Você está na página 1de 108

COMPÓSITOS

1.SURGIMENTO
• A tecnologia dos materiais teve significante
progresso no início dos anos 40;
• Com o avanço tecnológico, exigiu-se materiais
com combinações incomuns de propriedades;

2.DEFINIÇÃO
• Qualquer material multifásico que exiba uma proporção
significativa das propriedades de ambas as fases que o
constituem, afim de obter uma melhor combinação de
propriedades (Generalista);
• Um material composto é um conjunto de dois ou mais materiais
diferentes, combinados em escala macroscópica, para
funcionarem como uma unidade, visando obter um conjunto de
propriedades que nenhum dos componentes individualmente
apresenta;
• A última definição é mais específica, já não se aplicando as ligas
metálicas;

NECESSIDADE INDUSTRIAL POR PROPRIEDADES INCOMUNS COMPÓSITOS LIGAS METÁLIC AS CERÂMIC AS POLÍMER OS .

painéis. • Esportivo: tacos de golfe. • Médica: próteses. • Aeronáutica: hélice de helicópteros.2. carrocerias.1. adesivos. trem de pouso. • Automobilística: para-choques. raquete de tênis. isolantes.APLICAÇÕES GERAIS • Elétrica: Suporte de cabos elétricos. . fios.

.

• As propriedades são obtidas através da quantidade.CONSTITUIÇÃO • Muitos dos materiais compostos são formados apenas por duas fases: MATRIZ. que é contínua e envolve a outra fase. da geometria da fase dispersa e das propriedades individuais de cada constituinte.3. denominada FASE DISPERSA. .

.

classificam-se os compósitos de acordo com o esquema abaixo: .CLASSIFICAÇÃO • A partir da Fase Dispersa.4.

4. • São subdivididos em Compósitos com Partículas Grandes e Compósitos Reforçados por Dispersão.1. .COMPÓSITOS REFORÇADOS POR PARTÍCULAS • A fase dispersa tem eixos iguais (as dimensões das partículas são aproximadamente as mesmas em todas as direções).

COMPÓSITOS COM PARTÍCULAS GRANDES • Utiliza-se a técnica do enchimento.1. visando modificar ou melhorar as propriedades de um material ou substituir o uso de um material de custo maior. • Alguns materiais poliméricos são compósitos com partículas grandes. . as partículas devem possuir aproximadamente as mesmas dimensões em todas as direções.1.4. • Embora possuam diversas formas.

as partículas devem estar distribuídas por igual ao longo da matriz.• Para um reforço eficaz. • A fração volumétrica das duas fases influencia o comportamento. sendo que as propriedades mecânicas são melhoradas com o aumento do teor do material particulado. • A dependência do módulo da elasticidade em relação à fração volumétrica das fases constituintes pode ser expressada por duas equações matemáticas: Limite Superior Limite Inferior .

Em = Módulo da Elasiticidade da Fase Matriz. Vm = Fração Volumétrica da Fase Matriz. . Ep = Módulo da Elasticidade da Fase Particulada. Vp = Fração Volumétrica da Fase Particulada. Ec(l) = Limite Inferior.Ec(u) = Limite Superior.

.

APLICAÇÕES • Compósitos com partículas grandes são utilizados com os três tipos de materiais (metais.1. . tal como o carbeto de tungstênio (WC) ou o carbeto de titânio (TiC).4. • Os Cermetos (metais cerâmicos) são exemplos de compósitos cerâmica-metal. • O Cermeto mais comum é o carbeto cimentado. envolvidas em uma matriz de metal tal como cobalto ou níquel.1. composto por partículas extremamente duras de uma cerâmica refratária à base de carbeto. • São largamente utilizados como ferramentas de corte para aços endurecidos.1. polímeros e cerâmicas).

.

. a tenacidade e a resistência à ruptura e à abrasão.• Tanto elastômeros quanto plásticos são frequentemente reforçados com vários materiais particulados. esse material extremamente barato melhora o limite de resistência à tração. • Quando adicionado à borracha vulcanizada. • Os pneus de automóveis contém entre aproximadamente 15% a 30% do seu volume composto por Negro de Fumo. • Muitas borrachas teriam seus usos restringidos caso não fosse empregado reforço com materiais particulados como o Negro de Fumo.

.

• Concreto é diferente de Cimento.• O Concreto é um outro Compósito com partículas grandes que possui vasta utilização prática. • São vastamente encontrados o concreto de cimento Portland e o concreto asfáltico. um cimento. • Concreto: material compósito que consiste em um agregado de partículas ligadas entre si em um corpo sólido através de algum tipo de meio de ligação. isto é. .

brita e água. além do próprio cimento. • Importante material da construção já que o mesmo pode ser derramado no local e endurece à temperatura ambiente. os ingredientes devem ser usados nas proporções corretas. são areia. . barateando os custos de produção.• Os ingredientes para o Concreto de cimento Portland. • As partículas agregadas (areia e brita) atuam como material de preenchimento. mesmo quando se encontra submerso em água. • Para atingir a resistência ótima e a operacionalidade de uma mistura de concreto.

pontes e túneis.• A resistência do concreto pode ser aumentada através de um reforço adicional como: vergalhões. • O aço serve como um reforço adequado. já que seu coeficiente de expansão térmica é praticamente o mesmo apresentado pelo concreto. • Larga utilização na construção civil. barras ou malhas de aço. . como em fundações prediais. arames.

.

4.1. . • Os materiais à base de óxidos são usados com frequência. • A fase dispersa pode ser metálica ou não metálica.COMPÓSITOS REFORÇADOS POR DISPERSÃO • As ligas metálicas podem ter sua resistência aumentada e ser endurecidos através da dispersão uniforme de uma certa porcentagem volumétrica de partículas finas de um material inerte e muito duro.2.

.• A resistência a altas temperaturas das ligas de níquel pode ser melhorada pela adição de aproximadamente 3% volume de óxido de Tório (ThO2) na forma de partículas finamente dispersas. • O mesmo efeito é obtido no sistema alumínio-óxido de alumínio. • Esse material é conhecido por níquel com óxido de Tório disperso.

• Tecnologicamente. .4.COMPÓSITOS REFORÇADOS COM FIBRAS • A Fase Dispera se encontra na forma de uma fibra.2. • São utilizados afim de obter resistência ou rigidez alta em relação ao seu peso. • São subclassificados de acordo com o comprimento das fibras. são os mais importantes.

• Um certo comprimento crítico de fibra é necessário para que exista um efetivo aumento da resistência e um enrijecimento do material compósito.2. mas também de como uma carga aplicada é distribuída pelo material. .INFLUÊNCIA DO COMPRIMENTO DA FIBRA • Características mecânicas não dependem somente das propriedades das fibras.4.1.

• Para várias combinações matriz-fibra de vidro ou
carbono, esse comprimento crítico é da ordem de 1
mm, o que varia entre 20 e 50 vezes o tamanho do
diâmetro da fibra;

4.2.2.INFLUÊNCIA DA ORIENTAÇÃO E
DA CONCENTRAÇÃO DA FIBRA
• Influenciam significativamente sobre a resistência e
sobre outras propriedades dos compósitos
reforçados com fibras;
Em relação a orientação, são possíveis dois extremos:
• Alinhamento paralelo do eixo longitudinal das fibras
em uma única direção;
• Alinhamento totalmente aleatório;

A melhor combinação geral das propriedades dos compósitos é obtida quando a distribuição das fibras é uniforme .

2.COMPÓSITOS COM FIBRAS CONTÍNUAS E ALINHADAS Comportamento Tensão-Deformação: .4.3.

Comportamento elástico: Razão entre as cargas suportadas pelas fibras e a carga suportada pela matriz para um carregamento longitudinal Módulo da elasticidade na direção Transversal .

Ecl = Módulo da Elasticidade do Composto fibroso contínuo e alinhado. Fm = Carga suportada pela Fase Matriz Ef = Módulo da Elasticidade da Fase Fibra. Em = Módulo da Elasticidade da Fase Matriz.Ff = Carga suportada pela Fase Fibra. Vf = Fração Volumétrica da Fase Fibra. Vm = Fração Volumétrica da Fase Matriz. .

vários fatores terão influência sobre a resistência transversal. como as propriedades tanto das fibras quanto da matriz. .• Limite de resistência à Tração Longitudinal: Resistência Longitudinal do Compósito • Enquanto a resistência longitudinal é dominada pela resistência da fibra.

2.4.COMPÓSITOS COM FIBRAS DESCONTÍNUAS (CURTAS) .4.

.2.4. • Estão se tornando cada vez mais importantes no mercado comercial.COMPÓSITOS COM FIBRAS DESCONTÍNUAS E ALINHADAS • A eficiência de reforço geralmente é menor. dos seus análogos de fibra contínua.4. • Fibras de vidro picadas são os reforços geralmente mais utilizados. respectivamente.1. • Compósitos com fibras curtas possuem módulo de elasticidade e limites de resistência à tração que se aproximam de 90% e 50%.

Resistência Longitudinal para L>L(c) Resistência Longitudinal para L<L(c) .

.

4.2.2.COMPÓSITOS COM FIBRAS DESCONTÍNUAS E ALEATORIAMENTE ORIENTADAS Módulo da Elasticidade .4.

.

.

• São classificados de acordo com o diâmetro e a natureza em: − Uísqueres (whysquer). − Fibras.2.4. . • Fibras de reforço: elevados limites de resistência à tração.4.2. maior a resistência e força.1 FASE FIBRA • Quanto menor o diâmetro. − Arames.

. − Resistência excepcionalmente elevada.• Uísqueres (whysquer): − Materiais: grafita. carbeto de silício. nitreto de silício e óxido de alumínio. − Muito caros. − Monocristais muito finos (grande razão comprimentodiâmetro extremamente grande). − Virtualmente isentos de defeitos.

.

. o boro. − Materiais: cerâmicas e polímeros (aramidas poliméricas.• Fibras: − Policristalinos ou amorfos. − Diâmetro muito pequeno. o carbono. o óxido de alumínio e carbeto e silício). o vidro.

.

• Arames: − Diâmetro relativamente grande. tungstênio. molibdênio. carcaça de motores a jato enroladas com filamentos e em mangueiras de alta pressão. − Materiais: aço. − Reforço radial para pneus. .

.

Aramida). . Carbono. • Fácil fabricação e baixo custo de produção(fabricação em massa).2. • Podem ser moldados em formas complexas e sem emendas(Peça única).2.4.4.2. • Baixa absorção de umidade. • Resistência a impactos.COMPÓSITOS COM MATRIZ DE POLÍMERO • Sua Matriz é composta por resinas poliméricas e são reforçados com Fibras(Vidro.

Maior facilidade de se impregnar reforços longos ou contínuos.As Matrizes poliméricas podem ser divididas em: Polímeros Termoplásticos: • • • • Podem ser re-moldadas quando aquecidas. Mais duros e resistentes que os termoplásticos. Grande durabilidade. Pouca absorção de umidade. Possibilidade de reprocessamento e reciclagem Polímeros termorrígidos: • • • • Menor viscosidade. . Melhor estabilidade Dimensional.

TABELA COMPARATIVA DE FIBRAS .

Telas de fibra de vidro .COMPÓSITOS POLIMÉRICOS REFORÇADOS COM FIBRA DE VIDRO É um material composto da aglomeração de finíssimos filamentos de vidro. que não são rígidos. altamente flexíveis.

• Sensibilidade à abrasão. • Elevada massa específica. • Boas propriedades de isolamento acústico. • Elevada resistência ao fogo. térmico e eléctrico. • Sensibilidade a temperaturas elevadas.FIBRA DE VIDRO Vantagens : • Elevada resistência à tração e compressão. . • Leve( sendo até 80% mais leve que o aço). • Elevada resistência química. • Baixo custo relativamente às outras fibras. • Baixa resistência à fadiga. • Facilmente reparável quando danificado. Desvantagens: • Módulo de elasticidade reduzido.

. As fibras primárias sofrem um acabamento superficial obtido por revestimento.PRODUÇÃO O processo de fabricação da fibra de vidro pode ser resumido da seguinte forma: •O vidro fundido é distribuído por canais que o conduzem a fieiras em que se mantém acerca de 1250ºC o que permite o seu vazamento por gravidade dando origem a fios com algumas décimas de mm. Estas fibras são arrefecidas à saída da fieira. primeiro por radiação e depois por pulverização de água.

• Equipamentos esportivos(Pranchas de surf e bodyboard). . mesas). • Peças e Carcaças de meios de transporte(Carros . • Tubulações de Plástico.APLICAÇÕES • Piscinas e Caixas D' Água. barcos). • Moveis(Cadeiras .

.

Tecido de Fibra de Carbono .COMPÓSITOS POLIMÉRICOS REFORÇADOS COM FIBRA DE CARBONO • As fibras carbônicas ou fibras de carbono são matérias-primas que provém da pirólise de materiais carbonáceos que produzem filamentos de alta resistência mecânica usados para os mais diversos fins.

OBTENÇÃO DA FIBRA DE CARBONO • Materiais Para a fabricação da Fibra de Carbono: • Atualmente. . • Raiom:Tecido composto por fibras de celulose regenerada. • Poliacrilonitrila: polímero obtido a partir da polimerização do nitrila de acrílico. a Poliacrilonitrila (PAN) e o piche de petróleo. • Piche de petróleo:Hidrocarboneto obtido através da destilação do petróleo. os principais materiais precursores utilizados na produção de fibras de carbono são o Raiom.

• Zona de resfriamento: nesta fase os resíduos gerados pelo processo são coletados no final do processo. . as temperaturas nesta fase variam de 150º a 1600º C. sendo elas a volatização. pois a umidade pode interagir negativamente com os resultados do processo). oxidação e a fusão. • Zona de pirólise: onde ocorrerão as reações propriamente ditas. nesta zona as temperaturas estão na ordem dos 100º a 150º C ( vale lembrar que esta etapa é de suma importância.REAÇÃO PARA OBTENÇÃO • Tal reação é feita em um reator pirolítico que possui três zonas específicas: • Zona de secagem: onde os resíduos que irão alimentar o reator passam por duas etapas a pré-secagem e a secagem propriamente dita.

sendo que estas possuem aproximadamente 6 nm de espessura e alguns milhares de nanometros de comprimento. Neste modelo. .ESTRUTURA O modelo proposto por Ruland é o mais aceito atualmente para descrever a estrutura das fibras de carbono.as fibras são formadas por diversos conjuntos de fitas. mostrado esquematicamente na figura .

PRINCIPAIS PROPRIEDADES .

TABELA COMPARATIVA DE FIBRAS .

. que são dependentes da temperatura utilizada na carbonização..• A fibra de carbono está disponível em diversas classes diferentes. enquanto a fibra de carbono mais elástica é aquecida a altas temperaturas.000 graus Celsius.500 a 2. de até 3. A fibra de carbono com maior resistência à tração é formada em temperaturas entre 1.000 graus Celsius.

SUPER FIBRAS • Feitas de nanotubos de carbono até 50. • A capacidade de absorção de energia dessas fibras super-resistentes é quatro vezes maior do que a resistência da seda das teias de aranha e 17 vezes maior do que a resistência do Kevlar. • Possuem o dobro da dureza e da resistência e 20 vezes a tenacidade do aço. • Os nanotubos são os fios básicos com que é tecida a nova fibra de carbono.000 vezes mais finos do que um fio de cabelo. • São mais resistente do que qualquer outra fibra conhecida. .

podendo abastecer uma enorme diversidade de dispositivos eletroeletrônicos portáteis. dispositivos do tamanho de um inseto que poderão efetuar levantamentos e inspeções de áreas antes de uma invasão militar. Fontes de energia para naves espaciais em longas viagens. Músculos sintéticos capazes de gerar 100 vezes a força de um músculo natural de mesmo diâmetro. . da mesma forma que uma bateria. Fibras multifuncionais para micro-veículos a ar. Sensores capazes de monitorar o movimento e a saúde de doentes em salas de emergência. mais eficientes do que os atuais.APLICAÇÕES DAS SUPER FIBRAS • • • • • • Tecidos capazes de armazenar energia. Uma nova geração de coletes à prova de balas e materiais anti-balísticos. através da conversão de energia térmica em energia elétrica.

ESTRUTURA MOLECULAR DE UM NANOTUBO .

Inclusive esta é utilizadas na fabricação de motores também para foguetes e naves espaciais. • Na Indústria Aeronáutica com a fabricação de peças das asas e turbinas. principalmente nos de alto desempenho que requerem resistência e baixo peso.APLICAÇÃO DOS COMPÓSITOS REFORÇADOS COM FIBRA DE CARBONO •  Chassis de carros. rodas e até mesmo travões de disco em fibra de carbono e transmissões. • Na indústria das bicicletas a mesma é empregada na construção de todo o tipo de peças desde quadros. guiadores. selins. • Portanto a fibra de carbono pode ser considerada um dos materiais mais promissores porque o seu uso pode ainda ser estendido a inúmeras outras áreas além das que já citamos. justamente por resistir a altas temperaturas. .

.

• Kevlar®. é uma poliamida sintetizada pela primeira vez pela química Stephanie kwolek..COMPÓSITOS POLIMÉRICOS REFORÇADOS COM ARAMIDA • Foram introduzidas no inicio da década de 70. Sendo ele o composto reforçado por aramida mais conhecido atualmente. ou poliparafenileno de tereftalamida. em 1965. • As fibras de aramida consistem em materiais de alta resistência e com alto Módulo. • Ele é um polímero (Cristalino) resistente ao calor e sete vezes mais resistente que o aço por unidade de peso. . • Conhecido quimicamente como poliparafenileno-tereftalamida. quando trabalhava para a Dupont.

Representação das estruturas mero(Em negrito) e da cadeia de fibra de aramida. e há interações entre estes grupos. assim como interações por pontes de hidrogênio. .ESTRUTURA • Esta poliamida contêm grupos aromáticos.

lubrificantes.KEVLAR Feita com poliamidas aromáticas. . oferecendo incomparável resistência à tração. detergentes e água do mar . a impactos e com estabilidade térmica diferenciada para temperaturas que variam de –40ºC a 130ºC. Não é eletricamente condutiva. Incomparável resistência a impactos. Durabilidade incomparável.. possui uma estrutura de cadeia molecular excepcionalmente rígida. Excelente resistência à fadiga e ao desgaste. não oferecendo interferência eletromagnética a ondas de rádio ou a qualquer tipo de instrumentação. É resistente a corrosão. • • • • • • Entre suas propriedades estão incluídas: Alta relação peso/resistência mecânica. como solventes. É resistente à chama e ao calor . pois é inerte e não corrói em presença de produtos químicos.

Revestimentos de Embreagem. Artigos esportivos(Luvas de Kevlar e botas impermeáveis de Kevlar). que torna o pneu “dobrável” e mais leve). Carcaças de Mísseis. . Cordas. Pneus (o arame existente na banda para fixação do pneu ao aro é substituído por um fio grosso de kevlar.APLICAÇÕES • • • • • • As aplicações típicas são : Produtos balísticos (Colete a prova de balas).

.

• Fibras de carbeto de silício e de alumina são utilizadas em raquetes de tênis.APLICAÇÕES • Boro : Componentes de aeronaves militares. laminas de rotores de helicóptero e alguns artigos Esportivos. .em placas de circuitos e nos cones da dianteira de foguetes.

• Os Epóxis( plástico termofixo que se endurece quando se mistura com um agente catalisador) são usados para aplicações aeroespaciais . são empregadas as poliimidas devido ao seu limite de utilização em regime contínuo ser de aproximadamente 230ºC. . Um grande número de formulação de resinas diferentes proporciona uma ampla variedade de propriedades para esses polímeros. principalmente para compor os compósitos reforçados com fibra de vidro. • Para aplicações em temperaturas elevadas .MATERIAIS PARA MATRIZES POLIMÉRICAS • As resinas Poliméricas mais amplamente utilizadas e mais baratas são os poliésteres e os ésteres vinílicos. possuem melhores propriedades mecânicas e maior resistência a umidade.

• Uma de suas vantagens em relação aos compósitos de matriz polimérica é a operação em temperaturas mais elevadas. • Entretanto são muito mais caros do que os CMPs.4.4.pois podem ser utilizados em temperaturas de serviço mais elevadas do que os seus “metais-base” análogos.2.sua não inflamabilidade e sua maior resistência contra a degradação por fluidos orgânicos. .COMPÓSITOS COM MATRIZ METÁLICA • Nos CMMs utiliza-se como matriz metais ducteis.2.3.

o carbeto de silício. são empregadas como material de Matriz.• As superligas . assim como as ligas de alumínio. • Normalmente as concentrações variam entre 10 e 60 % do volume. • O reforço pode vir a ser na forma de particulados. de fibras contínuas ou descontínuas e de uísqueres. fibras picadas de alumina e de carbono e particulados de carbeto de silício e alumina. . magnésio. • Os materiais de fibra continua incluem o carbono. titânio e cobre.

forjamento.• Normalmente o processamento dos CMMs envolve pelo menos duas etapas: Consolidação ou síntese. que consiste na introdução do reforço no interior da matriz e a conformação (Extrusão. .laminação).

. • Industria da construção. • Cabeça de cilindros de motores de combustão. • Pistões de motores de combustão.APLICAÇÕES • Indústria aeronáutica (civil e militar) e aeroespacial.

2. Exemplo : a metalurgia .4.4. Suas aplicações são diversas sendo na sua maioria em ambientes onde se exige resistência ao calor.4.2.COMPÓSITOS COM MATRIZ CERÃMICA São materiais muito resistentes a altas temperaturas. mas apresentam uma fragilidade um pouco elevada.

A iniciação da trinca ocorre na matriz enquanto sua propagação é impedida ou retardada pela presença de partículas. •Essa melhoria resulta das interações entre as trincas que estão avançando e as partículas de fase dispersa. .AUMENTO DA TENACIDADE À FRATURA DAS CERÂMICAS •O aumento da tenacidade à tem sido melhorada pelo desenvolvimento de compósitos com matriz cerâmica.fibras ou uísqueres no interior da matriz.os quais consistem em particulados. fibras ou uísqueres.

Demonstração esquemática do aumento da tenacidade por transformação (a)Uma trinca devido a transformação de fases de particulas de ZrO2 (b)Obstrução da trinca devido à formação de fazes induzida pela tensão .

5. .Baixos coeficientes de expansão térmica.Altos módulos de tração.4.4. .Valores de tenacidade à fratura relativamente altos.Limites de resistência à tração que são mantidos até temperaturas superiores a 2000°C.COMPÓSITOS CARBONOCARBONO • Propriedades: .Resistência à fluência.2. . . .2. além de condutividades térmicas relativamente altas.

.Propensão à oxidação quando são submetidos a altas temperaturas.Técnicas de processamento relativamente complexas empregadas para sua fabricação (=preço elevado).• Desvantagem: . .

2.6. • Quando tensionados em tração. .2.4.4. falha é geralmente não-catastrófica. • Ex: Híbrido vidro-carbono. • Melhor combinação global de propriedades.COMPÓSITOS HÍBRIDOS • Dois ou mais tipos de fibras diferentes no interior de uma única matriz.

Processamento de Compósitos Reforçados com Fibras PULTRUSÃ O ENROLAMENT O DE FILAMENTO PREPREG .

Processamento de Compósitos Reforçados com Fibras PULTRUS ÃO ENROLAMENT O DE FILAMENTO PREPREG .

• Taxas de produção relativamente altas (=eficaz em termos de custos). • Facilmente automatizado. e não existe limite prático ao comprimento do material que pode ser fabricado. . • Ampla variedade de formas.PULTRUSÃO • Fabricação de componentes que possuem comprimentos contínuos e que têm um formato de seção reta constante.

.

Processamento de Compósitos Reforçados com Fibras PULTRUSÃ O ENROLAMENT O DE FILAMENTO PREPRE G .

PREPREG • Reforços com fibras contínuas pré-impregnadas com uma resina polimérica apenas parcialmente curada. a forma de material compósito mais amplamente utilizada para aplicações estruturais. . • Provavelmente.

.

Processamento de Compósitos Reforçados com Fibras PULTRUSÃ O ENROLAMEN TO DE FILAMENTO PREPREG .

• Possibilidade de vários padrões de enrolamento (circunferencial. quando automatizado. • Alto grau de controle sobre a uniformidade e a orientação do enrolamento. • Economicamente atrativo. . helicoidal e polar).ENROLAMENTO DE FILAMENTO • Fibras de reforço contínuas são posicionadas de maneira precisa e de acordo com um padrão predeterminado para compor uma forma oca.

.

Helicoidal. Polar.• Processo para compor uma forma oca (geralmente cilíndrica). • Tipos: Circunferencial. .

• Economicamente atrativo. . • Alto controle sobre uniformidade e orientação do enrolamento.Características de peças enroladas em filamentos: • Resistência-peso elevada.

REPRESENTAÇÃO DAS TÉCNICAS DE FILAMENTO .

4.COMPÓSITOS ESTRUTURAIS • Formados por materiais homogêneos ou materiais compostos.3. • Exemplos mais comuns: Compostos laminados. e painéis em sanduíche. . • Suas propriedades dependem das propriedades dos materiais e do projeto geométrico dos elementos estruturais.

COMPÓSITOS LAMINADOS • Resistência relativamente alta em qualquer direção no plano bidimensional e menos em qualquer direção específica. Empilhamento de camadas sucessivas reforçadas com fibras orientadas para um compósito laminado.4.3.1. .

4.2.PAINÉIS EM SANDUÍCHE .3.

madeira de balsa). . madeira compensada). •Funções do recheio: Separar as faces e resistir a deformações. aço. Rigidez contra o cisalhamento. • Recheio: menor resistência e densidade (exemplos: polímeros em espuma.• Folhas externas: maior resistência (exemplos: ligas de alumínio.

ESTRUTURA EM COLMÉIAS

5.CONCLUSÃO
• Os Compósitos são fundamentais para o avanço
tecnológico atual, já que possibilita diversas vantagens
devido às suas propriedades incomuns;
• Possuem vasta aplicação prática cotidiana;
• Com as pesquisas, desenvolvem-se novos compósitos
mais eficientes já que são menos densos e mais
resistentes, como na indústria aeronáutica e
automobilística, otimizando custos e diminuindo a
poluição atmosférica;

PERGUNTAS??

OBRIGADO PELA ATENÇÃO!! .

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS • CALLISTER.com. 5ªedição.br/imgres?imgurl=http://1.R – Materiais Compostos & Estruturas-Sanduíches – Barueri.blogspot.T.P.blogspot. Jr.google. • MENDONÇA. SP: Manoele. Rio de Janeiro: LTC.html&usg=__7X1nfFX86UyYypA5F092k8xfRgY=&h=695&w=10 24&sz=305&hl=ptBR&start=2&zoom=1&tbnid=9bKxxWJzuIefgM:&tbnh=102&tbnw=150 &ei=92L5TduGKOXf0QGB6rGXAw&prev=/search%3Fq%3Dtrem %2Bde%2Bpouso%26hl%3Dpt-BR%26biw%3D1280%26bih %3D697%26gbv%3D2%26t.com/-fCahxNFFfU/TZ8GbAV7iPI/AAAAAAAAFJY/Y18pUONli1Q/s1600/155bz . 2000. Ciência e engenharia de materiais: uma introdução.jpg&imgrefurl=http://democraciapolitica. • http://www.bp. William D. 2005. .com/2011/04/cargue iro-kc-390-da-embraer-teratrens.

google.tur.google.perfectdetail.br/imgres? imgurl=http://www. • http://www.com.br/site/repintura-de-parachoques-promocao-defevereiro/&usg=__SpZ6FsWW2sBEXMVSBpkuerqZr0Y=&h=382&w =600&sz=44&hl=ptBR&start=1&zoom=1&tbnid=fSukiH0XS6TuEM:&tbnh=86&tbnw=13 5&ei=KWP5TZiTM6KX0QHg--GWAw&prev=/search%3Fq %3Dparachoques%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DG%26biw %3D1280%26bih%3D697%26gbv%3D2%26tbm%3Disch&itbs=1.golfe.golfe.jpg&imgrefurl=http:/ /www.• http://www.com.php&usg=__tNciTBxo18n1x pK0o_rFiKZSoxE=&h=279&w=212&sz=8&hl=ptBR&start=3&zoom=1&tbnid=ImmQ92ct8rImAM:&tbnh=114&tbnw=8 7&ei=SGP5TZmWMsL50gHW5omsAw&prev=/search%3Fq %3Dtaco%2Bde%2Bgolfe%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DG%26biw %3D1280%26bih%3D697%26gbv%3D2%26tbm%3Disch&itbs=1.com.br/equipamentosdegolfe.perfectdetail. .br/img/tacosdegolfe4.br/imgres? imgurl=http://www.tur.br/site/wpcontent/uploads/2011/01/pc.c om.jpg&imgrefurl=http://www.