Você está na página 1de 81

Logística Empresarial

Cadeia de Suprimentos -

Uma Disciplina Vital


Distribuição física é apenas uma

maneira diferente de falar do “processo

integral dos negócios”

Peter Drucker, 1969


INTRODUÇÃO
Na antiguidade...

Existia uma distância considerável entre os locais de


produção das mercadorias e os pontos de consumo

Faltavam sistemas desenvolvidos de transporte e


armazenagem, limitando o homem a movimentar e
armazenar poucas quantidades
INTRODUÇÃO
Esse limitado sistema de transporte –
armazenamento normalmente obrigava as pessoas a
viver perto das fontes de produção e as limitava ao
consumo de uma escassa gama de mercadorias

Atualmente em algumas regiões do mundo o


consumo e a produção ainda ocorrem em âmbitos
geográficos extremamente limitados
INTRODUÇÃO
Exemplos dessa situação espalham-se nas nações
em desenvolvimento da:

América do
Ásia África Austrália
Sul

Produtividade e
Geralmente
Padrão Econômico
baixos
de Vida
INTRODUÇÃO
Aperfeiçoamento dos sistemas logísticos possibilita:
Consumo e produção - separação geográfica
Commodities em algumas regiões para melhores
condições de produção
Envio da produção excedente com vantagem econômica
O processo de intercâmbio segue o princípio da vantagem
comparativa
Esse princípio aplicado a mercados mundiais explica o
alto nível de comércio internacional
Atividades logísticas: ponte que liga os locais de
produção e mercados separados por tempos e distâncias
EXEMPLO
Suponha que consumidores nos Estados Unidos e na Coréia do
Sul comprem gravadores de DVD e software de computador

No ano seguinte, um número semelhante de pessoas comprará


um programa de processamento de textos e um
aparelho de televisão, e assim por diante

Devido às diferenças nos custos locais de mão de obra, tarifas,


transporte e qualidade de produto, o preço real para os
consumidores fica diferente, como mostrado na tabela seguinte:
TABELA 1-1 Preços ao consumidor para produtos exclusivamente nacionais
Software de
Gravador processamento
Consumidor de DVD de textos Total
Coréia do Sul US$ 250,00 US$ 500,00 US$ 750,00
Estados Unidos US$ 400,00 US$ 300,00 US$ 700,00
Economias     US$ 1.450,00
       
TABELA 1-2 Os benefícios do intercâmbio comercial quando o transporte é barato
Software de
Gravador processamento
Consumidor de DVD de textos Total
Coréia do Sul US$ 250,00 US$ 350,00a US$ 600,00
Estados Unidos US$ 300,00b US$ 300,00 US$ 600,00
Economias     US$ 1.200,00
a
Importado dos Estados Unidos.
b
Importado da Coreia do Sul.
LOGÍSTICA EMPRESARIAL
As atividades logísticas foram durante muitos anos exercidas
pelos indivíduos

As empresas estiveram permanentemente envolvidas em


atividades de movimentação-armazenagem

A novidade deriva do conceito da gestão coordenada de


atividades inter-relacionadas, em substituição à prática
histórica de administrá-las separadamente
LOGÍSTICA EMPRESARIAL
Definição de Logística conforme o dicionário:
Ramo da ciência militar que lida com a
obtenção, manutenção e transporte de material,
pessoal e instalações

Definição promulgada pelo Council of Logistics Management


(CLM):
Logística é o processo de planejamento,
implantação e controle do fluxo eficiente e
eficaz de mercadorias, serviços e das informações
relativas desde o ponto de origem até o ponto de
consumo com o propósito de atender às exigências
dos clientes
LOGÍSTICA EMPRESARIAL

Contudo a definição implica que a


logística é parte do processo da
cadeia de suprimentos, e não do
processo inteiro, assim...

O que é o processo de
gerenciamento da cadeia de
suprimentos?
LOGÍSTICA EMPRESARIAL
Gerenciamento da cadeia de suprimentos
(GCS, SCM – Supply Chain Management),
é um termo surgido mais recentemente
e que capta a essência da logística integrada e
inclusive a ultrapassa

Destaca as interações logísticas que ocorrem


entre as funções de marketing, logística e
produção no âmbito de uma empresa, e dessas
mesmas interações entre as empresas
legalmente separadas no âmbito do canal de
fluxo de produtos
LOGÍSTICA EMPRESARIAL

Oportunidades para a melhoria dos custos ou serviços aos


consumidores são concretizadas mediante coordenação e
colaboração entre os integrantes desse canal nos pontos
em que algumas atividades essenciais da cadeia de
suprimentos podem não estar sob o controle direto
dos especialistas em logística
LOGÍSTICA EMPRESARIAL
Definição proposta por Mentzer et al.:

O gerenciamento da cadeia de suprimentos é


definido como a coordenação estratégica sistemática das
tradicionais funções de negócios e das táticas ao longo
dessas funções de negócios no âmbito de uma determinada
empresa e ao longo dos negócios no âmbito desta cadeia,
com o objetivo de aperfeiçoar o desempenho a longo prazo
das empresas isoladamente e da cadeia de suprimentos
como um todo.
LOGÍSTICA EMPRESARIAL
A cadeia de suprimentos abrange todas as atividades
relacionadas com o fluxo e transformação de mercadorias
desde o estágio da matéria-prima até o usuário final, bem como
os respectivos fluxos de informação

Materiais e informações fluem tanto para baixo quanto para


cima na cadeia de suprimentos

O gerenciamento da cadeia de suprimentos é a integração


dessas atividades, mediante relacionamentos aperfeiçoados
nesta cadeia, com o objetivo de conquistar uma vantagem
competitiva sustentável
LOGÍSTICA EMPRESARIAL
É difícil separar a Gestão da Logística
Empresarial do Gerenciamento da Cadeia de
Suprimentos, pois em vários aspectos as duas têm
missão idêntica:

Controlar os produtos ou serviços


certos, no lugar certo, no momento
certo, e nas condições desejadas, dando
ao mesmo tempo a melhor contribuição
possível para a empresa
Modelo do gerenciador da cadeia de suprimentos
LOGÍSTICA EMPRESARIAL

Neste texto...

Gestão Integrada da Logística Empresarial ≡ GCS

Integração e coordenação com outros integrantes do


canal e provedores de serviços para aperfeiçoar o
desempenho da cadeia de suprimentos
LOGÍSTICA EMPRESARIAL

Embora o GCS patrocine uma visão do canal de


suprimentos com o escopo mais amplo, a realidade é que
as empresas não chegam a pôr este ideal em prática

Fawcett e Magan constataram que as empresas que


realmente põem em prática a integração da cadeia de
suprimentos limitam seu escopo para um elo acima e um
elo abaixo no fluxo da cadeia
CADEIA DE SUPRIMENTOS
Cadeia de Suprimentos...

Conjunto de atividades funcionais que se repetem ao


longo do canal pelo qual as matérias-primas vão sendo
convertidas em produtos acabados agregando valor
econômico ao consumidor final

Outros termos: corrente de


valor
redes de logística
valor enxuta
CADEIA DE SUPRIMENTOS

O canal físico de suprimento diz respeito à lacuna em tempo


e espaço entre as fontes materiais imediatas de uma empresa
e seus pontos de processamento

O canal físico de distribuição se refere à lacuna de tempo e


espaço entre os pontos de processamento da empresa
e seus clientes
CADEIA DE SUPRIMENTOS
Canal logístico reverso

Existe para muitas empresas e precisa ser igualmente


administrado

 A cadeia de suprimentos não se encerra com a


entrega do produto ao consumidor, mas sim com o
descarte final do produto
CADEIA DE SUPRIMENTOS
Canal logístico reverso

Produtos tornam-se obsoletos, danificados ou


inoperantes e são devolvidos aos seus pontos de
origem para conserto ou descarte

O canal reverso pode usar o canal logístico normal no


todo ou em parte, ou então, exigir um projeto em
separado
CADEIA DE SUPRIMENTOS
CADEIA DE SUPRIMENTOS

Evolução da logística para cadeia de suprimentos


COMPOSTO DE ATIVIDADES
Os componentes de um sistema logístico típico são:
serviços ao cliente
previsão de demanda
comunicações de distribuição
controle de estoque
manuseio de materiais
processamento de pedidos
peças de reposição e serviços de suporte
COMPOSTO DE ATIVIDADES
Os componentes de um sistema logístico típico são:

escolha de locais para fábrica e armazenagem


embalagem
manuseio de produtos devolvidos
reciclagem de sucata
tráfego e transporte
armazenagem e estocagem
COMPOSTO DE ATIVIDADES
Atividades - chave

Serviços ao cliente

determinar as necessidades e desejos dos clientes em serviços

determinar a reação dos clientes ao serviço

estabelecer níveis de serviço ao cliente


COMPOSTO DE ATIVIDADES
Atividades - chave
Transporte

seleção do modo e serviço de transporte


consolidação de fretes
determinação de roteiros
programação de veículos
seleção do equipamento
processamento das reclamações
auditoria de frete
COMPOSTO DE ATIVIDADES
Atividades - chave

Gerência de estoques
políticas de estocagem de matérias-primas e produtos acabados

previsão de vendas a curto prazo

variedade de produtos nos pontos de estocagem

número, tamanho e localização dos pontos de estocagem

estratégias just-in-time, de empurrar e de puxar


COMPOSTO DE ATIVIDADES
Atividades - chave

Fluxo de informação e processamento de pedido

procedimento de interface entre pedidos de compra e estoques

métodos de transmissão de informação sobre pedidos

regras sobre pedidos


COMPOSTO DE ATIVIDADES
Atividades de suporte
Armazenagem

determinação do espaço

leiaute do estoque e desenho das docas

configuração do armazém

localização do estoque
COMPOSTO DE ATIVIDADES
Atividades de suporte
Manuseio dos materiais

seleção do equipamento

normas de substituição de equipamento

procedimentos para separação de pedidos

alocação e recuperação de materiais


COMPOSTO DE ATIVIDADES
Atividades de suporte
Compras

seleção da fonte de suprimentos

momento da compra

quantidade das compras


COMPOSTO DE ATIVIDADES
Atividades de suporte
Embalagem protetora projetada para

manuseio

estocagem

proteção contra perdas e danos


COMPOSTO DE ATIVIDADES
Atividades de suporte
Cooperação com produção/operações

especificação de quantidades agregadas

sequência e prazo do volume da produção

programação de suprimentos para produção/operações


COMPOSTO DE ATIVIDADES
Atividades de suporte

Manutenção de informações

coleta, armazenamento e manipulação de informações

análise de dados

procedimentos de controle
COMPOSTO DE ATIVIDADES

Atividades logísticas na cadeia de suprimentos imediata da empresa


COMPOSTO DE ATIVIDADES

As atividades-chaves estão no circuito “crítico” do canal de distribuição física


imediato de uma empresa
COMPOSTO DE ATIVIDADES
Parte majoritária dos custos
Essenciais para a coordenação e conclusão eficiente da missão da
logística
Custos logísticos > conforme nível de serviço oferecido ao cliente
Transporte e Manutenção dos estoques são:

Atividades logísticas primárias na absorção de custos /


Representam entre 1/2 e 2/3 dos custos logísticos totais

Transporte Manutenção dos estoque

valor de local valor de tempo


COMPOSTO DE ATIVIDADES
Estoques funcionam como um “pulmão” entre oferta e demanda para
que se possa garantir aos clientes:

Flexibilidade à produção e
Disponibilidade dos produtos logística na busca de métodos
de maior demanda eficientes de produção e
distribuição das mercadorias

Processamento de pedidos é um elemento importante na


determinação do tempo total da entrega de mercadorias ou serviços a
um cliente
Atividade que desencadeia a movimentação dos
produtos e o serviço da entrega
COMPOSTO DE ATIVIDADES
A Cadeia de Suprimentos estendida é composta por...

Integrantes do canal Clientes imediatos da


Fornecedores
de suprimentos empresa

O Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos estendida tem o


potencial para...

elevar o desempenho da logística até níveis bem superiores aos


do mero gerenciamento das atividades no escopo da
cadeia de suprimentos imediata
A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA / CADEIA
DE SUPRIMENTOS
Valor para os clientes
LOGÍSTICA Valor para os fornecedores da empresa
Valor para os que têm interesses diretos
Os produtos e serviços não têm valor a menos que:

estejam em poder dos clientes quando (tempo) e


onde (lugar) eles pretendem consumi-los

A boa administração logística interpreta cada atividade na cadeia de


suprimentos como contribuinte do processo de agregação de valor
Agrega-se valor quando os consumidores estão dispostos a pagar, por
um produto ou serviço, mais que os custos de colocá-lo ao alcance deles
CUSTOS SIGNIFICATIVOS
Para o Fundo Monetário Internacional (FMI)...

os custos logísticos representam em média 12% do PIB mundial

Para as empresas...

os custos logísticos variam de 4% a até mais de 30% das vendas

O custo logístico médio da empresa gira em torno de 11 % das vendas


Os custos logísticos, substanciais na maior parte das empresas,
ficam em segundo lugar, perdendo apenas para o custo das
mercadorias vendidas que representam cerca de 50 a 60%
das vendas para o fabricante médio
EXPECTATIVAS DO SERVIÇO
LOGÍSTICO AO CLIENTE AUMENTAM

Conforme pesquisa realizada em centenas de


companhias ao longo da última década, os
competidores de classe internacional têm...

tempo médio de ciclo de pedidos entre sete e oito dias

taxas de atendimento de pedidos entre 90 e 94%


LINHAS DE SUPRIMENTOS E DISTRIBUIÇÃO SE
ESTENDEM COM MAIOR COMPLEXIDADE
As empresas buscam estratégias globais para...

projetar seus produtos para um mercado mundial

produzi-los em qualquer lugar em que estejam disponíveis


matérias-primas, componentes e mão de obra de menor custo

Essa tendência não foi apenas uma decorrência natural da


necessidade das empresas de reduzir custos ou expandir
mercados, tendo sido igualmente incentivada por acordos
políticos que promovem o intercâmbio comercial
LINHAS DE SUPRIMENTOS E DISTRIBUIÇÃO SE
ESTENDEM COM MAIOR COMPLEXIDADE
A globalização e a internacionalização das indústrias em todas
as partes ficarão pesadamente dependentes de desempenho e
custos logísticos, à medida que as empresas forem
intensificando uma visão mais internacional de suas operações

Por exemplo, uma empresa que procura fornecedores


estrangeiros de matérias-primas indispensáveis ao seu produto
final, tem como motivação aumentar a lucratividade

Custos de materiais e mão de obra podem ser enxutos


Custos de logística tendem a aumentar em função dos custos de
transporte e estoque
LINHAS DE SUPRIMENTOS E DISTRIBUIÇÃO SE
ESTENDEM COM MAIOR COMPLEXIDADE
Terceirização agrega valor, mas exige uma competente
administração dos custos logísticos e dos tempos dos fluxos de
produtos no canal de suprimentos.

Benefícios econômicos de
suprimento a partir de fontes
internacionais de baixo
custo ao invés de fontes
locais de alto custo
IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA/CS
PARA A ESTRATÉGIA
Quando a administração reconhece que a Logística/CS afeta uma
significativa parcela dos custos da empresa, e que o resultado das
decisões tomadas (em relação aos processos da cadeia de
suprimentos) proporciona diferentes níveis de serviços ao cliente,
atinge a condição de adentrar de maneira eficaz em novos mercados,
de aumentar sua fatia de mercado e de aumentar os lucros.

Isto é, uma boa gestão da cadeia de suprimentos pode gerar


vendas, e não apenas reduzir os custos

Exemplo: A Wal-Mart ganha com a logística


IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA/CS
PARA A ESTRATÉGIA

Exemplo: A Wal-Mart ganha com a logística

Ao longo da história, o foco nas questões logísticas é a arma que


permite à Wal-Mart manter seus preços mais baixos e seus
clientes mais satisfeitos, quase sempre retornando às suas lojas

Hoje a Wal-Mart é quase 6 vezes maior que a Kmart


LOGÍSTICA/CS AGREGAM IMPORTANTE
VALOR AO CLIENTE
A atividade empresarial cria quatro tipos de valores em produtos ou
serviços:

FORMA TEMPO LUGAR POSSE

O valor de posse é de
A produção cria o valor A logística controla os responsabilidade do
marketing, engenharia e
de forma à medida que valores de tempo e lugar
finanças, criado para conduzir
transforma matérias- nos produtos por meio do
os clientes a adquirir o
primas em produtos transporte, dos fluxos de produto por meio de
acabados informação e de estoques publicidade, suporte técnico e
condições de vendas
LOGÍSTICA/CS AGREGAM IMPORTANTE
VALOR AO CLIENTE

Como o gerenciamento da cadeia de suprimentos inclui a


produção, três desses quatro valores podem ser considerados
responsabilidades do gerente de logística/
cadeia de suprimentos
CLIENTES QUEREM CADA VEZ MAIS
RESPOSTA RÁPIDA E PADRONIZADA

Em lugar de clientes obrigados a aceitar a filosofia do


“tamanho único”, hoje são os fornecedores que se veem
forçados a oferecer variedade cada vez maior de produtos para
satisfazer necessidades e exigências crescentemente
diferenciadas dos clientes

As empresas têm igualdade aplicado o conceito da resposta


rápida às suas operações internas, a fim de poderem satisfazer
as necessidades de serviço de seus programas próprios de
marketing. A filosofia da resposta rápida tem sido usada a fim
de criar uma vantagem de comercialização
LOGÍSTICA/CS EM ÁREAS NÃO
PRODUTORAS

Os princípios e conceitos de Logística/CS aprendidos no


decorrer dos anos podem ser aplicados em setores como:

Indústrias de Forças Administração


serviços armadas ambiental
INDÚSTRIA DE SERVIÇOS
Setor de serviços (países industrializados) gigantesco e
não para de crescer
Nos EUA mais de 70% de todos os empregos estão naquele
que o governo federal classifica como setor de serviços
O tamanho deste setor nos obriga a perguntar se os conceitos
logísticos não seriam igualmente aplicáveis aqui da mesma
forma que são aplicados ao setor manufatureiro
Temos aqui uma imensa oportunidade ainda não desbravada
e pronta para ser preenchida
INDÚSTRIA DE SERVIÇOS

Embora existam inúmeras companhias que, orientadas para


serviços, estão na verdade distribuindo um produto intangível, não
físico, elas participam de variadas atividades e decisões de
distribuição física

As técnicas, os conceitos e os métodos discutidos neste texto


deveriam ser tão aplicáveis ao setor de serviços quanto ao setor de
manufatura

A chave, de acordo com Theodore Levitt, pode ser a


transformação de um serviço intangível em um produto tangível
INDÚSTRIA DE SERVIÇOS
Restarão problemas na identificação dos custos relacionados com a
distribuição de um produto intangível

Por esse motivo poucas são as empresas ou organizações de


serviços que contam com um gerente de distribuição física em
seus quadros, embora tenham frequentemente um gerente de
materiais encarregado de tratar das questões de suprimentos

Contudo, a gestão da logística em indústrias de serviços já


representa uma nova abertura para o futuro
desenvolvimento da logística prática
FORÇAS ARMADAS
Muito antes de os negócios demonstrarem interesse na
coordenação dos processos das cadeias de suprimentos, os
militares já estavam suficientemente organizados para
desempenhar atividades logísticas

Embora os problemas dos militares, com suas necessidades


extremamente complexas em termos de serviços ao cliente,
não fossem idênticos aos dos setores de negócios, havia
semelhanças suficientes para estabelecer uma valiosa base de
experiências durante os anos de desenvolvimento da
logística
FORÇAS ARMADAS
Os militares patrocinaram e continuam patrocinando
pesquisas da área de logística por intermédio de
organizações como a RAND Corporation e o Office of Naval
Research (Departamento de Pesquisas Navais)

Com este apoio todo, o setor de logística dos negócios


começou a crescer, e até mesmo o termo logística parece ter
suas origens no setor militar
AMBIENTE
O aumento da população mundial e o desenvolvimento econômico
dele resultante acentuaram nossa conscientização quanto à
importância das questões ambientais

E nestas - seja em reciclagem, embalagem de materiais, transporte


de materiais perigosos, reforma de produtos para venda
complementar – sempre há profissionais de logística envolvidos

O planejamento da logística num cenário ambiental não é diferente


daquele necessário nos setores de manufatura e/ou serviços
AMBIENTE
Existem alguns casos em que surgem complicações
adicionais: como as regulamentações impostas pelo
governo

tornam a logística para um produto mais cara ao ampliar o


canal de distribuição
LOGÍSTICA EMPRESARIAL/CS
NA EMPRESA
Tradicionalmente muitas empresas se organizam em torno
de funções de produção e marketing

Produção Marketing

Fabricação Venda
A verdade é que a maioria das companhias privilegia essas
funções e ao mesmo tempo trata outras atividades - como tráfego,
aquisições, contabilidade e engenharia - como áreas de suportes
LOGÍSTICA EMPRESARIAL/CS
NA EMPRESA
Contudo seguir cegamente este modelo padronizado pode
ser perigoso para muitas empresas

São as atividades logísticas, que têm considerável influência


sobre a eficiência e eficácia tanto da produção quanto
da comercialização

Teóricos e práticos tanto do marketing quanto da produção


não ignoram a importância da logística
LOGÍSTICA EMPRESARIAL/CS
NA EMPRESA
Definição da gestão de marketing (gerenciamento)...

é o processo de planejamento e execução da


concepção, precificação, promoção e distribuição de
ideias, bens e serviços a fim de criar intercâmbio
com grupos-alvo que satisfaçam objetivos
individuais e organizacionais
LOGÍSTICA EMPRESARIAL/CS
NA EMPRESA
A diferença em objetivos operacionais ( receitas e custos)
para as operações de marketing e produção pode levar a uma
fragmentação do interesse e responsabilidade pelas atividades
logísticas e a uma ausência de coordenação entre as atividades
logísticas no seu todo

Isso, por sua vez, pode reduzir os níveis de serviços ao cliente ou


elevar os custos logísticos totais até níveis maiores que o
necessário
LOGÍSTICA EMPRESARIAL/CS
NA EMPRESA
Se as atividades logísticas forem vistas como uma área
independente de ação gerencial, as relações entre elas e as
atividades do marketing e produção/operações seriam como
mostradas na figura a seguir

Atividade de interface é aquela que não se tem como administrar


efetivamente em uma área funcional

A interface é criada pela separação arbitrária das atividades da


empresa em um número limitado de áreas funcionais
LOGÍSTICA EMPRESARIAL/CS
NA EMPRESA

Interfaces da Logística/CS com o marketing e a produção


LOGÍSTICA EMPRESARIAL/CS
NA EMPRESA
A gestão das atividades de interface por uma única função pode
conduzir a um desempenho não desejado pela empresa devido à
subordinação de seus objetivos maiores sobre as metas funcionais
individuais

Risco potencial resultante da formatação da estrutura organizacional por


departamentos que é tão comum nas empresas atuais
LOGÍSTICA EMPRESARIAL/CS
NA EMPRESA
Alguns dos mais difíceis problemas administrativos surgem em
função dos conflitos interfuncionais que ocorrem quando se
tenta gerenciar as atividades de interface

Exatamente quando os gerentes estão começando a entender os


benefícios do gerenciamento logístico interfuncional, começa-
se a incentivar o gerenciamento interorganizacional

Os gerentes da cadeia de suprimentos entendem-se detentores de


responsabilidade pelo conjunto do canal de suprimentos com o
escopo ilustrado na figura a seguir. Administrar nesse cenário
de abrangência bem mais ampla é o novo desafio com que
depara o profissional de logística contemporâneo
LOGÍSTICA EMPRESARIAL/CS
NA EMPRESA

Escopo da Cadeia de Suprimento Moderna


OBJETIVOS DA LOGÍSTICA
EMPRESARIAL/CS
O propósito é...

...desenvolver um mix de atividades logísticas que resulte o


máximo retorno possível do investimento no menor prazo

Essa meta tem duas dimensões:


o impacto do projeto do sistema o custo operacional e as
logístico em termos de necessidades de capital desse
contribuição de rendimentos projeto
OBJETIVOS DA LOGÍSTICA
EMPRESARIAL/CS

Ao contrário dos lucros, os custos logísticos normalmente


podem ser determinados com toda a exatidão permitida pela
prática contábil e são em geral de dois tipos:

Custos operacionais Custos de capital


OBJETIVOS DA LOGÍSTICA
EMPRESARIAL/CS
Se os efeitos dos níveis de atividade logística sobre as receitas
da empresa são conhecidos, um objetivo financeiro factível
para a logística pode ser expresso na equação batizada de
RAL - Retorno sobre ativos logísticos:

Contribuição para a receita – custos operacionais


logísticos
RAL =
Ativos logísticos
OBJETIVOS DA LOGÍSTICA
EMPRESARIAL/CS
A contribuição para a receita é representada pelas vendas
resultantes do projeto do sistema logístico

Os custos operacionais logísticos são as despesas que proporcionam o nível


de serviço logístico ao cliente indispensável à realização de vendas

Os ativos logísticos são o capital investido no sistema logístico

O RAL deve ser maximizado com o passar do tempo


ABORDAGEM DO ESTUDO DA
LOGÍSTICA/CS
A função de gerenciar pode ser vista como o desempenho
das tarefas de...
planejar organizar controlar

Planejamento: lida com decisões sobre os objetivos da empresa

Organização: trata de reunir e situar os recursos de maneira a


concretizar os objetivos da organização
Controle: visa mensurar o desempenho da empresa e adotar as
medidas corretivas necessárias quando o desempenho não
corresponde aos objetivos traçados
ABORDAGEM DO ESTUDO DA
LOGÍSTICA/CS

Os gerentes do nível mais baixo ao mais alto, dedicam boa parte


do seu tempo às ações de planejamento

Para um planejamento eficaz, é indispensável contar com uma


visão dos objetivos da empresa, conceitos e princípios de
orientação sobre como chegar até esses valores, e dispor
igualmente de ferramentas para ajudar a definir rumos
entre vários cursos de ação
ABORDAGEM DO ESTUDO DA
LOGÍSTICA/CS

Triângulo do planejamento em relação às principais atividades


de Logística/Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos
ABORDAGEM DO ESTUDO DA
LOGÍSTICA/CS
Questões contemporâneas como...

Logística global
Logística da indústria de serviços
Qualidade
Logística colaborativa
Logística reversa

...são importantes ainda que reconhecidas como


extensões das ideias básicas apresentadas no livro
ABORDAGEM DO ESTUDO DA
LOGÍSTICA/CS
Foi só nos últimos anos que os empreendimentos econômicos
começaram a realizar em larga escala atividades integradas

Mais do que isso, nos últimos anos esse fluxo passou a incluir o
movimento reverso no canal de suprimentos, ou a logística reversa

Novas oportunidades para o gerenciamento logístico, criadas pelo


crescimento observado no setor de serviços, pelas questões
ambientais e pela tecnologia da informação, continuarão a dar
suporte à natureza vital da logística no futuro