Você está na página 1de 20

TRABALHO DE ODONTOLOGIA

Tema: Estomatologia

Câncer de boca
“Adenoma Pleomórfico”
Alunas: Vanusa Moura, Rayane Araujo, Lara
Turma 1° Período – (2018.2) Ferraiuoli, Juliana Souza, Rosana Pitta,
Prof °: D’Alessandro Zacché Maria Eduarda Constantino
Temas abordados:
• O que é a estomatologia ?

• Como ajudar a prevenir as doenças ?

• Quais os métodos de tratamento e exames ?

• O que é câncer de boca ?

• Métodos de tratamento e exames

• Caso clínico
Estomatologia:
É a especialidade da odontologia que
tem como finalidade prevenir,
diagnosticar e tratar as doenças que
se manifestam na cavidade da boca e
no complexo maxilo-mandibular.
Prevenção dessas doenças:
“Prevenir significa antecipar-se a ..., chegar antes de..., etc”.

Obs: Promoção de saúde e a prevenção primária são


as formas mais efetivas.

• Boa higiene bucal (Escovação, uso de fio dental)

• Alimentação saudável

• Auto exame de prevenção

• Ir ao dentista antes do problema se agravar


Autoexame:
Câncer de boca: O que é?

O câncer de boca, também chamado de câncer


oral é um tipo de tumor maligno que pode atingir
todos os tecidos da cavidade bucal. É mais
frequente em homens do que em mulheres e
atinge principalmente pessoas com mais de 40
anos de idade.
O uso do tabaco é responsável por 80
a 90% das causas de câncer de boca.
Métodos de tratamentos e exames:

• Quimioterapia
Administração de substâncias químicas para tratamento de
enfermidades

• Radioterapia
Um tratamento no qual se utilizam radiações para destruir um tumor
ou impedir que suas células proliferem
• Cirurgia
• Exames de sangue
• Exames pré-operatórios
• Exames odontológicos
Como é feito a cirurgia ?

A cirurgia para câncer de boca tem como objetivo


remover o tumor para que ele não aumente de
tamanho, ou se espalhe para outros órgãos. Na
maioria das vezes, o tumor é pequeno e, por isso,
apenas é necessário retirar um pedaço da gengiva , no
entanto existem diversos procedimentos cirúrgicos
para remover o câncer, dependendo da localização do
tumor
Glassectomia: Consiste na remoção de uma parte ou de
toda a língua, quando o câncer esta presente nesse
órgão.

Mandibulectomia: É feito com a remoção de todo ou


parte do osso do queixo, realizada quando o tumor se
desenvolve no osso da mandíbula.

Maxilectomia: Quando o câncer se desenvolve no céu


da boca. É necessário remover o osso da maxila.

Laringectomia: Consiste na remoção da laringe quando


o câncer se localiza neste órgão ou se espalha para lá.
Dados do paciente

• Sexo: Feminino

• Idade: 33 Anos

• Cor: Branca

• Profissão: Vendedora

• Estado civil: Casada


Caso Clínico:

Cliente compareceu à clínica de estomatologia queixando-se de um


aumento no céu da boca. Na anamnese a paciente relatou presença
da lesão há cerca de cinco anos, não sendo realizada nenhuma
forma de tratamento. Ao exame físico extra-bucal nenhuma
alteração relevante foi encontrada.
No exame físico intra-bucal observou-se uma prótese removível em
condição precária, além da presença de um aumento volumétrico,
caracterizado como um nódulo entre o palato duro e o palato mole.
Cliente não se queixava de dores. Não foram observadas nenhuma
alteração óssea significativas nas radiografias panorâmicas e
oclusal.
Diagnóstico clínico:

• O diagnostico clínico foi


de “ adenoma
pleomórfico “ que é um
tumor
• benigno de glândula
salivar.
Materiais e métodos :

Foram realizados exames extra e intra- bucal.

Exames de radiografia .

Por fim foi realizado uma biopsia excisional da lesão e o


material foi encaminhado para análise histopatológica. Os
achados microscópicos confirmaram o diagnóstico clínico de adenoma
pleomórfico.
Prognostico:

Nesse caso optou-se pela realização das radiografias panorâmicas


e periapical, que mostram não haver comprometimento ósseo.
O tratamento utilizado foi a excisão cirúrgica convencional com margem
de segurança. Sob anestesia local.

Cirurgia convencional

Radiografia Periapical Radiografia Panorâmica


Resultado pós cirúrgico:

Palato duro e mole após


três meses da cirurgia.
Cicatrizado!
CONCLUSÃO:

Embora o adenoma pleomórfico seja um tumor benigno, a realização dos


exames é de extrema importância, uma vez que as características clínicas
podem ser semelhantes as dos tumores malignos. Os diagnósticos
precoces
devem ser do conhecimento do cirurgião dentista. Pois quanto antes
diagnosticar , menos agressivos serão os tratamentos e melhor os
prognósticopara o paciente. O acompanhamento dos casos é de grande
valia, e o controle pós operatório deve ser de cinco anos.

Nossa paciente apresenta-se sob acompanhamento há cerca de três anos


e não foram observadas quaisquer alterações relacionadas a uma possível
reci-Diva.
Sorria para si mesmo !!!

Portanto agora que você já sabe que são inúmeras doenças que podem
aparecer na boca, sorria para si mesmo e para sua saúde! Observe sua
boca diariamente no espelho e, se perceber algo diferente como “aftas”
que demoram a cicatrizar, feridas que não doem, bolinhas ou pontinhos
vermelhos ou esbranquiçados, procure o estomatologista mais próximo
de você. Ele terá condições para te ajudar.

Previna-se !