Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N !"#$%!& 'E "% 'E (AI) 'E "*!

"# Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nos 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11. !8, de !! de dezembro de !""6; revoga as Leis nos .##1, de 1$ de setembro de 196$, e #.#$ , de 1 de abril de 1989, e a Medida %rovis&ria no !.166'6#, de ! de agosto de !""1; e d( o)tras provid*n+ias.

Mensagem de veto

A PRESI'EN+A 'A REP,-LICA ,aço saber -)e o .ongresso /a+ional de+reta e e) san+iono a seg)inte Lei0 .1%234L5 6 D67%57689:7 ;:<167 1rt. 1o =>:31D5?. 1rt. 1@'1. :sta Lei estabele+e normas gerais +om o A)ndamento +entral da proteção e )so s)stent(vel das Alorestas e demais Aormas de vegetação nativa em Barmonia +om a promoção do desenvolvimento e+onCmi+o, atendidos os seg)intes prin+Dpios0 =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' re+onBe+imento das Alorestas eEistentes no territ&rio na+ional e demais Aormas de vegetação nativa +omo bens de interesse +om)m a todos os Babitantes do %aDs; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 66 ' aAirmação do +ompromisso soberano do Frasil +om a preservação das s)as Alorestas e demais Aormas de vegetação nativa, da biodiversidade, do solo e dos re+)rsos BDdri+os, e +om a integridade do sistema +lim(ti+o, para o bem'estar das gerações presentes e A)t)ras; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 666 ' re+onBe+imento da A)nção estratGgi+a da prod)ção r)ral na re+)peração e man)tenção das Alorestas e demais Aormas de vegetação nativa, e do papel destas na s)stentabilidade da prod)ção agrope+)(ria; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6> ' +onsagração do +ompromisso do %aDs +om o modelo de desenvolvimento e+ologi+amente s)stent(vel, -)e +on+ilie o )so prod)tivo da terra e a +ontrib)ição de serviços +oletivos das Alorestas e demais Aormas de vegetação nativa privadas; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. > ' ação governamental de proteção e )so s)stent(vel de Alorestas, +oordenada +om a %olDti+a /a+ional do Meio 1mbiente, a %olDti+a /a+ional de <e+)rsos HDdri+os, a %olDti+a 1grD+ola, o 7istema /a+ional de 4nidades de .onservação da /at)reza, a %olDti+a de ;estão de ,lorestas %Ibli+as, a %olDti+a /a+ional sobre M)dança do .lima e a %olDti+a /a+ional da Fiodiversidade; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?.

>6 ' responsabilidade +om)m de 4nião, :stados, Distrito ,ederal e M)ni+Dpios, em +olaboração +om a so+iedade +ivil, na +riação de polDti+as para a preservação e resta)ração da vegetação nativa e de s)as A)nções e+ol&gi+as e so+iais nas (reas )rbanas e r)rais; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. >66 ' Aomento J inovação para o )so s)stent(vel, a re+)peração e a preservação das Alorestas e demais Aormas de vegetação nativa; e =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. >666 ' +riação e mobilização de in+entivos K)rDdi+os e e+onCmi+os para Aomentar a preservação e a re+)peração da vegetação nativa, e para promover o desenvolvimento de atividades prod)tivas s)stent(veis. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 1rt. !o 1s Alorestas eEistentes no territ&rio na+ional e as demais Aormas de vegetação nativa, re+onBe+idas de )tilidade Js terras -)e revestem, são bens de interesse +om)m a todos os Babitantes do %aDs, eEer+endo'se os direitos de propriedade +om as limitações -)e a legislação em geral e espe+ialmente esta Lei estabele+em. L 1o /a )tilização e eEploração da vegetação, as ações o) omissões +ontr(rias Js disposições desta Lei são +onsideradas )so irreg)lar da propriedade, apli+ando'se o pro+edimento s)m(rio previsto no in+iso 66 do art. !#$ da Lei no $.869, de 11 de Kaneiro de 19#3 ' .&digo de %ro+esso .ivil, sem preK)Dzo da responsabilidade +ivil, nos termos do L 1o do art. 1 da Lei no 6.938, de 31 de agosto de 1981, e das sanções administrativas, +ivis e penais. L !o 1s obrigações previstas nesta Lei t*m nat)reza real e são transmitidas ao s)+essor, de -)al-)er nat)reza, no +aso de transAer*n+ia de domDnio o) posse do im&vel r)ral. 1rt. 3o %ara os eAeitos desta Lei, entende'se por0 6 ' 1mazCnia Legal0 os :stados do 1+re, %ar(, 1mazonas, <oraima, <ondCnia, 1map( e Mato ;rosso e as regiões sit)adas ao norte do paralelo 13M 7, dos :stados de 3o+antins e ;oi(s, e ao oeste do meridiano de M N, do :stado do MaranBão; 66 ' Orea de %reservação %ermanente ' 1%%0 (rea protegida, +oberta o) não por vegetação nativa, +om a A)nção ambiental de preservar os re+)rsos BDdri+os, a paisagem, a estabilidade geol&gi+a e a biodiversidade, Aa+ilitar o Al)Eo g*ni+o de Aa)na e Alora, proteger o solo e asseg)rar o bem'estar das pop)lações B)manas; 666 ' <eserva Legal0 (rea lo+alizada no interior de )ma propriedade o) posse r)ral, delimitada nos termos do art. 1!, +om a A)nção de asseg)rar o )so e+onCmi+o de modo s)stent(vel dos re+)rsos nat)rais do im&vel r)ral, a)Eiliar a +onservação e a reabilitação dos pro+essos e+ol&gi+os e promover a +onservação da biodiversidade, bem +omo o abrigo e a proteção de Aa)na silvestre e da Alora nativa; 6> ' (rea r)ral +onsolidada0 (rea de im&vel r)ral +om o+)pação antr&pi+a preeEistente a !! de K)lBo de !""8, +om ediAi+ações, benAeitorias o) atividades agrossilvipastoris, admitida, neste Iltimo +aso, a adoção do regime de po)sio; > ' pe-)ena propriedade o) posse r)ral Aamiliar0 a-)ela eEplorada mediante o trabalBo pessoal do agri+)ltor Aamiliar e empreendedor Aamiliar r)ral, in+l)indo os assentamentos e proKetos de reAorma agr(ria, e -)e atenda ao disposto no art. 3o da Lei no 11.3!6, de ! de K)lBo de !""6;

>6 ' )so alternativo do solo0 s)bstit)ição de vegetação nativa e Aormações s)+essoras por o)tras +obert)ras do solo, +omo atividades agrope+)(rias, ind)striais, de geração e transmissão de energia, de mineração e de transporte, assentamentos )rbanos o) o)tras Aormas de o+)pação B)mana; >66 ' maneKo s)stent(vel0 administração da vegetação nat)ral para a obtenção de beneAD+ios e+onCmi+os, so+iais e ambientais, respeitando'se os me+anismos de s)stentação do e+ossistema obKeto do maneKo e +onsiderando'se, +)m)lativa o) alternativamente, a )tilização de mIltiplas espG+ies madeireiras o) não, de mIltiplos prod)tos e s)bprod)tos da Alora, bem +omo a )tilização de o)tros bens e serviços; >666 ' )tilidade pIbli+a0 a? as atividades de seg)rança na+ional e proteção sanit(ria; b? as obras de inAraestr)t)ra destinadas Js +on+essões e aos serviços pIbli+os de transporte, sistema vi(rio, in+l)sive a-)ele ne+ess(rio aos par+elamentos de solo )rbano aprovados pelos M)ni+Dpios, saneamento, gestão de resDd)os, energia, tele+om)ni+ações, radiodiA)são, instalações ne+ess(rias J realização de +ompetições esportivas estad)ais, na+ionais o) interna+ionais, bem +omo mineração, eE+eto, neste Iltimo +aso, a eEtração de areia, argila, saibro e +as+alBo; +? atividades e obras de deAesa +ivil; d? atividades -)e +omprovadamente propor+ionem melBorias na proteção das A)nções ambientais reAeridas no in+iso 66 deste artigo; e? o)tras atividades similares devidamente +ara+terizadas e motivadas em pro+edimento administrativo pr&prio, -)ando ineEistir alternativa tG+ni+a e lo+a+ional ao empreendimento proposto, deAinidas em ato do .BeAe do %oder :Ee+)tivo Aederal; 6P ' interesse so+ial0 a? as atividades impres+indDveis J proteção da integridade da vegetação nativa, tais +omo prevenção, +ombate e +ontrole do Aogo, +ontrole da erosão, erradi+ação de invasoras e proteção de plantios +om espG+ies nativas; b? a eEploração agroAlorestal s)stent(vel prati+ada na pe-)ena propriedade o) posse r)ral Aamiliar o) por povos e +om)nidades tradi+ionais, desde -)e não des+ara+terize a +obert)ra vegetal eEistente e não preK)di-)e a A)nção ambiental da (rea; +? a implantação de inAraestr)t)ra pIbli+a destinada a esportes, lazer e atividades ed)+a+ionais e +)lt)rais ao ar livre em (reas )rbanas e r)rais +onsolidadas, observadas as +ondições estabele+idas nesta Lei; d? a reg)larização A)ndi(ria de assentamentos B)manos o+)pados predominantemente por pop)lação de baiEa renda em (reas )rbanas +onsolidadas, observadas as +ondições estabele+idas na Lei no 11.9##, de # de K)lBo de !""9; e? implantação de instalações ne+ess(rias J +aptação e +ond)ção de (g)a e de eAl)entes tratados para proKetos +)Kos re+)rsos BDdri+os são partes integrantes e essen+iais da atividade; A? as atividades de pes-)isa e eEtração de areia, argila, saibro e +as+alBo, o)torgadas pela a)toridade +ompetente;

g? o)tras atividades similares devidamente +ara+terizadas e motivadas em pro+edimento administrativo pr&prio, -)ando ineEistir alternativa tG+ni+a e lo+a+ional J atividade proposta, deAinidas em ato do .BeAe do %oder :Ee+)tivo Aederal; P ' atividades event)ais o) de baiEo impa+to ambiental0 a? abert)ra de pe-)enas vias de a+esso interno e s)as pontes e pontilBões, -)ando ne+ess(rias J travessia de )m +)rso dQ(g)a, ao a+esso de pessoas e animais para a obtenção de (g)a o) J retirada de prod)tos ori)ndos das atividades de maneKo agroAlorestal s)stent(vel; b? implantação de instalações ne+ess(rias J +aptação e +ond)ção de (g)a e eAl)entes tratados, desde -)e +omprovada a o)torga do direito de )so da (g)a, -)ando +o)ber; +? implantação de trilBas para o desenvolvimento do e+ot)rismo; d? +onstr)ção de rampa de lançamento de bar+os e pe-)eno an+orado)ro; e? +onstr)ção de moradia de agri+)ltores Aamiliares, remanes+entes de +om)nidades -)ilombolas e o)tras pop)lações eEtrativistas e tradi+ionais em (reas r)rais, onde o abaste+imento de (g)a se d* pelo esAorço pr&prio dos moradores; A? +onstr)ção e man)tenção de +er+as na propriedade; g? pes-)isa +ientDAi+a relativa a re+)rsos ambientais, respeitados o)tros re-)isitos previstos na legislação apli+(vel; B? +oleta de prod)tos não madeireiros para Ains de s)bsist*n+ia e prod)ção de m)das, +omo sementes, +astanBas e Ar)tos, respeitada a legislação espe+DAi+a de a+esso a re+)rsos genGti+os; i? plantio de espG+ies nativas prod)toras de Ar)tos, sementes, +astanBas e o)tros prod)tos vegetais, desde -)e não impli-)e s)pressão da vegetação eEistente nem preK)di-)e a A)nção ambiental da (rea; K? eEploração agroAlorestal e maneKo Alorestal s)stent(vel, +om)nit(rio e Aamiliar, in+l)indo a eEtração de prod)tos Alorestais não madeireiros, desde -)e não des+ara+terizem a +obert)ra vegetal nativa eEistente nem preK)di-)em a A)nção ambiental da (rea; R? o)tras ações o) atividades similares, re+onBe+idas +omo event)ais e de baiEo impa+to ambiental em ato do .onselBo /a+ional do Meio 1mbiente ' .5/1M1 o) dos .onselBos :stad)ais de Meio 1mbiente; P6 ' =>:31D5?; P66 ' vereda0 AitoAisionomia de savana, en+ontrada em solos Bidrom&rAi+os, )s)almente +om a palmeira arb&rea Ma)ritia AleE)osa ' b)riti emergente, sem Aormar dossel, em meio a agr)pamentos de espG+ies arb)stivo'Berb(+eas; P66 ' vereda0 AitoAisionomia de savana, en+ontrada em solos Bidrom&rAi+os, )s)almente +om palm(+eas, sem Aormar dossel, em meio a agr)pamentos de espG+ies arb)stivo'Berb(+eas; =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?.

P666 ' mang)ezal0 e+ossistema litorSneo -)e o+orre em terrenos baiEos, s)Keitos J ação das marGs, Aormado por vasas lodosas re+entes o) arenosas, Js -)ais se asso+ia, predominantemente, a vegetação nat)ral +onBe+ida +omo mang)e, +om inAl)*n+ia Al)viomarinBa, tDpi+a de solos limosos de regiões est)arinas e +om dispersão des+ontDn)a ao longo da +osta brasileira, entre os :stados do 1map( e de 7anta .atarina; P6> ' salgado o) marismas tropi+ais Bipersalinos0 (reas sit)adas em regiões +om Are-)*n+ias de in)ndações intermedi(rias entre marGs de sizDgias e de -)adrat)ra, +om solos +)Ka salinidade varia entre 1"" =+em? e 1$" =+ento e +in-)enta? partes por 1.""" =mil?, onde pode o+orrer a presença de vegetação Berb(+ea espe+DAi+a; P> ' api+)m0 (reas de solos Bipersalinos sit)adas nas regiões entremarGs s)periores, in)ndadas apenas pelas marGs de sizDgias, -)e apresentam salinidade s)perior a 1$" =+ento e +in-)enta? partes por 1.""" =mil?, desprovidas de vegetação vas+)lar; P>6 ' restinga0 dep&sito arenoso paralelo J linBa da +osta, de Aorma geralmente alongada, prod)zido por pro+essos de sedimentação, onde se en+ontram diAerentes +om)nidades -)e re+ebem inAl)*n+ia marinBa, +om +obert)ra vegetal em mosai+o, en+ontrada em praias, +ordões arenosos, d)nas e depressões, apresentando, de a+ordo +om o est(gio s)+essional, estrato Berb(+eo, arb)stivo e arb&reo, este Iltimo mais interiorizado; P>66 ' nas+ente0 aAloramento nat)ral do lençol Are(ti+o -)e apresenta perenidade e d( inD+io a )m +)rso dQ(g)a; P>666 ' olBo dQ(g)a0 aAloramento nat)ral do lençol Are(ti+o, mesmo -)e intermitente; P6P ' leito reg)lar0 a +alBa por onde +orrem reg)larmente as (g)as do +)rso dQ(g)a d)rante o ano; PP ' (rea verde )rbana0 espaços, pIbli+os o) privados, +om predomDnio de vegetação, preAeren+ialmente nativa, nat)ral o) re+)perada, previstos no %lano Diretor, nas Leis de Toneamento 4rbano e 4so do 7olo do M)ni+Dpio, indisponDveis para +onstr)ção de moradias, destinados aos prop&sitos de re+reação, lazer, melBoria da -)alidade ambiental )rbana, proteção dos re+)rsos BDdri+os, man)tenção o) melBoria paisagDsti+a, proteção de bens e maniAestações +)lt)rais; PP6 ' v(rzea de in)ndação o) planD+ie de in)ndação0 (reas marginais a +)rsos dQ(g)a s)Keitas a en+Bentes e in)ndações peri&di+as; PP66 ' AaiEa de passagem de in)ndação0 (rea de v(rzea o) planD+ie de in)ndação adKa+ente a +)rsos dQ(g)a -)e permite o es+oamento da en+Bente; PP666 ' relevo ond)lado0 eEpressão geomorAol&gi+a )sada para designar (rea +ara+terizada por movimentações do terreno -)e geram depressões, +)Ka intensidade permite s)a +lassiAi+ação +omo relevo s)ave ond)lado, ond)lado, Aortemente ond)lado e montanBoso. PP6> ' po)sio0 pr(ti+a de interr)pção de atividades o) )sos agrD+olas, pe+)(rios o) silvi+)lt)rais, por no m(Eimo $ =+in+o? anos, em atG !$U =vinte e +in+o por +ento? da (rea prod)tiva da propriedade o) posse, para possibilitar a re+)peração da +apa+idade de )so o) da estr)t)ra ADsi+a do solo; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. PP> ' (rea abandonada, s)b)tilizada o) )tilizada de Aorma inade-)ada0 (rea não eAetivamente )tilizada, nos termos dos LL 3o e o do art. 6o da Lei no 8.6!9, de !$ de

Aevereiro de 1993, o) -)e não atenda aos Dndi+es previstos no reAerido artigo, ressalvadas as (reas em po)sio; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. PP>6 V (reas Imidas0 pantanais e s)perAD+ies terrestres +obertas de Aorma peri&di+a por (g)as, +obertas originalmente por Alorestas o) o)tras Aormas de vegetação adaptadas J in)ndação; e =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. PP>66 V (rea )rbana +onsolidada0 a-)ela de -)e trata o in+iso 66 do caput do art. # da Lei no 11.9##, de # de K)lBo de !""9. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. %ar(graAo Ini+o. %ara os Ains desta Lei, estende'se o tratamento dispensado aos im&veis a -)e se reAere o in+iso > deste artigo Js propriedades e posses r)rais +om atG =-)atro? m&d)los Ais+ais -)e desenvolvam atividades agrossilvipastoris, bem +omo Js terras indDgenas demar+adas e Js demais (reas tit)ladas de povos e +om)nidades tradi+ionais -)e Aaçam )so +oletivo do se) territ&rio. .1%234L5 66 D17 O<:17 D: %<:7:<>18W5 %:<M1/:/3: 7eção 6 Da Delimitação das Oreas de %reservação %ermanente 1rt. o .onsidera'se Orea de %reservação %ermanente, em zonas r)rais o) )rbanas, para os eAeitos desta Lei0 6 ' as AaiEas marginais de -)al-)er +)rso dQ(g)a nat)ral, desde a borda da +alBa do leito reg)lar, em larg)ra mDnima de0 a? 3" =trinta? metros, para os +)rsos dQ(g)a de menos de 1" =dez? metros de larg)ra; b? $" =+in-)enta? metros, para os +)rsos dQ(g)a -)e tenBam de 1" =dez? a $" =+in-)enta? metros de larg)ra; +? 1"" =+em? metros, para os +)rsos dQ(g)a -)e tenBam de $" =+in-)enta? a !"" =d)zentos? metros de larg)ra; d? !"" =d)zentos? metros, para os +)rsos dQ(g)a -)e tenBam de !"" =d)zentos? a 6"" =seis+entos? metros de larg)ra; e? $"" =-)inBentos? metros, para os +)rsos dQ(g)a -)e tenBam larg)ra s)perior a 6"" =seis+entos? metros; 66 ' as (reas no entorno dos lagos e lagoas nat)rais, em AaiEa +om larg)ra mDnima de0 a? 1"" =+em? metros, em zonas r)rais, eE+eto para o +orpo dQ(g)a +om atG !" =vinte? Be+tares de s)perAD+ie, +)Ka AaiEa marginal ser( de $" =+in-)enta? metros; b? 3" =trinta? metros, em zonas )rbanas; 666 ' as (reas no entorno dos reservat&rios dQ(g)a artiAi+iais, na AaiEa deAinida na li+ença ambiental do empreendimento, observado o disposto nos LL 1 o e !o;

6> ' as (reas no entorno das nas+entes e dos olBos dQ(g)a, -)al-)er -)e seKa a s)a sit)ação topogr(Ai+a, no raio mDnimo de $" =+in-)enta? metros; 6> V as (reas no entorno das nas+entes e dos olBos dQ(g)a perenes, -)al-)er -)e seKa s)a sit)ação topogr(Ai+a, no raio mDnimo de $" =+in-)enta? metros; =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. > ' as en+ostas o) partes destas +om de+lividade s)perior a $M, e-)ivalente a 1""U =+em por +ento? na linBa de maior de+live; >6 ' as restingas, +omo AiEadoras de d)nas o) estabilizadoras de mang)es; >66 ' os mang)ezais, em toda a s)a eEtensão; >666 ' as bordas dos tab)leiros o) +Bapadas, atG a linBa de r)pt)ra do relevo, em AaiEa n)n+a inAerior a 1"" =+em? metros em proKeções Borizontais; 6P ' no topo de morros, montes, montanBas e serras, +om alt)ra mDnima de 1"" =+em? metros e in+linação mGdia maior -)e !$M, as (reas delimitadas a partir da +)rva de nDvel +orrespondente a !X3 =dois terços? da alt)ra mDnima da elevação sempre em relação J base, sendo esta deAinida pelo plano Borizontal determinado por planD+ie o) espelBo dQ(g)a adKa+ente o), nos relevos ond)lados, pela +ota do ponto de sela mais pr&Eimo da elevação; P ' as (reas em altit)de s)perior a 1.8"" =mil e oito+entos? metros, -)al-)er -)e seKa a vegetação; P6 ' as veredas. P6 V em veredas, a AaiEa marginal, em proKeção Borizontal, +om larg)ra mDnima de $" =+in-)enta? metros, a partir do limite do espaço breKoso e en+Bar+ado. =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 1o /ão se apli+a o previsto no in+iso 666 nos +asos em -)e os reservat&rios artiAi+iais de (g)a não de+orram de barramento o) represamento de +)rsos dQ(g)a. L !o /o entorno dos reservat&rios artiAi+iais sit)ados em (reas r)rais +om atG !" =vinte? Be+tares de s)perAD+ie, a (rea de preservação permanente ter(, no mDnimo, 1$ =-)inze? metros. L 3o =>:31D5?. L o /as a+)m)lações nat)rais o) artiAi+iais de (g)a +om s)perAD+ie inAerior a 1 =)m? Be+tare, Ai+a dispensada a reserva da AaiEa de proteção prevista nos in+isos 66 e 666 do +ap)t. L o ,i+a dispensado o estabele+imento das AaiEas de Orea de %reservação %ermanente no entorno das a+)m)lações nat)rais o) artiAi+iais de (g)a +om s)perAD+ie inAerior a 1 =)m? Be+tare, vedada nova s)pressão de (reas de vegetação nativa. =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L $o Y admitido, para a pe-)ena propriedade o) posse r)ral Aamiliar, de -)e trata o in+iso > do art. 3o desta Lei, o plantio de +)lt)ras tempor(rias e sazonais de vazante de +i+lo +)rto na AaiEa de terra -)e Ai+a eEposta no perDodo de vazante dos rios o) lagos, desde -)e não impli-)e s)pressão de novas (reas de vegetação nativa, seKa +onservada a -)alidade da (g)a e do solo e seKa protegida a Aa)na silvestre.

L 6o /os im&veis r)rais +om atG 1$ =-)inze? m&d)los Ais+ais, G admitida, nas (reas de -)e tratam os in+isos 6 e 66 do +ap)t deste artigo, a pr(ti+a da a-)i+)lt)ra e a inAraestr)t)ra ADsi+a diretamente a ela asso+iada, desde -)e0 6 ' seKam adotadas pr(ti+as s)stent(veis de maneKo de solo e (g)a e de re+)rsos BDdri+os, garantindo s)a -)alidade e -)antidade, de a+ordo +om norma dos .onselBos :stad)ais de Meio 1mbiente; 66 ' esteKa de a+ordo +om os respe+tivos planos de ba+ia o) planos de gestão de re+)rsos BDdri+os; 666 ' seKa realizado o li+en+iamento pelo &rgão ambiental +ompetente; 6> ' o im&vel esteKa ins+rito no .adastro 1mbiental <)ral ' .1<. > V não impli-)e novas s)pressões de vegetação nativa. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L #o =>:31D5?. L 8o =>:31D5?. L 9o :m (reas )rbanas, assim entendidas as (reas +ompreendidas nos perDmetros )rbanos deAinidos por lei m)ni+ipal, e nas regiões metropolitanas e aglomerações )rbanas, as AaiEas marginais de -)al-)er +)rso dQ(g)a nat)ral -)e delimitem as (reas da AaiEa de passagem de in)ndação terão s)a larg)ra determinada pelos respe+tivos %lanos Diretores e Leis de 4so do 7olo, o)vidos os .onselBos :stad)ais e M)ni+ipais de Meio 1mbiente, sem preK)Dzo dos limites estabele+idos pelo in+iso 6 do caput. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 1". /o +aso de (reas )rbanas, assim entendidas as +ompreendidas nos perDmetros )rbanos deAinidos por lei m)ni+ipal, e nas regiões metropolitanas e aglomerações )rbanas, observar'se'( o disposto nos respe+tivos %lanos Diretores e Leis M)ni+ipais de 4so do 7olo, sem preK)Dzo do disposto nos in+isos do caput. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 1rt. $o /a implantação de reservat&rio dQ(g)a artiAi+ial destinado a geração de energia o) abaste+imento pIbli+o, G obrigat&ria a a-)isição, desapropriação o) instit)ição de servidão administrativa pelo empreendedor das Oreas de %reservação %ermanente +riadas em se) entorno, +onAorme estabele+ido no li+en+iamento ambiental, observando' se a AaiEa mDnima de 3" =trinta? metros e m(Eima de 1"" =+em? metros em (rea r)ral e a AaiEa mDnima de 1$ =-)inze? metros em (rea )rbana. L 1o /a implantação de reservat&rios dQ(g)a artiAi+iais de -)e trata o +ap)t, o empreendedor, no Smbito do li+en+iamento ambiental, elaborar( %lano 1mbiental de .onservação e 4so do :ntorno do <eservat&rio, em +onAormidade +om termo de reAer*n+ia eEpedido pelo &rgão +ompetente do 7istema /a+ional do Meio 1mbiente ' 767/1M1, não podendo eE+eder a 1"U =dez por +ento? da (rea total do entorno. 1rt. $o /a implantação de reservat&rio dQ(g)a artiAi+ial destinado a geração de energia o) abaste+imento pIbli+o, G obrigat&ria a a-)isição, desapropriação o) instit)ição de servidão administrativa pelo empreendedor das Oreas de %reservação %ermanente +riadas em se) entorno, +onAorme estabele+ido no li+en+iamento ambiental, observando' se a AaiEa mDnima de 3" =trinta? metros e m(Eima de 1"" =+em? metros em (rea r)ral, e a AaiEa mDnima de 1$ =-)inze? metros e m(Eima de 3" =trinta? metros em (rea )rbana. =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?.

L 1o /a implantação de reservat&rios dQ(g)a artiAi+iais de -)e trata o caput, o empreendedor, no Smbito do li+en+iamento ambiental, elaborar( %lano 1mbiental de .onservação e 4so do :ntorno do <eservat&rio, em +onAormidade +om termo de reAer*n+ia eEpedido pelo &rgão +ompetente do 7istema /a+ional do Meio 1mbiente V 767/1M1, não podendo eE+eder a dez por +ento do total da Orea de %reservação %ermanente. =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L !o 5 %lano 1mbiental de .onservação e 4so do :ntorno de <eservat&rio 1rtiAi+ial, para os empreendimentos li+itados a partir da vig*n+ia desta Lei, dever( ser apresentado ao &rgão ambiental +on+omitantemente +om o %lano F(si+o 1mbiental e aprovado atG o inD+io da operação do empreendimento, não +onstit)indo a s)a a)s*n+ia impedimento para a eEpedição da li+ença de instalação. L 3o =>:31D5?. 1rt. 6o .onsideram'se, ainda, de preservação permanente, -)ando de+laradas de interesse so+ial por ato do .BeAe do %oder :Ee+)tivo, as (reas +obertas +om Alorestas o) o)tras Aormas de vegetação destinadas a )ma o) mais das seg)intes Ainalidades0 6 ' +onter a erosão do solo e mitigar ris+os de en+Bentes e deslizamentos de terra e de ro+Ba; 66 ' proteger as restingas o) veredas; 666 ' proteger v(rzeas; 6> ' abrigar eEemplares da Aa)na o) da Alora ameaçados de eEtinção; > ' proteger sDtios de eE+ep+ional beleza o) de valor +ientDAi+o, +)lt)ral o) Bist&ri+o; >6 ' Aormar AaiEas de proteção ao longo de rodovias e Aerrovias; >66 ' asseg)rar +ondições de bem'estar pIbli+o; >666 ' a)Eiliar a deAesa do territ&rio na+ional, a +ritGrio das a)toridades militares. 6P V proteger (reas Imidas, espe+ialmente as de importSn+ia interna+ional. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 7eção 66 Do <egime de %roteção das Oreas de %reservação %ermanente 1rt. #o 1 vegetação sit)ada em Orea de %reservação %ermanente dever( ser mantida pelo propriet(rio da (rea, poss)idor o) o+)pante a -)al-)er tDt)lo, pessoa ADsi+a o) K)rDdi+a, de direito pIbli+o o) privado. L 1o 3endo o+orrido s)pressão de vegetação sit)ada em Orea de %reservação %ermanente, o propriet(rio da (rea, poss)idor o) o+)pante a -)al-)er tDt)lo G obrigado a promover a re+omposição da vegetação, ressalvados os )sos a)torizados previstos nesta Lei. L !o 1 obrigação prevista no L 1o tem nat)reza real e G transmitida ao s)+essor no +aso de transAer*n+ia de domDnio o) posse do im&vel r)ral.

L 3o /o +aso de s)pressão não a)torizada de vegetação realizada ap&s !! de K)lBo de !""8, G vedada a +on+essão de novas a)torizações de s)pressão de vegetação en-)anto não +)mpridas as obrigações previstas no L 1 o. 1rt. 8o 1 intervenção o) a s)pressão de vegetação nativa em Orea de %reservação %ermanente somente o+orrer( nas Bip&teses de )tilidade pIbli+a, de interesse so+ial o) de baiEo impa+to ambiental previstas nesta Lei. L 1o 1 s)pressão de vegetação nativa protetora de nas+entes, d)nas e restingas somente poder( ser a)torizada em +aso de )tilidade pIbli+a. L !o 1 intervenção o) a s)pressão de vegetação nativa em Orea de %reservação %ermanente de -)e tratam os in+isos >6 e >66 do +ap)t do art. o poder( ser a)torizada, eE+ep+ionalmente, em lo+ais onde a A)nção e+ol&gi+a do mang)ezal esteKa +omprometida, para eEe+)ção de obras Babita+ionais e de )rbanização, inseridas em proKetos de reg)larização A)ndi(ria de interesse so+ial, em (reas )rbanas +onsolidadas o+)padas por pop)lação de baiEa renda. L 3o Y dispensada a a)torização do &rgão ambiental +ompetente para a eEe+)ção, em +ar(ter de )rg*n+ia, de atividades de seg)rança na+ional e obras de interesse da deAesa +ivil destinadas J prevenção e mitigação de a+identes em (reas )rbanas. L o /ão Baver(, em -)al-)er Bip&tese, direito J reg)larização de A)t)ras intervenções o) s)pressões de vegetação nativa, alGm das previstas nesta Lei. 1rt. 9o Y permitido o a+esso de pessoas e animais Js Oreas de %reservação %ermanente para obtenção de (g)a e para realização de atividades de baiEo impa+to ambiental. .1%234L5 666 D17 O<:17 D: 475 <:73<635 1rt. 1". /a planD+ie pantaneira, G permitida a eEploração e+ologi+amente s)stent(vel, devendo'se +onsiderar as re+omendações tG+ni+as dos &rgãos oAi+iais de pes-)isa, Ai+ando novas s)pressões de vegetação nativa para )so alternativo do solo +ondi+ionadas J a)torização do &rgão estad)al do meio ambiente, +om base nas re+omendações men+ionadas neste artigo. 1rt. 1". /os pantanais e planD+ies pantaneiras G permitida a eEploração e+ologi+amente s)stent(vel, devendo'se +onsiderar as re+omendações tG+ni+as dos &rgãos oAi+iais de pes-)isa, Ai+ando novas s)pressões de vegetação nativa para )so alternativo do solo +ondi+ionadas J a)torização do &rgão estad)al do meio ambiente, +om base nas re+omendações men+ionadas neste artigo. =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 1rt. 11. :m (reas de in+linação entre !$M e $M, serão permitidos o maneKo Alorestal s)stent(vel e o eEer+D+io de atividades agrossilvipastoris, bem +omo a man)tenção da inAraestr)t)ra ADsi+a asso+iada ao desenvolvimento das atividades, observadas boas pr(ti+as agronCmi+as, sendo vedada a +onversão de novas (reas, eE+et)adas as Bip&teses de )tilidade pIbli+a e interesse so+ial. .1%234L5 666'1 D5 475 :.5L5;6.1M:/3: 7473:/3O>:L D57 1%6.4/7 : 71L;1D57 =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?.

1rt. 11'1. 1 Tona .osteira G patrimCnio na+ional, nos termos do L o do art. !!$ da .onstit)ição, devendo s)a o+)pação e eEploração se dar de modo e+ologi+amente s)stent(vel. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 1o 5s api+)ns e salgados podem ser )tilizados em atividades de +ar+ini+)lt)ra e salinas, desde -)e observados os seg)intes re-)isitos0 =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' (rea total o+)pada em +ada :stado não s)perior a 1"U =dez por +ento? dessa modalidade de AitoAisionomia no bioma amazCni+o e a 3$U =trinta e +in+o por +ento? no restante do %aDs, eE+l)Ddas as o+)pações +onsolidadas -)e atendam ao disposto no L 6 o; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 66 ' salvag)arda da absol)ta integridade dos mang)ezais arb)stivos e dos pro+essos e+ol&gi+os essen+iais a eles asso+iados, bem +omo da s)a prod)tividade biol&gi+a e +ondição de berç(rio de re+)rsos pes-)eiros; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 666 ' li+en+iamento da atividade e das instalações pelo &rgão ambiental estad)al, +ientiAi+ado o 6nstit)to Frasileiro do Meio 1mbiente e dos <e+)rsos /at)rais <enov(veis ' 6bama e, no +aso de )so de terrenos de marinBa o) o)tros bens da 4nião, realizada reg)larização prGvia da tit)lação perante a 4nião; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6> ' re+olBimento, tratamento e disposição ade-)ados dos eAl)entes e resDd)os; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. > ' garantia da man)tenção da -)alidade da (g)a e do solo, respeitadas as Oreas de %reservação %ermanente; e =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. > ' respeito Js atividades tradi+ionais de sobreviv*n+ia das +om)nidades lo+ais. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L !o 1 li+ença ambiental, na Bip&tese deste artigo, ser( de $ =+in+o? anos, renov(vel apenas se o empreendedor +)mprir as eEig*n+ias da legislação ambiental e do pr&prio li+en+iamento, mediante +omprovação an)al in+l)sive por mDdia Aotogr(Ai+a. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 3o 7ão s)Keitos J apresentação de :st)do %rGvio de 6mpa+to 1mbiental ' :%61 e <elat&rio de 6mpa+to 1mbiental ' <6M1 os novos empreendimentos0 =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' +om (rea s)perior a $" =+in-)enta? Be+tares, vedada a Aragmentação do proKeto para o+)ltar o) +am)Alar se) porte; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 66 ' +om (rea de atG $" =+in-)enta? Be+tares, se poten+ialmente +a)sadores de signiAi+ativa degradação do meio ambiente; o) =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 666 ' lo+alizados em região +om adensamento de empreendimentos de +ar+ini+)lt)ra o) salinas +)Ko impa+to aAete (reas +om)ns. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L o 5 &rgão li+en+iador +ompetente, mediante de+isão motivada, poder(, sem preK)Dzo das sanções administrativas, +ivis e penais +abDveis, bem +omo do dever de

re+)perar os danos ambientais +a)sados, alterar as +ondi+ionantes e as medidas de +ontrole e ade-)ação, -)ando o+orrer0 =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' des+)mprimento o) +)mprimento inade-)ado das +ondi+ionantes o) medidas de +ontrole previstas no li+en+iamento, o) desobedi*n+ia Js normas apli+(veis; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 66 ' Aorne+imento de inAormação Aalsa, dIbia o) enganosa, in+l)sive por omissão, em -)al-)er Aase do li+en+iamento o) perDodo de validade da li+ença; o) =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 666 ' s)perveni*n+ia de inAormações sobre ris+os ao meio ambiente o) J saIde pIbli+a. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L $o 1 ampliação da o+)pação de api+)ns e salgados respeitar( o Toneamento :+ol&gi+o':+onCmi+o da Tona .osteira ' T::T5., +om a individ)alização das (reas ainda passDveis de )so, em es+ala mDnima de 101".""", -)e dever( ser +on+l)Ddo por +ada :stado no prazo m(Eimo de 1 =)m? ano a partir da data de p)bli+ação desta Lei. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 6o Y asseg)rada a reg)larização das atividades e empreendimentos de +ar+ini+)lt)ra e salinas +)Ka o+)pação e implantação tenBam o+orrido antes de !! de K)lBo de !""8, desde -)e o empreendedor, pessoa ADsi+a o) K)rDdi+a, +omprove s)a lo+alização em api+)m o) salgado e se obrig)e, por termo de +ompromisso, a proteger a integridade dos mang)ezais arb)stivos adKa+entes. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L #o Y vedada a man)tenção, li+en+iamento o) reg)larização, em -)al-)er Bip&tese o) Aorma, de o+)pação o) eEploração irreg)lar em api+)m o) salgado, ressalvadas as eE+eções previstas neste artigo. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. .1%234L5 6> D1 O<:1 D: <:7:<>1 L:;1L 7eção 6 Da Delimitação da Orea de <eserva Legal 1rt. 1!. 3odo im&vel r)ral deve manter (rea +om +obert)ra de vegetação nativa, a tDt)lo de <eserva Legal, sem preK)Dzo da apli+ação das normas sobre as Oreas de %reservação %ermanente, observados os seg)intes per+ent)ais mDnimos em relação J (rea do im&vel0 6 ' lo+alizado na 1mazCnia Legal0 a? 8"U =oitenta por +ento?, no im&vel sit)ado em (rea de Alorestas; b? 3$U =trinta e +in+o por +ento?, no im&vel sit)ado em (rea de +errado; +? !"U =vinte por +ento?, no im&vel sit)ado em (rea de +ampos gerais; 66 ' lo+alizado nas demais regiões do %aDs0 !"U =vinte por +ento?. L 1o :m +aso de Ara+ionamento do im&vel r)ral, a -)al-)er tDt)lo, in+l)sive para assentamentos pelo %rograma de <eAorma 1gr(ria, ser( +onsiderada, para Ains do disposto do +ap)t, a (rea do im&vel antes do Ara+ionamento.

L !o 5 per+ent)al de <eserva Legal em im&vel sit)ado em (rea de Aormações Alorestais, de +errado o) de +ampos gerais na 1mazCnia Legal ser( deAinido +onsiderando separadamente os Dndi+es +ontidos nas alDneas a, b e c do in+iso 6 do +ap)t. L 3o 1p&s a implantação do .1<, a s)pressão de novas (reas de Aloresta o) o)tras Aormas de vegetação nativa apenas ser( a)torizada pelo &rgão ambiental estad)al integrante do 7isnama se o im&vel estiver inserido no men+ionado +adastro, ressalvado o previsto no art. 3". L o /os +asos da alDnea a do in+iso 6, o poder pIbli+o poder( red)zir a <eserva Legal para atG $"U =+in-)enta por +ento?, para Ains de re+omposição, -)ando o M)ni+Dpio tiver mais de $"U =+in-)enta por +ento? da (rea o+)pada por )nidades de +onservação da nat)reza de domDnio pIbli+o e por terras indDgenas Bomologadas. L $o /os +asos da alDnea a do in+iso 6, o poder pIbli+o estad)al, o)vido o .onselBo :stad)al de Meio 1mbiente, poder( red)zir a <eserva Legal para atG $"U =+in-)enta por +ento?, -)ando o :stado tiver Toneamento :+ol&gi+o':+onCmi+o aprovado e mais de 6$U =sessenta e +in+o por +ento? do se) territ&rio o+)pado por )nidades de +onservação da nat)reza de domDnio pIbli+o, devidamente reg)larizadas, e por terras indDgenas Bomologadas. L 6o 5s empreendimentos de abaste+imento pIbli+o de (g)a e tratamento de esgoto não estão s)Keitos J +onstit)ição de <eserva Legal. L #o /ão ser( eEigido <eserva Legal relativa Js (reas ad-)iridas o) desapropriadas por detentor de +on+essão, permissão o) a)torização para eEploração de poten+ial de energia Bidr()li+a, nas -)ais A)n+ionem empreendimentos de geração de energia elGtri+a, s)bestações o) seKam instaladas linBas de transmissão e de distrib)ição de energia elGtri+a. L 8o /ão ser( eEigido <eserva Legal relativa Js (reas ad-)iridas o) desapropriadas +om o obKetivo de implantação e ampliação de +apa+idade de rodovias e Aerrovias. 1rt. 13. Z)ando indi+ado pelo Toneamento :+ol&gi+o':+onCmi+o ' T:: estad)al, realizado seg)ndo metodologia )niAi+ada, o poder pIbli+o Aederal poder(0 6 ' red)zir, eE+l)sivamente para Ains de reg)larização, mediante re+omposição, regeneração o) +ompensação da <eserva Legal de im&veis +om (rea r)ral +onsolidada, sit)ados em (rea de Aloresta lo+alizada na 1mazCnia Legal, para atG $"U =+in-)enta por +ento? da propriedade, eE+l)Ddas as (reas priorit(rias para +onservação da biodiversidade e dos re+)rsos BDdri+os e os 66 ' ampliar as (reas de <eserva Legal em atG $"U =+in-)enta por +ento? dos per+ent)ais previstos nesta Lei, para +)mprimento de metas na+ionais de proteção J biodiversidade o) de red)ção de emissão de gases de eAeito est)Aa. L 1o /o +aso previsto no in+iso 6 do +ap)t, o propriet(rio o) poss)idor de im&vel r)ral -)e mantiver <eserva Legal +onservada e averbada em (rea s)perior aos per+ent)ais eEigidos no reAerido in+iso poder( instit)ir servidão ambiental sobre a (rea eE+edente, nos termos da Lei no 6.938, de 31 de agosto de 1981, e .ota de <eserva 1mbiental. L !o 5s :stados -)e não poss)em se)s Toneamentos :+ol&gi+o':+onCmi+os ' T::s seg)ndo a metodologia )niAi+ada, estabele+ida em norma Aederal, terão o prazo de $ =+in+o? anos, a partir da data da p)bli+ação desta Lei, para a s)a elaboração e aprovação.

1rt. 1 . 1 lo+alização da (rea de <eserva Legal no im&vel r)ral dever( levar em +onsideração os seg)intes est)dos e +ritGrios0 6 ' o plano de ba+ia Bidrogr(Ai+a; 66 ' o Toneamento :+ol&gi+o':+onCmi+o 666 ' a Aormação de +orredores e+ol&gi+os +om o)tra <eserva Legal, +om Orea de %reservação %ermanente, +om 4nidade de .onservação o) +om o)tra (rea legalmente protegida; 6> ' as (reas de maior importSn+ia para a +onservação da biodiversidade; e > ' as (reas de maior Aragilidade ambiental. L 1o 5 &rgão estad)al integrante do 7isnama o) instit)ição por ele Babilitada dever( aprovar a lo+alização da <eserva Legal ap&s a in+l)são do im&vel no .1<, +onAorme o art. !9 desta Lei. L !o %roto+olada a do+)mentação eEigida para an(lise da lo+alização da (rea de <eserva Legal, ao propriet(rio o) poss)idor r)ral não poder( ser imp)tada sanção administrativa, in+l)sive restrição a direitos, em razão da não Aormalização da (rea de <eserva Legal. L !o %roto+olada a do+)mentação eEigida para an(lise da lo+alização da (rea de <eserva Legal, ao propriet(rio o) poss)idor r)ral não poder( ser imp)tada sanção administrativa, in+l)sive restrição a direitos, por -)al-)er &rgão ambiental +ompetente integrante do 767/1M1, em razão da não Aormalização da (rea de <eserva Legal. =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 1rt. 1$. 7er( admitido o +Cmp)to das Oreas de %reservação %ermanente no +(l+)lo do per+ent)al da <eserva Legal do im&vel, desde -)e0 6 ' o beneAD+io previsto neste artigo não impli-)e a +onversão de novas (reas para o )so alternativo do solo; 66 ' a (rea a ser +omp)tada esteKa +onservada o) em pro+esso de re+)peração, +onAorme +omprovação do propriet(rio ao &rgão estad)al integrante do 7isnama; e 666 ' o propriet(rio o) poss)idor tenBa re-)erido in+l)são do im&vel no .adastro 1mbiental <)ral ' .1<, nos termos desta Lei. L 1o 5 regime de proteção da Orea de %reservação %ermanente não se altera na Bip&tese prevista neste artigo. L !o 5 propriet(rio o) poss)idor de im&vel +om <eserva Legal +onservada e ins+rita no .adastro 1mbiental <)ral ' .1< de -)e trata o art. !9, +)Ka (rea )ltrapasse o mDnimo eEigido por esta Lei, poder( )tilizar a (rea eE+edente para Ains de +onstit)ição de servidão ambiental, .ota de <eserva 1mbiental e o)tros instr)mentos +ong*neres previstos nesta Lei. L 3o 5 +Cmp)to de -)e trata o +ap)t apli+a'se a todas as modalidades de +)mprimento da <eserva Legal, abrangendo tanto a regeneração, +omo a re+omposição e a +ompensação, em -)al-)er de s)as modalidades.

L 3o 5 +Cmp)to de -)e trata o caput apli+a'se a todas as modalidades de +)mprimento da <eserva Legal, abrangendo a regeneração, a re+omposição e, na Bip&tese do art. 16, a +ompensação. =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 1rt. 16. %oder( ser instit)Ddo <eserva Legal em regime de +ondomDnio o) +oletiva entre propriedades r)rais, respeitado o per+ent)al previsto no art. 1! em relação a +ada im&vel, mediante a aprovação do &rgão +ompetente do 7isnama. %ar(graAo Ini+o. /o par+elamento de im&veis r)rais, a (rea de <eserva Legal poder( ser agr)pada em regime de +ondomDnio entre os ad-)irentes. 7eção 66 Do <egime de %roteção da <eserva Legal 1rt. 1#. 1 <eserva Legal deve ser +onservada +om +obert)ra de vegetação nativa pelo propriet(rio do im&vel r)ral, poss)idor o) o+)pante a -)al-)er tDt)lo, pessoa ADsi+a o) K)rDdi+a, de direito pIbli+o o) privado. L 1o 1dmite'se a eEploração e+onCmi+a da <eserva Legal mediante maneKo s)stent(vel, previamente aprovado pelo &rgão +ompetente do 7isnama, de a+ordo +om as modalidades previstas no art. !". L !o %ara Ains de maneKo de <eserva Legal na pe-)ena propriedade o) posse r)ral Aamiliar, os &rgãos integrantes do 7isnama deverão estabele+er pro+edimentos simpliAi+ados de elaboração, an(lise e aprovação de tais planos de maneKo. L 3o Y obrigat&ria a s)spensão imediata das atividades em Orea de <eserva Legal desmatada irreg)larmente ap&s !! de K)lBo de !""8, e dever( ser ini+iado o pro+esso de re+omposição, no todo o) em parte, sem preK)Dzo das sanções administrativas, +Dveis e penais +abDveis, não eEtrapolando a ! =dois? anos essa +omprovação, +ontados a partir da data da p)bli+ação desta Lei o), se a +ond)ta Aor a ela posterior, da data da s)pressão da vegetação, vedado o )so da (rea para -)al-)er Ainalidade distinta da prevista neste artigo. L 3o Y obrigat&ria a s)spensão imediata das atividades em Orea de <eserva Legal desmatada irreg)larmente ap&s !! de K)lBo de !""8. =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L o 7em preK)Dzo das sanções administrativas, +Dveis e penais +abDveis, dever( ser ini+iado o pro+esso de re+omposição da <eserva Legal em atG dois anos +ontados a partir da data da p)bli+ação desta Lei, devendo tal pro+esso ser +on+l)Ddo nos prazos estabele+idos pelo %rograma de <eg)larização 1mbiental V %<1, de -)e trata o art. $9. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 1rt. 18. 1 (rea de <eserva Legal dever( ser registrada no &rgão ambiental +ompetente por meio de ins+rição no .1< de -)e trata o art. !9, sendo vedada a alteração de s)a destinação, nos +asos de transmissão, a -)al-)er tDt)lo, o) de desmembramento, +om as eE+eções previstas nesta Lei. L 1o 1 ins+rição da <eserva Legal no .1< ser( Aeita mediante a apresentação de planta e memorial des+ritivo, +ontendo a indi+ação das +oordenadas geogr(Ai+as +om pelo menos )m ponto de amarração, +onAorme ato do .BeAe do %oder :Ee+)tivo.

L !o /a posse, a (rea de <eserva Legal G asseg)rada por termo de +ompromisso Airmado pelo poss)idor +om o &rgão +ompetente do 7isnama, +om Aorça de tDt)lo eEe+)tivo eEtraK)di+ial, -)e eEpli+ite, no mDnimo, a lo+alização da (rea de <eserva Legal e as obrigações ass)midas pelo poss)idor por Aorça do previsto nesta Lei. L 3o 1 transAer*n+ia da posse impli+a a s)b'rogação das obrigações ass)midas no termo de +ompromisso de -)e trata o L !o. L o 5 registro da <eserva Legal no .1< desobriga a averbação no .art&rio de <egistro de 6m&veis. 1rt. 19. 1 inserção do im&vel r)ral em perDmetro )rbano deAinido mediante lei m)ni+ipal não desobriga o propriet(rio o) posseiro da man)tenção da (rea de <eserva Legal, -)e s& ser( eEtinta +on+omitantemente ao registro do par+elamento do solo para Ains )rbanos aprovado seg)ndo a legislação espe+DAi+a e +onsoante as diretrizes do plano diretor de -)e trata o L 1o do art. 18! da .onstit)ição ,ederal. 1rt. !". /o maneKo s)stent(vel da vegetação Alorestal da <eserva Legal, serão adotadas pr(ti+as de eEploração seletiva nas modalidades de maneKo s)stent(vel sem prop&sito +omer+ial para +ons)mo na propriedade e maneKo s)stent(vel para eEploração Alorestal +om prop&sito +omer+ial. 1rt. !1. Y livre a +oleta de prod)tos Alorestais não madeireiros, tais +omo Ar)tos, +ip&s, AolBas e sementes, devendo'se observar0 6 ' os perDodos de +oleta e vol)mes AiEados em reg)lamentos espe+DAi+os, -)ando Bo)ver; 66 ' a Gpo+a de mat)ração dos Ar)tos e sementes; 666 ' tG+ni+as -)e não +olo-)em em ris+o a sobreviv*n+ia de indivDd)os e da espG+ie +oletada no +aso de +oleta de Alores, AolBas, +as+as, &leos, resinas, +ip&s, b)lbos, bamb)s e raDzes. 1rt. !!. 5 maneKo Alorestal s)stent(vel da vegetação da <eserva Legal +om prop&sito +omer+ial depende de a)torização do &rgão +ompetente e dever( atender as seg)intes diretrizes e orientações0 6 ' não des+ara+terizar a +obert)ra vegetal e não preK)di+ar a +onservação da vegetação nativa da (rea; 66 ' asseg)rar a man)tenção da diversidade das espG+ies; 666 ' +ond)zir o maneKo de espG+ies eE&ti+as +om a adoção de medidas -)e Aavoreçam a regeneração de espG+ies nativas. 1rt. !3. 5 maneKo s)stent(vel para eEploração Alorestal event)al sem prop&sito +omer+ial, para +ons)mo no pr&prio im&vel, independe de a)torização dos &rgãos +ompetentes, devendo apenas ser de+larados previamente ao &rgão ambiental a motivação da eEploração e o vol)me eEplorado, limitada a eEploração an)al a !" =vinte? metros +Ibi+os. 1rt. ! . /o maneKo Alorestal nas (reas Aora de <eserva Legal, apli+a'se ig)almente o disposto nos arts. !1, !! e !3. 7eção 666

Do <egime de %roteção das Oreas >erdes 4rbanas 1rt. !$. 5 poder pIbli+o m)ni+ipal +ontar(, para o estabele+imento de (reas verdes )rbanas, +om os seg)intes instr)mentos0 6 ' o eEer+D+io do direito de preempção para a-)isição de remanes+entes Alorestais relevantes, +onAorme dispõe a Lei no 1".!$#, de 1" de K)lBo de !""1; 66 ' a transAormação das <eservas Legais em (reas verdes nas eEpansões )rbanas 666 ' o estabele+imento de eEig*n+ia de (reas verdes nos loteamentos, empreendimentos +omer+iais e na implantação de inAraestr)t)ra; e 6> ' apli+ação em (reas verdes de re+)rsos ori)ndos da +ompensação ambiental. .1%234L5 > D1 74%<:77W5 D: >:;:318W5 %1<1 475 1L3:</136>5 D5 75L5 1rt. !6. 1 s)pressão de vegetação nativa para )so alternativo do solo, tanto de domDnio pIbli+o +omo de domDnio privado, depender( do +adastramento do im&vel no .1<, de -)e trata o art. !9, e de prGvia a)torização do &rgão estad)al +ompetente do 7isnama. L 1o =>:31D5?. L !o =>:31D5?. L 3o /o +aso de reposição Alorestal, deverão ser priorizados proKetos -)e +ontemplem a )tilização de espG+ies nativas do mesmo bioma onde o+orre) a s)pressão. L o 5 re-)erimento de a)torização de s)pressão de -)e trata o +ap)t +onter(, no mDnimo, as seg)intes inAormações0 6 ' a lo+alização do im&vel, das Oreas de %reservação %ermanente, da <eserva Legal e das (reas de )so restrito, por +oordenada geogr(Ai+a, +om pelo menos )m ponto de amarração do perDmetro do im&vel; 66 ' a reposição o) +ompensação Alorestal, nos termos do L
o

do art. 33;

666 ' a )tilização eAetiva e s)stent(vel das (reas K( +onvertidas; 6> ' o )so alternativo da (rea a ser desmatada. 1rt. !#. /as (reas passDveis de )so alternativo do solo, a s)pressão de vegetação -)e abrig)e espG+ie da Alora o) da Aa)na ameaçada de eEtinção, seg)ndo lista oAi+ial p)bli+ada pelos &rgãos Aederal o) estad)al o) m)ni+ipal do 7isnama, o) espG+ies migrat&rias, depender( da adoção de medidas +ompensat&rias e mitigadoras -)e asseg)rem a +onservação da espG+ie. 1rt. !8. /ão G permitida a +onversão de vegetação nativa para )so alternativo do solo no im&vel r)ral -)e poss)ir (rea abandonada. .1%234L5 >6 D5 .1D173<5 1MF6:/31L <4<1L

1rt. !9. Y +riado o .adastro 1mbiental <)ral ' .1<, no Smbito do 7istema /a+ional de 6nAormação sobre Meio 1mbiente ' 76/6M1, registro pIbli+o eletrCni+o de Smbito na+ional, obrigat&rio para todos os im&veis r)rais, +om a Ainalidade de integrar as inAormações ambientais das propriedades e posses r)rais, +ompondo base de dados para +ontrole, monitoramento, planeKamento ambiental e e+onCmi+o e +ombate ao desmatamento. L 1o 1 ins+rição do im&vel r)ral no .1< dever( ser Aeita no &rgão ambiental m)ni+ipal, estad)al o) Aederal, -)e, nos termos do reg)lamento, eEigir( do poss)idor o) propriet(rio0 L 1o 1 ins+rição do im&vel r)ral no .1< dever( ser Aeita, preAeren+ialmente, no &rgão ambiental m)ni+ipal o) estad)al, -)e, nos termos do reg)lamento, eEigir( do poss)idor o) propriet(rio0 =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' identiAi+ação do propriet(rio o) poss)idor r)ral; 66 ' +omprovação da propriedade o) posse; 666 ' identiAi+ação do im&vel por meio de planta e memorial des+ritivo, +ontendo a indi+ação das +oordenadas geogr(Ai+as +om pelo menos )m ponto de amarração do perDmetro do im&vel, inAormando a lo+alização dos remanes+entes de vegetação nativa, das Oreas de %reservação %ermanente, das Oreas de 4so <estrito, das (reas +onsolidadas e, +aso eEistente, tambGm da lo+alização da <eserva Legal. L !o 5 +adastramento não ser( +onsiderado tDt)lo para Ains de re+onBe+imento do direito de propriedade o) posse, tampo)+o elimina a ne+essidade de +)mprimento do disposto no art. !o da Lei no 1".!6#, de !8 de agosto de !""1. L 3o 1 ins+rição no .1< ser( obrigat&ria para todas as propriedades e posses r)rais, devendo ser re-)erida no prazo de 1 =)m? ano +ontado da s)a implantação, prorrog(vel, )ma Ini+a vez, por ig)al perDodo por ato do .BeAe do %oder :Ee+)tivo. 1rt. 3". /os +asos em -)e a <eserva Legal K( tenBa sido averbada na matrD+)la do im&vel e em -)e essa averbação identiAi-)e o perDmetro e a lo+alização da reserva, o propriet(rio não ser( obrigado a Aorne+er ao &rgão ambiental as inAormações relativas J <eserva Legal previstas no in+iso 666 do L 1o do art. !9. %ar(graAo Ini+o. %ara -)e o propriet(rio se desobrig)e nos termos do +ap)t, dever( apresentar ao &rgão ambiental +ompetente a +ertidão de registro de im&veis onde +onste a averbação da <eserva Legal o) termo de +ompromisso K( Airmado nos +asos de posse. .1%234L5 >66 D1 :P%L5<18W5 ,L5<:731L 1rt. 31. 1 eEploração de Alorestas nativas e Aormações s)+essoras, de domDnio pIbli+o o) privado, ressalvados os +asos previstos nos arts. !1, !3 e ! , depender( de li+en+iamento pelo &rgão +ompetente do 7isnama, mediante aprovação prGvia de %lano de ManeKo ,lorestal 7)stent(vel ' %M,7 -)e +ontemple tG+ni+as de +ond)ção, eEploração, reposição Alorestal e maneKo +ompatDveis +om os variados e+ossistemas -)e a +obert)ra arb&rea Aorme. L 1o 5 %M,7 atender( os seg)intes A)ndamentos tG+ni+os e +ientDAi+os0 6 ' +ara+terização dos meios ADsi+o e biol&gi+o;

66 ' determinação do esto-)e eEistente; 666 ' intensidade de eEploração +ompatDvel +om a +apa+idade de s)porte ambiental da Aloresta; 6> ' +i+lo de +orte +ompatDvel +om o tempo de restabele+imento do vol)me de prod)to eEtraDdo da Aloresta; > ' promoção da regeneração nat)ral da Aloresta; >6 ' adoção de sistema silvi+)lt)ral ade-)ado; >66 ' adoção de sistema de eEploração ade-)ado; >666 ' monitoramento do desenvolvimento da Aloresta remanes+ente; 6P ' adoção de medidas mitigadoras dos impa+tos ambientais e so+iais. L !o 1 aprovação do %M,7 pelo &rgão +ompetente do 7isnama +onAere ao se) detentor a li+ença ambiental para a pr(ti+a do maneKo Alorestal s)stent(vel, não se apli+ando o)tras etapas de li+en+iamento ambiental. L 3o 5 detentor do %M,7 en+aminBar( relat&rio an)al ao &rgão ambiental +ompetente +om as inAormações sobre toda a (rea de maneKo Alorestal s)stent(vel e a des+rição das atividades realizadas. L o 5 %M,7 ser( s)bmetido a vistorias tG+ni+as para Ais+alizar as operações e atividades desenvolvidas na (rea de maneKo. L $o <espeitado o disposto neste artigo, serão estabele+idas em ato do .BeAe do %oder :Ee+)tivo disposições diAeren+iadas sobre os %M,7 em es+ala empresarial, de pe-)ena es+ala e +om)nit(rio. L 6o %ara Ains de maneKo Alorestal na pe-)ena propriedade o) posse r)ral Aamiliar, os &rgãos do 7isnama deverão estabele+er pro+edimentos simpliAi+ados de elaboração, an(lise e aprovação dos reAeridos %M,7. L #o .ompete ao &rgão Aederal de meio ambiente a aprovação de %M,7 in+identes em Alorestas pIbli+as de domDnio da 4nião. 1rt. 3!. 7ão isentos de %M,70 6 ' a s)pressão de Alorestas e Aormações s)+essoras para )so alternativo do solo; 66 ' o maneKo e a eEploração de Alorestas plantadas lo+alizadas Aora das Oreas de %reservação %ermanente e de <eserva Legal; 666 ' a eEploração Alorestal não +omer+ial realizada nas propriedades r)rais a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o o) por pop)lações tradi+ionais. 1rt. 33. 1s pessoas ADsi+as o) K)rDdi+as -)e )tilizam matGria'prima Alorestal em s)as atividades devem s)prir'se de re+)rsos ori)ndos de0 6 ' Alorestas plantadas; 66 ' %M,7 de Aloresta nativa aprovado pelo &rgão +ompetente do 7isnama;

666 ' s)pressão de vegetação nativa a)torizada pelo &rgão +ompetente do 7isnama; 6> ' o)tras Aormas de biomassa Alorestal deAinidas pelo &rgão +ompetente do 7isnama. L 1o 7ão obrigadas J reposição Alorestal as pessoas ADsi+as o) K)rDdi+as -)e )tilizam matGria'prima Alorestal ori)nda de s)pressão de vegetação nativa o) -)e detenBam a)torização para s)pressão de vegetação nativa. L !o Y isento da obrigatoriedade da reposição Alorestal a-)ele -)e )tilize0 6 ' +ostaneiras, aparas, +ava+os o) o)tros resDd)os provenientes da atividade ind)strial 66 ' matGria'prima Alorestal0 a? ori)nda de %M,7; b? ori)nda de Aloresta plantada; +? não madeireira. L 3o 1 isenção da obrigatoriedade da reposição Alorestal não desobriga o interessado da +omprovação perante a a)toridade +ompetente da origem do re+)rso Alorestal )tilizado. L o 1 reposição Alorestal ser( eAetivada no :stado de origem da matGria'prima )tilizada, mediante o plantio de espG+ies preAeren+ialmente nativas, +onAorme determinações do &rgão +ompetente do 7isnama. 1rt. 3 . 1s empresas ind)striais -)e )tilizam grande -)antidade de matGria'prima Alorestal são obrigadas a elaborar e implementar %lano de 7)primento 7)stent(vel ' %77, a ser s)bmetido J aprovação do &rgão +ompetente do 7isnama. L 1o[X[ )\ 5 %77 asseg)rar( prod)ção e-)ivalente ao +ons)mo de matGria'prima Alorestal pela atividade ind)strial. L !o 5 %77 in+l)ir(, no mDnimo0 6 ' programação de s)primento de matGria'prima Alorestal 66 ' indi+ação das (reas de origem da matGria'prima Alorestal georreAeren+iadas; 666 ' +&pia do +ontrato entre os parti+)lares envolvidos, -)ando o %77 in+l)ir s)primento de matGria'prima Alorestal ori)nda de terras perten+entes a ter+eiros. L 3o 1dmite'se o s)primento mediante matGria'prima em oAerta no mer+ado0 6 ' na Aase ini+ial de instalação da atividade ind)strial, nas +ondições e d)rante o perDodo, não s)perior a 1" =dez? anos, previstos no %77, ressalvados os +ontratos de s)primento men+ionados no in+iso 666 do L !o; 66 ' no +aso de a-)isição de prod)tos provenientes do plantio de Alorestas eE&ti+as, li+en+iadas por &rgão +ompetente do 7isnama, o s)primento ser( +omprovado posteriormente mediante relat&rio an)al em -)e +onste a lo+alização da Aloresta e as -)antidades prod)zidas.

L o 5 %77 de empresas siderIrgi+as, metalIrgi+as o) o)tras -)e +ons)mam grandes -)antidades de +arvão vegetal o) lenBa estabele+er( a )tilização eE+l)siva de matGria'prima ori)nda de Alorestas plantadas o) de %M,7 e ser( parte integrante do pro+esso de li+en+iamento ambiental do empreendimento. L $o 7erão estabele+idos, em ato do .BeAe do %oder :Ee+)tivo, os parSmetros de )tilização de matGria'prima Alorestal para Ains de en-)adramento das empresas ind)striais no disposto no +ap)t. .1%234L5 >666 D5 .5/3<5L: D1 5<6;:M D57 %<5D4357 ,L5<:73167 1rt. 3$. 5 +ontrole da origem da madeira, do +arvão e de o)tros prod)tos o) s)bprod)tos Alorestais in+l)ir( sistema na+ional -)e integre os dados dos diAerentes entes Aederativos, +oordenado e Ais+alizado pelo &rgão Aederal +ompetente do 7isnama. L 1o 5 plantio o) reAlorestamento +om espG+ies Alorestais nativas o) eE&ti+as independem de a)torização prGvia, desde -)e observadas as limitações e +ondições previstas nesta Lei, devendo ser inAormados ao &rgão +ompetente, no prazo de atG 1 =)m? ano, para Ains de +ontrole de origem. 1rt. 3$. 5 +ontrole da origem da madeira, do +arvão e de o)tros prod)tos o) s)bprod)tos Alorestais in+l)ir( sistema na+ional -)e integre os dados dos diAerentes entes Aederativos, +oordenado, Ais+alizado e reg)lamentado pelo &rgão Aederal +ompetente do 767/1M1. =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 1o 5 plantio o) o reAlorestamento +om espG+ies Alorestais nativas independem de a)torização prGvia, desde -)e observadas as limitações e +ondições previstas nesta Lei, devendo ser inAormados ao &rgão +ompetente, no prazo de atG 1 =)m? ano, para Ains de +ontrole de origem. =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L !o Y livre a eEtração de lenBa e demais prod)tos de Alorestas plantadas nas (reas não +onsideradas Oreas de %reservação %ermanente e <eserva Legal. L 3o 5 +orte o) a eEploração de espG+ies nativas plantadas em (rea de )so alternativo do solo serão permitidos independentemente de a)torização prGvia, devendo o plantio o) reAlorestamento estar previamente +adastrado no &rgão ambiental +ompetente e a eEploração ser previamente de+larada nele para Ains de +ontrole de origem. L o 5s dados do sistema reAerido no +ap)t serão disponibilizados para a+esso pIbli+o por meio da rede m)ndial de +omp)tadores, +abendo ao &rgão Aederal +oordenador do sistema Aorne+er os programas de inAorm(ti+a a serem )tilizados e deAinir o prazo para integração dos dados e as inAormações -)e deverão ser aportadas ao sistema na+ional. L $o 5 &rgão Aederal +oordenador do sistema na+ional poder( blo-)ear a emissão de Do+)mento de 5rigem ,lorestal ' D5, dos entes Aederativos não integrados ao sistema e Ais+alizar os dados e relat&rios respe+tivos. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 1rt. 36. 5 transporte, por -)al-)er meio, e o armazenamento de madeira, lenBa, +arvão e o)tros prod)tos o) s)bprod)tos Alorestais ori)ndos de Alorestas de espG+ies nativas, para Ains +omer+iais o) ind)striais, re-)erem li+ença do &rgão +ompetente do 7isnama, observado o disposto no art. 3$.

L 1o 1 li+ença prevista no +ap)t ser( Aormalizada por meio da emissão do D5,, -)e dever( a+ompanBar o material atG o beneAi+iamento Ainal. L !o %ara a emissão do D5,, a pessoa ADsi+a o) K)rDdi+a respons(vel dever( estar registrada no .adastro 3G+ni+o ,ederal de 1tividades %oten+ialmente %ol)idoras o) 4tilizadoras de <e+)rsos 1mbientais, previsto no art. 1# da Lei no 6.938, de 31 de agosto de 1981. L 3o 3odo a-)ele -)e re+ebe o) ad-)ire, para Ains +omer+iais o) ind)striais, madeira, lenBa, +arvão e o)tros prod)tos o) s)bprod)tos de Alorestas de espG+ies nativas G obrigado a eEigir a apresentação do D5, e m)nir'se da via -)e dever( a+ompanBar o material atG o beneAi+iamento Ainal. L o /o D5, deverão +onstar a espe+iAi+ação do material, s)a vol)metria e dados sobre s)a origem e destino. L $o 5 &rgão ambiental Aederal do 767/1M1 reg)lamentar( os +asos de dispensa da li+ença prevista no caput. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 1rt. 3#. 5 +omGr+io de plantas vivas e o)tros prod)tos ori)ndos da Alora nativa depender( de li+ença do &rgão estad)al +ompetente do 7isnama e de registro no .adastro 3G+ni+o ,ederal de 1tividades %oten+ialmente %ol)idoras o) 4tilizadoras de <e+)rsos 1mbientais, previsto no art. 1# da Lei no 6.938, de 31 de agosto de 1981, sem preK)Dzo de o)tras eEig*n+ias +abDveis. %ar(graAo Ini+o. 1 eEportação de plantas vivas e o)tros prod)tos da Alora depender( de li+ença do &rgão Aederal +ompetente do 7isnama, observadas as +ondições estabele+idas no +ap)t. .1%234L5 6P D1 %<56F68W5 D5 475 D: ,5;5 : D5 .5/3<5L: D57 6/.]/D657 1rt. 38. Y proibido o )so de Aogo na vegetação, eE+eto nas seg)intes sit)ações0 6 ' em lo+ais o) regiões +)Kas pe+)liaridades K)stiAi-)em o emprego do Aogo em pr(ti+as agropastoris o) Alorestais, mediante prGvia aprovação do &rgão estad)al ambiental +ompetente do 7isnama, para +ada im&vel r)ral o) de Aorma regionalizada, -)e estabele+er( os +ritGrios de monitoramento e +ontrole; 66 ' emprego da -)eima +ontrolada em 4nidades de .onservação, em +onAormidade +om o respe+tivo plano de maneKo e mediante prGvia aprovação do &rgão gestor da 4nidade de .onservação, visando ao maneKo +onserva+ionista da vegetação nativa, +)Kas +ara+terDsti+as e+ol&gi+as esteKam asso+iadas evol)tivamente J o+orr*n+ia do Aogo; 666 ' atividades de pes-)isa +ientDAi+a vin+)lada a proKeto de pes-)isa devidamente aprovado pelos &rgãos +ompetentes e realizada por instit)ição de pes-)isa re+onBe+ida, mediante prGvia aprovação do &rgão ambiental +ompetente do 7isnama. L 1o /a sit)ação prevista no in+iso 6, o &rgão estad)al ambiental +ompetente do 7isnama eEigir( -)e os est)dos demandados para o li+en+iamento da atividade r)ral +ontenBam planeKamento espe+DAi+o sobre o emprego do Aogo e o +ontrole dos in+*ndios. L !o :E+et)am'se da proibição +onstante no +ap)t as pr(ti+as de prevenção e +ombate aos in+*ndios e as de agri+)lt)ra de s)bsist*n+ia eEer+idas pelas pop)lações tradi+ionais e indDgenas.

L 3o /a ap)ração da responsabilidade pelo )so irreg)lar do Aogo em terras pIbli+as o) parti+)lares, a a)toridade +ompetente para Ais+alização e a)t)ação dever( +omprovar o neEo de +a)salidade entre a ação do propriet(rio o) -)al-)er preposto e o dano eAetivamente +a)sado. L o Y ne+ess(rio o estabele+imento de neEo +a)sal na veriAi+ação das responsabilidades por inAração pelo )so irreg)lar do Aogo em terras pIbli+as o) parti+)lares. 1rt. 39. 5s &rgãos ambientais do 7isnama, bem +omo todo e -)al-)er &rgão pIbli+o o) privado respons(vel pela gestão de (reas +om vegetação nativa o) plantios Alorestais, deverão elaborar, at)alizar e implantar planos de +onting*n+ia para o +ombate aos in+*ndios Alorestais. 1rt. ". 5 ;overno ,ederal dever( estabele+er )ma %olDti+a /a+ional de ManeKo e .ontrole de Z)eimadas, %revenção e .ombate aos 6n+*ndios ,lorestais, -)e promova a arti+)lação instit)+ional +om vistas na s)bstit)ição do )so do Aogo no meio r)ral, no +ontrole de -)eimadas, na prevenção e no +ombate aos in+*ndios Alorestais e no maneKo do Aogo em (reas nat)rais protegidas. L 1o 1 %olDti+a men+ionada neste artigo dever( prever instr)mentos para a an(lise dos impa+tos das -)eimadas sobre m)danças +lim(ti+as e m)danças no )so da terra, +onservação dos e+ossistemas, saIde pIbli+a e Aa)na, para s)bsidiar planos estratGgi+os de prevenção de in+*ndios Alorestais. L !o 1 %olDti+a men+ionada neste artigo dever( observar +en(rios de m)danças +lim(ti+as e poten+iais a)mentos de ris+o de o+orr*n+ia de in+*ndios Alorestais. .1%234L5 P D5 %<5;<1M1 D: 1%565 : 6/.:/36>5 ^ %<:7:<>18W5 : <:.4%:<18W5 D5 M:65 1MF6:/3: 1rt. 1. Y o %oder :Ee+)tivo Aederal a)torizado a instit)ir, no prazo de 18" =+ento e oitenta? dias, +ontado da data da p)bli+ação desta Lei, sem preK)Dzo do +)mprimento da legislação ambiental, programa de apoio e in+entivo J +onservação do meio ambiente, bem +omo para adoção de te+nologias e boas pr(ti+as -)e +on+iliem a prod)tividade agrope+)(ria e Alorestal, +om red)ção dos impa+tos ambientais, +omo Aorma de promoção do desenvolvimento e+ologi+amente s)stent(vel, observados sempre os +ritGrios de progressividade, abrangendo as seg)intes +ategorias e linBas de ação0 1rt. 1. Y o %oder :Ee+)tivo Aederal a)torizado a instit)ir, sem preK)Dzo do +)mprimento da legislação ambiental, programa de apoio e in+entivo J +onservação do meio ambiente, bem +omo para adoção de te+nologias e boas pr(ti+as -)e +on+iliem a prod)tividade agrope+)(ria e Alorestal, +om red)ção dos impa+tos ambientais, +omo Aorma de promoção do desenvolvimento e+ologi+amente s)stent(vel, observados sempre os +ritGrios de progressividade, abrangendo as seg)intes +ategorias e linBas de ação0 =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' pagamento o) in+entivo a serviços ambientais +omo retrib)ição, monet(ria o) não, Js atividades de +onservação e melBoria dos e+ossistemas e -)e gerem serviços ambientais, tais +omo, isolada o) +)m)lativamente0 a? o se-)estro, a +onservação, a man)tenção e o a)mento do esto-)e e a dimin)ição do Al)Eo de +arbono;

b? a +onservação da beleza +*ni+a nat)ral; +? a +onservação da biodiversidade; d? a +onservação das (g)as e dos serviços BDdri+os; e? a reg)lação do +lima; A? a valorização +)lt)ral e do +onBe+imento tradi+ional e+ossist*mi+o; g? a +onservação e o melBoramento do solo; B? a man)tenção de Oreas de %reservação %ermanente, de <eserva Legal e de )so restrito; 66 ' +ompensação pelas medidas de +onservação ambiental ne+ess(rias para o +)mprimento dos obKetivos desta Lei, )tilizando'se dos seg)intes instr)mentos, dentre o)tros0 a? obtenção de +rGdito agrD+ola, em todas as s)as modalidades, +om taEas de K)ros menores, bem +omo limites e prazos maiores -)e os prati+ados no mer+ado; b? +ontratação do seg)ro agrD+ola em +ondições melBores -)e as prati+adas no mer+ado; +? ded)ção das Oreas de %reservação %ermanente, de <eserva Legal e de )so restrito da base de +(l+)lo do 6mposto sobre a %ropriedade 3erritorial <)ral ' 63<, gerando +rGditos trib)t(rios; d? destinação de parte dos re+)rsos arre+adados +om a +obrança pelo )so da (g)a, na Aorma da Lei no 9. 33, de 8 de Kaneiro de 199#, para a man)tenção, re+)peração o) re+omposição das Oreas de %reservação %ermanente, de <eserva Legal e de )so restrito na ba+ia de geração da re+eita; e? linBas de Ainan+iamento para atender ini+iativas de preservação vol)nt(ria de vegetação nativa, proteção de espG+ies da Alora nativa ameaçadas de eEtinção, maneKo Alorestal e agroAlorestal s)stent(vel realizados na propriedade o) posse r)ral, o) re+)peração de (reas degradadas; A? isenção de impostos para os prin+ipais ins)mos e e-)ipamentos, tais +omo0 Aios de arame, postes de madeira tratada, bombas dQ(g)a, trado de perA)ração de solo, dentre o)tros )tilizados para os pro+essos de re+)peração e man)tenção das Oreas de %reservação %ermanente, de <eserva Legal e de )so restrito; 666 ' in+entivos para +omer+ialização, inovação e a+eleração das ações de re+)peração, +onservação e )so s)stent(vel das Alorestas e demais Aormas de vegetação nativa, tais +omo0 a? parti+ipação preAeren+ial nos programas de apoio J +omer+ialização da prod)ção agrD+ola; b? destinação de re+)rsos para a pes-)isa +ientDAi+a e te+nol&gi+a e a eEtensão r)ral rela+ionadas J melBoria da -)alidade ambiental. L 1o %ara Ainan+iar as atividades ne+ess(rias J reg)larização ambiental das propriedades r)rais, o programa poder( prever0

6 ' destinação de re+)rsos para a pes-)isa +ientDAi+a e te+nol&gi+a e a eEtensão r)ral rela+ionadas J melBoria da -)alidade ambiental; 66 ' ded)ção da base de +(l+)lo do imposto de renda do propriet(rio o) poss)idor de im&vel r)ral, pessoa ADsi+a o) K)rDdi+a, de parte dos gastos eAet)ados +om a re+omposição das Oreas de %reservação %ermanente, de <eserva Legal e de )so restrito +)Ko desmatamento seKa anterior a !! de K)lBo de !""8; 666 ' )tilização de A)ndos pIbli+os para +on+essão de +rGditos reembols(veis e não reembols(veis destinados J +ompensação, re+)peração o) re+omposição das Oreas de %reservação %ermanente, de <eserva Legal e de )so restrito +)Ko desmatamento seKa anterior a !! de K)lBo de !""8. L !o 5 programa previsto no +ap)t poder(, ainda, estabele+er diAeren+iação trib)t(ria para empresas -)e ind)strializem o) +omer+ializem prod)tos origin(rios de propriedades o) posses r)rais -)e +)mpram os padrões e limites estabele+idos nos arts. o, 6o, 11 e 1! desta Lei, o) -)e esteKam em pro+esso de +)mpri'los. L 3o 5s propriet(rios o) poss)idores de im&veis r)rais ins+ritos no .1<, inadimplentes em relação ao +)mprimento do termo de +ompromisso o) %<1 o) -)e esteKam s)Keitos a sanções por inArações ao disposto nesta Lei, eE+eto a-)elas s)spensas em virt)de do disposto no .apDt)lo P666, não são elegDveis para os in+entivos previstos nas alDneas a a e do in+iso 66 do +ap)t deste artigo atG -)e as reAeridas sanções seKam eEtintas. L o 1s atividades de man)tenção das Oreas de %reservação %ermanente, de <eserva Legal e de )so restrito são elegDveis para -)ais-)er pagamentos o) in+entivos por serviços ambientais, +onAig)rando adi+ionalidade para Ains de mer+ados na+ionais e interna+ionais de red)ções de emissões +ertiAi+adas de gases de eAeito est)Aa. L $o 5 programa relativo a serviços ambientais previsto no in+iso 6 do +ap)t deste artigo dever( integrar os sistemas em Smbito na+ional e estad)al, obKetivando a +riação de )m mer+ado de serviços ambientais. L 6o 5s propriet(rios lo+alizados nas zonas de amorte+imento de 4nidades de .onservação de %roteção 6ntegral são elegDveis para re+eber apoio tG+ni+o'Ainan+eiro da +ompensação prevista no art. 36 da Lei no 9.98$, de 18 de K)lBo de !""", +om a Ainalidade de re+)peração e man)tenção de (reas priorit(rias para a gestão da )nidade. 1rt. !. Y o ;overno ,ederal a)torizado a implantar programa para +onversão da m)lta prevista no art. $" do De+reto no 6.$1 , de !! de K)lBo de !""8, destinado aos im&veis r)rais, reAerente a a)t)ações vin+)ladas a desmatamentos promovidos sem a)torização o) li+ença, em data anterior a !! de K)lBo de !""8. 1rt. 3. =>:31D5?. 1rt. . Y instit)Dda a .ota de <eserva 1mbiental ' .<1, tDt)lo nominativo representativo de (rea +om vegetação nativa, eEistente o) em pro+esso de re+)peração0 6 ' sob regime de servidão ambiental, instit)Dda na Aorma do art. 9o'1 da Lei no 6.938, de 31 de agosto de 1981; 66 ' +orrespondente J (rea de <eserva Legal instit)Dda vol)ntariamente sobre a vegetação -)e eE+eder os per+ent)ais eEigidos no art. 1! desta Lei;

666 ' protegida na Aorma de <eserva %arti+)lar do %atrimCnio /at)ral ' <%%/, nos termos do art. !1 da Lei no 9.98$, de 18 de K)lBo de !"""; 6> ' eEistente em propriedade r)ral lo+alizada no interior de 4nidade de .onservação de domDnio pIbli+o -)e ainda não tenBa sido desapropriada. L 1o 1 emissão de .<1 ser( Aeita mediante re-)erimento do propriet(rio, ap&s in+l)são do im&vel no .1< e la)do +omprobat&rio emitido pelo pr&prio &rgão ambiental o) por entidade +reden+iada, asseg)rado o +ontrole do &rgão Aederal +ompetente do 7isnama, na Aorma de ato do .BeAe do %oder :Ee+)tivo. L !o 1 .<1 não pode ser emitida +om base em vegetação nativa lo+alizada em (rea de <%%/ instit)Dda em sobreposição J <eserva Legal do im&vel. L 3o 1 .ota de <eserva ,lorestal ' .<, emitida nos termos do art. 'F da Lei no .##1, de 1$ de setembro de 196$, passa a ser +onsiderada, pelo eAeito desta Lei, +omo .ota de <eserva 1mbiental. L o %oder( ser instit)Dda .<1 da vegetação nativa -)e integra a <eserva Legal dos im&veis a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o desta Lei. 1rt. $. 1 .<1 ser( emitida pelo &rgão +ompetente do 7isnama em Aavor de propriet(rio de im&vel in+l)Ddo no .1< -)e mantenBa (rea nas +ondições previstas no art. . L 1o 5 propriet(rio interessado na emissão da .<1 deve apresentar ao &rgão reAerido no +ap)t proposta a+ompanBada de0 6 ' +ertidão at)alizada da matrD+)la do im&vel eEpedida pelo registro de im&veis +ompetente; 66 ' +Gd)la de identidade do propriet(rio, -)ando se tratar de pessoa ADsi+a; 666 ' ato de designação de respons(vel, -)ando se tratar de pessoa K)rDdi+a; 6> ' +ertidão negativa de dGbitos do 6mposto sobre a %ropriedade 3erritorial <)ral ' 63<; > ' memorial des+ritivo do im&vel, +om a indi+ação da (rea a ser vin+)lada ao tDt)lo, +ontendo pelo menos )m ponto de amarração georreAeren+iado relativo ao perDmetro do im&vel e )m ponto de amarração georreAeren+iado relativo J <eserva Legal. L !o 1provada a proposta, o &rgão reAerido no +ap)t emitir( a .<1 +orrespondente, identiAi+ando0 6 ' o nImero da .<1 no sistema Ini+o de +ontrole; 66 ' o nome do propriet(rio r)ral da (rea vin+)lada ao tDt)lo; 666 ' a dimensão e a lo+alização eEata da (rea vin+)lada ao tDt)lo, +om memorial des+ritivo +ontendo pelo menos )m ponto de amarração georreAeren+iado; 6> ' o bioma +orrespondente J (rea vin+)lada ao tDt)lo; > ' a +lassiAi+ação da (rea em )ma das +ondições previstas no art. 6.

L 3o 5 vDn+)lo de (rea J .<1 ser( averbado na matrD+)la do respe+tivo im&vel no registro de im&veis +ompetente. L o 5 &rgão Aederal reAerido no +ap)t pode delegar ao &rgão estad)al +ompetente atrib)ições para emissão, +an+elamento e transAer*n+ia da .<1, asseg)rada a implementação de sistema Ini+o de +ontrole. 1rt. 6. .ada .<1 +orresponder( a 1 =)m? Be+tare0 6 ' de (rea +om vegetação nativa prim(ria o) +om vegetação se+)nd(ria em -)al-)er est(gio de regeneração o) re+omposição; 66 ' de (reas de re+omposição mediante reAlorestamento +om espG+ies nativas. L 1o 5 est(gio s)+essional o) o tempo de re+omposição o) regeneração da vegetação nativa ser( avaliado pelo &rgão ambiental estad)al +ompetente +om base em de+laração do propriet(rio e vistoria de +ampo. L !o 1 .<1 não poder( ser emitida pelo &rgão ambiental +ompetente -)ando a regeneração o) re+omposição da (rea Aorem improv(veis o) invi(veis. 1rt. #. Y obrigat&rio o registro da .<1 pelo &rgão emitente, no prazo de 3" =trinta? dias, +ontado da data da s)a emissão, em bolsas de mer+adorias de Smbito na+ional o) em sistemas de registro e de li-)idação Ainan+eira de ativos a)torizados pelo Fan+o .entral do Frasil. 1rt. 8. 1 .<1 pode ser transAerida, onerosa o) grat)itamente, a pessoa ADsi+a o) a pessoa K)rDdi+a de direito pIbli+o o) privado, mediante termo assinado pelo tit)lar da .<1 e pelo ad-)irente. L 1o 1 transAer*n+ia da .<1 s& prod)z eAeito )ma vez registrado o termo previsto no +ap)t no sistema Ini+o de +ontrole. L !o 1 .<1 s& pode ser )tilizada para +ompensar <eserva Legal de im&vel r)ral sit)ado no mesmo bioma da (rea J -)al o tDt)lo est( vin+)lado. L 3o 1 .<1 s& pode ser )tilizada para Ains de +ompensação de <eserva Legal se respeitados os re-)isitos estabele+idos no L 6o do art. 66. L o 1 )tilização de .<1 para +ompensação da <eserva Legal ser( averbada na matrD+)la do im&vel no -)al se sit)a a (rea vin+)lada ao tDt)lo e na do im&vel beneAi+i(rio da +ompensação. 1rt. 9. .abe ao propriet(rio do im&vel r)ral em -)e se sit)a a (rea vin+)lada J .<1 a responsabilidade plena pela man)tenção das +ondições de +onservação da vegetação nativa da (rea -)e de) origem ao tDt)lo. L 1o 1 (rea vin+)lada J emissão da .<1 +om base nos in+isos 6, 66 e 666 do art. desta Lei poder( ser )tilizada +onAorme %M,7. L !o 1 transmissão inter vivos o) +a)sa mortis do im&vel não elimina nem altera o vDn+)lo de (rea +ontida no im&vel J .<1. 1rt. $". 1 .<1 somente poder( ser +an+elada nos seg)intes +asos0

6 ' por soli+itação do propriet(rio r)ral, em +aso de desist*n+ia de manter (reas nas +ondições previstas nos in+isos 6 e 66 do art. ; 66 ' a)tomati+amente, em razão de tGrmino do prazo da servidão ambiental; 666 ' por de+isão do &rgão +ompetente do 7isnama, no +aso de degradação da vegetação nativa da (rea vin+)lada J .<1 +)Kos +)stos e prazo de re+)peração ambiental inviabilizem a +ontin)idade do vDn+)lo entre a (rea e o tDt)lo. L 1o 5 +an+elamento da .<1 )tilizada para Ains de +ompensação de <eserva Legal s& pode ser eAetivado se asseg)rada <eserva Legal para o im&vel no -)al a +ompensação Aoi apli+ada. L !o 5 +an+elamento da .<1 nos termos do in+iso 666 do +ap)t independe da apli+ação das devidas sanções administrativas e penais de+orrentes de inAração J legislação ambiental, nos termos da Lei no 9.6"$, de 1! de Aevereiro de 1998. L 3o 5 +an+elamento da .<1 deve ser averbado na matrD+)la do im&vel no -)al se sit)a a (rea vin+)lada ao tDt)lo e do im&vel no -)al a +ompensação Aoi apli+ada. .1%234L5 P6 D5 .5/3<5L: D5 D:7M131M:/35 1rt. $1. 5 &rgão ambiental +ompetente, ao tomar +onBe+imento do desmatamento em desa+ordo +om o disposto nesta Lei, dever( embargar a obra o) atividade -)e de) +a)sa ao )so alternativo do solo, +omo medida administrativa voltada a impedir a +ontin)idade do dano ambiental, propi+iar a regeneração do meio ambiente e dar viabilidade J re+)peração da (rea degradada. L 1o 5 embargo restringe'se aos lo+ais onde eAetivamente o+orre) o desmatamento ilegal, não al+ançando as atividades de s)bsist*n+ia o) as demais atividades realizadas no im&vel não rela+ionadas +om a inAração. L !o 5 &rgão ambiental respons(vel dever( disponibilizar p)bli+amente as inAormações sobre o im&vel embargado, in+l)sive por meio da rede m)ndial de +omp)tadores, resg)ardados os dados protegidos por legislação espe+DAi+a, +ara+terizando o eEato lo+al da (rea embargada e inAormando em -)e est(gio se en+ontra o respe+tivo pro+edimento administrativo. L 3o 1 pedido do interessado, o &rgão ambiental respons(vel emitir( +ertidão em -)e +onste a atividade, a obra e a parte da (rea do im&vel -)e são obKetos do embargo, +onAorme o +aso. .1%234L5 P66 D1 1;<6.4L34<1 ,1M6L61< 1rt. $!. 1 intervenção e a s)pressão de vegetação em Oreas de %reservação %ermanente e de <eserva Legal para as atividades event)ais o) de baiEo impa+to ambiental, previstas no in+iso P do art. 3o, eE+et)adas as alDneas b e g,-)ando desenvolvidas nos im&veis a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o, dependerão de simples de+laração ao &rgão ambiental +ompetente, desde -)e esteKa o im&vel devidamente ins+rito no .1<.

1rt. $3. %ara o registro no .1< da <eserva Legal, nos im&veis a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o, o propriet(rio o) poss)idor apresentar( os dados identiAi+ando a (rea proposta de <eserva Legal, +abendo aos &rgãos +ompetentes integrantes do 7isnama, o) instit)ição por ele Babilitada, realizar a +aptação das respe+tivas +oordenadas geogr(Ai+as. %ar(graAo Ini+o. 5 registro da <eserva Legal nos im&veis a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o G grat)ito, devendo o poder pIbli+o prestar apoio tG+ni+o e K)rDdi+o. 1rt. $ . %ara +)mprimento da man)tenção da (rea de reserva legal nos im&veis a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o, poderão ser +omp)tados os plantios de (rvores Ar)tDAeras, ornamentais o) ind)striais, +ompostos por espG+ies eE&ti+as, +)ltivadas em sistema inter+alar o) em +ons&r+io +om espG+ies nativas da região em sistemas agroAlorestais. %ar(graAo Ini+o. 5 poder pIbli+o estad)al dever( prestar apoio tG+ni+o para a re+omposição da vegetação da <eserva Legal nos im&veis a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o. 1rt. $$. 1 ins+rição no .1< dos im&veis a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o observar( pro+edimento simpliAi+ado no -)al ser( obrigat&ria apenas a apresentação dos do+)mentos men+ionados nos in+isos 6 e 66 do L 1o do art. !9 e de +ro-)i indi+ando o perDmetro do im&vel, as Oreas de %reservação %ermanente e os remanes+entes -)e Aormam a <eserva Legal. 1rt. $6. 5 li+en+iamento ambiental de %M,7 +omer+ial nos im&veis a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o se beneAi+iar( de pro+edimento simpliAi+ado de li+en+iamento ambiental. L 1o 5 maneKo s)stent(vel da <eserva Legal para eEploração Alorestal event)al, sem prop&sito +omer+ial direto o) indireto, para +ons)mo no pr&prio im&vel a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o, independe de a)torização dos &rgãos ambientais +ompetentes, limitada a retirada an)al de material lenBoso a ! =dois? metros +Ibi+os por Be+tare. L !o 5 maneKo previsto no L 1o não poder( +omprometer mais de 1$U =-)inze por +ento? da biomassa da <eserva Legal nem ser s)perior a 1$ =-)inze? metros +Ibi+os de lenBa para )so domGsti+o e )so energGti+o, por propriedade o) posse r)ral, por ano. L 3o %ara os Ains desta Lei, entende'se por maneKo event)al, sem prop&sito +omer+ial, o s)primento, para )so no pr&prio im&vel, de lenBa o) madeira serrada destinada a benAeitorias e )so energGti+o nas propriedades e posses r)rais, em -)antidade não s)perior ao estip)lado no L 1o deste artigo. L o 5s limites para )tilização previstos no L 1o deste artigo no +aso de posse +oletiva de pop)lações tradi+ionais o) de agri+)lt)ra Aamiliar serão adotados por )nidade Aamiliar. L $o 1s propriedades a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o são desobrigadas da reposição Alorestal se a matGria'prima Alorestal Aor )tilizada para +ons)mo pr&prio. 1rt. $#. /os im&veis a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o, o maneKo Alorestal madeireiro s)stent(vel da <eserva Legal +om prop&sito +omer+ial direto o) indireto depende de a)torização simpliAi+ada do &rgão ambiental +ompetente, devendo o interessado apresentar, no mDnimo, as seg)intes inAormações0

6 ' dados do propriet(rio o) poss)idor r)ral; 66 ' dados da propriedade o) posse r)ral, in+l)indo +&pia da matrD+)la do im&vel no <egistro ;eral do .art&rio de <egistro de 6m&veis o) +omprovante de posse; 666 ' +ro-)i da (rea do im&vel +om indi+ação da (rea a ser obKeto do maneKo seletivo, estimativa do vol)me de prod)tos e s)bprod)tos Alorestais a serem obtidos +om o maneKo seletivo, indi+ação da s)a destinação e +ronograma de eEe+)ção previsto. 1rt. $8. 1sseg)rado o devido +ontrole e Ais+alização dos &rgãos ambientais +ompetentes dos respe+tivos planos o) proKetos, assim +omo as obrigações do detentor do im&vel, o poder pIbli+o instit)ir( programa de apoio tG+ni+o e in+entivos Ainan+eiros, podendo in+l)ir medidas ind)toras e linBas de Ainan+iamento para atender, prioritariamente, os im&veis a -)e se reAere o in+iso > do art. 3o, nas ini+iativas de0 1rt. $8. 1sseg)rado o +ontrole e a Ais+alização dos &rgãos ambientais +ompetentes dos respe+tivos planos o) proKetos, assim +omo as obrigações do detentor do im&vel, o %oder %Ibli+o poder( instit)ir programa de apoio tG+ni+o e in+entivos Ainan+eiros, podendo in+l)ir medidas ind)toras e linBas de Ainan+iamento para atender, prioritariamente, os im&veis a -)e se reAere o in+iso > do caput do art. 3o, nas ini+iativas de0 =<edação dada pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' preservação vol)nt(ria de vegetação nativa a+ima dos limites estabele+idos no art. 1!; 66 ' proteção de espG+ies da Alora nativa ameaçadas de eEtinção; 666 ' implantação de sistemas agroAlorestal e agrossilvipastoril; 6> ' re+)peração ambiental de Oreas de %reservação %ermanente e de <eserva Legal; > ' re+)peração de (reas degradadas; >6 ' promoção de assist*n+ia tG+ni+a para reg)larização ambiental e re+)peração de (reas degradadas; >66 ' prod)ção de m)das e sementes; >666 ' pagamento por serviços ambientais. .1%234L5 P666 D67%57689:7 3<1/763_<617 7eção 6 Disposições ;erais 1rt. $9. 1 4nião, os :stados e o Distrito ,ederal deverão, no prazo de 1 =)m? ano, +ontado a partir da data da p)bli+ação desta Lei, prorrog(vel por )ma Ini+a vez, por ig)al perDodo, por ato do .BeAe do %oder :Ee+)tivo, implantar %rogramas de <eg)larização 1mbiental ' %<1s de posses e propriedades r)rais, +om o obKetivo de ade-)('las aos termos deste .apDt)lo.

L 1o /a reg)lamentação dos %<1s, a 4nião estabele+er(, em atG 18" =+ento e oitenta? dias a partir da data da p)bli+ação desta Lei, sem preK)Dzo do prazo deAinido no +ap)t, normas de +ar(ter geral, in+)mbindo'se aos :stados e ao Distrito ,ederal o detalBamento por meio da edição de normas de +ar(ter espe+DAi+o, em razão de s)as pe+)liaridades territoriais, +lim(ti+as, Bist&ri+as, +)lt)rais, e+onCmi+as e so+iais, +onAorme pre+eit)a o art. ! da .onstit)ição ,ederal. L !o 1 ins+rição do im&vel r)ral no .1< G +ondição obrigat&ria para a adesão ao %<1, devendo esta adesão ser re-)erida pelo interessado no prazo de 1 =)m? ano, +ontado a partir da implantação a -)e se reAere o +ap)t, prorrog(vel por )ma Ini+a vez, por ig)al perDodo, por ato do .BeAe do %oder :Ee+)tivo. L 3o .om base no re-)erimento de adesão ao %<1, o &rgão +ompetente integrante do 7isnama +onvo+ar( o propriet(rio o) poss)idor para assinar o termo de +ompromisso, -)e +onstit)ir( tDt)lo eEe+)tivo eEtraK)di+ial. L o /o perDodo entre a p)bli+ação desta Lei e a implantação do %<1 em +ada :stado e no Distrito ,ederal, bem +omo ap&s a adesão do interessado ao %<1 e en-)anto estiver sendo +)mprido o termo de +ompromisso, o propriet(rio o) poss)idor não poder( ser a)t)ado por inArações +ometidas antes de !! de K)lBo de !""8, relativas J s)pressão irreg)lar de vegetação em Oreas de %reservação %ermanente, de <eserva Legal e de )so restrito. L $o 1 partir da assinat)ra do termo de +ompromisso, serão s)spensas as sanções de+orrentes das inArações men+ionadas no L o deste artigo e, +)mpridas as obrigações estabele+idas no %<1 o) no termo de +ompromisso para a reg)larização ambiental das eEig*n+ias desta Lei, nos prazos e +ondições neles estabele+idos, as m)ltas reAeridas neste artigo serão +onsideradas +omo +onvertidas em serviços de preservação, melBoria e re+)peração da -)alidade do meio ambiente, reg)larizando o )so de (reas r)rais +onsolidadas +onAorme deAinido no %<1. 1rt. 6". 1 assinat)ra de termo de +ompromisso para reg)larização de im&vel o) posse r)ral perante o &rgão ambiental +ompetente, men+ionado no art. $9, s)spender( a p)nibilidade dos +rimes previstos nos arts. 38, 39 e 8 da Lei no 9.6"$, de 1! de Aevereiro de 1998, en-)anto o termo estiver sendo +)mprido. L 1o 1 pres+rição Ai+ar( interrompida d)rante o perDodo de s)spensão da pretensão p)nitiva. L !o :Eting)e'se a p)nibilidade +om a eAetiva reg)larização prevista nesta Lei. 7eção 66 Das Oreas .onsolidadas em Oreas de %reservação %ermanente 1rt. 61. =>:31D5?. 1rt. 61'1. /as Oreas de %reservação %ermanente G a)torizada, eE+l)sivamente, a +ontin)idade das atividades agrossilvipastoris, de e+ot)rismo e de t)rismo r)ral em (reas r)rais +onsolidadas atG !! de K)lBo de !""8. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 1o %ara os im&veis r)rais +om (rea de atG 1 =)m? m&d)lo Ais+al -)e poss)am (reas +onsolidadas em Oreas de %reservação %ermanente ao longo de +)rsos dQ(g)a nat)rais, ser( obrigat&ria a re+omposição das respe+tivas AaiEas marginais em $ =+in+o?

metros, +ontados da borda da +alBa do leito reg)lar, independentemente da larg)ra do +)rso d`(g)a. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L !o %ara os im&veis r)rais +om (rea s)perior a 1 =)m? m&d)lo Ais+al e de atG ! =dois? m&d)los Ais+ais -)e poss)am (reas +onsolidadas em Oreas de %reservação %ermanente ao longo de +)rsos dQ(g)a nat)rais, ser( obrigat&ria a re+omposição das respe+tivas AaiEas marginais em 8 =oito? metros, +ontados da borda da +alBa do leito reg)lar, independente da larg)ra do +)rso d`(g)a. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 3o %ara os im&veis r)rais +om (rea s)perior a ! =dois? m&d)los Ais+ais e de atG =-)atro? m&d)los Ais+ais -)e poss)am (reas +onsolidadas em Oreas de %reservação %ermanente ao longo de +)rsos dQ(g)a nat)rais, ser( obrigat&ria a re+omposição das respe+tivas AaiEas marginais em 1$ =-)inze? metros, +ontados da borda da +alBa do leito reg)lar, independentemente da larg)ra do +)rso dQ(g)a. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L o %ara os im&veis r)rais +om (rea s)perior a =-)atro? m&d)los Ais+ais -)e poss)am (reas +onsolidadas em Oreas de %reservação %ermanente ao longo de +)rsos dQ(g)a nat)rais, ser( obrigat&ria a re+omposição das respe+tivas AaiEas marginais0 =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' em !" =vinte? metros, +ontados da borda da +alBa do leito reg)lar, para im&veis +om (rea s)perior a =-)atro? e de atG 1" =dez? m&d)los Ais+ais, nos +)rsos dQag)a +om atG 1" =dez? metros de larg)ra; e =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 66 ' nos demais +asos, em eEtensão +orrespondente J metade da larg)ra do +)rso dQ(g)a, observado o mDnimo de 3" =trinta? e o m(Eimo de 1"" =+em? metros, +ontados da borda da +alBa do leito reg)lar. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L $o /os +asos de (reas r)rais +onsolidadas em Oreas de %reservação %ermanente no entorno de nas+entes e olBos dQ(g)a perenes, ser( admitida a man)tenção de atividades agrossilvipastoris, de e+ot)rismo o) de t)rismo r)ral, sendo obrigat&ria a re+omposição do raio mDnimo de0 =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' $ =+in+o? metros, para im&veis r)rais +om (rea de atG 1 =)m? m&d)lo Ais+al; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 66 ' 8 =oito? metros, para im&veis r)rais +om (rea s)perior a 1 =)m? m&d)lo Ais+al e de atG ! =dois? m&d)los Ais+ais; e =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 666 ' 1$ =-)inze? metros, para im&veis r)rais +om (rea s)perior a ! =dois? m&d)los Ais+ais. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 6o %ara os im&veis r)rais -)e poss)am (reas +onsolidadas em Oreas de %reservação %ermanente no entorno de lagos e lagoas nat)rais, ser( admitida a man)tenção de atividades agrossilvipastoris, de e+ot)rismo o) de t)rismo r)ral, sendo obrigat&ria a re+omposição de AaiEa marginal +om larg)ra mDnima de0 =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' $ =+in+o? metros, para im&veis r)rais +om (rea de atG 1 =)m? m&d)lo Ais+al; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 66 ' 8 =oito? metros, para im&veis r)rais +om (rea s)perior a 1 =)m? m&d)lo Ais+al e de atG ! =dois? m&d)los Ais+ais; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?.

666 ' 1$ =-)inze? metros, para im&veis r)rais +om (rea s)perior a ! =dois? m&d)los Ais+ais e de atG =-)atro? m&d)los Ais+ais; e =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6> ' 3" =trinta? metros, para im&veis r)rais +om (rea s)perior a Ais+ais. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. =-)atro? m&d)los

L #o /os +asos de (reas r)rais +onsolidadas em veredas, ser( obrigat&ria a re+omposição das AaiEas marginais, em proKeção Borizontal, delimitadas a partir do espaço breKoso e en+Bar+ado, de larg)ra mDnima de0 =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' 3" =trinta? metros, para im&veis r)rais +om (rea de atG e =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. =-)atro? m&d)los Ais+ais; =-)atro?

66 ' $" =+in-)enta? metros, para im&veis r)rais +om (rea s)perior a m&d)los Ais+ais. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?.

L 8o 7er( +onsiderada, para os Ains do disposto no caput e nos LL 1o a #o, a (rea detida pelo im&vel r)ral em !! de K)lBo de !""8. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 9o 1 eEist*n+ia das sit)ações previstas no caput dever( ser inAormada no .1< para Ains de monitoramento, sendo eEigida, nesses +asos, a adoção de tG+ni+as de +onservação do solo e da (g)a -)e visem J mitigação dos event)ais impa+tos. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 1". 1ntes mesmo da disponibilização do .1<, no +aso das intervenções K( eEistentes, G o propriet(rio o) poss)idor respons(vel pela +onservação do solo e da (g)a, por meio de adoção de boas pr(ti+as agronCmi+as. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 11. 1 realização das atividades previstas no caput observar( +ritGrios tG+ni+os de +onservação do solo e da (g)a indi+ados no %<1 previsto nesta Lei, sendo vedada a +onversão de novas (reas para )so alternativo do solo nesses lo+ais. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 1!. 7er( admitida a man)tenção de resid*n+ias e da inAraestr)t)ra asso+iada Js atividades agrossilvipastoris, de e+ot)rismo e de t)rismo r)ral, in+l)sive o a+esso a essas atividades, independentemente das determinações +ontidas no caput e nos LL 1o a #o, desde -)e não esteKam em (rea -)e oAereça ris+o J vida o) J integridade ADsi+a das pessoas. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 13. 1 re+omposição de -)e trata este artigo poder( ser Aeita, isolada o) +onK)ntamente, pelos seg)intes mGtodos0 =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' +ond)ção de regeneração nat)ral de espG+ies nativas; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 66 ' plantio de espG+ies nativas; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 666 ' plantio de espG+ies nativas +onK)gado +om a +ond)ção da regeneração nat)ral de espG+ies nativas; =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?.

6> ' plantio de espG+ies lenBosas, perenes o) de +i+lo longo, sendo nativas e eE&ti+as, no +aso dos im&veis a -)e se reAere o in+iso > do caput do art. 3@. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 1 . :m todos os +asos previstos neste artigo, o %oder %Ibli+o, veriAi+ada a eEist*n+ia de ris+o de agravamento de pro+essos erosivos o) de in)ndações, determinar( a adoção de medidas mitigadoras -)e garantam a estabilidade das margens e a -)alidade da (g)a, ap&s deliberação do .onselBo :stad)al de Meio 1mbiente o) de &rgão +olegiado estad)al e-)ivalente. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 1$. 1 partir da data da p)bli+ação desta Lei e atG o tGrmino do prazo de adesão ao %<1 de -)e trata o L !o do art. $9, G a)torizada a +ontin)idade das atividades desenvolvidas nas (reas de -)e trata o caput, as -)ais deverão ser inAormadas no .1<, para Ains de monitoramento, sendo eEigida a adoção de medidas de +onservação do solo e da (g)a. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 16. 1s Oreas de %reservação %ermanente lo+alizadas em im&veis inseridos nos limites de 4nidades de .onservação de %roteção 6ntegral +riadas por ato do %oder %Ibli+o atG a data de p)bli+ação desta Lei não são passDveis de ter -)ais-)er atividades +onsideradas +omo +onsolidadas nos termos do caput e dos par(graAos anteriores, ressalvado o -)e disp)ser o %lano de ManeKo elaborado e aprovado de a+ordo +om as orientações emitidas pelo &rgão +ompetente do 767/1M1, nos termos do -)e disp)ser reg)lamento do .BeAe do %oder :Ee+)tivo, devendo o propriet(rio, poss)idor o) o+)pante a -)al-)er tDt)lo, adotar todas as medidas indi+adas. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. L 1#. :m ba+ias Bidrogr(Ai+as +onsideradas +rDti+as, +onAorme previsto em legislação espe+DAi+a, o .BeAe do %oder :Ee+)tivo poder(, em ato pr&prio, estabele+er metas e diretrizes de re+)peração o) +onservação da vegetação nativa s)periores Js deAinidas no caput e nos LL 1o a #o, +omo proKeto priorit(rio, o)vidos o .omit* de Fa+ia Hidrogr(Ai+a e o .onselBo :stad)al de Meio 1mbiente. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 1rt. 61'F. 1os propriet(rios e poss)idores dos im&veis r)rais -)e, em !! de K)lBo de !""8, detinBam atG =-)atro? m&d)los Ais+ais e desenvolviam atividades agrossilvipastoris nas (reas +onsolidadas em Oreas de %reservação %ermanente, G garantido -)e a eEig*n+ia de re+omposição, nos termos desta Lei, somadas todas as Oreas de %reservação %ermanente do im&vel, não )ltrapassar(0 =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 6 ' 1"U =dez por +ento? da (rea total do im&vel, para im&veis r)rais +om (rea de atG ! =dois? m&d)los Ais+ais; e =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 66 ' !"U =vinte por +ento? da (rea total do im&vel, para im&veis r)rais +om (rea s)perior a ! =dois? e de atG =-)atro? m&d)los Ais+ais. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 1rt. 61'.. %ara os assentamentos do %rograma de <eAorma 1gr(ria a re+omposição de (reas +onsolidadas em Oreas de %reservação %ermanente ao longo o) no entorno de +)rsos da(g)a, lagos e lagoas nat)rais observar( as eEig*n+ias estabele+idas no art. 61' 1, observados os limites de +ada (rea demar+ada individ)almente, obKeto de +ontrato de +on+essão de )so, atG a tit)lação por parte do 6nstit)to /a+ional de .olonização e <eAorma 1gr(ria ' 6/.<1. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 1rt. 6!. %ara os reservat&rios artiAi+iais de (g)a destinados a geração de energia o) abaste+imento pIbli+o -)e Aoram registrados o) tiveram se)s +ontratos de +on+essão o)

a)torização assinados anteriormente J Medida %rovis&ria no !.166'6#, de ! de agosto de !""1, a AaiEa da Orea de %reservação %ermanente ser( a distSn+ia entre o nDvel m(Eimo operativo normal e a +ota m(Eima maEimor)m. 1rt. 63. /as (reas r)rais +onsolidadas nos lo+ais de -)e tratam os in+isos >, >666, 6P e P do art. o, ser( admitida a man)tenção de atividades Alorestais, +)lt)ras de espG+ies lenBosas, perenes o) de +i+lo longo, bem +omo da inAraestr)t)ra ADsi+a asso+iada ao desenvolvimento de atividades agrossilvipastoris, vedada a +onversão de novas (reas para )so alternativo do solo. L 1o 5 pastoreio eEtensivo nos lo+ais reAeridos no +ap)t dever( Ai+ar restrito Js (reas de vegetação +ampestre nat)ral o) K( +onvertidas para vegetação +ampestre, admitindo'se o +ons&r+io +om vegetação lenBosa perene o) de +i+lo longo. L !o 1 man)tenção das +)lt)ras e da inAraestr)t)ra de -)e trata o +ap)t G +ondi+ionada J adoção de pr(ti+as +onserva+ionistas do solo e da (g)a indi+adas pelos &rgãos de assist*n+ia tG+ni+a r)ral. L 3o 1dmite'se, nas Oreas de %reservação %ermanente, previstas no in+iso >666 do art. o, dos im&veis r)rais de atG =-)atro? m&d)los Ais+ais, no Smbito do %<1, a partir de boas pr(ti+as agronCmi+as e de +onservação do solo e da (g)a, mediante deliberação dos .onselBos :stad)ais de Meio 1mbiente o) &rgãos +olegiados estad)ais e-)ivalentes, a +onsolidação de o)tras atividades agrossilvipastoris, ressalvadas as sit)ações de ris+o de vida. 1rt. 6 . /a reg)larização A)ndi(ria de interesse so+ial dos assentamentos inseridos em (rea )rbana de o+)pação +onsolidada e -)e o+)pam Oreas de %reservação %ermanente, a reg)larização ambiental ser( admitida por meio da aprovação do proKeto de reg)larização A)ndi(ria, na Aorma da Lei no 11.9##, de # de K)lBo de !""9. L 1o 5 proKeto de reg)larização A)ndi(ria de interesse so+ial dever( in+l)ir est)do tG+ni+o -)e demonstre a melBoria das +ondições ambientais em relação J sit)ação anterior +om a adoção das medidas nele pre+onizadas. L !o 5 est)do tG+ni+o men+ionado no L 1o dever( +onter, no mDnimo, os seg)intes elementos0 6 ' +ara+terização da sit)ação ambiental da (rea a ser reg)larizada; 66 ' espe+iAi+ação dos sistemas de saneamento b(si+o; 666 ' proposição de intervenções para a prevenção e o +ontrole de ris+os geotG+ni+os e de in)ndações; 6> ' re+)peração de (reas degradadas e da-)elas não passDveis de reg)larização; > ' +omprovação da melBoria das +ondições de s)stentabilidade )rbano'ambiental, +onsiderados o )so ade-)ado dos re+)rsos BDdri+os, a não o+)pação das (reas de ris+o e a proteção das )nidades de +onservação, -)ando Aor o +aso; >6 ' +omprovação da melBoria da Babitabilidade dos moradores propi+iada pela reg)larização proposta; e >66 ' garantia de a+esso pIbli+o Js praias e aos +orpos da(g)a.

1rt. 6$. /a reg)larização A)ndi(ria de interesse espe+DAi+o dos assentamentos inseridos em (rea )rbana +onsolidada e -)e o+)pam Oreas de %reservação %ermanente não identiAi+adas +omo (reas de ris+o, a reg)larização ambiental ser( admitida por meio da aprovação do proKeto de reg)larização A)ndi(ria, na Aorma da Lei no 11.9##, de # de K)lBo de !""9. L 1o 5 pro+esso de reg)larização ambiental, para Ains de prGvia a)torização pelo &rgão ambiental +ompetente, dever( ser instr)Ddo +om os seg)intes elementos0 6 ' a +ara+terização ADsi+o'ambiental, so+ial, +)lt)ral e e+onCmi+a da (rea; 66 ' a identiAi+ação dos re+)rsos ambientais, dos passivos e Aragilidades ambientais e das restrições e poten+ialidades da (rea; 666 ' a espe+iAi+ação e a avaliação dos sistemas de inAraestr)t)ra )rbana e de saneamento b(si+o implantados, o)tros serviços e e-)ipamentos pIbli+os; 6> ' a identiAi+ação das )nidades de +onservação e das (reas de proteção de manan+iais na (rea de inAl)*n+ia direta da o+)pação, seKam elas (g)as s)perAi+iais o) s)bterrSneas; > ' a espe+iAi+ação da o+)pação +onsolidada eEistente na (rea; >6 ' a identiAi+ação das (reas +onsideradas de ris+o de in)ndações e de movimentos de massa ro+Bosa, tais +omo deslizamento, -)eda e rolamento de blo+os, +orrida de lama e o)tras deAinidas +omo de ris+o geotG+ni+o; >66 ' a indi+ação das AaiEas o) (reas em -)e devem ser resg)ardadas as +ara+terDsti+as tDpi+as da Orea de %reservação %ermanente +om a devida proposta de re+)peração de (reas degradadas e da-)elas não passDveis de reg)larização; >666 ' a avaliação dos ris+os ambientais; 6P ' a +omprovação da melBoria das +ondições de s)stentabilidade )rbano' ambiental e de Babitabilidade dos moradores a partir da reg)larização; e P ' a demonstração de garantia de a+esso livre e grat)ito pela pop)lação Js praias e aos +orpos dQ(g)a, -)ando +o)ber. L !o %ara Ains da reg)larização ambiental prevista no +ap)t, ao longo dos rios o) de -)al-)er +)rso dQ(g)a, ser( mantida AaiEa não ediAi+(vel +om larg)ra mDnima de 1$ =-)inze? metros de +ada lado. L 3o :m (reas )rbanas tombadas +omo patrimCnio Bist&ri+o e +)lt)ral, a AaiEa não ediAi+(vel de -)e trata o L !o poder( ser redeAinida de maneira a atender aos parSmetros do ato do tombamento. 7eção 666 Das Oreas .onsolidadas em Oreas de <eserva Legal 1rt. 66. 5 propriet(rio o) poss)idor de im&vel r)ral -)e detinBa, em !! de K)lBo de !""8, (rea de <eserva Legal em eEtensão inAerior ao estabele+ido no art. 1!, poder( reg)larizar s)a sit)ação, independentemente da adesão ao %<1, adotando as seg)intes alternativas, isolada o) +onK)ntamente0

6 ' re+ompor a <eserva Legal; 66 ' permitir a regeneração nat)ral da vegetação na (rea de <eserva Legal; 666 ' +ompensar a <eserva Legal. L 1o 1 obrigação prevista no +ap)t tem nat)reza real e G transmitida ao s)+essor no +aso de transAer*n+ia de domDnio o) posse do im&vel r)ral. L !o 1 re+omposição de -)e trata o in+iso 6 do +ap)t dever( atender os +ritGrios estip)lados pelo &rgão +ompetente do 7isnama e ser +on+l)Dda em atG !" =vinte? anos, abrangendo, a +ada ! =dois? anos, no mDnimo 1X1" =)m dG+imo? da (rea total ne+ess(ria J s)a +omplementação. L 3o 1 re+omposição de -)e trata o in+iso 6 do +ap)t poder( ser realizada mediante o plantio inter+alado de espG+ies nativas e eE&ti+as, em sistema agroAlorestal, observados os seg)intes parSmetros0 6 ' o plantio de espG+ies eE&ti+as dever( ser +ombinado +om as espG+ies nativas de o+orr*n+ia regional; 66 ' a (rea re+omposta +om espG+ies eE&ti+as não poder( eE+eder a $"U =+in-)enta por +ento? da (rea total a ser re+)perada. L o 5s propriet(rios o) poss)idores do im&vel -)e optarem por re+ompor a <eserva Legal na Aorma dos LL !o e 3o terão direito J s)a eEploração e+onCmi+a, nos termos desta Lei. L $o 1 +ompensação de -)e trata o in+iso 666 do +ap)t dever( ser pre+edida pela ins+rição da propriedade no .1< e poder( ser Aeita mediante0 6 ' a-)isição de .ota de <eserva 1mbiental ' .<1; 66 ' arrendamento de (rea sob regime de servidão ambiental o) <eserva Legal; 666 ' doação ao poder pIbli+o de (rea lo+alizada no interior de 4nidade de .onservação de domDnio pIbli+o pendente de reg)larização A)ndi(ria; 6> ' +adastramento de o)tra (rea e-)ivalente e eE+edente J <eserva Legal, em im&vel de mesma tit)laridade o) ad-)irida em im&vel de ter+eiro, +om vegetação nativa estabele+ida, em regeneração o) re+omposição, desde -)e lo+alizada no mesmo bioma. L 6o 1s (reas a serem )tilizadas para +ompensação na Aorma do L $o deverão0 6 ' ser e-)ivalentes em eEtensão J (rea da <eserva Legal a ser +ompensada; 66 ' estar lo+alizadas no mesmo bioma da (rea de <eserva Legal a ser +ompensada; 666 ' se Aora do :stado, estar lo+alizadas em (reas identiAi+adas +omo priorit(rias pela 4nião o) pelos :stados. L #o 1 deAinição de (reas priorit(rias de -)e trata o L 6o b)s+ar( Aavore+er, entre o)tros, a re+)peração de ba+ias Bidrogr(Ai+as eE+essivamente desmatadas, a +riação de +orredores e+ol&gi+os, a +onservação de grandes (reas protegidas e a +onservação o) re+)peração de e+ossistemas o) espG+ies ameaçados.

L 8o Z)ando se tratar de im&veis pIbli+os, a +ompensação de -)e trata o in+iso 666 do +ap)t poder( ser Aeita mediante +on+essão de direito real de )so o) doação, por parte da pessoa K)rDdi+a de direito pIbli+o propriet(ria de im&vel r)ral -)e não detGm <eserva Legal em eEtensão s)Ai+iente, ao &rgão pIbli+o respons(vel pela 4nidade de .onservação de (rea lo+alizada no interior de 4nidade de .onservação de domDnio pIbli+o, a ser +riada o) pendente de reg)larização A)ndi(ria. L 9o 1s medidas de +ompensação previstas neste artigo não poderão ser )tilizadas +omo Aorma de viabilizar a +onversão de novas (reas para )so alternativo do solo. 1rt. 6#. /os im&veis r)rais -)e detinBam, em !! de K)lBo de !""8, (rea de atG =-)atro? m&d)los Ais+ais e -)e poss)am remanes+ente de vegetação nativa em per+ent)ais inAeriores ao previsto no art. 1!, a <eserva Legal ser( +onstit)Dda +om a (rea o+)pada +om a vegetação nativa eEistente em !! de K)lBo de !""8, vedadas novas +onversões para )so alternativo do solo. 1rt. 68. 5s propriet(rios o) poss)idores de im&veis r)rais -)e realizaram s)pressão de vegetação nativa respeitando os per+ent)ais de <eserva Legal previstos pela legislação em vigor J Gpo+a em -)e o+orre) a s)pressão são dispensados de promover a re+omposição, +ompensação o) regeneração para os per+ent)ais eEigidos nesta Lei. L 1o 5s propriet(rios o) poss)idores de im&veis r)rais poderão provar essas sit)ações +onsolidadas por do+)mentos tais +omo a des+rição de Aatos Bist&ri+os de o+)pação da região, registros de +omer+ialização, dados agrope+)(rios da atividade, +ontratos e do+)mentos ban+(rios relativos J prod)ção, e por todos os o)tros meios de prova em direito admitidos. L !o 5s propriet(rios o) poss)idores de im&veis r)rais, na 1mazCnia Legal, e se)s Berdeiros ne+ess(rios -)e poss)am Dndi+e de <eserva Legal maior -)e $"U =+in-)enta por +ento? de +obert)ra Alorestal e não realizaram a s)pressão da vegetação nos per+ent)ais previstos pela legislação em vigor J Gpo+a poderão )tilizar a (rea eE+edente de <eserva Legal tambGm para Ains de +onstit)ição de servidão ambiental, .ota de <eserva 1mbiental ' .<1 e o)tros instr)mentos +ong*neres previstos nesta Lei. .1%234L5 P6> D67%57689:7 .5M%L:M:/31<:7 : ,6/167 1rt. 69. 7ão obrigados a registro no &rgão Aederal +ompetente do 7isnama os estabele+imentos +omer+iais respons(veis pela +omer+ialização de motosserras, bem +omo a-)eles -)e as ad-)irirem. L 1o 1 li+ença para o porte e )so de motosserras ser( renovada a +ada ! =dois? anos. L !o 5s Aabri+antes de motosserras são obrigados a imprimir, em lo+al visDvel do e-)ipamento, n)meração +)Ka se-)*n+ia ser( en+aminBada ao &rgão Aederal +ompetente do 7isnama e +onstar( nas +orrespondentes notas Ais+ais. 1rt. #". 1lGm do disposto nesta Lei e sem preK)Dzo da +riação de )nidades de +onservação da nat)reza, na Aorma da Lei no 9.98$, de 18 de K)lBo de !""", e de o)tras ações +abDveis voltadas J proteção das Alorestas e o)tras Aormas de vegetação, o poder pIbli+o Aederal, estad)al o) m)ni+ipal poder(0 6 ' proibir o) limitar o +orte das espG+ies da Alora raras, end*mi+as, em perigo o) ameaçadas de eEtinção, bem +omo das espG+ies ne+ess(rias J s)bsist*n+ia das

pop)lações tradi+ionais, delimitando as (reas +ompreendidas no ato, Aazendo depender de a)torização prGvia, nessas (reas, o +orte de o)tras espG+ies; 66 ' de+larar -)al-)er (rvore im)ne de +orte, por motivo de s)a lo+alização, raridade, beleza o) +ondição de porta'sementes; 666 ' estabele+er eEig*n+ias administrativas sobre o registro e o)tras Aormas de +ontrole de pessoas ADsi+as o) K)rDdi+as -)e se dedi+am J eEtração, indIstria o) +omGr+io de prod)tos o) s)bprod)tos Alorestais. 1rt. #1. 1 4nião, em +onK)nto +om os :stados, o Distrito ,ederal e os M)ni+Dpios, realizar( o 6nvent(rio ,lorestal /a+ional, para s)bsidiar a an(lise da eEist*n+ia e -)alidade das Alorestas do %aDs, em im&veis privados e terras pIbli+as. %ar(graAo Ini+o. 1 4nião estabele+er( +ritGrios e me+anismos para )niAormizar a +oleta, a man)tenção e a at)alização das inAormações do 6nvent(rio ,lorestal /a+ional. 1rt. #!. %ara eAeitos desta Lei, a atividade de silvi+)lt)ra, -)ando realizada em (rea apta ao )so alternativo do solo, G e-)iparada J atividade agrD+ola, nos termos da Lei no 8.1#1, de 1# de Kaneiro de 1991, -)e bdispõe sobre a polDti+a agrD+olac. 1rt. #3. 5s &rgãos +entrais e eEe+)tores do 7isnama +riarão e implementarão, +om a parti+ipação dos &rgãos estad)ais, indi+adores de s)stentabilidade, a serem p)bli+ados semestralmente, +om vistas em aAerir a evol)ção dos +omponentes do sistema abrangidos por disposições desta Lei. 1rt. # . 1 .Smara de .omGr+io :Eterior ' .1M:P, de -)e trata o art. !"'F da Lei no 9.6 9, de !# de maio de 1998, +om a redação dada pela Medida %rovis&ria no !.!16'3#, de 31 de agosto de !""1, G a)torizada a adotar medidas de restrição Js importações de bens de origem agrope+)(ria o) Alorestal prod)zidos em paDses -)e não observem normas e padrões de proteção do meio ambiente +ompatDveis +om as estabele+idas pela legislação brasileira. 1rt. #$. 5s %<1s instit)Ddos pela 4nião, :stados e Distrito ,ederal deverão in+l)ir me+anismo -)e permita o a+ompanBamento de s)a implementação, +onsiderando os obKetivos e metas na+ionais para Alorestas, espe+ialmente a implementação dos instr)mentos previstos nesta Lei, a adesão +adastral dos propriet(rios e poss)idores de im&vel r)ral, a evol)ção da reg)larização das propriedades e posses r)rais, o gra) de reg)laridade do )so de matGria'prima Alorestal e o +ontrole e prevenção de in+*ndios Alorestais. 1rt. #6. =>:31D5?. 1rt. ##. =>:31D5?. 1rt. #8. 5 art. 9o'1 da Lei no 6.938, de 31 de agosto de 1981, passa a vigorar +om a seg)inte redação0 b1rt. 9o'1. 5 propriet(rio o) poss)idor de im&vel, pessoa nat)ral o) K)rDdi+a, pode, por instr)mento pIbli+o o) parti+)lar o) por termo administrativo Airmado perante &rgão integrante do 7isnama, limitar o )so de toda a s)a propriedade o) de parte dela para preservar, +onservar o) re+)perar os re+)rsos ambientais eEistentes, instit)indo servidão ambiental. L 1o 5 instr)mento o) termo de instit)ição da servidão ambiental deve in+l)ir, no mDnimo, os seg)intes itens0

6 ' memorial des+ritivo da (rea da servidão ambiental, +ontendo pelo menos )m ponto de amarração georreAeren+iado; 66 ' obKeto da servidão ambiental; 666 ' direitos e deveres do propriet(rio o) poss)idor instit)idor; 6> ' prazo d)rante o -)al a (rea permane+er( +omo servidão ambiental. L !o 1 servidão ambiental não se apli+a Js Oreas de %reservação %ermanente e J <eserva Legal mDnima eEigida. L 3o 1 restrição ao )so o) J eEploração da vegetação da (rea sob servidão ambiental deve ser, no mDnimo, a mesma estabele+ida para a <eserva Legal. L o Devem ser obKeto de averbação na matrD+)la do im&vel no registro de im&veis +ompetente0 6 ' o instr)mento o) termo de instit)ição da servidão ambiental; 66 ' o +ontrato de alienação, +essão o) transAer*n+ia da servidão ambiental. L $o /a Bip&tese de +ompensação de <eserva Legal, a servidão ambiental deve ser averbada na matrD+)la de todos os im&veis envolvidos. L 6o Y vedada, d)rante o prazo de vig*n+ia da servidão ambiental, a alteração da destinação da (rea, nos +asos de transmissão do im&vel a -)al-)er tDt)lo, de desmembramento o) de retiAi+ação dos limites do im&vel. L #o 1s (reas -)e tenBam sido instit)Ddas na Aorma de servidão Alorestal, nos termos do art. '1 da Lei no .##1, de 1$ de setembro de 196$, passam a ser +onsideradas, pelo eAeito desta Lei, +omo de servidão ambiental.c =/<? 1rt. #8'1. 1p&s +in+o anos da data da p)bli+ação desta Lei, as instit)ições Ainan+eiras s& +on+ederão +rGdito agrD+ola, em -)al-)er de s)as modalidades, para propriet(rios de im&veis r)rais -)e esteKam ins+ritos no .adastro 1mbiental <)ral ' .1< e -)e +omprovem s)a reg)laridade nos termos desta Lei. =6n+l)Ddo pela Medida %rovis&ria n@ $#1, de !"1!?. 1rt. #9. 1 Lei no 6.938, de 31 de agosto de 1981, passa a vigorar a+res+ida dos seg)intes arts. 9o'F e 9o'.0 b1rt. 9o'F. 1 servidão ambiental poder( ser onerosa o) grat)ita, tempor(ria o) perpGt)a. L 1o 5 prazo mDnimo da servidão ambiental tempor(ria G de 1$ =-)inze? anos. L !o 1 servidão ambiental perpGt)a e-)ivale, para Ains +reditD+ios, trib)t(rios e de a+esso aos re+)rsos de A)ndos pIbli+os, J <eserva %arti+)lar do %atrimCnio /at)ral ' <%%/, deAinida no art. !1 da Lei no 9.98$, de 18 de K)lBo de !""". L 3o 5 detentor da servidão ambiental poder( alien('la, +ed*'la o) transAeri'la, total o) par+ialmente, por prazo determinado o) em +ar(ter deAinitivo, em Aavor de o)tro propriet(rio o) de entidade pIbli+a o) privada -)e tenBa a +onservação ambiental +omo Aim so+ial.c

b1rt. 9o'.. 5 +ontrato de alienação, +essão o) transAer*n+ia da servidão ambiental deve ser averbado na matrD+)la do im&vel. L 1o 5 +ontrato reAerido no +ap)t deve +onter, no mDnimo, os seg)intes itens0 6 ' a delimitação da (rea s)bmetida a preservação, +onservação o) re+)peração ambiental; 66 ' o obKeto da servidão ambiental; 666 ' os direitos e deveres do propriet(rio instit)idor e dos A)t)ros ad-)irentes o) s)+essores; 6> ' os direitos e deveres do detentor da servidão ambiental; > ' os beneAD+ios de ordem e+onCmi+a do instit)idor e do detentor da servidão ambiental; >6 ' a previsão legal para garantir o se) +)mprimento, in+l)sive medidas K)di+iais ne+ess(rias, em +aso de ser des+)mprido. L !o 7ão deveres do propriet(rio do im&vel serviente, entre o)tras obrigações estip)ladas no +ontrato0 6 ' manter a (rea sob servidão ambiental; 66 ' prestar +ontas ao detentor da servidão ambiental sobre as +ondições dos re+)rsos nat)rais o) artiAi+iais; 666 ' permitir a inspeção e a Ais+alização da (rea pelo detentor da servidão ambiental; 6> ' deAender a posse da (rea serviente, por todos os meios em direito admitidos. L 3o 7ão deveres do detentor da servidão ambiental, entre o)tras obrigações estip)ladas no +ontrato0 6 ' do+)mentar as +ara+terDsti+as ambientais da propriedade; 66 ' monitorar periodi+amente a propriedade para veriAi+ar se a servidão ambiental est( sendo mantida; 666 ' prestar inAormações ne+ess(rias a -)ais-)er interessados na a-)isição o) aos s)+essores da propriedade; 6> ' manter relat&rios e ar-)ivos at)alizados +om as atividades da (rea obKeto da servidão; > ' deAender K)di+ialmente a servidão ambiental.c 1rt. 8". 1 alDnea d do in+iso 66 do L 1o do art. 1" da Lei no 9.393, de 19 de dezembro de 1996, passa a vigorar +om a seg)inte redação0 b1rt. 1". ..................................................................... L 1o ......................................dddddddd............. .............................................................................................

66 ' ...................................................dddd................ ............................................................................................. d? sob regime de servidão ambiental; ...................................................................................c =/<? 1rt. 81. 5 +ap)t do art. 3$ da Lei no 11. !8, de !! de dezembro de !""6, passa a vigorar +om a seg)inte redação0 b1rt. 3$. 1 +onservação, em im&vel r)ral o) )rbano, da vegetação prim(ria o) da vegetação se+)nd(ria em -)al-)er est(gio de regeneração do Fioma Mata 1tlSnti+a +)mpre A)nção so+ial e G de interesse pIbli+o, podendo, a +ritGrio do propriet(rio, as (reas s)Keitas J restrição de -)e trata esta Lei ser +omp)tadas para eAeito da <eserva Legal e se) eE+edente )tilizado para Ains de +ompensação ambiental o) instit)ição de .ota de <eserva 1mbiental ' .<1. ...................................................................................c =/<? 1rt. 8!. 7ão a 4nião, os :stados, o Distrito ,ederal e os M)ni+Dpios a)torizados a instit)ir, adaptar o) reAorm)lar, no prazo de 6 =seis? meses, no Smbito do 7isnama, instit)ições Alorestais o) aAins, devidamente aparelBadas para asseg)rar a plena +onse+)ção desta Lei. %ar(graAo Ini+o. 1s instit)ições reAeridas no +ap)t poderão +reden+iar, mediante edital de seleção pIbli+a, proAissionais devidamente Babilitados para apoiar a reg)larização ambiental das propriedades previstas no in+iso > do art. 3o, nos termos de reg)lamento baiEado por ato do .BeAe do %oder :Ee+)tivo. 1rt. 83. <evogam'se as Leis nos .##1, de 1$ de setembro de 196$, e #.#$ , de 1 de abril de 1989, e s)as alterações posteriores, e a Medida %rovis&ria no !.166'6#, de ! de agosto de !""1. 1rt. 8 . :sta Lei entra em vigor na data de s)a p)bli+ação. FrasDlia, !$ de maio de !"1!; 191o da 6ndepend*n+ia e 1! o da <epIbli+a. D6LM1 <5477:,, Mendes Ribeiro Filho Márcio Pereira Zimmermann Miriam Belchior Marco Antonio Raupp Izabella Mônica Vieira Tei eira !ilberto "os# $pier Vargas Aguinaldo Ribeiro %u&s Inácio %ucena Adams :ste teEto não s)bstit)i o p)bli+ado no D54 de !8.$.!"1!

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful