Você está na página 1de 11
PANORAMA DO MERCADO 16 de agosto de 2006 EMPRESAS: NOTÍCIAS E COMENTARIOS

PANORAMA DO MERCADO

16 de agosto de 2006

EMPRESAS: NOTÍCIAS E COMENTARIOS

16 de agosto de 2006 EMPRESAS: NOTÍCIAS E COMENTARIOS Celesc – Resultados do 2T06 abaixo das

Celesc – Resultados do 2T06 abaixo das expectativas

Sergio Tamashiro, CNPI

Sector Rating ST / LT Ticker Last (R$) YTD in R$ (%) Target 06YE (R$)
Sector
Rating ST / LT
Ticker
Last (R$)
YTD in R$ (%)
Target 06YE (R$)
Total Return (%)
Utilities
HOLD / UP
CLSC6
1.69
21.1
2.20
33.5
PE
P/CF
EV/EBITDA
Div. Yield (%)
06
07
06
07
06
07
2006
6.6
5.0
(88.9)
45.5
5.8
4.3
3.3%

Notícia: A Celesc reportou resultados inferiores à expectative no 2T06. O EBITDA divulgado de R$ 109 milhões ficou 13% abaixo de nossas estimativas de R$125 milhões devido às vendas de eletricidade (3.251 GWh) terem sido 4% inferiores ao esperado. No resultado final, o lucro líquido reportado no 2T06 de R$67 milhões (LPA de R$0.09) ficou 12% acima de nossa projeção de lucros de R$59 milhões (LPA de R$0.08). Estamos conservando nossa recomendação de MANUTENÇÃO com um preço-alvo ao final de 2006 de R$2.20/ação, que representa um potencial de alta de 30%.

Vendas de eletricidade 4% abaixo de nossa estimativa. A Celesc divulgou vendas de eletricidade de 3,251 GWh, que foram 4% inferiores às nossas estimativas de 3,374 GWh. As vendas residenciais e industriais ficaram 5% abaixo de nossa projeção, enquanto as vendas para as indústrias, que correspondem a 39% das vendas totais da Celesc, vieram 2% abaixo de nossas estimativas. Embora as vendas de eletricidade tenham sido 4% inferiores à nossa projeção, a tarifa média ficou 2% acima de nossas estimativas, o que resultou em vendas líquidas apenas 2% superiores às nossas estimativas.

EBITDA 13% abaixo da projeção. Apesar de ter reportado despesas operacionais em linha de R$692 milhões, as despesas controláveis, tais como serviços de pessoal e terceirizados, foram respectivamente 9% e 36% acima de nossas estimativas, o que também contribuiu para que o EBITDA viesse 13% abaixo do esperado (R$109 milhões), comparado à nossa estimativa de R$125 milhões.

Resultados financeiros melhores do que esperado. Contrariando nossas estimativas de um prejuizo financeiro de R$19 milhões, a Celesc reportou lucro financeiro de R$ 10 milhões, o que foi o principal motivo para o lucro líquido de R$67 milhões do 2T06 ter superado em 12% as projeções.

Conservando recomendação de MANTER. Estamos conservando nossa recomendação de MANTER para as ações da Celesc com um preço-alvo ao final deste ano de R$ 2.20/ação, já que a empresa apresenta um potencial de valorização de 30%, ou seja 23% abaixo da média das empresas que cobrimos. Além disso, a venda de seus ativos de geração e de sua participação na empresa de água Casan, que pode ser considerada como um catalisador para os papéis da Celesc, não parece ser iminente, ao passo que os recursos gerados com esta venda só seriam utilizados para investimentos em distribuição.

16 de agosto de 2006

Celesc 2Q06 Results – in R$ million

Panorama do Mercado

2Q05A

1Q06A

2Q06A

2Q06E

A/E

YoY

QoQ

Sales - in GWh Residential Industrial Commercial Rural Other Total 834 932 831 876 -5%
Sales - in GWh
Residential
Industrial
Commercial
Rural
Other
Total
834
932
831
876
-5%
0%
-11%
1,563
1,269
1,271
1,297
-2%
-19%
0%
526
609
528
557
-5%
0%
-13%
380
410
382
399
-4%
1%
-7%
234
252
240
245
-2%
3%
-5%
Lower-than-expected
3,536
3,472
3,251
3,374
-4%
-8%
-6%
electricity sales
Tariff - R$/MWh
197
236
239
234
2%
21%
2%
Net Sales
698
818
777
791
-2%
11%
-5%
Operational expenses
Purchased energy
639
758
692
691
0%
8%
-9%
348
369
365
356
2%
5%
-1%
Depreciation
25
25
24
25
-7%
-5%
-6%
Higher-than-expected
Personnel
75
70
77
70
9%
3%
9%
controllable
Materials
9
10
11
10
6%
23%
3%
expenses
3rd part
28
37
43
32
36%
54%
17%
CCC
52
69
41
66
-37%
-21%
-40%
CDE
25
36
33
36
-9%
34%
-8%
Transmission fees
51
64
64
64
0%
26%
0%
Royalties
1
1
1
0
110%
4%
4%
Regulatory fees
2
2
2
2
3%
37%
0%
Provisions
18
24
13
12
13%
-25%
-44%
Other
8
51
19
17
10%
150%
-63%
EBIT
EBITDA
EBITDA - %
EBITDA - R$/MWh
59
60
85
100
-15%
44%
42%
84
85
109
125
-13%
30%
28%
12%
10%
14%
16%
-12%
16%
35%
2Q06 reported
EBITDA 13% below
estimates
0.02
0.02
0.03
37.16
-100%
41%
37%
Financial Result
Non Operating Result
Earnings Before Taxes
Taxes and Contribution
10
19
10
(19)
-152%
3%
-46%
2
4
5
0
NA
116%
36%
72
83
101
81
25%
41%
22%
25
28
34
21
59%
37%
24%
Net Income
47
55
67
59
12%
43%
21%
EPS
0.06
0.07
0.09
0.08
12%
43%
21%
FX - R$/US$
Net Sales - US$ mn
EBITDA - US$ mn
Net Income - US$ mn
EPS - US$/share
2.35
2.17
2.16
2.16
0%
-8%
0%
297
376
359
365
-2%
21%
-5%
36
39
50
58
-13%
41%
29%
20
25
31
27
12%
55%
21%
0.03
0.03
0.04
0.04
12%
55%
21%

Source: Celesc & Itaú Corretora

Panorama do Mercado

16 de agosto de 2006

Panorama do Mercado 16 de agosto de 2006 Copel – Resulados ajustados do 2T06 em linha

Copel – Resulados ajustados do 2T06 em linha

Sergio Tamashiro, CNPI

Sector Rating ST / LT Ticker Last (R$) YTD in R$ (%) Target 06YE (R$)
Sector
Rating ST / LT
Ticker
Last (R$)
YTD in R$ (%)
Target 06YE (R$)
Total Return (%)
Utilities
BUY / OP
CPLE6
22.49
27.6
38.00
76.1
PE
P/CF
EV/EBITDA
Div. Yield (%)
06
07
06
07
06
07
2006
4.9
7.7
18.7
8.4
5.2
5.0
7.2%

Notícia: A Copel reportou resultados ajustados do 2T06 em linha com nossas projeções. O EBITDA divulgado de R$374 milhões (margem EBITDA de 28%) veio 6% abaixo de nossa estimativa de R$397 milhões (margem EBITDA de 30%). Entretanto, se ajustado em relação a uma provisão de contingência extraordinária de R$49 milhões, o EBITDA teria alcançado R$423 milhões ou seja 7% superior à nossa projeção. No resultado final, a receita líquida reportada de R$570 milhões (LPA de R$2.08) ficou 14% abaixo de nossa estimativa de lucro de R$664 milhões (LPA de R$2.43). Mesmo desconsiderando a provisão não-recorrente e o efeito provocado pelo imposto de renda, o lucro líquido aumentaria para R$629 milhões, ainda 5% inferior à nossa estimativa. Estamos conservando nossa recomendação de COMPRA para os papéis da Copel com um preço-alvo ao final de 2006 de R$38, que correspondem a um potencial de valorização de 69%.

Vendas de eletricidade 7% abaixo das estimativas. As vendas de eletricidade num total de 4,643 GWh ficaram 7% abaixo de nossa projeção de 5,007 GWh, afetadas pelas vendas para a indústria que vieram 12% inferiores à nossa estimativa. Por outro lado, a tarifa média ficou 6% acima de nossas estimativas, basicamente fortalecida pela tarifa média para as indústrias.

Despesas operacionais em linha. Embora estando em linha com nossas estimativas, as despesas operacionais incluiram R$89 milhões em provisões (6.7% das vendas líquidas), ou seja 30x acima de nossa estimativa de R$3 milhões (0.2% das vendas líquidas), sendo R$49 milhões em provisões de contingência não recorrentes e mais outros R$40 milhões, cuja natureza recorrente ainda não foi esclarecida.

R$684 milhões de reversão do contrato de gás de Araucária. A empresa divulgou uma reversão de R$684 milhões relativa à provisão do contrato de gás de Araucária, que ficou em linha com nossas projeções. A diferença deveu-se ao fato de nós termos contabilizado essa reversão como lucro não operacional, ao passo que a empresa a registrou como reversão de despesas com matéria prima (R$329 milhões) e receitas financeiras (R$356 milhões). Embora tenha efetuado a reversão de sua provisão para o gás e melhorado seu lucro líquido, a empresa não declarou quaisquer dividendos.

Mantendo recomendação de COMPRAR. Estamos conservando nossa recomendação de COMPRA para as ações da Copel com um preço-alvo ao fnal deste ano de R$38, já que os papéis da empresa têm um potencial de alta de 69% e suas ações estão cotadas a 5.2x seu EV/EBITDA, que está 19% abaixo da média do nosso universo de cobertura.

16 de agosto de 2006

Copel 2Q06 Results – in R$ million

Panorama do Mercado

2Q05A 1Q06A 2Q06A 2Q06E A/E YoY QoQ Residential 1,173 1,211 1,181 1,220 -3% 1% -2%
2Q05A
1Q06A
2Q06A
2Q06E
A/E
YoY
QoQ
Residential
1,173
1,211
1,181
1,220
-3%
1%
-2%
Industrial
1,973
1,761
1,824
2,072
-12%
-8%
4%
Comercial
823
892
819
864
-5%
0%
-8%
Rural
361
386
356
380
-6%
-2%
-8%
Lower-than-expected
electricity sales
pushed down mainly
by industrial sales
Other
454
454
463
472
-2%
2%
2%
Total
4,784
4,704
4,643
5,007
-7%
-3%
-1%
Avg. Tariff - R$/MWh
252
279.3
285
269
6%
13%
2%
Net Sales
1,207
1,314
1,322
1,345
-2%
10%
1%
Operational Expenses
Purchased energy
1,026
1,035
1,038
1,035
0%
1%
0%
421
360
328
373
-12%
-22%
-9%
Depreciation
82
85
90
87
4%
10%
6%
Personnel
118
131
139
131
7%
19%
7%
Material
17
16
17
16
5%
0%
7%
3rd part
52
51
52
52
-1%
1%
1%
CCC
57
76
40
76
-48%
-30%
-47%
CDE
33
44
31
44
-30%
-6%
-29%
Natural Gas
55
30
31
30
3%
-44%
4%
Transmission
111
158
123
159
-23%
10%
-22%
Royalties
10
13
9
14
-31%
-5%
-31%
Regulatory fees
3
4
4
4
-4%
32%
-2%
Pension plan
25
32
29
32
-7%
19%
-6%
R$49 million of non-
recurring contingency
Provision
19
3
89
3
2612%
377%
2678%
provision
Other
24
32
56
13
315%
136%
72%
EBIT
EBITDA
EBITDA Margin
Ebitda - R$/MWh
181
279
284
310
-8%
57%
2%
263
364
374
397
-6%
42%
3%
EBITDA 6% below
estimates
22%
28%
28%
29%
-4%
30%
2%
1,043
1,304
1,315
1,477
-11%
26%
1%
Financial result
Equity income
Non-operating income
Earnings Before Tax
Taxes and Contribution
9
-7
4
-30
-113%
-55%
-155%
2
2
-3
2
-293%
-281%
-266%
R$684 million from
Araucária's reversion
-1
-4
613
685
-11%
NA
NA
190
270
898
966
-7%
372%
233%
72
99
328
303
8%
356%
232%
Net Income
EPS - R$/th
118
171
570
664
-14%
382%
234%
0.43
0.62
2.08
2.43
-14%
382%
234%
FX - R$/US$
2.35
2.17
2.16
2.16
0%
-8%
0%
Net Sales - US$ mn
EBITDA - US$ mn
Net Income - US$ mn
EPADR - US$
514
605
611
622
-2%
19%
1%
112
168
173
183
-6%
55%
3%
50
79
263
307
-14%
423%
235%
0.18
0.29
0.96
1.12
-14%
423%
235%

Source: Copel & Itaú Corretora

Panorama do Mercado

16 de agosto de 2006

Panorama do Mercado 16 de agosto de 2006 Setor de Papel e Celulose: Índices FOEX Sobem

Setor de Papel e Celulose: Índices FOEX Sobem Novamente

Paolo Di Sora, CNPI & Fabiano R. dos Santos, FRM, CNPI

Notícia: O índice FOEX NBSK com base no dólar aumentou pela décima primeira semana consecutiva para US$706,95/tonelada, aproximando-se de seu melhor patamar. Já o valor em euro registrou aumento de 0,32% para €553,39/tonelada em relação à semana anterior, acumulando um crescimento de 0,55% nas últimas quatro semanas.

O preço da madeira dura também registrou um aumento. O índice BHKP com base no dólar aumentou 0,26% com relação à semana anterior e 1,42% com relação ao mês anterior para US$658,47/tonelada, enquanto sua cotação em euro aumentou 0,40% com relação à semana anterior para €515,44/tonelada.

Finalmente, os preços do kraftiliner permaneceram em €487,56/tonelada, praticamente no mesmo patamar da semana passada.

Índices FOEX

Europe

Aug 15th

Aug 8th

WoW

Jul 18th

MoM

NBSK

US$/tonne

706,95

705,63

0,19%

697,06

1,42%

NBSK

€/tonne

553,39

551,62

0,32%

550,34

0,55%

BHKP

US$/tonne

658,47

656,75

0,26%

649,26

1,42%

BHKP

€/tonne

515,44

513,41

0,40%

512,60

0,55%

Kraftliner

€/tonne

487,56

487,48

0,02%

484,20

0,69%

USA

Aug 15th

Aug 8th

WoW

Jul 18th

MoM

NBSK

US$/tonne

750,00

750,00

0,00%

747,05

0,39%

Source: FOEX

Nossa Opinião: A situação para todos os patamares de valorização da celulose mantém-se equilibrada com os recentes fechamentos durante o verão tendo adquirido certa produção fora do mercado. Levando-se em consideração que os produtores brasileiros de celulose estão decididos a realizar paradas programadas nesse semestre, presumimos que a tensão na valorização da madeira dura persista. Além disso, a FOEX também anunciou que os pedidos da indústria são sazonalmente fortes no mercado Europeu e Americano o que, juntamente com a baixa dos níveis do inventário relatado pela Europulp, fortalece nossa visão de que os índices do Setor de Papel e Celulose estão mais prováveis a refletir o consumo estável do que a compra especulativa.

Com os princípios flutuantes e fortes da indústria e com a maioria dos indicadores do setor convergindo a um ciclo não previsto mais longo e a um verão atipicamente favorável para a estação dos produtores, reiteramos nossa opinião positiva para a perspectiva de curto prazo para o setor de Papel e Celulose, juntamente com nossa avaliação de COMPRA para a Suzano.

Índices FOEX

750 650 550 450 NBSK BHKP Kraftliner (US$/ton) Jan-04 Mar-04 May-04 Jul-04 Sep-04 Nov-04 Jan-05
750
650
550
450
NBSK
BHKP
Kraftliner
(US$/ton)
Jan-04
Mar-04
May-04
Jul-04
Sep-04
Nov-04
Jan-05
Mar-05
May-05
Jul-05
Sep-05
Nov-05
Jan-06
Mar-06
May-06
Jul-06

Source: FOEX

16 de agosto de 2006

Panorama do Mercado

16 de agosto de 2006 Panorama do Mercado Telemig Celular – Resultados do 2T06: Sem Crescimento

Telemig Celular – Resultados do 2T06: Sem Crescimento nem Melhora na Margem Operacional

Ricardo Araújo, CNPI & Victor Mizusaki, CNPI

Sector Rating ST / LT Ticker Last Price(R$) YTD in R$ (%) Target 06YE (R$)
Sector
Rating ST / LT
Ticker
Last Price(R$)
YTD in R$ (%)
Target 06YE (R$)
Total Return (%)
Telecom
UR / UR
TMCP4
3.60
16.3
UR
-
PE
P/CF
EV/EBITDA
Div. Yield (%)
06
07
06
07
06
07
2006
-
-
-
-
-
-
-

Notícia: A Telemig Celular (TMB/TMCP4) anunciou seus resultados referentes ao 2T06 na segunda-feira passada. Os resultados trimestrais se mostraram um tanto quanto decepcionantes devido à ausência de crescimento no número de assinantes e à queda de -15,4% observada no EBITDA ajustado, em relação ao trimestre anterior.

Além disso, a campanha publicitária da empresa realizada no 4T05 e no 1T06 aumentou a taxa de desconexão e a provisão realizada para créditos de liquidação duvidosa. A taxa de desconexão mensal avançou de 1,7% no primeiro trimestre do ano para 2,5% durante o 2T06, e a provisão para dívidas incobráveis subiu de 4,7% da receita líquida para 5,5% em igual período.

Apresentamos abaixo os destaques dos resultados da TMB relativos ao 2T06:

Receita líquida: Durante o 2T06, a base de assinantes registrou um crescimento de apenas 0,1% vis-à-vis o trimestre anterior, apesar de duas datas comemorativas importantes (Dia das Mães e Dia dos Namorados). Assim, o baixo volume de vendas de aparelhos celulares resultou em uma redução de -3,7% na receita líquida total em termos trimestrais, enquanto que a receita com serviços avançou 2,9%;

EBITDA: Os resultados operacionais foram impactados por uma receita operacional extraordinária de R$ 18,9 milhões relativa à reversão de despesas com o imposto ICMS. O EBITDA ajustado resultaria em uma queda de -15,4% em termos trimestrais, principalmente em função das maiores despesas associadas aos subsídios às vendas de aparelhos celulares, da provisão para créditos de liquidação duvidosa e das despesas com vendas.

Lucro líquido: O resultado final foi impactado pelo prejuízo de R$ 8 milhões registrado no resultado financeiro líquido e pelas maiores despesas com impostos.

Dívida líquida: A posição de caixa líquida da empresa caiu para R$ 313 milhões no 2T06 devido ao pagamento de R$ 66 milhões em dividendos e juros sobre o capital próprio.

Resultados do 2T06 da Telemig Celular

UNIT

2Q05a

1Q06a

2Q06a

2Q06a/2Q05a

2Q06a/1Q06a

Mobile subscribers Thousand 2,973,130 3,401,310 3,403,980 14.5% 0.1% Pos-paid Thousand 787,245 844,805 817,116
Mobile subscribers
Thousand
2,973,130
3,401,310
3,403,980
14.5%
0.1%
Pos-paid
Thousand
787,245
844,805
817,116
3.8%
-3.3%
Pre-paid/total subscribers
Thousand
2,185,885
2,556,505
2,586,864
18.3%
1.2%
Pre-paid/total subscribers
%
73.5%
75.2%
76.0%
2.5 p.p.
0.8 p.p.
Net additions
Thousand
115,476
57,126
2,670
-97.7%
-95.3%
Pos-paid
Thousand
24,103
(11,717)
(27,689)
-214.9%
136.3%
Pre-paid
Thousand
91,373
68,843
30,359
-66.8%
-55.9%
Churn - monthly
%
1.9%
1.7%
2.5%
0.7 p.p.
0.9 p.p.
ARPU
R$
26.9
23.3
22.5
-16.2%
-3.1%
The higher churn rate in the
2Q06 is a consequence of new
customers captured in the
marketing campaing in the
4Q05 and 1Q06.
Pos-paid
R$
68.7
64.0
63.3
-7.9%
-1.2%
Pre-paid
R$
11.8
9.5
9.4
-20.2%
-1.7%
Net revenue
Equipment
Service
Costs and operating expenses (excl. depreciation)
Equipment
Service
EBITDA
EBITDA margin
EBITDA margin - equipment
EBITDA margin - service
Net earnings
R$ million
288
278
268
-7.0%
-3.7%
R$ million
24
28
25
5.8%
-10.8%
Non-recurring income of
R$18.9 MM related to the
reversal of ICMS tax provision.
R$ million
265
250
243
-8.2%
-2.9%
R$ million
(180)
(192)
(176)
-2.4%
-8.2%
R$ million
(40)
(39)
(37)
-5.7%
-4.0%
R$ million
(141)
(153)
(139)
-1.4%
-9.3%
Adjusted EBITDA of R$73.2 MM
implies in a EBITDA margin of
R$ million
108
87
92
-14.8%
6.4%
27.3%.
%
37.5%
31.1%
34.4%
(3.1) p.p.
3.3 p.p.
%
-66.0%
-37.5%
-48.0%
18.0 p.p.
(10.4) p.p.
%
46.8%
38.9%
42.9%
(3.9) p.p.
4.0 p.p.
R$ million
42
32
18
-55.7%
-41.4%
Payment of R$66 MM of
dividends and interest on
capital.
Net debt
R$ million
(363)
(417)
(313)
-13.8%
-24.9%
Change
R$ million
85
45
25
-70.4%
-43.9%

Fonte: Telemig Celular e Itaú Corretora

Panorama do Mercado

16 de agosto de 2006

Panorama do Mercado 16 de agosto de 2006 Saraiva – Resultados 2T06 Renata Faber, CNPI Sector

Saraiva – Resultados 2T06

Renata Faber, CNPI

Sector Rating ST / LT Ticker Last (R$) YTD in R$ (%) Target 06YE (R$)
Sector
Rating ST / LT
Ticker
Last (R$)
YTD in R$ (%)
Target 06YE (R$)
Total Return (%)
Small Caps
BUY/OP
SLED4
19.20
25.6
27.00
45.7
PE
P/CF
EV/EBITDA
Div. Yield (%)
06
07
06
07
06
07
2006
9.8
7.3
-
-
4.9
3.9
5.1

Ontem, a Saraiva anunciou os resultados do 2T06, os quais ficaram abaixo de nossas expectativas, mas com um sólido crescimento de receita bruta estimulado por um impressionante desempenho da Saraiva.com.

Vale a pena notar que os segundos trimestres são sazonalmente os mais fracos para a empresa, já que a compra de livros pelo governo são concentradas nos primeiros e quartos trimestres, afetando também as vendas no segmento editorial, e a empresa não desfrutou das receitas da temporada de volta às aulas, a qual impacta tanto o segmento editorial como o segmento de livrarias.

Receita

O segmento de livrarias registrou um crescimento de receita bruta de 26,8% A/A, atingindo R$23,2 milhões. Embora

estivéssemos contando com uma significativa queda em compras governamentais no trimestre, devido à supracitada sazonalidade, as vendas para o mercado privado ficaram abaixo de nossas expectativas, e a receita bruta deste

segmento ficou abaixo de nossas expectativas em 15,9%.

No segmento de livrarias, a receita bruta ficou em conformidade com nossas expectativas, em R$73,2 milhões. As lojas físicas alcançaram um crescimento de 15,2% A/A, atingindo R$50,9 milhões. Tal crescimento poderia ter sido melhor não fossem as interrupções nas vendas das lojas localizadas nos shopping centers nos dias em que o Brasil jogou na Copa do Mundo. O principal desempenho no segmento das livrarias veio da Saraiva.com, que registrou um crescimento expressivo de 79,3% A/A, aproveitando o momento positivo do e-commerce no Brasil e refletindo a estratégia de aumento da porcentagem de bens duráveis no mix de vendas.

A manufatura em ambos os segmentos consolidou receita líquida totalizando R$86,9 milhões, 6,5% abaixo do valor

esperado de R$92,9 milhões, e 27,6% acima da receita do 2T05. A margem bruta ficou em 45,2%, exatamente em conformidade com nossa estimativa, mas 460 pontos base abaixo da figura obtida em 2T05, devido ao aumento da porcentagem do segmento de livrarias na receita total.

EBITDA

Apesar de ter havido alguma diluição de despesas fixas devido ao aumento de vendas no segmento de livrarias, as despesas de vendas aumentaram 17,0% A/A, enquanto que as despesas gerais e administrativas aumentaram 15,0% A/A. Despesas operacionais ficaram em conformidade com nossas estimativas. Entretanto, devido à diminuição da receita, o EBITDA real ficou aquém de nossas estimativas em R$3,8 milhões, alcançando o valor negativo de R$10,5 milhões. Como previamente mencionado, os segundos trimestres são sazonalmente os mais fracos para a empresa, e então, esta geração negativa de caixa não deve ser vista como uma surpresa.

Lucro Líquido

Finalmente, os resultados líquidos financeiros e os impostos de renda melhores que o esperado não foram suficiente para trazer os resultados líquidos para um patamar positivo, resultando em um prejuízo líquido de R$8,6 milhões, que é maior que o prejuízo líquido de R$7,7 milhões obtido no 2T05 e que a nossa estimativa de R$3,9 milhões.

Compras Governamentais

O estado de Minas Gerais antecipou a compra de 2,6 milhões de livros para o 2T06, a qual faz parte do PNLEM. A

Saraiva obteve uma participação no mercado de 22,8%, o que resulta em uma receita bruta de aproximadamente R$6,2 milhões, supondo um preço médio de R$10,5/livro. Além disso, o governo do estado anunciou sua intenção de adquirir outros 1,7 milhões de livros ainda este ano para o ano letivo de 2007.

A notícia negativa veio do governo federal, o qual anunciou que pretende comprar 13,6 milhões de livros para o

PNLEM em 2006, abaixo da estimativa prévia de 19 milhões de livros (esta quantidade inclui os livros vendidos ao

16 de agosto de 2006

Panorama do Mercado

estado de Minas Gerais). Todavia, isto não deve ter um impacto negativo em nossa avaliação da empresa, já que esperamos que esta diferença seja compensada em 2007.

Investimentos

A Saraiva reiterou sua intenção de abrir 11 novas lojas físicas até 2008. Como parte deste projeto, a empresa anunciou a abertura de uma nova loja em Florianópolis e deve anunciar em breve a abertura de novas lojas no Rio de Janeiro e em Salvador.

Estas novas lojas devem resultar em importantes ganhos de escala para a empresa. Tais ganhos devem ser maximizados por uma otimização do sistema de fornecimento das lojas físicas (cross-docking) e a utilização de um único local para atividades logísticas tanto das lojas físicas como da Saraiva.com, que atualmente é realizado em locais diferentes.

Gross Revenue Breakdown

   

2Q06

2Q06e

2Q05

2Q06/2Q06e

YoY

Publishing

23.223

27.621

18.320

 

-15,9%

26,8%

Bookstore

73.226

72.585

56.639

0,9%

29,3%

Stores

50.891

53.401

44.186

-4,7%

15,2%

Saraiva.com

22.335

19.184

12.454

16,4%

79,3%

Source: Company Reports

Consolidated Income Statement

 
   

2Q06

2Q06e

2Q05

2Q06/2Q06e

YoY

Net revenue Gross income Gross margin Selling G&A Other operating revenues EBIT EBITDA EBITDA margin Net financial result Non operating result EBT Income tax

86.883

92.943

68.112

-6,5%

27,6%

39.266

41.995

33.930

-6,5%

15,7%

45,2%

45,2%

49,8%

0,0

-4,6

32.970

32.696

27.991

0,8%

17,8%

16.662

16.057

14.489

3,8%

15,0%

(2.697)

(2.694)

(2.857)

na

na

(13.063)

(9.452)

(11.407)

na

na

(10.537)

(6.758)

(6.885)

na

na

-12,1%

-7,3%

-10,1%

na

na

(791)

(1.010)

478

na

na

664

0

(48)

na

na

(13.190)

(10.463)

(10.977)

na

na

4.531

6.577

3.228

-31,1%

40,4%

Net earnings

(8.659)

(3.886)

(7.749)

na

na

Source: Company Reports

Panorama do Mercado

FECHAMENTO DO MERCADO 15/08/06

16 de agosto de 2006

Bolsa: Ibovespa Registra Maior Alta de Agosto e Retoma Patamar de 37 Mil Pontos

O Ibovespa fechou em alta de 2,02%, aos 37.296 pontos. O volume financeiro negociado foi de R$ 2,4 bilhões. A

inflação do atacado nos Estados Unidos em julho surpreendeu positivamente o mercado e reforçou as expectativas de manutenção dos juros norte-americanos. Outra influência benéfica foi a queda do preço do petróleo.

Nos Estados Unidos, foi divulgado o indicador de preços ao produtor (PPI), que registrou alta de 0,1% em julho. O núcleo do índice apresentou deflação de 0,3%. As expectativas eram de alta de 0,4% para o índice cheio e de alta de 0,2% para o núcleo no período. Além do bom resultado da inflação, a queda do preço do petróleo contribuiu para impulsionar a alta das Bolsas norte-americanas. O índice Dow Jones fechou em alta de 132 pontos, aos 11.230 pontos e o Nasdaq subiu 46 pontos, aos 2.115 pontos.

As maiores altas do dia foram: Vivo PN (6,48%), Light ON (5,91%), Telemar Norte Leste PNA (5,30%), Net PN (5,16%), Brasil Telecom Par ON (5,01%). As baixas do dia foram: Sabesp ON (-2,39%), Vale do Rio Doce ON (- 1,78%), Vale do Rio Doce PNA (-1,06%), Bradespar PN (-0,39%).

Dólar: Cotação Cai Quase 1% e Chega a R$ 2,14

O dólar comercial fechou em queda de 0,97%, cotado a R$ 2,137 na compra e a R$ 2,140 na venda. Na BM&F, o

contrato de dólar futuro de setembro registrou alta de 1,01%, cotado a R$ 2,149. O Banco Central realizou leilão de compra no mercado à vista, com taxa de corte de R$ 2,144. O bom resultado do PPI de julho e a trajetória de baixa do risco Brasil mantiveram a tendência de queda do dólar frente ao real.

Juros: Inflação nos EUA Causa Queda das Taxas Futuras

Na BM&F, o contrato de Depósito Interfinanceiro com vencimento em setembro de 2006 manteve-se estável, com taxa anual de 14,64% e 1.185 contratos negociados. O DI de janeiro de 2008, o mais líquido, teve baixa de sete pontos, com taxa anual de 14,37% e 151.069 contratos negociados.

16 de agosto de 2006

EXONERAÇÃO DE RESPONSABILIDADE

Panorama do Mercado

CLASSIFICAÇÕES: DEFINIÇÕES, DISPERSÃO E RELAÇÕES BANCÁRIAS (3)

Classificação

Definição

Cobertura (1)

Relação Bancária (2)

Outperformer

Retorno total projetado pela Itaú Corretora 10% maior que a projeção de retorno total da Itaú Corretora para o Índice IBOVESPA

   

(Compra)

9%

6%

Market Performer

Retorno total projetado pela Itaú Corretora entre + 10% e -10% que a projeção de retorno total da Itaú Corretora para o Índice IBOVESPA

   

(Manutenção)

35%

24%

Underperformer

Retorno total projetado pela Itaú Corretora 10% menor que a projeção de retorno total da Itaú Corretora para o Índice IBOVESPA

   

(Venda)

56%

38%

1.

Percentual de empresas no universo de cobertura da Itaú Corretora de Valores S.A.dentro desta categoria de classificação.

2.

Percentual de empresas dentro desta categoria de classificação para as quais foram prestados serviços de banco de investimentos nos últimos 12 (doze) meses, ou que serão prestados durante os próximos 3 (três) meses.

3.

As classificações de COMPRA, MANUTENÇÃO e VENDA de curto prazo refletem o juízo do analista sobre o desempenho da ação em relação ao desempenho do universo de cobertura da Itaú Corretora S.A. no curto prazo. Uma recomendação atual de curto prazo será válida até que o analista altere sua classificação, como resultado de quaisquer notícias ou simplesmente em função de uma alteração na cotação da ação (não existe um horizonte de tempo pré-determinado).

INFORMAÇÕES RELEVANTES Para obter outras informações de exoneração de resposabilidade sobre as empresas descritas neste relatório, favor contatar a Itaú Corretora de Valores S.A. no telefone (55-11) 5029-4903 ou e-mail itaucorretora@itau.com.br.

INFORMAÇÕES GERAIS DE EXONERAÇÃO DE RESPONSABILIDADE

1.

Este relatório foi elaborado pela Itaú Corretora de Valores S.A., uma subsidiária do Banco Itaú S.A. Este relatório está sendo distribuído (i) nos Estados Unidos da América pela Itaú Securities Inc., uma empresa membro da NASD e SIPC; e (ii) no Reino Unido e na Europa pelo Banco Itaú Europa S.A., Agência de Londres, autorizada pelo Banco de Portugal e regulamentada pela Financial Services Authority para certos tipos de negócios de investimento no Reino Unido. Este relatório tem como único propósito fornecer informações, e não constitui ou deve ser interpretado como uma oferta ou solicitação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro ou de participação em qualquer estratégia de negócios específica, qualquer que seja a jurisdição. Embora as informações contidas neste relatório sejam consideradas confiáveis na data da divulgação deste relatório e tenham sido obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis, a Itaú Corretora de Valores S.A., Itaú Securities Inc. e o Banco Itaú Europa S.A., Agência de Londres não declaram ou garantem, de forma expressa ou implícita, a integridade, confiabilidade ou exatidão de tais informações. Este relatório não é uma declaração completa ou resumo dos valores mobiliários, mercados ou desdobramentos aqui abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem o atual julgamento do analista de investimento responsável pelo conteúdo do relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. As cotações e disponibilidades dos instrumentos financeiros são meramente indicativas e sujeitas a alterações sem aviso prévio. A Itaú Corretora de Valores S.A. não está obrigada a atualizar, modificar ou corrigir este relatório e informar ao leitor a tais alterações, com exceção do encerramento da cobertura das empresas analisadas neste relatório.

2.

O

analista de investimento responsável pela elaboração deste relatório garante que as opiniões expressas neste relatório refletem de forma precisa suas visões e

opiniões pessoais a respeito de todo e qualquer emitente analisado neste relatório ou seus títulos e foram produzidas com independência e autonomia, incluindo no que se refere a Itaú Corretora de Valores S.A. Uma vez que as opiniões pessoais dos analistas de investimento podem ser divergentes entre si, a Itaú Corretora de Valores S.A. e suas empresas afiliadas podem ter publicado ou vir a publicar outros relatórios que não apresentem uniformidade e/ou que cheguem

a diferentes conclusões em relação às informações fornecidas neste relatório.

3.

A remuneração do analista de investimento é determinada com base no total de receitas da Itaú Corretora de Valores S.A., uma parcela da qual é gerada através

da prestação de serviços de banco de investimento. Assim como todos os funcionários da Itaú Corretora de Valores S.A. e suas empresas afiliadas, a remuneração dos analistas de investimento é influenciada pelo resultado geral desta(s) companhia(s), razão pela qual a remuneração de um analista de investimento pode ser considerada como relacionada indiretamente a este relatório. Entretanto, o analista de investimento responsável pela elaboração deste relatório garante que nenhuma parcela de sua remuneração esteve, está ou estará, direta ou indiretamente, relacionada a quaisquer recomendações ou opiniões específicas contidas neste relatório ou atrelada à precificação de quaisquer dos valores mobiliários emitidos pela Companhia. Adicionalmente, o analista de investimento declara que não mantém vínculo com qualquer pessoa natural que atue no âmbito da Companhia e que não recebe remuneração por serviços prestados ou apresentam relações comerciais com a Companhia, ou pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o interesse da Companhia. Por fim, o analista de investimento declara que não é titular, direta ou indiretamente, de valores mobiliários de emissão da Companhia que representem 5% (cinco por cento) ou mais de seu patrimônio pessoal, ou está envolvido na aquisição, alienação e intermediação de tais valores mobiliários no mercado e que a Itaú Corretora de Valores S.A., bem como os fundos, carteiras e clubes de investimentos em valores mobiliários por ela administrados não

possuem participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% (um por cento) do capital social da Companhia, e não estão envolvidos na aquisição, alienação e intermediação de tais valores mobiliários no mercado.

4.

Os instrumentos financeiros discutidos neste relatório podem não ser adequados para todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer indivíduo em particular. Os investidores devem obter orientação financeira em caráter individual, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento baseada nas informações contidas neste relatório. Caso um instrumento financeiro seja expresso em uma moeda que não a do investidor, uma alteração nas taxas de câmbio podem impactar adversamente o preço ou valor do instrumento financeiro, assim como a rentabilidade obtida com o mesmo, e o leitor deste relatório assume quaisquer riscos de câmbio. A rentabilidade dos instrumentos financeiros pode apresentar variações, e seu preço ou valor podem, direta ou indiretamente, subir ou cair. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros, e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste relatório em relação aos desempenhos futuros. A Itaú Corretora de Valores S.A. se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou de seu conteúdo.

5.

Este relatório não pode ser reproduzido ou redistribuído para qualquer outra pessoa, no todo ou em parte, e para qualquer propósito, sem o prévio consentimento por escrito da Itaú Corretora de Valores S.A. Maiores informações relativas aos instrumentos financeiros discutidos neste relatório se encontram disponíveis quando solicitadas.

Observação Adicional aos Investidores nos EUA: A Itaú Securities Inc. aceita a responsabilidade pelo conteúdo deste relatório. Todo e qualquer investidor nos Estados Unidos que receba este relatório e deseje realizar uma transação envolvendo qualquer dos títulos e valores mobiliários discutidos neste relatório deve fazê-lo

através da Itaú Securities Inc., localizada na 540 Madison Avenue, 23

Observação Adicional aos Investidores no Reino Unido e na Europa: A Itaú Corretora de Valores S.A., uma subsidiária do Banco Itaú S.A., concedeu autorização ao Banco Itaú Europa S.A. para distribuir este documento através de sua agência de Londres aos investidores que sejam contrapartes e clientes intermediários, de acordo com as normas e regulamentos da FSA. Caso você não se enquadre, ou deixar de se enquadrar, na definição de contraparte ou cliente intermediário, você não deve se basear nas informações contidas neste relatório e deve notificar imediatamente o Banco Itaú Europa S.A., Agência de Londres. As informações contidas neste documento não se aplicam a, e não devem ser utilizadas por, clientes privados.

rd

Floor, New York, NY. Favor consultar a Página de Contatos para maiores informações.

Contatos

C o n t a t o s www.itautrade.com.br
C o n t a t o s www.itautrade.com.br

www.itautrade.com.br

ROBERTO M. NISHIKAWA

CEO - GLOBAL HEAD OF BROKERAGE BUSINESS

Análise

DIRETOR DE ANÁLISE E ESTRATEGISTA

Marcos De Callis, CFA, CFP, CNPI

ANÁLISE ECONÔMICA

Guilherme da Nóbrega, CNPI - Head Tarsila S. Afanasieff

AGRONEGÓCIO

Paolo Di Sora, CNPI

Fabiano R. dos Santos, FRM, CNPI

PETRÓLEO, PETROQUÍMICA E GÁS

Gilberto Pereira de Souza, CNPI Luiz Carlos Cesta, CNPI

ELÉTRICO E SANEAMENTO

Sergio Tamashiro, CNPI Boanerges Pereira

BANCOS, TRANSPORTES E CONSTRUÇÃO CIVIL

Tomás Awad, CNPI Vanessa Ferraz, CNPI

Vendas e Mesa de Operações

RECURSOS NATURAIS (MINERAÇÃO, SIDERURGIA PAPEL E CELULOSE)

Paolo Di Sora, CNPI

Fabiano R. dos Santos, FRM, CNPI

SMALL CAPS

Renata Faber, CNPI Renato Salomone

TELECOM, MÍIDIA & TECNOLOGIA

Ricardo Araujo Silva, CNPI Victor Mizusaki, CNPI

ESTRATÉGIA PARA PESSOA FÍSICA

Flavio R. Conde

CRÉDITO DE RENDA FIXA

Ciro Shoiti Matuo, CNPI

ESTRATÉGIA DE RENDA FIXA

Paulo F. Hermanny, PhD ABD - Head

Paulo Eduardo Mateus

DIRETOR DE VENDAS

Eduardo Sancovsky

AÇÔES - VENDAS

Alexandre Guedes

Ricardo Schneider

Regina Jordão

Rodrigo Pace

AÇÕES - MESA DE OPERAÇÕES

Eduardo Sancovsky Eduardo Borro Christian Lemos Gustavo M. Rosa Eduardo Guiherme dos Santos Danuse Corradi Octavio C. Caruzo Aureo Eduardo Bernardo

MERCADOS DOMÉSTICOS DE DERIVATIVOS DE AÇÕES

Fábio Oliveira M. Monteiro Celso Azem
Fábio Oliveira M. Monteiro
Celso Azem

DIRETOR DE RENDA FIXA E FUTUROS

Elias Mota Lima Jr.

RENDA FIXA LOCAL

Rogerio Queiroz - Head Patricia Cruz Bilezikjian Mauricio Silveira

RENDA FIXA INTERNACIONAL E PROJETOS ESTRUTURADOS

Alex Low - Head Rodrigo Fontes Formoso Vinicius Pasquarelli Rogerio Figueiredo

COMMODITIES

Alexandre Mariano

Manoel Gimenez

Antonio Paro

MERCADOS DOMÉSTICOS DE FUTUROS - ATIVOS FINANCEIROS

Alan Jacob Eira

Douglas Jacob Luciana Eugenio Sandro Nogueira Carotini Roberto Pacheco Motta Fernando Mormillo Juliano Rodrigo Mendes

A WHOLLY OWNED SUBSIDIARY OF ITAU CORRETORA DE VALORES S.A. ITAU SECURITIES, INC. MEMBER: NASD/SIPC - NEW YORK U.S. INVESTORS MUST CALL ITAU SECURITIES, INC. IN NEW YORK

PRESIDENTE

AÇÕES - MESA DE OPERAÇÕES

Thomas Decoene

Andre Teixeira Soares Alec Cunningham

AÇÕES - VENDAS

RENDA FIXA INTERNACIONAL E PROJETOS ESTRUTURADOS

Jeffrey Noble

Valeria Achoa Augusto C. Castilho

Renato Lobo

Noble Valeria Achoa Augusto C. Castilho Renato Lobo DIRETOR AÇÕES - VENDAS Carmo Cal André Luiz
Noble Valeria Achoa Augusto C. Castilho Renato Lobo DIRETOR AÇÕES - VENDAS Carmo Cal André Luiz

DIRETOR

AÇÕES - VENDAS

Carmo Cal

André Luiz Dreicon Vieira Fabio Faraggi

ANÁLISE DE RENDA FIXA

Ana Esteves

RENDA FIXA INTERNACIONAL E PROJETOS ESTRUTURADOS

Luis Vaz

Irina Goreva

María Insausti

Salvador Valadares

Irina Goreva María Insausti Salvador Valadares LICENSE PENDING WITH SECURITIES AND FUTURES COMMISSION Julia

LICENSE PENDING WITH SECURITIES AND FUTURES COMMISSION

Julia Chen - Director

As informações contidas neste documento são consideradas confiáveis, mas a Itaú Corretora de Valores S.A. não garante que elas sejam completas ou precisas. As opiniões e estimativas constituem nosso julgamento e estão sujeitas a mudança sem aviso prévio. O Banco Itaú S.A. pode deter posições nos títulos mencionados a qualquer momento. Os desempenhos anteriores não garantem resultados futuros. Este

documento não representa uma oferta ou solicitação de compra ou venda de nenhum instrumento financeiro. Este relatório foi elaborado pela Itaú Corretora de Valores S.A. e distribuído nos E.U.A. pela Itaú

Securities, Inc. e a Itaú Securities Inc. assume a responsabilidade correspondente a seu conteúdo.

Qualquer pessoa que receber este material nos E.U.A. e desejar realizar transações de qualquer título

discutido neste documento deverá fazê-lo apenas através da Itaú Securities,Inc.Analistas que não são CNPI, apenas fazem parte da equipe técnica e não emitem opiniões pessoais.