P. 1
5ª lista de exercicios de poliedros

5ª lista de exercicios de poliedros

|Views: 1.857|Likes:
Publicado porvalideeduca

More info:

Published by: valideeduca on May 23, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/24/2012

pdf

text

original

Resolução da 5ª Lista de Exercícios

1. Como a face de um cubo é um quadrado, para encontrar a diagonal da face,
basta encontrar a diagonal d do quadrado. Como o lado do cubo mede 2 cm, d² = 2² + 2²
= 8, então:
d = 2 2 8 =
Para encontrar a diagonal D do cubo, tomamos o triângulo retângulo de catetos
2 e d, e hipotenusa D. Assim, D² = 2² + d² = 4 + ( 2 2 )² = 4 + 4.2 = 12, então:
D = 3 2 12 = .
Para um cubo de aresta a, procedemos de maneira análoga, assim:
d² = a² + a² = 2a², então d = 2 a
D² = a² + d² = a² + ( 2 a )² = a² + a².2 = 3a², então:
D = 3 a
OBS. 1: Observe que encontramos fórmulas para as medidas da diagonal
do quadrado e da diagonal do cubo de aresta qualquer!
2. O triângulo sombreado tem lados iguais às diagonais d de 3 faces do cubo.
Sendo assim, temos um triângulo eqüilátero de lado d. Como o cubo tem arestas de
4cm, a partir da observação 1, o lado d é 2 4 . Sabendo que a área do triângulo
eqüilátero de lado x é dada por
4
3
2
x
, a área do triângulo sombreado é:
3 8 3 2 . 4
4
3 2 . 16
4
3 ) 2 4 (
2
= = = cm²
3.
a) Podemos encontrar a altura da pirâmide a partir de dois triângulos retângulos,
um deles de hipotenusa aresta lateral a e catetos altura h da pirâmide e metade da diagonal
d da base, e o outro de hipotenusa apótema a
p
da pirâmide e catetos metade da aresta a da
base e altura h da pirâmide. Vamos utilizar o primeiro triângulo, para isso temos que
encontrar metade de d:
d² = a² + a² = 2.2² = 8 ¬d = 2 2
Logo, metade de d é 2 .
Pelo Teorema de Pitágoras:
a² = h² + ( 2 )² ¬h² = 2² - 2 = 2 ¬ h = 2 m.
b) Como a base da pirâmide é quadrada, o apótema a
b
da base é metade da aresta
a. Logo:
a
b
= a/2 = 2/2 = 1.
c) O apótema a
p
da pirâmide é a altura da face lateral e pode ser encontrado a
partir de dois triângulos retângulos, um deles de hipotenusa a
p
e catetos h e a
b
, e o outro de
hipotenusa aresta lateral a e catetos metade da aresta a da base e a
p.
Vamos utilizar o
primeiro triângulo.
(a
p
)² = (a
b
)² + h² = 1² + ( 2 )² = 1 + 2 = 3 ¬ a
p
= 3 m.
d) A área lateral S é a soma das áreas A das 4 faces laterais. Como as faces
laterais são triângulos, A = 3
2
3 . 2
2
.
p
= =
a a
m². Assim:
S = 4A = 4 3 m².
e) Sendo a base quadrada, sua área B é a². B = a² = 2² = 4m².
f) A área total C da pirâmide é a soma da área B da base com a área lateral A.
C = A + B = 3 + 4m²
g) Sabendo que o volume V da pirâmide é 1/3 da área B da base vezes a altura h
da pirâmide, temos:
V =
3
2 . 4
3
.
=
h B

OBS. 2: O volume dos sólidos que mais utilizamos (cilindros, cubos,
paralelepípedos e demais prismas) é dado por: área da base vezes altura. Note que no
caso da pirâmide isso não ocorre, pois calculamos seu volume a partir da fórmula:
área da base vezes altura DIVIDIDO POR 3. Observe a figura abaixo:
A pirâmide vermelha, inscrita no cubo preto, e o cubo podem ter o mesmo
volume?
NÃO! O volume da pirâmide é
3
1
do volume do cubo!
4. Um tetraedro é formado por 4 faces triangulares, sendo estes triângulos
eqüiláteros. Encontramos a altura h do tetraedro a partir do triângulo retângulo de
hipotenusa apótema a
p
da pirâmide e catetos h e apótema a
b
da base. Então: (a
p
)² = h² +
(a
b
)².
Como o apótema da pirâmide é a altura da face, temos que a
p
=
2
3 a
. E o
apótema da base é
3
1
da altura da base, que, sendo um triângulo eqüilátero, é:
6
3
2 . 3
3 . 1 a a
= . Logo:
(
2
3 a
)² = h² + (
6
3 a
)² ¬ = =
÷
= ÷ = ¬
3
2
36
24
36
. 3 . 3 . 9
36
3 .
4
3 .
2 2 2 2 2 2
2
a a a a a a
h
3
6
3
2
3
2
2
a a a
h = = = .
O volume V do tetraedro é dado por área da base vezes altura dividido por 3.
Sabendo que a área da base é a área de um triângulo eqüilátero de lado a, temos:
12
2
36
2 3 .
36
18
3
3
6
.
4
3
3 3 3
2
a a a
a a
V = = = =
5. Para calcular o volume da pirâmide, precisamos encontrar sua altura h. Para isso,
utilizaremos o triângulo retângulo de hipotenusa 2 3 e catetos h e metade da diagonal d da
base.
d² = 2² + 2² = 8 ¬ d = 2 2 8 = . Assim:
( ) 4 16 16 2 18
2
2 2
2 . 9
2
) 2 3 (
2
2
2
2
2 2
= = ¬ = ÷ =
|
|
.
|

\
|
÷ = ¬
|
.
|

\
|
+ = h h
d
h
Como a área da base quadrada da pirâmide é 2²=4, temos:
. .
3
16
3
4 . 4
v u V = =
6. Utilizando o triângulo retângulo de hipotenusa apótema a
p
da pirâmide e catetos
altura h da pirâmide e apótema a
b
da base, temos:
(a
p
)² = h² + (a
b
)² ¬(a
b
)² = 179² - 137² = 32041 – 18769 = 13272¬ a
b
= 13272
Como a aresta a da base é duas vezes o apótema da base, sendo a base um quadrado,
temos:
a = 2.a
b
= 2. 13272 . Logo, a área A da base é: a² = (2 13272 )² = 4.13272 = 53088m².
7. Como o volume do prisma é dado por área da base multiplicado pela altura, e
sabendo que a altura mede 2, temos que encontrar a área da base do prisma. Sendo a altura
do prisma a medida da aresta lateral, esta mede 2, assim como todas as outras arestas. Logo,
a área da base é a área do hexágono de aresta 2. Sabendo que a área A do hexágono é 6
vezes a área do triângulo eqüilátero de aresta a = 2, temos: 3 6
4
3 2
. 6
4
3
. 6
2 2
= = =
a
A .
Assim, o volume V do prisma é: 3 12 2 . 3 6 = = V .
8. O triângulo ABC é retângulo, por isso basta encontrar a medida dos catetos AB =
aresta a do cubo e BC = diagonal d da face do cubo. Como a aresta do cubo mede 4,
precisamos encontrar d.
d² = 4² + 4² = 32¬d = 2 4 32 =
Logo, a área A do triângulo ABC é: 2 8
2
2 4 . 4
2
.
= = =
d a
A
ALTERNATIVA B.
9. Espaço amostral = 60 3 . 4 . 5
! 2
! 5 3
5
= = =
A
Como o dígito 4 não pode aparecer, restam os dígitos 1, 2, 3 e 5, ou seja, 4 opções.
Como o 2 deve estar entre os três dígitos que formam o número, ele pode ocupar três
diferentes posições. Restam 3 dígitos para ocupar as outras duas posições. Assim:
Evento = 18 2 . 3 . 3
! 1
! 3
. 3 . 3
2
3
= = =
A
Probabilidade:
10
3
60
18
=
10. 15 .
! 3 !. 37
! 40
1 !. 14
! 14 . 15
.
! 3 !. 37
! 40
! 1 !. 14
! 15
.
! 3 !. 37
! 40
.
1
15
3
40
= = =
C C
ALTERNATIVA C.
11. Os 8 gols da partida podem ter ocorrido de 8! maneiras distintas. No entanto,
não importa a ordem que o time A fez os 5 gols ou que o time B fez os 3 gols, isto é, se o
primeiro deles foi de falta e o segundo de pênalti, ou vice-versa, só o que interessa é a
evolução do placar. Então, o número de maneiras que este pode ter evoluído é:
56 7 . 8
6
6 . 7 . 8
1 . 2 . 3 !. 5
! 5 . 6 . 7 . 8
! 3 !. 5
! 8
= = = =
ALTERNATIVA E.

d) A área lateral S é a soma das áreas A das 4 faces laterais. a) Podemos encontrar a altura da pirâmide a partir de dois triângulos retângulos. para isso temos que encontrar metade de d: d² = a² + a² = 2. Logo: ab = a/2 = 2/2 = 1. e o outro de hipotenusa aresta lateral a e catetos metade da aresta a da base e ap. Vamos utilizar o primeiro triângulo.2² = 8  d = 2 2 Logo.3.a p 2  2. o apótema ab da base é metade da aresta a. Pelo Teorema de Pitágoras: a² = h² + ( 2 )²  h² = 2² . um deles de hipotenusa aresta lateral a e catetos altura h da pirâmide e metade da diagonal d da base. b) Como a base da pirâmide é quadrada. 3  3 m². A = S = 4A = 4 3 m². a. Vamos utilizar o primeiro triângulo. Assim: 2 . c) O apótema ap da pirâmide é a altura da face lateral e pode ser encontrado a partir de dois triângulos retângulos. e o outro de hipotenusa apótema ap da pirâmide e catetos metade da aresta a da base e altura h da pirâmide. (ap)² = (ab)² + h² = 1² + ( 2 )² = 1 + 2 = 3  ap = 3 m. metade de d é 2.2 = 2  h = 2 m. Como as faces laterais são triângulos. um deles de hipotenusa ap e catetos h e ab.

e) Sendo a base quadrada. sua área B é a². sendo estes triângulos eqüiláteros. f) A área total C da pirâmide é a soma da área B da base com a área lateral A. 2: O volume dos sólidos que mais utilizamos (cilindros. Um tetraedro é formado por 4 faces triangulares. Observe a figura abaixo: A pirâmide vermelha. 2 m³  3 3 OBS.h 4. B = a² = 2² = 4m². C=A+B= 3 + 4m² g) Sabendo que o volume V da pirâmide é 1/3 da área B da base vezes a altura h da pirâmide. e o cubo podem ter o mesmo volume? NÃO! O volume da pirâmide é 1 do volume do cubo! 3 4. Encontramos a altura h do tetraedro a partir do triângulo retângulo de . temos: V= B. paralelepípedos e demais prismas) é dado por: área da base vezes altura. pois calculamos seu volume a partir da fórmula: área da base vezes altura DIVIDIDO POR 3. cubos. inscrita no cubo preto. Note que no caso da pirâmide isso não ocorre.

v. Então: (ap)² = h² + (ab)².2 6 a 3 a 3 a 2 .a 3 a 3 . 3 3 3 a 3 .4 16  u. que. Assim: 2 2 2 2 d   (3 2 )  h     h 2  9.2    2   18  2    2 2  16  h  16  4 Como a área da base quadrada da pirâmide é 2²=4. sendo um triângulo eqüilátero. temos: a2 3 a 6 . é: 3 ( h O volume V do tetraedro é dado por área da base vezes altura dividido por 3.hipotenusa apótema ap da pirâmide e catetos h e apótema ab da base. 3 3 3 4 3  a 18  a . precisamos encontrar sua altura h. Sabendo que a área da base é a área de um triângulo eqüilátero de lado a. d² = 2² + 2² = 8  d = 2 2 8  2 2 .3 9.3 a 2 . 3 3 . Como o apótema da pirâmide é a altura da face.a 2  3. Para isso. temos que ap = apótema da base é 1. Logo:  3 . E o 2 1 da altura da base.a 2 24a 2 2a 2 )² = h² + ( )²  h 2       2 6 4 36 36 36 3 2a 2 a 2 a 6   . temos: V  4.3 2  a 2 V 3 36 36 12 5.3. Para calcular o volume da pirâmide. utilizaremos o triângulo retângulo de hipotenusa 3 2 e catetos h e metade da diagonal d da base.

precisamos encontrar d.13272 = 53088m².d 4. a área A da base é: a² = (2 13272 )² = 4. 7.ab = 2.6. 4 4 Assim. e sabendo que a altura mede 2. Como a aresta do cubo mede 4. Como o volume do prisma é dado por área da base multiplicado pela altura.4 2  8 2 2 2 Logo. a área A do triângulo ABC é: A  ALTERNATIVA B. assim como todas as outras arestas. O triângulo ABC é retângulo. temos: (ap)² = h² + (ab)²  (ab)² = 179² . a área da base é a área do hexágono de aresta 2. 13272 . temos: a = 2. . temos que encontrar a área da base do prisma. 6 3. Logo.137² = 32041 – 18769 = 13272  ab = 13272 Como a aresta a da base é duas vezes o apótema da base. Sendo a altura do prisma a medida da aresta lateral. Sabendo que a área A do hexágono é 6 a2 3 22 3 vezes a área do triângulo eqüilátero de aresta a = 2. Utilizando o triângulo retângulo de hipotenusa apótema ap da pirâmide e catetos altura h da pirâmide e apótema ab da base. Logo. d² = 4² + 4² = 32  d = 32  4 2 a. temos: A  6. sendo a base um quadrado. esta mede 2.  6.2  12 3 . 8. por isso basta encontrar a medida dos catetos AB = aresta a do cubo e BC = diagonal d da face do cubo. o volume V do prisma é: V  6 3.

3! 14!. ou vice-versa. 2 3!  3. só o que interessa é a evolução do placar. 3 e 5.14! 40! . restam os dígitos 1.15 37!.3! 14!. ele pode ocupar três diferentes posições. Espaço amostral = A 3 5  5!  5.7  56 5!.3.3  60 2! Como o dígito 4 não pode aparecer. isto é. .5! 8.3! ALTERNATIVA C. não importa a ordem que o time A fez os 5 gols ou que o time B fez os 3 gols.2  18 1! Probabilidade: 18 3  60 10 10.7. No entanto.7.6    8.2.C 40 3 1 15  40! 15! 40! 15.3! 5!.6. Os 8 gols da partida podem ter ocorrido de 8! maneiras distintas. 11. o número de maneiras que este pode ter evoluído é: 8! 8.3. Como o 2 deve estar entre os três dígitos que formam o número. 2. Então. C . . ou seja.1! 37!.   . 4 opções.9. Assim: Evento = 3. se o primeiro deles foi de falta e o segundo de pênalti.4. A3  3. Restam 3 dígitos para ocupar as outras duas posições.1 6 ALTERNATIVA E.1 37!.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->