porto24

Petição pede extensão do metro a S. Mamede de Infesta
Por Redacção , com Lusa

Foto: Arquivo O PSD Matosinhos já recolheu cerca de 1000 assinaturas para uma petição, a levar ao Parlamento, a defender prioridade alta para a extensão do Metro do Porto a S. Mamede de Infesta, linha suspensa em 2011 pelo Governo de José Sócrates. Em conferência de imprensa, o presidente da concelhia do PSD Matosinhos, Pedro da Vinha Costa, anunciou que “há algumas semanas” foi iniciada “a recolha de assinaturas para uma petição a levar à Assembleia da República com vista a defender a extensão do metro a S. Mamede de Infesta”. É assim pedida “prioridade alta” para a ligação do Metro do Porto a S. Mamede de Infesta, linha que, segundo o social-democrata, foi um “compromisso” do presidente da Câmara de Matosinhos, Guilherme Pinto, e do PS, tendo sido suspensa pelo Governo de José Sócrates, em 2011. Pedro da Vinha Costa sublinha ainda a “compreensão e o apoio” que a estrutura concelhia recebeu da parte do grupo parlamentar do PSD, dos deputados eleitos pelo círculo do Porto e da comissão política distrital do PSD Porto.

“Compreensão e apoio que é exclusivo do PSD porque

o PS e o presidente da Câmara de Matosinhos pelos vistos deixaram cair a sua própria promessa de se baterem pela prioridade para a linha de S. Mamede. [Guilherme Pinto] está preocupado com a linha da Trofa”, criticou, referindo-se ao facto de o autarca socialista, na moção que apresentou quando se candidatou à liderança da distrital do PS Porto, ter defendido o metro até à Trofa mas não a ligação a S. Mamede de Infesta. “Seguramente os trofenses o receberão com o agradecimento que tal preocupação merece. Os matosinhenses, pelo contrário, não deixarão
de tomar a devida nota do esquecimento a que foram votados”, antecipou. Presente na conferência de imprensa esteve o deputado do PSD Adriano Rafael, que apresentará um projecto de resolução na Assembleia da República sobre este tema.
“S. Mamede de Infesta merece”

Adriano Rafael defendeu “no Metro do Porto o que se impõe é alargar aquilo que já se decidiu em Assembleia da República por proposta de quase todos os partidos e depois votado também por todos os partidos”. “Primeiro, pegar novamente em todos os investimentos que estavam previstos para o Metro do Porto e analisá-los. Segundo, que todos os possíveis investimentos obedeçam a uma lógica de custo-benefício, e, terceiro, fazer a análise das verbas comunitárias disponíveis de modo a redistribuir e a enquadrar no caso concreto do Metro do Porto”, explicou. Na opinião do deputado social-democrata, “no caso do Metro do Porto tem toda a lógica que vá terminar num projecto de resolução global”. “S. Mamede de Infesta merece um transporte público e rápido, eficaz e confortável. Os abaixo-assinados exigem que a linha de Metro para S. Mamede de Infesta seja considerada prioritária e, logo que se iniciem novos investimentos na rede de Metro do Porto, tal prioridade seja tida em conta”, pode ler-se no texto da petição, cuja recolha de assinaturas se vai agora estender às freguesias de Senhora da Hora e Custóias (Matosinhos), para além da de Paranhos, no Porto. “Este não é um problema exclusivo de S. Mamede de Infesta. É uma vantagem para o concelho e para a Área Metropolitana do Porto porque harmoniza mais essa área metropolitana”, disse Pedro da Vinha Costa.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful