Você está na página 1de 20

COMÉRCIO ELETRÔNICO E PROTEÇÃO DOS DADOS PESSOAIS

INTRODUÇÃO:

Informática ʹ aspectos positivos ʹ celeridade da informação;


Quantidade de informação # qualidade da informação;
Direito ʹ proteção ao cidadão contra invasões de privacidade.

Exemplos da problemática que podem ocorrer:

# Cadastro de consumidores;
# Promoções de desconto/ promessa de sorteio;
# ͞Cartão Fidelidade͟.

Grande Irmão de George Orwell não é mais ficção


Converteu--se em realidade
Converteu
PERFIL DE CONSUMO:

Informação ʹ valor pecuniário na sociedade tecnológica

͞Loja filma toda a reação de consumidores͟

Mais eficaz do que um questionário para obter informação

Perfil de consumo ʹ dados

Dados sensíveis:

Origem racial
Ideologia
Saúde
Religião ou Crença

Podem causar discriminações - Princípio da Igualdade


FENÔMENO INFORMÁTICO E O ESTADO NO CONTEXTO ATUAL:
Estado Constitucional ʹ Revolução Francesa ʹ 1789

Estado de Direito e Direitos Fundamentais:


Fundamentais Constituição EUA ʹ 1787
Constituição Francesa 1791

Funções: limitar o poder do Estado e garantir os direitos fundamentais.

Aspectos negativos dos direitos ʹ conteúdo liberal.

Estado Social : Revolução Industrial.

Aspectos positivos - direito à educação, saúde, trabalho, previdência, etc.

Pós 1ª Guerra:
# Constituição Mexicana -1917
# Constituição Weimar - 1919

Pós 2ª Guerra:
# Lei Fundamental de Bonn - 1949
# Constituição Italiana ʹ 1947
# Constituição Francesa ʹ 1958 c/ Emenda 1962

Constituições jovens ʹ proteção dos direitos fundamentais frente à informática

# Constituição Portuguesa ʹ 1976 ʹ c/ Emendas


Brasil - Constituição Federal de 1988
# Constituição Espanhola ʹ 1978
A INFLUÊNCIA DA TECNOLOGIA NOS CONCEITOS JURÍDICOS:
Estado (Jellinek): Estado atual (Sociedade da
informação):

Território Desterritorialização (espaço virtual)


Povo Identidade dos grupos
Nação Globalização econômica

Comércio eletrônico confiança virtual


tempo virtual/ real?
vulnerabilidade do consumidor
Grande desafio de disparidade de informação
proteção das relações recursos tecnológicos
de consumo.
REGULAÇÕES INTERNACIONAIS
Evolução da Legislação:

1ª) Alemanha ʹ Land de Hesse 1970


Lei Federal 1977

Rigor para criação e registro nos cadastros


Lei do Censo ʹ Sentença 15/12/1983
Livre desenvolvimento e dignidade da pessoa humana

2ª) França ʹ Lei n.º 17, de 6/1/1978 - Agência de Proteção de Dados

3ª) Unificação do Direito

DC 95/46 ʹ âmbito internacional ʹ permite a livre circulação dos dados e assegura os direitos fundamentais

Carta de Nice Art. 7º-


7º- Vida privada e familiar
Art. 8º-
8º- Dados pessoais
Art. 16, b-
b- Tratado de Lisboa (13/12/2007)-
(13/12/2007)- a   a

a a


Portugal nº Lei 67/98


Itália ʹ Lei nº 675/96 ʹ aspectos processuais coletivos
Espanha LORTAD ʹ LO nº 5/92 ( ¾ DC 95/46)
LO 15/99

Situação na América Latina XIII Cumbre ʹ Santa Cruz de la Sierra 14 e 15/11/2003


Direito fundamental à proteção de dados-
dados- art. 5º, §3º CF
Argentina Lei nº 25.326, outubro de 2000 e Decreto nº 1.558 de 2001.
Outros países ʹ leis setoriais não específicas.
REGULAÇÕES COMUNITÁRIAS:

Autodeterminação informativa їdireito à proteção dos dados de caráter pessoal


(aspecto do direito à intimidade
frente à informática)

ї Diretiva 95/46-
95/46- tratamento de dados pessoais e à livre circulação dos dados.

ї Diretiva 2000/31-
2000/31- comércio eletrônico.

ї Diretiva 98/34-
98/34- serviços da informação.
PRIVACIDADE - EVOLUÇÃO

m EUA ʹ 1890 ʹ ͞Privacy͟ ʹ Warren (Senador) & Brandeis


(Jurista)

m 1905 ʹ Tribunal Georgia ʹ Direito à intimidade na vida


privada

m 1965 ʹ Corte Suprema - Direito à intimidade está


contemplado na Constituição
INTIMIDADE
Aspecto negativo: Direito a não ser molestado.

Aspecto positivo: Consentimento para coleta de dados,


acesso à informação armazenada, direito de retificação
dos dados.

Eficácia horizontal do direito à intimidade.

Estado

Cidadão Grupos Econômicos


BRASIL
m ͞Habeas Data͟ ʹ art. 5º , LXXII
m Intimidade e Privacidade ʹ art 5º,X
m Proteção ao Consumidor ʹ art. 5º, XXXII
m Esferas: Privacidade/Intimidade/Sigilo

› 

 


 

Sigilo

m Inviolabilidade das Comunicações ʹ art. 5º, XII


m Quebra do sigilo bancário ʹ LC 105/2001
CRITÉRIOS DE INTERPRETAÇÃO
JURISPRUDENCIAL

Ponderação

Não há direitos absolutos

Limitação em razão do interesse público ou privado


Início Ü Proteção ao crédito

Atualmente Ü negócio Ü movimenta grandes somas patrimoniais

Serasa:

jan. a dez. 2003 Ü 24,1 milhões entraram na base de dados


Ü 17,6 milhões deixaram o cadastro (maior
regularização já registrada)

jan. 2004 Ü 1,4 milhões de pessoas entraram na base de


dados.
Ü 1,2 milhões deixaram o cadastro.

Hoje Ü 20 milhões de pessoas físicas e jurídicas com anotação de


não pagamento.
BANCO DE DADOS
Serasa:: 2500 funcionários
Serasa
300 agências
400.000 clientes
4.000.000 consultas /dia
(2008)

Faturamento ʹ 1999 ʹ U$ 195.300.000,00

SPC - Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas

70% mercado brasileiro de informação


850 Câmaras de Dirigentes Lojistas
͞Habeas Data͟ - Informações de Bancos de Dados de Caráter Público. Restrição
legal e aplicação jurisprudencial.

Art. 43, § 4º CDC - caráter público dos bancos de dados (͞habeas data do
consumo).

Direitos Consagrados - art. 43 CDC

a) Direito à objetividade dos dados - art. 43, § 1º, 1ª parte.

b) Direito ao esquecimento.

b.1) as informações não poderão ser armazenadas por mais de 5 (cinco) anos - art.
43, § 1º, 2ª parte.

b.2) após a prescrição do débito não poderão ser fornecidas informações - art. 43,
§ 5º.

c) Direito de notificação - que possibilita o acesso à informação - art. 43, § 2º.

d) Direito à retificação dos dados, quando inexatos - art. 43, § 3º.


CRITÉRIOS JURISPRUDENCIAIS
# Legitimidade ativa: cidadão lesado

# Legitimidade passiva: aquele que forneceu o nome ao cadastro -


instituição bancária/financeira/comerciante
arquivista: SPC/CDL/Serasa
8 procedimento anterior: ao SPC/Serasa não era imputada.
responsabilidade no exercício regular da atividade.

STJ : RESPONSABILIDADE DO ARQUIVISTA

# Evolução: solidariedade, art. 7º, par. Único, CDC; responsabilidade, art.


25, § 1º, CDC

# Fundamento: obrigatória a comunicação da inscrição do nome no


Banco de Dados fundamento: art. 43, § 2º CDC.

Ausência de Comunicação - Dano extrapatrimonial


QUANTUM:

Valores de reparação - STJ

2002
média: 50 salários mínimos

2004
média: 10 salários mínimos

2005
média: 1 salário mínimo

2007
média: 15 salários mínimos

Crítica: indenizações com valor baixo.


BANCOS DE DADOS POSITIVOS:
Resolução n.º 2.390 Bacen, de 22.05.97: especifica a prestação de
informações sobre seus clientes, objetivando a implementação do
Sistema Central de Risco de Crédito.

Resolução n.º 2.724 Bacen, de 31.05.2000: dispõe sobre a obtenção


e armazenamento da prestação das respectivas informações.

Informações - Central de Risco de Crédito - débitos e demais


responsabilidades.

Notificação - solicitação para autorização da informação é posterior à


inclusão do nome.

PL - 5870/2005
5870/2005-- Câmara dos Deputados
art.3º - informações de adimplemento e inadimplemento.
art.8º -dispensa a comunicação prévia no adimplemento.
ABADECOLC - Associação Baiana de Defesa do Consumidor e
da Livre Concorrência

Ação Civil Pública:

14ª Vara Federal - 1ª Região. Bacen (Regional do Estado da


Bahia) - n.º 2002.33.00.012.868-
2002.33.00.012.868-0.

Notificação prévia. Incidência do CDC, sob pena de


intensificação da ͞via crucis͟ do consumidor.

Não incidência do art. 1º, § 3º LC 105/2001 - CDC é norma


especial com relação à lei de quebra de sigilo bancário.

Procedência da ação - out. 2002


Argumentos:
1º) Reserva legal
legal.. Resolução não pode contrariar a lei
lei..

Art. 5º, XXXII - o Estado promoverá, na forma da lei, a


Art.
defesa do consumidor.
consumidor.

Art.. 43,
Art 43, CDC - não pode ser contrariado
contrariado..

Necessidade notificação anterior e de assegurar os demais


direitos..
direitos

2º) CDC - Seção VI - Bancos de Dados e Cadastros de Consumidores.


Consumidores.

Genérico - sem limitação a banco de dados negativos.


negativos.
Arts.. 43 e 44
Arts 44..

Art.. 43,
Art 43, § 1º, 2ª parte - informações negativas (única menção).
menção).

Incidência dos dispositivos aplicáveis aos bancos de dados negativos


aos positivos - inclusive no tocante ao prazo de 5 (cinco) anos, por
analogia sistemática.
sistemática.
CONCLUSÕES

A- Indenizações com valores baixos-


baixos- não proporciona a
reparação do bem lesadolesado;; legitimados passivos têm
capacidade econômica;
econômica;

B- Bancos de dados positivos.


positivos. Incidência do CDC-
CDC- designação
genérica.. Não pode ser a interpretação restritiva;
genérica restritiva;
interpretação sistemática;
sistemática;

C- Proteção dos dados pessoais com fundamento no dever


geral de boa
boa--fé, segurança na rede, direito à informação e na
transparência das relações de consumo
consumo;;
CONCLUSÕES

D- Comércio eletrônico
eletrônico-- incidência do CDC e da CF;
CF;

E- Elaboração de legislação específica relativa ao comércio


eletrônico e à proteção dos dados pessoais;
pessoais;

F- Globalização de direitos e não somente da economia.


economia.