Você está na página 1de 17

CÁLCULO NUMÉRICO Aula 9 – Resolução de Equações Diferenciais Ordinárias de

1 a ordem.

CÁLCULO NUMÉRICO Aula 9 – Resolução de Equações Diferenciais Ordinárias de 1 ordem.

CÁLCULO NUMÉRICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DESTA AULA Equações diferenciais de 1 a ordem

Método de Euler

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

Uma Equação Diferencial Ordinária (EDO) é uma equação da

forma F(x, y(x), y’(x), y’’(x), ...

y (n) (x)) = 0 envolvendo

, uma função incógnita y = y(x) e suas derivadas. A variável x

é independente enquanto y é dependente. O símbolo y (k) denota a derivada de ordem k da função y = y(x).

Exemplos:

2 d x 2  . x  0  2 dt
2
d x
2
 . x  0
2
dt

y''3.y'6y sen(x)

3 ( '') y  y  y  tg x 3. ' 6 ( )
3
( '')
y  y  y  tg x
3.
'
6
(
)

M(x, y)dx N(x, y)dy 0

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

EQUAÇÕES DIFERENCIAIS - APLICAÇÕES

Na engenharia, a utilização de equações diferenciais tem como objetivo descrever o comportamento dinâmico de sistemas físicos. Como, por exemplo, a equação diferencial que descreve o comportamento dinâmico de um circuito ou de um movimento harmônico simples.

2 d x 2   . x  0 2 dt
2
d x
2
. x  0
2
dt
di L.  Ri   . dt
di
L.
 Ri  
.
dt

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

EQUAÇÕES DIFERENCIAIS - CONCEITOS

A ordem da equação diferencial é a ordem da mais alta derivada da função incógnita que ocorre na equação. Grau

é

o

valor

do expoente

para

a

derivada mais

alta

da

equação, quando a equação tem a “forma” de um polinômio na função incógnita e em suas derivadas.

y''3.y'6y sen(x)

(ordem 2 e grau 1)

3 10 ( '') y  3.( ') y  y  tg x 6 (
3
10
( '')
y
3.( ')
y
 y  tg x
6
(
)

(ordem 2 e grau 3)

Equação diferencial ordinária é aquela em que a função y e suas derivadas só dependem de 1 variável.

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

SOLUÇÃO DE UMA EQUAÇÃO DIFERENCIAL

A solução de uma equação diferencial é uma função que não contém derivadas nem diferenciais e que satisfaz a equação dada, isto é, a função que, substituída na equação dada, a transforma em uma identidade.

CÁLCULO NUMÉRICO SOLUÇÃO DE UMA EQUAÇÃO DIFERENCIAL A solução de uma equação diferencial é uma função
2 x . y  x y  y  '' . ' 2 0 (
2
x
.
y  x y  y 
''
.
'
2
0
(
equação de Euler
)
y x
'( )
C
2.
C x
.
;
1
2
2
y x
(
)
C x C
.
.
x
(
solução geral
)
y x
''( )  2.
C
2
1
2
2
x
. '' 
y
x y
.
'
2
y
0
2
2
x
.2
C
x C
.(
2.
C x
.
)
2.( .
C x C x
.
)
0
2
1
2
1
2
2
2
2
2.
C x
2.
C x
.
4.
C x
.
2.
C x
.
2
C x
.
0
2
1
2
1
2
0  0

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

PROBLEMA DE VALOR INICIAL (PVI)

Para que a equação diferencial tenha solução única define-se o PVI para uma equação diferencial de ordem n

F(x,y,y’,y’’,

,y n )=0

como sendo do tipo:

 y x ( )  y 0 0  y x '( )  y
y x
(
) 
y
0
0
y x
'( ) 
y
0
1
y x
''( ) 
y
0
2
.
.
.
( n  1)
y
(
x
) 
y
0
n  1

... mais “n” equações

a equação diferencial

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

EXEMPLO 1.

Dada

a

equação diferencial y’’ + 4y

=

0, verifique

se

y

=

C 1 .cos2x

+

C 2 .sen2x

é

uma

solução geral

e resolva

o

problema de valor inicial com as seguintes condições:

 
 

y

(

4

)

1

e

y

'(

4

) 0

 

Solução:

y = C 1 .cos2x + C 2 .sen2x y’ = -2C 1 .sen2x + 2C 2 .cos2x

y’ = -2C 1 .sen2x + 2C 2 .cos2x y’’ = -4C 1 .cos2x - 4C 2 .sen2x

Substituindo:

-4C 1 .cos2x - 4C 2 .sen2x +4.(C 1 .cos2x + C 2 .sen2x) = 0

0 = 0

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

EXEMPLO 1 - CONTINUAÇÃO.

y = C 1 .cos2x + C 2 .sen2x e y’ = -2C 1 .sen2x + 2C 2 .cos2x y(/4) =1

1 = C 1 .cos2(/4) + C 2 .sen2(/4) 1 = C 1 .cos(/2) + C 2 .sen(/2) 1 = C 1 .0 + C 2 .1

y’(/4) =0

 

S

l

ã

i

  • C 2 =1

0 = -2C 1 .sen2(/4) + 2C 2 .cos2(/4) 0 = -2C 1 .sen(/2) + 2.1.cos(/2) 0 = C 1 .1 + C 2 .0

l

2

  • C 1 =0

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

MÉTODO DE EULER

O método de Euler, também conhecido como método da reta secante, é um dos métodos mais antigos que se conhece para a solução de equações diferenciais ordinárias

Seja uma função y’ = f (x, y) com a condição inicial de y = y n quando x = x n .

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

MÉTODO DE EULER - CONTINUAÇÃO

Do gráfico:

CÁLCULO NUMÉRICO MÉTODO DE EULER - CONTINUAÇÃO Do gráfico: y = y quando x = x

y = y n+1 quando x = x n+1 ;

h = x n+1 - x n .(passo)

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

MÉTODO DE EULER - CONTINUAÇÃO

Equação da reta:

y n+1 = y n + tg. (x n+1 - x n )

tg= dy/dx = y’ = f(x n ,y n ) (aproximadamente)

Substituindo tg= f(x n ,y n ) e h = x n+1 - x n , temos:

y n+1 = y n + h.f(x n ,y n ) (Fórmula de Euler)

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

EXEMPLO

2

Resolva

a equação

y’

=

1

x

+

4y

com

a

condição y 0 (0)= 1 para o intervalo [0,2] com passo h = 0,01

Solução y n+1 = y n + h.f(x n ,y n ) y n+1 = y n + 0,01.(1 – x + 4y)

h = x n+1 - x n x n+1 = x n + h x n+1 = x n + 0,01

n = 0 y 1 = 1 + 0,01.(1 – 0 + 4.1) = 1,05

x 1 = 0 + 0,01 = 0,01

n = 1 y 2 = 1,05 + 0,01.(1 – 0,01 + 4.1,05) = 1,1019

x 2 = 0,01 + 0,01 = 0,02

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

EXEMPLO 2 – CONTINUAÇÃO

Solução y n+1 = y n + h.f(x n ,y n ) y n+1 = y n + 0,01.(1 – x + 4y)

h = x n+1 - x n x n+1 = x n + h x n+1 = x n + 0,01

n = 2 y 3 = 1,1019 + 0,01.(1 – 0,02 + 4.1,1019) = 1,155776

x 3 = 0,02 + 0,01 = 0,03

n = 3 y 4 = 1,155776 + 0,01.(1 – 0,03 + 4.1,155776) = 1,211707

x 4 = 0,03 + 0,01 = 0,04

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

EXEMPLO 2 – CONTINUAÇÃO

CÁLCULO NUMÉRICO EXEMPLO 2 – CONTINUAÇÃO AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

CÁLCULO NUMÉRICO AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS
CÁLCULO NUMÉRICO AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS

CÁLCULO NUMÉRICO

RESUMINDO

Nesta aula vocês estudaram:

Equações diferenciais de 1 a ordem

Método de Euler.

AULA 9: EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS