Publicado 22 Abril 2010 14:17 Mercados

Mercado de CDS

Risco de Portugal entre o do Vietname e o do Líbano
O risco de incumprimento atribuído a Portugal pelos investidores no mercado de CDS está a subir para 262 pontos base. O que nos coloca ao nível do Líbano e do Vietname. Veja a lista dos países com maiores níveis de risco.

Pedro SantosGuerreiro psg@negocios.pt

O risco de incumprimento atribuído a Portugal pelos investidores no mercado de CDS está hoje a subir para 262 pontos base. O que nos coloca ao nível do Líbano e do Vietname. No mercado de CDS (“credit-default swaps”) transaccionam-se seguros de crédito. Mais precisamente, na tabela em baixo, os seguros para risco de incumprimento nos pagamentos da dívida a cinco anos. Quanto mais elevado é um CDS, maior é pois o risco que os investidores consideram existir de um país deixar de cumprir os seus pagamentos (risco de “default”). Nos últimos dias, os CDS de Portugal têm aumentado, bem como o próprio volume investido em CDS, o que pode também reflectir que se está a investir no risco português. Hoje, como se vê na tabela abaixo, o custo dos CDS de Portugal está ao nível de países como o Vietname e o Líbano. A Grécia está pior que Portugal mas países como Roménia, Bulgária ou Croácia (para não falar na Irlanda) estão já melhor que o nosso País. “A comparação é grosseira”, analisa Bruno Costa, “pois não reflecte a realidade orçamental desses países e a capacidade de pagar dívidas”, mas “reflecte a forma como os mercados estão a avaliar Portugal”. Bruno Costa, operador da sala de mercados da GoBulling (do Banco Carregosa), sublinha que estes dados “mostram a desconfiança com que os investidores internacionais - mas não só - estão a olhar à capacidade de Portugal pagar as suas dívidas”. “Estamos a aproximar-nos dos níveis mais elevados de sempre em CDS, ainda que a história seja relativamente curta”, meia dúzia de anos. Dados mais antigos há nas obrigações de tesouro, que também hoje estão ao nível mais elevado desde 1997. A rentabilidade das obrigações do tesouro portuguesas está hoje de novo em alta, com o “spread” face à Alemanha a subir para 179 pontos base, o registo mais elevado desde pelo menos 1997. “As yields das obrigações do tesouro português a dez anos estão a aproximar-se muito dos 5%. As da Grécia ultrapassaram já os 8%”, acrescenta Bruno Costa. E agora? Como se melhora ou piora a situação? “Depende da forma como Portugal decida restituir a confiança perante os mercados internacionais”, responde o operador da sala de mercados da GoBulling. Ou seja, “de evolução do défice”. Veja o gráfico de hoje do custo dos CDS (fonte: Bloomberg):

Veja o gráfico de hoje do custo dos CDS (fonte: Bloomberg):

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful