P. 1
Atividades Do Enfermeiro

Atividades Do Enfermeiro

|Views: 1.335|Likes:
Publicado porandreiava

More info:

Published by: andreiava on Sep 17, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/22/2013

pdf

text

original

12

ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA SAÚDE ANEXO III (EDITAL Nº 002 / 2005-SESA, DE 20/10/2005)

I – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO GERAL / SAÚDE COLETIVA E BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA PARA OS CARGOS DE MÉDICO, ENFERMEIRO E CIRURGIÃO DENTISTA CONTEÚDOS 1. Políticas e Sistemas de Saúde no Brasil: Retrospectiva histórica; Reforma Sanitária. 2. Sistema Único de Saúde (SUS): Legislação Básica (Lei 8.080, 8.142); Princípios e diretrizes; Instâncias gestoras e decisórias. 3. Atenção Primária de Saúde: Conceitos, princípios e seu papel na organização do sistema de saúde. 4. Estratégia Saúde da Família (ESF): Conceitos, princípios e diretrizes operacionais (normas); Atribuições dos membros da equipe. 5. Promoção à Saúde: Estratégias e diretrizes políticas. 6. Gestão dos Sistemas de Saúde: Plano de Saúde; Programação Pactuada Integrada (PPI); Norma Operacional da Assistência à Saúde (NOAS) – Capítulo da Atenção Básica. 7. Planejamento em Saúde: - Conceitos, métodos e técnicas; Diagnóstico de Saúde / territorialização; Informação em Saúde (conceitos, sistemas e utilização). 8. Vigilância à Saúde: - Processo saúde-doença; Vigilância Epidemiológica: conceitos, indicadores e medidas de controle e avaliação; Perfil sócio-econômico e epidemiológico do Estado do Ceará; Vigilância Sanitária: conceitos, indicadores e medidas de controle e avaliação; Vigilância Ambiental: conceitos, indicadores e medidas de controle e avaliação. 9. Biossegurança: Medidas de biossegurança relacionadas a serviços de saúde; Riscos, exposições e efeitos clínicos ocasionados pelo o ambiente de trabalho. 10. Bioética: Conceito, finalidade e princípios. BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA – SAÚDE COLETIVA BUSS, P.M. Saúde e desigualdade o caso do Brasil. In: BUSS, P.M.; LABRA, M.E. (Org.) Sistemas de saúde: continuidade e mudanças. São Paulo: Hucitec, 1995. 259 p. p. 61-101. (Saúde em Debate,81). BRASIL. Congresso Nacional. Lei 8080, de 19 de setembro de 1990. Brasília, DF,1990. ______. Congresso Nacional. Lei 8142, de 12 de novembro de 1990. Brasília, DF,1990. ______. Ministério da Saúde. Norma operacional de assistência à saúde. Brasília, DF, 2002. ______. Ministério da Saúde. Manual para a organização da atenção básica. Disponível em: <http://dtr2001.saúde.gov.br/bvs/publicaçoes/organização_atençao.pdf. ______. Ministério da Saúde. Saúde da família: uma estratégia para reorientação do modelo assistencial. Brasília, DF, 1997. ______. Ministério da Saúde. Promoção de saúde: Carta de Ottawa, Declaração de Adelaide, Declaração Sundsvall, Declaração de Bogotá, Declaração de Jacarta, rede de megapaíses, declaração do México. Brasília, DF, 2001. 54 p. CEARÁ. Secretaria da Saúde do Estado. O jeito cearense de fazer o SUS: um guia para gestores municipais. Fortaleza, 2004. 80 p. FIOCRUZ. Gestão de Saúde: curso de aperfeiçoamento para dirigentes municipais de saúde: programa de educação a distância. Rio de janeiro, 1998. 157 p. Unidade I Formulação de políticas de saúde. P. 61. ROUQUAYROL, M.Z.; ALMEIDA FILHO, N. Epidemiologia & saúde. 5. ed. Rio de Janeiro: MEDSI, 1999. 559 p. STARFIELD, B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e, tecnologia. Brasília, DF: UNESCO, 2002. 725 p. TANCREDI, F.B.; BARRIOS, S.R.L.; FERREIRA, J.H.G. Planejamento em saúde. São Paulo: IDS, 2002. 61 p. (Saúde & Cidadania, 2). UNGLERT, C.V.S. Territorialização em Saúde: a conquista do espaço local enquanto prática e planejamento. Parte da Tese apresentada a Faculdade de Saúde Pública de USP – São Paulo, 1995.

13

ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA SAÚDE

II - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ESPECÍFICO E BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA MÉDICO 1. Atenção à Criança e do Adolescente: Puericultura: Crescimento; Desenvolvimento; Nutrição e aleitamento materno; Imunização. Assistência ao recém nascido: Na sala de parto; RN com possibilidade de infecção bacteriana; Transporte do RN; Exame físico do RN. Exame físico do lactente e seus problemas mais prevalentes. Distúrbios nutricionais da criança: Desnutrição; Anemia ferropriva; Outras anemias; Obesidade infantil. Febre em crianças: abordagem diagnóstica e terapêutica: Infecções Respiratória Agudas (processo viral e bacteriano),Otite, Sinusite, Amigdalite, Adenoidite; Criança com Pneumonia; Sinais de alerta em criança com febre (Meningites, Septcemia, Encefalites). Diarréia / desidratação: diagnóstico e conduta. Parasitoses intestinais: Quando suspeitar; Quando tratar; Intervenções na comunidade. Edema e alterações urinárias em pediatria: GNDA; Síndrome Nefrótica; Infecção Urinária; Proteção contra acidentes e violência doméstica contra a criança e o adolescente. Atenção ao adolescente: Problemas clínicos mais prevalentes na adolescência. Linfadenopatias e análise do hemograma: Leucemia Linfóide Aguda. 2. Atenção à Mulher: Ginecologia na Atenção Primária: Anticoncepção / planejamento familiar; Paciente com alterações menstruais: sangramento uterino anormal, paciente com amenorréia, sangramento com uso de anticoncepcional; Paciente com dor pélvica (aguda, crônica e cíclica); Secreção vaginal e prurido vulvar (mucorréia, vulvovaginites; cervicites, prurido vulvar): exames importantes (bacteroscopia direta, ph vaginal); Prevenção do Câncer de colo uterino: exame direto e utilizando acido acético e exame de Papanicolau (resultados anormais); Climatério e Osteoporose na mulher; Doenças benignas da mama; Câncer de mama (prevenção secundária). Obstetrícia na Atenção Primária: Assistência pré-natal:alterações fisiológicas na mulher, crescimento fetal; Exames importantes e imunização. Orientações gerais e queixas prevalentes/ simples na gestação: nutrição, exercício físico, câimbras, dor abdominal, machas na pele, náuseas, dor lombar e dor epigástrica; Uso de fármacos e outras exposições na gestação e lactação; Hipertensão na gestação; Diabetes e gestação; Infecções na gestação: vulvovaginites, urinária, varicela, toxoplasmose, Sífilis e transmissão vertical de HIV. Crescimento intra-uterino retardado: quando suspeitar e conduta na atenção primária; Cardiotocografia (quando solicitar); Riscos de prematuridade: quando suspeitar e conduta na atenção primária; Assistência ao parto normal; Cuidados no puerpério normal e quando suspeitar de alterações; Depressão e psicose puerperal. 3. Doenças prevalentes nos Adultos: Cansaço e fadiga; Febre; Perda de peso involuntária; Cefaléia; Vertigens e tonturas; Dispepsia funcional e ulcerosa, rge; Náuseas e vômitos; Problemas digestivos baixos; Dispnéia e dor torácica: Cardiopatia Isquêmica, Insuficiência Cardíaca Congestiva e sopros (valvopatia); ECG normal e arritmias; Paciente com patologia renal /insuficiência renal: quando suspeitar e acompanhamento; Doenças da tireóide; Hipertensão Arterial Sistémica; Dislipidemias; Diabetes Mellitus; Abordagem do paciente com morbidades associadas a: HAS / Dislipidemias / Diabetes / Obesidade; Acidente Vascular Cerebral; 4. Ética e Perícia Médica: Ética Médica: Funções do Conselho de Medicina; Publicidade médica; Corpo clínico: diretor clínico, diretor técnico e comissão de ética do hospital; - Transferência inter-hospitalar; Relações interpessoais entre profissionais médicos; Direitos dos médicos; Relação médico-paciente e familiares; Responsabilidade profissional; Perícia e auditoria médica. Perícia Médica: Sexologia Forense:Sedução (legislação e conceitos), estupro (legislação e conceitos), atentado violento ao pudor (legislação e conceitos); Traumatologia Forense:conceitos, classificação, legislação. Tanatologia Médico-Legal: conceitos e legislação. 5. Ferramentas em Medicina de Família: Medicina Baseada em Evidência na consulta ambulatorial: Seminologia baseada em evidência; Informática na Medicina; Aplicando evidência em decisões clínicas. 6. Problemas Clínicos e Cirúrgicos Prevalentes na Atenção Primária: Problemas clínicos: Convulsão na criança e no adulto: convulsão febril, estado de mal Epilético, Epilepsia no alcoólatra e Epilepsia na gravidez; Asma e Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (Adulto e Crianças); Resfriados, gripes e pneumonias; Rinite alérgica (adulto e criança); Problemas de pele: eczemas, dermatoses e eritematodescamativas, manchas, nervos melanocíticos e melanomas, piodermites e escabiose; Reumatismo em geral: dor mono e poliarticular, artrites, bursites, tendinites e neuropatias de compressão lupus; Anemias no Adulto e na criança: abordagem diagnóstica e terapêutica na atenção primária e hemotransfusão; Doenças

14

ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA SAÚDE
prevalentes em Urologia (incluindo próstata e cálculo renal). Problemas Cirúrgicos: Queimaduras; Insuficiência vascular periférica e úlceras de membros; Diagnóstico das patologias cirúrgicas mais freqüentes e encaminhamentos necessários (apendisite, câncer de prostáta, hérnias, litiasbiliar); 7. Atenção aos Problemas Psiquiátricos Prevalentes na Atenção Primária: Transtornos ansiosos e uso de ansiolíticos: Transtorno de ansiedade generalizada; Transtorno de pânico. Transtornos Conversivos, Somatoformes e Psicossomáticos: Depressão; Transtorno Bipolar; Alcoolismo e outras dependências químicas; Esquizofrenia e uso de antipsicóticos; Noções de Psicofarmacoterapia: Ansiolíticos; Antidepressivos; Antipsicóticos; Estabilizantes do humor; Anticolinérgicos. 8. Atenção ao Idoso: Incontinência urinária; Osteoporose; Paciente idoso acamado; Demência; Mal de Parkison; Promoção e manutenção da saúde do idoso. 9. Doenças Infecciosas no Adulto na Criança: Hepatite Viral; Sífilis; Calazar; Esquistossomose; Doenças exantemáticas; Imunização no adulto; Febre Reumática e Endocardites Infecciosas; Tuberculose: Diagnóstico e tratamento (adulto e criança); Tuberculose e HIV. Hanseníase; Abordagem das DSTs; Infecção pelo HIV na criança e no adulto. 10. Emergência Clínica: Acidentes por animais peçonhentos; Envenenamentos agudos; Reações alérgicas graves; Noções básicas sobre o paciente politraumatizado (Teórico – ATLS); Transporte do paciente grave.

BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA – MÉDICOS

AMARAL, C. F. S. et al, Manual de diagnóstico e tratamento de acidentes ofídicos. Brasília: Brasília, DF: Ministério da Saúde, 1989. AMARAL, J. J. F.; CARVALHO, A. AIDPI para o ensino médico: manual de apoio. Brasília, DF: OPAS, 2004. 179 p. BRASIL. Ministério da Saúde. Dermatologia na atenção básica. Brasília, DF, 2002 ______. Ministério da Saúde. Guia de vigilância epidemiológica. Brasília, DF, 1997.

15

ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA SAÚDE

______. Ministério da Saúde. Manual de controle da Hanseníase. Brasília, DF,1995: 50 p. ______. Ministério da Saúde. Manual de normas para o controle da tuberculose. Brasília, DF,1995. 43 p. ______. Ministério da Saúde. A política do Ministério da Saúde para atenção integral a usuários de álcool e outras drogas. Brasília, DF: Secretaria de Atenção a Saúde, 2003. CARVALHO NETO, C. de. Manual de biologia e controle de escorpiões. São Paulo: CibaGeigy, 1994. CEARÁ. Secretaria da Saúde do Estado. Manual de normas para saúde da criança na atenção primária. Fortaleza: SESA, 2002. 34 f. CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA(Ce). Código de ética médica. DUNCAN, B.B; SCHMIDT. M.I.; GIUGLIANI, E.R.J. (Coord.). Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas em evidências. 3. ed. São Paulo: Artmed, 2004. 1600 p. SÃO PAULO. Instituto para o Desenvolvimento da Saúde. Manual de condutas médicas. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2001. 461 p. SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Consenso brasileiro sobre diabetes: diagnóstico e classificação dos diabetes mellitus e tratamento do diabetes tipo 2. São Paulo, 2001. 51 p.
CONSENSO BRASILEIRO SOBRE HIPERTENSÃO ARTERIAL, 3. 1998, Campos do Jordão: Sociedade Brasileira de Hipertensão, 1998. 38 p.

Site da FEBRASGO:<www.febrasgo.org.br> MURAHOVSCHI, J. Pediatria diagnóstico + tratamento. 6. ed. Rio de Janeiro: Sarvier, 2003. OPAS. Classificação de transtornos mentais e de comportamento da CID10:descrições clínicas e diretrizes diagnósticos. Tradução de Dorgival Caetano. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993. SCHIRMER, J. et al.(Colab.). Assistência pré-natal: normas e manuais técnicos. 3. ed. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2000. 56p. SCHRAIBER, L. B., NEMES, M. I. B.; GONÇALVES, R. B. M. (Org.). Saúde do adulto: programas e ações na unidade básica. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 2000.

16

ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA SAÚDE
ENFERMEIRO 1. Saúde da Criança: Consulta de Enfermagem: Avaliação do crescimento, desenvolvimento, alimentação, vacinação e higienização; Visita Domiciliar ao recém-nascido; Aleitamento materno;Prevenção de acidentes na infância; Violência (abusos e maus tratos); Assistência de Enfermagem à criança: com risco nutricional, doenças prevalentes e necessidades especiais. 2. Saúde do Adolescente: Aspectos psicossociais da atenção ao adolescente; Consulta de Enfermagem; Prevenção de DST/AIDS; Prevenção dos distúrbios alimentares; Dependência química e prevenção do uso de drogas lícitas e ilícitas; Prevenção de acidentes e violências; Prevenção da gravidez na adolescência. 3. Saúde Sexual e Reprodutiva: Planejamento familiar e métodos contraceptivos; Abordagem sindrômica em Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). 4. Saúde da Mulher: Ciclo gravídico-puerperal; Nutriz e puérpera; Prevenção do câncer ginecológico e de mama; Climatério. 5. Saúde do Adulto: Consulta de Enfermagem; Assistência de Enfermagem: aos portadores de doenças crônicas não transmissíveis(tuberculose, hanseníase, diabetes e hipertensão) e aos pacientes acamados e com dificuldades de locomoção no domicílio. Prevenção das doenças relacionadas ao trabalho. 6. Saúde do Idoso: Consulta de Enfermagem; Prevenção de acidentes e maus tratos; Assistência de Enfermagem: aos dependentes de cuidados domiciliares e acamados e aos portadores de doenças crônicas não transmissíveis. 7. Atenção de Enfermagem à Família: Abordagem familiar: Conceitos: tipos, funções e papéis; Ferramentas: genograma, F.I.R.O, P.R.A.C.T.I.C.E, ciclo de vida e redes sociais. 8. Atenção em Saúde Mental: Reforma Psiquiátrica e serviços alternativos; Principais transtornos mentais; Prevenção/promoção em saúde e doença mental; Saúde mental comunitária. 9. Áspectos Éticos e Exercício Profissional: Lei do Exercício Profissional; Código de Ética de Enfermagem. 10. Práticas e Saberes em Enfermagem: Processo de Enfermagem; Exame físico; Esterilização e desinfecção de materiais na UBASF; Administração de medicamentos; Manuseio com sonda nasogástica e/ou vesical; Prevenção e cuidados com feridas na UBASF e no domicílio; Intervenções básicas de primeiros socorros na Atenção Primária. BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA – ENFERMEIROS BRASIL. Ministério da Saúde. Programa saúde http://dtr2001.saude.gov.br/bus/publicações/psf.pdf; da família. Brasília, DF, 2002.

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO CEARÁ. Código de ética de enfermagem e lei do exercício profissional, 2004. DUNCAN, B.B; SCHMIDT. M.I.; GIUGLIANI, E.R.J. (Coord.). Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas em evidências. 3. ed. São Paulo: Artmed, 2004. 1600 p. Cap. 1 e 7. LOWDERMILK , D.L.; PERRY, S.E.; BOBAK, I. M. O Cuidado de enfermagem materna. 5. ed., Porto Alegre: Artmed, 2002. 928; PERRY, A; POTTER, P.A. Grande tratado de enfermagem prático. São Paulo, Saulos Editora, 1998. PERRY. P. Fundamentos de enfermagem: conceitos, processo e prática. 4ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1999. V. 2, 1397 p.

17

ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA SAÚDE
RAMOS, F.R.S; MONTICELLI. M.; NITSCHKE, R. G. (Org). Um encontro da Enfermagem com o adolescente brasileiro: Projeto Acolher. Brasília, DF: ABEN, 2000. 196 p. WONG, D.L. Enfermagem pediátrica: elementos essenciais à intervenção efetiva, 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1999. 1118 p. CIRURGIÃO DENTISTA 1.Vigilância à Saúde: Vigilância Epidemiológica: Epidemiologia das doenças bucais; Índices e indicadores em saúde bucal. Vigilância Sanitária: Biossegurança nos serviços odontológicos; Destinação dos resíduos odontológicos; Vigilância dos produtos de interesse à saúde bucal; Vigilância da fluoretação das águas de abastecimento público; 2. Promoção de Saúde e Prevenção das Doenças Bucais: Práticas educativas em saúde bucal; Métodos preventivos em saúde bucal; Fatores de risco: Cárie dentária;Doença periodontal; Maloclusão; Câncer bucal. 3. Recursos Humanos em Saúde BucaL: Competências do Cirurgião-Dentista; Competências do Técnico em Higiene Dental; Competências do Auxiliar de Consultório Dentário. 4. Diagnóstico Oral e Plano de Tratamento Odontológico: Principais lesões da cavidade oral. 5. Noções Básicas de Dentística Operatória: Preparo cavitário; Materiais restauradores. 6. Noções Básicas de Periodontia. 7. Noções Básicas de Cirurgia Oral Menor. 8. Noções Básicas de Odontopediatria. 9. Urgências Odontológicas.

BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA – CIR. DENTISTA BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.444 de 28 de dezembro de 2000: reorganização das ações de saúde bucal na atenção básica (Portaria de Incentivos Financeiros). Brasília, 2000; BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 267 de 06 de março de 2001: reorganização das ações de saúde bucal na atenção básica (Portaria de Normas e Diretrizes). Brasília, DF, 2001. CEARÁ. Secretaria de Saúde do Estado. Normas de atenção em saúde bucal. 2004. KRIGER, L. (Org.). Promoção em saúde bucal. Porto Alegre: Artes médicas, 1997. NARVAI, P..C. Odontologia e saúde bucal coletiva. 2. ed. São Paulo: HUCITEC, 2002. PEREIRA, A.C. (Org.). Odontologia em saúde coletiva: planejando ações e promovendo saúde. Porto Alegre: Artmed, 2003; PINTO, V.G. Saúde bucal coletiva. 4. ed. São Paulo: Editora Santos, 2000.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->