Você está na página 1de 13

Reforma (s)

Protestante e
Católica
(Séculos XVI-XVII)
Reforma (s): definição e contexto
Definição
 Compreendemos por Reforma, o movimento de revolução espiritual, entre os séculos
XVI-XVII, e profunda revisão religiosa que resultou no surgimento do protestantismo
e suas vertentes dogmáticas.

Contexto
 Embates entre a Santa Sé e os monarcas absolutistas que não aceitavam a interferência
da Igreja em seus Estados;
 Capitalismo mercantil e fortalecimento da burguesia;
 Necessidade de modificação dos dogmas da igreja que condenavam o lucro e a usura =
a única forma de riqueza para o catolicismo era a terra.
 Enfraquecimento da nobreza e tentativas de apropriação das terras da igreja = Igreja
Católica era compreendida como uma nação estrangeira em território europeu.
Reforma (s): contexto

 Criticas ao comportamento do corpo clerical pelos humanistas (Tomas


Morus; Dante Alighieri, Erasmo de Roterdã) -> abismo entre o dogma e as
ações do clero.
 Para os contestadores da Igreja Católica, a riqueza do clero era uma violação aos
preceitos cristãos e o destino do individuo não era controlado pela Igreja = a
salvação residia na aceitação do dom da fé concedido por Deus.
 Enfraquecimento e quebra da hegemonia católica.
 Surgimento de novas doutrinas religiosas que pregavam o oposto ao catolicismo (
a riqueza era um dom de Deus e não o oposto)
Reforma (s): contexto cartográfico
Reforma Protestante no Sacro Império Romano-
Germânico
Luteranismo

 Martinho Lutero (1483-1546) = filho de


camponeses, filósofo e monge agostiniano (Ordem
de Santo Agostinho);
 Lutero doutorou-se em teologia (1512) e passou a
lecionar na Universidade de Wittenberg;
 Lutero demonstrava preocupação com o
comportamento do clero e com o apego aos bens
materiais pela Igreja.
 Criticava o comércio de indulgências defendendo
que a salvação deveria ser alcançada pela fé, ou
seja, as boas obras não afastavam o homem do
pecado.
 Campanha de venda de indulgências pelo Papa
Leão X (1517) com o objetivo de arrecadar fundos
para a construção da Basílica de São Pedro.
Reforma Protestante no Sacro Império
Romano-Germânico
 Lutero - incomodado com o posicionamento papal – publicou às 95 teses na porta
da Catedral de Wittenberg.
 O documento apresentava inúmeras propostas de revisão e alteração na doutrina
religiosa, sobretudo a proibição da venda de indulgências.
 Lutero foi considerado herege e convidado a se retratar ao Sumo Pontífice e ao
negar-se recebeu uma carta de excomunhão por meio da bula papal Exsurge
Domini.
 O clérigo queimou a bula papal em praça pública e concretizou seu rompimento
com a Igreja Católica.
 Lutero foi julgado por um tribunal secular e exilou-se na Alemanha após um
conflito com o imperador do Sacro Império. Este era católico e aliado ao papa.
 Refugiado em Wattburg (Alemanha), Lutero traduziu a bíblia do latim para o
alemão removendo trechos do evangelho que considerava inadequadas para sua
interpretação teológica.
Fundamentos do Luteranismo
(publicados em 1530 nas Confissões de Augsburgo)

 a salvação não se encontra pelas obras, mas sim pela fé e confiança na


misericórdia de Deus;
 o culto simples em língua nacional;
 manutenção de dois sacramentos (batismo e eucaristia);
 contato direto entre Deus e o fiel por meio da oração;
 o clero não é intermediário entre o fiel e Deus
 livre exame – interpretação da Bíblia segundo a consciência individual.
 O dinheiro e o comércio eram condenados e obras do demônio.
Reforma Protestante na Suíça
Calvinismo

 João Calvino – francês refugiado na Suíça


após ser perseguido na França por ser
simpatizante do Luteranismo;
 Dialogando com a ética luterana, Calvino
condenava o celibato e a maioria dos
sacramentos;
 Criação do Consistório em Genebra (polo
difusor do calvinismo) = instituição
semelhante à Inquisição Católica e
responsável pela vigilância comportamental e
doutrinal da população.
 O Consistório aplicava penas capitais na
fogueira.
Fundamentos do calvinismo

 Abolição dos sacramentos e adoção do batismo e eucaristia;


 Cristo se encontra presente espiritualmente na Eucaristia;
 Acabou com o culto aos santos e imagens sacras;
 Livre exame da Bíblia;
 Predestinação
 Justificava a riqueza, o lucro e a usura por meio do cumprimento do dever divino
concedido à burguesia.

*O calvinismo se disseminou entre a burguesia por causa de sua ética favorável ao


comércio e lucro.
Reforma Católica

 Devido à expansão do protestantismo


pela Europa e a diminuição do poder
da Igreja Católica, houve a
necessidade de análise e reformulação
das doutrinas, processos de formação
clerical, administração eclesiástica e
sacramental pela Santa Sé;
 A Igreja Católica priorizaria a
moralização do clero e a
reorganização das estruturas
eclesiásticas (paróquias, bispados,
arcebispados).
Concilio de Trento (1545-1563)
 Convocação do Concílio de Trento
(1545-1563) pelo Papa Paulo III
 O Concílio reavaliou a estrutura da
Santa Sé e Igreja Católica;
 Reafirmou os dogmas católicos, a
autoridade da hierarquia eclesiástica, a
infalibilidade do papa e a infalibilidade
do casamento;
 Celibato clerical obrigatório e
formação do clero em seminários
episcopais;
 Combateu a corrupção do clero (eles
deveriam ser representantes de Deus e
não viverem como civis);
Concilio de Trento (1545-1563)
 Reativação do Tribunal do Santo Ofício (Inquisição) para punir e julgar
heresias;
 Fortalecimento da autoridade episcopal nas dioceses e residência obrigatória do
bispo na mesma;
 Atuação complementar entre os tribunais diocesanos e a Inquisição;
 Criação do Index;
 Confissão anual dos fiéis sob pena de excomunhão;
 Incentivo a criação e atuação das ordens regulares no ensino da doutrina,
sobretudo nas terras do Novo Mundo. Destacamos os Jesuítas.
Processo contra bigamia julgado pela Inquisição de
Lisboa (século XVIII)