Você está na página 1de 49

Materiais B

Durabilidade de Estruturas de Concreto Armado


Introdução
O concreto deve atender ao seu proposito de maneira durável, para que evite-se
gastos futuros com manutenção e correções da estrutura.

Durabilidade: Segundo ACI durabilidade é a habilidade de resistir as ações de


intempéries, ataques químicos, abrasão ou qualquer processo de degradação.

Concreto Durável: Mantém a forma original, qualidade e funcionalidade quando


colocado em serviço.
Introdução
O concreto é um material poroso e os fenômenos de deterioração físico-química são
normalmente associados à ação da água em movimento

A grandeza desse ataque é proporcional à permeabilidade do concreto (sólido)

No caso da ação química a água é o agente de transporte dos íons agressivos.


Introdução
As estruturas de concreto devem ser projetadas, construídas e utilizadas de modo que
sob as condições ambientais previstas na época do projeto e quando utilizadas
conforme preconizado em projeto, conservem suas segurança, estabilidade e aptidão
em serviço durante o período correspondente à sua vida útil.
• Tipos de concreto
Estrutura Interna • Materiais Selecionados
• Processo de Produção

Facilidade de • Porosidade do Concreto


Penetração dos • Proteção do Concreto
agentes agressivos • Proteção das Armaduras

Tempo de Vida
Útil do Concreto
Deterioração com o tempo
Custo com o tempo
Durabilidade de Concretos
Requisitos mínimos a serem considerados devido as normas nacionais:
Relação Água / Cimento;

Resistência a Compressão;

Consumo de Cimento por metro cúbico;

Cobrimento da armadura;
Degradação do Concreto
Causas Físicas:
Desgaste Superficial;
Fissuração:
Variações Volumétricas;
Variações de Temperatura;
Carregamento;
Causas Químicas:
Lixiviação / Eflorescências;
Reações Álcali-Agregados / Carbonatação;
Corrosão Eletroquímica
Ataques de Ácidos;
Desgaste Superficial
- Abrasão: A abrasão refere-se a atrito seco e é a perda gradual e continuada da
argamassa superficial e de agregados em uma área limitada; bastante comum nos
pavimentos pode ser classificada, conforme a profundidade do desgaste.
Fissuração
Variação Volumétrica:
Retração
Fissuração
Variações de Temperatura:
Pode ser evitada as fissuras com a execução de juntas de
dilatação
Fissuração
Carregamento: NBR 6118 (2014)
Estado Limite de Serviço de Formação de Fissuras

Estado Limite de Serviço de Abertura de Fissuras


Lixiviação
Provocada quando águas puras com poucos ou nenhum íon de cálcio entram em
contato com a pasta de cimento Portland, elas podem hidrolisar ou dissolver os
produtos contendo cálcio.
Eflorescências
•A lixiviação dos compostos calcários pode em certas condições levar à formação de
depósitos de sais na superfície do concreto. Ca(OH)2 +CO2 ==> CaCO3 + H2O
•Ocorre quando à água percola através do concreto mal adensados ou através de
fissuras, ou ainda através de juntas mal executadas e quando pode haver evaporação
na superfície
Eflorescências
Formação de depósito de sais por
um processo de lixiviação. Algumas
impurezas contidas na areia, por
exemplo, podem provocar reações
químicas indesejáveis. Impurezas
mais comuns: ferrugem, mica, pirita
e materiais orgânicos. Estas
impurezas reagem com sulfatos e
hidróxidos da cal ou do cimento,
produzindo sais avermelhados,
amarelados ou escuros.
Eflorescências
Reação Álcali-Agregado
É a reação que ocorre no concreto no estado endurecido em idades tardias entre
álcalis (óxido de sódio ou óxido de potássio). Essa reação normalmente causa
expansão pela formação de um gel expansivo (também chamado de gel de sílica, gel
sílico-alcalino que absorve água por osmose e se expande entre os poros do concreto,
até que os espaços vazios terminem e leve a um aumento de tensão. Esse aumento
nos esforços internos pode causar a fissuração e consequentemente perda de
resistência e durabilidade do concreto.
Reação Álcali-Agregado
Reação Álcali-Agregado
Reação Álcali-agregado
Carbonatação
Corrosão das armaduras causa um gel expansivo que
degrada o concreto

Ensaio de carbonatação com indicador químico


fenolftaleína. Indicador de pH
Carbonatação
•As reações químicas que se processam na carbonatação são as seguintes:
CO2 (ambiente) + H20 ==> H2CO3 (ácido carbônico)

H2CO3 + Ca(OH)2 ==>CaCO3 + 2H2O (carbonato de cálcio)


CaCO3 + 2H2O ==> Ca(HCO3)2 (bicarbonato de cálcio)
Carbonatação
Carbonatação
Efeitos da Carbonatação
•O aço envolto pela pasta de cimento hidratado forma rapidamente uma camada de
passivação delgada de óxido que adere fortemente ao aço que proporciona uma
proteção completa contra a reação do oxigênio e com a água, isto é, contra a
corrosão ou formação de ferrugem.

•A preservação da passivação é condicionada por um PH alto da água dos poros


em contato com a camada passivadora.
•Assim quando o PH baixo atinge as proximidades da superfície do aço, a
película protetora e removida e pode ocorrer corrosão. Por esse motivo e
importante conhecer a profundidade da carbonatação.
Corrosão Eletroquímica
Principais causas de despassivação
Acidificação do eletrólito:
Processo de carbonatação (CO2)
Lixiviação
Penetração de substâncias ácidas
Penetração de íons destruidores de camada
Cloretos (Cl-)
Sulfatos (SO42-)
Ataques de Sulfato
A degradação do concreto em consequência de reações químicas entre o concreto de
cimento Portland e íons de sulfato de uma fonte externa, pode se manifestar de duas
formas distintas: pela expansão do concreto ou pela perda progressiva de resistência
e perda de massa.
Ataques de Sulfato
Ataques de Sulfato
Ataques de Sulfato
Ataques por Cloretos
Os íons cloretos eram introduzidos intencionalmente nas estruturas de concreto
como agente acelerador de pega e endurecedor. Aparecem também através de
agregado ou água contaminados. Em climas frios, podem vir através dos sais
anticongelantes. Também através de salmouras industriais e maresias.
Ataques por Cloretos

Na presença de íons Cl- a Corrosão


acontece sob qualquer pH
Ataques por Cloretos
Ataques por Cloretos
Ataques por Cloretos
Ataques por Cloretos
Tipos de Fissuras
Patologias na Armadura
Como aumentar a durabilidade do
concreto armado
Armazenamento das barras de aço;
Utilização de Espaçadores e fixadores de formas;
Cura do concreto;
Densidade de Armaduras;
Uso de Vibrador
Traço Adequado para o uso;
Manutenção (Pintura e reparos);
Armazenamento das Barras de Aço
Espaçadores e fixadores
de formas
Densidade de Armadura
Uso de Vibradores