Você está na página 1de 25

Hymne a L’amour

uma história verídica


Edith Giovanna Gassion
ou melhor
Edith Piaf

Nasceu em Paris
a 19 de dezembro de 1915.
Depois de uma infância
miserável e pobre,
vivendo nas ruas de Paris,
onde chegou até a prostituir-se,
conseguiu finalmente o sucesso.
Conheceu o glamour da fama,
tornando-se uma referência
da música popular francesa
no mundo.

Teve uma vida cheia de amores,


tragédias, escândalos, drogas,
mitos e lendas,
como convém a toda celebridade.
Piaf amou intensamente
a todos os seus homens.

Mas o grande amor da sua vida,


foi sem dúvida
Marcel Cerdan,
um pugilista da época.

A ele
Piaf tinha feito esta canção:
Hymne a l'amour,
que possui algo
de premonitório na letra.
Em outubro de 1947,
estava em New York.

Marcel iria encontrá-la,


após uma série de lutas
em benefício
de pugilistas inválidos.
Sozinha e saudosa,
ela pediu
que ele tomasse um avião,
pois um navio
demoraria uma semana.

Marcel argumentou...
ela insistiu...
Esta foi a última vez
que se falaram.

O avião,
um Constellation,
caiu nos Açores.
Nessa mesma noite,
ao apresentar-se no Versailles,
ela calou os aplausos,
dizendo que, naquela noite,
só cantaria
para Marcel.
Ao final da quinta música,
Piaf caiu desmaiada...
Ao voltar, apenas balbuciava:
"Eu matei-o..."
" Segue-se a vida
e ,finalmente, em
11 de outubro de 1963
(data oficial)
calou-se a cotovia da França..."

Alguém que viveu ao máximo, a sua vida.


Tradução

da canção

Hymne
àL’amour
Le ciel bleu sur nous peut s'effondrer

O céu azul sobre nós pode desabar

Et la terre peut bien s'écrouler

E a terra bem pode desmoronar


Peu m'importe si tu m'aimes

Pouco me importa, se tu me amas

Je me fous du monde entier

Pouco se me dá o mundo inteiro

Tant qu'l'amour inond'ra mes matins

Desde que o amor inunde as minhas manhãs


Tant que mon corps frémira sous tes mains

Desde que o meu corpo esteja fremindo sob suas mãos

Peu m'importe les problèmes

Pouco me importam os problemas

Mon amour, puisque tu m'aimes

Meu amor, já que tu me amas


J'irais jusqu'au bout du monde

Eu irei até o fim do mundo

Je me ferais teindre en blonde

Mandarei pintar meu cabelo de louro

Si tu me le demandais

Se tu me pedires
J'irais décrocher la lune

Irei buscar a lua

J'irais voler la fortune

Irei roubar a fortuna

Si tu me le demandais

Se tu me pedires
Je renierais ma patrie

Eu renegarei a minha pátria

Je renierais mes amis

Renegarei os meus amigos

Si tu me le demandais

Se tu mo pedires
On peut bien rire de moi

Bem podem rir de mim

Je ferais n'importe quoi

Farei o que quer que seja

Si tu me le demandais

Se tu mo pedires
Si un jour la vie t'arrache a moi

Se um dia a vida te arrancar de mim

Si tu meurs que tu sois loin de moi

Se tu morreres, se tu estiveres longe de mim

Peu m'importe si tu m'aimes

Pouco me importa, se tu me amas


Car moi je mourirai aussi

Porque eu morrerei também

Nous aurons pour nous l'éternité

Teremos para nós a eternidade

Dans le bleu de toute l'immensité

No azul de toda imensidão


Dans le ciel plus de problèmes

No céu não haverá mais problemas

Mon amour crois-tu qu'on s'aime

Meu amor, acredita que nos amamos

Dieu réunit ceux qui s'aiment

Deus reúne os que se amam...


Jo João Gomes e Miguel Pinto 9ºD

Interesses relacionados