Você está na página 1de 5

Ficha de Trabalho nº1

Tema:Estatística Nível 1

Num estudo estatístico, os dados obtidos apresentam-se, geralmente, de uma forma


desordenada, o que torna difícil a sua compreensão.

É o que vulgarmente chamamos de dados brutos ou simples. Para facilitar o estudo, vamos
organizá-los numa tabela, que se chama Tabela de Frequências.

Exemplo:

No dia do seu aniversário, o João recebeu de presente um envelope com selos de vários
países: Portugal(P), Espanha(E), França(F), Inglaterra(I), Canadá(C), Alemanha(A) e Japão(J). Ao
retirar os selos do envelope, foi registando o país de origem dos selos:

P E I E J F I C P F

F F F E I E I F E I

C A E F P P C E F P

I J P C E E A E I E

P C P A F A I P C P

Antes de construir a tabela, comecemos por identificar, primeiro, os diferentes “valores”


que toma a variável. São eles : P, E, F, I, C, A e J.

Colocamos estes “valores” na primeira coluna.

Percorrendo os dados, vamos escrevendo, na segunda coluna, um /, para cada “valor”


encontrado do país correspondente. Ao encontrarmos o quinto “valor” da variável desenhamos o
traço atravessado, obtendo //// .
País Contagem Frequência

TOTAL N=

Este processo facilita a contagem dos dados. O total que corresponde ao número N de
observações, deve ser sempre escrito, para verificar a contagem.

A uma tabela, como a anterior, chama-se Tabela de Frequências que, de um modo geral, é
uma representação, na qual os valores da variável não se repetem e apresentam-se em
correspondência, com as suas repetições.

Neste exemplo só consideramos frequências absolutas ou efectivas:

Frequência absoluta ou efectiva de um valor da variável é o número de vezes que esse valor foi
observado. Representa-se por fi (ou ni ).

Um outro tipo de frequência é a Frequência Relativa:

Frequência Relativa de um valor da variável é o quociente entre a frequência absoluta do valor da


variável e o número de observações. Representa-se por fri (ou fi ).

Pág. 2
Em relação aos dados anteriores, vamos construir as tabelas, considerando os efectivos e as
frequências relativas.

xi Efectivos ( fi ) Freq.Relativa ( fri ) Freq.relativa (%)

N = 50 1 100%

A soma das frequências relativas é sempre 1 ou 100%.

Da tabela de frequência relativa, podemos fazer as seguintes leituras:

 Dos selos que o João recebeu, ____ são espanhóis;

 Dos selos que o João recebeu, 4% são ________________ .

A frequência relativa utiliza-se, principalmente, quando pretendemos comparar dois grupos


com números diferentes de elementos.

Por exemplo, o João no aniversário do ano anterior recebeu 10 selos espanhóis num total de
40. Podemos dizer que recebeu mais selos espanhóis nesse ano, pois a frequência relativa é de 25%.

Existe outro tipo de frequência, a Frequência Acumulada, que pode ser absoluta ou relativa.

Pág. 3
Frequência Absoluta Acumulada, que se representa por Fi , e a Frequência Relativa
Acumulada, que se representa por Fri , obtém-se adicionando as frequências absolutas e relativas,
respectivamente, até, inclusivé, ao valor considerado da variável estatística.

Fi = f1 + f 2 + ... + fi

Fri = fr1 + fr2 + ... + fri

Em relação aos dados anteriores, vamos construir a tabela de frequência acumulada por
ordem crescente.

xi fi fri Fi Fri

P 10 0,20 10 0,20 ou 20%

N = 10 1

Da tabela de frequência acumulada podemos fazer as seguintes leituras:

Dizer que F3 é 30 significa que dos selos que o João recebeu, 30 são de Portugal, Espanha e
França:

Dizer que ______ é 48 significa que dos selos que o João recebeu, ____ são de ______________,
______________, ______________, ______________, ______________ e ______________ .

Pág. 4
Pág. 5

Interesses relacionados