Você está na página 1de 18

Indústria

cimenteira
Técnico/a de Química Indústrial

Ângela Silva, n.º3

TCL-TQI 2016-2019

Tecnologia Química junho 2018


Sumário
Introdução

Cimento

Historial

Composição do cimento

Processos de fabrico

Aplicações industriais

Conclusão
2
Introdução
O presente trabalho foi realizado com a finalidade de
estudar a regulação industrial. Pretendendo dar a
conhecer um pouco mais sobre a indústria do cimento,
assim como os seus constituintes e o seu processo de
fabrico.

3
Cimento
○ O cimento é um material cerâmico bastante
fácil de ser trabalhado e de baixo custo, sendo
o material mais utilizado na construção civil
como aglomerante para infraestruturas. Este
consiste na produção de uma reação
exotérmica de cristalização de produtos
hidratados que ao entrar em contacto com a
água, ganham uma resistência mecânica.

4
Historial
• Utilizado como aglomerante;
Antigo Egipto • Material produzido de gesso calcinado.

• Engenheiro civil inglês John Smeaton;


1786 • Calcinações de calcário argiloso e mole;
• Mistura resistente.

• Construtor inglês Joseph Aspdin;


• Transformação de argila e pedras calcárias em pó fino;
1824 • A mistura não era solúvel em água;
• Cimento Portland 5
Composição do Gesso

cimento
Os vários tipos existentes diferenciam-se
pela proporção de clínquer assim como
pelos sulfatos de cálcio e adições, como
calcário ou escórias que são
acrescentadas durante o processo de
moagem. Composição do cimento
depende também em função de Adições Clínquer
6
propriedades itrínsecas.
Armazenag
Extração
em e
expedição
Britagem

Moagem do
cimento
Processo
de Pré-
homogeneiz
fabrico ação
Forno de
clínquer
Moagem de
Torre de pré- cru
aquecimento
7
Extração

Perfurações e explosivos;
Mineração mecânica;
Transporte.

8
Britagem

Dimensões entre 0 e 1000mm;


Redução de tamanho;
Britadores de impacto ou maxilas;
Dimensões aceitáveis entre 0 e 30/40mm;
Transporte.

9
Pré-
homogeneização

Matérias-primas misturadas em depósitos;


formação de cru;
Extração do material;

1
0
Moagem de cru
Pequenas correções de algumas matérias-primas;
Moinho de bolas ou vertical;
Cru em processo de secagem;
Gases provenientes do forno;
Redução do tamanho das partículas;
Formação da farinha e armazenamento;

1
1
Torre de pré-
aquecimento

Pré-aquecimento e descarbonatação superior


a 90% da farinha;
Gases e altas temperaturas provenientes do
forno;
Movimentos contraditórios aos da farinha.

1
2
Forno de clínquer

A farinha é introduzida num forno giratório de grandes


dimensões;
Sujeita a elevadas temperaturas;
Ocorre a transformação da farinha descarbonatada em clínquer;
Arrefecimento; 1
3
Moagem do cimento

Transporte do clínquer;
Adição dos restantes constituintes;
Após a dosagem dos produtos
requeridos, o clínquer e os restantes
materiais são introduzidos no moinho de
bolas. 1
4
Armazenagem e
expedição
Os vários tipos são armazenados em silos
distintos;
Podem ser ensacados e colocados em paletes;
Pode ser carregado diretamente do silo para
camiões-cisterna, vagões-cisterna ou navios;
Pode ser expedido por forma fluvial, marítima,
ferroviária ou rodoviária. 1
5
Aplicações
industriais
○ Blocos de ○ Barragens;
concreto; ○ Saneamento e
○ Pavimentos; drenagem;

○ Argamassas; ○ Edificações;

○ Artefactos; ○ Entre outros.

○ Pré-fabricados;

1
6
Conclusão
Com a realização do trabalho conclui-se que este foi
bastante gratificante pois a aluna ficou a conhecer não
só a industria e mais sobre o produto, como o processo
de fabrico do mesmo sendo que este é também um
produto muito simples e muito utlizado no nosso
quotidiano. 1
7
Indústria
cimenteira
Técnico/a de Química Indústrial

Ângela Silva, n.º3

TCL-TQI 2016-2019

Tecnologia Química junho 2018