P. 1
Projecto Educativo [2009/13]

Projecto Educativo [2009/13]

|Views: 516|Likes:
Publicado porptecordinha
Projecto Educativo [2009/13]
Projecto Educativo [2009/13]

More info:

Published by: ptecordinha on Mar 10, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/17/2012

pdf

text

original

Sections

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ ÍNDICE
I – Introdução -----------------------------------------------------------II - Caracterização do Agrupamento 1. Localização Geográfica -------------------------------------------2. O Meio -------------------------------------------------------------3. Constituição do Agrupamento ------------------------------------4. Contactos ---------------------------------------------------------5. Relação Escola/Meio ----------------------------------------------6. Património Histórico ----------------------------------------------III – Estruturas Orientadoras do Agrupamento – Organigrama --IV – Recursos 1. Recursos Humanos 1.1. Alunos --------------------------------------------------------1.2. Pessoal Docente ---------------------------------------------1.3 Pessoal Não Docente -----------------------------------------2. Recursos Físicos e Materiais -------------------------------------3. Recursos Educativos ----------------------------------------------V – Análise do Sucesso/Insucesso 1. Taxa de Frequência, Transição/Aprovação e Abandono por ciclo e/ou ano de escolaridade -----------------------------------------2. Taxa de Sucesso por Disciplina e/ou Área disciplinar ----------2. 1. Indicadores de Medida -----------------------------------VI – Prioridades e Objectivos ---------------------------------------VII – Planificação da Acção Educativa ------------------------------VIII – Projectos/Actividades ------------------------------------------IX – Estruturas Físicas -------------------------------------------------X – Iniciativas / Intervenções Pedagógicas --------------------------XI – Avaliação -----------------------------------------------------------17 18 24 27 30 33 36 37 39 41 10 11 11 12 15 4 4 5 5 6 8 9 3

Cod. 160210

Anexos
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

2

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ I - INTRODUÇÃO
A Escola Básica Integrada da Cordinha começou a funcionar no ano lectivo de 1993, tendo sido criada pela portaria n.º 587/93 de 11 de Junho e oficialmente inaugurada em 12 de Novembro de 1993, pelo Sr. Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, Dr. Joaquim Azevedo. No ano lectivo 93/94 funcionou como Comissão Instaladora, o mesmo acontecendo no ano lectivo seguinte. Em 1995 foi eleito o Conselho Directivo para o biénio 1995/1997. Em 1997 foi eleito o Conselho Directivo para o biénio 1997/1999. Em Junho de 1999, entrou em funcionamento a Comissão Executiva Instaladora do Agrupamento Vertical da Cordinha. Em Junho de 2000, foi eleito o Conselho Executivo para o triénio 2000/2003. Em Junho de 2003 foi eleito o Conselho Executivo para o triénio 2003/2006, não tendo no entanto exercido o mandato no último ano lectivo por motivo de pedido de cessação de funções por parte do presidente do órgão. Foi aberto o processo eleitoral, não se tendo apresentado nenhuma lista a sufrágio. Posto isto, em Julho de 2005 foi nomeado, após candidatura, o Presidente da Comissão Provisória para o ano lectivo 2005/06, o qual seguidamente constituiu a sua equipa. Em Junho de 2009 foi empossado o Director para o quadriénio 2009/2013.
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

Cod. 160210

3

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ II – CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO
1- LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA A localidade da escola sede, Escola Básica Integrada da Cordinha, situa-se na zona Norte do concelho de Oliveira do Hospital, sendo delimitada a Norte pelo rio Mondego e a sul pelo rio Seia. Da área de abrangência do agrupamento fazem parte as seguintes localidades: Ervedal da Beira, Seixo da Beira, Vila Franca, Felgueira Velha, Pedras Ruivas, Vale Torto, Sobreda, Seixas, Aldeia Formosa, Vale de Ferro, Vieiro, Póvoa de S. Cosme e Fiais da Beira, integrando uma população de, aproximadamente, 4000 indivíduos. A densidade populacional é fraca. 2- O MEIO Apresenta características rurais, onde se desenvolve a agricultura e a criação de gado, sobretudo ovino, o que explica a razoável produção de leite e queijo nestas paragens. Há LAGARES DA BEIRA também a destacar algumas indústrias ligadas à madeira. A população apresenta um baixo nível cultural e escolar. De acordo com dados já recolhidos pelo gabinete da rede social do concelho, têm-se detectado vários problemas, a saber: apoio insuficiente à Infância, à Juventude e à Terceira Idade; desemprego; respostas insuficientes na área da saúde; alcoolismo; condições habitacionais pouco satisfatórias; poucas infraestruturas associativas activas.

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

4

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
3- CONSTITUIÇÃO DO AGRUPAMENTO O Agrupamento é constituído por 8 estabelecimentos de educação e ensino, a saber: - Escola Básica Integrada da Cordinha – Sede do Agrupamento; - Jardins-de-infância: Ervedal da Beira, Vila Franca da Beira, Seixo da Beira e Seixas; - Escola Básica de 1º Ciclo: Vila Franca da Beira, Seixo da Beira e Seixas.

Cod. 160210

4- CONTACTOS Agrupamento de Escolas da Cordinha - Código: 160210 Código: 330048

Escola Sede: Escola Básica Integrada da Cordinha Morada: Rua do Oleiros – Ervedal da Beira 3405-062 Ervedal OHP Telefone: 238 641088 Fax: 238 641087 Email: Info@eb123-Cordinha.rcts.pt Sítio na net: www.ebicordinha.net Direcção Regional do Centro CAE: Coimbra
Concelho: Oliveira do Hospital

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

5

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
5- RELAÇÃO ESCOLA/MEIO Desde os primeiros tempos, foi preocupação deste Agrupamento

Cod. 160210

estabelecer um elo estreito com a comunidade. A relação criada tem sido reforçada e revitalizada ao longo dos tempos e tem-se pautado por um espírito crítico e activo que se verifica no modo como a comunidade participa e se desenvolve nas actividades da escola. Da mesma maneira, o Agrupamento através dos seus órgãos e estruturas representativas tem tido sempre o cuidado de interagir com a comunidade, levando até ela algumas das suas actividades. O exemplo desta relação de partilha é sentida e está latente nas várias festas, actividades presentes no nosso plano anual de actividades ou ainda através de protocolos e/ou encontros realizados. Estes momentos de ligação escola / comunidade constituem um estímulo vivo e condicionante do processo educativo, contribuindo para a envolvência de todos neste acto de transmissão / comunicação de conhecimentos e cultura. Com esta relação estaremos todos a contribuir para a concretização de vários objectivos: uma cultura de cidadania valorizar o acto educativo socializar fortalecer as relações humanas e a sã convivência e ainda o crescer enquanto cidadão. No ano lectivo 2007/08 foi constituída a APAC (Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Alunos do Agrupamento de Escolas da Cordinha), através da publicação em Diário da República n.º 1608/2008 de 6 de Março. Em Assembleia Geral, esta Associação elegeu os seus Órgãos Sociais, aprovou os seus
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

6

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
estatutos e encontra-se em funções. Esta Associação resulta da vontade expressa de um conjunto de Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas da Cordinha, os quais decidiram formalizar uma Associação, no sentido de ser mais um parceiro educativo para promover a entreajuda e o sucesso educativo dos seus educandos. Esta associação pretende dinamizar um conjunto de actividades e projectos em parceria com os órgãos representativos do Agrupamento. A não existência de uma Associação de Estudantes foi sempre preocupante, no entanto, a escola continua a enveredar esforços para promover a sua criação. Por conseguinte, desde o ano lectivo 2008/09, têm sido convocadas Assembleias de alunos, integrando os representantes/delegados de cada turma, com a presença da direcção da escola, com o propósito de discutir e analisar os documentos orientadores do Agrupamento. Verifica-se, ao nível dos recursos humanos da escola, uma boa participação nas actividades da escola, que procuram contribuir para a qualidade, bem-estar, e formação pessoal e social dos nossos alunos.

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

7

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
6- PATRIMÓNIO HISTÓRICO

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

8

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ III – Estruturas orientadoras do Agrupamento – Organigrama
Conselho Geral

Cod. 160210

Conselho Pedagógico

Director
Sub-Director Adjunto

Conselho Administrativo

Assessorias
Observatório de Qualidade

Autarquias / Parceiros Ass. Pais e E.Educação
• Coordenação de Estabelecimento / Representante • C.Docentes – Pré-Escolar • C.Docentes – 1º Ciclo • Departamentos Curriculares • Conselho de Turma • Conselho de Directores de Turma • Coordenação – Cursos CEF

Serviço de acção escolar

Serviço de orientação escolar e profissional social

Serviços Especializados de Apoio Educativo

Estruturas de Orientação Educativa

Pessoal Docente

Pessoal Não Docente

• Estruturas de Formação Inicial Continua

Estruturas de Apoio Educativo, Complemento/Enriquecimento Curricular e Animação Cultural

• Apoio Educativo
• Activ. Enriq. Curricular • Clubes e Projectos

• Administrativo

• Desporto Escolar • Centro de Recursos • ATL / Componente Apoio

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

9

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ IV - RECURSOS
1. RECURSOS HUMANOS 1.1- ALUNOS

Cod. 160210

Jardins de Infância
Ervedal da Beira Vila Franca da Beira Seixo da Beira Seixas da Beira Total

2008/09
9 11 13 8 41

2009/10
9 8 15 7 39

2010/11

2011/12

2012/13

Escolas 1º ciclo
Vila Franca da Beira Seixo da Beira Seixas da Beira Total

2008/09
28 43 17 88

2009/10
24 42 10 76

2010/11

2011/12

2012/13

Escola Sede
1º Ciclo 2º Ciclo 3º Ciclo Cursos Profissionais - CEF Total

2008/09
52 81 96 42 271

2009/10
51 83 92 31 257

2010/11

2011/12

2012/13

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

10

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
1.2- PESSOAL DOCENTE

Cod. 160210

2008/09

2009/10
5 13 43 61

2010/11 2011/12 2012/13

Pré - Escolar 1º Ciclo 2º / 3º Ciclo/CEF Total

5 14 43 62

1.3- PESSOAL NÃO DOCENTE

2008/09
Assistentes Operacionais Serv. Administ. Escolar 27 6 33

2009/10
28 6 34

2010/11

2011/12

2012/13

Total

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

11

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
2. RECURSOS FÍSICOS E MATERIAIS A Escola Sede do Agrupamento é um edifício de Bloco único com 1º piso (salas de aulas e serviços) e 2º piso (salas de aula e gabinetes de trabalho). As instalações estão estruturadas em blocos contíguos, (para 12 turmas), neste momento insuficientes para as necessidades, equipadas com material diminuto para o desenvolvimento do ensino artístico, tecnológico e científico. Neste edifício existem salas específicas para EM; EVT; ET; EV; Laboratórios (Matemática e Ciências); Informática; Sala Multimédia; Sala de Computadores Portáteis e ainda Mediateca/Biblioteca, bem equipada; papelaria; reprografia; sala de pessoal não docente; sala de professores e sala de convívio para alunos, onde se localiza o bufete para ambas as salas. Existe ainda, o refeitório com capacidade para 104 alunos em simultâneo; secretaria; sala da direcção; duas salas de recepção aos Encarregados de Educação; Gabinete da Saúde; gabinete de arquivo dos processos individuais dos alunos; sala de trabalho de directores de turma. As infra-estruturas desportivas são adequadas destacando a existência de um Pavilhão Gimnodesportivo, com sala de Ginástica equipado e apetrechado de modo a poder ser utilizado na prática de modalidades desportivas diversificadas (inaugurado no ano lectivo de 2004/2005). Na área descoberta existente à volta da escola, encontra-se um campo de futebol com relvado sintético (43 X 22 m); um campo polivalente (36,5 x 30 m), um campo de futebol em terra batida (40 x 22 m); pista de salto em comprimento ( 2 x 36 m); um alpendre e ainda jardins em torno dos edifícios escolares, estando o seu conjunto rodeado de um gradeamento.

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

12

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
O antigo pavilhão desportivo foi aproveitado para o funcionamento de aulas (2 salas), perspectivando-se também a criação de um anfiteatro num dos espaços ainda disponíveis. Os diferentes espaços encontram-se equipados com material adequado e suficiente, sobressaindo a existência de um computador e um videoprojector por sala. A escola possui equipamento tecnológico diversificado e adequado às necessidades destacando-se os vários computadores; computadores portáteis; impressoras; televisões; vídeos/ dvd; rádio/leitores de CDs; retroprojectores; videoprojectores; quadros interactivos. As instalações, em especial as salas de aula, são em número insuficiente, criando alguns constrangimentos no desenvolvimento das actividades

Cod. 160210

curriculares e outras. Deste modo, os elementos da comunidade educativa consideram que esta escola, tendo em conta o seu crescimento e ocupação, necessita de se equipar com salas específicas e renovar o equipamento existente. Neste sentido, perspectiva-se também a criação de um novo laboratório que favoreça a prática experimental, aproveitando para o efeito as antigas instalações dos balneários desportivos. A escola possui quatro entradas exteriores, sendo uma delas vigiadas. Apenas três entradas e permitem o acesso a veículos de emergência. O Agrupamento é composto por 4 Jardins-de-infância e 4 Escolas do 1º Ciclo (incluindo a escola sede). As instalações das escolas do 1º CEB são quase todas constituídas por um só edifício, de construção antiga, necessitando de remodelações constantes que permitam a adequação ao ensino de hoje. Esta situação tem vindo a ser acautelada, nomeadamente: intervenção de restauro na
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

13

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
EB1 de Seixo da Beira (2006/07), que continua a necessitar de um espaço coberto no exterior; intervenção de restauro na EB1 de Seixas (final 2006/07); relativamente à EB1 de Vila Franca da Beira, necessita de algumas intervenções de restauro, nomeadamente, tectos, espaço exterior, …. Contudo o seu estado geral de conservação é considerado bom. Relativamente aos equipamentos, todas os estabelecimentos de ensino estão equipados com computadores e ligação à Internet, à excepção dos Jardinsde-infância que ainda não possuem a referida ligação. Todos os estabelecimentos de ensino devem continuar a ser alvo de manutenção contínua mediante levantamento e propostas efectuados pelos seus representantes.

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

14

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ 3. RECURSOS EDUCATIVOS:

Cod. 160210

Programa de Orientação e Informação – QREN/POHP – em parceria com:
- Psicólogo; - Centro de Emprego e Formação Profissional de Arganil; - Profissionais de diferentes áreas;

Com este Programa pretende-se promover nos alunos o auto-conhecimento; desenvolver uma atitude positiva face à exploração e planeamento vocacional; realizar um conjunto de actividades que proporcionem aos jovens um suporte significativo e experiências que possa ajudar à construção do seu projecto vocacional e profissional; envolver a globalidade dos agentes educativos na orientação escolar, vocacional e profissional dos alunos; promover a liberdade e igualdade de oportunidades relativamente às escolhas.

CATL – Centro de Actividades de Tempos Livres; Parceria que visa contribuir para a promoção e organização de actividades de

Ocupação de Tempos Livres e de enriquecimento curricular e adaptar os tempos de permanência das crianças nos estabelecimentos de ensino às necessidades das famílias. Colabora e participa nas actividades escolares, através de um plano elaborado conjuntamente. Contribui para dar cumprimento ao Despacho 14460/2008, que visa assegurar a abertura das escolas até às 17h30. Assegura e cria condições para que as necessidades das famílias estejam salvaguardadas nas interrupções lectivas, nomeadamente na ocupação dos alunos nestes períodos.

CREC – Centro de Recursos das Escolas da Cordinha, em parceria com a
Rede de Bibliotecas Escolares.

O CREC pertence à Rede de Bibliotecas Escolares desde o ano 2000. É um espaço privilegiado de formação, de apoio ao trabalho de projecto e de todas as actividades lectivas, um espaço inesgotável de aprendizagens. O CREC contribui para o desenvolvimento de competências de informação, de modo a garantir a literacia necessária para formar cidadãos activos; é concebido como um verdadeiro centro de recursos ao dispor de todas as escolas do Agrupamento e de toda a comunidade escolar e encarada como um complemento de sala de aula e de todo o processo de ensino e aprendizagem. Devendo constituir-se cada vez
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

15

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
mais como pólo dinamizador de toda actividade das turmas, o CREC deverá estruturar a suas intervenções em torno das metas identificadas como prioritárias, articulando as suas actividades com o trabalho a desenvolver pelos departamentos e pelas turmas nesse âmbito. De acordo com orientações do ME, a coordenadora da equipa responsável pelo CREC integra o Conselho Pedagógico, nesta qualidade, e deve assegurar a elaboração de um plano de trabalho para a equipa que reflicta as prioridades definidas pela escola e articulado com o plano anual de actividades. Os projectos desenvolvidos abrangem todos os alunos do Agrupamento, desde o Pré-escolar – com um projecto de itinerâncias de circulação de baús de livros por todos os Jardins de Infância, livros esses que podem ser requisitados em sistema de requisição domiciliária – Referimos ainda que, com o Pré-escolar, se desenvolve semanalmente o Projecto “A hora do conto” no CREC. Ao nível do 1º ciclo – funciona um projecto de itinerâncias semelhante ao do pré-escolar; os alunos dos 2º e 3º ciclos têm o acesso aos livros mais facilitado e a promoção da leitura é feita em parceria com o Departamento de Línguas. No ano lectivo de 2006/2007, foi implementado o Plano Nacional de Leitura, coordenado pela coordenadora do CREC. O principal objectivo do PNL é elevar os níveis de literacia dos portugueses e colocar o país a par dos nossos parceiros europeus.

Cod. 160210

Actividades de Enriquecimento Curricular / Extra-curriculares e Clubes – Organizadas de modo a contribuir para adaptar os tempos de permanência dos

alunos na escola às necessidades das famílias e simultaneamente garantir que os tempos de permanência na escola são pedagogicamente ricos e complementares das aprendizagens associadas à aquisição de competências básicas.

Parcerias: Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, Juntas de Freguesia, Centro Social

e Paroquial de Ervedal da Beira e Seixo da Beira; Projecto A.G.I.R/Bem Crescer; G.N.R. de Oliveira do Hospital/Lousã; CPCJ de Oliveira do Hospital; Sociedade Recreativa Ervedalense, Centro de Saúde de Oliveira do Hospital, Bombeiros Voluntários de Lagares da Beira, Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Alunos do Agrupamento de Escolas da Cordinha (APAC) bem como outras instituições e organismos do meio, em geral.
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

16

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ V - ANÁLISE DO SUCESSO/INSUCESSO
1- Taxas de Frequência,Transição/Aprovação e Abandono por ciclo e/ou ano de escolaridade.
Taxas de Frequência dos diversos níveis de ensino 2007/08

Cod. 160210

1.º CEB
1.º ano
2008/09 2009/10 2010/11 2007/08

2.º CEB
3.º ano 4.º ano
2010/11 2007/08 2008/09 2009/10 2010/11 2007/08

2.º ano
2008/09 2009/10 2010/11 2007/08

5.º ano
2008/09 2009/10 2010/11 2007/08

6.º ano
2008/09 2009/10 2009/10 9 2010/11 2010/11

2008/09 30

Anos Lectivos

Alunos Matriculados Alunos Retidos a) Abandono Escolar b) Anulação de Matrícula c) Transferidos d) Excl. Faltas
Taxas de Frequência dos diversos níveis de ensino

29

32

37

34

42

2009/10

40

44

41

41

43 2 2 c) 2009/10 2010/11 2007/08 8 0 3 b) 10 ( 2)

0

0

7

7

0

1

1

3

1

1

2 c)

0

0

0

0

0

0

0

0

0

3.º CEB
7.º ano
2007/08 2008/09 2009/10 2010/11 2007/08

C.E.F.s
9.º ano
2010/11 2007/08 2008/09 2009/10 2010/11 2007/08

8.º ano
2008/09 2009/10

Electric
2008/09 2009/10 2010/11 2007/08

Informática
2008/09

A. Familiar
2008/09

Anos Lectivos

Alunos Matriculados Alunos Retidos a) Abandono Escolar b) Anulação de Matrícula c) Transferidos d) Excl. Faltas
(1)

12 (1)

35

36

34

30

37

30

13

13

9

0

7

3

3

8

1

0

0

1 c)

0

0

0

0

0

0

0

0

O curso com a duração de dois anos, iniciando em 2009/2010 e finalizando em 2010/2011.

(2) O curso tem a duração de um ano, iniciando e terminando em 2009/2010.

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

17

0

-

0

-

-

9

-

0

0

39

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
Como se pode constatar nos quadros, não se tem verificado abandono escolar em nenhum dos níveis de ensino. Todavia, esta questão continua a ser uma preocupação constante. Ao nível da Taxa de Frequência de alunos verifica-se um decréscimo ao longo dos anos.

Cod. 160210

2- Taxas de Sucesso por Disciplina e/ou Área Disciplinar.

Pré- Escolar
Relativamente à assiduidade e pontualidade, no ano lectivo 2008/09 verificou-se a existência de dois (2) casos de fraca assiduidade apesar das faltas serem justificadas pelos Encarregados de Educação.
Pré – Escolar (2007/08 e 2008/09)

Ano Lectivo 2007/08 2008/09

Nº Alunos 56 38

Assiduidade /Pontualidade Regular 52 (92.8%) 36 (94.7%)

Desistência 1 (1,8%) 0

Frequência Irregular 3 (5.4%) 2 (5.2%)

Relativamente ao ano lectivo 2009/2010, prevê-se a frequência de trinta e oito crianças. Da mesma forma, os profissionais de Educação do Ensino Pré-Escolar, procuram combater a desistência escolar e o absentismo. Assim, à semelhança de anos anteriores, para 2009/10, o objectivo é diminuir os valores apresentados no que diz respeito à frequência irregular, tendo por base os valores do quadro anterior, verificando-se todavia uma melhoria significativa relativamente ao ano anterior (2007/08).

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

18

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
Em 2009/10 vão ingressar no Primeiro Ciclo do Ensino Básico, um total de 18 crianças provenientes dos Jardins de Infância deste Agrupamento de Escolas, sendo que 8 crianças são provenientes do Jardim de Infância de Vila Franca da Beira; 1 criança é proveniente de J.I. Seixas; 5 crianças provêm do J.I. do Seixo da Beira e 4 crianças são provenientes do J.I. do Ervedal. Não se prevê nenhuma situação de necessidade de intervenção do Ensino Especial. Todas estas crianças apresentam um adequado desenvolvimento, atendendo ao seu nível de maturidade. Relativamente às 5 crianças do Pré-Escolar que são acompanhadas pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (COCJ), verifica-se que quatro dos casos foram ultrapassados/resolvidos, sendo que, a criança que frequentava o Jardim de Infância de Seixas, foi transferida para outro Agrupamento.

Cod. 160210

1º Ciclo
No ano lectivo 2008/2009 registaram-se onze (11) retenções, sendo sete no 2.ºano; uma no 3º ano e três no 4.º ano.
1º Ciclo

Ano Lectivo 2006/07 2007/08 2008/09 2009/10 2010/11

Nº Total Alunos
159 148 140

Menção de Não Satisfaz (atribuídas) Língua Portuguesa
24 17 15

Matemática
27 14 16

Estudo do Meio
20 7 4

Neste último ano, manteve-se a tendência para a redução de menções de Não Satisfaz nas áreas de Língua Portuguesa (que reduz o insucesso pelo terceiro
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

19

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
ano consecutivo) e Estudo do Meio. A Matemática não se conseguiu reduzir a taxa de insucesso, havendo mesmo um ligeiro aumento em relação ao ano lectivo anterior – mais duas menções negativas, correspondentes a 1,8%. As estratégias definidas e a definir em Conselho de Docentes terão como objectivo minimizar algumas condicionantes que possam surgir no decurso do ano lectivo 2009/2010 e adoptar a devida adequação metodológica, para que os alunos superem eventuais dificuldades, alcançando o sucesso educativo e as metas

Cod. 160210

propostas neste Projecto Educativo. Para uma melhor interpretação dos resultados escolares do Primeiro Ciclo nos últimos anos, sugere-se a leitura do Anexo I deste documento.

2º/3º Ciclos Analisando o quadro que se segue, referente ao 2º Ciclo, com base nos resultados escolares obtidos nos anos de 2005/06 a 2008/09, pode constatar-se que as disciplinas onde se verifica maior insucesso, são: Língua Portuguesa, Matemática e Inglês. No ano lectivo 2008/2009 regista-se uma melhoria muito acentuada na disciplina de Língua Portuguesa e também uma pequena melhoria em Inglês.
2º Ciclo

Ano Lectivo 2005/06 2006/07 2007/08 2008/09

Nº Total Alunos 90 85 84 79

Níveis inferiores a três (atribuídos) Matemática 31 13 15 10 Inglês 18 18 18 11 Língua Portuguesa 20 21 14 4

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

20

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
Constata-se que no ano 2005/06 os alunos apresentam maiores

Cod. 160210

dificuldades, essencialmente na disciplina de Matemática, não sendo tão preocupante nas disciplinas de Língua Portuguesa e Inglês. Foi traçado como objectivo central combater o insucesso ao nível da Matemática. Já em 2007/08, regista-se uma inversão dos resultados ao nível da disciplina de Matemática e de Inglês. Matemática melhorou os seus resultados, fruto dos objectivos traçados e do projecto implementado (PCIM). Tendo em conta as médias estatísticas dos anos lectivos anteriores, os departamentos de Línguas e de Matemática e Ciências Experimentais redobraram esforços para melhorar os níveis a alcançar pelos alunos, tendo tomado diferentes tipos de estratégias de recuperação enumeradas nas actas dos diferentes departamentos e com a implementação do Projecto do Combate ao Insucesso da Matemática (ANEXO II) e do APALP. Este último projecto (APALP) foi apresentado pelo Departamento de Línguas, tendo em conta os resultados obtidos no ano anterior e tendo sempre em mente a melhoria do desempenho dos alunos, propôs, no início do ano lectivo 2007/2008, que se desenvolvessem algumas actividades específicas de Língua Portuguesa em Estudo Acompanhado, e que terão a sua continuidade no presente ano lectivo. Estas actividades, realizadas em Estudo Acompanhado, têm permitido trabalhar conteúdos importantes numa perspectiva mais transversal. Em 2008/2009 registou-se uma melhoria muito acentuada no que concerne os resultados obtidos na disciplina de Língua Portuguesa, onde apenas se registaram 4 níveis inferiores a três. Pensamos que para estes resultados contribuiu, sem dúvida, a continuação do projecto APALP e também a implementação do Projecto inovador da “Turma Mais” (ver ANEXO III). Este
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

21

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
projecto veio também permitir que se tivesse registado uma melhoria nos resultados quer de Inglês quer de Matemática. Ainda em relação a esta disciplina podemos acrescentar que o PCIM também contribuiu para uma melhoria significativa, perspectivando-se a continuidade deste projecto (PCIM II). Para os próximos anos estes projectos irão continuar e, atentos às dificuldades dos alunos, vão ser implementados dois novos projectos. O APALI que se aplica no 6º ano e funciona em Estudo Acompanhado. Um dos docentes é de Inglês e, em meio bloco, irá desenvolver as actividades de Inglês. No 5º ano, no meio bloco de oferta de escola, irá funcionar uma Oficina de Escrita no âmbito de Língua Portuguesa, tentando assim combater uma das grandes lacunas dos alunos que é a expressão escrita. É ainda de referir, que em Estudo Acompanhado e no âmbito do PNL os alunos também desenvolvem uma actividade que consiste no desenvolvimento da expressão oral aliada à competência da leitura.

Cod. 160210

Ao nível do 3º Ciclo, as disciplinas referidas anteriormente podem-se avaliar no seguinte quadro:

3º Ciclo Ano Lectivo 2005/06 2006/07 2007/08 2008/09 Nº Total Alunos 99 105 106 93 Níveis inferiores a três (atribuídos) Matemática 17 20 34 33 Inglês 34 16 20 15 L. Portuguesa 15 12 22 16

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

22

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
No ano lectivo de 2007/08 manteve-se o insucesso ao nível da Matemática, registando-se, inclusive, um acréscimo significativo do número de alunos com nível inferior a três, a esta disciplina. No ano transacto, registou-se uma ligeira melhoria nos resultados das disciplinas de Língua Portuguesa, fruto das medidas implementadas e já anteriormente referenciadas, nomeadamente o Projecto Turma Mais no 7º e 9º anos e APALP. No que concerne a disciplina de Matemática, verificou-se que pela primeira vez se registou uma pequena melhoria dos resultados, deixando de haver um aumento de insucesso. Pretende-se, deste modo, com as estratégias definidas nos diferentes Departamentos a superação das dificuldades apresentadas pelos alunos

Cod. 160210

referenciados em actas e um maior sucesso escolar nas disciplinas em causa. São objectivos que poderão ser alcançados caso haja uma maior consciencialização dos alunos para a importância do estudo e dos trabalhos de casa e ainda uma maior responsabilização e intervenção por parte dos Encarregados de Educação. Nesta previsão inclui-se as medidas a implementar segundo o Despacho Normativo nº 50/2005.

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

23

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
2.1 – Indicadores de Medida: Resultados - ano lectivo 2005/06 a 2008/09 (Média)
- PERCURSOS CURRICULARES REGULARESTaxas de Transição por áreas e anos de escolaridade
A. Curricular/ Anos

Cod. 160210

1º ano
05/06 06/07 07/08 90,9 76,7 87,9 76,7 100 86,7 79,3 82,8 93,1 08/09 87,5 90,6 100

2º ano
M*
83,6 84,5 95,0 05/06 06/07 07/08 08/09 71,9 81,2 71,9 79,2 82,5 87,5 75,7 89,2 94,6 79,4 76,5 100

3º ano M*
77,1 79,2 91,2 05/06 06/07 07/08 08/09 90,5 90,5 95,2 88,4 83,7 83,7 97,6 90,5 97,6 96,4 90,0 96,4

4º ano M*
93,2 88,7 93,2 05/06 06/07 07/08 92,1 92,1 97,4 92,1 92,1 92,1 97,5 97,5 95,0 08/09 93,2 95,5 93,2

M*
93,7 94,3 94,4

1º Ciclo

L.Port. Matem. E.Meio
Taxa Transição por ano

100

100

100

100

100

71,9

77,1

81,1

79,4 77,4

92,9

88,4 100

96,7

94,5

94,7

94,7

97,5

93,2

95,0

Disciplina
L.Portuguesa
Matemática 65,8 56,1 --80,5 --97,6 --92,9 --95,0 79,0 95,1 ---100

5º ano
05/06 06/07 07/08 08/09 76,9 76,9 --92,3 --92,3 --100 --100 100 89,7 ---100 72,5 85,0 --82,5 --95,0 --100 --100 100 95,0 ---100

6º ano
M*
05/06 06/07 07/08 08/09 87,5 72,9 --79,1 --100 --95,2 --100 81,0 95,8 ---100 71,4 69,0 --64,3 --100 --97,4 --91,0 100 92,7 77,5 --73,2 --97,5 --100 --100 100

7º ano
M*
05/06 06/07 07/08 08/09 92,5 85,0 95,1 90,7 84,6 82,4

8ºano
M*
05/06 06/07 07/08 08/09 92,3 92,3 94,1 91,2 64,7 76,5 88,2 91,2 76,5 94,1 79,4 100 ----

9º ano
M*
05/06 06/07 07/08 08/09 69,7 72,7 78,8 48,5 56,2 --70,4 81,5 75,0 77,8 100 --100 96,5 -92,8 -100 ---92,6 100 100 67,6 45,9 63,9 67,6 80,6 --94,4 100 -91,6 -100 ---86,5 100 100

M*

87,1 75,6 90,3 --100 --90,6 --100 --100

97.4 87,3 82,1 75,4 ---

70.6 85,7 64,7 80,7

82.7 90,1 58,6

96,7 76,1 70,0 67,5 96,7 78,6 96,7 72,6 96.5 83,3 --96,7 96,7 --

77,1 --88,8 ---93,9
---

73,0

CFQ Inglês Francês Espanhol ** HGP

---

97,5 81,4 70,0 95,0 -95,3 100 --

97,1 79,4 76,9 100 --

88,8 96,2

75,9 87,9 75,9 84,1 75.8 83,0 -96,6 86,2 --

69,2 71,5 --94,9 ---

79.4 80,4 89,8 79.4 93,6 76,9 --100

--98,1
---

93,7
--

---

---

---

2º e 3º ciclos

História Geografia EVT EV ET E.Física E.Musical C.Natureza C.Naturais TIC EMRC
Taxa Transição por ano

95,0 95,4 97,1 75,0 90,7 88,2 ----

96,9 65,4

100 91,2

88,3 78,8 88,8 97,0
--96,8 -100 ---81,8 100 100

92,5 97,6
--

76,5 82,6 ---

92,3 91,2 85,3 ----

98,2
---

100 98,0 --100 100 100 ---100 ---

97,5 95,2 97,6 96,8 100 92,8 97,6 100 100 ------92,0 ---100 100 ----

96,7 85,4 91,1 94,1 96,8 97,1 98,0
-100 100 ---80,8 -100 94,1 97,3 100 97,0 ---97,1 -100 ---91,2 -100

91,9

100 95,3 -100 ---96,7 100 100 --

100 97,7 100 99,3 -----

98,8

97,8 95,3 95,3 ---100

100
--

96,0 93,8 93,5 93,4 ---100

92,9 92,7 ---100 ---100

---

---

--89,4 100 100

----

95,0 81,4 -100 -100

100 91,2 91,9 -100 100 100

100 92,3 100 100 100

100 100

100 94,5

100

88,4

95,1

97,6

96,8

87,5

86,4

93,0

100

91,7

95,0 93,0

100 80,6 92,2

88,5

90,9 91,2

90,0 90,2

66,7

75,0

78,4

96,7 79,2

* Taxa média de sucesso dos últimos 4 anos lectivos (2005/06; 2006/07; 2007/08; 2008/09) ** Espanhol – iniciou em 2009/2010 – Não existem taxas de referência (Esta baseia-se na Av. Diagnóstica)

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

24

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
- PERCURSOS CURRICULARES ALTERNATIVOS:
5º PCA 08/09 * L.Portuguesa Matemática Inglês HGP EVT E.Física E.Musical C.Natureza Oficina de Artes TIC 100% 100% 100% 90,0% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 95,0% 100% 6º PCA 09/10 ** 70,0% 50,0% 50,0% 70,0% 95,0%

Cod. 160210

Disciplinas Percursos Curriculares Alternativos

*Indicadores baseados no último ano de referência **Indicadores baseados na Avaliação Diagnóstica

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

25

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
- Cursos de Educação e Formação – CEF
Electricista de Instalações
(Nível II – Tipo II)
Refª anos lectivos transactos com o mesmo nível/tipologia 1º ano 07/08 2º ano 05/06 08/09

Cod. 160210

Operador de Informática
(Nível II – Tipo III)
Refª anos lectivos transactos com o mesmo nível/tipologia 05/06 08/09 M*

Assistente Familiar
(Nível II – Tipo II)
Refª anos lectivos transactos com o mesmo nível/tipologia 1º ano 06/07 08/09 2º ano 07/08

Língua Portuguesa Inglês Cidadania e Mundo Actual TIC H.S. Trabalho Ed. Física Matemática Físico-Química T.Específica I T.Específica II Psicologia CHSB Gest. Comp. H.C. N. Conf. Operações de Redes e Internet Inst. e Manut. Computadores Aplicações de Escritório Base de Dados
* Taxa média de sucesso

76,92% 100% 76,9% 100% ---100% 84,6% 69,2% 100% 100% -------------------

75,0% 91,7% 100% 100% 100% 100% 66,7% 100% 100% 100% -------------------

61,5% 100% 100% 100% 100% 100% 76,9% 100% 100% 92,3% -------------------

100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% ---------------------100%

100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% ---------------------100%

100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% ---------------------100%

100% 100% 100% 100% --100%
75,0%

44,4% 55,5% 88,9% 100% 100% 90,0% 66,7% 100% ------100% 70,0% 80,0% 100% 100% ----

100% 75,0% 100% 100% 100% 75,0% 87,5% 100% ------100% 100% 100% 100% 100% ----

100% ------100% 100% 100% 100% 100% ----

----

----

----

100%

100%

100%

----

----

----

-------

-------

-------

100% 100%

100% 100%

100% 100%

-------

-------

-------

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

26

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ VI- PRIORIDADES E OBJECTIVOS
Prioridades:

Cod. 160210

Combater o insucesso escolar, promovendo um Agrupamento com qualidade; Para alcançar tal desiderato, e tendo por referência as taxas de sucesso verificadas nos últimos quatro anos lectivos, pretende-se atingir as seguintes metas: Melhorar a taxa de sucesso escolar entre 2% a 5%, por disciplina/área curricular, incluindo o projecto Turma Mais, com especial enfoque nas disciplinas/áreas de Língua Portuguesa; Matemática e Inglês. Quando a taxa de sucesso escolar por disciplina/área curricular for igual a 100%, o objectivo será a manutenção deste valor. Melhorar a taxa de transição entre 2% e 5% por ano de escolaridade, à excepção do 6º, 7º e 9º anos, em que a melhoria é de 1/3 da taxa de insucesso, de acordo com os termos específicos do contrato-programa do projecto Turma Mais. Aproximar as taxas de sucesso obtidas na avaliação externa, no que concerne às disciplinas de Matemática e Língua Portuguesa às taxas de sucesso externa a nível Nacional.

• Investir na promoção de atitudes e estratégias preventivas que evitem o abandono escolar, a falta de pontualidade e de assiduidade; • Incutir e promover hábitos e estilos de vida saudáveis na população escolar. • Fomentar no Agrupamento, uma política educativa activa e interventiva, de cidadania, de educação para a saúde, de solidariedade e de democracia educativa, procurando a construção de uma escola cada vez mais democrática e inclusiva; • Tornar a escola mais atractiva, dinâmica e aberta à comunidade; • Definir as linhas orientadoras da actividade do Agrupamento, de acordo com o meio em que esta se insere; • Incentivar o prosseguimento de estudos.
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

27

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
Objectivos: • Desenvolver políticas educativas de forma a estreitar as relações entre os agentes educativos e todos os graus de ensino do agrupamento de escolas; • Proporcionar, momentos de reflexão conjunta e de práticas interactivas entre os actores educativos e forças da comunidade local e regional; • Definir estratégias de actuação para melhor responder e satisfazer as necessidades da escolaridade obrigatória; • Aprofundar o conhecimento do processo ensino/aprendizagem; • Contribuir para a valorização do acto pedagógico e para o afirmar da Escola como promotora de qualidade educativa; • Os alunos oriundos das escolas que vão sendo extintas deverão ser alvo de uma atenção especial, através do desenvolvimento de actividades e estratégias que promovam a sua integração nos estabelecimentos de ensino de acolhimento; • Promover o estabelecimento de protocolos, acordos de cooperação,

Cod. 160210

associações, com vista à consecução dos objectivos educacionais; • Fomentar a leitura de modo a tornar os jovens capazes de enfrentar com sucesso os desafios que a sociedade contemporânea lhes coloca. • Fomentar estratégias de diferenciação pedagógica no combate ao insucesso nas disciplinas de Matemática, Língua Portuguesa e Inglês. • Fomentar estratégias que desenvolvam competências no âmbito das novas tecnologias. • Implementar Cursos de Educação e Formação, tendo em conta os interesses e necessidades dos alunos e a realidade socioeconómica do meio envolvente. • Implementar iniciativas que enriqueçam a oferta de formação e a dinamização sociocultural da escola no contexto da Comunidade.
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

28

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
• Desenvolver nos alunos, potencialidades próprias que lhes permitam a aquisição de saberes adequados para lhes facilitar a futura inserção na vida laboral designadamente através de Percursos Curriculares Diferenciados (P.C.A. e C.E.F.). • Reforçar as actividades no âmbito da orientação escolar e profissional dos alunos

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

29

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ VII- PLANIFICAÇÃO DA ACÇÃO EDUCATIVA
Para combater o insucesso escolar, humanizar a escola e colocar em prática os diversos objectivos enunciados, é imperioso definir linhas de acção. Assim, em sede de Conselho Pedagógico, foram discutidos e aprovados os seguintes procedimentos:
1)

Cod. 160210

Definição em Conselho Pedagógico e em Conselho Geral de uma linha de acção conducente à aquisição de valores éticos, culturais e sociais, facilitadores da aprendizagem.

2)

O corpo discente, deverá ser sempre objecto de uma atenção especial através do desenvolvimento de actividades que motivem e sensibilizem para sentirem a escola como a sua segunda casa.

3)

Negociação de normas e regras de conduta que levem à cultura de valores, entre o Director de Turma/Professor Titular e os alunos, com base no Regulamento Interno da Escola.

4) Desenvolvimento de várias iniciativas que visem o sucesso educativo: “Quadro de Mérito”; Projecto “Turma +” para sexto; sétimo e nonos anos nas disciplinas de Português; Matemática e Inglês; CEF; PCIM II; APALP; APALI; Oficina de Escrita para o 5º ano; PNL; Projecto “As Palavras também brincam” (L.P. 1º CEB) entre outros.

5) Divulgação das ofertas de diferentes projectos e cursos. 6) Investimento nos projectos já existentes, especialmente nos de Educação para a Saúde e Segurança no Trabalho, Centro de Ciências, reciclagem e em projectos emergentes. 7) Adesão ao Plano de Formação do Centro de Formação de Coimbra Interior, com sede na Escola Secundária de Arganil, com especial ênfase naquelas

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

30

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
que se relacionam com as necessidades identificadas nos elementos da comunidade educativa, nomeadamente pessoal docente e não docente. 8) Promoção e desenvolvimento de um clima de empatia com os alunos e demais elementos da comunidade educativa. 9) Elaboração de Planificações de Unidades Didácticas de acordo com os programas e com os objectivos/prioridades deste Projecto educativo. 10) Desenvolvimento de acções de articulação curricular entre ciclos/ departamentos e áreas disciplinares que visem os objectivos e prioridades propostos neste projecto. (Anexo IV e V respectivamente) 11) A organização das turmas obedece à legislação em vigor e às orientações emanadas superiormente, devendo prevalecer critérios de natureza pedagógica, tendo em conta as recomendações específicas provenientes estruturas de orientação educativa e do conselho pedagógico, com o intuito da melhoria das aprendizagens e a obtenção do sucesso educativo dos alunos. Assim deverão ser observados os critérios contidos no documento apresentado como Anexo VI. 12) Elaborar os Projectos Curricular de Grupo/Turma tendo em conta os documentos orientadores do Agrupamento. 13) Formação e actualização do corpo docente e não docente de modo a dar uma resposta eficaz às novas exigências educativas apuradas nos órgãos de Administração do Agrupamento materializadas num Plano de Formação e actualização do Pessoal Docente e não Docente proposto em Conselho Pedagógico (Anexo VII deste documento). 14) Desenvolver Actividades de Enriquecimento Curricular, considerando: A necessidade de dar seguimento às orientações do despacho nº 14460/2008 de 26 de Maio (revogou o 16795/2005), relativamente aos estabelecimentos de Ensino do Pré-escolar e 1º CEB.

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

31

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
A opção pelas actividades físicas e desportivas, o ensino de Inglês e da Música (caso não seja possível substituir por outras expressões), já enraizadas neste Agrupamento e que se consideram importantes para a formação integral do aluno. Estas actividades como sendo de enriquecimento e de complemento às Actividades Curriculares. As quais não se devem sobrepor ou prejudicar o bom desenvolvimento daquelas, nem quebrar o ritmo de aprendizagem e concentração dos alunos. Assim é de evitar horários curriculares descontínuos que dificultem a interdisciplinaridade e que causem constrangimentos aos Encarregados de Educação. Como tal, no seu horário, as AEC devem funcionar, preferencialmente, no período que decorre entre as 15.30h e as 17.30h, salvo raras excepções, sendo de considerar a flexibilização do horário curricular dos alunos um dia por semana. O objectivo é dar a possibilidade de, no dia em que se deslocam ao Pavilhão da escola sede, os alunos usufruam de mais tempo de Actividades Físicas e Desportivas e ainda se possam desenvolver hábitos de saúde e higiene (tempo necessário para banho). Na escola sede esta flexibilização também se verifica. 15) Organização da acção educativa que garanta o necessário apoio aos alunos com dificuldades de aprendizagem – Recursos Humanos e Físicos e aos alunos com Necessidades Educativas Especiais de carácter permanente incluindo a respectiva inserção na vida activa (PIT) ao abrigo do DecretoLei nº3/2008. 16) Aprofundar valores, atitudes e conhecimentos de acordo com os temas estipulados no início de cada ano lectivo e aprovados em Conselho Pedagógico. 17) Organização adequada e equilibrada do serviço docente, tendo em consideração os critérios estipulados no Regulamento Interno.

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

32

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ VIII - PROJECTOS / ACTIVIDADES Tema aglutinador no Agrupamento: “Cordinha Virtual 2“
Anos Lectivos
09/10 10/11 11/12 12/13

Cod. 160210

OBJECTIVOS

ESTRATÉGIAS

PARCEIROS / INTERVENIENTES

- Criar condições para desenvolver a socialização e integração das crianças no ambiente escolar.

• Plano de Acção Agrupamento:

Comum

no

X

X

X

X

- “Alimentação”; “Cidadania” e “Ambiente”; - “ Cordinh@ Virtual”

- Criar condições para o cumprimento da escolaridade obrigatória

• Actividades de Enriquecimento Curricular: de acordo com as orientações do despacho nº 14460/2008; Actividades de Apoio à família no Pré-Escolar; Clubes e Projectos. • Cursos de Educação e Formação: Electricidade Informática

- Director - Docentes - Discentes - Funcionários - Câmara Municipal - Juntas de Freguesia - Instituições do meio - Pais / Encarregados de Educação - QREN/POHP. - Equipa dos Serviços Especializados - CPCJ - Projecto AGIR

X

X

X

X

X

X

?

?

-Proporcionar aos alunos com necessidades educativas especiais, um ensino diferenciado, adequado às suas necessidades - Promover a formação integral dos alunos

Assistente Familiar e apoio à comunidade • Percursos Curriculares Alternativos • Protocolos com instituições de Educação Especial e empresas da região. • Integração no meio escolar e diferenciação de ensino para os alunos de nacionalidade estrangeira do Agrupamento • Projectos: Turma “+”; PCIM II; “As Palavras também Brincam”; APALP; APALI… • Integração/ Inclusão no meio escolar e adequação do processo ensino-aprendizagem para os alunos com NEE

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

33

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
Anos Lectivos
09/10 10/11 11/12 12/13

Cod. 160210

OBJECTIVOS

ESTRATÉGIAS

PARCEIROS / INTERVENIENTES

- Fomentar a leitura de modo a tornar os jovens capazes de enfrentar com sucesso os desafios que a sociedade contemporânea lhes coloca

Participação do Agrupamento na Formação de Professores em Língua Portuguesa ;

Formador Residente – PNEP; Programa de Formadores Internos de Preparação para Implementação dos Novos Programas de Português no E.Básico Docentes do Agrupamento Equipa do CREC Todos os ciclos de ensino

X

?

?

?

Valorizar as actividades no âmbito do Plano Nacional de Leitura.

X

X

X

X

- Fomentar o gosto pela leitura desde o préescolar e em família

• Projecto “Pré – Leituras” / “CREC • Equipa da CREC vai à Pré”. • Crianças do ensino Pré - Escolar • Kits leitura para o 1º ciclo • Coordenação do PNL • Actualização do Fundo Documental • Docentes do Agrupamento • Comunidade escolar Equipa Distrital do Desporto Escolar Clube do Desporto Escolar Director Docentes Discentes Câmara Municipal Pais/Encarregados de Educação

X

X

X

X

X X X

X X X

X X X

X X X

- Contribuir para a aquisição de atitudes e valores indispensáveis à • Projecto do Desporto Escolar prática desportiva

X

X

X

X

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

34

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
Anos Lectivos
09/10 10/11 11/12 12/13

Cod. 160210

OBJECTIVOS

ESTRATÉGIAS

PARCEIROS / INTERVENIENTES

- Contribuir para a aquisição de atitudes e valores indispensáveis à prática da cidadania e segurança.

• Integração do módulo “Cidadania e Segurança” na Área Curricular Não Disciplinar de Formação Cívica do 5º ano de escolaridade. - Director

X

X

X

X

• Dinamização e desenvolvimento de - Alargar os horizontes atitudes e acções no âmbito do Plano culturais, artísticos e de Contingência relacionado com a Pandemia de Gripe A. - Pessoal docente estéticos dos alunos; • Actividades de Enriquecimento Curricular; Clubes Diversos e Oficinas : Solidariedade, Educação para a Saúde, Artes, Informática e outros...

X

- Divulgar na comunidade educativa a prática pedagógica e recreativa desenvolvida;

- Alunos

X

X

X

X

- Pessoal não docente X X X X

- Incentivar o prosseguimento de estudos;

• Projectos: Reciclagem; Compostagem; Prosepe; Ecoescolas …

(ver anexo VIII)

Dinamização da Rádio Escola

X

X

X

X

Dinamização do Jornal da Escola

X

X

X

X

Dinamização de actividades de carácter recreativo

X

X

X

X

Promover Acções consertadas com Escolas Secundárias/Profissionais

X

X

X

X

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

35

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ IX -ESTRUTURAS FÍSICAS
Anos Lectivos
09/10 10/11 11/12

Cod. 160210

OBJECTIVOS

ESTRATÉGIAS

Realizar acções de melhoramento e conservação dos equipamentos das EB1/Jardins de Infância do Agrupamento de Escolas

• Elaboração de um documento, onde se procede ao levantamento exaustivo das necessidades em todos os estabelecimentos de ensino; • Realização das reuniões com os responsáveis autárquicos de forma a analisar e encontrar a resolução dos problemas/carências existentes no Agrupamento.

- Director - Coordenadores de Estabelecimento; Representantes, professores e educadoras. - Câmara Municipal - Juntas de Freguesia - Director - Associação de Pais e E. Educação - Câmara Municipal - DREC ( Equipamentos Educativos ) - Empresas e Organismos Públicos e Privados - Director - Comunidade - Encarregados de Educação

X

X

X

X

X

X

Melhorar o espaço exterior da Escola Básica Integrada

• Preservação/manutenção e embelezamento do espaço exterior da escola e dos diversos equipamentos; • Adaptação do espaço do antigo ginásio/balneários para:

X

X

X

Melhoramento das estruturas físicas da Escola Básica Integrada

* Sala de Convívio/Anfiteatro; * Laboratório * Salas de aulas.
• Aquisição/Manutenção de material informático • Renovação de material/equipamento degradado ( estores; estruturas de portas, quadros) • Aquisição de mobiliário exterior e interior direccionados para um melhor usufruto dos tempos livres dos alunos (Bancos exteriores; mesas e bancos interiores, entre outros)

X

X

X

X X X

X X

X X

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

36

12/13

PARCEIROS / INTERVENIENTES

X

X

X

X

X X

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ X - INICIATIVAS / INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS
Anos Lectivos
09/10 10/11 11/12

Cod. 160210

OBJECTIVOS

Munir a escola de um técnico especializado • Contratação de uma psicóloga, ao - Director em psicologia abrigo do projecto “Turma +”

X

X

X

• Director • Realização de reuniões gerais de pais e • Comunidade educativa e escolar encarregados de educação • Juntas de Freguesia Estabelecer um forte elo entre a • Realização de actividades junto do • Câmara Municipal comunidade e a escola de modo a melhor meio e das diversas localidades inserir a escola no território educativo a • Pais / Encarregados de Educação que pertence • Realização da Expo-Escolas • Empresas e Organismos Públicos e Privados • Realização de actividades desportivas • Associação de Pais e E. Educação

X

X

X

X

X

X

X X

X X

X X

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

37

12/13

ESTRATÉGIAS

PARCEIROS / INTERVENIENTES

X

X

X

X X

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
Anos Lectivos
09/10 10/11 11/12

Cod. 160210

OBJECTIVOS

• Projecto na Área das Expressões do - Câmara Municipal de Oliveira do Hospital Pré – Escolar : - Corpo docente “ Som e Movimento “ - Auxiliares da Acção Educativa (Enriquecimento Curricular) Proporcionar igualdade de oportunidades a - Formador Residente – P.N.E.P. todas as crianças do território educativo “Hora do Conto” - C.R.E.C. da Cordinha Actividades de Enriquecimento Curricular de acordo com as orientações do despacho nº 14460/2008. - Câmara Municipal de Oliveira do Hospital - Corpo Docente - Auxiliares da Acção Educativa - Entidades Protocolares

X

X

X

X

X

X

• Assegurar as condições ideais para o funcionamento do prolongamento de - Câmara Municipal de Oliveira do Hospital - Juntas de Freguesia Dar continuidade à componente de apoio à horário e almoço, nos jardins-de- Encarregados de Educação infância de: família no Ensino Pré - Escolar - Centro Paroquial e Social do Seixo da Beira - Seixo da Beira - Associação de Pais e E. Educação - Ervedal da Beira - Centro Paroquial e Social de Ervedal da Beira - Vila Franca da Beira - Seixas da Beira

X

X

X

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

38

12/13

ESTRATÉGIAS

PARCEIROS / INTERVENIENTES

X

X

X

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ XI – AVALIAÇÃO
É através do Projecto Educativo que a escola se vai olhar, reposicionar e sentir qual o seu papel e como o vai desempenhar. A autonomia de uma escola conquista-se através da consciencialização da sua identidade. Por outro lado, a identidade da escola afirma-se na capacidade de produzir e gerir a sua própria autonomia, isto é, definir e implementar o seu Projecto Educativo. A avaliação do Projecto Educativo, será sempre encarada como uma autoavaliação. Uma das dificuldades que se antevêem nesta avaliação é a cumplicidades existente entre Plano Anual de Actividades e Regulamento Interno. Assim, o processo de avaliação do Projecto Educativo, passará pelas seguintes fases: 1 - Constituir uma secção do Conselho Pedagógico para avaliar a consecução do Projecto Educativo em parceria com o Conselho Geral a quem compete avaliar a sua execução e emitir um parecer sobre o Plano Anual de Actividades.

Cod. 160210

2 – Realização de inquéritos; processos de reflexão (Departamentos Curriculares); Fichas de observação; Avaliação aferida das aprendizagens (de acordo com proposta inscrita no Plano Anual de Actividades da Escola)

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

39

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
3 – No final de cada ano lectivo, em reunião de Conselho Pedagógico e Conselho Geral, deverá ser apresentado um relatório síntese da avaliação efectuada, resultados obtidos e indicações de reformulações a efectuar. 4 – De acordo com o Dec. Lei nº 31/2002 de Dezembro, a avaliação do agrupamento de escolas da Cordinha vai realizar-se anualmente, sendo constituídas equipas/comissões de avaliação, sob proposta do Director e ratificadas pelo Conselho Pedagógico. As comissões irão determinar e elaborar que tipo de instrumentos de recolha de dados vão aplicar, sendo que até 15 de Julho, terão que entregar um relatório sob essa avaliação ao Director. Este órgão irá compilar todos os relatórios e organizará um documento que será analisado nos órgãos competentes, Conselho Pedagógico e Conselho Geral.

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

40

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________

Cod. 160210

___________

ANEXOS
___________

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

41

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
ANEXO I

Cod. 160210

Taxas de Sucesso por Disciplina e/ou Área Disciplinar -1º Ciclo
No ano lectivo 2006/07 registaram-se 11 retenções no 2º ano, 5 no 3º ano e 2 no 4º ano. No 1.º ano, apesar de não haver lugar a retenções, é aquele onde existe maior taxa de insucesso, seja qual for a área considerada. Os níveis negativos a Língua Portuguesa e a Matemática atingem quase um quarto dos alunos (23,3%). Esta situação, como já foi salientado anteriormente, terá reflexos no ano de escolaridade que se segue. Verifica-se ainda que, a Língua Portuguesa e a Matemática, a percentagem de sucesso aumenta gradualmente do 1.º para o 4.º ano de escolaridade. Em cada ano é sempre maior do que no anterior. Esta tendência mantém-se a Estudo do Meio, onde apenas se verifica uma excepção com a ligeira descida da percentagem de sucesso do 2.º para o 3.º ano. Fazendo a análise global por áreas de aprendizagem, os resultados são muito semelhantes, com taxas de sucesso a variar entre os 83% (Matemática), os 84,9% (L. Portuguesa) e os 87.4% (Estudo do Meio). De forma mais específica, verificamos que no 2º ano a área curricular onde o insucesso se regista com maior predominância é Estudo do Meio (12,5%); no 3º ano o insucesso é mais evidente e notório na área de Língua Portuguesa (11,6%), e no 4º ano o insucesso é uniforme em todas as áreas (7,9%). No ano lectivo 2007/08 registaram-se 8 retenções no 2º ano e 1 no 4.º ano. No 1.º ano, apesar de não haver lugar a retenções, é aquele onde existe maior taxa de insucesso a Matemática, atingindo os 17,2%. Já a Língua Portuguesa, a maior taxa de insucesso encontra-se no 2.º ano, sendo de 24,3%, atingindo quase um quarto dos alunos. Sem surpresas, verifica-se que este valor é a confirmação da taxa de insucesso obtida no ano passado no 1.º ano (23,3%). Já na Matemática, que em 2006/07 tinha também obtido uma taxa de 23,3% de insucesso no 1.º ano, houve uma enorme recuperação no 2.º ano, já que a taxa de insucesso se cifrou nos 10,8%.
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

42

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
Verifica-se ainda que, a Matemática, a percentagem de sucesso aumenta gradualmente do 1.º para o 4.º ano de escolaridade. Em cada ano é sempre maior do que no anterior. Esta tendência, com uma ligeira variação no 4.º ano, verifica-se também a Estudo do Meio. Fazendo a análise global por áreas de aprendizagem, os resultados variam entre os 88,5% a Língua Portuguesa (mais 3,6 que no ano anterior) e os 95,3% a Estudo do Meio (mais 7,9 que em 2007). No meio ficou a Matemática, com 90,5% de sucesso (mais 7,5%). Fazendo uma análise por ano de escolaridade, verifica-se que a Língua Portuguesa é a área mais problemática nos 1.º e 2.º anos de escolaridade, a Matemática é a pior no 3.º ano e o Estudo do Meio é o que obtém piores resultados no 4.º ano. No ano lectivo 2008/09 - registaram-se 7 retenções no 2º ano, 1 retenção no 3º ano e 3 retenções no 4.º ano. Considerando uma análise por áreas de aprendizagem verifica-se que é a Estudo do Meio que se consegue a maior taxa de sucesso – 97,1%. Nesta área, qualquer que seja o ano considerado, a taxa de sucesso é sempre superior a 93%, sendo mesmo de 100% nos dois primeiros anos de escolaridade. Nas outras duas áreas a taxa de sucesso é ligeiramente inferior a 90%, verificando-se que é o segundo ano de escolaridade aquele que mais contribui para estes resultados, já que a taxa de sucesso obtida neste nível nunca chega a atingir os 80%. Em todos os outros anos de escolaridade, a taxa de resultados positivos nestas duas áreas é igual ou superior a 90%, à excepção da encontrada no 1.º ano a Língua Portuguesa, que se fica pelos 87,5%. O ano de escolaridade que continua a apresentar um nível de insucesso mais elevado continua a ser o 2.º ano. A taxa de retenções neste ano foi de 20,6% e 7 dos 11 alunos retidos no 1.º ciclo frequentavam o 2.º ano. É de referir que houve ainda 1 aluno, do 3.º ano, objecto de Avaliação Extraordinária.

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

43

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
ANEXO II

Cod. 160210

Estratégias de Superação do Insucesso da Matemática
No ano lectivo de 2007/2008, os objectivos do plano de combate ao insucesso na Matemática (PCIM) continuaram a fazer sentido, no entanto, a falta de empenho por parte dos alunos e encarregados de educação tornou necessário o reforço das estratégias previstas, procurando assim alcançar uma maior produtividade. Na sua generalidade, as estratégias contribuíram para os objectivos enunciados. Procurando continuar a melhorar os resultados na disciplina de Matemática, os professores envolvidos no plano propuseram que, no ano lectivo de 2008/2009, o plano continuasse a abranger o segundo e terceiro ciclo e que as estratégias a implementar fossem as mesmas que foram implementadas no ano lectivo de 2007/2008. Na grande maioria, os objectivos foram atingidos, mas o projecto não resultou em pleno, devido, essencialmente, à falta de empenho por parte dos alunos e encarregados de educação e à falta de material didáctico. Em reuniões com alunos e encarregados de educação, estes foram informados sobre os resultados, reformulações e actividades desenvolvidas no ano lectivo de 2007/2008. Esta medida pretendeu sensibilizar os encarregados de educação para a importância da sua participação no processo de ensino e fazê-los parte integrante desse processo. Dada a importância deste projecto para a escola, uma vez que tem permitido aos alunos desenvolverem competências essenciais de Matemática e uma melhoria tomarem conhecimento de novas tecnologias, deu-se continuidade ao mesmo (PCIM II). No ano lectivo de 2009/2010, o plano irá novamente abranger os alunos do segundo e terceiro ciclos. As estratégias a implementar envolvem a realização de actividades de apoio à disciplina de Matemática num meio bloco de Estudo Acompanhado (3ºciclo), a implementação de um clube de jogos, a dinamização de campeonatos matemáticos e a manutenção do “Gabinete de Dúvidas” (a funcionar diariamente). Além
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

44

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
disso, também será dada continuidade às assessorias. Assim, no 6ºano, esta modalidade funcionará no meio bloco de oferta de escola e no 3º ciclo em meio bloco de Estudo Acompanhado.

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

45

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
ANEXO III

Cod. 160210

IMPLEMENTAÇÃO DO PROJECTO “ TURMA MAIS “ NO AGRUPAMENTO, APROVADO PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, NO ÂMBITO DA INICIATIVA “ MAIS SUCESSO ESCOLAR”

APRESENTAÇÃO DO PROJECTO
No ano lectivo 2008/2009 implementou-se no Agrupamento de Escolas da Cordinha o “ Projecto Turma Mais “ que mereceu a aprovação e o reconhecimento do seu cariz inovador por parte da Direcção Regional de Educação do Centro. Tendo em conta a experiência enriquecedora alcançada, designadamente o bom trabalho realizado pelos docentes, a satisfação generalizada por parte dos Encarregados de Educação e a melhoria efectiva das aprendizagens e dos resultados escolares dos alunos envolvidos, a direcção do agrupamento decidiu candidatar-se ao projecto “Mais Sucesso Escolar”, em Junho de 2009, da iniciativa da Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular, com o projecto “ Saber Mais”, o qual foi seleccionado e reconhecido por pelo júri. Este projecto insere-se na tipologia “ turma Mais”, prevendo, na candidatura apresentada, a contratação de uma psicóloga com o intuito de apoiar alunos envolvidos no projecto com mais dificuldades de aprendizagem / fracas expectativas escolares, bem como sensibilizar os pais para a importância da formação académica numa futura integração profissional e transmitir-lhes técnicas de apoio aos seus educandos nas tarefas escolares propostas para casa. Por conseguinte, na sua génese, o projecto não diferirá, nos próximos 4 anos lectivos, da organização implementada em 2008/2009, ou seja, funcionarão três turmas “ Saber Mais” (uma no 6º ano, uma no 7º ano e outra no 9º ano), em algumas disciplinas consideradas nucleares, Língua Portuguesa, Inglês e Matemática, e nas quais se tem verificado, nos últimos anos lectivos, taxas de insucesso preocupantes), sem alunos fixos, de frequência temporária, que agrega elementos com algumas características comuns, provenientes ou não da mesma turma de origem. Com cada grupo de trabalho serão desenvolvidas, ao longo do ano lectivo, actividades específicas que permitirão a melhoria do desempenho desses alunos e progressos efectivos na aprendizagem dos conteúdos leccionados. Em traços gerais poderemos considerar que os objectivos fundamentais do projecto são: Melhoria do desempenho escolar dos alunos integrados no projecto, em que uns desenvolverão actividades de enriquecimento e outros realizarão tarefas que visam superar as suas dificuldades; Possibilitar a todos os alunos o trabalho conjunto com outros colegas que apresentam ritmos de aprendizagem semelhantes; Aumentar a integração sócio-escolar e de auto-estima aos alunos com mais dificuldades de aprendizagem e/ou pouca motivação; Melhorar a disciplina e o comportamento da turma, tendo em conta a redução do grupo de alunos, quer na turma de origem quer na turma mais; ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

46

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
1.LINHAS GERAIS ORIENTADORAS DA ORGANIZAÇÃO E DO

Cod. 160210

FUNCIONAMENTO DO PROJECTO TURMA MAIS

1.1.CONSTITUIÇÃO DOS GRUPOS Aos docentes que leccionam as turmas, por proposta do Coordenador da “Turma Mais” de cada ano (6º, 7º e 9º anos), e no seio dos respectivos conselhos de turma, compete criar os diferentes grupos de alunos agregados por algumas características relativamente semelhantes. A formação destes grupos é feita, essencialmente, a partir das disciplinas que integram o projecto, mas também de outras disciplinas do currículo. Relativamente à formação dos grupos, apresenta-se as seguintes hipóteses: 1º PERÍODO - 1ª parte Alunos de nível 5 frequentam a turma “Turma Mais “ para criar expectativas positivas e para incentivar os melhores alunos a atingirem / manterem patamares de exigência. Os restantes alunos ficam nas turmas de origem, podendo os docentes aprofundar o conhecimento dos alunos médios e com dificuldades, os alunos manterem o seu ritmo de aprendizagem e permitir aos docentes identificar aqueles que poderão beneficiar de um reforço nas aprendizagens na 2ª metade do 1º período. 1º PERÍODO – 2ª parte Os alunos que ficaram retidos, com indicadores de desempenho de nível 2 ou 3 – ingressam na “Turma Mais” a fim de recuperarem as suas dificuldades, enquanto os de nível 5 regressam à turma de origem na qual se encontram os de nível 4. _____________________________________________________________________________________ 2º PERÍODO – 1ª parte Os alunos de nível 4 vão para a turma “ Turma Mais “ com o intuito de melhorarem o seu desempenho, enquanto nas turmas de origem permanecem os estudantes com um melhor desempenho e aqueles com maiores dificuldades. Nas turmas de origem podem formar-se grupos de trabalho tutoreados pelos melhores alunos (nível 5) que poderão explicar os conteúdos aos colegas que evidenciarem maiores dificuldades (nível 2 ou 3-), o que lhes possibilita apropriar-se melhor dos conteúdos ao terem de os transmitir e explicar. 2º PERÍODO – 2ª parte Os alunos de nível 3 ingressam na turma “ Turma Mais “ a fim de recuperarem das suas dificuldades ou melhorarem o seu desempenho, enquanto os de nível 4 regressam às turmas de origem. ____________________________________________________________________________________ 3º PERÍODO Os alunos em risco de retenção são convidados a frequentar a turma “ Turma Mais “, até ao final do ano lectivo, desde que cumpram um requisito: têm de estar interessados em progredir e melhorar as suas aprendizagens. O objectivo é recuperar os resultados escolares dos alunos com desempenhos mais fracos, garantindo, assim, taxas efectivas de sucesso e qualidade das aprendizagens leccionadas. NOTA: Cada grupo formado frequentará a turma “TURMA MAIS” durante, sensivelmente, seis semanas. Perante a enunciação de exemplos de grupos de trabalho atrás expostos, o que é verdadeiramente significativo é que estes grupos apresentem características de trabalho e expectativas algo semelhantes e, consequentemente, permitam implementar métodos e estratégias de trabalho muito específicas tendentes à melhoria efectiva / superação das suas dificuldades individuais e, concomitantemente, alcançar melhores resultados escolares. Esses alunos, temporariamente, ficarão sujeitos a um novo horário. Finda a sua ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

47

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
permanência no projecto, o grupo retomará o horário da sua turma de origem. No decorrer do trabalho com um determinado grupo é, perfeitamente possível, que se possa proceder a reajustamentos de participantes nas “Turma Mais” de um determinado ano de escolaridade para que estas e as de origem tenham um melhor funcionamento e uma dinâmica de trabalho mais eficaz e harmoniosa. Nota: No caso de alunos com necessidades educativas especiais de carácter permanente ao abrigo do D.L. nº 3/2008, é aconselhável que se mantenham sempre na turma de origem a fim de não alterar o seu ritmo de aprendizagem, pois a integração em algum grupo poderá ser contraproducente. Há que considerar que um aluno com NEECP ao ficar na turma de origem beneficiará sempre de um apoio mais individualizado, visto que o grupo -turma estará sempre reduzido ao longo do ano lectivo.

Cod. 160210

1.2. FREQUÊNCIA DO PROJECTO POR PARTE DOS ALUNOS 1.2. 1. A frequência deste projecto, por parte dos discentes, é voluntária. Para o presente ano lectivo já foram recolhidas as respectivas autorizações por parte dos Directores de Turma, pelo que os D.T. deverão, na reunião de recepção, no início do ano lectivo, comunicar aos Encarregados de Educação o horário semanal da “Turma Mais” e dar igualmente conhecimento do primeiro grupo que frequentará essa turma.

1.3. PROFESSORES DA TURMA MAIS 1.3.1. Para o bom funcionamento do projecto, o professor de uma determinada disciplina envolvida no projecto lecciona à totalidade das turmas desse ano de escolaridade.

1.4. PLANIFICAÇÕES /LECCIONAÇÃO DOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1.4.1. A planificação dos conteúdos curriculares a leccionar e as actividades / estratégias de aprendizagem deverá ser diferenciada e estar adequada a cada grupo de alunos que passa pela “ turma mais”. Outro dado relevante é que cada grupo específico de alunos, durante o tempo em que integrar o Projecto “Turma Mais”, continuará a trabalhar os conteúdos programáticos que a sua turma de origem está a desenvolver, beneficiando, no entanto, de um apoio mais individualizado, dado que se encontra integrado num grupo de trabalho que apresenta alguma homogeneidade, além de que não vê aumentada a sua carga horária semanal, pois quando estiver a ter, por exemplo, a disciplina de Língua Portuguesa na “Turma Mais”, não estará a ter essa disciplina na turma de origem. (Observar o horário da “Turma Mais”).

1.5. LIVRO DE PONTO DA TURMA MAIS 1.5.1. A “turma mais” integrará alunos provenientes de diferentes turmas de um determinado ano de escolaridade. Para o efeito haverá um livro de ponto de turma específico para o registo de sumários, com uma numeração própria e diferente da turma de origem, no qual serão registadas as ausências às aulas por parte ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

48

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
dos alunos, sendo estas consideradas no total de faltas dadas por disciplina. Neste livro de ponto será sempre averbada uma listagem dos alunos que frequentam a “turma mais” num determinado período de tempo ao longo do ano lectivo. Compete ao Director de Turma respectivo efectuar o levantamento das ausências dos discentes quer na turma de origem quer na “turma mais” e lançá-las no programa de alunos.

Cod. 160210

1.6. AULAS PREVISTAS /DADAS E ASSISTIDAS NO ÂMBITO DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROJECTO 1.6.1. Relativamente a esta questão e a fim de facilitar o processo aos directores de turma, a previsão das aulas da “turma mais” será igual à das turmas de origem, devendo apenas ser efectuado o levantamento das aulas dadas pelo docente da disciplina, assim como as ausências por parte dos alunos (turma de origem e “turma mais”). Caso surja alguma discrepância nessa contagem será registada, se necessário, uma anotação no registo de avaliação por período. 1.7.AUSÊNCIA DO PROFESSOR RESPONSÁVEL PELA LECCIONAÇÃO DE UMA DISCIPLINA NA “ TURMA SABER MAIS “ 1.7.1. No caso de ausência de um determinado docente de uma disciplina da “ Turma Mais “, os alunos deverão dirigir-se para a sala em que está o resto do grupo -turma a ter outra disciplina. Esta frequência será considerada uma AOE (actividade de ocupação educativa), devendo ser marcada falta, se o aluno não se apresentar, e contabilizá-la na disciplina em que o professor faltou. Exemplo: metade da turma do 6º B vai ter Inglês +, mas a docente faltou. Como a outra metade está a ter L. Portuguesa, o primeiro grupo de alunos deverá ir a L. Portuguesa, sendo que na contabilização das aulas dadas e assistidas, esta aula será considerada uma actividade de ocupação educativa, no âmbito da disciplina de Inglês. 1.8. REUNIÕES INTERCALARES / REUNIÕES DE AVALIAÇÃO/ AVALIAÇÃO DOS ALUNOS 1.8.1. As reuniões intercalares a serem realizadas deverão coincidir com a mudança de grupo de alunos na “turma mais”. Para tal é de extrema importância que todos os professores tenham informações precisas sobre o desempenho dos diversos discentes aquando da reunião. Este factor é fundamental, visto que permitirá definir, de forma inequívoca, ao conselho de turma, quais os discentes a ingressar na “turma mais “ num determinado período do ano lectivo. Por conseguinte deverá haver, pelo menos, uma avaliação formal para um determinado grupo de alunos durante a sua permanência na “turma mais”. Nota: As provas de avaliação deverão ser realizadas na turma de origem, quando estiverem todos os alunos da turma, e revestir o mesmo grau de exigência, pois só assim se poderá constatar se houve efectivamente progressos, quer dos alunos mais fracos quer dos medianos para um patamar mais elevado, bem como da manutenção dos excelentes resultados dos melhores. Face ao exposto o que é realmente importante é que as actividades desenvolvidas com os diversos grupos na “ turma mais “ sejam diferenciadas e específicas, atendendo às capacidades e características individuais dos discentes. Quanto às reuniões de avaliação, estas ocorrem na turma de origem, no final de cada período. Nota: É importante que haja na ordem de trabalhos das reuniões das turmas envolvidas um ponto relativo à “turma mais”; por exemplo: “Avaliação do desempenho dos alunos envolvidos no projecto “Saber Mais”. ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

49

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
1.9. MUDANÇAS DE GRUPOS 1.9.1. Quando se efectua a mudança de grupos deverá haver especial cuidado com a proposta de trabalhos de grupo ou de carácter individual no seio da “ turma mais”, no que concerne ao respectivo tempo de realização. No caso de visitas de estudo marcadas para uma turma deverão ser contemplados todos os alunos (turma de origem e “turma mais”).

Cod. 160210

1.8. RESULTADOS ESCOLARES EXPECTÁVEIS 1.8.1. O objectivo fundamental deste projecto, de acordo com o consignado no Projecto Educativo do Agrupamento, é promover a melhoria das aprendizagens dos discentes e contribuir para o sucesso educativo dos alunos. Por conseguinte é importante relembrar aos discentes que todos passarão pela “turma mais” ao longo do ano em função do grau de desenvolvimento das competências essenciais das disciplinas envolvidas no projecto. Os resultados práticos deste projecto serão verificados após a realização das avaliações formais destes alunos nas suas turmas de origem e/ou no decorrer de trabalhos realizados na “Turma Mais”. No final do ano lectivo será elaborado um relatório que reflectirá os progressos alcançados. A nível de resultados escolares, é esperado e desejável que se consiga reduzir um terço da taxa de insucesso verificada no ano lectivo anterior, em cada ano de escolaridade envolvido no projecto.

1.9. IMPLEMENTAÇÃO DO PROJECTO 1.9.1. Relativamente à implementação do projecto, perspectiva-se que funcione nos seguintes moldes, nos próximos anos lectivos: Anos lectivos / Disciplinas / Anos de escolaridade 2009/2010 2010/2011 2011/2012 2012/2013 6º, 7º e 9º 6º, 7º e 8º 7º, 8º e 9º 6º, 7º e 8º 6º, 7º e 9º 6º, 7º e 8º 7º, 8º e 9º 6º, 7º e 8º 6º, 7º e 9º 6º, 7º e 8º 7º, 8º e 9º 6º, 7º e 8º Língua Portuguesa Inglês Matemática

2. COORDENADOR (A) DA “TURMA MAIS” 2.1. Ao Coordenador da “Turma Mais”, em articulação com cada Director de Turma, cabe motivar os alunos e os Encarregados de Educação para que a frequência voluntária do projecto seja aceite e encarada como uma vantagem e um factor promotor de sucesso educativo. Cada coordenador terá uma hora semanal, retirada da respectiva componente não lectiva, para a execução das respectivas tarefas.

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

50

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
2.2. O Coordenador do Projecto “Turma Mais” informará, obrigatoriamente, cada grupo de alunos dos objectivos da sua passagem pela turma, motivando-os para a realização de um trabalho de maior qualidade com vista à obtenção de melhores resultados escolares.

Cod. 160210

2.3. O Coordenador do Projecto “Turma Mais”, conjuntamente com os Directores de Turma das turmas envolvidas no referido projecto, procederão a reuniões intercalares de avaliação do

desempenho/comportamento de cada grupo.

2.4. O Coordenador do Projecto “Turma Mais” deverá, durante o decurso das reuniões de avaliação de final de período, analisar os resultados obtidos pelos alunos, reorganizar e sugerir ao conselho de turma as propostas de frequência do próximo grupo e motivar os professores para o trabalho a desempenhar com esses discentes. 2.5. O Coordenador do Projecto “Turma Mais”, em colaboração com cada Director de Turma, será o «rosto visível» da harmonização de todos os procedimentos que promovam o sucesso de um maior número de alunos adstritos ao projecto. 2.6. Pelo facto de se tratar de um projecto inovador, poderão surgir alguns constrangimentos e vicissitudes decorrentes da sua aplicação; todavia o trabalho em grupo, solidário e harmonioso, será, inequivocamente, o caminho para o sucesso não só do projecto, mas, particularmente, dos alunos envolvidos, das suas aprendizagens e progressos individuais. Há, por isso, que afirmar que a grande virtude deste projecto é gerar expectativas positivas na comunidade educativa, no entanto é importante gerir adequadamente todo o processo. Para finalizar este singelo “ manual de orientações” que se espraia naturalmente nas boas práticas do quotidiano dos professores envolvidos, apresenta – se uma frase do célebre cientista Albert Einstein que deverá nortear a actuação dos profissionais da educação e servir de estímulo:

"O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário." Albert Einstein O Coordenador do Projecto Carlos Campos

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

51

TERMOS DE APROVAÇÃO DA CANDIDATURA DO PROGRAMA MAIS SUCESSO ESCOLAR (Documento Anexo ao Contrato do Programa Mais Sucesso Escolar)

Identificação do Agrupamento/Escola Código GEPE 3191

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA
Agrupamento/Escola Cod. 160210

_________Agrupamento de_____da____________Beira_______Hospital) _________________ ______ ______Ervedal _____(Oliveira ____ ________ Escolas _ Cordinha - ____da __ ____ do __
Total de alunos com ASE 196

População escolar N.º total de alunos da Escola 376 Crédito horário Atribuído 24 Utilizado em tempos lectivos o Total de alunos com NEE (DL 3/2008) 11

Anos de escolaridade contratualizados e respectivas disciplinas N.º de turmas (ensino regular) N.º de alunos integrados noutros percursos educativos CEF

Ano de escolaridade

N.º de alunos (ensino regular) D1*

Disciplinas

D2* Mat.

D3* Inglês

D4*

6

2

30

L.Port.

*Indicar o nome das disciplinas contratualizadas N.º de alunos integrados noutros percursos educativos CEF 21

Ano de escolaridade

N.º de turmas (ensino regular)

N.º de alunos (ensino regular) D1*

Disciplinas

D2* Mat.

D3* Inglês

D4*

7

2

42

L. Port.

*Indicar o nome das disciplinas contratualizadas Histórico dos resultados escolares Ano de escolaridade contratualizado Anos lectivos Taxas de transição / aprovação Taxa de sucesso nas disciplinas contratualizadas D1 87,5 71,43 92,68 97,44 87,3 D2 72,92 66,7 77,5 82,05 74,8 D3 79,17 64,29 73,17 69,23 71,5 #DIV/0! D4

2005-2006 2006-2007 6 2007-2008 2008-2009 Média

87,5 86,4 93,0 100,0 91,7

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

52

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
Taxa de sucesso nas disciplinas contratualizadas Anos lectivos Taxas de transição / aprovação D1 2005-2006 2006-2007 7 2007-2008 2008-2009 Média 100 80,56 92,1 79,41 70,59 84,4 82,35 64,71 80,7 82,35 79,41 81,8 #DIV/ 0! 95 93,02 92,5 95,12 D2 85 90,7 D3 70 95,35 D4

Cod. 160210

Ano de escolaridade contratualizado

6.

Compromissos assumidos pelo Agrupamento/Escola (considerando a cláusula segunda, ponto 1, do contrato) Ano lectivo 2009 - 2010: Média do sucesso Resultados esperados nos nos anos últimos 4 contratualizados(melhoria anos de 1/3) lectivos 91,7 92,1 94,5 94,7

Anos contratualizados

6 7

4 Anos de escolaridade contratualizados e respectivas disciplinas . N.º de turmas (ensino regular) N.º de alunos integrados noutros percursos educativos Outr CEF os 10

Ano de escolaridade

N.º de alunos (ensino regular) D1*

Disciplinas

D2* Mat.

D3* Inglês

D4*

9

1

19

L. Port.

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

53

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________

Cod. 160210

5.

Histórico dos resultados escolares Ano de escolaridade contratualizado Anos lectivos 20052006 20062007 20072008 20082009 Média Taxas de transição / aprovação Taxa de sucesso nas disciplinas contratualizadas D1 69,7 70,37 67,57 96,67 76,1 D2 72,73 81,48 45,95 70 67,5 D3 48,48 77,78 67,57 96,67 72,6 #DIV/0! D4

66,7 75,0 78,4 96,7 79,2

9

6.

Compromissos assumidos pelo Agrupamento/Escola (considerando a cláusula segunda, ponto 1, do contrato) Ano lectivo 20092010: Média do sucesso nos últimos 4 anos lectivos 79,2 Resultados esperados nos anos contratualizados(melho ria de 1/3) 86,1

Anos contratualizados

9

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

54

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
ANEXO IV

Cod. 160210

Articulação Curricular Pré-escolar / 1.º CEB – 2009/10
(definição de conteúdos considerados de aquisição e domínio prioritário na transição do ensino pré-escolar para o primeiro ciclo)

- Persistência nas tarefas e conclusão das mesmas Área de Formação Pessoal e Social - Conhecer e aplicar regras - Interiorização de rotinas diárias - Adquirir vocabulário diversificado

Linguagem oral Abordagem
Área de Expressão e Comunicação

- Aplicar terminologia correcta - Articular correctamente as palavras - Direccionalidade gráfica

à escrita

- Leitura a começar pela esquerda… - De cima para baixo - Lateralidade

Expressão motora

- Dominância lateral definida - Posicionamento e orientação no espaço - Seriação: noção de conjunto / conjunto vazio

Domínio da Matemática

- Relação espacial - Sequência e tempo - Relação número / quantidade

Conhecimento do Mundo

- Realização de experiências - Utilização e rentabilização das NTIC - Pontualidade / Assiduidade - Respeito pelas horas de sono necessárias ao bem-estar do aluno

Relação escola - família - Benefícios de uma utilização adequada e articulação correcta do vocabulário Ervedal da Beira, 13 de Outubro de 2009 ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

55

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
ANEXO V

Cod. 160210

Articulação Curricular 1º CEB / 2º CEB – 2009/2010
(definição de conteúdos considerados de aquisição e domínio prioritário na transição do primeiro para o segundo ciclo)
Departamento Caligrafia legível Elaboração de textos Ortografia Pontuação Classificação gramatical de palavras Leitura de obras seleccionadas Distinção do Pretérito Perfeito / Pretérito Imperfeito Cálculo Mental Departamento de Matemática e Ciências Memorização das Tabuadas de multiplicar Técnicas de cálculo da operação de divisão Resolução de problemas Diversificação do tipo de problemas e dos modos da sua resolução Distinção entre áreas e perímetros e respectiva forma de cálculo Utilização de dossier (4.º ano) Rigor e exigência na apresentação do material necessário Rigor no tempo disponibilizado para iniciar a aula após a entrada na sala e para a realização de tarefas Recomendações dos professores do 1.º ciclo: - Que a prática da divisão, no 2.º ciclo, seja feita ao longo de todo o ano lectivo, logo desde o 1.º período, para evitar que os alunos percam os esquemas de mecanização adquiridos no 1.º ciclo. - Que seja prosseguido o trabalho de verbalização dos processo mentais utilizados na resolução de exercícios e situações problemáticas, iniciado no 1.º ciclo no seguimento das recomendações dadas no âmbito da Formação Contínua em Matemática. Recomendações dos professores do 2.º ciclo: - Que seja trabalhada e dada uma especial atenção às regras, à postura e à forma de estar dos alunos dentro da sala de aula. Ervedal da Beira, 14 de Outubro de 2009 ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

de

Línguas

Regras e Atitudes

56

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
Organização das Turmas – Critérios: ANEXO VI

Cod. 160210

A organização das turmas obedece à legislação em vigor e às orientações emanadas superiormente, devendo prevalecer critérios de natureza pedagógica, tendo em conta as recomendações específicas provenientes estruturas de orientação educativa e do conselho pedagógico, com o intuito da melhoria das aprendizagens e a obtenção do sucesso educativo dos alunos. Assim deverão ser observados os seguintes critérios: Critérios gerais:
a) As turmas deverão ser constituídas por grupos heterogéneos, tentando-se o equilíbrio possível em termos de género e idade considerando também uma distribuição equilibrada dos alunos retidos, segundo o perfil destes; Deverá ser considerada uma distribuição equilibrada dos alunos com Necessidades Educativas Especiais de carácter permanente pelas diferentes turmas, ouvido o competente conselho de docentes, a psicóloga e a docente da Educação Especial e ponderar a constituição de turmas reduzidas para os alunos com NEE que necessitam dum ensino individualizado permanente Deverá ser salvaguardada, sempre que possível, a manutenção da constituição do grupo/turma (salvo indicações de Conselho de Docentes/Conselhos de Turma); d) e) Distribuir os alunos considerando também os seus locais de proveniência (localidades); Para a constituição das turmas do 1º e 5º anos, devem ser enviadas para a escola sede, as listagens de alunos por grupo/turma, dos JI e dos 4º anos; f) Os motivos que levem à junção de alunos no mesmo grupo turma deverão ser sempre fundamentados em critérios pedagógicos evitando procedimentos baseados em juízos de valor e outros. g) Considerando as dificuldades sócio-económicas, familiares e de caracterização do próprio meio, é de todo conveniente evitar a constituição de grupos/turma com um número elevado de alunos, tendo sempre por base a legislação em vigor. Deverá ser propiciada a integração dos alunos com comportamentos disfuncionais nas várias turmas, evitando os conflitos interpessoais entre os discentes sinalizados como problemáticos. O Encarregado de Educação poderá, no prazo de cinco dias úteis (após a afixação das listas provisórias das turmas), requerer, por escrito, a transferência de turma do seu educando, fundamentando a razão desse pedido. Cabe ao Director deferir, ou não, o requerimento por razões de carácter pedagógico e/ou administrativas.

b)

c)

h)

i)

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

57

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
j) Constituem fundamentação para a transferência de turma, entre outras situações imprevistas, as seguintes: - Indicação para turmas de percurso curricular alternativo; - Indigitação para frequência de cursos de Educação e Formação; - Local de residência e transportes escolares;
k)

Cod. 160210

Quando por razões pedagógicas ou disciplinares se mostre conveniente a mudança de um aluno de uma turma para outra, em qualquer momento do ano lectivo, tal poderá ser autorizado, após parecer do Conselho Pedagógico e ouvido o Encarregado de Educação

Critérios Específicos:
Os critérios definidos para a constituição de Turmas do Pré-escolar são os seguintes: As crianças com Necessidades Educativas Especiais, declaradas no acto da matrícula, têm prioridade de frequência dos Jardins – de - Infância do Agrupamento em relação a todos os outros candidatos da mesma faixa etária; As crianças com 5 anos de idade são admitidas durante todo o ano, desde que haja vaga; A distribuição das crianças pelos Jardins – de - Infância, deverá respeitar as opções do encarregado de educação e a legislação em vigor; Uma criança com frequência de Jardim – de - Infância pode ingressar, caso haja vaga, em qualquer altura do ano por motivo de mudança de residência ou de local de trabalho do respectivo encarregado de educação;

Os critérios definidos para a constituição de Turmas do 1º Ciclo são os seguintes:

Deve tentar-se que os grupos que ingressam no 1.º ano de escolaridade vindos do pré-escolar sejam, preferencialmente, integrados na mesma turma. No entanto, se o grupo for muito grande, e mediante relatório feito pelas educadoras do ensino Pré-escolar e de acordo com as preferências manifestadas pelos Encarregados de Educação, esse grupo deverá ser dividido; Um aluno retido no 2.º ou 3.º ano de escolaridade poderá integrar uma turma do ano de escolaridade em que se encontra, se o conselho de docentes de ano e o conselho pedagógico considerarem que essa é a melhor opção para o processo de aprendizagem desse aluno; Os alunos do 4º ano de escolaridade que não transitaram, deverão ser integrados em turmas de final de Ciclo; Deve procurar-se que a cada turma corresponda, efectivamente, um só ano de escolaridade, salvo raras excepções, evitando-se a constituição de turmas com mais de dois anos de escolaridade;

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

58

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
Na 1ª matrícula (1º ano) ter-se-á em conta a distribuição equitativa pelas Escolas E.B. 1 do Agrupamento, de forma a garantir o seu funcionamento, respeitando prioritariamente a residência do aluno/local de trabalho do encarregado de educação, bem como a frequência de irmãos no mesmo estabelecimento escolar. Os critérios definidos para a constituição de Turmas dos 2º e 3º Ciclos são os seguintes: Para a constituição das turmas do 5º ano, dever-se-á atender às indicações pedagógicas fornecidas pelo(a) professor(a) do 1º Ciclo (Parecer do Professor Titular de Turma) e/ou Psicóloga sobre os alunos do 4º Ano; Nos 2º e 3º Ciclos, dever-se-á ter em consideração as escolhas efectuadas pelos alunos e respectivos Encarregados de Educação (Língua Estrangeira curricular, área opcional e Educação Moral e Religiosa). Casos especiais: Os alunos provenientes de países estrangeiros que revelem especiais dificuldades a nível da Língua Portuguesa deverão, quando tal for possível, ser integrados na mesma turma de forma a possibilitar o apoio pedagógico necessário. Sempre que o Director considere que, em determinada turma, uma “ ratio “ professor / aluno inferior à fixada anteriormente, é condição indispensável para a promoção do sucesso educativo de alunos com dificuldades de aprendizagem, deve, após parecer do Conselho Pedagógico, apresentar uma proposta de constituição de turma, devidamente fundamentada, à Directora Regional de Educação. Quando por razões pedagógicas ou disciplinares se mostre conveniente a mudança de um aluno de uma turma para outra, em qualquer momento do ano lectivo, tal poderá ser autorizado, após parecer do Conselho Pedagógico e ouvido o Encarregado de Educação. Na constituição de turmas de Cursos de Educação Formação, deverá respeitar-se, além dos pressupostos legais que regulamentam a respectiva organização e funcionamento, o percurso escolar dos alunos, designadamente as retenções corridas, o seu perfil comportamental (assuntos / ocorrências de natureza disciplinar) e as preferências manifestadas. A constituição de turmas de Percursos Curriculares Alternativos destinam-se a alunos até aos 15 anos de idade, que se encontram em qualquer das seguintes situações: o o o o Ocorrência de insucesso escolar repetido; Existência de problemas de integração na comunidade escolar; Ameaça de risco de marginalização, de exclusão social ou abandono escolar; Registo de dificuldades condicionantes da aprendizagem, nomeadamente: forte

Cod. 160210

desmotivação, elevado índice abstenção, baixa auto-estima e falta de expectativas,

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

59

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
relativamente à aprendizagem e ao futuro, bem como o desencontro entra a cultura escolar e a sua cultura de origem. Nota: A organização das turmas é da responsabilidade do órgão de gestão da escola que terá em consideração estes critérios a aprovar em Conselho Pedagógico e/ou os pareceres dos Conselho de Docentes/ Conselhos de Turma a que os alunos pertenceram no ano escolar anterior e a quem caberá indigitar uma ou várias equipas de professores para execução das tarefas e implementação dos princípios orientadores exarados neste documento.

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

60

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
ANEXO VII – Plano de Formação – Ano Lectivo 2009/2010

Cod. 160210

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

61

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
Introdução As exigências da Sociedade Actual e da Escola em particular, associadas è necessidade constante da procura do melhor desempenho profissional, obrigam a investir cada vez mais na Formação Pessoal e Profissional de cada elemento da comunidade educativa, em especial o pessoal docente e não docente.

Cod. 160210

Desta forma, procurou-se conciliar e/ou satisfazer as necessidades e interesses individuais, com vista a um melhor desempenho profissional, traduzido em mais e melhor aprendizagem, ensino e educação e os interesses e necessidades da(s) escola(s), de modo a torná-las mais eficazes.

Neste pressuposto é elaborado o presente Plano de Formação que será proposto ao CFAE Beira Serra, com sede em Arganil, de modo a obter-mos o maior apoio possível para o desenvolvimento das Acções em causa.

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

62

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________ I - NECESSIDADES DE FORMAÇÃO DO PESSOAL DOCENTE
“A formação contínua constitui um direito e um dever dos educadores de infância e dos professores dos ensino básico e secundário, visando impulsionar a actualização e a melhoria da actividade profissional, a partir de dois eixos orientadores: a relevância científica da formação e a pertinência das respostas formativas no âmbito do Projecto Educativo de Escola ou Agrupamento de Escolas”

Cod. 160210

Despacho nº. 16794/2005 (2ª. série)

A– PRÉ-ESCOLAR ÁREAS /TEMAS PRIORITÁRIOS EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE - Obesidade infantil TIC - Iniciação às TIC Pré requisitos para a aprendizagem da Língua Materna

B– 1º CICLO ÁREAS /TEMAS PRIORITÁRIOS Dar continuidade às Formações em decurso relacionadas com a ORGANIZAÇÃO CURRICULAR / PRÁTICAS PEDAGÓGICAS. TIC - Computador como recurso educativo. Utilização de quadros interactivos. TLEBS

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

63

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
C – 2º e 3º CICLOS ÁREAS /TEMAS PRIORITÁRIOS DIDÁCTICA ESPECÍFICA DAS DIFERENTES DISCIPLINAS Produção de materiais didácticos para as diferentes disciplinas; Ensino experimental em Ciências. Excel aplicado à Matemática/Ciências Experimentais; Formação Contínua em Matemática (2º. e 3º. Ciclos) Novos Programas da Matemática do Ensino Básico (2º. e 3º. Ciclos) TLEBS Os recursos do Meio para o ensino da História e da Geografia TIC aplicadas à didáctica das diferentes disciplinas Utilização de quadros interactivos Identificação de comportamentos disruptivos e desviantes Badmington na Escola Fotografia Energias Renováveis

Cod. 160210

D – EDUCAÇÃO ESPECIAL ÁREAS /TEMAS PRIORITÁRIOS CIF (Classificação Internacional de Funcionalidade) TIC aplicada à deficiência Tecnologias para a inclusão da pessoa diferente Dislexia

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

64

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________

Cod. 160210

E – CURSOS CEF ÁREAS /TEMAS PRIORITÁRIOS TIC - Computador como recurso educativo. Psicologia e orientação vocacional

F – ESTRUTURAS DE SUPERVISÃO, ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO ÁREAS /TEMAS PRIORITÁRIOS Supervisão Pedagógica Avaliação do processo ensino – aprendizagem Avaliação de desempenho Organização Curricular

II - NECESSIDADES DE FORMAÇÃO DO PESSOAL NÃO DOCENTE
“A formação contínua constitui um direito e um dever dos educadores de infância e dos professores dos ensino básico e secundário, visando impulsionar a actualização e a melhoria da actividade profissional, a partir de dois eixos orientadores: a relevância científica da formação e a pertinência das respostas formativas no âmbito do Projecto Educativo de Escola ou Agrupamento de Escolas”

Despacho nº. 16794/2005 (2ª. série)

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

65

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
A – PESSOAL AUXILIAR DE ACÇÃO EDUCATIVA ÁREAS /TEMAS PRIORITÁRIOS

Cod. 160210

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE - Primeiros Socorros FORMAÇÃO ÉTICA E DEONTOLÓGICA - Indisciplina / Gestão de Conflitos Quadros Interactivos e Videoprojectores

B – PESSOAL ADMINISTRATIVO ÁREAS /TEMAS PRIORITÁRIOS ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO ESCOLAR -

B – ACÇÕES DE FORMAÇÃO INTERNA RESPONSÁVEIS - ÁREAS /TEMAS PRIORITÁRIOS

EQUIPA TIC - Plataforma Moodle ; Portátil “Magalhães” ; Quadro Interactivo

________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Projecto Educativo

66

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CORDINHA

______________________________________________ ______________________________________________
ANEXO VIII – Prosepe

Cod. 160210

Objectivos
- Saber os diferentes tipos de florestas nacionais, a sua história, as suas finalidades e profissões associadas; - Saber fazer, aproveitando os materiais e recursos da floresta; - Saber estar, não só com os outros mas também com a floresta; - Saber ser, enquanto cidadão em formação. - Saber agir ecologicamente, abordando temas base como: A Água; Os Resíduos; A Biodiversidade;

Estratégias
Manutenção da frequência no Clube da Floresta; Clube da Floresta associado ao Projecto PROSEPE (Projecto de Sensibilização da População Escolar)

Parceiros Intervenientes

Ano Lectivo 2009/10 10/11 11/12 12/13

Câmara Municipal de Oliveira do Hospital; Juntas de Freguesia locais; Representantes de pais e Encarregados de Educação; Alunos inscritos e comunidade escolar em geral. X ? ? ?

A Agricultura Biológica; Os Espaços Exteriores; O Ruído; Os Meios de Transporte, entre outros;
- Saber estar, não só entre os outros, mas também numa interacção de preservação ambiental; - Saber ser, enquanto cidadão em formação. OBSERVAÇÕES

Manutenção da frequência no PROGRAMA ECOESCOLAS

X

?

?

?

O Projecto PROSEPE e o Programa ECO-ESCOLAS não estão desassociados, o trabalho desenvolvido estará interligado e será complementar.

____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ Projecto Educativo

67

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->