP pode não estar ativo, neste caso pressione a tecla F3 ou clique sobre ESNAP na barra de status.

Se mesmo assim nenhum símbolo aparecer pode ser necessário configurar a prioridade automática do OSNAP. Para configurar clique com o botão direito do mouse em ESNAP na barra de status e selecione Settings ou ainda pelo Menu Settings / Entity Snaps / Entity Snaps Settings .

Menu Settings / Entity Snaps / Entity Snaps Settings . Na janela de diálogo (Drawing Settings)
Menu Settings / Entity Snaps / Entity Snaps Settings . Na janela de diálogo (Drawing Settings)

Na janela de diálogo (Drawing Settings) que aparece é possível visualizar quais são os possíveis pontos de precisão. Marcando no quadradinho ao lado de cada ponto de precisão define-se a prioridade para que seja acionado automaticamente, desde que ESNAP esteja ativo.

seja acionado automaticamente, desde que ESNAP esteja ativo. Depois de escolher quais pontos de precisão terão

Depois de escolher quais pontos de precisão terão prioridade automática clique em OK para fechar a janela de diálogo. Também é possível chamar um ponto de precisão que não tenha prioridade automática por meio de um ícone do tipo Fly Out (com mais opções) localizado na barra de ferramentas Entity Snaps do XCAD.

por meio de um ícone do tipo Fly Out (com mais opções) localizado na barra de

Existe ainda outra maneira de acessar os pontos de precisão pressionando a tecla SHIFT e ao mesmo tempo clicar com o botão direito do mouse. Neste caso irá aparecer um menu de contexto contendo os nomes dos pontos de precisão sendo que basta clicar para utilizá-lo.

pontos de precisão sendo que basta clicar para utilizá-lo. Cada tipo de ponto de precisão é

Cada tipo de ponto de precisão é usado em certas circunstâncias e a seguir a explicação de cada um deles:

Endpoint Snap: o cursor é atraído para um ponto final de uma linha, polilinha ou arco.

Midpoint Snap: atrai o cursor para o ponto médio de uma linha ou arco.

Intersection Snap: o cruzamento de duas linhas num mesmo plano é o que atrai o cursor.

Apparent Intersection Snap: este ponto de precisão atrai o cursor para um suposto cruzamento de duas linhas em um mesmo plano ou em planos diferentes.

Center Snap: atrai para o centro de círculo, arco ou elipse.

Quadrant Snap: atrai para os quadrantes de círculos e arcos localizados em 0, 90, 180 e 270 graus.

Tangent Snap: atrai para a tangente de círculo ou arco.

Perpendicular Snap: encontra um ponto num objeto que forme uma linha perpendicular com um primeiro ponto fornecido.

Insertion Point Snap: exerce atração para pontos de inserção de blocos, textos, atributos ou formas.

Nearest Snap: atrai para o ponto mais próximo possível de um objeto do XCAD.

All Entity Snaps Off: desliga o OSNAP.

Point Snap: atrai o cursor para o Point mais próximo existente.

Comandos de Edição

Os comandos de edição permitem alterar a geometria e/ou a posição dos objetos criados no XCAD. Da mesma maneira que os comandos de criação é possível encontrar os comandos de edição tanto na barra de ferramentas quanto no menu pulldown Modify.

O teclado também oferece opção para chamar os comandos de edição por meios de nomes completos ou seus apelidos. Segue abaixo a explicação dos comandos de edição e seus respectivos acessos.

Copy (copiar)

Faz uma ou mais cópias de um objeto do XCAD. Barra de ferramentas: ícone Copy Menu: Modify/Copy. Linha de comando: “copy” ou “cp”. Procedimentos:

Linha de comando: “copy” ou “cp”. Procedimentos: ∑ Select entity to copy: selecione o objeto para

Select entity to copy: selecione o objeto para copiar.

Base

um

point:

especifique

ponto base.

Displacement point: escolha o local onde deve ser colocada a cópia.

Com a opção Multiple é possível fazer várias cópias do objeto tendo como referência o mesmo ponto base. É possível também usar Cut, Copy e Paste da barra de ferramentas.

tendo como referência o mesmo ponto base. É possível também usar Cut , Copy e Paste

Mirror (espelhar)

É possível espelhar um objeto mantendo ou não a forma original. Barra de ferramentas: ícone Mirror Menu: Modify/Mirror. Linha de comando: “mirror” ou “mi”. Procedimentos:

Linha de comando: “mirror” ou “mi”. Procedimentos: ∑ Start of mirror line: marcar com um clique

Start of mirror line: marcar com um clique o ponto de simetria.

End of mirror line: marcar com um clique o ponto que define o local da cópia.

Delete the original entities: digite “n” para manter a cópia e o original e “y” para conservar a cópia.

Utilize ORTHO ativo para espelhamentos rápidos na horizontal e vertical.

Array (cópias múltiplas)

Faz cópias de um objeto organizando-as em linhas e colunas (retangular) com distâncias definidas ou ainda dispostas em círculo (polar) em torno de um centro e em quantidade definida. Barra de ferramentas: ícone Array Menu: Modify/Array. Linha de comando: “array” ou “ar”. Procedimentos:

Type of array: escolha entre “R” para retangular (linhas e colunas) e “P” para polar (em círculo).

(linhas e colunas) e “P” para polar (em círculo). Para array Retangular: ∑ Number of rows

Para array Retangular:

Number of rows in the array: informe o número de linhas (incluindo a do objeto de origem).

Number of columns: informe o número de colunas (incluindo a do objeto de origem).

Vertical distance between rows or spacing rectangle: entre com a distância entre linhas.

Horizontal distance between columns: entre com a distância entre colunas.

Para array Polar:

Base/Center of polar array: clique no ponto em torno do qual os objetos irão ser criados.

Number of items to array: especifique o número total de itens (incluindo o original).

Angle to array: informe o ângulo das cópias. 360 graus indicam em toda a volta.

Rotate entities around the array: informe “y” para fazer todas as cópias voltadas para o centro ou “n” para cópias na mesma posição que o original.

“y” para fazer todas as cópias voltadas para o centro ou “n” para cópias na mesma

Move (mover)

Movimenta os objetos na área gráfica mudando a posição das suas coordenadas. Barra de ferramentas: ícone Move Menu: Modify/Move. Linha de comando: “move” ou “m”. Procedimentos:

Linha de comando: “move” ou “m”. Procedimentos: ∑ Clique para fornecer um ponto base e segurar

Clique para fornecer um ponto base e segurar o objeto e clique para soltar o objeto em outro ponto.

Rotate (girar)

Gira (rotaciona) o objeto em torno de um ponto base. Barra de ferramentas: ícone Rotate Menu: Modify/Rotate. Linha de comando: “rotate” ou “ro”. Procedimentos:

Linha de comando: “rotate” ou “ro”. Procedimentos: ∑ Clique no ponto base em torno do qual

Clique no ponto base em torno do qual o objeto deve girar, movimente o mouse e depois clique novamente para fixar na posição desejada ou entre com o valor do ângulo de rotação.

Scale (escalar)

Aumenta ou reduz as medidas e proporções do objeto. Não deve ser confundido com escala de desenho na folha impressa. Barra de ferramentas: ícone Scale Menu: Modify/Scale. Linha de comando: “scale” ou “sc”. Procedimentos:

Clique em um ponto base a partir do qual o objeto irá ser ampliado ou reduzido. Movimente o mouse e clique quando atingir o tamanho desejado ou entre com um fator de escala sendo maior que 1 para ampliar e menor que 1 para reduzir.

Outra maneira de utilizar o scale é logo após fornecer o ponto base utilize Reference (R), depois disso clique em dois pontos que formam uma reta de valor conhecido e depois informe a nova distância para aquela reta e todos os objetos selecionados serão reescalados na mesma proporção.

selecionados serão reescalados na mesma proporção. Stretch (esticar) Estica, encolhe ou movimenta uma parte do

Stretch (esticar)

Estica, encolhe ou movimenta uma parte do desenho. Barra de ferramentas: ícone Stretch Menu: Modify/Stretch. Linha de comando: “stretch” ou “s”. Procedimentos:

First corner of crossing window / First vertex of crossing polygon: clique em um ponto base qualquer.

Opposite córner / next vertex: clique no ponto de destino ou com o valor das novas

coordenadas. Nota: Todos os comandos vistos até agora tiveram liberdade em se tratando de selecionar objetos. O comando stretch é diferente, pois é obrigatório o uso do método de seleção por Crossing (da direita para a esquerda), podendo utilizar Crossing-Window ou Crossing-Polygon.

método de seleção por Crossing (da direita para a esquerda), podendo utilizar Crossing-Window ou Crossing-Polygon. 34

Edit Length (alongar)

Modifica o comprimento de uma linha baseado em diferentes parâmetros. Barra de ferramentas: ícone Edit Length Menu: Modify/Edit Length. Linha de comando: “len” ou “lengthen”. Procedimentos:

Escolha o tipo de alteração com base em Increment (acrescenta valor), Percent (aumenta ou diminui com base percentual), Total (aumenta ou diminui com base na medida total da reta) e Dynamic (aumenta ou diminui com controle visual e por meio do mouse).

ou diminui com controle visual e por meio do mouse). Trim (cortar) Corta partes de linha,

Trim (cortar)

Corta partes de linha, arcos, círculo e etc. tendo como limites outros objetos do XCAD. Barra de ferramentas: ícone Trim Menu: Modify/Trim. Linha de comando: “trim” ou “tr”. Procedimentos:

Selecione um o mais objetos que sejam os limites do corte e confirme; depois clique nos trechos de linha que deseja cortar.

depois clique nos trechos de linha que deseja cortar. Extend (prolongar) Prolongar linhas e arcos até

Extend (prolongar)

Prolongar linhas e arcos até outros objetos definidos como limite. Barra de ferramentas: ícone Extend , clicando na setinha terá outras opções. Menu: Modify/Extend. Linha de comando: “extend” ou “ex”. Procedimentos:

Selecione um ou mais objetos que sejam os limites até onde pretende prolongar e confirme; depois clique nas pontas das linhas que deseja que sejam prolongadas.

nas pontas das linhas que deseja que sejam prolongadas. Break (seccionar) Secciona um trecho intermediário de

Break (seccionar)

Secciona um trecho intermediário de linha ou arco. Barra de ferramentas: ícone Break Menu: Modify/Break. Linha de comando: “br” ou “break”. Procedimentos:

Linha de comando: “br” ou “break”. Procedimentos: ∑ Select entity to break: selecionar o objeto, este

Select entity to break: selecionar o objeto, este ponto já é definido como primeiro ponto do trecho a ser seccionado.

First break point / Second break point: clique para marcar o segundo ponto definindo assim o trecho a ser seccionado.

Opção para redefinir o primeiro ponto: antes de marcar o segundo ponto digite “F” e pressione enter, depois disso clique para redefinir o primeiro ponto e depois o segundo ponto do trecho a ser seccionado. Utilize pontos de precisão (ESNAP).

Chamfer (chanfrar ou quebrar cantos)

Quebra os cantos de um polígono qualquer ou entre duas linhas baseado em distâncias ou ângulos.

Barra de ferramentas: ícone Chamfer

Menu: Modify/Chamfer. Linha de comando: “chamfer” ou “cha”. Procedimentos:

Clique na primeira linha e depois na segunda linha para efetuar o chanfro entre elas. As opções para definir distâncias e ângulos do chanfro são:

para definir distâncias e ângulos do chanfro são: , clicando na setinha terá outras opções. ∑

, clicando na setinha terá outras opções.

Polyline: aplica as regras do chamfer para polilinhas.

Distance: define as distâncias 1 e 2 para chanfrar; a distância 1 é referente ao clique na primeira linha e a distância 2 faz referência ao clique na segunda linha.

Angle: define a distância e o ângulo para a linha 1 (primeiro clique).

Trim: corta ou não o prolongamento das linhas 1 e 2 além do chanfro.

Multiple: executa o chamfer mais de uma vez.

Fillet (arredondar cantos)

Arredonda os cantos de um polígono qualquer ou entre duas linhas baseado em um raio. Barra de ferramentas: ícone Fillet , clicando na setinha aparecerá outras opções. Menu: Modify/Fillet. Linha de comando: “fillet” ou “f”. Procedimentos:

Clique na primeira linha e depois na segunda linha para arredondar os cantos. As opções para definir o arredondamento são:

os cantos. As opções para definir o arredondamento são: ∑ Polyline: aplica as regras de arredondamento

Polyline: aplica as regras de arredondamento polilinhas.

Radius: define o raio de arredondamento.

Trim: corta ou não o prolongamento das linhas 1 e 2 além do arredondamento.

Multiple: executa o arredondamento mais de uma vez.

Explode (explodir)

Explode objetos específicos do XCAD como blocos, polilinhas e dimensionamentos. Barra de ferramentas: ícone Explode Menu: Modify/Explode. Linha de comando: “explode”. Procedimentos:

Clique em um objeto específico para explodir, ou seja, desagrupar o objeto desejado.

“explode”. Procedimentos: Clique em um objeto específico para explodir, ou seja, desagrupar o objeto desejado. 36

Outros Comandos de Edição

Além dos comandos que já foram vistos existem vários outros comandos de edição.

Grips

Toda vez que um objeto é selecionado no XCAD sem que algum comando tenha sido chamado, além de ficar em destaque (pontilhado) aparecem alguns pequenos quadrados verdes em pontos específicos de acordo com o tipo do objeto. Estes quadradinhos recebem o nome de Grips. Eles aparecem nos pontos de precisão dos objetos e permitem edição mudando a coordenada do ponto, vértice ou de todo o objeto. Desta maneira, dimensões e formas também são alteradas. Para editar por grips basta clicar sobre o objeto e depois sobre o grip e movimentar o mouse.

sobre o objeto e depois sobre o grip e movimentar o mouse. Edit Polyline (edição de

Edit Polyline (edição de polilinhas)

Edita polilinhas modificando-as totalmente ou apenas trechos. Barra de ferramentas: ícone Edit Polyline Menu: Modify/Edit Polyline. Linha de comando: “pedit”. Procedimentos:

Para editar polilinhas as opções são as seguintes.

Para editar polilinhas as opções são as seguintes. ∑ Open: abre uma polilinha fechada. ∑ Join:

Open: abre uma polilinha fechada.

Join: adiciona mais uma linha a uma polilinha.

Width: aumenta ou diminui a espessura total de uma polilinha.

Edit vertices: permite a edição dos vértices e em trechos da polilinha.

Fit: suaviza baseando-se na polilinha original inscrita.

Spline: suaviza baseando-se na polilinha original circunscrita.

Decurve: transforma polilinhas Fit e Spline em linhas retas.

Linetype mode: ajusta a maneira como a polilinha trata os diversos tipos de linhas, quando desligado adota que linhas começam a partir dos vértices.

Undo: desfaz edição.

Edit Text (edição de textos)

Abre a janela de textos para edição. Barra de ferramentas: ícone Edit Text Menu: Modify/Edit Text. Linha de comando: “ddedit”. Procedimentos:

Selecionar parte ou todo o texto e alterar suas propriedades como em um editor de textos qualquer.

suas propriedades como em um editor de textos qualquer. Layers As Layers ou camadas permitem a

Layers

As Layers ou camadas permitem a divisão do desenho de maneira que se possa controlar a visibilidade, edição e a impressão ou plotagem. Não há limite numérico para criação de layers, podem-se criar quantos forem necessários para a boa organização do desenho. Também não é necessário criar todas as layers de uma só vez, pois o XCAD permite que a qualquer momento seja possível criá-los e configurá-los. O conceito de layers pode ser comparado ao uso de folhas transparentes, onde cada uma contém uma parte ou prancha do desenho. Sobrepondo uma ás outras, pode-se combinar uma parte com todas as outras, somente com uma em específico ou ainda deixá-la sozinha. Um exemplo disso pode ser a planta de um escritório em um layer, as dimensões (cotas) em outro e os móveis em outro layer ainda. É possível então visualizar e/ou imprimir o escritório com suas medidas, mas sem os móveis, ou o escritório com os móveis e sem as medidas ou ainda a planta do escritório somente. Uma layer tem certas propriedades tais como cor e tipo de linha. Desta maneira, cada entidade nele contida representará as respectivas propriedades especificadas para o mesmo. A definição de tais propriedades dá-se o nome de configuração das layers.

Criando e Configurando Layers

Antes de ser iniciado um desenho, é necessário gastar um determinado tempo analisando o mesmo, sendo assim, possível dividi-lo em layers seguindo critérios. Tais critérios variam de acordo com a natureza do projeto, porém de uma maneira geral dizem que duas ou mais entidades devem ser separadas em layers diferentes quando:

Houver a necessidade de serem visualizadas separadamente;

Tiverem cores diferentes;

Tiverem tipos de linha diferentes;

Forem impressas ou plotadas com canetas de espessuras diferentes;

Forem tecnicamente distintas.

Toda vez que se inicia um novo desenho no XCAD cria automaticamente uma layer, que é a Layer 0 (zero). Esta layer não pode ser renomeada e nem apagada. Ao longo o processo de confecção do projeto e de acordo com o uso de certos comandos, algumas layers podem ser criadas automaticamente pelo XCAD, como por exemplo, o layer DFPOINTS que é criado assim que qualquer comando de dimensionamento é acionado pela primeira vez. Algumas das layers criadas automaticamente podem ser apagadas e/ou renomeadas, outras não.

Para se criar uma layer e, configurar suas propriedades é necessário acessar a janela de diálogo do gerenciador de layers. É possível acessar tal janela por meio do menu Settings/Explore Layers ou clicando no ícone na barra de ferramentas Entity Properties.

no ícone na barra de ferramentas Entity Properties . No gerenciador de layers podemos criar uma
no ícone na barra de ferramentas Entity Properties . No gerenciador de layers podemos criar uma
no ícone na barra de ferramentas Entity Properties . No gerenciador de layers podemos criar uma

No gerenciador de layers podemos criar uma layer clicando no botão New Item

uma layer indesejável ou criada por engano basta selecionar a layer e pressionar Delete

. Para pagar

.
.
basta selecionar a layer e pressionar Delete . Para pagar . Uma vez criada uma layer

Uma vez criada uma layer pode-se definir cor e tipo de linha para que todos os objetos contidos nela assumam tais características. Clique na coluna Color para escolher uma cor e na coluna Linetype para escolher um tipo de linha. Selecione o layer desejado e clique em Current . Qualquer objeto criado daqui para frente será colocado nesta layer até que outra layer seja definida como corrente. Todo e qualquer objeto criado é armazenado na layer corrente.

layer até que outra layer seja definida como corrente. Todo e qualquer objeto criado é armazenado
layer até que outra layer seja definida como corrente. Todo e qualquer objeto criado é armazenado

Uma layer funciona de acordo com seus estados. A tabela abaixo descreve cada estado de layer:

 

Estado de Layer

 

O que acontece

(Ligado/Desligado)   Por padrão, uma layer está ligada. Neste estado suas entidades são visíveis na

(Ligado/Desligado)

 

Por padrão, uma layer está ligada. Neste estado suas entidades são visíveis na área de trabalho e podem ser editadas normalmente. As entidades de uma layer desligada não aparecem, mas são levadas em conta durante os cálculos para a regeneração do desenho. Suas entidades também podem ser selecionadas através do teclado digitando-se LAYER, durante a seleção.

  Inicialmente toda layer é descongelada. Neste estado suas entidades podem ser selecionadas e editadas
 

Inicialmente toda layer é descongelada. Neste estado suas entidades podem ser selecionadas e editadas normalmente. As entidades de uma layer congelada não aparecem e não podem ser selecionadas ou editadas de maneira alguma. Também não são calculadas durante a regeneração do desenho, tornando tal processo mais rápido.

(Congelado/Descongelado)

 
Por padrão toda layer está destravada ao ser criada permitindo seleção e edição de suas

Por padrão toda layer está destravada ao ser criada permitindo seleção e edição de suas entidades. Uma layer travada tem suas entidades visíveis, porém não podem ser selecionadas ou editadas de maneira alguma.

(Travado/Destravado)

 
  Associa uma cor para a layer e a esta cor pode-se então associar uma
 

Associa uma cor para a layer e a esta cor pode-se então associar uma espessura de caneta.

(Cor)

  Associa um tipo de linha a layer. Todas as entidades contidas na layer serão
 

Associa um tipo de linha a layer. Todas as entidades contidas na layer serão representadas com este tipo de linha.

(Tipo de linha)

  Associa uma ao tipo de linha da layer. Todas as entidades contidas na layer
 

Associa uma ao tipo de linha da layer. Todas as entidades contidas na layer serão representadas com esta espessura desde que o botão LWT na barra de status esteja ativado. A regeneração é mais lenta com esse recurso ativado.

(Peso ou espessura)

  Associa um estilo de plotagem a layer.
 

Associa um estilo de plotagem a layer.

(Estilo de plotagem)

Yes – habilita que os elementos contidos na layer possam ser impressos ou plotados. No

Yes – habilita que os elementos contidos na layer possam ser impressos ou plotados. No – desabilita a impressão ou plotagem dos elementos contidos na layer.

(Plotagem)

 
  Tem as mesmas funções do estado Frozen/Thawed, porém o controle é parcial, limitando-se a
 

Tem as mesmas funções do estado Frozen/Thawed, porém o controle é parcial, limitando-se a quaisquer futuras janelas (viewports) que possam ser criadas em qualquer layout.

(Congelado/Descongelado em novas Viewport do Paper Space)

  Tem as mesmas funções do estado Frozen/Thawed, porém o controle é parcial, limitando-se a
 

Tem as mesmas funções do estado Frozen/Thawed, porém o controle é parcial, limitando-se a qualquer janela (viewports) de qualquer layout.

(Congelado/Descongelado na

corrente

Viewport

do

Paper

Space)

 

Blocos

A ferramenta bloco é uma das mais importantes do XCAD, pois com ela é possível reduzir o tempo de

execução de desenhos e padronização dos mesmos. Um bloco é uma entidade do XCAD que pode conter uma ou mais entidades (linhas, círculos, textos,

dimensões, etc.). Um bloco pode conter outros blocos também. Existem dois tipos de bloco:

Bloco de desenho ou interno: este tipo de bloco pode ser usado apenas no desenho corrente onde foi criado.

Bloco global ou externo: este tipo de bloco pode ser usado em qualquer desenho uma vez que é um arquivo do tipo DWG e pode ser inserido a qualquer momento.

O

processo de criação de um bloco não é complicado, mas requer atenção. Antes de, literalmente, criar

o

bloco devem-se desenhar suas linhas normalmente usando as ferramentas de construção e edição.

Após essa tarefa já se pode então criar o bloco escolhendo seus componentes e marcar seu ponto de inserção.

Ponto de inserção é o ponto por onde o bloco será colocado no seu desenho. Pode ser um ponto

qualquer e não necessariamente nas entidades que fazem parte do bloco. Recomenda-se o uso dos pontos de precisão (OSNAP) para ter o maior controle do ponto de inserção.

A diferença entre criar um bloco de desenho ou interno ou um bloco global ou externo, basicamente

está no comando a ser executado, porém preste muita atenção nas seqüências de criação que seguem.

Criando um Bloco de Desenho ou Interno

No prompt do XCAD digite “block” e tecle enter ou clique no menu Tools / Create Block. No prompt digite um nome para o bloco (não use espaço ou caracteres especiais); em Insert point for new block clique para marcar o ponto de inserção; Select entities for block define quais objetos farão parte do bloco clicando em Select all entities ou selecionando cada um.

for block define quais objetos farão parte do bloco clicando em Select all entities ou selecionando

Criando um Bloco Global ou Externo

No prompt digite o comando “wblock” e tecle enter. Uma caixa de diálogo irá se abrir.

e tecle enter. Uma caixa de diálogo irá se abrir. Escolha o nome do arquivo e

Escolha o nome do arquivo e clique em salvar. Depois insira um ponto para o novo bloco, selecione os objetos para o bloco e clique em enter ou clique o botão direito do mouse. Os objetos irão desaparecer da área de desenho e vão ser armazenadas no arquivo que criou.

Dicas para a Construção de Blocos

Desenhar as entidades que farão parte do bloco no layer 0, para que quando o bloco for

inserido, elas possam assumir as propriedades de cor e tipo de linhas especificadas para o layer corrente. Guarde os blocos sempre em um diretório específico, criando assim o que se pode chamar de “blocoteca”. Desta maneira, haverá maior facilidade nas etapas de criação e inserção.

Inserindo Bloco

Um

global/externo. Pode-se usar o ícone Insert Block se abrir.

mesmo

comando

é

usado

para

inserir

um

bloco,

seja

ele

de

desenho/interno

ou

usado para inserir um bloco, seja ele de desenho/interno ou ou o menu Draw/Insert Block, uma

ou o menu Draw/Insert Block, uma janela de diálogo irá

ou ou o menu Draw/Insert Block, uma janela de diálogo irá Se o bloco for interno

Se o bloco for interno clique na seta ao lado do campo Block name para visualizar os nomes dos blocos. Porém se for inserir um bloco externo pela primeira vez, clique no botão Browse. Uma janela irá se abrir e então encontre o bloco desejado, selecione e clique em Abrir. Em Positioning deixe a opção Position block when inserting marcada para que seja possível um melhor controle da inserção do bloco. Caso queira mudar os campos é só desmarcar essa opção. Durante a inserção do bloco, preste atenção no prompt, pois poderá fazer algumas mudanças enquanto insere o bloco. Deixe a opção Explode block upon insertion desmarcada para que todas as entidades do bloco sejam uma só. Clique em Insert. Ao movimentar o mouse pode-se perceber que o bloco está “preso” pelo ponto de inserção que foi definido. Clique para “colocar” o bloco no local desejado. Utilize os pontos de precisão (OSNAP) ou forneça as coordenadas. Pronto, o bloco foi inserido.

Dicas para Inserção de Blocos

Ao selecionar um bloco externo para a inserção, uma imagem prévia aparece em uma pequena janela. Esta imagem é baseada em como estava a tela no momento da criação do bloco, por isso antes de criar o bloco procure encaixá-lo na tela por inteiro.

Para espelhar um bloco durante a inserção utilize valores negativos de escala para X, Y ou ambos.

Para a rotação nos ângulos 90°, 180° e 270° ative a função ORTHO e movimente o mouse até encontrar a posição desejada.

Incremente seus blocos com atributos.

Atributos

São objetos especiais do XCAD que podem conter texto e/ou número. Podem ser usados sozinhos ou em conjunto com blocos, armazenando informações requeridas durante a inserção dos mesmos. O uso dos atributos em blocos é simples bastando criar a(s) geometria(s) que forma(m) o bloco e o(s) atributo(s), depois selecione juntos na confecção do mesmo. Um bloco pode conter mais de um atributo. Se houver a necessidade de que os atributos sejam requeridos numa determinada seqüência basta selecioná-los na ordem desejada. Para usar os atributos deve-se criá-los um de cada vez usando o comando do menu Tools/Define Attributes ou pelo ícone Define Attribute . Após isso, uma janela de diálogo será aberta e então é necessário definir qual seu tipo, de acordo com a necessidade e ajustando as variáveis nos campos que seguem.

necessidade e ajustando as variáveis nos campos que seguem. ∑ Name: deve especificar um controle para
necessidade e ajustando as variáveis nos campos que seguem. ∑ Name: deve especificar um controle para

Name: deve especificar um controle para o atributo, pode ser um número ou uma letra. Não usar espaços em branco ou caracteres especiais (. / * etc.).

Prompt: digite um comentário ou questão para interação durante a inserção do bloco.

Default text: entre com um valor padrão para este atributo. É opcional.

Insert Coordinates

Clique no botão Select e clique no local onde deseja ter o ponto de inserção do atributo ou entre com um valor para as coordenadas: X, Y e Z.

Attribute Flags

Hidden: o atributo não é mostrado quando o bloco é inserido. Pode ser modificado.

Fixed: dá ao atributo um valor fixo para todas as inserções do bloco. Não pode ser modificado e desabilita o prompt.

Validate: durante o processo de inserção permite uma verificação quanto ao valor do atributo. Pode ser modificado.

Defined: o valor do atributo é especificado na criação do atributo. Não é requerido na inserção do bloco, mas pode ser modificado mais tarde.

Obs.: pode-se usar mais de um modo para cada atributo, combinando-os para obter o efeito desejado.

Text

Text style: escolha o estilo de texto para o atributo.

Justification: ajuste do alinhamento vertical do texto.

Text height: define a altura do texto (é recomendável fazer este ajuste na configuração do estilo de texto a ser usado).

Rotation: define o ângulo de inclinação do texto.

Edição de Atributos

Um atributo pode ser editado usando o comando do menu Tools/Edit Attributes ou pelo ícone

na barra de ferramentas Edit Attributes

bloco ou editar um mesmo atributo de todos os blocos que o contenham.

faça a escolha entre editar um atributo de apenas um

ou editar um mesmo atributo de todos os blocos que o contenham. faça a escolha entre
ou editar um mesmo atributo de todos os blocos que o contenham. faça a escolha entre

Dimensionamento

Dimensionamento é a tarefa de colocar no desenho as medidas dos elementos que o compõe. Com o XCAD a medida real do objeto é obtida com comandos específicos e colocada de acordo com o posicionamento desejado pelo usuário. O usuário deve criar estilos e configurar corretamente os parâmetros para que a aparência da cota fique de acordo com os padrões do escritório e de normas de desenho. Inicialmente serão detalhadas as ferramentas para executar tal tarefa e logo após como criar estilos diferentes para serem usados em diversas situações.

diferentes para serem usados em diversas situações. De uma maneira geral o dimensionamento é feito acionando

De uma maneira geral o dimensionamento é feito acionando o comando no seu respectivo ícone ou menu, clicar na tela selecionando dois pontos que determinam uma distância a ser cotada e posicionar a linha de cota. É possível usar as seguintes ferramentas de dimensionamento:

Linear: usada para dimensionamento na horizontal e vertical. Aligned: dimensiona distâncias inclinadas. Ordinate: fornece as coordenadas X ou Y de um ponto. Radius: usada para cotar raios. Diameter: usada para cotar diâmetros. Angular: dimensiona ângulos. Baseline: cota usando como base um ponto base. Continue: dá continuidade a uma série de cotas alinhadas. Leader: insere anotação ou chamada. Tolerance: insere tolerâncias geométricas. Center lines: insere uma marca de centro em círculos e arcos. Edit dimension text: edita texto em uma cota.

Criando Estilos

Um procedimento que facilita muito o trabalho com o XCAD é a criação de estilos. Como alguns dos recursos já vistos (multilines, textos e dimensionamento) a formatação destas ferramentas demanda certo tempo, imaginar que para cada desenho será necessário repetir todo o processo já se pode calcular o “tempo perdido”. Criando estilos e armazenando-os corretamente é possível obter ganho de tempo e padronização na confecção de desenhos e projetos. A idéia principal é a de se gastar um tempo inicial criando estilos para não perder tempo depois com repetidas formatações ou retrabalho.

Estilos de Texto

Para criar um estilo de texto, acesse a janela de diálogo em Settings/Explore Text Style

Na janela que se abre clique em New Item

em Settings/Explore Text Style Na janela que se abre clique em New Item para criar um

para criar um novo estilo e dê um nome.

.
.
Selecione a fonte (tipo de letra) na caixa Font Name e escolha o estilo. Entre

Selecione a fonte (tipo de letra) na caixa Font Name e escolha o estilo. Entre com um valor para a altura em Height. Alguns efeitos podem ser adicionados tais como:

Upside down: de ponta cabeça;

Backwards: de trás para frente;

Vertical: texto vertical;

Width factor: fator de largura aplica um multiplicador da largura tornando o texto mais largo ou não.

Estilos de Dimensionamento

Criar estilos de dimensionamento e configurar corretamente seus parâmetros é uma tarefa demorada e requer atenção do usuário. É possível configurar quase tudo e deixar suas cotas na aparência desejada e pronta para ser usada com qualquer escala. Um correto dimensionamento padroniza os desenhos e facilita na hora de possíveis mudanças de escala.

e facilita na hora de possíveis mudanças de escala. A imagem acima mostra a janela de

A imagem acima mostra a janela de diálogo para criar um novo dimensionamento, vá ao menu

Settings/Explore Dimension Styles estilo de dimensionamento.

, dê um nome para o seu

menu Settings/Explore Dimension Styles estilo de dimensionamento. , dê um nome para o seu e clique
menu Settings/Explore Dimension Styles estilo de dimensionamento. , dê um nome para o seu e clique

e clique no ícone New Item

Depois no menu Settings/Dimension Settings, onde uma nova janela se abre para configurar os parâmetros contidos nas guias, veja:

para configurar os parâmetros contidos nas guias, veja: De uma maneira geral as formatações de cotas

De uma maneira geral as formatações de cotas podem ser divididas em:

Lines and Arrows: linhas e setas de dimensionamento.

Text: parâmetros de texto.

Units and Alternate Units: parâmetros referentes às unidades de dimensionamento.

Tolerance: parâmetros para tolerância.

Observe ao modificar qualquer parâmetro em qualquer guia a aparência do estilo se modifica na janela ao lado onde possui um desenho.

A seguir o detalhamento de cada guia.

Arrows

Na guia Arrows configura-se as setas. Na caixa Arrowhead são feitos os ajustes para as setas.

Arrow size: ajusta o tamanho da seta.

Starting e Ending arrowhead: escolha o tipo de seta para a linha de cota. Correspondem ao primeiro e segundo clique respectivamente. É possível ajustar as setas diferentes para o primeiro e último.

Leader arrowhead: escolha um tipo de seta diferente para as chamadas anotações.

Tick marks: é feito o ajuste do tamanho ou desativá-la.

Format

Na guia Format configura-se parâmetros definindo regras que melhoram a aparência da cota automaticamente. Na caixa Fit Method é definida qual a prioridade para ser colocado fora da linha de cota no caso de haver espaço para o texto e as setas. Na caixa Text Placement ajusta o texto em outro local quando ele não está na posição padrão definido na guia Text.

Na caixa Text Placement ajusta o texto em outro local quando ele não está na posição

Lines

Nesta guia configuram-se os parâmetros para as linhas de dimensionamento ou linha de cota, linhas de chamada e marca de centro.

Center mark size: defina o tamanho da marca de centro.

Baseline: ajusta a distância entre duas linhas de cota quando usado a ferramenta de dimensionamento Baseline.

Origin: distância entre o ponto de referência (clique) e o início da linha de chamada.

Lineweight (dimension lines): espessura da linha.

Lineweight (extension lines): espessura da linha.

Supress (dimension line format): quando marcados, não mostra a linha de cota ou a linha de chamada. Line 1 e 2 correspondem à metade do primeiro e do segundo clique respectivamente.

linha de cota ou a linha de chamada. Line 1 e 2 correspondem à metade do

Text

Na guia Text é possível configurar a aparência e alinhamento do texto da cota.

Text style: escolha um estilo de cota pré-definido pelo usuário.

Text height: ajusta a altura do texto, em UD do XCAD.

Select color: ajusta a cor do texto.

Vertical: coloca o texto acima, abaixo, no centro ou pelo lado de fora da linha de cota.

Horizontal: coloca o texto centralizado, à esquerda, à direita ou sobre qualquer linha de chamada.

Text alignment: ajusta o alinhamento do texto.

Vertical text offset: ajusta a qual distância o texto deve ficar acima da linha de cota ou chamada.

do texto. ∑ Vertical text offset: ajusta a qual distância o texto deve ficar acima da

Tolerance

Nesta guia configura os parâmetros de aparência das tolerâncias do desenho.

Tolerance Nesta guia configura os parâmetros de aparência das tolerâncias do desenho. 52

Units

Nesta guia configura tipo e regras para unidades. Na caixa Linear Dimension ajusta-se o tipo da unidade, precisão e demais detalhes.

Format: define se a cota será decimal, fracionária, notação científica, etc

Decimal separator: tipo de separador do número inteiro. Se será vírgula, ponto ou sem separador.

Decimal places: define o número de casas depois da vírgula do texto da cota.

Supress: escolha por não mostrar os zeros antes (Leading) e/ou depois (Trailing) da vírgula.

Na caixa Angular Dimension são feitos os ajustes das dimensões angulares.

Format: define se a cota será decimal, fracionário, notação científica, etc

Places: define o número de casas depois da vírgula do texto da cota.

Zeros: não mostra os zeros antes (Leading) e/ou depois (Trailing) da vírgula.

Na caixa Scaling é definido o fator para ser aplicado na dimensão.

(Leading) e/ou depois (Trailing) da vírgula. Na caixa Scaling é definido o fator para ser aplicado

Alternate Units

A guia Alternate Units permite que o desenho tenha dimensionamento em outra unidade além da estipulada na guia Units. Para permitir tal uso marque a caixa Enable Alternate Units. Configure:

Decimal places: define o número de casas depois da vírgula do texto da cota.

Round distances to: define a fração de arredondamento.

Prefix: coloca um texto na frente do texto da cota.

Sufix: coloca um texto após o texto da cota.

Supress: escolha por não mostrar os zeros antes (Leading) e/ou depois (Trailing) da vírgula.

os zeros antes (Leading) e/ou depois (Trailing) da vírgula. Após configurar o estilo de dimensionamento clique

Após configurar o estilo de dimensionamento clique em SAVE e depois em OK.

Uso de Templates (DWT)

O XCAD oferece comandos que utilizados corretamente propiciam rapidez na confecção de desenhos

e projetos, padronizando-os e deixando-os com excelente aparência.

A criação de templates (padrões) não é um comando, e sim um procedimento que economizará um

bom tempo com configurações, garantindo também a padronização dos desenhos quanto a textos e dimensionamentos, armazenando tudo em um arquivo.

No XCAD existem diversas variáveis de desenho (aquelas que são armazenadas dentro do arquivo e não variam de um equipamento para outro). Antes de iniciar um desenho é possível configurar tais variáveis de maneira que ao executar certos comandos, o XCAD aja da maneira desejada. Um exemplo disso é a variável MIRRTEXT que habilita ou não o espelhamento de textos. Ao ser ativado, todo o texto selecionado num comando “mirror” será espelhado e ficará de trás para frente ou de ponta cabeça. Veja o exemplo:

de trás para frente ou de ponta cabeça. Veja o exemplo: Outro exemplo pode ser uma

Outro exemplo pode ser uma variável de desenho em um comando. No comando TRIM a opção “Edge” e depois “Extend”, habilita a projeção da linha limite ao infinito, sem esta opção as linhas

deverão realmente se cruzar para que seja possível cortar um segmento de linha. Estas variáveis descritas acima e diversas outras podem ser guardadas dentro de um arquivo template. Também antes de iniciar um desenho, devem-se criar as LAYERS e configurá-las. Tal tarefa pode tomar um grande tempo se tiver que ser executada tida vez que se for começar um desenho novo.

O mesmo acontece com estilos de texto e estilos de dimensionamento que demandam um bom tempo

para serem confeccionados. Seria improdutivo ter que montá-los a cada novo desenho. Usando os templates as tarefas acima serão executadas apenas uma vez e então seus parâmetros guardados, assim toda vez que um desenho novo for iniciado estarão prontas para o uso.

Criando um Template

Criar um template é um procedimento que resulta em um arquivo do XCAD e ao ser salvo de maneira especial recebe a extensão DWT e armazena informações das mais variadas formas como: layers, estilos de dimensionamento e texto, etc. Para criar um template ou padrão devem ser seguidos os seguintes passos:

1)

Ajustes e criação:

Ajuste as variáveis de desenho e ferramentas que necessitar. Crie todos os layers, defina suas cores e tipos de linhas. Crie os estilos de texto e dimensionamento. Crie ou insira os blocos desejados, podendo conter ou não atributos. Se for realmente deixar os blocos no template não se esqueça de apagá-los depois de inseri-los para que a área de desenho fique limpa, porém, com os blocos armazenados.

2)

Salvando o template:

Depois de feito os ajustes e criados todos os elementos e entidades deve-se salvar o arquivo. Abra o menu File/Save as Na caixa Save Drawing As procure a opção Drawing Template (dwt) e selecione-a. Note que o XCAD automaticamente já escolhe o diretório XCAD onde possui pastas que pode escolher

para guardar o seu padrão, como estamos criando um template escolha a pasta Templates. Não se esqueça de fazer uma cópia de segurança em seu diretório particular para evitar perdas em uma possível reinstalação. Digite um nome no campo “Nome do arquivo”. Clique em Salvar.

Pronto, o seu arquivo template, padrão ou dwt está salvo e pronto para ser usado.

padrão ou dwt está salvo e pronto para ser usado. Como usar um Template Para usar

Como usar um Template

Para usar um arquivo template basta proceder da seguinte forma:

- Comece um novo desenho através do ícone New ou pelo menu File/New. Abre-se então uma janela de diálogo “New Drawing Wizard”.

- Escolha a opção “Use a template drawing”. Clique em Avançar.

- Clicando no botão Browse procure o arquivo o qual salvou e selecione-o.

- Clique em Concluir.

Clique em Avançar. - Clicando no botão Browse procure o arquivo o qual salvou e selecione-o.

Agora pode começar a desenhar, pois todos os parâmetros já estão criados e prontos para serem usados. Todo o trabalho de configuração é feito apenas uma vez. Após o término da seção do XCAD, quando chegar a hora de salvar o arquivo, basta clicar no ícone Save ou através do menu File/Save e o arquivo será salvo com o nome que lhe for dado, porém com extensão dwg. Se alguma alteração precisar ser feita (adicionar um novo layer, estilo, folha, bloco, etc.) o procedimento é simples:

- Inicie com o padrão (template) como se fosse um desenho qualquer.

- Faça as alterações e/ou inserções.

- Salve novamente como um template e confirme a reescrita do arquivo.

Considerações Importantes

O uso de blocos nos templates carrega o arquivo deixando-o muito grande. Outro problema é

que como todos os blocos passam a ser internos, não dispomos de uma visualização prévia, que muito ajuda durante a operação de inserção de blocos. Devido a esses problemas é aconselhável o uso da “blocoteca”.

Após finalizar o desenho execute o comando PURGE para que o XCAD possa descartar tudo o que não estiver usando. Pode-se fazer um tipo e template para cada especialidade de projeto conforme suas necessidades e área de atuação.

Distância e Área

Com estas ferramentas poderá definir melhor a distância entre dois pontos e as áreas das entidades a serem desenhadas. Abaixo são explicadas.

Distância

Pode-se facilmente obter a distância entre dois pontos quaisquer usando o comando DISTANCE do XCAD. Utilize o ícone na barra de ferramentas ou acesse-o no menu Tools/Inquiry/Distance e depois clicando dois pontos aleatoriamente ou usando os pontos de precisão (OSNAP).

No prompt então, irão aparecer os resultados do comando. A informação da primeira linha é a distância que queremos saber. Depois temos o ângulo no plano XY formado entre a reta que foi formada por estes dois pontos e o eixo X.

A terceira informação é o ângulo entre a reta e o plano XY, se um dos pontos tiver coordenada

Z diferente de 0 (zero).

E as três últimas informações que são fornecidas na segunda linha são respectivamente as

distâncias nos eixos X, Y e Z.

últimas informações que são fornecidas na segunda linha são respectivamente as distâncias nos eixos X, Y
últimas informações que são fornecidas na segunda linha são respectivamente as distâncias nos eixos X, Y

Área

Com o comando área, como o próprio nome sugere, calcula-se a área de um polígono qualquer ou uma área formada por pontos específicos. O acesso ao comando se dá pelo ícone ou através do menu Tools/Inquiry/Área. Este comando requer um pouco mais de atenção na entrada de informações. Depois de acionado o comando, utilize os pontos de precisão (OSNAP) para clicar em todos os vértices da poligonal que forma a área. Depois de clicar no último ponto, confirme com o botão da direita do mouse ou tecle enter. Então é só ler as informações que o XCAD fornece pelo prompt. A primeira é área e a segunda o perímetro da mesma.

A primeira é área e a segunda o perímetro da mesma. . Não é difícil termos
.
.

Não é difícil termos uma poligonal muito grande, recortada ou com sinuosidades. Nestes casos

a obtenção da área é muito trabalhosa e seu resultado dependerá também de uma grande

atenção do usuário. Porém existe um procedimento para obter a área com rapidez e um grande grau de confiança, a seleção por objetos. Primeiramente crie a área com uma polyline fechada, isso é obrigatório. Com a polilinha construída vamos então calcular a área:

- Acione o comando área. Dando uma maior atenção ao prompt do XCAD, podemos reparar que além de nos estar pedindo um ponto, também tem mais opções, digite então a letra E de “entity” e tecle enter. Nesta etapa é solicitada a escolha de uma entidade, clique na polyline que foi criada. A área e seu respectivo perímetro são mostrados no prompt do XCAD. É só anotar.

perímetro são mostrados no prompt do XCAD. É só anotar. - É possível também ter várias

- É possível também ter várias áreas para serem calculadas e somadas. O comando área é usado com polylines pode fazer isso facilmente.

O procedimento é o seguinte:

Crie todas as áreas com polylines fechadas.

Acione o comando área.

No prompt do XCAD digite a letra A de “add” para indicar que deverá ser feita uma soma das áreas das polylines selecionadas e tecle enter.

Digite agora a letra E (“entity”) indicando que irá trabalhar com objetos e tecle enter.

É solicitado que sejam escolhidos os objetos.

Clique em cada uma das polylines que foram construídas e preste atenção no prompt.

Note que o XCAD já vai calculando as áreas e perímetros parciais e fornecendo a área total somada.

Depois de clicar na última entidade confirme duas vezes para sair do comando. O mesmo raciocínio pode ser usado para subtrair áreas com Subtract (S).

Perspectiva

O XCAD permite que se possa desenhar tridimensionalmente e desta maneira visualizar o modelo em perspectiva isométrica ou com ponto de fuga. Porém não é necessário saber comandos 3D para confeccionar uma perspectiva isométrica. Ativando-se o modo isométrico é possível desenhas com facilidade representando um objeto tridimensional. O modo isométrico pode ser acessado por meio do menu Settings/Drawing Settings ou ainda clicando-se com o botão direito do mouse sobre o GRID que encontra-se na barra de status e selecione Settings.

que encontra-se na barra de status e selecione Settings. Então uma janela de diálogo irá se

Então uma janela de diálogo irá se abrir onde se deve marcar a opção “Isometric snap and grid”. Depois clique em OK para confirmar.

snap and grid”. Depois clique em OK para confirmar. Observando o cursor na área gráfica é

Observando o cursor na área gráfica é possível notar uma inclinação no cursor. Pressionando a tecla F5 note que inclinação muda e a face da vista pode ser conferida no prompt ou linha de comando e usada:

Isoplane Top: para desenhar na face superior.

Isoplane Right: para desenhar na face direita.

Isoplane Left: para desenhar na face esquerda.

Para desenhar ative o modo ortogonal ORTHO. Ative o comando line, clique num ponto qualquer

Para desenhar ative o modo ortogonal ORTHO. Ative o comando line, clique num ponto qualquer e direcione o mouse no sentindo desejado e entre com o valor. Alterne entre os planos com F5 e continue desenhando sempre indicando o sentido e fornecendo o valor.

desenhando sempre indicando o sentido e fornecendo o valor. Não utilize a entrada de pontos por

Não utilize a entrada de pontos por coordenadas absolutas ou relativas, pois os resultados podem não ser os esperados.

Impressão

Logo após a conclusão do trabalho de modelagem e detalhamento do desenho oi projeto, é preciso imprimi-lo, em escala, para que outras pessoas possam consultá-lo. É possível imprimir em impressoras comuns onde existe geralmente o limite de tamanho de folha até o A4 (297 x 210 mm) ou A3 (297 x 420 mm) dependendo da marca e modelo. Quando se imprime em folhas maiores normalmente utiliza-se uma impressora de grande formato ou plotter, fazendo desta forma o que é chamado de plotagem.

Configurando Parâmetros de Impressão

No XCAD existem dois “ambientes”: o Model ou espaço de modelamento e o Layout ou espaço do papel ou impressão. Por padrão existem duas guias de layout e é possível criar mais, se necessário. Existe apenas uma guia Model e não é possível apagá-la.

Existe apenas uma guia Model e não é possível apagá-la. É possível identificar o ambiente em

É possível identificar o ambiente em que se está trabalhando por meio do ícone do UCS que tem uma aparência diferente.

O próximo passo configura o equipamento, confeccionar a folha e organizar o conteúdo do projeto ou desenho. Admitindo então que seu desenho já está pronto, faltando apenas montar a folha de impressão, passe então do Model para o Layout clicando na respectiva guia. Uma janela de diálogo irá se abrir. Caso isso não aconteça basta clicar no menu File/Print. Nesta janela de diálogo a configuração da impressão ou plotagem acontece por meio de duas guias que ajustam parâmetros distintos, são elas:

Scale/View: folha, escala e área de impressão.

Advanced: opções de impressão.

Veja a janela Print.

Veja a janela Print. Deve-se configurar primeiramente a guia Scale/View e escolher o equipamento que vai

Deve-se configurar primeiramente a guia Scale/View e escolher o equipamento que vai utilizar. Todos os equipamentos instalados no computador estarão disponíveis para utilização, pois foram automaticamente reconhecidos durante a instalação do XCAD. Para escolher o equipamento clique no botão Print Setup, abrirá uma outra janela, configure e pressione o botão OK para confirmar.

Os parâmetros da guia Scale/View devem ser configurados:

Layout name: nome da folha de impressão.

Paper size: escolha o tamanho da folha de acordo com os disponíveis pelo equipamento.

Print area: escolha a área de impressão:

o

Current view: área do layout;

o

Extends: a maior área baseada nos objetos mais afastados;

o

Saved view: uma vista salva;

o

Window: volta ao Layout para marcar a área desejada;

o

Limits: o que está encaixado na tela.

Print scale: informe a escala de impressão.

Na guia Advanced configure as opções de impressão como centralizar a impressão ou selecionar a área, selecione um modelo de CTB que é um arquivo que contém os parâmetros de impressão associando uma espessura de pena e cor, dentre outras.

associando uma espessura de pena e cor, dentre outras. Clique no botão Apply para aplicar as

Clique no botão Apply para aplicar as configurações e depois em Print para imprimir. O botão Close sai sem salvar as opções. Uma vez configuradas as duas guias da janela de diálogo de impressão já é possível montar a folha de desenho propriamente dita.

Preparando a Folha de Impressão

Desenha-se então a(s) folha(s) em um ou mais layout(s) tomando o cuidado para que a unidade utilizada seja milímetros, independente da unidade utilizada no Model. É possível também inserir um bloco da sua folha padrão, se existir. Depois é preciso criar a(s) viewport(s) com o conteúdo elaborado no Model. É recomendável que exista uma layer específica para criar as viewports e que ela seja a layer corrente. Vá ao menu View/Viewports e escolha para criar:

- Create 2 viewports: cria duas viewports. Escolha entre Horizontal e Vertical para divisão. Proceda da mesma maneira para 3 e 4 viewports.

Após criar uma viewport, independente do método utilizado, o desenho feito no Model irá se encaixar dentro dela automaticamente. Selecione uma viewport clicando em sua borda, e perceba que ao movimentá-la o conteúdo a acompanha.

Devemos entrar numa viewport para, com comandos de zoom, encontrar a vista desejada e encaixá-la na viewport. É possível também chamar uma vista salva com o comando “view”. Efetuando um duplo clique no centro de uma viewport é possível “entrar” nela. Uma vez dentro de uma viewport pode-se selecionar e editar os elementos criados no Model, porém isso não é aconselhável. Toda e qualquer edição de elementos criados no Model deve ser executado no ambiente Model. Assim, uma viewport é uma entidade do XCAD que permite a visualização em um Layout do que foi feito no Model. Desta maneira é possível ajustar o layout da folha. Porém antes disso é necessário ajustar a escala do desenho da viewport. Lembre-se que todo desenho técnico ou projeto deve ser impresso em uma escala que deve ser informada.

Ajustando a Escala na Viewport

Todo trabalho impresso deve ter uma escala, ou seja, uma relação com as medidas no mundo real. Para efetuar o ajuste de escala de uma viewport se pode proceder de duas maneiras:

Entrando na viewport.

Pela caixa de propriedades.

Qualquer um dos modos será necessário entender a relação que existe entre a unidade usada no Layout (sempre milímetros) com a unidade de projeto do Model (UD que pode ser metro, milímetro, quilômetro, etc.). Se o acerto de escala for feito entrando na viewport então o comando é obrigatório no prompt ou linha de comando, usando o teclado e seque a seqüência:

1. Digite “zoom” na linha de comando e tecle enter.

2. Entre com a relação de escala juntamente com as letras XP, que são obrigatórias, e depois tecle enter.

O valor que deve ser colocado antes das letras XP varia de acordo com a unidade de trabalho e

a escala desejada.

Se você usa milímetros como UD então a relação é direta, pois o Layout sempre usa milímetros, logo:

1XP: escala real.

2XP: escala dobrada ou 2:1.

0.5XP: escala reduzida pela metade ou 1:2.

Se uma outra unidade como UD é usada então veja algumas relações nos exemplos abaixo:

- Exemplo de UD metros:

1. UD = 1m = 1000mm (convertendo a UD para milímetros).

2. Divida pela escala desejada. 1:100XP (modo de entrada no prompt) = 1000/100XP na escala 1:100 (o resultado é 10mm que é 1m na escala 1:100).

- Exemplo de UD quilômetros:

1. UD = 1km = 1000000mm (convertendo para milímetros).

2.

Divida pela escala desejada. 1:10000XP (modo de entrada no prompt) = 1000000/10000XP (o resultado é 100mm que é 1km na escala 1:10000).

Porém se o acerto for feito pela caixa de propriedades devemos primeiro selecionar a viewport, chamar a caixa de propriedades, e no campo Scale informar a nova escala, ou seja, o mesmo número ou relação usada no comando pelo teclado, mas sem as letras XP. Ao pressionar enter ou clicar em OK já pode ser visto o resultado na tela.

ou clicar em OK já pode ser visto o resultado na tela. Após o acerto de

Após o acerto de escala o desenho pode não caber dentro da viewport ficando grande demais, neste caso saia da viewport clicando fora dela e aumente seu tamanho até que a vista, parte ou todo o desenho possa ser visto. Se devido a isso a viewport ficar maior do que a folha escolhida, será necessário escolher outra. As informações de configuração feitas são armazenadas no desenho.

de configuração feitas são armazenadas no desenho. Depois de tudo estar devidamente configurado clique no

Depois de tudo estar devidamente configurado clique no ícone Print ou acesse File/Print para acessar a tela de impressão. Clique em Print Preview para visualizar a impressão, se tudo estiver correto clique no botão Cancel para retornar a tela de impressão e clique em Print para imprimir ou em Close para cancelar. No caso de confirmar a impressão, o equipamento escolhido inicia o trabalho.

Obs.: ao enviar um arquivo para impressão em escritórios de plotagem, é recomendável enviar o arquivo em PLT para salvaguardar o arquivo original (DWG) e também as configurações corretas. Procure saber qual é o equipamento utilizado pelo escritório de plotagem e instale o ‘driver’ correto para fazer o PLT.