Você está na página 1de 44

Oração da Campanha da Fraternidade 2019

• Pai misericordioso e compassivo, / que governais o mundo com justiça e amor,


dai-nos um coração sábio para reconhecer a presença do vosso Reino / entre nós.
• Em sua grande misericórdia, Jesus, / o Filho amado, habitando entre nós
testemunhou o vosso infinito amor / e anunciou o Evangelho da fraternidade e da
paz.
• Seu exemplo nos ensine a acolher / os pobres e marginalizados, nossos irmãos e
irmãs / com políticas públicas justas, / e sejamos construtores de uma sociedade
humana e solidária.
• O divino Espírito acenda em nossa Igreja / a caridade sincera e o amor fraterno;
a honestidade e o direito resplandeçam em nossa sociedade / e sejamos
verdadeiros cidadãos do “novo céu e da nova terra”. / Amém.
Objetivo Geral
• Estimular a participação em políticas públicas, à luz da Palavra de
Deus e da Doutrina Social da Igreja para fortalecer a cidadania e bem
comum, sinais de fraternidade.
Objetivos Específicos
 Conhecer como são formuladas e aplicadas as Políticas Públicas
estabelecidas pelo Estado Brasileiro

 Exigir ética na formulação e na concretização das Políticas Públicas

 Despertar a consciência e incentivar a participação de todo cidadão na


construção de Políticas Públicas em âmbito nacional, estadual e municipal

 Propor Políticas Públicas que assegurem os direitos sociais aos mais


frágeis e vulneráveis
Objetivos Específicos

 Trabalhar para que as Políticas Públicas eficazes de governo se


consolidem como políticas de Estado

 Promover a formação política dos membros de nossa Igreja,


especialmente dos jovens, em vista do exercício da cidadania

 Suscitar cristãos católicos comprometidos na política como


testemunho concreto da fé”.
Políticas Públicas

•São ações e programas que são


desenvolvidos pelo Estado para garantir e
colocar em prática direitos que são previstos
na Constituição Federal e em outras leis.
Diferença entre politica e política pública
 Política – vem do grego Politikós – Pólis – local onde os gregos
tomavam as decisões na busca do bem comum

 Politica – espaço de poder e opiniões, onde diferentes necessidades


se enfrentam ou se unem, com visões e concepções distintas em
busca do interesse comum

 Ela esta em toda parte, não só na ação do Estado, mas também na


arte, nas relações do trabalho, na religião, nas empresas, clubes,
associações, etc
Políticas públicas
Soluções específicas para necessidades e problemas da sociedade

Ação do Estado para garantir a segurança e a ordem, por meio da


garantia dos direitos

Expressam, em geral, os principais resultados oriundos da presença do


Estado na Economia e na sociedade brasileira.
Politicas públicas

As Políticas Públicas revelam também a forma com que as


relações do Estado com o mercado e a população se
encontram constituídas, sendo resultado gerado pela
existência ou não de regime democrático e com ampla
participação popular.
Politicas públicas

São o resultado das relações entre o Estado, a população e o mercado

Sem democracia e a participação da sociedade, a participação popular,


as Políticas Públicas tendem a refletir mais a força dos agentes do
mercado, de um agente ou grupo político, ou mesmo das próprias
burocracias estatais.
Políticas Públicas e Constituição Brasileira

A constituição de 1988 possibilitou a participação direta da sociedade


na elaboração e implementação de Políticas Públicas através dos
conselhos deliberativos, que foram propostos por leis complementares
em quatro áreas:

Criança e adolescente
Saúde
Assistência Social
Educação
PODER PÚBLICO

União, Distrito Federal, 26 Estados e 5.670 municípios

Estrutura administrativa (Estado) se organiza em três poderes


que buscam operar independentes e harmônicos: judiciário,
legislativo e executivo
1500 -1822 Brasil – Colônia de Portugal –
Sociedade agrária interesses da coroa
Portuguesa; relações excludentes /
escravização – negros africanos e indígenas;
capitanias hereditárias – concentração de
terras e de riquezas; patrimonialismo,
burocratismo
CASA IMPERIAL DO BRASIL
1822- 1889 - Monarquia brasileira –
combinação de liberalismo e
absolutismo; predomínio da escravidão
- o trabalho escravo se tornou ilegal
1889 – Proclamação da República –
descentralização do conjunto de governos da
União, Estados e Municípios – ausência de
politicas públicas para população negra
brasileira
Constituição do estado brasileiro
1930 – inicio da transição da sociedade agrária
para a sociedade urbana e industrial – leis
trabalhistas.
Função do poder legislativo

O Poder Legislativo brasileiro, que se


fundamenta nos princípios do poder popular e da
representação, e tem como objetivos elaborar leis
e fiscalizar o Poder Executivo.
Poder Legislativo
Congresso Nacional: 594 congressistas - 81 senadores –
513 deputados federais

 27 assembleias legislativas – 1.059 deputados estaduais

 5.570 câmaras municipais – 57.931 vereadores

 órgãos auxiliares: Tribunais de Conta

 recursos utilizados: 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB)

 173 mil pessoas diretamente remuneradas


Função do poder executivo

Execução das leis que viabilizam as


Políticas Públicas
Poder Executivo
Governo federal – Presidência, Vice-Presidência, Ministérios,
Advocacia Geral da União, Defensoria Pública da União

27 governos estaduais – Governadoria, Vice-Governadoria;


Secretarias, defensoria Pública Estadual

 5.570 prefeituras municipais – Secretarias Municipais

 7,9 milhões de pessoas empregadas


Função do Poder Judiciário

Fiscalizar o cumprimento das leis e estabelecer


punições para quem não as segue e, assim,
garantir os direitos individuais, coletivos e
sociais, bem como resolver conflitos entre
cidadãos, entidades e Estado.
Composição do poder judiciário
Supremo Tribunal Federal (STF), Conselho Nacional de Justiça (CNJ), 90 cortes de
justiça distribuídas por Tribunais Superiores (STJ, TST, TSE, STM), 27 Tribunais
de Justiça Estaduais, 5 Tribunas Regionais Federais, 24 Tribunais Regionais do
Trabalho, 27 Tribunais Regionais Eleitorais e 3 Tribunais de Justiça Militar
Estaduais
Em 2016 empregou quase 452 mil pessoas: 17,3 magistrados; 278,5 mil servidores;
155,6 auxiliares
Recursos utilizados: 1,4% do Produto Interno Bruto.
Remuneração média de servidores: R$13,7
Remuneração média dos magistrados R$47,7 mil (14 mil acima do teto
constitucional)
Brasil – poder judiciário figura entre os mais caros do mundo
Tipos de políticas públicas

Políticas públicas sociais (Saúde, Educação, Habitação, Previdência Social,


Assistência Social, etc)

Políticas públicas macro-econômicas: Fiscais, Monetárias, Cambiais, Industriais e


Comerciais.

Politica Pública Administrativa – ações para a Democracia, Descentralização das


tomadas de decisões e Participação Social

Políticas Públicas específicas ou setoriais: Meio Ambiente, Cultura, Agrária,


Direitos Humanos, LGBTi, Mulheres, Negros, Jovens, Idosos, pessoas com
deficiência, entre outras
Políticas de Governo e Políticas de Estado

Políticas de Estado - amparadas na Constituição. Devem ser


realizadas independente do governante de plantão

Políticas de Governo – específica de cada governante

Enfoque do ponto de vista da diversidade: Políticas públicas de


Estado, de acordo com a Constituição Federal de 1988
Políticas públicas – políticas sociais (2014)

Total investido – 25% do PIB: União (61,5%) – Estados


(21,0%) – Municípios (17,5%)

Previdência social (29,4%) ; Educação (19,8%)


Previdência social dos servidores públicos (17,5%)
Saúde (15,1%); Habitação e saneamento (7,1%)
Assistência Social (5,6%); Trabalho e Renda (3,6%)
Outros (1,9%)
Papel das políticas públicas

Reparação das iniquidades, com a oferta de bens e serviços públicos


que rompam com a exclusividade do poder do dinheiro no
atendimento das necessidades humanas

As políticas sociais de acesso universal nas áreas de educação, saúde e


assistência, por exemplo, enfocam a elevação da qualidade de vida,
tratando de reduzir as iniquidades no interior das frações e das classes
sociais. Da mesma forma voltam-se para as desigualdades geracionais
(criança, adolescente, jovens, adultos, idosos), sexuais, cor, raça, entre
outras.
Movimentos sociais e políticas públicas

Contribuir com o processo de deliberação das politicas públicas

Exercer o papel de fiscalização e controle social

A não participação vai fazendo com que os conselhos gestores das


políticas públicas percam sua força, limitando a fiscalização de
agentes públicos.
Políticas Públicas e família

A campanha da Fraternidade é uma ocasião propícia para as


instituições que trabalham o tema da família se comprometerem com
afinco na participação das Políticas Públicas ligadas à família.
O Estado através das Políticas Pública, redesenha e, em parte,
condiciona a própria organização e divisão do trabalho no interior das
famílias.
Mas a família é um dos atores sociais que contribuem para definir as
formas e os sentidos da própria mudança social.
Condicionantes nas politicas sociais
Orçamentos elaborados para o bem público, e não para servir o mercado

O segundo condicionamento – processo de financiamento – melhorar o


sistema de tributação – Ex: a população que ganha até dois salários
mínimos compromete até 48% de sua renda mensal no pagamento dos
impostos, taxas e contribuições

Aplicação dos recursos arrecadados – despesas favorecem os mais ricos;


despesas públicas – pagamento de juros da dívida pública –transfere aos
ricos uma renda que poderia ser aplicada junto aos pobres
Ciclo das Políticas Públicas

Identificação do problema – atores e instituições chamam a atenção do governo


para determinado problema - diagnóstico
Formulação de uma solução : busca de soluções e alternativas
Tomada de decisões - arena de poder e conflito
Aplicação da ação ou implementação – planejamento estratégico, levando em
consideração os diferentes recursos, tempos, causas e o processo político; duas
formas de implementação: de cima para baixo (top-down); de baixo para cima
(bottom-up)
Avaliação de todo o processo permite melhores resultados
O papel dos atores sociais nas politicas
públicas
Atores sociais: indivíduos, grupos, movimentos sociais, partidos
políticos, instituições religiosas, organizações públicas e privadas
Interação em busca do bem comum onde ocorrem conflitos, disputas,
cooperação, negociação
As políticas públicas resultam da interação dos diferentes atores
sociais e dos interesses dos agentes políticos
É através das suas mobilizações que os atores sociais influenciam o
Estado e garantem seus direitos e a solução de suas necessidades.
Formas de participação

Audiências Públicas

Conselhos Gestores ou de Direitos

Conferências

Fóruns e Reuniões

Organizações da Sociedade Civil e Movimento Sociais:


Protagonismo dos jovens na elaboração das
políticas públicas
Estimular e apoiar iniciativas juvenis já existentes e ajudar os jovens
que estão distantes a se aproximarem delas

Engajar os jovens na trabalho de edificação de uma sociedade mais


justa, fraterna e solidária

estimular a participação em conselhos da juventude a partir da ética


cristã na defesa dos direitos dos jovens especialmente as políticas de
acesso ao ensino superior e ao primeiro emprego
Políticas Públicas e família

• A Campanha da Fraternidade é uma ocasião


propícia para as instituições que trabalham o
tema da família se comprometerem com afinco
na participação das políticas públicas ligadas à
família.
A “justiça” é a razão pela qual nos
preocupamos com os mais pobres dentro do
povo, representados pela tríade: a viúva, o
órfão e o estrangeiro, para que haja o direito
na sociedade.