Você está na página 1de 16

GRAVIDEZ ECTÓPICA

no colo do útero. tubas uterinas e na cavidade abdominal .O QUE É? Gravidez do útero anormal que ocorre fora da parede Geralmente Pode o embrião morre ocorrer no ovário.

.

SINTOMAS Sagramento Dor vaginal lombar Cólica em um dos lados da pelve Pressão intensa no reto Dor forte. aguda e repentina no abdômem .

FATORES DE RISCO Infertilidade Sangramento genital Doença inflamatória pélvica Usuárias de DIU Tabagismo Nesses casos o acompanhamento deve ser cuidadoso até o diagnóstico final .

com ultra-som Exames complementares .DIAGNÓSTICO Precoce Menos para evitar a ruptura tubária invasível possível.

confirmar com o USTV Se o HGC estiver baixo.Se o HCG estiver elevado. novo exame após 48 horas .

FORMAS DE TRATAMENTO • Tratamento cirúrgico • Tratamento medicamentoso .

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO O tratamento medicamentoso é realizado através da administraçao do MTX (Metotrexato) Ação do MTX na enzima DHFR (Dehidrofolato redutase) .

.

CRITÉRIOS PARA A UTILIZAÇÃO DO MTX Estabilidade hemodinâmica Diametro da massa anexial menor ou igual a 3.5 cm Ausência de dor abdominal intensa ou persistente Função hepática e renal normais Desejo de ter uma futura gravidez .

tratamento interrompido .METODOS DE ADMINISTRAÇÃO DO MTX Dose Única Multiplas Doses      Casos de gravidez ectópica tubária  Via intramuscular 50mg Títulos de B – hCG inferiores a 5.4.3. Acompanhamento por dosagem semanal do B .hCG  Casos de gravidez ectópica atípica Aplicação intramuscular 1mg/Kg de MTX nos dias (1.UI/mL.6.000 m.5.8) Níveis B – hCG < 15%.7) alterando com Leucovorin (ácido folínico) nos dias (2.

com 80% de sucesso e 20% de falha. na grande maioria dos casos a salpingectomia é adotada. há possibilidade de ruptura tubária. esta falha é preocupante. muito raramente complicações com risco de morte foram relatadas com seu uso.EFICÁCIA Em geral o tratamento com MTX é considerado seguro e eficaz. tornando necessário procedimento cirúrgico de emergencia.  Apesar de os resultados com o tratamento medicamentoso serem muito favoráveis.  Quando ocorre a falha.  .

. Aumento da dor abdominal Elevação dos títulos do B – hCG após uso do MTX.SINAIS DE FALHA LEVAM AO ABANDONO DO TRATAMENTO MEDICAMENTOSO Instabilidade hemodinâmica.

TRATAMENTO LOCAL COM MTX    O MTX pode ser ministrado localmente na tuba uterina e guiado por USTV. A dose ministrada é de 1mg/Kg. Esta técnica apresenta desvantagens em relação ao tratamento convencional pois além de ser invasiva depende também das habilidades do especialista. A principal indicação para o tratamento local é nos casos de localização atípica da gravidez ectópica. .

CONCLUSÃO Importante o diagnóstico precoce da gravidez ectópica utilizando-se a USTV  Acompanhar os níveis de B-hCG  Respeitar sempre as indicações quanto a que cirurgia fazer ou qual tratamento adotar  Avaliação de cada caso em particular  .